SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 44
Baixar para ler offline
Auditoria de Desempenho: Por quê? Como? Para quê? Porto Alegre, setembro de 2009
Sumário ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
1 - O que é Auditoria de Desempenho
Atividade Input Output  Outcome Efetividade Economicidade Eficiência Manter custos baixos Fazer o máximo com os recursos disponíveis Alcançar os resultados estipulados O modelo insumo-produto Intenção
Principais Dimensões de Desempenho
Conceito ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Outras Dimensões ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Requisitos para um auditor de desempenho   (ISSAI 3000/2.2) ,[object Object],[object Object],[object Object]
Requisitos para um auditor de desempenho   (ISSAI 3000/2.2) ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
2 - Desempenho ou conformidade?
 
Dilema: auditoria de desempenho ou de conformidade? ,[object Object],[object Object],[object Object]
Um falso dilema ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
“ O caráter distinto da auditoria operacional não deve ser considerado como um argumento que prejudique a colaboração entre os dois tipos de auditoria.” (ISSAI3000/1.2)
Há algo de especial em ANOp? ,[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object]
Introduzir Anop não é fácil ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Mas quem faz diz que vale a pena
% do esforço dedicado pelas EFS a diferentes atividades Instituição Auditoria de desempenho Auditoria financeira Outras atividades Holanda Rekenkamer 69 31 Inglaterra NAO 38 43 19 Suécia RRV 09 21 70 Finlândia VTV 48 35 17
Government Accountability Office  GAO - EUA ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
TCU gera benefício de R$ 4,1 bilhões  no 2º trimestre/2009 ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Resultado imediato: ações estruturantes dos Ministérios.
[object Object]
Planejamento Execução Comentário do  gestor Apreciação Divulgação Ciclo de Auditoria Monitoramento Seleção Análise e Relatório Plano estratégico
Seleção de auditorias Tema de Maior Significância Teste de nova estratégia de seleção ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
A construção do “plano de fiscalização” ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Planejamento da auditoria ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Planejamento   Principais técnicas de diagnóstico ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Mapa de Processos e Mapa de Produtos e Impactos Fonte: Equipe de Auditoria
Execução da auditoria: Achados  ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Achados: relação de Causa e Efeito ,[object Object],[object Object],CRITÉRIO CONDIÇÃO ACHADO CAUSA EFEITO
Exemplo ASSISTÊNCIA SOCIAL BPC
Associação entre problemas e intervenções ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Divisão do tema ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Análise por subtemas ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Assistência Social: Evolução de gastos ,[object Object],[object Object],[object Object]
Estimativa do Erro de Inclusão do BPC Distribuição Acumulada de Beneficiários do BPC, Usando o Conceito de Família GFD do IBGE, Segundo Renda Familiar  per capita  - 2006 Fonte: Pnad (2006)
Principais Conclusões sobre a Subcobertura do BPC ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object]
Temas Averiguados pela Auditoria ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Estimativa de Fraudes no BPC Percentual de Benefícios que não atendem os critérios do programa Há 678 mil benefícios com revisão pendente. Fonte: REVBPC e SUB Critério de renda Perícia médica denegatória Óbitos informados Acúmulo de benefícios Beneficiários não localizados 6,36% 4,8% 5,04% 1,5% 18,58%
Limitações no Acompanhamento  de Critérios de Elegibilidade Critério de Elegibilidade Limitações de Acompanhamento Renda Per Capita ,[object Object],[object Object],Condição de Incapacidade ,[object Object],[object Object],Impossibilidade de Acúmulo de Benefício ,[object Object],[object Object],Condição de Vida ,[object Object],[object Object]
Limitações para realização do processo  de revisão universal de benefícios Inviabilidade de Revisar Universalmente os Benefícios Obs 1 – Os benefícios concedidos após julho/2003 não sofreram nenhuma revisão; Obs 2 - Após a primeira revisão, os benefícios não foram revisados novamente. Benefícios que deveriam ser revisado até 2007 Benefícios Selecionados para serem revisados Benefícios não localizados não concluídos Revisão concluída 5,7 milhões 1,8 milhões  (31%) 238 mil 1,28 milhões (22%)
Exemplos da Introdução de Novos Cruzamentos de Dados Uso da base do Renavam como Proxy Uso da base do Incra como Proxy Critérios de cruzamento Ocorrências Beneficiários Com Veículos 103.961 Nº de Veículos Encontrados para Beneficiários 138.572  Tipo de Cruzamento Critérios de cruzamento Ocorrências CPF 16.211 Propriedade de Terra CPF + Nome 15.393 CPF + Nome + Nome da mãe 13.750
Exemplos da Introdução de Novos Cruzamentos de Dados Uso da base de CNPJ como Proxy (beneficiários sócios de empresa) Uso da base da Rais como Proxy Critérios de cruzamento Ocorrências CPF 1.591 CPF + Nome 1.472 Critérios de cruzamento Ocorrências Total de Empregados 17.114 Deficientes empregados (Benefícios - 30 e 87) 8.320 Renda superior a R$ 650,00/mês 1.969 Servidores públicos  2.620
Proxy Geográfica  ,[object Object],Diferenças de Renda Entre Beneficiários e Renda do Setor Censitário Fonte: Pnad Intervalos de Diferença entre Renda do Setor Censitário e Renda dos Beneficiários Número de Beneficiários e Familiares por Intervalo de Renda per capita familiar Percentual de Beneficiários e Familiares por Intervalo de Renda > 1 Salário Mínimo 618.376 13% (0,5 SM – 1 SM]  1.094.833 23% (0,25 SM – 0,5 SM] 1.283.345 27% (0 SM – 0,25 SM] 1.046.374 22% <= 0 SM 749.037 15%
Como aprimorar o acompanhamento de erros e fraudes no BPC ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Auditoria em Enfermagem
Auditoria em EnfermagemAuditoria em Enfermagem
Auditoria em Enfermagemivanaferraz
 
