SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
Baixar para ler offline
CULTURA: CONCEITOS
E SUAS DEFINIÇÕES I
Aula:
01
CULTURA E SUAS DEFINIÇÕES:
1.Discutir sobre a cultura e seus diversos significados.
2. Discutir a cultura em relação aos seus principais
conceitos nos seguintes aspectos:
Cultura no senso comum;
Cultura na Sociologia;
Cultura no sentido Antropológico;
3. Discutir sobre a cultura e as diferenças.
4. Discutir sobre as mudanças na cultura.
Objetivo da nossa aula
CULTURA E SUAS DEFINIÇÕES:
A palavra cultura vem do verbo latino colere, que
significa “cultivar, “ “criar”, “cuidar. Na Grécia antiga
estava relacionada ao processo de formação ou
educação do corpo e do espírito dos membros da
sociedade (paideia).
No cotidiano geralmente usamos a palavra cultura com
diversos significados:
• posse de conhecimento: Ele é muito inteligente, tem
cultura;
• criação de animais: A cultura de carpas está em
crescimento;
• ideia de sociedade: A cultura indígena está ameaçada;
• atividade artística: A cultura nordestina é linda.
CULTURA E SUAS DEFINIÇÕES:
Cultura no Senso comum
O significado de cultura no senso comum
costuma vir atrelado a uma ideia de
conhecimento, conhecimento esse que se
adquire por meio de condições sociais. Por
exemplo, “Fulano de Tal é tão culto! Estudou no
exterior e fala cinco línguas diferentes.
De acordo com essa definição, a cultura se torna
um termo para classificar os indivíduos, as
pessoas com as mesmas afinidades ou até
grupos inteiros, de modo generalizante. Cultura se
torna sinônimo de um projeto de civilidade
Cultura na Sociologia
Aos olhos da sociologia cultura é tudo aquilo
que vêm da criação humana. São ideias,
artefatos, costumes, leis, crenças morais,
conhecimento, adquirido a partir do convívio
social.
A cultura é todo esse apanhado de
conhecimento proveniente do convívio social,
por tanto, só os seres humanos possuem
cultura, e não existe um ser humano sequer
que não tenha cultura.
Cultura e Sociologia
Seja a sociedade simples ou complexa, todas
possuem sua forma de expressar, pensar, agir e
sentir, portanto, todas têm sua própria cultura, o seu
modo de vida. Não existe cultura superior ou inferior,
melhor ou pior, mas sim culturas diferentes.
Ao tratar do conceito de cultura, a sociologia se
ocupa em entender os aspectos aprendidos que o
ser humano, em contato social, adquire ao longo de
sua convivência.
Cultura no sentido antropológico:
A Antropologia é uma Ciência Social que
nasceu no século XIX, como um projeto de
ciência que consistia em reconhecer, conhecer
e compreender a diversidade das
manifestações culturais dos povos no tempo e
no espaço.
A Antropologia, entende a cultura como um
conjunto de práticas, saberes, valores e
normas construídos nas interações sociais
ocorridas em cada grupo humano em
determinado tempo histórico.
Nesse sentido, a cultura é a base sobre a qual
as sociedades humanas constroem seus
diferentes modos de vidas.
Cultura no sentido antropológico:
“... compreende a totalidade das criações
humanas. Inclui ideias, valores,
manifestações artísticas de todo tipo,
crenças, instituições sociais, conhecimentos
científicos e técnicos...
... instrumentos de trabalho, tipos de vestuário,
alimentação, construções, animais domésticos,
plantas desenvolvidas e aperfeiçoadas pelo
