SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 12
Baixar para ler offline
1
DÉCIMA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET
Professora: Sandra Franco
Sintaxe de Regência
1. Conceito de Regência.
2. Regência de alguns verbos.
3. Relação entre Regência e o Pronome Relativo.
4. Alguns casos de Regência Nominal.
5. Exercícios.
________________________________________
1. Regência
A regência ocupa-se do estudo da relação entre os verbos e
os elementos que possam ser regidos por eles, sejam estes
objetos, ou, ainda, adjuntos adverbiais; e há verbos que não
querem nenhum complemento, os intransitivos. Também os
nomes – substantivos, adjetivos e advérbios – escolhem qual a
preposição que desejam (ou se não a desejam) para seu
complemento nominal ou adjunto adnominal.
Iremos rever alguns verbos e nomes, atentando para a
diferença que há no uso cotidiano de alguns dos verbos que
veremos e o que prega a norma culta. Você chega a sua casa ou à
sua casa? Você assiste o filme ou ao filme?
São muitos os verbos, assim, faremos um estudo daqueles
que apresentam mais de um sentido e/ou que na linguagem
coloquial são usados outra forma. Estão separados segundo sua
transitividade; vale reforçar, portanto, que alguns verbos
aparecerão em mais de um grupo (repare!), pois a transitividade
2
também está relacionada ao sentido que apresentem em
determinado enunciado.
Também há uma lista de nomes para sua consulta.
2. Regência de alguns verbos.
a) Verbos Intransitivos
1. ASSITIR = residir: exige a preposição em para iniciar o
adjunto adverbial de lugar.
O empresário assiste em lugar nobre da cidade.
2. CHEGAR – IR – DIRIGIR-SE: exigem a preposição a para
iniciar o adjunto adverbial de lugar de direção ou destino.
“Você já foi à Bahia?“
3. PROCEDER = ter fundamento.
Seu argumento não procede.
4. SUCEDER = ocorrer.
Sucedeu que não foi necessária a intervenção do juiz.
_____________________________________________________
b) Verbos Transitivos Diretos
1. ASPIRAR = inalar.
Nós aspirávamos o ar diferente do campo.
2. ANSIAR = angustiar.
A demora do filho ansiava a mãe.
3
3. ESQUECER/LEMBRAR
Esqueceu suas luvas.
4. IMPLICAR = trazer como conseqüência.
A seca implica miséria.
5. PERDOAR – PAGAR – AGRADECER - referindo-se a
“coisa”.
Perdoou suas ofensas.
Pagou dívidas bancárias.
Agradeceu os cuidados recebidos.
6. VISAR = apontar ou pôr visto.
Macunaíma visou o animal.
O Cônsul visou seu passaporte.
_____________________________________________________
c) Verbos Transitivos Indiretos
1. ANTIPATIZAR /SIMPATIZAR com
A professora simpatiza com seus novos alunos.
2. AGRADAR a =.ser agradável a.
As belas praias brasileiras agradam aos turistas.
3. ANSIAR por = almejar.
Os alunos anseiam por uma vaga na faculdade.
4. ASPIRAR a = pretender.
Os alunos aspiram a uma vaga na faculdade.
5. ASSISTIR a = presenciar.
A peça a que assistimos foi interessante.
4
6. CUSTAR a = ser difícil (observe que o sujeito é aquilo que
se afirma ser custoso; o objeto indireto representa a quem
determinada coisa custa, é difícil).
Custou ao namorado entender as razões do término do
relacionamento.
7. IMPLICAR com = ter implicância.
Ele implicava com todos os meus textos.
_____________________________________________________
3. Relação entre Regência e o Pronome Relativo.
Observe que, nos períodos compostos introduzidos pronome
relativo, será o verbo da oração subordinada que irá exigir a
preposição, caso em que esta será colocada antes do relativo,
como nos exemplos 5, 7 e 8.
7. ESQUECER-SE de/LEMBRAR-SE de
A fala de que o ator se esqueceu não interferiu na narrativa.
8. OBEDECER/DESOBEDECER a
O Código de Trânsito, a que poucos motoristas obedecem,
deve ser mais divulgado.
9. PERDOAR – PAGAR – AGRADECER a com objeto “pessoa”
Os sonegadores a quem o Fisco não perdoa sempre caem na
“malha fina”.
10. PROCEDER de = originar-se.
Nosso sobrenome procede da Polônia.
PROCEDER a = dar início.
O diretor procedeu à leitura do regimento.
_____________________________________________________
5
d) Verbos Transitivos Diretos e Indiretos
1. INFORMAR/AVISAR/CERTIFICAR (admitem OD “coisa”
ou “pessoa", sendo o mesmo para o OI).
O jornal informou o leitor sobre a greve de ônibus
O jornal informou a greve de ônibus ao leitor.
2. PREFERIR
Prefiro cinema a teatro.
_____________________________________________________
Algumas observações quanto à regência.
1. Alguns verbos não aceitam o pronome átono lhe
como complemento verbal, tais como: ansiar, aspirar, assistir (no
sentido de presenciar).
2. O sentido do verbo influi diretamente em sua regência;
atenção!
3. Conhecer a regência dos nomes e dos verbos é parte
essencial para que se possa entender o fenômeno da CRASE.
_____________________________________________________
4. Alguns casos de Regência Nominal
Afável a, com
Alheio a
Ansioso de, para
Anterior a
Ávido de
Cobiçoso de
Comum a, de
Contente com, de, em, por
Contrário a
Dócil a
Dotado de
Diverso de
Dúvida acerca de, e m ,
sobre
Essencial para
Fraco para, com, de, em
Grato a
Hábil em
Habituado a
Ida a
6
Idêntico a
Impróprio para
Inacessível para, a
Indulgente com, para com
Leal a
Mau com, para com
Nocivo a
Orgulhoso com, para com
Parecido a, com
Proeminência sobre
Pronto para, em
Próximo a, de
Querido de, por
Sito em
Situado a, em, entre
Solícito com
Visível a
_____________________________________________________
5. Exercícios
1 (CESGRANRIO) Assinale a opção cuja lacuna não pode ser
preenchida pela preposição entre parênteses:
a. uma companheira desta, ..... cuja figura os mais velhos
se comoviam. (com)
b. uma companheira desta, ..... cuja figura já nos referimos
anteriormente. (a)
c. uma companheira desta, ..... cuja figura havia um ar de
grande dama decadente. (em)
d. uma companheira desta, ..... cuja figura andara todo o
regimento apaixonado. (por)
e. uma companheira desta, ..... cuja figura as crianças se
assustavam. (de)
2.(UF-PR) Assinale a alternativa que substitui corretamente as
palavras sublinhadas:
1. Assistimos à inauguração da piscina.
2. O governo assiste os flagelados.
3. Ele aspirava a uma posição de maior destaque.
4. Ele aspirava o aroma das flores.
5. O aluno obedece aos mestres.
a) lhe, os, a ela, a ele, lhes d) a ela, a eles, lhe, lhe, lhes
b) a ela, os, a ela, o, lhe e) lhe, a eles, a ela, o, lhes
c) a ela, os, a, a ele, os
3. (FUVEST) Assinale a alternativa gramaticalmente correta:
a) Não tenham dúvidas que ele vencerá.
b) O escravo ama e obedece o seu senhor.
