SlideShare uma empresa Scribd logo
CROWDFUNDING
Financiamento Alternativo para apoiar Startups
20/Nov/15
2
A atividade empreendedora é
essencial para a produção e
difusão de inovações tecnológicas
e para o crescimento económico.
Elevadas taxas de mortalidade
das Startups  Maior risco,
potenciado pela crónica
subcapitalização das Startups.
Necessidade de modelos de financiamento ajustados
Familiares e Amigos, Capital de Risco, Business Angels, Outros (Bolsas
Alternativas, Microcrédito)…
CROWDFUNDING
Financiamento das Startups
Startups are very important for economic growth, employment and innovation.
However, many studies have reported the existence of a financial gap for
startups, reducing the ability of these firms to develop and growth (OECD, 2014).
3
• Financial Gap das Startups
• Deterioração das condições de crédito nos últimos anos
• Fenómeno da desintermediação
CROWDFUNDING
Financiamento das Startups
Emergência de formas alternativas de financiamento,
tal como o Crowdfunding!
CROWDFUNDING
Conceito
Modelo de financiamento onde os
empreendedores/startups recebem
(pequenas) contribuições de um
potencialmente elevado número de
investidores (crowd) em troca de algum tipo
de compensação (recompensa, participação no
capital, juros), normalmente através de uma
plataforma na internet, para o
financiamento dos seus projetos.
4
Ideia
Multidão
Financiamento
5
CROWDFUNDING
Evolução Mundial
0
200
400
600
800
1000
1200
1400
0
2,000
4,000
6,000
8,000
10,000
12,000
14,000
16,000
18,000
2009 2010 2011 2012 2013 2014
Nºdeplataformas
MilhõesdeUSD
Montante Angariado Nº Plataformas
Fonte: Massolution
58%
21%
20%
1%
Montante Angariado por
Região (2014)
América do Norte Ásia
Europa Outros mercados
6
CROWDFUNDING
Evolução - Europa
Fonte: European Commission (2015) – Mapping EU Markets and Events Study
0
25,000
50,000
75,000
100,000
125,000
150,000
0
250,000
500,000
750,000
1,000,000
1,250,000
1,500,000
1,750,000
2013 2014
Evolução do Crowdfunding na Europa
Valor angariado (mil €) Nº Projetos
N.º Plataformas:
• 2013: 414
• 2014: 510
Reino
Unido;
1,397,611
Alemanha;
36,633
França;
50,494
Portugal;
511
Outros
paises;
126,623
Montante Angariado
(mil €, 2014)
7
Donation Reward Equity Lending
CROWDFUNDING
Modelos
8
REWARD /
DONATION
EQUITY LENDING
CROWDFUNDING
Modelos – Exemplos de Plataformas
9
CROWDFUNDING
Modelos
1,127
105
9
99
208
11
112%
167%
64% 55%
208%
184%
0%
50%
100%
150%
200%
250%
0
250
500
750
1,000
1,250
Lending Equity Donation Reward Invoice
Trading
Others
milhõesdeeuros
Evolução do Crowdfunding na UE por modelo
2013 2014 Taxa de crescimento
Fonte: European Commission (2015) – Mapping EU Markets and Events Study
1997
Banda britânica Marillion viu-se sem dinheiro para pagar uma
tournée nos EUA. Mark Kelly deu a má notícia aos fãs na internet e
o resultado foi o recebimento de 60 mil USD de donativos.
2003
Baseada no sucesso dos Marillion, é lançada a plataforma
dedicada a projetos musicais ArtistShare .
2005
Lançada a primeira plataforma P2P no Reino Unido: Zoppa.
2006
Austrália permite que os cidadãos invistam em Startups. É lançada
a primeira plataforma de Equity Crowdfunding: ASSOB.
2008
São lançadas as plataformas Kickstarter e IndieGoGo – atualmente
as maiores plataformas de Reward. 10
CROWDFUNDING
Principais Marcos na História do Crowdfunding
2010
É lançada a primeira plataforma de Equity Cowdfunding no Reino Unido.
2012
Presidente Obama reconhece o Crowdfunding como uma iniciativa de
futuro, aquando da apresentação do plano de estímulo da economia e
do emprego e da aprovação do JOBS Act – Título III (cria regime exceção
para Crowdfunding).
MIT classifica o Crowdfunding como uma das novas tecnologias capazes
de mudar o mundo.
2015
SEC aprova o Equity Crowdfunding (para investidores não acreditados)
É criado em Portugal o Regime Jurídico do Financiamento Colaborativo
(Lei nº 102/2015 de 24 de agosto)
11
CROWDFUNDING
Principais Marcos na História do Crowdfunding
• REWARD/DONATION – LAPA 2
12
Plataforma IndieGoGo
Financiamento solicitado $ 35.000
Financiamento obtido $ 198.461
Final da campanha A decorrer
Nº de investidores 2.677
Recompensas (exemplos, não exaustivo)
$29 1 Lapa
$ 35 1 Lapa + bracelete
$ 69 Pack 3 Lapas + acessórios
$ 1.350 Pack profissional com 100 lapas
Objetivo:
Desenvolvimento de um
novo localizador de objetos,
controlado através de uma
app.
CROWDFUNDING
Exemplos de projetos
• EQUITY - AGROOP
13
Plataforma Seedrs
Financiamento solicitado:
- Montante
- % Capital
75.000 €
5%
Financiamento obtido:
- Montante
- % Capital
- Nº investidores
75.010 €
5%
117
Fim da campanha Maio 2015
Objetivo:
Desenvolvimento de uma App para apoio à atividade agrícola.
CROWDFUNDING
Exemplos de projetos
• LENDING (Mini-Bonds) - Grind Bond
14
Plataforma Crowdcube
Financiamento solicitado:
- Montante
- Taxa de juro
- Prazo
Entre 750.000 £ e
1.500.000 £
8%
4 anos
Financiamento obtido:
- Montante
- Nº de investidores
1.294.000 £
447
Fim da campanha Agosto 2015
Objetivo:
Financiar a expansão desta cadeia de café expresso e bares em Londres. Para além dos
juros, os investidores recebiam cartões com cafés grátis.
CROWDFUNDING
Exemplos de projetos
15
EQUITY CROWDFUNDING
Conceito e Processo
Financiamento colaborativo de capital, pelo qual a entidade financiada
remunera o financiamento obtido através de uma participação no respetivo
capital social, distribuição de dividendos ou partilha de lucros.
(alínea c) do artº 3º da Lei nº 102/2015 de 24 de agosto)
Inscrição
Revisão
Período de
Investimento
Encerramento
Pós-Investimento
Dividendos
e Saída
Inscrição
Escolha do
Projeto
Investimento
(mín 10£)
Encerramento
Pós-
Investimento
Recebimento
(Dividendos/
Mais-valias?)
Empreendedor/Startup
Investidor
16
EQUITY CROWDFUNDING
Modelos Organizacionais das Plataformas
“Lotaria”
(Inv. Mín.10 £)
Semi-profissional
(Inv. Mín. mais elevado)
Sindicato de Investidores
(1 investidor referência)
Publicitário
(invest. concretizados fora da plataforma)
Outras variáveis:
- Modelos “All or Nothing”;“Flexible Funding” (ou “Keep it All”); “Leilão”
- Tipo de ações (Ações preferenciais sem voto vs ações ordinárias)
- Propriedade vs direitos das ações (estrutura nominativa)
17
EQUITY CROWDFUNDING
Comissões
Plataformas:
- Investimento (0%)
- Lucros futuros: div.,
+valias (2,5% a 7,5%)
Líder do Sindicato
- Lucros futuros: div.,
+valias (0% a 25%)
Investidores
Valor Fixo
- Custos administrativos
e societários, due
dilligence
- Publicitação no site
Valor variável
- Valor angariado (5%-
7,5%, normalmente só no
caso de sucesso)
Startups
18
EQUITY CROWDFUNDING
Evolução recente
Número de campanhas 171
Campanhas bem sucedidas 93
% Sucesso 54%
Valor angariado (£) – Total 38 454 073
Campanhas bem sucedidas 22 151 461
% Sucesso 58%
Fonte: Informação recolhida das plataformas Seedrs e Crowdcube.
Campanhas lançadas após 14 /04/2015 e encerradas até 3/10/2015.
Mín. Média Máx.
Valor Objetivo (£) 10 000 224 878 1 500 000
Valor Angariado (£) 350 240 127 3 548 820
Valor Angariado/Objetivo (%) 0% 103% 732%
% Capital Oferecido 2% 11% 45%
Nº investidores 8 149 2 684
Valor médio investimento(£) 35 1 565 15 909
Duração da campanha (dias) 2 44 91
19
EMPREENDEDOR
VANTAGENS
• Alargamento geográfico dos potenciais
financiadores;
• Simplicidade e maior rapidez no processo
de captação de capital;
• Acesso a fontes de capital próprio por
projetos de pequena dimensão;
• A desintermediação poderá permitir
reduzir os custos de obtenção do capital;
• Teste ao potencial de mercado dos
produtos (marketing research);
• Possibilidade de aliar a obtenção do capital
com ideias para o desenvolvimento do
produto/projeto.
DESVANTAGENS
• Custo de oportunidade dos benefícios
associados à obtenção de capital através
de investidores profissionais (SCR e BA);
• Maiores dificuldades na relação com um
número de investidores potencialmente
muito elevado;
• Divulgação pública de ideias e projetos
(propriedade industrial).
EQUITY CROWDFUNDING
Vantagens / Desvantagens
20
INVESTIDOR
VANTAGENS
• Acesso a um conjunto diversificado de
oportunidades de investimento;
• Acesso antecipado a novos produtos;
• Promoção das suas relações sociais;
• Possibilidade de apoiarem um
produto/projeto com o qual se
identificam;
• Possibilidade de formalização de
contratos (com amigos e familiares) que
de outro modo seriam informais.
DESVANTAGENS
• Elevada assimetria de informação
(qualidade do projeto e competências do
empreendedor) e custos de agência;
• A não regulamentação e a facilidade de
promoção de projetos através das
plataformas digitais, pode potenciar o
aparecimento de situações de fraude
(dificuldade da generalidade dos
investidores em identificar campanhas
fraudulentas);
• Custos de due dilligence demasiado
elevados face aos montantes investidos;
• Elevado risco das Startups.
EQUITY CROWDFUNDING
Vantagens / Desvantagens
21
Objetivo: proteção dos investidores
 Elevados riscos das startups (perda de capital, dividendos, liquidez, diluição)
 Assimetria de informação
 Seleção adversa (dificuldade em distinguir bons e maus projetos)
 Risco moral (fraude; menor comprometimento do empreendedor)
 Custos de agência
Meios para a proteção dos investidores (não qualificados):
 Obrigatoriedade de prestação de informação regular
(solução tradicional  custos de reporting);
 Limitação dos montantes investidos.
EQUITY CROWDFUNDING
Regulamentação
Regulação – Sim ou Não?
 Alguns argumentos contra a regulação:
 A introdução de regras demasiado exigentes e complexas poderá limitar ou
mesmo impedir o crescimento do Equity Crowdfunding;
 Inexistência de casos significativos de fraude nas principais plataformas de
Crowdfunding.
 Mas será o mercado capaz de se autorregular? …. A exposição pública e a
importância da reputação para plataformas e empreendedores…
22
EQUITY CROWDFUNDING
Regulamentação
Situação atual
• EUA: JOBS ACT – Título III (anunciado em 2012, mas a sua efetiva aplicação
apenas ocorrerá em 2016);
• Itália: Primeiro país europeu a aprovar legislação específica sobre esta atividade
(julho 2013) – limitado a empresas com forte capacidade inovadora;
• Reino Unido: A regulamentação específica sobre o Crowdfunding entrou em vigor
em abril de 2014. Até então as autoridades reguladoras concediam autorizações
casuísticas às plataformas, para o exercício da atividade de Equity Crowdfunding.
• França: Regras sobre o Crowdfunding em vigor desde outubro de 2014.
• Portugal: Regime Jurídico publicado recentemente (Lei nº 102/2015 de 24/8).
Falta a publicação do regulamento da CMVM (brevemente).
23
EQUITY CROWDFUNDING
Regulamentação
Sandra Correia
sic@if.com.pt
I.F. - Inovação Financeira, Lda.
www.if.com.pt
24
CROWDFUNDING

