SlideShare uma empresa Scribd logo
Profa
Thomas Kehrwald Fruet
FLORA/MICROBIOTA
NORMAL DO CORPO
HUMANO
 Microbiota normal/ microbiota endógena: população
de m.o que habita pele e mucosas de pessoas
normais e sadias.
 - Corpo humano é formado em média por 10 trilhões
de células e é hospedeiro de aprox. 100 trilhões de
células microbianas.
 3% m.o. conhecidos são patogênicos
 - A quantidade e a qualidade de m.o varia de acordo
com o sítio anatômico, idade e sexo do hospedeiro.
 - Flora duplo significado:
 Mecanismo de defesa do hospedeiro contra infecções
 Fonte de m.o potencialmente patogênicos (mudança de
sítio)
LOCAL E ORIGEM DA FLORA NORMAL
ORIGEM DA FLORA NORMAL
 Antes do nascimento:
 Feto livre de m.o→ Primeiro contato no momento do
nascimento.
 - M.o são adquiridos por meio do contato com as
superfícies:
 ingestão ou inalação dos mesmos
 o indivíduo terá a flora microbiana de acordo como
ambiente em que se desenvolve.
 - A flora microbiana depende de fatores como:
 quantidade e tipo de nutrientes;
 dieta;
 práticas higiênicas;
 pH; - condições de vida;
 potencial de oxi-redução
 afinidade por tipos específicos de células.
 Previnem diversas infecções causadas por micro-
organismos como: bactérias patológicas, leveduras
e fungos, equilibrando o pH da flora intestinal.
 Combatem infecções devido à produção de
antibióticos naturais, que são absorvidos pelo
sangue.
 Melhoram o processo de digestão, contribuindo
para produção de enzimas responsáveis pela
degradação de nutrientes complexos, ajudando em
uma melhor absorção dos mesmos;
BENEFÍCIOS DA MICROBIOTA ENDÓGENA
 Eliminam diversas toxinas;
 Melhoram o aspecto da pele, deixando-a
com aparência mais saudável;
 Estimulam o sistema imunológico;
 Normalizam a produção de vitaminas do
complexo B e K no intestino;
 Reduz a absorção de moléculas de
colesterol.
 MICROBIOTA RESIDENTE: m.o fixos que
são encontrados regularmente em um dado
local e em determinada idade, se
perturbada recompõe-se rapidamente
(inofensivos) flora normal
 Quando micro-organismos da microbiota
residente são introduzidos em locais
estranhos e em grandes quantidades, na
presença de fatores propícios podem
provocar doenças.
 MICROBIOTA TRANSITÓRIA: m.o. não-
patogênicos ou potencialmente
patogênicos que estão presentes
temporariamente no hospedeiro
→pouca importância, desde que flora
residente permaneça intacta
FLORA NORMAL DE UM HOSPEDEIRO
HUMANO SAUDÁVEL
 Maioria de bactérias→ também fungos e
protozoários
 Microbiota→ maioria vezes não causa distúrbios à
saúde→ simbiontes e beneficiam organismo
 Patógenos Oportunistas→ causam infecções se
ocorrer danos teciduais ou se a resistência do
organismo é diminuída (uso antibióticos indisc. e
subst. químicas imunossupressoras)
DISTRIBUIÇÃO E OCORRÊNCIA DA FLORA
NORMAL
 Estéril
 Trauma: atravessar barreiras
epiteliais→ bacteremia
transitória
 Ex.: extração de dente;
infecções de válvulas cardíacas
(endocardite) subaguda.
a) SANGUE E FLUÍDOS
CORPORAIS
b) PELE
 Microbiota cutânea: ↑ axilas e períneo:
106
bactérias cm2
 Epiderme e derme: barreira contra m.o