c) Prefiro estudar do que trabalhar.
d) O livro que te referes é célebre.
7
3. (FUVEST) Assinale a alternativa gramaticalmente correta:
a) Não tenham dúvidas que ele vencerá.
b) O escravo ama e obedece o seu senhor.
c) Prefiro estudar do que trabalhar.
d) O livro que te referes é célebre.
e) Se lhe disserem que não o respeito, enganam-no.
4. (PUC) Assinale a alternativa que preencha corretamente as
lacunas abaixo:
1. Veja bem estes olhos ....... se tem ouvido falar.
2. Veja bem estes olhos ....... se dedicaram muitos versos.
3. Veja bem estes olhos ....... brilho fala o poeta.
4. Veja bem estes olhos ....... se extraem confissões e
promessas.
a) de que - a que - sobre o qual - dos quais
b) que - que - sobre o qual - que
c) sobre os quais - que - de que - de onde
d) dos quais - aos quais - sobre cujo - dos quais
e) em quais - aos quais - a cujo - que
5. (FUVEST) Destaque a frase em que o pronome relativo está
empregado corretamente:
a) É um cidadão em cuja honestidade se pode confiar.
b) Feliz o pai cujos filhos são ajuizados.
c) Comprou uma casa maravilhosa, cuja casa lhe custou uma
fortuna.
d) Preciso de um pincel delicado, sem o cujo não poderei
terminar meu quadro.
e) Os jovens, cujos pais conversei com eles, prometeram
mudar de atitude.
6. (FMU) Observe o verbo que se repete: "aspirou o ar" e
"aspirou à glória". Tal verbo:
a. apresenta a mesma regência e o mesmo sentido nas
duas orações
b. embora apresente regências diferentes, ele tem sentido
equivalente nas duas orações
c. poderia vir regido de preposição também na primeira
oração sem que se modificasse o sentido dela
8
oração sem que se modificasse o sentido dela
d. apresenta regência e sentidos diferentes nas duas
orações
e. embora tenha o mesmo sentido nas duas orações, ele
apresenta regência diferente em cada uma delas
7. (UM-SP)
I - Certifiquei-o ............ que uma pessoa muito querida
aniversaria neste mês;
II - Lembre-se ............ que, baseada em caprichos, não
obterá bons resultados;
III - Cientificaram-lhe ............ que aquela imagem refletia a
alvura de seu mundo interno. De acordo com a regência
verbal, a preposição de cabe:
a) nos períodos I e II
b) apenas no período II
c) nos períodos I e III
d) em nenhum dos três períodos
e) nos três períodos
8. (FMU) Assinale a única alternativa incorreta quanto à
regência do verbo:
a) Perdoou nosso atraso no imposto.
b) Lembrou ao amigo que já era tarde.
c) Moraram na rua da Paz.
d) Meu amigo perdoou ao pai.
e) Lembrou de todos os momentos felizes.
9. (TTN) Considere o texto abaixo:
- "Eu queria saber é quem está no aparelho.
- Ah, sim. No aparelho não está ninguém.
- Como não está, se você está me respondendo?
- Eu estou fora do aparelho. Dentro do aparelho não cabe
ninguém.
- Engraçadinho! Então, quem está ao aparelho?
- Agora melhorou. Estou eu, para servi-lo."
(C. Drummond de Andrade)
Marque o par de verbos com problema de regência idêntico ao
do texto:
9
a) Meditar um assunto - meditar sobre um assunto
b) Sentar à mesa - sentar na mesa
c) Estar em casa - estar na casa
d) Assistir o doente - assistir ao doente
e) Chamar o padre - chamar pelo padre
10. (SANTA CASA) Observe as frases seguintes:
I - Pedro pagou os tomates.
II - Pedro pagou o feirante.
III - Pedro pagou os tomates ao feirante.
Assinale a alternativa que teve considerações corretas sobre
tais frases:
a. Estão corretas apenas a I e II porque o verbo pagar é
transitivo direto.
b. A II está errada, porque pagar tem por objeto um nome
de pessoa, é transitivo indireto (o certo seria "ao feirante").
c. Apenas a I está correta.
d. A frase III é a única correta e pagar é transitivo direto
nesta frase.
e. Todas as frases estão construídas conforme as regras de
regência do verbo pagar.
11. (FUVEST)
I - A arma ............ se feriu desapareceu.
II - Estas são as pessoas ............ que lhe falei.
III- Aqui está a foto ............ que me referi.
IV - Encontrei um amigo de infância ............ nome não me
lembrava.
V- Passei por uma fazenda ............ se criavam búfalos.
a) que, de que, à que, cujo, que
b) com que, que, a que, cujo qual, onde
c) com que, das quais, a que, de cujo, onde
d) com a qual, de que, que, do qual, onde
e) que, cujas, as quais, do cujo, na cuja
12. (UFV-MG) Assinale a alternativa correta:
a) Preferia antes morrer que fugir como covarde.
b) A cortesia mandava obedecer os desejos da minha antiga
dama.
10
c) A legenda ficou, mas a lição esqueceu.
d) O país inteiro simpatizou-se com esse princípio.
e) Jesus perdoou o pecador.
13. (UEPG-PR) A alternativa incorreta de acordo com a
gramática da língua culta é:
a) Obedeça o regulamento.
b) Custa crer que eles brigaram.
c) Aspiro o ar da montanha.
d) Prefiro passear a ver televisão.
e) O caçador visou o alvo.
b) O cargo a que todos visavam já foi preenchido.
c) Lembrou de que precisava voltar ao trabalho.
d) As informações que dispomos não são suficientes para
esclarecer o caso.
e) Não tenho dúvidas que ele chegará breve.
14. (TTN) Assinale o trecho que apresenta sintaxe de regência
correta:
a. A rigorosa seca que assola os estados do Nordeste
impede que essa região desenvolva e atinja os níveis de
crescimento sócio-econômicos desejados.
b. Se o Brasil tornasse independente dos empréstimos
externos, poderia voltar a crescer no mesmo ritmo de
desenvolvimento das décadas anteriores.
c. Surpreende-nos o fato de o Estado de São Paulo, que
muito se difere do sul do país, ter engrossado as estatísticas
favoráveis à criação de um Brasil do sul.
d. É reducionista atribuirmos apenas à seca a razão que
leva a população do norte e nordeste a se migrar para o sul.
e. A pretendida separação que pleiteiam os estados do sul
acarretará, se vier a se concretizar, a perda da identidade
nacional.
15. (FATEC) Indique a alternativa que completa corretamente
as lacunas das frases abaixo:
1. Não foi essa a pessoa ............ aludi.
2. Há certos acontecimentos ............ nunca nos
esquecemos.
11
esquecemos.
3. Itaipu foi uma das obras ............ construção mais se
comprometeu o orçamento nacional.
4. A conclusão ............ chegou não tem o menor
fundamento.
5. O conferencista, ............ conhecimentos
desconfiávamos, foi infeliz em suas colocações.
a) à qual de que em cuja a que de cujos
b) à que que cuja à que em cujos
c) a qual dos quais com cuja a qual dos quais
d) a quem que em cuja à qual em cujos
e) a que de que cuja à que de cujos
GABARITO
1.E
2.B
3.E
4.D
5.A
6.D
7.A
8.E
9.B
10.C
11.C
12.C
13.A
14.E
15.A
12
14.E
15.A