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Microsoft word entrevista francisco-banha_-.doc
Microsoft word   entrevista francisco-banha_-.docMicrosoft word   entrevista francisco-banha_-.doc
Microsoft word entrevista francisco-banha_-.doc
ISEL
 
Apoio a Pequenas e Médias Empresas (IAPMEI) Foro Inversión, FEHISPOR 2011
Apoio a Pequenas e Médias Empresas (IAPMEI) Foro Inversión, FEHISPOR 2011Apoio a Pequenas e Médias Empresas (IAPMEI) Foro Inversión, FEHISPOR 2011
Apoio a Pequenas e Médias Empresas (IAPMEI) Foro Inversión, FEHISPOR 2011
Extremadura Avante
 
Empr3
Empr3Empr3
Empr3
Pelo Siro
 
Edital Eusócio
Edital EusócioEdital Eusócio
Edital Eusócio
Eusocio
 
Equity Crowdfunding: O que é e como pode ser utilizado
Equity Crowdfunding: O que é e como pode ser utilizadoEquity Crowdfunding: O que é e como pode ser utilizado
Equity Crowdfunding: O que é e como pode ser utilizado
Marcel Fukayama
 
Inovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústria
Inovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústriaInovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústria
Inovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústria
Fabricio Martins
 
Projecto
ProjectoProjecto
Gestao financeira apresentaçao
Gestao financeira apresentaçaoGestao financeira apresentaçao
Gestao financeira apresentaçao
Nuno Tasso de Figueiredo
 
2010.05.21 invicta angels cloud views.callforbusiness
2010.05.21 invicta angels cloud views.callforbusiness2010.05.21 invicta angels cloud views.callforbusiness
2010.05.21 invicta angels cloud views.callforbusiness
EuroCloud
 
Atrevome Workshop Ideias 4 Mar
Atrevome  Workshop Ideias 4 MarAtrevome  Workshop Ideias 4 Mar
Atrevome Workshop Ideias 4 Mar
DPI - UEvora
 
Aspectos Legais no Desenvolvimento de Startups no Brasil: Conceitos Elementar...
Aspectos Legais no Desenvolvimento de Startups no Brasil: Conceitos Elementar...Aspectos Legais no Desenvolvimento de Startups no Brasil: Conceitos Elementar...
Aspectos Legais no Desenvolvimento de Startups no Brasil: Conceitos Elementar...
Cloud Coaching
 
Financiamento via capitalização ipo
Financiamento via capitalização   ipoFinanciamento via capitalização   ipo
Financiamento via capitalização ipo
Nildo Guimaraes
 
ApresentaçãO Inovatec 2008 Claudio
ApresentaçãO Inovatec 2008 ClaudioApresentaçãO Inovatec 2008 Claudio
ApresentaçãO Inovatec 2008 Claudio
Peabirus
 
Financiamento da Inovação
Financiamento da InovaçãoFinanciamento da Inovação
Financiamento da Inovação
Jackson De Toni
 
Investidores Anjo
Investidores AnjoInvestidores Anjo
Investidores Anjo
glau2
 
Gestão da Inovação
Gestão da Inovação Gestão da Inovação
Gestão da Inovação
Felipe Meiroz
 
Apresentação Profissional
Apresentação ProfissionalApresentação Profissional
Apresentação Profissional
Jean Sartor
 
20090715 64congresso B H Alexandre Cabral
20090715 64congresso B H  Alexandre Cabral20090715 64congresso B H  Alexandre Cabral
20090715 64congresso B H Alexandre Cabral
Fabiana Tarabal
 
