SlideShare uma empresa Scribd logo
CAPÍTULO 4


  FONTES DE FINANCIAMENTO
    PARA O CAPITAL DE GIRO

Coordenação:Prof. Dr. Alberto Borges Matias
   Finanças Corporativas de Curto Prazo
Objetivos
• Apresentar as possibilidades de se financiar o
  capital de giro por meio:

  – das atividades operacionais da empresa
  – da obtenção de recursos financeiros de terceiros de
    curto prazo
  – de recursos de longo prazo.
Fontes de Financiamento


  Ativo Circulante        Passivo Circulante

 Caixa e Bancos           Fornecedores               Fontes
 Aplicações Financeiras   Salários e Encargos      Operacionais



 Contas a Receber         Financiamentos             Fontes
 Estoques                 Duplicatas Descontadas   Financeiras
Fontes Operacionais
• Surgem a partir das operações da empresa


FORNECEDORES                        IMPOSTOS E
                                    OBRIGAÇÕES
                                    SOCIAIS
                     VENDAS



    SALÁRIOS
                                   ADIANTAMENTOS
                                   DE CLIENTES
Fornecedores
• Considerada a principal fonte de financiamento a
  curto prazo para a empresa.
• Crédito estabelecido de acordo com o nível de
  atividades da empresa.
• Considerar os termos de crédito.
• Possibilidade de consignação e/ou parcerias
• Termos de crédito
  – Prazos
  – Condições de pagamento
  – Descontos
Impostos e Obrigações Sociais
• Prazos para recolhimentos
• Postergação : encargos inviabiliza atrasos curtos
• Inadimplência: possibilidade de parcelamentos

     A pontualidade nos pagamentos dos impostos é
     de grande importância para as empresas, pois para
     a obtenção de recursos de terceiros faz-se
     necessário apresentar certidões negativas de
     débito junto ao INSS, Secretaria da Receita
     Estadual e Federal, FGTS, e outros órgãos
Salários e Encargos

• Atrasos no pagamento
  – Problemas de produtividade
  – Desmotivação

• Encargos trabalhistas também são fontes de
  financiamento
Adiantamentos de Clientes

• Recebimento antecipado de valores por uma
  entrega futura do produto

• Antecipação de pagamento
  – Mercados compradores
  – Produtos sob encomenda

• Oferecimento de descontos
Fontes Financeiras
• Recursos obtidos junto a Instituições Financeiras
  – Bancos comerciais
  – Bancos múltiplos
  – Financeiras
  – Empresas de factoring
  – Bancos de investimento

• Representam o endividamento da empresa

• Empréstimos e financiamentos para fins
  específicos ou não
Bancos Comerciais e Múltiplos
•   Hot money
•   Desconto de títulos
•   Cheque pré-datado
•   Conta garantida
•   Crédito rotativo
•   Empréstimo para Capital de Giro
•   Financiamento de tributos e obrigações sociais
•   Crédito rural
•   Vendor
•   Compror
Bancos Comerciais e Múltiplos
• Hot Money

  – Financiamento de curtíssimo prazo
    • Geralmente de um a dez dias

  – Contrato

  – Garantia
    • Nota promissória
    • Taxa de juros em relação ao CDI- Certificado de
      Depósito Interbancário
Bancos Comerciais e Múltiplos
• Desconto de Títulos

  – Antecipação do recebimento de títulos
     • Duplicatas
     • Notas promissórias
     • Cheques pré-datados

  – Cobrança dos juros feita no ato da concessão do
    empréstimo assim como o IOF- Imposto sobre
    Operações Financeiras
Bancos Comerciais e Múltiplos
• Cheque pré-datado
  – Muito utilizado em razão da praticidade
  – Não exige elaboração de contratos, nota
    promissória, carnês ou boleto de compensação

• Conta Garantida
  – Representa um limite disponibilizado pelos bancos
    às empresas
  – Cobrir eventuais saldos devedores registrados nas
    contas correntes, possibilitando às empresas
    atender as necessidades urgentes de caixa
Bancos Comerciais e Múltiplos
• Crédito Rotativo
  – Operação de crédito simples
  – Concedida mediante contrato
  – Disponibiliza determinado limite destinado a atender
    às necessidades de caixa no dia-a-dia da empresa,
    mediante movimentação em conta corrente

• Empréstimos para capital de giro
  – Operações de crédito destinadas a atender às
    necessidades de capital de giro das empresas
  – Contratos
  – Estabelece prazos, taxas, valores e garantias
Bancos Comerciais e Múltiplos
• Financiamentos de Tributos e Obrigações Sociais
  – Operação de crédito em que o banco proporciona à
    empresa a possibilidade de recolher pontualmente
    os valores referentes a impostos e obrigações
    sociais

• Crédito Rural
  – Financiamento da atividade agrícola ou pecuária,
    custeando a produção e/ou a comercialização.
Bancos Comerciais e Múltiplos
• CPR - Cédula de Produto Rural
  – Título que paga juros ao investidor e cujos recursos
    financiam o agricultor ou pecuarista
  – Funciona como uma venda antecipada da produção
    agropecuária
  – O produtor emite o papel e recebe o dinheiro do
    investidor, comprometendo-se a entregar
    mercadorias (CPR física) ou dinheiro (CPR financeira)
    na data combinada
Bancos Comerciais e Múltiplos
• Vendor
  – Alternativa de financiamento para vendas a prazo,
    tendo como característica a cessão do crédito
   1. A empresa A vende à empresa B
   2. O banco paga à empresa A à vista
   3. A empresa A paga IOF sobre o valor recebido ao
   banco
   4. A empresa B liquida a dívida junto ao banco.
Bancos Comerciais e Múltiplos
•   Compror
    – A empresa compradora paga o fornecedor à vista
       e financia a compra a prazo através de crédito
       bancário
    – O banco dá crédito à empresa compradora mas
       com destinação específica - pagamento ao
       fornecedor
    3. A empresa A fornece mercadorias à empresa B
    4. O banco financia a compra da empresa B
    5. A empresa B paga a vista à empresa A
Factoring
• Envolve a prestação cumulativa e contínua de serviços de
  assessoria creditícia, mercadológica, gestão de crédito,
  seleção de riscos, administração de contas a pagar e a
  receber, compra de direitos creditórios resultantes de
  vendas mercantis a prazo ou prestação de serviços