 Cortes, abrasões e queimaduras→
permitem a penetração de m.o
PELE  Predominam:
 Staphylococcus,
 menos Streptococcus
Corynebacterium,Corynebacterium, PropionibacteriumPropionibacterium
-Fatores que inibem oFatores que inibem o
crescimento de m.o. na pelecrescimento de m.o. na pele ::
- Baixa umidade;- Baixa umidade;
-- Baixo pH;Baixo pH;
- Substâncias inibitórias- Substâncias inibitórias
Tetraclorohidrex de alumínio/zircônio GLY – ativo antitranspirante
DISTRIBUIÇÃO E OCORRÊNCIA DA
FLORA NORMAL
 c) OLHOS
 Conjuntiva→ reveste a pálpebra, cobre o globo ocular
 Lágrimas: remove m.o → lisozima
 Flora escassa:
HaemophilusHaemophilus
parainfluenzaeparainfluenzaeStaphylococcus epidermidis:Staphylococcus epidermidis: S. aureusS. aureus
Corynebacterium.Corynebacterium.
Streptococcus pneumoniaeStreptococcus pneumoniae
NeisseriaNeisseria spsp
 d) APARELHO DIGESTÓRIO
 - Boca e faringe: variedade m.o
 - Saliva: flora mista 100 milhões m.o/mL-
 - Principais m.o: Streptococcus, Neisseria, Lactobacillus,
Actinomyces, Treponema
Fabiana G. S. Pinto
 - Esôfago e Estômago: - Efeito bactericida do ác. clorídrico e
enzimas digestivas
 Lactobacillus e leveduras (Candida)
 - Intestino Delgado
 *Duodeno: - Poucas bactérias (03 bactérias/mL)
 - Ác. clorídrico do estómago e ação inibitória da bile - cocos e bacilos
 *Jejuno: Enterococos, Lactobacillus. Corynehacterium, Candida
albicans
 *Ileo: Flora assemelha ao intestino grosso - Anaeróbios e Anaeróbios
facultativos: E. coli
 - Intestino Grosso
 - Maior população bacteriana (10¹¹ bactérias/ml).
 - 25% das fezes são constituídas de m.o
 - Mais de 300 espécies de m.o.→bactérias anaeróbias e
anaeróbias facultativas
 Lactantes: alimentação rica em lactose (leite)
 → Lactobacillus→ fezes ácidas
 Adultos: 90% fora intestinal é anaeróbios
 Principais membros:
 * Lactobacillus sp, Clostridium sp, Fusobacterium sp, Eubacterium sp
(BGP)
 * Bacteroides sp, E. coli, Enterobacter sp, Proteus sp, Pseudomonas
sp, Klebsiella sp (BGN)
 *Enterococcus faecalis e outros enterococcos, Peptostreptococcus
(CGP)
 * Candida sp (fungos)
 e) APARELHO RESPIRATÓRIO
 - Fossas nasais → microbiota semelhante a da pele.
 Ex: S. epidermidis, S. aureus e Corynebacterium
 - Nasofaringe:
 Streptococcus viridans, Streptococcus pneumoniae, S. aureus, S.
Epidermidis e Haemophilus influenza
 - Traquéia, Bronquios e Pulmões: sem flora normal
 → muco secretor e cílios (remoção mecânica)
f) APARELHO GENITOURINÁRIO
- Rins, ureteres e bexiga → estéril
- Uretra anterior (distal): S. epidermidis, Corynebacterium sp,
S. faecalis, às vezes, E.coli
- Mulher - composição altera-se com a variacão do ciclo
menstrual, idade
Puberdade e Pós-menopausa: flora escassa, mista e não
específica (= pele e intestino grosso)
Durante período fértil: hormônios e glicogênio (epitélio) →
Lactobacillus sp (Bacilos de Döderlein) → pH vaginal ácido (4-
5) → outros m.o
 Streptococcus sp
 Bacteróides sp
 Corynebacterium sp
 Gardnerella vaginalis
 Mycoplasma hominis
 Ureaplasma urealiticum
 Candida sp
Aula prática
 Turma A
 Turma B