homem etc.”
Aspectos tangíveis e intangíveis
da cultura
A cultura possui tanto aspectos
tangíveis - objetos ou símbolos que
fazem parte do seu contexto - quanto
intangíveis - ideias, normas que
regulam o comportamento, formas de
religiosidade.
Esses aspectos constroem a realidade
social dividida por aqueles que a
integram, dando forma a relações e
estabelecendo valores e normas.
Norma é um conjunto de padrões, regras e
diretrizes colocadas de forma simples, que
contém orientações comportamentais ou
especificações técnicas ou outros critérios
que devem ser seguidos ou respeitados. A
norma visa ajustar e padronizar
determinadas condutas ou atividades.
As pessoas que não respeitam as normas
sociais correm o risco de serem
desprezadas pela sociedade e condenadas
ao isolamento social.
Diferenças culturais
A diversidade cultural é um conceito que
compreende os diversos aspectos únicos em
diferentes culturas. Esse conceito abarca a
nossa linguagem, culinária, crenças, vestuário,
nossos núcleos familiares, nossa política, e
todas as outras características de um grupo de
indivíduos que dividem certo território.
Diferenças culturais
As normas e os valores possuem grandes
variações nas diferentes culturas que
observamos.
Segundo a perspectiva antropológica
contemporânea, não é possível
estabelecer um parâmetro que indique a
superioridade entre diferentes culturas.
Mudanças culturais
Uma cultura não é estática, ela está em
constante mudança de acordo com os
acontecimentos vividos por seus integrantes.
Valores que possuíam força no passado se
enfraquecem no novo contexto vivido pelas
novas gerações, a depender das novas
necessidades que surgem, já que o mundo
social também não é estático.
Mudanças culturais
O contato com culturas diferentes também
modifica alguns aspectos de nossa cultura. O
processo de aculturação, onde uma cultura
absorve ou adota certos aspectos de outra a
partir do seu convívio, é comum em nossa
realidade globalizada, onde temos contato
quase perpétuo com culturas de todas as
formas e lugares possíveis.
CULTURA E SUAS DEFINIÇÕES
Senso comum
Atrelada a uma ideia de
conhecimento,
Sociologia
É tudo aquilo que vêm da criação
humana. São ideias, artefatos,
costumes, leis, crenças morais,
conhecimento, adquirido a partir do
convívio social.
Antropologia
um conjunto de práticas, saberes,
valores e normas construídos nas
interações sociais ocorridas em cada grupo
humano em determinado tempo histórico.
Aspectos tangíveis e
intangíveis da cultura
Tangíveis Intangíveis
objetos ou símbolos que
fazem parte do seu contexto
ideias, normas que regulam o
comportamento, formas de
religiosidade.
Normas
conjunto de padrões, regras e diretrizes colocadas de forma
simples, que contém orientações comportamentais ou
especificações técnicas ou outros critérios que devem ser
seguidos ou respeitados.
Diversidade cultural
compreende os diversos aspectos únicos em diferentes
culturas. Não é possível estabelecer um parâmetro que indique
a superioridade entre diferentes culturas.
Continuaremos a falar dos diversos
aspectos da cultura.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Brasil, estrutura política e administrativa
Brasil, estrutura política e administrativaBrasil, estrutura política e administrativa
Brasil, estrutura política e administrativa
 