Terceiro Setor: Captação de Recursos e Desenvolvimento Institucional
Terceiro Setor: Captação de Recursos e Desenvolvimento InstitucionalTerceiro Setor: Captação de Recursos e Desenvolvimento Institucional
Terceiro Setor: Captação de Recursos e Desenvolvimento Institucional
Edmar Roberto Prandini
 
Apresentação sobre Venture Capital e Fundraising para Startups
Apresentação sobre Venture Capital e Fundraising para StartupsApresentação sobre Venture Capital e Fundraising para Startups
Apresentação sobre Venture Capital e Fundraising para Startups
Guilherme Lima
 

Mais procurados (20)

Microsoft word entrevista francisco-banha_-.doc
Microsoft word   entrevista francisco-banha_-.docMicrosoft word   entrevista francisco-banha_-.doc
Microsoft word entrevista francisco-banha_-.doc
 
Apoio a Pequenas e Médias Empresas (IAPMEI) Foro Inversión, FEHISPOR 2011
Apoio a Pequenas e Médias Empresas (IAPMEI) Foro Inversión, FEHISPOR 2011Apoio a Pequenas e Médias Empresas (IAPMEI) Foro Inversión, FEHISPOR 2011
Apoio a Pequenas e Médias Empresas (IAPMEI) Foro Inversión, FEHISPOR 2011
 
Empr3
Empr3Empr3
Empr3
 
Edital Eusócio
Edital EusócioEdital Eusócio
Edital Eusócio
 
Equity Crowdfunding: O que é e como pode ser utilizado
Equity Crowdfunding: O que é e como pode ser utilizadoEquity Crowdfunding: O que é e como pode ser utilizado
Equity Crowdfunding: O que é e como pode ser utilizado
 
Inovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústria
Inovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústriaInovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústria
Inovação: Conceitos, gestão, parcerias e oportunidades para a indústria
 
Projecto
ProjectoProjecto
Projecto
 
Gestao financeira apresentaçao
Gestao financeira apresentaçaoGestao financeira apresentaçao
Gestao financeira apresentaçao
 
2010.05.21 invicta angels cloud views.callforbusiness
2010.05.21 invicta angels cloud views.callforbusiness2010.05.21 invicta angels cloud views.callforbusiness
2010.05.21 invicta angels cloud views.callforbusiness
 
Atrevome Workshop Ideias 4 Mar
Atrevome  Workshop Ideias 4 MarAtrevome  Workshop Ideias 4 Mar
Atrevome Workshop Ideias 4 Mar
 
Aspectos Legais no Desenvolvimento de Startups no Brasil: Conceitos Elementar...
Aspectos Legais no Desenvolvimento de Startups no Brasil: Conceitos Elementar...Aspectos Legais no Desenvolvimento de Startups no Brasil: Conceitos Elementar...
Aspectos Legais no Desenvolvimento de Startups no Brasil: Conceitos Elementar...
 
Financiamento via capitalização ipo
Financiamento via capitalização   ipoFinanciamento via capitalização   ipo
Financiamento via capitalização ipo
 
ApresentaçãO Inovatec 2008 Claudio
ApresentaçãO Inovatec 2008 ClaudioApresentaçãO Inovatec 2008 Claudio
ApresentaçãO Inovatec 2008 Claudio
 
Financiamento da Inovação
Financiamento da InovaçãoFinanciamento da Inovação
Financiamento da Inovação
 
Investidores Anjo
Investidores AnjoInvestidores Anjo
Investidores Anjo
 
Gestão da Inovação
Gestão da Inovação Gestão da Inovação
Gestão da Inovação
 
Apresentação Profissional
Apresentação ProfissionalApresentação Profissional
Apresentação Profissional
 
20090715 64congresso B H Alexandre Cabral
20090715 64congresso B H  Alexandre Cabral20090715 64congresso B H  Alexandre Cabral
20090715 64congresso B H Alexandre Cabral
 
Terceiro Setor: Captação de Recursos e Desenvolvimento Institucional
Terceiro Setor: Captação de Recursos e Desenvolvimento InstitucionalTerceiro Setor: Captação de Recursos e Desenvolvimento Institucional
Terceiro Setor: Captação de Recursos e Desenvolvimento Institucional
 
Apresentação sobre Venture Capital e Fundraising para Startups
Apresentação sobre Venture Capital e Fundraising para StartupsApresentação sobre Venture Capital e Fundraising para Startups
Apresentação sobre Venture Capital e Fundraising para Startups
 

Semelhante a "Crowdfunding - Financiamento alternativo para apoiar startups" - Sandra Correia (Inovação FInanceira)

Crowdfunding e Equity
Crowdfunding e EquityCrowdfunding e Equity
Crowdfunding e Equity
Gabriela Agustini
 
Crowdfunding
CrowdfundingCrowdfunding
Crowdfunding
eurosigdoc acm
 
Debate Crowdfunding para capital inicial de empresas, 7/2/2013 - Apresentação...
Debate Crowdfunding para capital inicial de empresas, 7/2/2013 - Apresentação...Debate Crowdfunding para capital inicial de empresas, 7/2/2013 - Apresentação...
Debate Crowdfunding para capital inicial de empresas, 7/2/2013 - Apresentação...
FecomercioSP
 
Apresentação 3C (s) (1).pptx (9).pdf
Apresentação 3C (s) (1).pptx (9).pdfApresentação 3C (s) (1).pptx (9).pdf
Apresentação 3C (s) (1).pptx (9).pdf
IanVinhas
 
Projeção do Crowdfunding em Portugal: a plataforma ppl
Projeção do Crowdfunding em Portugal: a plataforma pplProjeção do Crowdfunding em Portugal: a plataforma ppl
Projeção do Crowdfunding em Portugal: a plataforma ppl
eurosigdoc acm
 
Building Global Innovators: Portugal no mapa mundo da inovação
Building Global Innovators: Portugal no mapa mundo da inovaçãoBuilding Global Innovators: Portugal no mapa mundo da inovação
Building Global Innovators: Portugal no mapa mundo da inovação
Building Global Innovators (BGI)
 
CROWDFUNDING: IMPACTO DA GAMIFICAÇÃO NAS PLATAFORMAS DE CROWDFUNDING
CROWDFUNDING: IMPACTO DA GAMIFICAÇÃO NAS PLATAFORMAS DE CROWDFUNDINGCROWDFUNDING: IMPACTO DA GAMIFICAÇÃO NAS PLATAFORMAS DE CROWDFUNDING
CROWDFUNDING: IMPACTO DA GAMIFICAÇÃO NAS PLATAFORMAS DE CROWDFUNDING
eurosigdoc acm
 
Financiamento de projetos independentes
Financiamento de projetos independentesFinanciamento de projetos independentes
Financiamento de projetos independentes
Guilherme Carvalho
 
Pedro Pires - Microcredito e Crowdfunding
Pedro Pires - Microcredito e CrowdfundingPedro Pires - Microcredito e Crowdfunding
Pedro Pires - Microcredito e Crowdfunding
João Tàtá dos Anjos
 
Economia Global
Economia GlobalEconomia Global
Marketing
MarketingMarketing
Campus Party Brasil - Crowdfunding para Gaming, Tech, Jogos e Inovação
Campus Party Brasil - Crowdfunding para Gaming, Tech, Jogos e InovaçãoCampus Party Brasil - Crowdfunding para Gaming, Tech, Jogos e Inovação
Campus Party Brasil - Crowdfunding para Gaming, Tech, Jogos e Inovação
Kickante
 
Corporate Venture
Corporate VentureCorporate Venture
Laboratório de financiamento coletivo
Laboratório de financiamento coletivoLaboratório de financiamento coletivo
Laboratório de financiamento coletivo
Mobiliza Consultoria
 
Como a estratégia dita a estrutura
Como a estratégia dita a estruturaComo a estratégia dita a estrutura
Como a estratégia dita a estrutura
Mateus Rafael Pereira
 