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Microbiologia modulo1
Microbiologia modulo1Microbiologia modulo1
Microbiologia modulo1
Terceiro Calhau
 
Fungos
FungosFungos
Introdução microbiologia
Introdução microbiologiaIntrodução microbiologia
Introdução microbiologia
Jefferson Queiroz da Silva
 
Microbiologia aula
Microbiologia  aulaMicrobiologia  aula
Microbiologia aula
renato89enfermeiro
 
Microbiologia
MicrobiologiaMicrobiologia
Microbiologia
Claudio Ribeiro
 
Microbiologia parte 1
Microbiologia parte 1Microbiologia parte 1
Microbiologia parte 1
Elisângela Bispo
 
Microbiologia
MicrobiologiaMicrobiologia
Microbiologia
Thiago Paulino
 
Aula 01 Introdução a Microbiologia
Aula 01   Introdução a MicrobiologiaAula 01   Introdução a Microbiologia
Aula 01 Introdução a Microbiologia
Tiago da Silva
 
Aula Bactérias - estrutura - morfologia e patogenicidade
Aula  Bactérias - estrutura - morfologia e patogenicidadeAula  Bactérias - estrutura - morfologia e patogenicidade
Aula Bactérias - estrutura - morfologia e patogenicidade
Hamilton Nobrega
 
Aula 05 bacterias
Aula   05  bacteriasAula   05  bacterias
Aula 05 bacterias
Gildo Crispim
 
Aula slides introdu+º+úo a microbiologia
Aula slides   introdu+º+úo a microbiologiaAula slides   introdu+º+úo a microbiologia
Aula slides introdu+º+úo a microbiologia
Simone Alvarenga
 
Aula de Parasitologia Básica
Aula de Parasitologia BásicaAula de Parasitologia Básica
Aula de Parasitologia Básica
Jaqueline Almeida
 
Apresentação bacterias
Apresentação bacteriasApresentação bacterias
Apresentação bacterias
joana dark da silva
 
Aula 1 introdução a microbiologia
Aula 1 introdução a microbiologiaAula 1 introdução a microbiologia
Aula 1 introdução a microbiologia
Rubistenia Araújo
 
Doenças causadas por fungos
Doenças causadas por fungosDoenças causadas por fungos
Doenças causadas por fungos
Rafael Serafim
 
Doenças causadas por bacterias
Doenças  causadas por bacteriasDoenças  causadas por bacterias
Doenças causadas por bacterias
Adrianne Mendonça
 
Apresentação bactérias
Apresentação bactériasApresentação bactérias
Apresentação bactérias
Fernanda Marinho
 
AULA 3 - BACTÉRIAS.pdf
AULA 3 - BACTÉRIAS.pdfAULA 3 - BACTÉRIAS.pdf
AULA 3 - BACTÉRIAS.pdf
JordniaMatias2
 
PATOGENIA DAS DOENÇAS INFECCIOSAS
PATOGENIA DAS DOENÇAS INFECCIOSAS PATOGENIA DAS DOENÇAS INFECCIOSAS
PATOGENIA DAS DOENÇAS INFECCIOSAS
Nathy Oliveira
 
Doenças Causadas Por Bactérias
Doenças Causadas Por BactériasDoenças Causadas Por Bactérias
Doenças Causadas Por Bactérias
Simone Miranda
 

Mais procurados (20)

Microbiologia modulo1
Microbiologia modulo1Microbiologia modulo1
Microbiologia modulo1
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Introdução microbiologia
Introdução microbiologiaIntrodução microbiologia
Introdução microbiologia
 
Microbiologia aula
Microbiologia  aulaMicrobiologia  aula
Microbiologia aula
 
Microbiologia
MicrobiologiaMicrobiologia
Microbiologia
 
Microbiologia parte 1
Microbiologia parte 1Microbiologia parte 1
Microbiologia parte 1
 
Microbiologia
MicrobiologiaMicrobiologia
Microbiologia
 
Aula 01 Introdução a Microbiologia
Aula 01   Introdução a MicrobiologiaAula 01   Introdução a Microbiologia
Aula 01 Introdução a Microbiologia
 
Aula Bactérias - estrutura - morfologia e patogenicidade
Aula  Bactérias - estrutura - morfologia e patogenicidadeAula  Bactérias - estrutura - morfologia e patogenicidade
Aula Bactérias - estrutura - morfologia e patogenicidade
 
Aula 05 bacterias
Aula   05  bacteriasAula   05  bacterias
Aula 05 bacterias
 
Aula slides introdu+º+úo a microbiologia
Aula slides   introdu+º+úo a microbiologiaAula slides   introdu+º+úo a microbiologia
Aula slides introdu+º+úo a microbiologia
 
Aula de Parasitologia Básica
Aula de Parasitologia BásicaAula de Parasitologia Básica
Aula de Parasitologia Básica
 
Apresentação bacterias
Apresentação bacteriasApresentação bacterias
Apresentação bacterias
 
Aula 1 introdução a microbiologia
Aula 1 introdução a microbiologiaAula 1 introdução a microbiologia
Aula 1 introdução a microbiologia
 
Doenças causadas por fungos
Doenças causadas por fungosDoenças causadas por fungos
Doenças causadas por fungos
 
Doenças causadas por bacterias
Doenças  causadas por bacteriasDoenças  causadas por bacterias
Doenças causadas por bacterias
 