A organização política no planeta
A organização política no planetaA organização política no planeta
A organização política no planeta
 
A Redemocratização do Brasil
A Redemocratização do BrasilA Redemocratização do Brasil
A Redemocratização do Brasil
 
Mapas temáticos - Aula 01
Mapas temáticos - Aula 01Mapas temáticos - Aula 01
Mapas temáticos - Aula 01
 
A ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasilA ditadura militar no brasil
A ditadura militar no brasil
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
 
Republica Oligárquica - Prudente de Moraes e Campos Sales
Republica Oligárquica - Prudente de Moraes e Campos SalesRepublica Oligárquica - Prudente de Moraes e Campos Sales
Republica Oligárquica - Prudente de Moraes e Campos Sales
 
Brasil república 9º ano
Brasil república 9º anoBrasil república 9º ano
Brasil república 9º ano
 
Geografia Agrária
Geografia Agrária Geografia Agrária
Geografia Agrária
 
Brasil fuga da corte
Brasil fuga da corteBrasil fuga da corte
Brasil fuga da corte
 
História do café
História do caféHistória do café
História do café
 
Independência da áfrica
Independência da áfricaIndependência da áfrica
Independência da áfrica
 
De dutra a jango
De dutra a jangoDe dutra a jango
De dutra a jango
 
Grécia eja i
Grécia   eja iGrécia   eja i
Grécia eja i
 
Cidades
CidadesCidades
Cidades
 
Sistema Colonial
Sistema ColonialSistema Colonial
Sistema Colonial
 
ESCRAVIDÃO
ESCRAVIDÃOESCRAVIDÃO
ESCRAVIDÃO
 
Período democrático 1946 a 1964 - História do Brasil
Período democrático 1946 a 1964 - História do BrasilPeríodo democrático 1946 a 1964 - História do Brasil
Período democrático 1946 a 1964 - História do Brasil
 
Era Vargas
Era VargasEra Vargas
Era Vargas
 
Brasil Colônia - economia
Brasil Colônia - economiaBrasil Colônia - economia
Brasil Colônia - economia
 

Semelhante a Aula 01 - Cultura e suas definições, no senso comum, na sociologia e na antropologia

CULTURA E IDEOLOGIA [Salvo automaticamente].ppt
CULTURA E IDEOLOGIA   [Salvo automaticamente].pptCULTURA E IDEOLOGIA   [Salvo automaticamente].ppt
CULTURA E IDEOLOGIA [Salvo automaticamente].pptAdelmaFerreiradeSouz
 
Sociologia, Cultura e Sociedade.ppSociologia, Cultura e Sociedadetx
Sociologia, Cultura e Sociedade.ppSociologia, Cultura e SociedadetxSociologia, Cultura e Sociedade.ppSociologia, Cultura e Sociedadetx
Sociologia, Cultura e Sociedade.ppSociologia, Cultura e Sociedadetxmarioaraujorosas1
 
natureza-cultura-e-sociedade--soc-e-etica-2-sem-2017.pdf
natureza-cultura-e-sociedade--soc-e-etica-2-sem-2017.pdfnatureza-cultura-e-sociedade--soc-e-etica-2-sem-2017.pdf
natureza-cultura-e-sociedade--soc-e-etica-2-sem-2017.pdfSianCarlosAlegre
 
Sociologia civ i
Sociologia civ   iSociologia civ   i
Sociologia civ iDiedNuenf
 
2-01-sociologia-definicao-de-cultura-em13chs103-2024-1-30-14-33-26.pptx
2-01-sociologia-definicao-de-cultura-em13chs103-2024-1-30-14-33-26.pptx2-01-sociologia-definicao-de-cultura-em13chs103-2024-1-30-14-33-26.pptx
2-01-sociologia-definicao-de-cultura-em13chs103-2024-1-30-14-33-26.pptxEdsonYouTube
 
Como o ser humano se tornou ser humano
Como o ser humano se tornou ser humanoComo o ser humano se tornou ser humano
Como o ser humano se tornou ser humanoAndressa Joao Bidoia
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
ATIVIDADE - CONCEITO DE CULTURA COM JOGO DA CRUZADINHA
ATIVIDADE - CONCEITO DE CULTURA COM JOGO DA CRUZADINHAATIVIDADE - CONCEITO DE CULTURA COM JOGO DA CRUZADINHA
ATIVIDADE - CONCEITO DE CULTURA COM JOGO DA CRUZADINHAProf. Noe Assunção
 
Antropologia da Comunicação
Antropologia da ComunicaçãoAntropologia da Comunicação
Antropologia da ComunicaçãoDaniel Buchmann
 
O que é cultura para a sociologia
O que é cultura para a sociologiaO que é cultura para a sociologia
O que é cultura para a sociologiajosefabiodemelosilva
 

Semelhante a Aula 01 - Cultura e suas definições, no senso comum, na sociologia e na antropologia (20)

CULTURA E IDEOLOGIA [Salvo automaticamente].ppt
CULTURA E IDEOLOGIA   [Salvo automaticamente].pptCULTURA E IDEOLOGIA   [Salvo automaticamente].ppt
CULTURA E IDEOLOGIA [Salvo automaticamente].ppt
 
Cp aula 4
Cp aula 4Cp aula 4
Cp aula 4
 
Sociologia, Cultura e Sociedade.ppSociologia, Cultura e Sociedadetx
Sociologia, Cultura e Sociedade.ppSociologia, Cultura e SociedadetxSociologia, Cultura e Sociedade.ppSociologia, Cultura e Sociedadetx
Sociologia, Cultura e Sociedade.ppSociologia, Cultura e Sociedadetx
 