ISSO! Investor Pitch Por_1_Set_2018
ISSO! Investor Pitch Por_1_Set_2018ISSO! Investor Pitch Por_1_Set_2018
ISSO! Investor Pitch Por_1_Set_2018
Ivan Tallarico
 
8ª Conseguro - Natanael Castro
8ª Conseguro - Natanael Castro8ª Conseguro - Natanael Castro
8ª Conseguro - Natanael Castro
CNseg
 
Oportunidades empreendedorismo inovador
Oportunidades empreendedorismo inovadorOportunidades empreendedorismo inovador
Oportunidades empreendedorismo inovador
Geneceuda
 
Contribuições setoriais para o Desenvolvimento Regional - O Sistema Financeir...
Contribuições setoriais para o Desenvolvimento Regional - O Sistema Financeir...Contribuições setoriais para o Desenvolvimento Regional - O Sistema Financeir...
Contribuições setoriais para o Desenvolvimento Regional - O Sistema Financeir...
EUROsociAL II
 
CCIFB TECH
CCIFB TECHCCIFB TECH
CCIFB TECH
Alexandre Tauvy
 

Semelhante a "Crowdfunding - Financiamento alternativo para apoiar startups" - Sandra Correia (Inovação FInanceira) (20)

Crowdfunding e Equity
Crowdfunding e EquityCrowdfunding e Equity
Crowdfunding e Equity
 
Crowdfunding
CrowdfundingCrowdfunding
Crowdfunding
 
Debate Crowdfunding para capital inicial de empresas, 7/2/2013 - Apresentação...
Debate Crowdfunding para capital inicial de empresas, 7/2/2013 - Apresentação...Debate Crowdfunding para capital inicial de empresas, 7/2/2013 - Apresentação...
Debate Crowdfunding para capital inicial de empresas, 7/2/2013 - Apresentação...
 
Apresentação 3C (s) (1).pptx (9).pdf
Apresentação 3C (s) (1).pptx (9).pdfApresentação 3C (s) (1).pptx (9).pdf
Apresentação 3C (s) (1).pptx (9).pdf
 
Projeção do Crowdfunding em Portugal: a plataforma ppl
Projeção do Crowdfunding em Portugal: a plataforma pplProjeção do Crowdfunding em Portugal: a plataforma ppl
Projeção do Crowdfunding em Portugal: a plataforma ppl
 
Building Global Innovators: Portugal no mapa mundo da inovação
Building Global Innovators: Portugal no mapa mundo da inovaçãoBuilding Global Innovators: Portugal no mapa mundo da inovação
Building Global Innovators: Portugal no mapa mundo da inovação
 
CROWDFUNDING: IMPACTO DA GAMIFICAÇÃO NAS PLATAFORMAS DE CROWDFUNDING
CROWDFUNDING: IMPACTO DA GAMIFICAÇÃO NAS PLATAFORMAS DE CROWDFUNDINGCROWDFUNDING: IMPACTO DA GAMIFICAÇÃO NAS PLATAFORMAS DE CROWDFUNDING
CROWDFUNDING: IMPACTO DA GAMIFICAÇÃO NAS PLATAFORMAS DE CROWDFUNDING
 
Financiamento de projetos independentes
Financiamento de projetos independentesFinanciamento de projetos independentes
Financiamento de projetos independentes
 
Pedro Pires - Microcredito e Crowdfunding
Pedro Pires - Microcredito e CrowdfundingPedro Pires - Microcredito e Crowdfunding
Pedro Pires - Microcredito e Crowdfunding
 
Economia Global
Economia GlobalEconomia Global
Economia Global
 
Marketing
MarketingMarketing
Marketing
 
Campus Party Brasil - Crowdfunding para Gaming, Tech, Jogos e Inovação
Campus Party Brasil - Crowdfunding para Gaming, Tech, Jogos e InovaçãoCampus Party Brasil - Crowdfunding para Gaming, Tech, Jogos e Inovação
Campus Party Brasil - Crowdfunding para Gaming, Tech, Jogos e Inovação
 
Corporate Venture
Corporate VentureCorporate Venture
Corporate Venture
 
Laboratório de financiamento coletivo
Laboratório de financiamento coletivoLaboratório de financiamento coletivo
Laboratório de financiamento coletivo
 
Como a estratégia dita a estrutura
Como a estratégia dita a estruturaComo a estratégia dita a estrutura
Como a estratégia dita a estrutura
 
ISSO! Investor Pitch Por_1_Set_2018
ISSO! Investor Pitch Por_1_Set_2018ISSO! Investor Pitch Por_1_Set_2018
ISSO! Investor Pitch Por_1_Set_2018
 
8ª Conseguro - Natanael Castro
8ª Conseguro - Natanael Castro8ª Conseguro - Natanael Castro
8ª Conseguro - Natanael Castro
 
Oportunidades empreendedorismo inovador
Oportunidades empreendedorismo inovadorOportunidades empreendedorismo inovador
Oportunidades empreendedorismo inovador
 
Contribuições setoriais para o Desenvolvimento Regional - O Sistema Financeir...
Contribuições setoriais para o Desenvolvimento Regional - O Sistema Financeir...Contribuições setoriais para o Desenvolvimento Regional - O Sistema Financeir...
Contribuições setoriais para o Desenvolvimento Regional - O Sistema Financeir...
 
CCIFB TECH
CCIFB TECHCCIFB TECH
CCIFB TECH
 

Mais de Associação Nacional de Jovens Empresários

"Como melhorar a performance da minha equipa, em plena crise" - Pedro Pinheir...
"Como melhorar a performance da minha equipa, em plena crise" - Pedro Pinheir..."Como melhorar a performance da minha equipa, em plena crise" - Pedro Pinheir...
"Como melhorar a performance da minha equipa, em plena crise" - Pedro Pinheir...
Associação Nacional de Jovens Empresários
 
"Como elaborar um plano de negócios de sucesso?" - Ana Pereira (B10)
"Como elaborar um plano de negócios de sucesso?" - Ana Pereira (B10)"Como elaborar um plano de negócios de sucesso?" - Ana Pereira (B10)
"Como elaborar um plano de negócios de sucesso?" - Ana Pereira (B10)
Associação Nacional de Jovens Empresários
 
"Superar limites, abordar o improvável, fazer acontecer!" - João Abreu (Acade...
"Superar limites, abordar o improvável, fazer acontecer!" - João Abreu (Acade..."Superar limites, abordar o improvável, fazer acontecer!" - João Abreu (Acade...
"Superar limites, abordar o improvável, fazer acontecer!" - João Abreu (Acade...
Associação Nacional de Jovens Empresários
 
Workshop "Polónia: Um mercado atrativo" - Apresentação AHPTUS
Workshop "Polónia: Um mercado atrativo" - Apresentação AHPTUSWorkshop "Polónia: Um mercado atrativo" - Apresentação AHPTUS
Workshop "Polónia: Um mercado atrativo" - Apresentação AHPTUS
Associação Nacional de Jovens Empresários
 
Workshop "Polónia: Um mercado atrativo" - Apresentação COLEP
Workshop "Polónia: Um mercado atrativo" - Apresentação COLEP Workshop "Polónia: Um mercado atrativo" - Apresentação COLEP
Workshop "Polónia: Um mercado atrativo" - Apresentação COLEP
Associação Nacional de Jovens Empresários
 
Caso Internacionalização Cabo Verde - Primavera
Caso Internacionalização Cabo Verde - PrimaveraCaso Internacionalização Cabo Verde - Primavera
Caso Internacionalização Cabo Verde - Primavera
Associação Nacional de Jovens Empresários
 
Enquadramento Legal e Fiscal do Investimento em Cabo Verde
Enquadramento Legal e Fiscal do Investimento em Cabo VerdeEnquadramento Legal e Fiscal do Investimento em Cabo Verde
Enquadramento Legal e Fiscal do Investimento em Cabo Verde
Associação Nacional de Jovens Empresários
 