Apresentação bactérias
Apresentação bactériasApresentação bactérias
Apresentação bactérias
 
AULA 3 - BACTÉRIAS.pdf
AULA 3 - BACTÉRIAS.pdfAULA 3 - BACTÉRIAS.pdf
AULA 3 - BACTÉRIAS.pdf
 
PATOGENIA DAS DOENÇAS INFECCIOSAS
PATOGENIA DAS DOENÇAS INFECCIOSAS PATOGENIA DAS DOENÇAS INFECCIOSAS
PATOGENIA DAS DOENÇAS INFECCIOSAS
 
Doenças Causadas Por Bactérias
Doenças Causadas Por BactériasDoenças Causadas Por Bactérias
Doenças Causadas Por Bactérias
 

Destaque

Microbiota Normal
Microbiota NormalMicrobiota Normal
Microbiota Normal
Nutricionista
 
Microbiologia Geral - Microbiota Normal
Microbiologia Geral - Microbiota NormalMicrobiologia Geral - Microbiota Normal
Microbiologia Geral - Microbiota Normal
MICROBIOLOGIA-CSL-UFSJ
 
Microbiota Natural
Microbiota NaturalMicrobiota Natural
Microbiota Natural
Camila Castañeda
 
Microbioma humano
Microbioma humano Microbioma humano
Microbioma humano
Sergio Navarro Velazquez
 
Fatores de virulência
Fatores de virulênciaFatores de virulência
Fatores de virulência
dapab
 
Microbiota del ser humano
Microbiota del ser humanoMicrobiota del ser humano
Microbiota del ser humano
FrankyLpez
 
Microbiota bucal 2014
Microbiota bucal 2014Microbiota bucal 2014
Microbiota bucal 2014
Dr.João Calais.:
 
Resumo microbiologia-clinica
Resumo microbiologia-clinicaResumo microbiologia-clinica
Resumo microbiologia-clinica
Tamara Garcia
 
Patogenicidade microbiana microbiologia básica
Patogenicidade microbiana   microbiologia básicaPatogenicidade microbiana   microbiologia básica
Patogenicidade microbiana microbiologia básica
biomedunifil
 
PRESENTACIÓN MICROBIOMA HUMANO
PRESENTACIÓN MICROBIOMA HUMANOPRESENTACIÓN MICROBIOMA HUMANO
PRESENTACIÓN MICROBIOMA HUMANO
Pkña Jazz
 
Slide bacterias
Slide bacteriasSlide bacterias
Slide bacterias
Jordan Rodrigues
 
Slide microbiologia2 2
Slide microbiologia2  2Slide microbiologia2  2
Slide microbiologia2 2
Inês Santos
 
Microbiota normal odonto
Microbiota normal odontoMicrobiota normal odonto
Microbiota normal odonto
Renato Varges - UFF
 
Patogenicidade Bacteriana
Patogenicidade BacterianaPatogenicidade Bacteriana
Patogenicidade Bacteriana
Kelton Silva Sena
 
El microbioma humano presentacion
El microbioma humano presentacionEl microbioma humano presentacion
El microbioma humano presentacion
Weenndy MaayO'
 
Estafilococos
EstafilococosEstafilococos
Patogenia das doenças infecciosas cap 14
Patogenia das doenças infecciosas cap 14Patogenia das doenças infecciosas cap 14
Patogenia das doenças infecciosas cap 14
Romero Diniz
 
Meios de cultura e Técnicas de semeio- MICROBIOLOGIA
Meios de cultura e Técnicas de semeio- MICROBIOLOGIAMeios de cultura e Técnicas de semeio- MICROBIOLOGIA
Meios de cultura e Técnicas de semeio- MICROBIOLOGIA
Hemilly Rayanne
 
Meio de cultura em microorganismos
Meio de cultura em microorganismosMeio de cultura em microorganismos
Meio de cultura em microorganismos
UERGS
 
Flora normal y patogena en el ser humano
Flora normal y patogena en el ser humanoFlora normal y patogena en el ser humano
Flora normal y patogena en el ser humano
sammdra
 

Destaque (20)

Microbiota Normal
Microbiota NormalMicrobiota Normal
Microbiota Normal
 
Microbiologia Geral - Microbiota Normal
Microbiologia Geral - Microbiota NormalMicrobiologia Geral - Microbiota Normal
Microbiologia Geral - Microbiota Normal
 