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gramática aula 15 - concordância nominal ii
Gramática   aula 15 - concordância nominal iiGramática   aula 15 - concordância nominal ii
Gramática aula 15 - concordância nominal iimfmpafatima
 
Exercicios de portugues verbo pg66
Exercicios de portugues   verbo pg66Exercicios de portugues   verbo pg66
Exercicios de portugues verbo pg66kisb1337
 
Rta aula 6 - 2010
Rta   aula 6 - 2010Rta   aula 6 - 2010
Rta aula 6 - 2010LeYa
 
Aula 06 aposto e vírgula
Aula 06   aposto e vírgulaAula 06   aposto e vírgula
Aula 06 aposto e vírgulaJonatas Carlos
 
Aula 08 período composto ii
Aula 08   período composto iiAula 08   período composto ii
Aula 08 período composto iiJonatas Carlos
 
Língua Portuguesa para Concursos
Língua Portuguesa para ConcursosLíngua Portuguesa para Concursos
Língua Portuguesa para ConcursosEditora Juspodivm
 
Aula 8 preposição e conjunção
Aula 8   preposição e conjunçãoAula 8   preposição e conjunção
Aula 8 preposição e conjunçãoJ M
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 51-52
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 51-52Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 51-52
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 51-52luisprista
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 5-6
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 5-6Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 5-6
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 5-6luisprista
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 25-26
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 25-26Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 25-26
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 25-26luisprista
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 61-62
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 61-62Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 61-62
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 61-62luisprista
 
Exercícios sobre concordância nominal
Exercícios sobre concordância nominalExercícios sobre concordância nominal
Exercícios sobre concordância nominalma.no.el.ne.ves
 
Aula 2 verbos
Aula 2   verbosAula 2   verbos
Aula 2 verbosJ M
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 87-88
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 87-88Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 87-88
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 87-88luisprista
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 49-50
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 49-50Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 49-50
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 49-50luisprista
 
Português para concurso
Português para concursoPortuguês para concurso
Português para concursorackgbseason11
 

Mais procurados (20)

Gramática aula 15 - concordância nominal ii
Gramática   aula 15 - concordância nominal iiGramática   aula 15 - concordância nominal ii
Gramática aula 15 - concordância nominal ii
 
Exercicios de portugues verbo pg66
Exercicios de portugues   verbo pg66Exercicios de portugues   verbo pg66
Exercicios de portugues verbo pg66
 
Rta aula 6 - 2010
Rta   aula 6 - 2010Rta   aula 6 - 2010
Rta aula 6 - 2010
 
Aula 06 aposto e vírgula
Aula 06   aposto e vírgulaAula 06   aposto e vírgula
Aula 06 aposto e vírgula
 