Workshop Internacionalização - Apresentação Cabo Verde
Workshop Internacionalização - Apresentação Cabo Verde Workshop Internacionalização - Apresentação Cabo Verde
Workshop Internacionalização - Apresentação Cabo Verde
Associação Nacional de Jovens Empresários
 
Conferência Nacional Investimento e Empreendedorismo - AnubisNetworks (Nuno P...
Conferência Nacional Investimento e Empreendedorismo - AnubisNetworks (Nuno P...Conferência Nacional Investimento e Empreendedorismo - AnubisNetworks (Nuno P...
Conferência Nacional Investimento e Empreendedorismo - AnubisNetworks (Nuno P...
Associação Nacional de Jovens Empresários
 
Conferência Nacional Investimento e Empreendedorismo - Portugal Ventures (Joã...
Conferência Nacional Investimento e Empreendedorismo - Portugal Ventures (Joã...Conferência Nacional Investimento e Empreendedorismo - Portugal Ventures (Joã...
Conferência Nacional Investimento e Empreendedorismo - Portugal Ventures (Joã...
Associação Nacional de Jovens Empresários
 
Conferência Nacional Investimento e Empreendedorismo - Knowledge transfer wit...
Conferência Nacional Investimento e Empreendedorismo - Knowledge transfer wit...Conferência Nacional Investimento e Empreendedorismo - Knowledge transfer wit...
Conferência Nacional Investimento e Empreendedorismo - Knowledge transfer wit...
Associação Nacional de Jovens Empresários
 
Workshop Internacionalização ANJE - Paraguai - A economia que cresceu 13% em ...
Workshop Internacionalização ANJE - Paraguai - A economia que cresceu 13% em ...Workshop Internacionalização ANJE - Paraguai - A economia que cresceu 13% em ...
Workshop Internacionalização ANJE - Paraguai - A economia que cresceu 13% em ...
Associação Nacional de Jovens Empresários
 
Workshop Internacionalziação - Panamá - Um Canal Para a Internacionalização
Workshop Internacionalziação - Panamá - Um Canal Para a InternacionalizaçãoWorkshop Internacionalziação - Panamá - Um Canal Para a Internacionalização
Workshop Internacionalziação - Panamá - Um Canal Para a Internacionalização
Associação Nacional de Jovens Empresários
 
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: Renewable Energy in Europe – until and beyond 20...
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: Renewable Energy in Europe – until and beyond 20...FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: Renewable Energy in Europe – until and beyond 20...
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: Renewable Energy in Europe – until and beyond 20...
Associação Nacional de Jovens Empresários
 
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "SME, Energy Efficiency and Sustainability"
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "SME, Energy Efficiency and Sustainability"FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "SME, Energy Efficiency and Sustainability"
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "SME, Energy Efficiency and Sustainability"
Associação Nacional de Jovens Empresários
 
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Mais eficiência, Maior Competitividade em Portu...
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Mais eficiência, Maior Competitividade em Portu...FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Mais eficiência, Maior Competitividade em Portu...
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Mais eficiência, Maior Competitividade em Portu...
Associação Nacional de Jovens Empresários
 
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Mais eficiência, Maior Competitividade em Portu...
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Mais eficiência, Maior Competitividade em Portu...FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Mais eficiência, Maior Competitividade em Portu...
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Mais eficiência, Maior Competitividade em Portu...
Associação Nacional de Jovens Empresários
 
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Mais eficiência, Maior Competitividade em Portu...
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Mais eficiência, Maior Competitividade em Portu...FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Mais eficiência, Maior Competitividade em Portu...
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Mais eficiência, Maior Competitividade em Portu...
Associação Nacional de Jovens Empresários
 
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "O Contributo da Electricidade Renovável"
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "O Contributo da Electricidade Renovável"FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "O Contributo da Electricidade Renovável"
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "O Contributo da Electricidade Renovável"
Associação Nacional de Jovens Empresários
 
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Aproveitamento de Biomassa na Região Centro"
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Aproveitamento de Biomassa na Região Centro"FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Aproveitamento de Biomassa na Região Centro"
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Aproveitamento de Biomassa na Região Centro"
Associação Nacional de Jovens Empresários
 

Mais de Associação Nacional de Jovens Empresários (20)

"Como melhorar a performance da minha equipa, em plena crise" - Pedro Pinheir...
"Como melhorar a performance da minha equipa, em plena crise" - Pedro Pinheir..."Como melhorar a performance da minha equipa, em plena crise" - Pedro Pinheir...
"Como melhorar a performance da minha equipa, em plena crise" - Pedro Pinheir...
 
"Como elaborar um plano de negócios de sucesso?" - Ana Pereira (B10)
"Como elaborar um plano de negócios de sucesso?" - Ana Pereira (B10)"Como elaborar um plano de negócios de sucesso?" - Ana Pereira (B10)
"Como elaborar um plano de negócios de sucesso?" - Ana Pereira (B10)
 
"Superar limites, abordar o improvável, fazer acontecer!" - João Abreu (Acade...
"Superar limites, abordar o improvável, fazer acontecer!" - João Abreu (Acade..."Superar limites, abordar o improvável, fazer acontecer!" - João Abreu (Acade...
"Superar limites, abordar o improvável, fazer acontecer!" - João Abreu (Acade...
 
Workshop "Polónia: Um mercado atrativo" - Apresentação AHPTUS
Workshop "Polónia: Um mercado atrativo" - Apresentação AHPTUSWorkshop "Polónia: Um mercado atrativo" - Apresentação AHPTUS
Workshop "Polónia: Um mercado atrativo" - Apresentação AHPTUS
 
Workshop "Polónia: Um mercado atrativo" - Apresentação COLEP
Workshop "Polónia: Um mercado atrativo" - Apresentação COLEP Workshop "Polónia: Um mercado atrativo" - Apresentação COLEP
Workshop "Polónia: Um mercado atrativo" - Apresentação COLEP
 
Caso Internacionalização Cabo Verde - Primavera
Caso Internacionalização Cabo Verde - PrimaveraCaso Internacionalização Cabo Verde - Primavera
Caso Internacionalização Cabo Verde - Primavera
 
Enquadramento Legal e Fiscal do Investimento em Cabo Verde
Enquadramento Legal e Fiscal do Investimento em Cabo VerdeEnquadramento Legal e Fiscal do Investimento em Cabo Verde
Enquadramento Legal e Fiscal do Investimento em Cabo Verde
 
Workshop Internacionalização - Apresentação Cabo Verde
Workshop Internacionalização - Apresentação Cabo Verde Workshop Internacionalização - Apresentação Cabo Verde
Workshop Internacionalização - Apresentação Cabo Verde
 
Conferência Nacional Investimento e Empreendedorismo - AnubisNetworks (Nuno P...
Conferência Nacional Investimento e Empreendedorismo - AnubisNetworks (Nuno P...Conferência Nacional Investimento e Empreendedorismo - AnubisNetworks (Nuno P...
Conferência Nacional Investimento e Empreendedorismo - AnubisNetworks (Nuno P...
 
Conferência Nacional Investimento e Empreendedorismo - Portugal Ventures (Joã...
Conferência Nacional Investimento e Empreendedorismo - Portugal Ventures (Joã...Conferência Nacional Investimento e Empreendedorismo - Portugal Ventures (Joã...
Conferência Nacional Investimento e Empreendedorismo - Portugal Ventures (Joã...
 
Conferência Nacional Investimento e Empreendedorismo - Knowledge transfer wit...
Conferência Nacional Investimento e Empreendedorismo - Knowledge transfer wit...Conferência Nacional Investimento e Empreendedorismo - Knowledge transfer wit...
Conferência Nacional Investimento e Empreendedorismo - Knowledge transfer wit...
 
Workshop Internacionalização ANJE - Paraguai - A economia que cresceu 13% em ...
Workshop Internacionalização ANJE - Paraguai - A economia que cresceu 13% em ...Workshop Internacionalização ANJE - Paraguai - A economia que cresceu 13% em ...
Workshop Internacionalização ANJE - Paraguai - A economia que cresceu 13% em ...
 