• Há transferência do risco de crédito

• Operações
   – Maturity
   – Adiantamento sobre títulos a serem emitidos
   – Factoring contra entrega de mercadorias
   – Trustee
Factoring
• Maturity
   – Valor só é creditado à empresa cedente do título na data
     fixada para o seu vencimento

• Adiantamento sobre títulos a serem emitidos
   – Empresa emitente compromete-se a pagar a operação com
     duplicatas a serem ainda emitidas

• Factoring contra entrega de mercadorias
   – Empresa de factoring paga ao fornecedor e recebe do
     comprador, após a venda das mercadorias.

• Trustee
   – A empresa de factoring é responsável pela gestão do caixa
     da empresa.
Financeiras
• Instituições comerciais fornecedoras de
  empréstimos de curto prazo para aquisição de
  bens e serviços

• Não é permitido manter depósitos

• Operações:
  – CDC (Crédito Direto ao Consumidor)
  – CDCI (CDC com interveniência)
Sistema de Crédito Rural
• Financiamento da atividade agrícola ou pecuária,
  custeando a produção e/ou a comercialização
  – Custeio agrícola
  – Custeio pecuário
  – Desconto de Nota Promissória Rural e Duplicata Rural
  – Nota Promissória Rural
  – Duplicata Rural
Contratos

• Acordo de duas ou mais vontades

• Conformidade da ordem jurídica

• Destinado a estabelecer uma regulamentação de
  interesses entre as partes

• Escopo de adquirir, modificar ou extinguir relações
  jurídicas de natureza patrimonial
Contratos
• Operações de empréstimos caracterizam-se por firmar
  em contrato condições definidas em negociação entre
  o emprestador e o tomador:

  – Valor da operação
  – Formas de cobrança
  – Custos da operação
  – Garantias
  – Encargos Tributários
Garantias
• São exigidas pelo emprestador de acordo com o risco da
  operação
   – Garantias Pessoais
   – Garantias Reais
   – Covenants

• Garantias Pessoais
   – Aval – um terceiro, por sua oposição de assinatura, aceita
     ser coobrigado em relação às obrigações do avalizado
   – Fiança – o fiador responde com todo o seu patrimônio,
     podendo ter direito ao benefício de ordem, só terá seus
     bens executados após a execução dos bens do afiançado
Garantias
• Garantias Reais
   – Hipoteca - vinculação de um bem imóvel para garantir o
     pagamento de uma obrigação, assumida pelo
     proprietário ou terceiro
   – Penhor - vinculação de um bem móvel para garantir o
     pagamento de uma obrigação assumida pelo
     proprietário ou terceiro
   – Caução - vinculação de dinheiro, direitos ou títulos de
     crédito que ficam depositados na instituição financeira
     para garantir o pagamento de uma obrigação
   – Alienação fiduciária - incide sobre um bem móvel ou
     imóvel, transferindo sua propriedade enquanto durar a
     obrigação garantida
Produtos e Serviços Especiais
• Commercial Papers

• ACC/ACE

• Export Notes

• Forfaiting

• Securitização de Recebíveis

• Sale Lease-back
Produtos e Serviços Especiais
• Commercial Paper

  – Título de valor mobiliário emitido por empresas de
    sociedade anônima
  – Destinado à oferta pública, para captação de
    recursos no mercado interno, para financiamento
    de capital de giro
  – Não é permitida emissão às instituições financeiras,
    as corretoras e distribuidoras de valores mobiliários
    e as empresas de leasing
Produtos e Serviços Especiais
• ACC - Adiantamento sobre Contratos de Câmbio

• ACE – Adiantamento sobre Cambiais Entregues

  – Financiar capital de giro às empresas exportadoras
    para que possam produzir e comercializar os
    produtos objetos de exportação
  – ACC – refere-se ao financiamento da produção
  – ACE - quando a mercadoria já está embarcada
Produtos e Serviços Especiais
• Export Note

  – Alternativa de financiamento de capital de giro
    exclusiva a exportadores
  – Título emitido por uma empresa exportadora,
    lastreado obrigatoriamente num contrato de compra
    e venda
  – Contrato firmado entre o exportador nacional e
    empresas estrangeiras importadoras de seus
    produtos e serviços
Produtos e Serviços Especiais
• Forfaiting
  – Alternativa de financiamento de capital de giro
  – Cessão de crédito de uma empresa exportadora
    brasileira a um banco
  – A empresa exportadora vende a prazo e recebe à
    vista, uma vez que vende seus contratos e títulos
    de crédito, com vencimento futuro a uma instituição
    financeira
  – A vantagem da operação é a isenção de
    responsabilidade da empresa
  – O banco assume o risco
Produtos e Serviços Especiais
• Securitização de recebíveis

  – Tem como objetivo contratos que ainda vão gerar
    vendas e faturamentos futuros

  – Exemplos:
     • Contratos de locação
     • Faturas de cartão de crédito
     • Mensalidades escolares
Produtos e Serviços Especiais
• Sale lease-back