Sociologia.pdf
Sociologia.pdfSociologia.pdf
Sociologia.pdf
 
natureza-cultura-e-sociedade--soc-e-etica-2-sem-2017.pdf
natureza-cultura-e-sociedade--soc-e-etica-2-sem-2017.pdfnatureza-cultura-e-sociedade--soc-e-etica-2-sem-2017.pdf
natureza-cultura-e-sociedade--soc-e-etica-2-sem-2017.pdf
 
Sociologia civ i
Sociologia civ   iSociologia civ   i
Sociologia civ i
 
Cultura sociologia. 3 ano 1 semestre parcial
Cultura sociologia. 3 ano 1 semestre parcialCultura sociologia. 3 ano 1 semestre parcial
Cultura sociologia. 3 ano 1 semestre parcial
 
2-01-sociologia-definicao-de-cultura-em13chs103-2024-1-30-14-33-26.pptx
2-01-sociologia-definicao-de-cultura-em13chs103-2024-1-30-14-33-26.pptx2-01-sociologia-definicao-de-cultura-em13chs103-2024-1-30-14-33-26.pptx
2-01-sociologia-definicao-de-cultura-em13chs103-2024-1-30-14-33-26.pptx
 
Antropologia: conceitos basicos
 Antropologia: conceitos basicos Antropologia: conceitos basicos
Antropologia: conceitos basicos
 
Como o ser humano se tornou ser humano
Como o ser humano se tornou ser humanoComo o ser humano se tornou ser humano
Como o ser humano se tornou ser humano
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
Cultura - Sociologia
Cultura - SociologiaCultura - Sociologia
Cultura - Sociologia
 
ATIVIDADE - CONCEITO DE CULTURA COM JOGO DA CRUZADINHA
ATIVIDADE - CONCEITO DE CULTURA COM JOGO DA CRUZADINHAATIVIDADE - CONCEITO DE CULTURA COM JOGO DA CRUZADINHA
ATIVIDADE - CONCEITO DE CULTURA COM JOGO DA CRUZADINHA
 
Antropologia da Comunicação
Antropologia da ComunicaçãoAntropologia da Comunicação
Antropologia da Comunicação
 
O que é cultura para a sociologia
O que é cultura para a sociologiaO que é cultura para a sociologia
O que é cultura para a sociologia
 
Antropologia cultura
Antropologia   culturaAntropologia   cultura
Antropologia cultura
 
Aula 20 cultura, conhecimento e poder
Aula 20   cultura, conhecimento e poderAula 20   cultura, conhecimento e poder
Aula 20 cultura, conhecimento e poder
 
Cultura
CulturaCultura
Cultura
 
Eti cid sus_09_pdf
Eti cid sus_09_pdfEti cid sus_09_pdf
Eti cid sus_09_pdf
 

Mais de ssuser2af87a

Introdução à teoria do cinema - Robert Stam.pdf
Introdução à teoria do cinema - Robert Stam.pdfIntrodução à teoria do cinema - Robert Stam.pdf
Introdução à teoria do cinema - Robert Stam.pdfssuser2af87a
 
BNCC-EM-HUM-comentada.pdf
BNCC-EM-HUM-comentada.pdfBNCC-EM-HUM-comentada.pdf
BNCC-EM-HUM-comentada.pdfssuser2af87a
 
INTRODUCAO-AS-CIENCIAS-SOCIAIS-II.pptx.ppt
INTRODUCAO-AS-CIENCIAS-SOCIAIS-II.pptx.pptINTRODUCAO-AS-CIENCIAS-SOCIAIS-II.pptx.ppt
INTRODUCAO-AS-CIENCIAS-SOCIAIS-II.pptx.pptssuser2af87a
 
programaformacao_eixo01_fasciculo01_introducaosociologia.pdf
programaformacao_eixo01_fasciculo01_introducaosociologia.pdfprogramaformacao_eixo01_fasciculo01_introducaosociologia.pdf
programaformacao_eixo01_fasciculo01_introducaosociologia.pdfssuser2af87a
 
Augusto comte principios de filosofia positiva
Augusto comte   principios de filosofia positivaAugusto comte   principios de filosofia positiva
Augusto comte principios de filosofia positivassuser2af87a
 

Mais de ssuser2af87a (8)