Microbiota Natural
Microbiota NaturalMicrobiota Natural
Microbiota Natural
 
Microbioma humano
Microbioma humano Microbioma humano
Microbioma humano
 
Fatores de virulência
Fatores de virulênciaFatores de virulência
Fatores de virulência
 
Microbiota del ser humano
Microbiota del ser humanoMicrobiota del ser humano
Microbiota del ser humano
 
Microbiota bucal 2014
Microbiota bucal 2014Microbiota bucal 2014
Microbiota bucal 2014
 
Resumo microbiologia-clinica
Resumo microbiologia-clinicaResumo microbiologia-clinica
Resumo microbiologia-clinica
 
Patogenicidade microbiana microbiologia básica
Patogenicidade microbiana   microbiologia básicaPatogenicidade microbiana   microbiologia básica
Patogenicidade microbiana microbiologia básica
 
PRESENTACIÓN MICROBIOMA HUMANO
PRESENTACIÓN MICROBIOMA HUMANOPRESENTACIÓN MICROBIOMA HUMANO
PRESENTACIÓN MICROBIOMA HUMANO
 
Slide bacterias
Slide bacteriasSlide bacterias
Slide bacterias
 
Slide microbiologia2 2
Slide microbiologia2  2Slide microbiologia2  2
Slide microbiologia2 2
 
Microbiota normal odonto
Microbiota normal odontoMicrobiota normal odonto
Microbiota normal odonto
 
Patogenicidade Bacteriana
Patogenicidade BacterianaPatogenicidade Bacteriana
Patogenicidade Bacteriana
 
El microbioma humano presentacion
El microbioma humano presentacionEl microbioma humano presentacion
El microbioma humano presentacion
 
Estafilococos
EstafilococosEstafilococos
Estafilococos
 
Patogenia das doenças infecciosas cap 14
Patogenia das doenças infecciosas cap 14Patogenia das doenças infecciosas cap 14
Patogenia das doenças infecciosas cap 14
 
Meios de cultura e Técnicas de semeio- MICROBIOLOGIA
Meios de cultura e Técnicas de semeio- MICROBIOLOGIAMeios de cultura e Técnicas de semeio- MICROBIOLOGIA
Meios de cultura e Técnicas de semeio- MICROBIOLOGIA
 
Meio de cultura em microorganismos
Meio de cultura em microorganismosMeio de cultura em microorganismos
Meio de cultura em microorganismos
 
Flora normal y patogena en el ser humano
Flora normal y patogena en el ser humanoFlora normal y patogena en el ser humano
Flora normal y patogena en el ser humano
 

Semelhante a Aula 8 microbiota normal

Microrganismos_João Couto_6º CF.pptx
Microrganismos_João Couto_6º CF.pptxMicrorganismos_João Couto_6º CF.pptx
Microrganismos_João Couto_6º CF.pptx
Maria Céu Santos
 
Microrganismos_João Couto_6º CF.pptx
Microrganismos_João Couto_6º CF.pptxMicrorganismos_João Couto_6º CF.pptx
Microrganismos_João Couto_6º CF.pptx
Maria Céu Santos
 
Controle e crescimento Microbiano, sua importanacia
Controle e crescimento Microbiano, sua importanaciaControle e crescimento Microbiano, sua importanacia
Controle e crescimento Microbiano, sua importanacia
RosenildoCorrea2
 
Aula 1 Fundamentos da Microbiologia.ss.pptx
Aula 1 Fundamentos da Microbiologia.ss.pptxAula 1 Fundamentos da Microbiologia.ss.pptx
Aula 1 Fundamentos da Microbiologia.ss.pptx
Wander Reis
 
Apostila biologia
Apostila biologiaApostila biologia
Apostila biologia
cicoutinho
 
Artigo abmba v9_n1_2021_02
Artigo abmba v9_n1_2021_02Artigo abmba v9_n1_2021_02
Artigo abmba v9_n1_2021_02
Flávio Henrique Ferreira Barbosa
 
Microrganismos
MicrorganismosMicrorganismos
Microrganismos
Joana Sousa
 
AULA 02 BACTERIOLOGIA. (1).pptx
AULA 02 BACTERIOLOGIA. (1).pptxAULA 02 BACTERIOLOGIA. (1).pptx
AULA 02 BACTERIOLOGIA. (1).pptx
IsabellaMacedo19
 
aula inicial sobre oque é Microbiologia
aula inicial sobre oque é  Microbiologiaaula inicial sobre oque é  Microbiologia
aula inicial sobre oque é Microbiologia
paulovitormacedo1
 