  – Operação caracterizada pela venda de um ativo
    imobilizado a uma empresa de leasing, contratando
    o arrendamento do mesmo bem
  – Utilizado como financiamento de capital de giro por
    empresas que queiram diminuir sua imobilização
  – A empresa viabiliza recursos de longo prazo (24
    meses), continua utilizando o bem e tem opção de
    recompra ao final do contrato
Referências
ANDREZO, André Fernandes. Mercado Financeiro: aspectos históricos e conceituais- São Paulo: Ed. Pioneira, 1999.
ASSAF NETO, Alexandre. Finanças Corporativas e valor. São Paulo: Atlas, 2003
ASSAF NETO, Alexandre. Matemática financeira e suas aplicações. 2.ª ed. São Paulo: Atlas,2002.
BRIGHAM, Eugene F. Administração Financeira:teoria e prática- São Paulo: Atlas, 2001.
CAVALCANTI, Melissa Franchini - Contratos e Covenants –. Trabalho apresentado na disciplina Teoria da
    Administração Financeira – FEA/USP Ribeirão Preto 2002.
DI AGUSTINI, Carlos Alberto Capital de Giro: análise das alternativas fontes de financiamento – 2.. 2ª ed.- São Paulo:
    Atlas, 1999.
FORTUNA, Eduardo Mercado Financeiro: produtos e serviços- 15.. 15ª ed.Rio de Janeiro:Qualitymark Ed, 2002.
GITMAN, Lawrence J. Princípios de Administração Financeira – essencial. 2ª ed. Porto Alegre: Bookman, 2001.
GITMAN, Lawrence J; MADURA, J. Administração Financeira: Uma abordagem Gerencial. São Paulo: Addison Wesley,
    2003.
GROPELLI, A.A. Administração Financeira 3.ª ed. São Paulo: Saraiva, 1998.
HOJI, Masakazu Administração financeira: uma abordagem prática: matemática financeira aplicada, estratégias
    financeiras, análise, planejamento e controle financeiro. 3ª ed.- São Paulo: Atlas, 2001.
LEMES JUNIOR, Antônio Barbosa. Administração financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras. Rio de
    Janeiro : Campus, 2002.
O ESTADÃO. Disponível para assinantes em
    http://www.estadao.com.br/ext/economia/financas/investimentos/acoes.htm. Acesso em 07/12/2003.
RANGEL, Armênio de S.; SANTOS, José C. S.; BUENO, Rodrigo L.S. Matemática dos mercados financeiros à vista e a
    termo. São Paulo: Atlas, 2003.
SAMPAIO, Rogério M.. de Castro. Direito Civil -– Contratos -. São Paulo: Atlas, 1999.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cap 1 Fundamentos da gestao do capital de giro
Cap 1   Fundamentos da gestao do capital de giroCap 1   Fundamentos da gestao do capital de giro
Cap 1 Fundamentos da gestao do capital de giro
FEARP/USP
 
Análise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações FinanceirasAnálise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações Financeiras
Milton Henrique do Couto Neto
 
A Importância da Gestão Financeira nas Empresas
A Importância da Gestão Financeira nas EmpresasA Importância da Gestão Financeira nas Empresas
A Importância da Gestão Financeira nas Empresas
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Aula FUNDAMENTOS DA LOGISTICA
Aula FUNDAMENTOS DA LOGISTICAAula FUNDAMENTOS DA LOGISTICA
Aula FUNDAMENTOS DA LOGISTICA
Silva Jorge R Gonçalves
 
Analise das Demonstrações Financeiras
Analise das Demonstrações FinanceirasAnalise das Demonstrações Financeiras
Analise das Demonstrações Financeiras
Isabel Castilho
 
Fluxo de caixa
Fluxo de caixaFluxo de caixa
Fluxo de caixa
Erlandia Pimentel
 
DP - Admissão
DP - AdmissãoDP - Admissão
DP - Admissão
Lucas Gheller
 
Cap 5 gestão de tesouraria
Cap 5   gestão de tesourariaCap 5   gestão de tesouraria
Cap 5 gestão de tesouraria
FEARP/USP
 
Tesouraria
TesourariaTesouraria
Tesouraria
Danielvitor1010
 
Balanço patrimonial
Balanço patrimonialBalanço patrimonial
Balanço patrimonial
Danilo Pereira
 
Administração financeira
Administração financeiraAdministração financeira
Administração financeira
PMY TECNOLOGIA LTDA
 
Aula Instituições e mercados financeiros 04.04
Aula   Instituições e mercados financeiros 04.04Aula   Instituições e mercados financeiros 04.04
Aula Instituições e mercados financeiros 04.04
Rafael Gonçalves
 
Gestão de compras
Gestão de comprasGestão de compras
Gestão de compras
Danilo Pires
 
O papel e o ambiente da administração financeira
O papel e o ambiente da administração financeiraO papel e o ambiente da administração financeira
O papel e o ambiente da administração financeira
Leandro Gonçalves
 
Introdução à finanças corporativas
Introdução à finanças corporativasIntrodução à finanças corporativas
Introdução à finanças corporativas
Luciano Pires
 
Aula 1- Analise de Investimento
Aula 1- Analise de InvestimentoAula 1- Analise de Investimento
Aula 1- Analise de Investimento
Luciano Rodrigues
 
Noções Básicas de Contabilidade
Noções Básicas de ContabilidadeNoções Básicas de Contabilidade
Inventários
InventáriosInventários
Inventários
Jeverson Perin
 
Custos metodos de custeio
Custos metodos de custeioCustos metodos de custeio
Custos metodos de custeio
custos contabil
 
Slides Introdução à Contabilidade
Slides  Introdução à ContabilidadeSlides  Introdução à Contabilidade
Slides Introdução à Contabilidade
Ana Paula Bevilacqua
 

Mais procurados (20)

Cap 1 Fundamentos da gestao do capital de giro
Cap 1   Fundamentos da gestao do capital de giroCap 1   Fundamentos da gestao do capital de giro
Cap 1 Fundamentos da gestao do capital de giro
 
Análise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações FinanceirasAnálise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações Financeiras
 
A Importância da Gestão Financeira nas Empresas
A Importância da Gestão Financeira nas EmpresasA Importância da Gestão Financeira nas Empresas
A Importância da Gestão Financeira nas Empresas
 
Aula FUNDAMENTOS DA LOGISTICA
Aula FUNDAMENTOS DA LOGISTICAAula FUNDAMENTOS DA LOGISTICA
Aula FUNDAMENTOS DA LOGISTICA
 
Analise das Demonstrações Financeiras
Analise das Demonstrações FinanceirasAnalise das Demonstrações Financeiras
Analise das Demonstrações Financeiras
 