Introdução à teoria do cinema - Robert Stam.pdf
Introdução à teoria do cinema - Robert Stam.pdfIntrodução à teoria do cinema - Robert Stam.pdf
Introdução à teoria do cinema - Robert Stam.pdf
 
BNCC-EM-HUM-comentada.pdf
BNCC-EM-HUM-comentada.pdfBNCC-EM-HUM-comentada.pdf
BNCC-EM-HUM-comentada.pdf
 
INTRODUCAO-AS-CIENCIAS-SOCIAIS-II.pptx.ppt
INTRODUCAO-AS-CIENCIAS-SOCIAIS-II.pptx.pptINTRODUCAO-AS-CIENCIAS-SOCIAIS-II.pptx.ppt
INTRODUCAO-AS-CIENCIAS-SOCIAIS-II.pptx.ppt
 
programaformacao_eixo01_fasciculo01_introducaosociologia.pdf
programaformacao_eixo01_fasciculo01_introducaosociologia.pdfprogramaformacao_eixo01_fasciculo01_introducaosociologia.pdf
programaformacao_eixo01_fasciculo01_introducaosociologia.pdf
 
PUTIN.pptx
PUTIN.pptxPUTIN.pptx
PUTIN.pptx
 
Poder.pptx
Poder.pptxPoder.pptx
Poder.pptx
 
POLITICA.pptx
POLITICA.pptxPOLITICA.pptx
POLITICA.pptx
 
Augusto comte principios de filosofia positiva
Augusto comte   principios de filosofia positivaAugusto comte   principios de filosofia positiva
Augusto comte principios de filosofia positiva
 

Último

UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdfARIANAMENDES11
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfssuserbb4ac2
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfMaiteFerreira4
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAElianeAlves383563
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaIlda Bicacro
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfmaria794949
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 

Último (20)

Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 

Aula 01 - Cultura e suas definições, no senso comum, na sociologia e na antropologia