Aula 08 período composto ii
Aula 08   período composto iiAula 08   período composto ii
Aula 08 período composto ii
 
Língua Portuguesa para Concursos
Língua Portuguesa para ConcursosLíngua Portuguesa para Concursos
Língua Portuguesa para Concursos
 
Aula 01 sujeito i
Aula 01   sujeito iAula 01   sujeito i
Aula 01 sujeito i
 
Aula 8 preposição e conjunção
Aula 8   preposição e conjunçãoAula 8   preposição e conjunção
Aula 8 preposição e conjunção
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 51-52
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 51-52Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 51-52
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 51-52
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 5-6
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 5-6Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 5-6
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 5-6
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 25-26
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 25-26Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 25-26
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 25-26
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 61-62
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 61-62Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 61-62
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 61-62
 
Verbos ter e haver
Verbos ter e haverVerbos ter e haver
Verbos ter e haver
 
Aula 04 predicativos
Aula 04   predicativosAula 04   predicativos
Aula 04 predicativos
 
Exercícios sobre concordância nominal
Exercícios sobre concordância nominalExercícios sobre concordância nominal
Exercícios sobre concordância nominal
 
Aula 2 verbos
Aula 2   verbosAula 2   verbos
Aula 2 verbos
 
01 portugues-zambeli
01 portugues-zambeli01 portugues-zambeli
01 portugues-zambeli
 
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 87-88
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 87-88Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 87-88
Apresentação para décimo ano de 2014 5, aula 87-88
 
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 49-50
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 49-50Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 49-50
Apresentação para décimo primeiro ano de 2015 6, aula 49-50
 
Português para concurso
Português para concursoPortuguês para concurso
Português para concurso
 

Semelhante a Aula 10 sintaxe de regência

Aulão icms são paulo 22-03-13 - adriana figueredo
Aulão icms são paulo   22-03-13 - adriana figueredoAulão icms são paulo   22-03-13 - adriana figueredo
Aulão icms são paulo 22-03-13 - adriana figueredoCanal Dos Concursos
 
Aula 03 morfologia - pronomes
Aula 03   morfologia - pronomesAula 03   morfologia - pronomes
Aula 03 morfologia - pronomesValeria Faria
 
Aulão TRT-RJ - Português Adriana Figueiredo
Aulão TRT-RJ - Português Adriana FigueiredoAulão TRT-RJ - Português Adriana Figueiredo
Aulão TRT-RJ - Português Adriana FigueiredoCanal Dos Concursos
 
06 - Estruturas com valor adjetivo + uso dos pronomes relativos
06 - Estruturas com valor adjetivo + uso dos pronomes relativos06 - Estruturas com valor adjetivo + uso dos pronomes relativos
06 - Estruturas com valor adjetivo + uso dos pronomes relativosNAPNE
 
Aula 14 concordância nominal i
Aula 14   concordância nominal iAula 14   concordância nominal i
Aula 14 concordância nominal iJonatas Carlos
 
78e8e8f24b675f4b8531add3daffe3f1
78e8e8f24b675f4b8531add3daffe3f178e8e8f24b675f4b8531add3daffe3f1
78e8e8f24b675f4b8531add3daffe3f1Manu Dias
 
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursosCurso de redação para concursos
Curso de redação para concursosAlex Mendes
 
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52luisprista
 
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52luisprista
 
Sidney lingua portuguesa_regencia
Sidney lingua portuguesa_regenciaSidney lingua portuguesa_regencia
Sidney lingua portuguesa_regenciaKualo Kala
 
Figuras de linguagem 01
Figuras de linguagem 01Figuras de linguagem 01
Figuras de linguagem 01nixsonmachado
 

Semelhante a Aula 10 sintaxe de regência (20)

Aulão icms são paulo 22-03-13 - adriana figueredo
Aulão icms são paulo   22-03-13 - adriana figueredoAulão icms são paulo   22-03-13 - adriana figueredo
Aulão icms são paulo 22-03-13 - adriana figueredo
 
Aula 03 morfologia - pronomes
Aula 03   morfologia - pronomesAula 03   morfologia - pronomes
Aula 03 morfologia - pronomes
 
Aulão TRT-RJ - Português Adriana Figueiredo
Aulão TRT-RJ - Português Adriana FigueiredoAulão TRT-RJ - Português Adriana Figueiredo
Aulão TRT-RJ - Português Adriana Figueiredo
 
Portugues vol4
Portugues vol4Portugues vol4
Portugues vol4
 
Aula 11 crase
Aula 11   craseAula 11   crase
Aula 11 crase
 
Caderno exercicios verbos portugueses
Caderno exercicios verbos portuguesesCaderno exercicios verbos portugueses
Caderno exercicios verbos portugueses
 
06 - Estruturas com valor adjetivo + uso dos pronomes relativos
06 - Estruturas com valor adjetivo + uso dos pronomes relativos06 - Estruturas com valor adjetivo + uso dos pronomes relativos
06 - Estruturas com valor adjetivo + uso dos pronomes relativos
 
Aula 03 e 04
Aula 03 e 04Aula 03 e 04
Aula 03 e 04
 
Aula 14 concordância nominal i
Aula 14   concordância nominal iAula 14   concordância nominal i
Aula 14 concordância nominal i
 
78e8e8f24b675f4b8531add3daffe3f1
78e8e8f24b675f4b8531add3daffe3f178e8e8f24b675f4b8531add3daffe3f1
78e8e8f24b675f4b8531add3daffe3f1
 
Curso de redação para concursos
Curso de redação para concursosCurso de redação para concursos
Curso de redação para concursos
 