Fluxo de caixa
Fluxo de caixaFluxo de caixa
Fluxo de caixa
 
DP - Admissão
DP - AdmissãoDP - Admissão
DP - Admissão
 
Cap 5 gestão de tesouraria
Cap 5   gestão de tesourariaCap 5   gestão de tesouraria
Cap 5 gestão de tesouraria
 
Tesouraria
TesourariaTesouraria
Tesouraria
 
Balanço patrimonial
Balanço patrimonialBalanço patrimonial
Balanço patrimonial
 
Administração financeira
Administração financeiraAdministração financeira
Administração financeira
 
Aula Instituições e mercados financeiros 04.04
Aula   Instituições e mercados financeiros 04.04Aula   Instituições e mercados financeiros 04.04
Aula Instituições e mercados financeiros 04.04
 
Gestão de compras
Gestão de comprasGestão de compras
Gestão de compras
 
O papel e o ambiente da administração financeira
O papel e o ambiente da administração financeiraO papel e o ambiente da administração financeira
O papel e o ambiente da administração financeira
 
Introdução à finanças corporativas
Introdução à finanças corporativasIntrodução à finanças corporativas
Introdução à finanças corporativas
 
Aula 1- Analise de Investimento
Aula 1- Analise de InvestimentoAula 1- Analise de Investimento
Aula 1- Analise de Investimento
 
Noções Básicas de Contabilidade
Noções Básicas de ContabilidadeNoções Básicas de Contabilidade
Noções Básicas de Contabilidade
 
Inventários
InventáriosInventários
Inventários
 
Custos metodos de custeio
Custos metodos de custeioCustos metodos de custeio
Custos metodos de custeio
 
Slides Introdução à Contabilidade
Slides  Introdução à ContabilidadeSlides  Introdução à Contabilidade
Slides Introdução à Contabilidade
 

Destaque

Fontes de financiamento de curto prazo
Fontes de financiamento de curto prazoFontes de financiamento de curto prazo
Fontes de financiamento de curto prazo
Universidade Pedagogica
 
Como Obter Financiamento para sua Startup
Como Obter Financiamento para sua StartupComo Obter Financiamento para sua Startup
Como Obter Financiamento para sua Startup
Laboratorium
 
Formas de financiamento
Formas de financiamentoFormas de financiamento
Formas de financiamento
Raphael Jorge
 
Apresentaçãourbano souza marques
Apresentaçãourbano souza marquesApresentaçãourbano souza marques
Apresentaçãourbano souza marques
Isa Guerreiro
 
Cemec projetos culturais - aula 2 - gui afif - fontes de financiamento
Cemec   projetos culturais - aula 2 - gui afif - fontes de financiamentoCemec   projetos culturais - aula 2 - gui afif - fontes de financiamento
Cemec projetos culturais - aula 2 - gui afif - fontes de financiamento
Cultura e Mercado
 
"Crowdfunding - Financiamento alternativo para apoiar startups" - Sandra Corr...
"Crowdfunding - Financiamento alternativo para apoiar startups" - Sandra Corr..."Crowdfunding - Financiamento alternativo para apoiar startups" - Sandra Corr...
"Crowdfunding - Financiamento alternativo para apoiar startups" - Sandra Corr...
Associação Nacional de Jovens Empresários
 
Fundos próprios
Fundos própriosFundos próprios
Fundos próprios
Universidade Pedagogica
 
Ernani Torres, professor do instituto de economia da UFRJ
Ernani Torres, professor do instituto de economia da UFRJErnani Torres, professor do instituto de economia da UFRJ
Ernani Torres, professor do instituto de economia da UFRJ
Jornal GGN
 
Crédito privado para projetos de longo prazo
Crédito privado para projetos de longo prazoCrédito privado para projetos de longo prazo
Crédito privado para projetos de longo prazo
Luiz de Queiroz
 
Financiamento de Longo Prazo (IPO e SEO - Parte I)
Financiamento de Longo Prazo(IPO e SEO - Parte I)Financiamento de Longo Prazo(IPO e SEO - Parte I)
Financiamento de Longo Prazo (IPO e SEO - Parte I)
Felipe Pontes
 
Intermediação Financeira 1
Intermediação Financeira   1Intermediação Financeira   1
Intermediação Financeira 1
Juliana Costa Ferreira
 
Oportunidades para Financiamento a Projectos Juvenis em Moçambique
Oportunidades para Financiamento a Projectos Juvenis em MoçambiqueOportunidades para Financiamento a Projectos Juvenis em Moçambique
Oportunidades para Financiamento a Projectos Juvenis em Moçambique
EB&A-Message and Media Lda
 
Financiamento de Longo Prazo (capital de terceiros)
Financiamento de Longo Prazo (capital de terceiros)Financiamento de Longo Prazo (capital de terceiros)
Financiamento de Longo Prazo (capital de terceiros)
Felipe Pontes
 
Financiamento para empresas - FCO, BNDES, etc.
Financiamento para empresas - FCO, BNDES, etc.Financiamento para empresas - FCO, BNDES, etc.
Financiamento para empresas - FCO, BNDES, etc.
Pontifícia Universidade Católica de Goiás - PUC/GO
 
Apostila 08 administração financeira de longo prazo
Apostila 08   administração financeira de longo prazoApostila 08   administração financeira de longo prazo
Apostila 08 administração financeira de longo prazo
zeramento contabil
 
Nocoes basicas de_financas_para_nao_financeiros
Nocoes basicas de_financas_para_nao_financeirosNocoes basicas de_financas_para_nao_financeiros
Nocoes basicas de_financas_para_nao_financeiros
RicardoPassosVieira
 
Gestão Financeira de Longo Prazo
Gestão Financeira de Longo Prazo Gestão Financeira de Longo Prazo
Gestão Financeira de Longo Prazo
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Estrutura de capital
Estrutura de capitalEstrutura de capital
Estrutura de capital
sanvicenteantonio
 
Avaliação de carteiras e fundos de investimentos
Avaliação de carteiras e fundos de investimentosAvaliação de carteiras e fundos de investimentos
Avaliação de carteiras e fundos de investimentos
Felipe Pontes
 