Gestão da qualidade - ISO 9001:2015
Gestão da qualidade - ISO 9001:2015Gestão da qualidade - ISO 9001:2015
Gestão da qualidade - ISO 9001:2015Alisson Sena, MBA
 
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6Wandick Rocha de Aquino
 
BOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO E POP'S
BOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO E POP'SBOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO E POP'S
BOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO E POP'SCelina Martins
 
Aula de fundamentos da qualidade 1 e 2
Aula de fundamentos da qualidade   1 e 2Aula de fundamentos da qualidade   1 e 2
Aula de fundamentos da qualidade 1 e 2Mauro Sobrenome
 
Garantia da qualidade em abatedouro frigorífico nathalie leite
Garantia da qualidade em abatedouro frigorífico nathalie leiteGarantia da qualidade em abatedouro frigorífico nathalie leite
Garantia da qualidade em abatedouro frigorífico nathalie leiteNathalie Leite
 
Pop procedimento operacional padrão
Pop   procedimento operacional padrãoPop   procedimento operacional padrão
Pop procedimento operacional padrãoIsabella Neves Silva
 
Aula SGA / SGQ / SGI
Aula   SGA / SGQ / SGI Aula   SGA / SGQ / SGI
Aula SGA / SGQ / SGI fabiofm
 
Avaliação Global da pessoa idosa na Atenção Básica
Avaliação Global da pessoa idosa na Atenção Básica Avaliação Global da pessoa idosa na Atenção Básica
Avaliação Global da pessoa idosa na Atenção Básica Amanda Amate
 
2012 09-03 - aula 05 - fazer certo da primeira vez + pdca
2012 09-03 - aula 05 - fazer certo da primeira vez + pdca2012 09-03 - aula 05 - fazer certo da primeira vez + pdca
2012 09-03 - aula 05 - fazer certo da primeira vez + pdcaFernando Monteiro D'Andrea
 