Workshop Internacionalziação - Panamá - Um Canal Para a Internacionalização
Workshop Internacionalziação - Panamá - Um Canal Para a InternacionalizaçãoWorkshop Internacionalziação - Panamá - Um Canal Para a Internacionalização
Workshop Internacionalziação - Panamá - Um Canal Para a Internacionalização
 
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: Renewable Energy in Europe – until and beyond 20...
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: Renewable Energy in Europe – until and beyond 20...FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: Renewable Energy in Europe – until and beyond 20...
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: Renewable Energy in Europe – until and beyond 20...
 
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "SME, Energy Efficiency and Sustainability"
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "SME, Energy Efficiency and Sustainability"FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "SME, Energy Efficiency and Sustainability"
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "SME, Energy Efficiency and Sustainability"
 
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Mais eficiência, Maior Competitividade em Portu...
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Mais eficiência, Maior Competitividade em Portu...FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Mais eficiência, Maior Competitividade em Portu...
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Mais eficiência, Maior Competitividade em Portu...
 
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Mais eficiência, Maior Competitividade em Portu...
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Mais eficiência, Maior Competitividade em Portu...FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Mais eficiência, Maior Competitividade em Portu...
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Mais eficiência, Maior Competitividade em Portu...
 
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Mais eficiência, Maior Competitividade em Portu...
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Mais eficiência, Maior Competitividade em Portu...FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Mais eficiência, Maior Competitividade em Portu...
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Mais eficiência, Maior Competitividade em Portu...
 
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "O Contributo da Electricidade Renovável"
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "O Contributo da Electricidade Renovável"FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "O Contributo da Electricidade Renovável"
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "O Contributo da Electricidade Renovável"
 
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Aproveitamento de Biomassa na Região Centro"
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Aproveitamento de Biomassa na Região Centro"FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Aproveitamento de Biomassa na Região Centro"
FORUM PORTUGAL ENERGY POWER: "Aproveitamento de Biomassa na Região Centro"
 

Último

Conferência Goiás I As tendências para logística em 2024 e o impacto positivo...
Conferência Goiás I As tendências para logística em 2024 e o impacto positivo...Conferência Goiás I As tendências para logística em 2024 e o impacto positivo...
Conferência Goiás I As tendências para logística em 2024 e o impacto positivo...
E-Commerce Brasil
 
Conferência Goiás I Prevenção à fraude em negócios B2B e B2C: boas práticas e...
Conferência Goiás I Prevenção à fraude em negócios B2B e B2C: boas práticas e...Conferência Goiás I Prevenção à fraude em negócios B2B e B2C: boas práticas e...
Conferência Goiás I Prevenção à fraude em negócios B2B e B2C: boas práticas e...
E-Commerce Brasil
 
Guia Definitivo do Feedback 2.0 como vc ter maturidade de relacionamento
Guia Definitivo do Feedback 2.0 como vc ter maturidade de relacionamentoGuia Definitivo do Feedback 2.0 como vc ter maturidade de relacionamento
Guia Definitivo do Feedback 2.0 como vc ter maturidade de relacionamento
Leonardo Espírito Santo
 
Conferência Goiás I Uma experiência excelente começa quando ela ainda nem seq...
Conferência Goiás I Uma experiência excelente começa quando ela ainda nem seq...Conferência Goiás I Uma experiência excelente começa quando ela ainda nem seq...
Conferência Goiás I Uma experiência excelente começa quando ela ainda nem seq...
E-Commerce Brasil
 
Conferência Goiás I Os impactos da digitalização do Atacarejo no Brasil.
Conferência Goiás I Os impactos da digitalização do Atacarejo no Brasil.Conferência Goiás I Os impactos da digitalização do Atacarejo no Brasil.
Conferência Goiás I Os impactos da digitalização do Atacarejo no Brasil.
E-Commerce Brasil
 
Conferência Goiás I Fraudes no centro-oeste em 2023
Conferência Goiás I Fraudes no centro-oeste em 2023Conferência Goiás I Fraudes no centro-oeste em 2023
Conferência Goiás I Fraudes no centro-oeste em 2023
E-Commerce Brasil
 
Conferência Goiás I Como uma boa experiência na logística reversa pode impact...
Conferência Goiás I Como uma boa experiência na logística reversa pode impact...Conferência Goiás I Como uma boa experiência na logística reversa pode impact...
Conferência Goiás I Como uma boa experiência na logística reversa pode impact...
E-Commerce Brasil
 
MANUAL DO REVENDEDOR TEGG TELECOM - O 5G QUE PAGA VOCÊ
MANUAL DO REVENDEDOR TEGG TELECOM - O 5G QUE PAGA VOCÊMANUAL DO REVENDEDOR TEGG TELECOM - O 5G QUE PAGA VOCÊ
MANUAL DO REVENDEDOR TEGG TELECOM - O 5G QUE PAGA VOCÊ
EMERSON BRITO
 
Conferência Goiás I Conteúdo que vende: Estratégias para o aumento de convers...
Conferência Goiás I Conteúdo que vende: Estratégias para o aumento de convers...Conferência Goiás I Conteúdo que vende: Estratégias para o aumento de convers...
Conferência Goiás I Conteúdo que vende: Estratégias para o aumento de convers...
E-Commerce Brasil
 
Conferência Goiás I E-commerce Inteligente: o papel crucial da maturidade dig...
Conferência Goiás I E-commerce Inteligente: o papel crucial da maturidade dig...Conferência Goiás I E-commerce Inteligente: o papel crucial da maturidade dig...
Conferência Goiás I E-commerce Inteligente: o papel crucial da maturidade dig...
E-Commerce Brasil
 
APRESENTAÇÃO PTA NR 18 trabalho - R2.pptx
APRESENTAÇÃO PTA NR 18 trabalho - R2.pptxAPRESENTAÇÃO PTA NR 18 trabalho - R2.pptx
APRESENTAÇÃO PTA NR 18 trabalho - R2.pptx
thiago718348
 
Conferência Goiás I Estratégias de aquisição e fidelização de clientes e opor...
Conferência Goiás I Estratégias de aquisição e fidelização de clientes e opor...Conferência Goiás I Estratégias de aquisição e fidelização de clientes e opor...
Conferência Goiás I Estratégias de aquisição e fidelização de clientes e opor...
E-Commerce Brasil
 
Conferência Goiás I Perspectivas do Pix 2024: novidades e impactos no varejo ...
Conferência Goiás I Perspectivas do Pix 2024: novidades e impactos no varejo ...Conferência Goiás I Perspectivas do Pix 2024: novidades e impactos no varejo ...
Conferência Goiás I Perspectivas do Pix 2024: novidades e impactos no varejo ...
E-Commerce Brasil
 
Conferência Goiás I Moda e E-commerce: transformando a experiência do consumi...
Conferência Goiás I Moda e E-commerce: transformando a experiência do consumi...Conferência Goiás I Moda e E-commerce: transformando a experiência do consumi...
Conferência Goiás I Moda e E-commerce: transformando a experiência do consumi...
E-Commerce Brasil
 

Último (14)

Conferência Goiás I As tendências para logística em 2024 e o impacto positivo...
Conferência Goiás I As tendências para logística em 2024 e o impacto positivo...Conferência Goiás I As tendências para logística em 2024 e o impacto positivo...
Conferência Goiás I As tendências para logística em 2024 e o impacto positivo...
 
Conferência Goiás I Prevenção à fraude em negócios B2B e B2C: boas práticas e...
Conferência Goiás I Prevenção à fraude em negócios B2B e B2C: boas práticas e...Conferência Goiás I Prevenção à fraude em negócios B2B e B2C: boas práticas e...
Conferência Goiás I Prevenção à fraude em negócios B2B e B2C: boas práticas e...
 