12.2.11. #1 fernando nogueira
12.2.11. #1 fernando nogueira12.2.11. #1 fernando nogueira
12.2.11. #1 fernando nogueira
Mestrado em Planeamento Regional e Urbano (UA)
 

Destaque (20)

Fontes de financiamento de curto prazo
Fontes de financiamento de curto prazoFontes de financiamento de curto prazo
Fontes de financiamento de curto prazo
 
Como Obter Financiamento para sua Startup
Como Obter Financiamento para sua StartupComo Obter Financiamento para sua Startup
Como Obter Financiamento para sua Startup
 
Formas de financiamento
Formas de financiamentoFormas de financiamento
Formas de financiamento
 
Apresentaçãourbano souza marques
Apresentaçãourbano souza marquesApresentaçãourbano souza marques
Apresentaçãourbano souza marques
 
Cemec projetos culturais - aula 2 - gui afif - fontes de financiamento
Cemec   projetos culturais - aula 2 - gui afif - fontes de financiamentoCemec   projetos culturais - aula 2 - gui afif - fontes de financiamento
Cemec projetos culturais - aula 2 - gui afif - fontes de financiamento
 
"Crowdfunding - Financiamento alternativo para apoiar startups" - Sandra Corr...
"Crowdfunding - Financiamento alternativo para apoiar startups" - Sandra Corr..."Crowdfunding - Financiamento alternativo para apoiar startups" - Sandra Corr...
"Crowdfunding - Financiamento alternativo para apoiar startups" - Sandra Corr...
 
Fundos próprios
Fundos própriosFundos próprios
Fundos próprios
 
Ernani Torres, professor do instituto de economia da UFRJ
Ernani Torres, professor do instituto de economia da UFRJErnani Torres, professor do instituto de economia da UFRJ
Ernani Torres, professor do instituto de economia da UFRJ
 
Crédito privado para projetos de longo prazo
Crédito privado para projetos de longo prazoCrédito privado para projetos de longo prazo
Crédito privado para projetos de longo prazo
 
Financiamento de Longo Prazo (IPO e SEO - Parte I)
Financiamento de Longo Prazo(IPO e SEO - Parte I)Financiamento de Longo Prazo(IPO e SEO - Parte I)
Financiamento de Longo Prazo (IPO e SEO - Parte I)
 
Intermediação Financeira 1
Intermediação Financeira   1Intermediação Financeira   1
Intermediação Financeira 1
 
Oportunidades para Financiamento a Projectos Juvenis em Moçambique
Oportunidades para Financiamento a Projectos Juvenis em MoçambiqueOportunidades para Financiamento a Projectos Juvenis em Moçambique
Oportunidades para Financiamento a Projectos Juvenis em Moçambique
 
Financiamento de Longo Prazo (capital de terceiros)
Financiamento de Longo Prazo (capital de terceiros)Financiamento de Longo Prazo (capital de terceiros)
Financiamento de Longo Prazo (capital de terceiros)
 
Financiamento para empresas - FCO, BNDES, etc.
Financiamento para empresas - FCO, BNDES, etc.Financiamento para empresas - FCO, BNDES, etc.
Financiamento para empresas - FCO, BNDES, etc.
 
Apostila 08 administração financeira de longo prazo
Apostila 08   administração financeira de longo prazoApostila 08   administração financeira de longo prazo
Apostila 08 administração financeira de longo prazo
 
Nocoes basicas de_financas_para_nao_financeiros
Nocoes basicas de_financas_para_nao_financeirosNocoes basicas de_financas_para_nao_financeiros
Nocoes basicas de_financas_para_nao_financeiros
 
Gestão Financeira de Longo Prazo
Gestão Financeira de Longo Prazo Gestão Financeira de Longo Prazo
Gestão Financeira de Longo Prazo
 
Estrutura de capital
Estrutura de capitalEstrutura de capital
Estrutura de capital
 
Avaliação de carteiras e fundos de investimentos
Avaliação de carteiras e fundos de investimentosAvaliação de carteiras e fundos de investimentos
Avaliação de carteiras e fundos de investimentos
 
12.2.11. #1 fernando nogueira
12.2.11. #1 fernando nogueira12.2.11. #1 fernando nogueira
12.2.11. #1 fernando nogueira
 

Semelhante a Cap 4 fontes de financiamento

LATEC -UFF. FINANÇAS
LATEC -UFF. FINANÇASLATEC -UFF. FINANÇAS
LATEC -UFF. FINANÇAS
LATEC - UFF
 
Apostila 05 creditos
Apostila 05   creditosApostila 05   creditos
Apostila 05 creditos
zeramento contabil
 
Financas
FinancasFinancas
Financas
claudia13011974
 
Cap 2 - Gestão de recebíveis, crédito e cobrança
Cap 2  - Gestão de recebíveis, crédito e cobrançaCap 2  - Gestão de recebíveis, crédito e cobrança
Cap 2 - Gestão de recebíveis, crédito e cobrança
FEARP/USP
 
Empreendedorismo 2015 10 - Plano de Finanças
Empreendedorismo 2015 10 - Plano de FinançasEmpreendedorismo 2015 10 - Plano de Finanças
Empreendedorismo 2015 10 - Plano de Finanças
Milton Henrique do Couto Neto
 
Empresas em Dificuldades Financeiras
Empresas em Dificuldades FinanceirasEmpresas em Dificuldades Financeiras
Empresas em Dificuldades Financeiras
Milton Henrique do Couto Neto
 
Plano de finanças 2012_01
Plano de finanças 2012_01Plano de finanças 2012_01
Plano de finanças 2012_01
Milton Henrique do Couto Neto
 
Egrégora | Caminhos para captação de recursos
Egrégora | Caminhos para captação de recursosEgrégora | Caminhos para captação de recursos
Egrégora | Caminhos para captação de recursos
Egregora Consultoria
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
aniratacosta
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
aniratacosta
 
Gestor de Crédito - FIDC
Gestor de Crédito - FIDCGestor de Crédito - FIDC
Gestor de Crédito - FIDC
Raul Aragão Alves
 