50 1 exercícios morfologia
50 1 exercícios morfologia50 1 exercícios morfologia
50 1 exercícios morfologia
 
PRONOME AULA.pptx
PRONOME AULA.pptxPRONOME AULA.pptx
PRONOME AULA.pptx
 
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52
 
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52
ApresentaçãO Para DéCimo Ano, Aula 51 52
 
Determinantes
DeterminantesDeterminantes
Determinantes
 
Determinantes
DeterminantesDeterminantes
Determinantes
 
Sidney lingua portuguesa_regencia
Sidney lingua portuguesa_regenciaSidney lingua portuguesa_regencia
Sidney lingua portuguesa_regencia
 
Crase sensacional
Crase sensacionalCrase sensacional
Crase sensacional
 
Figuras de linguagem 01
Figuras de linguagem 01Figuras de linguagem 01
Figuras de linguagem 01
 

Mais de Jonatas Carlos

Aula 27 produções contemporâneas em portugal e no brasil
Aula 27   produções contemporâneas em portugal e no brasilAula 27   produções contemporâneas em portugal e no brasil
Aula 27 produções contemporâneas em portugal e no brasilJonatas Carlos
 
Aula 26 modernismo no brasil - 3ª fase
Aula 26   modernismo no brasil - 3ª faseAula 26   modernismo no brasil - 3ª fase
Aula 26 modernismo no brasil - 3ª faseJonatas Carlos
 
Aula 25 modernismo no brasil - 2ª fase (prosa)
Aula 25   modernismo no brasil - 2ª fase (prosa)Aula 25   modernismo no brasil - 2ª fase (prosa)
Aula 25 modernismo no brasil - 2ª fase (prosa)Jonatas Carlos
 
Aula 24 modernismo no brasil - 2ª fase (poesia)
Aula 24   modernismo no brasil - 2ª fase (poesia)Aula 24   modernismo no brasil - 2ª fase (poesia)
Aula 24 modernismo no brasil - 2ª fase (poesia)Jonatas Carlos
 
Aula 23 modernismo no brasil - 1ª fase
Aula 23   modernismo no brasil - 1ª faseAula 23   modernismo no brasil - 1ª fase
Aula 23 modernismo no brasil - 1ª faseJonatas Carlos
 
Aula 22 modernismo no brasil
Aula 22   modernismo no brasilAula 22   modernismo no brasil
Aula 22 modernismo no brasilJonatas Carlos
 
Aula 21 modernismo em portugal
Aula 21   modernismo em portugalAula 21   modernismo em portugal
Aula 21 modernismo em portugalJonatas Carlos
 
Aula 20 vanguarda européia
Aula 20   vanguarda européiaAula 20   vanguarda européia
Aula 20 vanguarda européiaJonatas Carlos
 
Aula 19 pré - modernismo - brasil
Aula 19   pré - modernismo - brasilAula 19   pré - modernismo - brasil
Aula 19 pré - modernismo - brasilJonatas Carlos
 
Aula 18 simbolismo em portugal e no brasil
Aula 18   simbolismo em portugal e no brasilAula 18   simbolismo em portugal e no brasil
Aula 18 simbolismo em portugal e no brasilJonatas Carlos
 
Aula 16 machado de assis
Aula 16   machado de assisAula 16   machado de assis
Aula 16 machado de assisJonatas Carlos
 
Aula 15 realismo - naturalismo no brasil
Aula 15   realismo - naturalismo no brasilAula 15   realismo - naturalismo no brasil
Aula 15 realismo - naturalismo no brasilJonatas Carlos
 
Aula 14 eça de queiroz e o realismo
Aula 14   eça de queiroz e o realismoAula 14   eça de queiroz e o realismo
Aula 14 eça de queiroz e o realismoJonatas Carlos
 
Aula 13 realismo - naturalismo em portugal
Aula 13   realismo - naturalismo em portugalAula 13   realismo - naturalismo em portugal
Aula 13 realismo - naturalismo em portugalJonatas Carlos
 
Aula 12 romantismo no brasil - prosa
Aula 12   romantismo no brasil - prosaAula 12   romantismo no brasil - prosa
Aula 12 romantismo no brasil - prosaJonatas Carlos
 
Aula 11 gerações românticas no brasil
Aula 11   gerações românticas no brasilAula 11   gerações românticas no brasil
Aula 11 gerações românticas no brasilJonatas Carlos
 
Aula 10 romantismo no brasil e em portugal
Aula 10   romantismo no brasil e em portugalAula 10   romantismo no brasil e em portugal
Aula 10 romantismo no brasil e em portugalJonatas Carlos
 
Aula 08 arcadismo no brasil
Aula 08   arcadismo no brasilAula 08   arcadismo no brasil
Aula 08 arcadismo no brasilJonatas Carlos
 

Mais de Jonatas Carlos (20)

Aula 27 produções contemporâneas em portugal e no brasil
Aula 27   produções contemporâneas em portugal e no brasilAula 27   produções contemporâneas em portugal e no brasil
Aula 27 produções contemporâneas em portugal e no brasil
 
Aula 26 modernismo no brasil - 3ª fase
Aula 26   modernismo no brasil - 3ª faseAula 26   modernismo no brasil - 3ª fase
Aula 26 modernismo no brasil - 3ª fase
 
Aula 25 modernismo no brasil - 2ª fase (prosa)
Aula 25   modernismo no brasil - 2ª fase (prosa)Aula 25   modernismo no brasil - 2ª fase (prosa)
Aula 25 modernismo no brasil - 2ª fase (prosa)
 
Aula 24 modernismo no brasil - 2ª fase (poesia)
Aula 24   modernismo no brasil - 2ª fase (poesia)Aula 24   modernismo no brasil - 2ª fase (poesia)
Aula 24 modernismo no brasil - 2ª fase (poesia)
 