Superbacterias
SuperbacteriasSuperbacterias
Superbacterias
Gabriela Almas
 
Aula de bacterias pdf104201112530
Aula de bacterias pdf104201112530Aula de bacterias pdf104201112530
Aula de bacterias pdf104201112530
Jerson Dos Santos
 
Micróbios e Vacinas
Micróbios e VacinasMicróbios e Vacinas
Micróbios e Vacinas
EasyWorkBlog
 
Bactériasaula raquel
Bactériasaula raquelBactériasaula raquel
Bactériasaula raquel
Raquel Freiry
 
4. protozoa do TGI
4. protozoa do TGI4. protozoa do TGI
4. protozoa do TGI
Cristine Hirsch Monteiro
 
microbiologia e parasitologia voltada para a enfermagem
microbiologia e parasitologia voltada para a enfermagemmicrobiologia e parasitologia voltada para a enfermagem
microbiologia e parasitologia voltada para a enfermagem
ssuser5cab6e
 
APOSTILÃO MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA PROF FELIPE.pdf
APOSTILÃO MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA PROF FELIPE.pdfAPOSTILÃO MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA PROF FELIPE.pdf
APOSTILÃO MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA PROF FELIPE.pdf
ProfFelipeSoaresQumi
 
Controle biológico pela ação de microrganismos
Controle biológico pela ação de microrganismosControle biológico pela ação de microrganismos
Controle biológico pela ação de microrganismos
Faculdade Guaraí - FAG
 
Micro E Higiene Alimentar
Micro E Higiene AlimentarMicro E Higiene Alimentar
Micro E Higiene Alimentar
llillianna
 
Microbiologia de Alimentos
Microbiologia de AlimentosMicrobiologia de Alimentos
Microbiologia de Alimentos
LORRANE BRANDÃO
 
Bactérias
BactériasBactérias

Semelhante a Aula 8 microbiota normal (20)

Microrganismos_João Couto_6º CF.pptx
Microrganismos_João Couto_6º CF.pptxMicrorganismos_João Couto_6º CF.pptx
Microrganismos_João Couto_6º CF.pptx
 
Microrganismos_João Couto_6º CF.pptx
Microrganismos_João Couto_6º CF.pptxMicrorganismos_João Couto_6º CF.pptx
Microrganismos_João Couto_6º CF.pptx
 
Controle e crescimento Microbiano, sua importanacia
Controle e crescimento Microbiano, sua importanaciaControle e crescimento Microbiano, sua importanacia
Controle e crescimento Microbiano, sua importanacia
 
Aula 1 Fundamentos da Microbiologia.ss.pptx
Aula 1 Fundamentos da Microbiologia.ss.pptxAula 1 Fundamentos da Microbiologia.ss.pptx
Aula 1 Fundamentos da Microbiologia.ss.pptx
 
Apostila biologia
Apostila biologiaApostila biologia
Apostila biologia
 
Artigo abmba v9_n1_2021_02
Artigo abmba v9_n1_2021_02Artigo abmba v9_n1_2021_02
Artigo abmba v9_n1_2021_02
 
Microrganismos
MicrorganismosMicrorganismos
Microrganismos
 
AULA 02 BACTERIOLOGIA. (1).pptx
AULA 02 BACTERIOLOGIA. (1).pptxAULA 02 BACTERIOLOGIA. (1).pptx
AULA 02 BACTERIOLOGIA. (1).pptx
 
aula inicial sobre oque é Microbiologia
aula inicial sobre oque é  Microbiologiaaula inicial sobre oque é  Microbiologia
aula inicial sobre oque é Microbiologia
 
Superbacterias
SuperbacteriasSuperbacterias
Superbacterias
 
Aula de bacterias pdf104201112530
Aula de bacterias pdf104201112530Aula de bacterias pdf104201112530
Aula de bacterias pdf104201112530
 
Micróbios e Vacinas
Micróbios e VacinasMicróbios e Vacinas
Micróbios e Vacinas
 
Bactériasaula raquel
Bactériasaula raquelBactériasaula raquel
Bactériasaula raquel
 
4. protozoa do TGI
4. protozoa do TGI4. protozoa do TGI
4. protozoa do TGI
 
microbiologia e parasitologia voltada para a enfermagem
microbiologia e parasitologia voltada para a enfermagemmicrobiologia e parasitologia voltada para a enfermagem
microbiologia e parasitologia voltada para a enfermagem
 