Cra
CraCra
Factoring
Factoring Factoring
Factoring
Erne Taurai
 
Factoring
Factoring Factoring
Factoring
Erne Taurai
 
APAS 2010 - Painel: Relacionamento Fornecedor x Supermercado em 12/05
APAS 2010 - Painel: Relacionamento Fornecedor x Supermercado em 12/05APAS 2010 - Painel: Relacionamento Fornecedor x Supermercado em 12/05
APAS 2010 - Painel: Relacionamento Fornecedor x Supermercado em 12/05
APAS
 
Fluxo de Caixa1
Fluxo de Caixa1Fluxo de Caixa1
Fluxo de Caixa1
John Taylor Paiva
 
05 2014 - dificuldades financeiras
05 2014 - dificuldades financeiras05 2014 - dificuldades financeiras
05 2014 - dificuldades financeiras
Milton Henrique do Couto Neto
 
Controlando o giro de caixa - gestão financeira.pptx
Controlando o giro de caixa - gestão financeira.pptxControlando o giro de caixa - gestão financeira.pptx
Controlando o giro de caixa - gestão financeira.pptx
MartesonCasteloBranc1
 
MVAR- Risco de Credito de Operacoes Estruturadas- FEBRABAN
MVAR- Risco de Credito de Operacoes Estruturadas- FEBRABANMVAR- Risco de Credito de Operacoes Estruturadas- FEBRABAN
MVAR- Risco de Credito de Operacoes Estruturadas- FEBRABAN
MVAR Solucoes e Servicos
 
Fluxograma da Operação Brasil - AWB.pdf
Fluxograma da Operação Brasil - AWB.pdfFluxograma da Operação Brasil - AWB.pdf
Fluxograma da Operação Brasil - AWB.pdf
thiagobruni2
 

Semelhante a Cap 4 fontes de financiamento (20)

LATEC -UFF. FINANÇAS
LATEC -UFF. FINANÇASLATEC -UFF. FINANÇAS
LATEC -UFF. FINANÇAS
 
Apostila 05 creditos
Apostila 05   creditosApostila 05   creditos
Apostila 05 creditos
 
Financas
FinancasFinancas
Financas
 
Cap 2 - Gestão de recebíveis, crédito e cobrança
Cap 2  - Gestão de recebíveis, crédito e cobrançaCap 2  - Gestão de recebíveis, crédito e cobrança
Cap 2 - Gestão de recebíveis, crédito e cobrança
 
Empreendedorismo 2015 10 - Plano de Finanças
Empreendedorismo 2015 10 - Plano de FinançasEmpreendedorismo 2015 10 - Plano de Finanças
Empreendedorismo 2015 10 - Plano de Finanças
 
Empresas em Dificuldades Financeiras
Empresas em Dificuldades FinanceirasEmpresas em Dificuldades Financeiras
Empresas em Dificuldades Financeiras
 
Plano de finanças 2012_01
Plano de finanças 2012_01Plano de finanças 2012_01
Plano de finanças 2012_01
 
Egrégora | Caminhos para captação de recursos
Egrégora | Caminhos para captação de recursosEgrégora | Caminhos para captação de recursos
Egrégora | Caminhos para captação de recursos
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
Gestor de Crédito - FIDC
Gestor de Crédito - FIDCGestor de Crédito - FIDC
Gestor de Crédito - FIDC
 
Cra
CraCra
Cra
 
Factoring
Factoring Factoring
Factoring
 
Factoring
Factoring Factoring
Factoring
 
APAS 2010 - Painel: Relacionamento Fornecedor x Supermercado em 12/05
APAS 2010 - Painel: Relacionamento Fornecedor x Supermercado em 12/05APAS 2010 - Painel: Relacionamento Fornecedor x Supermercado em 12/05
APAS 2010 - Painel: Relacionamento Fornecedor x Supermercado em 12/05
 
Fluxo de Caixa1
Fluxo de Caixa1Fluxo de Caixa1
Fluxo de Caixa1
 
05 2014 - dificuldades financeiras
05 2014 - dificuldades financeiras05 2014 - dificuldades financeiras
05 2014 - dificuldades financeiras
 
Controlando o giro de caixa - gestão financeira.pptx
Controlando o giro de caixa - gestão financeira.pptxControlando o giro de caixa - gestão financeira.pptx
Controlando o giro de caixa - gestão financeira.pptx
 
MVAR- Risco de Credito de Operacoes Estruturadas- FEBRABAN
MVAR- Risco de Credito de Operacoes Estruturadas- FEBRABANMVAR- Risco de Credito de Operacoes Estruturadas- FEBRABAN
MVAR- Risco de Credito de Operacoes Estruturadas- FEBRABAN
 
Fluxograma da Operação Brasil - AWB.pdf
Fluxograma da Operação Brasil - AWB.pdfFluxograma da Operação Brasil - AWB.pdf
Fluxograma da Operação Brasil - AWB.pdf
 