Aula 23 modernismo no brasil - 1ª fase
Aula 23   modernismo no brasil - 1ª faseAula 23   modernismo no brasil - 1ª fase
Aula 23 modernismo no brasil - 1ª fase
 
Aula 22 modernismo no brasil
Aula 22   modernismo no brasilAula 22   modernismo no brasil
Aula 22 modernismo no brasil
 
Aula 21 modernismo em portugal
Aula 21   modernismo em portugalAula 21   modernismo em portugal
Aula 21 modernismo em portugal
 
Aula 20 vanguarda européia
Aula 20   vanguarda européiaAula 20   vanguarda européia
Aula 20 vanguarda européia
 
Aula 19 pré - modernismo - brasil
Aula 19   pré - modernismo - brasilAula 19   pré - modernismo - brasil
Aula 19 pré - modernismo - brasil
 
Aula 18 simbolismo em portugal e no brasil
Aula 18   simbolismo em portugal e no brasilAula 18   simbolismo em portugal e no brasil
Aula 18 simbolismo em portugal e no brasil
 
Aula 17 parnasianismo
Aula 17   parnasianismoAula 17   parnasianismo
Aula 17 parnasianismo
 
Aula 16 machado de assis
Aula 16   machado de assisAula 16   machado de assis
Aula 16 machado de assis
 
Aula 15 realismo - naturalismo no brasil
Aula 15   realismo - naturalismo no brasilAula 15   realismo - naturalismo no brasil
Aula 15 realismo - naturalismo no brasil
 
Aula 14 eça de queiroz e o realismo
Aula 14   eça de queiroz e o realismoAula 14   eça de queiroz e o realismo
Aula 14 eça de queiroz e o realismo
 
Aula 13 realismo - naturalismo em portugal
Aula 13   realismo - naturalismo em portugalAula 13   realismo - naturalismo em portugal
Aula 13 realismo - naturalismo em portugal
 
Aula 12 romantismo no brasil - prosa
Aula 12   romantismo no brasil - prosaAula 12   romantismo no brasil - prosa
Aula 12 romantismo no brasil - prosa
 
Aula 11 gerações românticas no brasil
Aula 11   gerações românticas no brasilAula 11   gerações românticas no brasil
Aula 11 gerações românticas no brasil
 
Aula 10 romantismo no brasil e em portugal
Aula 10   romantismo no brasil e em portugalAula 10   romantismo no brasil e em portugal
Aula 10 romantismo no brasil e em portugal
 
Aula 09 romantismo
Aula 09   romantismoAula 09   romantismo
Aula 09 romantismo
 
Aula 08 arcadismo no brasil
Aula 08   arcadismo no brasilAula 08   arcadismo no brasil
Aula 08 arcadismo no brasil
 

Último

ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024azulassessoria9
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfAndersonW5
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docxSílvia Carneiro
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfAnaAugustaLagesZuqui
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisIlda Bicacro
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na Áfricajuekfuek
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 

Último (20)

ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 

Aula 10 sintaxe de regência

  • 1. 1 DÉCIMA AULA DE GRAMÁTICA - INTERNET Professora: Sandra Franco Sintaxe de Regência 1. Conceito de Regência. 2. Regência de alguns verbos. 3. Relação entre Regência e o Pronome Relativo. 4. Alguns casos de Regência Nominal. 5. Exercícios. ________________________________________ 1. Regência A regência ocupa-se do estudo da relação entre os verbos e os elementos que possam ser regidos por eles, sejam estes objetos, ou, ainda, adjuntos adverbiais; e há verbos que não querem nenhum complemento, os intransitivos. Também os nomes – substantivos, adjetivos e advérbios – escolhem qual a preposição que desejam (ou se não a desejam) para seu complemento nominal ou adjunto adnominal. Iremos rever alguns verbos e nomes, atentando para a diferença que há no uso cotidiano de alguns dos verbos que veremos e o que prega a norma culta. Você chega a sua casa ou à sua casa? Você assiste o filme ou ao filme? São muitos os verbos, assim, faremos um estudo daqueles que apresentam mais de um sentido e/ou que na linguagem coloquial são usados outra forma. Estão separados segundo sua transitividade; vale reforçar, portanto, que alguns verbos aparecerão em mais de um grupo (repare!), pois a transitividade
  • 2. 2 também está relacionada ao sentido que apresentem em determinado enunciado. Também há uma lista de nomes para sua consulta. 2. Regência de alguns verbos. a) Verbos Intransitivos 1. ASSITIR = residir: exige a preposição em para iniciar o adjunto adverbial de lugar. O empresário assiste em lugar nobre da cidade. 2. CHEGAR – IR – DIRIGIR-SE: exigem a preposição a para iniciar o adjunto adverbial de lugar de direção ou destino. “Você já foi à Bahia?“ 3. PROCEDER = ter fundamento. Seu argumento não procede. 4. SUCEDER = ocorrer. Sucedeu que não foi necessária a intervenção do juiz. _____________________________________________________ b) Verbos Transitivos Diretos 1. ASPIRAR = inalar. Nós aspirávamos o ar diferente do campo. 2. ANSIAR = angustiar. A demora do filho ansiava a mãe.
  • 3. 3 3. ESQUECER/LEMBRAR Esqueceu suas luvas. 4. IMPLICAR = trazer como conseqüência. A seca implica miséria. 5. PERDOAR – PAGAR – AGRADECER - referindo-se a “coisa”. Perdoou suas ofensas. Pagou dívidas bancárias. Agradeceu os cuidados recebidos. 6. VISAR = apontar ou pôr visto. Macunaíma visou o animal. O Cônsul visou seu passaporte. _____________________________________________________ c) Verbos Transitivos Indiretos 1. ANTIPATIZAR /SIMPATIZAR com A professora simpatiza com seus novos alunos. 2. AGRADAR a =.ser agradável a. As belas praias brasileiras agradam aos turistas. 3. ANSIAR por = almejar. Os alunos anseiam por uma vaga na faculdade. 4. ASPIRAR a = pretender. Os alunos aspiram a uma vaga na faculdade. 5. ASSISTIR a = presenciar. A peça a que assistimos foi interessante.
  • 4. 4 6. CUSTAR a = ser difícil (observe que o sujeito é aquilo que se afirma ser custoso; o objeto indireto representa a quem determinada coisa custa, é difícil). Custou ao namorado entender as razões do término do relacionamento. 7. IMPLICAR com = ter implicância. Ele implicava com todos os meus textos. _____________________________________________________ 3. Relação entre Regência e o Pronome Relativo. Observe que, nos períodos compostos introduzidos pronome relativo, será o verbo da oração subordinada que irá exigir a preposição, caso em que esta será colocada antes do relativo, como nos exemplos 5, 7 e 8. 7. ESQUECER-SE de/LEMBRAR-SE de A fala de que o ator se esqueceu não interferiu na narrativa. 8. OBEDECER/DESOBEDECER a O Código de Trânsito, a que poucos motoristas obedecem, deve ser mais divulgado. 9. PERDOAR – PAGAR – AGRADECER a com objeto “pessoa” Os sonegadores a quem o Fisco não perdoa sempre caem na “malha fina”. 10. PROCEDER de = originar-se. Nosso sobrenome procede da Polônia. PROCEDER a = dar início. O diretor procedeu à leitura do regimento. _____________________________________________________
  • 5. 5 d) Verbos Transitivos Diretos e Indiretos 1. INFORMAR/AVISAR/CERTIFICAR (admitem OD “coisa” ou “pessoa", sendo o mesmo para o OI). O jornal informou o leitor sobre a greve de ônibus O jornal informou a greve de ônibus ao leitor. 2. PREFERIR Prefiro cinema a teatro. _____________________________________________________ Algumas observações quanto à regência. 1. Alguns verbos não aceitam o pronome átono lhe como complemento verbal, tais como: ansiar, aspirar, assistir (no sentido de presenciar). 2. O sentido do verbo influi diretamente em sua regência; atenção! 3. Conhecer a regência dos nomes e dos verbos é parte essencial para que se possa entender o fenômeno da CRASE. _____________________________________________________ 4. Alguns casos de Regência Nominal Afável a, com Alheio a Ansioso de, para Anterior a Ávido de Cobiçoso de Comum a, de Contente com, de, em, por Contrário a Dócil a Dotado de Diverso de Dúvida acerca de, e m , sobre Essencial para Fraco para, com, de, em Grato a Hábil em Habituado a Ida a
  • 6. 6 Idêntico a Impróprio para Inacessível para, a Indulgente com, para com Leal a Mau com, para com Nocivo a Orgulhoso com, para com Parecido a, com Proeminência sobre Pronto para, em Próximo a, de Querido de, por Sito em Situado a, em, entre Solícito com Visível a _____________________________________________________ 5. Exercícios 1 (CESGRANRIO) Assinale a opção cuja lacuna não pode ser preenchida pela preposição entre parênteses: a. uma companheira desta, ..... cuja figura os mais velhos se comoviam. (com) b. uma companheira desta, ..... cuja figura já nos referimos anteriormente. (a) c. uma companheira desta, ..... cuja figura havia um ar de grande dama decadente. (em) d. uma companheira desta, ..... cuja figura andara todo o regimento apaixonado. (por) e. uma companheira desta, ..... cuja figura as crianças se assustavam. (de) 2.(UF-PR) Assinale a alternativa que substitui corretamente as palavras sublinhadas: 1. Assistimos à inauguração da piscina. 2. O governo assiste os flagelados. 3. Ele aspirava a uma posição de maior destaque. 4. Ele aspirava o aroma das flores. 5. O aluno obedece aos mestres. a) lhe, os, a ela, a ele, lhes d) a ela, a eles, lhe, lhe, lhes b) a ela, os, a ela, o, lhe e) lhe, a eles, a ela, o, lhes c) a ela, os, a, a ele, os 3. (FUVEST) Assinale a alternativa gramaticalmente correta: a) Não tenham dúvidas que ele vencerá. b) O escravo ama e obedece o seu senhor. c) Prefiro estudar do que trabalhar. d) O livro que te referes é célebre.