  • 1.
  • 2. CULTURA: CONCEITOS E SUAS DEFINIÇÕES I Aula: 01
  • 3. CULTURA E SUAS DEFINIÇÕES: 1.Discutir sobre a cultura e seus diversos significados. 2. Discutir a cultura em relação aos seus principais conceitos nos seguintes aspectos: Cultura no senso comum; Cultura na Sociologia; Cultura no sentido Antropológico; 3. Discutir sobre a cultura e as diferenças. 4. Discutir sobre as mudanças na cultura. Objetivo da nossa aula
  • 4. CULTURA E SUAS DEFINIÇÕES: A palavra cultura vem do verbo latino colere, que significa “cultivar, “ “criar”, “cuidar. Na Grécia antiga estava relacionada ao processo de formação ou educação do corpo e do espírito dos membros da sociedade (paideia). No cotidiano geralmente usamos a palavra cultura com diversos significados: • posse de conhecimento: Ele é muito inteligente, tem cultura; • criação de animais: A cultura de carpas está em crescimento; • ideia de sociedade: A cultura indígena está ameaçada; • atividade artística: A cultura nordestina é linda.
  • 5. CULTURA E SUAS DEFINIÇÕES: Cultura no Senso comum O significado de cultura no senso comum costuma vir atrelado a uma ideia de conhecimento, conhecimento esse que se adquire por meio de condições sociais. Por exemplo, “Fulano de Tal é tão culto! Estudou no exterior e fala cinco línguas diferentes. De acordo com essa definição, a cultura se torna um termo para classificar os indivíduos, as pessoas com as mesmas afinidades ou até grupos inteiros, de modo generalizante. Cultura se torna sinônimo de um projeto de civilidade
  • 6. Cultura na Sociologia Aos olhos da sociologia cultura é tudo aquilo que vêm da criação humana. São ideias, artefatos, costumes, leis, crenças morais, conhecimento, adquirido a partir do convívio social. A cultura é todo esse apanhado de conhecimento proveniente do convívio social, por tanto, só os seres humanos possuem cultura, e não existe um ser humano sequer que não tenha cultura.
  • 7. Cultura e Sociologia Seja a sociedade simples ou complexa, todas possuem sua forma de expressar, pensar, agir e sentir, portanto, todas têm sua própria cultura, o seu modo de vida. Não existe cultura superior ou inferior, melhor ou pior, mas sim culturas diferentes. Ao tratar do conceito de cultura, a sociologia se ocupa em entender os aspectos aprendidos que o ser humano, em contato social, adquire ao longo de sua convivência.
  • 8. Cultura no sentido antropológico: A Antropologia é uma Ciência Social que nasceu no século XIX, como um projeto de ciência que consistia em reconhecer, conhecer e compreender a diversidade das manifestações culturais dos povos no tempo e no espaço. A Antropologia, entende a cultura como um conjunto de práticas, saberes, valores e normas construídos nas interações sociais ocorridas em cada grupo humano em determinado tempo histórico. Nesse sentido, a cultura é a base sobre a qual as sociedades humanas constroem seus diferentes modos de vidas.
  • 9. Cultura no sentido antropológico: “... compreende a totalidade das criações humanas. Inclui ideias, valores, manifestações artísticas de todo tipo, crenças, instituições sociais, conhecimentos científicos e técnicos... ... instrumentos de trabalho, tipos de vestuário, alimentação, construções, animais domésticos, plantas desenvolvidas e aperfeiçoadas pelo homem etc.”
  • 10. Aspectos tangíveis e intangíveis da cultura A cultura possui tanto aspectos tangíveis - objetos ou símbolos que fazem parte do seu contexto - quanto intangíveis - ideias, normas que regulam o comportamento, formas de religiosidade. Esses aspectos constroem a realidade social dividida por aqueles que a integram, dando forma a relações e estabelecendo valores e normas.
  • 11. Norma é um conjunto de padrões, regras e diretrizes colocadas de forma simples, que contém orientações comportamentais ou especificações técnicas ou outros critérios que devem ser seguidos ou respeitados. A norma visa ajustar e padronizar determinadas condutas ou atividades. As pessoas que não respeitam as normas sociais correm o risco de serem desprezadas pela sociedade e condenadas ao isolamento social.
  • 12. Diferenças culturais A diversidade cultural é um conceito que compreende os diversos aspectos únicos em diferentes culturas. Esse conceito abarca a nossa linguagem, culinária, crenças, vestuário, nossos núcleos familiares, nossa política, e todas as outras características de um grupo de indivíduos que dividem certo território.
  • 13. Diferenças culturais As normas e os valores possuem grandes variações nas diferentes culturas que observamos. Segundo a perspectiva antropológica contemporânea, não é possível estabelecer um parâmetro que indique a superioridade entre diferentes culturas.
  • 14. Mudanças culturais Uma cultura não é estática, ela está em constante mudança de acordo com os acontecimentos vividos por seus integrantes. Valores que possuíam força no passado se enfraquecem no novo contexto vivido pelas novas gerações, a depender das novas necessidades que surgem, já que o mundo social também não é estático.
  • 15. Mudanças culturais O contato com culturas diferentes também modifica alguns aspectos de nossa cultura. O processo de aculturação, onde uma cultura absorve ou adota certos aspectos de outra a partir do seu convívio, é comum em nossa realidade globalizada, onde temos contato quase perpétuo com culturas de todas as formas e lugares possíveis.
  • 16. CULTURA E SUAS DEFINIÇÕES Senso comum Atrelada a uma ideia de conhecimento, Sociologia É tudo aquilo que vêm da criação humana. São ideias, artefatos, costumes, leis, crenças morais, conhecimento, adquirido a partir do convívio social. Antropologia um conjunto de práticas, saberes, valores e normas construídos nas interações sociais ocorridas em cada grupo humano em determinado tempo histórico. Aspectos tangíveis e intangíveis da cultura Tangíveis Intangíveis objetos ou símbolos que fazem parte do seu contexto ideias, normas que regulam o comportamento, formas de religiosidade. Normas conjunto de padrões, regras e diretrizes colocadas de forma simples, que contém orientações comportamentais ou especificações técnicas ou outros critérios que devem ser seguidos ou respeitados. Diversidade cultural compreende os diversos aspectos únicos em diferentes culturas. Não é possível estabelecer um parâmetro que indique a superioridade entre diferentes culturas.
  • 17. Continuaremos a falar dos diversos aspectos da cultura.