Cap 4 fontes de financiamento

  • 1. CAPÍTULO 4 FONTES DE FINANCIAMENTO PARA O CAPITAL DE GIRO Coordenação:Prof. Dr. Alberto Borges Matias Finanças Corporativas de Curto Prazo
  • 2. Objetivos • Apresentar as possibilidades de se financiar o capital de giro por meio: – das atividades operacionais da empresa – da obtenção de recursos financeiros de terceiros de curto prazo – de recursos de longo prazo.
  • 3. Fontes de Financiamento Ativo Circulante Passivo Circulante Caixa e Bancos Fornecedores Fontes Aplicações Financeiras Salários e Encargos Operacionais Contas a Receber Financiamentos Fontes Estoques Duplicatas Descontadas Financeiras
  • 4. Fontes Operacionais • Surgem a partir das operações da empresa FORNECEDORES IMPOSTOS E OBRIGAÇÕES SOCIAIS VENDAS SALÁRIOS ADIANTAMENTOS DE CLIENTES
  • 5. Fornecedores • Considerada a principal fonte de financiamento a curto prazo para a empresa. • Crédito estabelecido de acordo com o nível de atividades da empresa. • Considerar os termos de crédito. • Possibilidade de consignação e/ou parcerias • Termos de crédito – Prazos – Condições de pagamento – Descontos
  • 6. Impostos e Obrigações Sociais • Prazos para recolhimentos • Postergação : encargos inviabiliza atrasos curtos • Inadimplência: possibilidade de parcelamentos A pontualidade nos pagamentos dos impostos é de grande importância para as empresas, pois para a obtenção de recursos de terceiros faz-se necessário apresentar certidões negativas de débito junto ao INSS, Secretaria da Receita Estadual e Federal, FGTS, e outros órgãos
  • 7. Salários e Encargos • Atrasos no pagamento – Problemas de produtividade – Desmotivação • Encargos trabalhistas também são fontes de financiamento
  • 8. Adiantamentos de Clientes • Recebimento antecipado de valores por uma entrega futura do produto • Antecipação de pagamento – Mercados compradores – Produtos sob encomenda • Oferecimento de descontos
  • 9. Fontes Financeiras • Recursos obtidos junto a Instituições Financeiras – Bancos comerciais – Bancos múltiplos – Financeiras – Empresas de factoring – Bancos de investimento • Representam o endividamento da empresa • Empréstimos e financiamentos para fins específicos ou não
  • 10. Bancos Comerciais e Múltiplos • Hot money • Desconto de títulos • Cheque pré-datado • Conta garantida • Crédito rotativo • Empréstimo para Capital de Giro • Financiamento de tributos e obrigações sociais • Crédito rural • Vendor • Compror
  • 11. Bancos Comerciais e Múltiplos • Hot Money – Financiamento de curtíssimo prazo • Geralmente de um a dez dias – Contrato – Garantia • Nota promissória • Taxa de juros em relação ao CDI- Certificado de Depósito Interbancário
  • 12. Bancos Comerciais e Múltiplos • Desconto de Títulos – Antecipação do recebimento de títulos • Duplicatas • Notas promissórias • Cheques pré-datados – Cobrança dos juros feita no ato da concessão do empréstimo assim como o IOF- Imposto sobre Operações Financeiras
  • 13. Bancos Comerciais e Múltiplos • Cheque pré-datado – Muito utilizado em razão da praticidade – Não exige elaboração de contratos, nota promissória, carnês ou boleto de compensação • Conta Garantida – Representa um limite disponibilizado pelos bancos às empresas – Cobrir eventuais saldos devedores registrados nas contas correntes, possibilitando às empresas atender as necessidades urgentes de caixa
  • 14. Bancos Comerciais e Múltiplos • Crédito Rotativo – Operação de crédito simples – Concedida mediante contrato – Disponibiliza determinado limite destinado a atender às necessidades de caixa no dia-a-dia da empresa, mediante movimentação em conta corrente • Empréstimos para capital de giro – Operações de crédito destinadas a atender às necessidades de capital de giro das empresas – Contratos – Estabelece prazos, taxas, valores e garantias
  • 15. Bancos Comerciais e Múltiplos • Financiamentos de Tributos e Obrigações Sociais – Operação de crédito em que o banco proporciona à empresa a possibilidade de recolher pontualmente os valores referentes a impostos e obrigações sociais • Crédito Rural – Financiamento da atividade agrícola ou pecuária, custeando a produção e/ou a comercialização.
  • 16. Bancos Comerciais e Múltiplos • CPR - Cédula de Produto Rural – Título que paga juros ao investidor e cujos recursos financiam o agricultor ou pecuarista – Funciona como uma venda antecipada da produção agropecuária – O produtor emite o papel e recebe o dinheiro do investidor, comprometendo-se a entregar mercadorias (CPR física) ou dinheiro (CPR financeira) na data combinada
  • 17. Bancos Comerciais e Múltiplos • Vendor – Alternativa de financiamento para vendas a prazo, tendo como característica a cessão do crédito 1. A empresa A vende à empresa B 2. O banco paga à empresa A à vista 3. A empresa A paga IOF sobre o valor recebido ao banco 4. A empresa B liquida a dívida junto ao banco.
  • 18. Bancos Comerciais e Múltiplos • Compror – A empresa compradora paga o fornecedor à vista e financia a compra a prazo através de crédito bancário – O banco dá crédito à empresa compradora mas com destinação específica - pagamento ao fornecedor 3. A empresa A fornece mercadorias à empresa B 4. O banco financia a compra da empresa B 5. A empresa B paga a vista à empresa A
  • 19. Factoring • Envolve a prestação cumulativa e contínua de serviços de assessoria creditícia, mercadológica, gestão de crédito, seleção de riscos, administração de contas a pagar e a receber, compra de direitos creditórios resultantes de vendas mercantis a prazo ou prestação de serviços • Há transferência do risco de crédito • Operações – Maturity – Adiantamento sobre títulos a serem emitidos – Factoring contra entrega de mercadorias – Trustee
  • 20. Factoring • Maturity – Valor só é creditado à empresa cedente do título na data fixada para o seu vencimento • Adiantamento sobre títulos a serem emitidos – Empresa emitente compromete-se a pagar a operação com duplicatas a serem ainda emitidas • Factoring contra entrega de mercadorias – Empresa de factoring paga ao fornecedor e recebe do comprador, após a venda das mercadorias. • Trustee – A empresa de factoring é responsável pela gestão do caixa da empresa.