  • 7. 7 3. (FUVEST) Assinale a alternativa gramaticalmente correta: a) Não tenham dúvidas que ele vencerá. b) O escravo ama e obedece o seu senhor. c) Prefiro estudar do que trabalhar. d) O livro que te referes é célebre. e) Se lhe disserem que não o respeito, enganam-no. 4. (PUC) Assinale a alternativa que preencha corretamente as lacunas abaixo: 1. Veja bem estes olhos ....... se tem ouvido falar. 2. Veja bem estes olhos ....... se dedicaram muitos versos. 3. Veja bem estes olhos ....... brilho fala o poeta. 4. Veja bem estes olhos ....... se extraem confissões e promessas. a) de que - a que - sobre o qual - dos quais b) que - que - sobre o qual - que c) sobre os quais - que - de que - de onde d) dos quais - aos quais - sobre cujo - dos quais e) em quais - aos quais - a cujo - que 5. (FUVEST) Destaque a frase em que o pronome relativo está empregado corretamente: a) É um cidadão em cuja honestidade se pode confiar. b) Feliz o pai cujos filhos são ajuizados. c) Comprou uma casa maravilhosa, cuja casa lhe custou uma fortuna. d) Preciso de um pincel delicado, sem o cujo não poderei terminar meu quadro. e) Os jovens, cujos pais conversei com eles, prometeram mudar de atitude. 6. (FMU) Observe o verbo que se repete: "aspirou o ar" e "aspirou à glória". Tal verbo: a. apresenta a mesma regência e o mesmo sentido nas duas orações b. embora apresente regências diferentes, ele tem sentido equivalente nas duas orações c. poderia vir regido de preposição também na primeira oração sem que se modificasse o sentido dela
  • 8. 8 oração sem que se modificasse o sentido dela d. apresenta regência e sentidos diferentes nas duas orações e. embora tenha o mesmo sentido nas duas orações, ele apresenta regência diferente em cada uma delas 7. (UM-SP) I - Certifiquei-o ............ que uma pessoa muito querida aniversaria neste mês; II - Lembre-se ............ que, baseada em caprichos, não obterá bons resultados; III - Cientificaram-lhe ............ que aquela imagem refletia a alvura de seu mundo interno. De acordo com a regência verbal, a preposição de cabe: a) nos períodos I e II b) apenas no período II c) nos períodos I e III d) em nenhum dos três períodos e) nos três períodos 8. (FMU) Assinale a única alternativa incorreta quanto à regência do verbo: a) Perdoou nosso atraso no imposto. b) Lembrou ao amigo que já era tarde. c) Moraram na rua da Paz. d) Meu amigo perdoou ao pai. e) Lembrou de todos os momentos felizes. 9. (TTN) Considere o texto abaixo: - "Eu queria saber é quem está no aparelho. - Ah, sim. No aparelho não está ninguém. - Como não está, se você está me respondendo? - Eu estou fora do aparelho. Dentro do aparelho não cabe ninguém. - Engraçadinho! Então, quem está ao aparelho? - Agora melhorou. Estou eu, para servi-lo." (C. Drummond de Andrade) Marque o par de verbos com problema de regência idêntico ao do texto:
  • 9. 9 a) Meditar um assunto - meditar sobre um assunto b) Sentar à mesa - sentar na mesa c) Estar em casa - estar na casa d) Assistir o doente - assistir ao doente e) Chamar o padre - chamar pelo padre 10. (SANTA CASA) Observe as frases seguintes: I - Pedro pagou os tomates. II - Pedro pagou o feirante. III - Pedro pagou os tomates ao feirante. Assinale a alternativa que teve considerações corretas sobre tais frases: a. Estão corretas apenas a I e II porque o verbo pagar é transitivo direto. b. A II está errada, porque pagar tem por objeto um nome de pessoa, é transitivo indireto (o certo seria "ao feirante"). c. Apenas a I está correta. d. A frase III é a única correta e pagar é transitivo direto nesta frase. e. Todas as frases estão construídas conforme as regras de regência do verbo pagar. 11. (FUVEST) I - A arma ............ se feriu desapareceu. II - Estas são as pessoas ............ que lhe falei. III- Aqui está a foto ............ que me referi. IV - Encontrei um amigo de infância ............ nome não me lembrava. V- Passei por uma fazenda ............ se criavam búfalos. a) que, de que, à que, cujo, que b) com que, que, a que, cujo qual, onde c) com que, das quais, a que, de cujo, onde d) com a qual, de que, que, do qual, onde e) que, cujas, as quais, do cujo, na cuja 12. (UFV-MG) Assinale a alternativa correta: a) Preferia antes morrer que fugir como covarde. b) A cortesia mandava obedecer os desejos da minha antiga dama.
  • 10. 10 c) A legenda ficou, mas a lição esqueceu. d) O país inteiro simpatizou-se com esse princípio. e) Jesus perdoou o pecador. 13. (UEPG-PR) A alternativa incorreta de acordo com a gramática da língua culta é: a) Obedeça o regulamento. b) Custa crer que eles brigaram. c) Aspiro o ar da montanha. d) Prefiro passear a ver televisão. e) O caçador visou o alvo. b) O cargo a que todos visavam já foi preenchido. c) Lembrou de que precisava voltar ao trabalho. d) As informações que dispomos não são suficientes para esclarecer o caso. e) Não tenho dúvidas que ele chegará breve. 14. (TTN) Assinale o trecho que apresenta sintaxe de regência correta: a. A rigorosa seca que assola os estados do Nordeste impede que essa região desenvolva e atinja os níveis de crescimento sócio-econômicos desejados. b. Se o Brasil tornasse independente dos empréstimos externos, poderia voltar a crescer no mesmo ritmo de desenvolvimento das décadas anteriores. c. Surpreende-nos o fato de o Estado de São Paulo, que muito se difere do sul do país, ter engrossado as estatísticas favoráveis à criação de um Brasil do sul. d. É reducionista atribuirmos apenas à seca a razão que leva a população do norte e nordeste a se migrar para o sul. e. A pretendida separação que pleiteiam os estados do sul acarretará, se vier a se concretizar, a perda da identidade nacional. 15. (FATEC) Indique a alternativa que completa corretamente as lacunas das frases abaixo: 1. Não foi essa a pessoa ............ aludi. 2. Há certos acontecimentos ............ nunca nos esquecemos.
  • 11. 11 esquecemos. 3. Itaipu foi uma das obras ............ construção mais se comprometeu o orçamento nacional. 4. A conclusão ............ chegou não tem o menor fundamento. 5. O conferencista, ............ conhecimentos desconfiávamos, foi infeliz em suas colocações. a) à qual de que em cuja a que de cujos b) à que que cuja à que em cujos c) a qual dos quais com cuja a qual dos quais d) a quem que em cuja à qual em cujos e) a que de que cuja à que de cujos GABARITO 1.E 2.B 3.E 4.D 5.A 6.D 7.A 8.E 9.B 10.C 11.C 12.C 13.A 14.E 15.A