Guia Definitivo do Feedback 2.0 como vc ter maturidade de relacionamento
Guia Definitivo do Feedback 2.0 como vc ter maturidade de relacionamentoGuia Definitivo do Feedback 2.0 como vc ter maturidade de relacionamento
Guia Definitivo do Feedback 2.0 como vc ter maturidade de relacionamento
 
Conferência Goiás I Uma experiência excelente começa quando ela ainda nem seq...
Conferência Goiás I Uma experiência excelente começa quando ela ainda nem seq...Conferência Goiás I Uma experiência excelente começa quando ela ainda nem seq...
Conferência Goiás I Uma experiência excelente começa quando ela ainda nem seq...
 
Conferência Goiás I Os impactos da digitalização do Atacarejo no Brasil.
Conferência Goiás I Os impactos da digitalização do Atacarejo no Brasil.Conferência Goiás I Os impactos da digitalização do Atacarejo no Brasil.
Conferência Goiás I Os impactos da digitalização do Atacarejo no Brasil.
 
Conferência Goiás I Fraudes no centro-oeste em 2023
Conferência Goiás I Fraudes no centro-oeste em 2023Conferência Goiás I Fraudes no centro-oeste em 2023
Conferência Goiás I Fraudes no centro-oeste em 2023
 
Conferência Goiás I Como uma boa experiência na logística reversa pode impact...
Conferência Goiás I Como uma boa experiência na logística reversa pode impact...Conferência Goiás I Como uma boa experiência na logística reversa pode impact...
Conferência Goiás I Como uma boa experiência na logística reversa pode impact...
 
MANUAL DO REVENDEDOR TEGG TELECOM - O 5G QUE PAGA VOCÊ
MANUAL DO REVENDEDOR TEGG TELECOM - O 5G QUE PAGA VOCÊMANUAL DO REVENDEDOR TEGG TELECOM - O 5G QUE PAGA VOCÊ
MANUAL DO REVENDEDOR TEGG TELECOM - O 5G QUE PAGA VOCÊ
 
Conferência Goiás I Conteúdo que vende: Estratégias para o aumento de convers...
Conferência Goiás I Conteúdo que vende: Estratégias para o aumento de convers...Conferência Goiás I Conteúdo que vende: Estratégias para o aumento de convers...
Conferência Goiás I Conteúdo que vende: Estratégias para o aumento de convers...
 
Conferência Goiás I E-commerce Inteligente: o papel crucial da maturidade dig...
Conferência Goiás I E-commerce Inteligente: o papel crucial da maturidade dig...Conferência Goiás I E-commerce Inteligente: o papel crucial da maturidade dig...
Conferência Goiás I E-commerce Inteligente: o papel crucial da maturidade dig...
 
APRESENTAÇÃO PTA NR 18 trabalho - R2.pptx
APRESENTAÇÃO PTA NR 18 trabalho - R2.pptxAPRESENTAÇÃO PTA NR 18 trabalho - R2.pptx
APRESENTAÇÃO PTA NR 18 trabalho - R2.pptx
 
Conferência Goiás I Estratégias de aquisição e fidelização de clientes e opor...
Conferência Goiás I Estratégias de aquisição e fidelização de clientes e opor...Conferência Goiás I Estratégias de aquisição e fidelização de clientes e opor...
Conferência Goiás I Estratégias de aquisição e fidelização de clientes e opor...
 
Conferência Goiás I Perspectivas do Pix 2024: novidades e impactos no varejo ...
Conferência Goiás I Perspectivas do Pix 2024: novidades e impactos no varejo ...Conferência Goiás I Perspectivas do Pix 2024: novidades e impactos no varejo ...
Conferência Goiás I Perspectivas do Pix 2024: novidades e impactos no varejo ...
 
Conferência Goiás I Moda e E-commerce: transformando a experiência do consumi...
Conferência Goiás I Moda e E-commerce: transformando a experiência do consumi...Conferência Goiás I Moda e E-commerce: transformando a experiência do consumi...
Conferência Goiás I Moda e E-commerce: transformando a experiência do consumi...
 

"Crowdfunding - Financiamento alternativo para apoiar startups" - Sandra Correia (Inovação FInanceira)