APOSTILÃO MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA PROF FELIPE.pdf
APOSTILÃO MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA PROF FELIPE.pdfAPOSTILÃO MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA PROF FELIPE.pdf
APOSTILÃO MICROBIOLOGIA E PARASITOLOGIA PROF FELIPE.pdf
 
Controle biológico pela ação de microrganismos
Controle biológico pela ação de microrganismosControle biológico pela ação de microrganismos
Controle biológico pela ação de microrganismos
 
Micro E Higiene Alimentar
Micro E Higiene AlimentarMicro E Higiene Alimentar
Micro E Higiene Alimentar
 
Microbiologia de Alimentos
Microbiologia de AlimentosMicrobiologia de Alimentos
Microbiologia de Alimentos
 
Bactérias
BactériasBactérias
Bactérias
 

Último

Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
Manuais Formação
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Centro Jacques Delors
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
ThiagoRORISDASILVA1
 

Último (20)

Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
UFCD_7211_Os sistemas do corpo humano_ imunitário, circulatório, respiratório...
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
Infografia | Resultados das Eleições Europeias 2024-2029
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
 

Aula 8 microbiota normal

  • 2.  Microbiota normal/ microbiota endógena: população de m.o que habita pele e mucosas de pessoas normais e sadias.  - Corpo humano é formado em média por 10 trilhões de células e é hospedeiro de aprox. 100 trilhões de células microbianas.  3% m.o. conhecidos são patogênicos  - A quantidade e a qualidade de m.o varia de acordo com o sítio anatômico, idade e sexo do hospedeiro.  - Flora duplo significado:  Mecanismo de defesa do hospedeiro contra infecções  Fonte de m.o potencialmente patogênicos (mudança de sítio)
  • 3. LOCAL E ORIGEM DA FLORA NORMAL
  • 4. ORIGEM DA FLORA NORMAL  Antes do nascimento:  Feto livre de m.o→ Primeiro contato no momento do nascimento.  - M.o são adquiridos por meio do contato com as superfícies:  ingestão ou inalação dos mesmos  o indivíduo terá a flora microbiana de acordo como ambiente em que se desenvolve.  - A flora microbiana depende de fatores como:  quantidade e tipo de nutrientes;  dieta;  práticas higiênicas;  pH; - condições de vida;  potencial de oxi-redução  afinidade por tipos específicos de células.
  • 5.  Previnem diversas infecções causadas por micro- organismos como: bactérias patológicas, leveduras e fungos, equilibrando o pH da flora intestinal.  Combatem infecções devido à produção de antibióticos naturais, que são absorvidos pelo sangue.  Melhoram o processo de digestão, contribuindo para produção de enzimas responsáveis pela degradação de nutrientes complexos, ajudando em uma melhor absorção dos mesmos; BENEFÍCIOS DA MICROBIOTA ENDÓGENA
  • 6.  Eliminam diversas toxinas;  Melhoram o aspecto da pele, deixando-a com aparência mais saudável;  Estimulam o sistema imunológico;  Normalizam a produção de vitaminas do complexo B e K no intestino;  Reduz a absorção de moléculas de colesterol.
  • 7.  MICROBIOTA RESIDENTE: m.o fixos que são encontrados regularmente em um dado local e em determinada idade, se perturbada recompõe-se rapidamente (inofensivos) flora normal  Quando micro-organismos da microbiota residente são introduzidos em locais estranhos e em grandes quantidades, na presença de fatores propícios podem provocar doenças.
  • 8.  MICROBIOTA TRANSITÓRIA: m.o. não- patogênicos ou potencialmente patogênicos que estão presentes temporariamente no hospedeiro →pouca importância, desde que flora residente permaneça intacta
  • 9.