  • 21. Financeiras • Instituições comerciais fornecedoras de empréstimos de curto prazo para aquisição de bens e serviços • Não é permitido manter depósitos • Operações: – CDC (Crédito Direto ao Consumidor) – CDCI (CDC com interveniência)
  • 22. Sistema de Crédito Rural • Financiamento da atividade agrícola ou pecuária, custeando a produção e/ou a comercialização – Custeio agrícola – Custeio pecuário – Desconto de Nota Promissória Rural e Duplicata Rural – Nota Promissória Rural – Duplicata Rural
  • 23. Contratos • Acordo de duas ou mais vontades • Conformidade da ordem jurídica • Destinado a estabelecer uma regulamentação de interesses entre as partes • Escopo de adquirir, modificar ou extinguir relações jurídicas de natureza patrimonial
  • 24. Contratos • Operações de empréstimos caracterizam-se por firmar em contrato condições definidas em negociação entre o emprestador e o tomador: – Valor da operação – Formas de cobrança – Custos da operação – Garantias – Encargos Tributários
  • 25. Garantias • São exigidas pelo emprestador de acordo com o risco da operação – Garantias Pessoais – Garantias Reais – Covenants • Garantias Pessoais – Aval – um terceiro, por sua oposição de assinatura, aceita ser coobrigado em relação às obrigações do avalizado – Fiança – o fiador responde com todo o seu patrimônio, podendo ter direito ao benefício de ordem, só terá seus bens executados após a execução dos bens do afiançado
  • 26. Garantias • Garantias Reais – Hipoteca - vinculação de um bem imóvel para garantir o pagamento de uma obrigação, assumida pelo proprietário ou terceiro – Penhor - vinculação de um bem móvel para garantir o pagamento de uma obrigação assumida pelo proprietário ou terceiro – Caução - vinculação de dinheiro, direitos ou títulos de crédito que ficam depositados na instituição financeira para garantir o pagamento de uma obrigação – Alienação fiduciária - incide sobre um bem móvel ou imóvel, transferindo sua propriedade enquanto durar a obrigação garantida
  • 27. Produtos e Serviços Especiais • Commercial Papers • ACC/ACE • Export Notes • Forfaiting • Securitização de Recebíveis • Sale Lease-back
  • 28. Produtos e Serviços Especiais • Commercial Paper – Título de valor mobiliário emitido por empresas de sociedade anônima – Destinado à oferta pública, para captação de recursos no mercado interno, para financiamento de capital de giro – Não é permitida emissão às instituições financeiras, as corretoras e distribuidoras de valores mobiliários e as empresas de leasing
  • 29. Produtos e Serviços Especiais • ACC - Adiantamento sobre Contratos de Câmbio • ACE – Adiantamento sobre Cambiais Entregues – Financiar capital de giro às empresas exportadoras para que possam produzir e comercializar os produtos objetos de exportação – ACC – refere-se ao financiamento da produção – ACE - quando a mercadoria já está embarcada
  • 30. Produtos e Serviços Especiais • Export Note – Alternativa de financiamento de capital de giro exclusiva a exportadores – Título emitido por uma empresa exportadora, lastreado obrigatoriamente num contrato de compra e venda – Contrato firmado entre o exportador nacional e empresas estrangeiras importadoras de seus produtos e serviços
  • 31. Produtos e Serviços Especiais • Forfaiting – Alternativa de financiamento de capital de giro – Cessão de crédito de uma empresa exportadora brasileira a um banco – A empresa exportadora vende a prazo e recebe à vista, uma vez que vende seus contratos e títulos de crédito, com vencimento futuro a uma instituição financeira – A vantagem da operação é a isenção de responsabilidade da empresa – O banco assume o risco
  • 32. Produtos e Serviços Especiais • Securitização de recebíveis – Tem como objetivo contratos que ainda vão gerar vendas e faturamentos futuros – Exemplos: • Contratos de locação • Faturas de cartão de crédito • Mensalidades escolares
  • 33. Produtos e Serviços Especiais • Sale lease-back – Operação caracterizada pela venda de um ativo imobilizado a uma empresa de leasing, contratando o arrendamento do mesmo bem – Utilizado como financiamento de capital de giro por empresas que queiram diminuir sua imobilização – A empresa viabiliza recursos de longo prazo (24 meses), continua utilizando o bem e tem opção de recompra ao final do contrato
  • 34. Referências ANDREZO, André Fernandes. Mercado Financeiro: aspectos históricos e conceituais- São Paulo: Ed. Pioneira, 1999. ASSAF NETO, Alexandre. Finanças Corporativas e valor. São Paulo: Atlas, 2003 ASSAF NETO, Alexandre. Matemática financeira e suas aplicações. 2.ª ed. São Paulo: Atlas,2002. BRIGHAM, Eugene F. Administração Financeira:teoria e prática- São Paulo: Atlas, 2001. CAVALCANTI, Melissa Franchini - Contratos e Covenants –. Trabalho apresentado na disciplina Teoria da Administração Financeira – FEA/USP Ribeirão Preto 2002. DI AGUSTINI, Carlos Alberto Capital de Giro: análise das alternativas fontes de financiamento – 2.. 2ª ed.- São Paulo: Atlas, 1999. FORTUNA, Eduardo Mercado Financeiro: produtos e serviços- 15.. 15ª ed.Rio de Janeiro:Qualitymark Ed, 2002. GITMAN, Lawrence J. Princípios de Administração Financeira – essencial. 2ª ed. Porto Alegre: Bookman, 2001. GITMAN, Lawrence J; MADURA, J. Administração Financeira: Uma abordagem Gerencial. São Paulo: Addison Wesley, 2003. GROPELLI, A.A. Administração Financeira 3.ª ed. São Paulo: Saraiva, 1998. HOJI, Masakazu Administração financeira: uma abordagem prática: matemática financeira aplicada, estratégias financeiras, análise, planejamento e controle financeiro. 3ª ed.- São Paulo: Atlas, 2001. LEMES JUNIOR, Antônio Barbosa. Administração financeira: princípios, fundamentos e práticas brasileiras. Rio de Janeiro : Campus, 2002. O ESTADÃO. Disponível para assinantes em http://www.estadao.com.br/ext/economia/financas/investimentos/acoes.htm. Acesso em 07/12/2003. RANGEL, Armênio de S.; SANTOS, José C. S.; BUENO, Rodrigo L.S. Matemática dos mercados financeiros à vista e a termo. São Paulo: Atlas, 2003. SAMPAIO, Rogério M.. de Castro. Direito Civil -– Contratos -. São Paulo: Atlas, 1999.