  • 2. 2 A atividade empreendedora é essencial para a produção e difusão de inovações tecnológicas e para o crescimento económico. Elevadas taxas de mortalidade das Startups  Maior risco, potenciado pela crónica subcapitalização das Startups. Necessidade de modelos de financiamento ajustados Familiares e Amigos, Capital de Risco, Business Angels, Outros (Bolsas Alternativas, Microcrédito)… CROWDFUNDING Financiamento das Startups Startups are very important for economic growth, employment and innovation. However, many studies have reported the existence of a financial gap for startups, reducing the ability of these firms to develop and growth (OECD, 2014).
  • 3. 3 • Financial Gap das Startups • Deterioração das condições de crédito nos últimos anos • Fenómeno da desintermediação CROWDFUNDING Financiamento das Startups Emergência de formas alternativas de financiamento, tal como o Crowdfunding!
  • 4. CROWDFUNDING Conceito Modelo de financiamento onde os empreendedores/startups recebem (pequenas) contribuições de um potencialmente elevado número de investidores (crowd) em troca de algum tipo de compensação (recompensa, participação no capital, juros), normalmente através de uma plataforma na internet, para o financiamento dos seus projetos. 4 Ideia Multidão Financiamento
  • 5. 5 CROWDFUNDING Evolução Mundial 0 200 400 600 800 1000 1200 1400 0 2,000 4,000 6,000 8,000 10,000 12,000 14,000 16,000 18,000 2009 2010 2011 2012 2013 2014 Nºdeplataformas MilhõesdeUSD Montante Angariado Nº Plataformas Fonte: Massolution 58% 21% 20% 1% Montante Angariado por Região (2014) América do Norte Ásia Europa Outros mercados
  • 6. 6 CROWDFUNDING Evolução - Europa Fonte: European Commission (2015) – Mapping EU Markets and Events Study 0 25,000 50,000 75,000 100,000 125,000 150,000 0 250,000 500,000 750,000 1,000,000 1,250,000 1,500,000 1,750,000 2013 2014 Evolução do Crowdfunding na Europa Valor angariado (mil €) Nº Projetos N.º Plataformas: • 2013: 414 • 2014: 510 Reino Unido; 1,397,611 Alemanha; 36,633 França; 50,494 Portugal; 511 Outros paises; 126,623 Montante Angariado (mil €, 2014)
  • 7. 7 Donation Reward Equity Lending CROWDFUNDING Modelos
  • 9. 9 CROWDFUNDING Modelos 1,127 105 9 99 208 11 112% 167% 64% 55% 208% 184% 0% 50% 100% 150% 200% 250% 0 250 500 750 1,000 1,250 Lending Equity Donation Reward Invoice Trading Others milhõesdeeuros Evolução do Crowdfunding na UE por modelo 2013 2014 Taxa de crescimento Fonte: European Commission (2015) – Mapping EU Markets and Events Study
  • 10. 1997 Banda britânica Marillion viu-se sem dinheiro para pagar uma tournée nos EUA. Mark Kelly deu a má notícia aos fãs na internet e o resultado foi o recebimento de 60 mil USD de donativos. 2003 Baseada no sucesso dos Marillion, é lançada a plataforma dedicada a projetos musicais ArtistShare . 2005 Lançada a primeira plataforma P2P no Reino Unido: Zoppa. 2006 Austrália permite que os cidadãos invistam em Startups. É lançada a primeira plataforma de Equity Crowdfunding: ASSOB. 2008 São lançadas as plataformas Kickstarter e IndieGoGo – atualmente as maiores plataformas de Reward. 10 CROWDFUNDING Principais Marcos na História do Crowdfunding
  • 11. 2010 É lançada a primeira plataforma de Equity Cowdfunding no Reino Unido. 2012 Presidente Obama reconhece o Crowdfunding como uma iniciativa de futuro, aquando da apresentação do plano de estímulo da economia e do emprego e da aprovação do JOBS Act – Título III (cria regime exceção para Crowdfunding). MIT classifica o Crowdfunding como uma das novas tecnologias capazes de mudar o mundo. 2015 SEC aprova o Equity Crowdfunding (para investidores não acreditados) É criado em Portugal o Regime Jurídico do Financiamento Colaborativo (Lei nº 102/2015 de 24 de agosto) 11 CROWDFUNDING Principais Marcos na História do Crowdfunding
  • 12. • REWARD/DONATION – LAPA 2 12 Plataforma IndieGoGo Financiamento solicitado $ 35.000 Financiamento obtido $ 198.461 Final da campanha A decorrer Nº de investidores 2.677 Recompensas (exemplos, não exaustivo) $29 1 Lapa $ 35 1 Lapa + bracelete $ 69 Pack 3 Lapas + acessórios $ 1.350 Pack profissional com 100 lapas Objetivo: Desenvolvimento de um novo localizador de objetos, controlado através de uma app. CROWDFUNDING Exemplos de projetos
  • 13. • EQUITY - AGROOP 13 Plataforma Seedrs Financiamento solicitado: - Montante - % Capital 75.000 € 5% Financiamento obtido: - Montante - % Capital - Nº investidores 75.010 € 5% 117 Fim da campanha Maio 2015 Objetivo: Desenvolvimento de uma App para apoio à atividade agrícola. CROWDFUNDING Exemplos de projetos
  • 14. • LENDING (Mini-Bonds) - Grind Bond 14 Plataforma Crowdcube Financiamento solicitado: - Montante - Taxa de juro - Prazo Entre 750.000 £ e 1.500.000 £ 8% 4 anos Financiamento obtido: - Montante - Nº de investidores 1.294.000 £ 447 Fim da campanha Agosto 2015 Objetivo: Financiar a expansão desta cadeia de café expresso e bares em Londres. Para além dos juros, os investidores recebiam cartões com cafés grátis. CROWDFUNDING Exemplos de projetos
  • 15. 15 EQUITY CROWDFUNDING Conceito e Processo Financiamento colaborativo de capital, pelo qual a entidade financiada remunera o financiamento obtido através de uma participação no respetivo capital social, distribuição de dividendos ou partilha de lucros. (alínea c) do artº 3º da Lei nº 102/2015 de 24 de agosto) Inscrição Revisão Período de Investimento Encerramento Pós-Investimento Dividendos e Saída Inscrição Escolha do Projeto Investimento (mín 10£) Encerramento Pós- Investimento Recebimento (Dividendos/ Mais-valias?) Empreendedor/Startup Investidor
  • 16. 16 EQUITY CROWDFUNDING Modelos Organizacionais das Plataformas “Lotaria” (Inv. Mín.10 £) Semi-profissional (Inv. Mín. mais elevado) Sindicato de Investidores (1 investidor referência) Publicitário (invest. concretizados fora da plataforma) Outras variáveis: - Modelos “All or Nothing”;“Flexible Funding” (ou “Keep it All”); “Leilão” - Tipo de ações (Ações preferenciais sem voto vs ações ordinárias) - Propriedade vs direitos das ações (estrutura nominativa)
  • 17. 17 EQUITY CROWDFUNDING Comissões Plataformas: - Investimento (0%) - Lucros futuros: div., +valias (2,5% a 7,5%) Líder do Sindicato - Lucros futuros: div., +valias (0% a 25%) Investidores Valor Fixo - Custos administrativos e societários, due dilligence - Publicitação no site Valor variável - Valor angariado (5%- 7,5%, normalmente só no caso de sucesso) Startups
  • 18. 18 EQUITY CROWDFUNDING Evolução recente Número de campanhas 171 Campanhas bem sucedidas 93 % Sucesso 54% Valor angariado (£) – Total 38 454 073 Campanhas bem sucedidas 22 151 461 % Sucesso 58% Fonte: Informação recolhida das plataformas Seedrs e Crowdcube. Campanhas lançadas após 14 /04/2015 e encerradas até 3/10/2015. Mín. Média Máx. Valor Objetivo (£) 10 000 224 878 1 500 000 Valor Angariado (£) 350 240 127 3 548 820 Valor Angariado/Objetivo (%) 0% 103% 732% % Capital Oferecido 2% 11% 45% Nº investidores 8 149 2 684 Valor médio investimento(£) 35 1 565 15 909 Duração da campanha (dias) 2 44 91
  • 19. 19 EMPREENDEDOR VANTAGENS • Alargamento geográfico dos potenciais financiadores; • Simplicidade e maior rapidez no processo de captação de capital; • Acesso a fontes de capital próprio por projetos de pequena dimensão; • A desintermediação poderá permitir reduzir os custos de obtenção do capital; • Teste ao potencial de mercado dos produtos (marketing research); • Possibilidade de aliar a obtenção do capital com ideias para o desenvolvimento do produto/projeto. DESVANTAGENS • Custo de oportunidade dos benefícios associados à obtenção de capital através de investidores profissionais (SCR e BA); • Maiores dificuldades na relação com um número de investidores potencialmente muito elevado; • Divulgação pública de ideias e projetos (propriedade industrial). EQUITY CROWDFUNDING Vantagens / Desvantagens
  • 20. 20 INVESTIDOR VANTAGENS • Acesso a um conjunto diversificado de oportunidades de investimento; • Acesso antecipado a novos produtos; • Promoção das suas relações sociais; • Possibilidade de apoiarem um produto/projeto com o qual se identificam; • Possibilidade de formalização de contratos (com amigos e familiares) que de outro modo seriam informais. DESVANTAGENS • Elevada assimetria de informação (qualidade do projeto e competências do empreendedor) e custos de agência; • A não regulamentação e a facilidade de promoção de projetos através das plataformas digitais, pode potenciar o aparecimento de situações de fraude (dificuldade da generalidade dos investidores em identificar campanhas fraudulentas); • Custos de due dilligence demasiado elevados face aos montantes investidos; • Elevado risco das Startups. EQUITY CROWDFUNDING Vantagens / Desvantagens
  • 21. 21 Objetivo: proteção dos investidores  Elevados riscos das startups (perda de capital, dividendos, liquidez, diluição)  Assimetria de informação  Seleção adversa (dificuldade em distinguir bons e maus projetos)  Risco moral (fraude; menor comprometimento do empreendedor)  Custos de agência Meios para a proteção dos investidores (não qualificados):  Obrigatoriedade de prestação de informação regular (solução tradicional  custos de reporting);  Limitação dos montantes investidos. EQUITY CROWDFUNDING Regulamentação
  • 22. Regulação – Sim ou Não?  Alguns argumentos contra a regulação:  A introdução de regras demasiado exigentes e complexas poderá limitar ou mesmo impedir o crescimento do Equity Crowdfunding;  Inexistência de casos significativos de fraude nas principais plataformas de Crowdfunding.  Mas será o mercado capaz de se autorregular? …. A exposição pública e a importância da reputação para plataformas e empreendedores… 22 EQUITY CROWDFUNDING Regulamentação
  • 23. Situação atual • EUA: JOBS ACT – Título III (anunciado em 2012, mas a sua efetiva aplicação apenas ocorrerá em 2016); • Itália: Primeiro país europeu a aprovar legislação específica sobre esta atividade (julho 2013) – limitado a empresas com forte capacidade inovadora; • Reino Unido: A regulamentação específica sobre o Crowdfunding entrou em vigor em abril de 2014. Até então as autoridades reguladoras concediam autorizações casuísticas às plataformas, para o exercício da atividade de Equity Crowdfunding. • França: Regras sobre o Crowdfunding em vigor desde outubro de 2014. • Portugal: Regime Jurídico publicado recentemente (Lei nº 102/2015 de 24/8). Falta a publicação do regulamento da CMVM (brevemente). 23 EQUITY CROWDFUNDING Regulamentação
  • 24. Sandra Correia sic@if.com.pt I.F. - Inovação Financeira, Lda. www.if.com.pt 24 CROWDFUNDING