  • 10. FLORA NORMAL DE UM HOSPEDEIRO HUMANO SAUDÁVEL  Maioria de bactérias→ também fungos e protozoários  Microbiota→ maioria vezes não causa distúrbios à saúde→ simbiontes e beneficiam organismo  Patógenos Oportunistas→ causam infecções se ocorrer danos teciduais ou se a resistência do organismo é diminuída (uso antibióticos indisc. e subst. químicas imunossupressoras)
  • 11.
  • 12. DISTRIBUIÇÃO E OCORRÊNCIA DA FLORA NORMAL  Estéril  Trauma: atravessar barreiras epiteliais→ bacteremia transitória  Ex.: extração de dente; infecções de válvulas cardíacas (endocardite) subaguda. a) SANGUE E FLUÍDOS CORPORAIS
  • 13. b) PELE  Microbiota cutânea: ↑ axilas e períneo: 106 bactérias cm2  Epiderme e derme: barreira contra m.o  Cortes, abrasões e queimaduras→ permitem a penetração de m.o
  • 14. PELE  Predominam:  Staphylococcus,  menos Streptococcus Corynebacterium,Corynebacterium, PropionibacteriumPropionibacterium -Fatores que inibem oFatores que inibem o crescimento de m.o. na pelecrescimento de m.o. na pele :: - Baixa umidade;- Baixa umidade; -- Baixo pH;Baixo pH; - Substâncias inibitórias- Substâncias inibitórias
  • 15. Tetraclorohidrex de alumínio/zircônio GLY – ativo antitranspirante
  • 16. DISTRIBUIÇÃO E OCORRÊNCIA DA FLORA NORMAL  c) OLHOS  Conjuntiva→ reveste a pálpebra, cobre o globo ocular  Lágrimas: remove m.o → lisozima  Flora escassa: HaemophilusHaemophilus parainfluenzaeparainfluenzaeStaphylococcus epidermidis:Staphylococcus epidermidis: S. aureusS. aureus Corynebacterium.Corynebacterium. Streptococcus pneumoniaeStreptococcus pneumoniae NeisseriaNeisseria spsp
  • 17.  d) APARELHO DIGESTÓRIO  - Boca e faringe: variedade m.o  - Saliva: flora mista 100 milhões m.o/mL-  - Principais m.o: Streptococcus, Neisseria, Lactobacillus, Actinomyces, Treponema
  • 18. Fabiana G. S. Pinto  - Esôfago e Estômago: - Efeito bactericida do ác. clorídrico e enzimas digestivas  Lactobacillus e leveduras (Candida)  - Intestino Delgado  *Duodeno: - Poucas bactérias (03 bactérias/mL)  - Ác. clorídrico do estómago e ação inibitória da bile - cocos e bacilos  *Jejuno: Enterococos, Lactobacillus. Corynehacterium, Candida albicans  *Ileo: Flora assemelha ao intestino grosso - Anaeróbios e Anaeróbios facultativos: E. coli
  • 19.  - Intestino Grosso  - Maior população bacteriana (10¹¹ bactérias/ml).  - 25% das fezes são constituídas de m.o  - Mais de 300 espécies de m.o.→bactérias anaeróbias e anaeróbias facultativas  Lactantes: alimentação rica em lactose (leite)  → Lactobacillus→ fezes ácidas  Adultos: 90% fora intestinal é anaeróbios  Principais membros:  * Lactobacillus sp, Clostridium sp, Fusobacterium sp, Eubacterium sp (BGP)  * Bacteroides sp, E. coli, Enterobacter sp, Proteus sp, Pseudomonas sp, Klebsiella sp (BGN)  *Enterococcus faecalis e outros enterococcos, Peptostreptococcus (CGP)  * Candida sp (fungos)
  • 20.
  • 21.  e) APARELHO RESPIRATÓRIO  - Fossas nasais → microbiota semelhante a da pele.  Ex: S. epidermidis, S. aureus e Corynebacterium  - Nasofaringe:  Streptococcus viridans, Streptococcus pneumoniae, S. aureus, S. Epidermidis e Haemophilus influenza  - Traquéia, Bronquios e Pulmões: sem flora normal  → muco secretor e cílios (remoção mecânica)
  • 22. f) APARELHO GENITOURINÁRIO - Rins, ureteres e bexiga → estéril - Uretra anterior (distal): S. epidermidis, Corynebacterium sp, S. faecalis, às vezes, E.coli - Mulher - composição altera-se com a variacão do ciclo menstrual, idade Puberdade e Pós-menopausa: flora escassa, mista e não específica (= pele e intestino grosso) Durante período fértil: hormônios e glicogênio (epitélio) → Lactobacillus sp (Bacilos de Döderlein) → pH vaginal ácido (4- 5) → outros m.o  Streptococcus sp  Bacteróides sp  Corynebacterium sp  Gardnerella vaginalis  Mycoplasma hominis  Ureaplasma urealiticum  Candida sp
  • 23.
  • 24. Aula prática  Turma A  Turma B