Mais procurados (20)

ISO 9001
ISO 9001ISO 9001
ISO 9001
 
Auditoria em Enfermagem
Auditoria em EnfermagemAuditoria em Enfermagem
Auditoria em Enfermagem
 
4.5.5 auditoria interna
4.5.5 auditoria interna4.5.5 auditoria interna
4.5.5 auditoria interna
 
Gestão da qualidade - ISO 9001:2015
Gestão da qualidade - ISO 9001:2015Gestão da qualidade - ISO 9001:2015
Gestão da qualidade - ISO 9001:2015
 
Eras da Qualidade
Eras da QualidadeEras da Qualidade
Eras da Qualidade
 
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
Práticas Financeiras e Contábeis - Aulas 5 e 6
 
BOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO E POP'S
BOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO E POP'SBOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO E POP'S
BOAS PRATICAS DE FABRICAÇÃO E POP'S
 
Aula de fundamentos da qualidade 1 e 2
Aula de fundamentos da qualidade   1 e 2Aula de fundamentos da qualidade   1 e 2
Aula de fundamentos da qualidade 1 e 2
 
Garantia da qualidade em abatedouro frigorífico nathalie leite
Garantia da qualidade em abatedouro frigorífico nathalie leiteGarantia da qualidade em abatedouro frigorífico nathalie leite
Garantia da qualidade em abatedouro frigorífico nathalie leite
 
Pop procedimento operacional padrão
Pop   procedimento operacional padrãoPop   procedimento operacional padrão
Pop procedimento operacional padrão
 
Aula 1 controle de qualidade na ind. de alimentos
Aula 1   controle de qualidade na ind. de alimentosAula 1   controle de qualidade na ind. de alimentos
Aula 1 controle de qualidade na ind. de alimentos
 
Sistemas de gestao integrados
Sistemas de gestao integradosSistemas de gestao integrados
Sistemas de gestao integrados
 
Formação de Auditor Interno PBQP-H
Formação de Auditor Interno PBQP-HFormação de Auditor Interno PBQP-H
Formação de Auditor Interno PBQP-H
 
Aula SGA / SGQ / SGI
Aula   SGA / SGQ / SGI Aula   SGA / SGQ / SGI
Aula SGA / SGQ / SGI
 
e-book - ISO 22000: Sistemas de Gestão da Segurança Alimentar
e-book - ISO 22000: Sistemas de Gestão da Segurança Alimentare-book - ISO 22000: Sistemas de Gestão da Segurança Alimentar
e-book - ISO 22000: Sistemas de Gestão da Segurança Alimentar
 
Avaliação Global da pessoa idosa na Atenção Básica
Avaliação Global da pessoa idosa na Atenção Básica Avaliação Global da pessoa idosa na Atenção Básica
Avaliação Global da pessoa idosa na Atenção Básica
 
7 ferramentas da qualidade
7 ferramentas da qualidade7 ferramentas da qualidade
7 ferramentas da qualidade
 
ISO9001
ISO9001ISO9001
ISO9001
 
Qualidade
QualidadeQualidade
Qualidade
 
2012 09-03 - aula 05 - fazer certo da primeira vez + pdca
2012 09-03 - aula 05 - fazer certo da primeira vez + pdca2012 09-03 - aula 05 - fazer certo da primeira vez + pdca
2012 09-03 - aula 05 - fazer certo da primeira vez + pdca
 

Destaque

Eco Escolas 11 12 - Auditoria Ambiental
Eco Escolas 11 12 - Auditoria AmbientalEco Escolas 11 12 - Auditoria Ambiental
Eco Escolas 11 12 - Auditoria AmbientalEma_Salero
 
A IMPORTÂNCIA DA AUDITORIA INTERNA NA PREVENÇÃO E COMBATE ÀS FRAUDES NAS ORGA...
A IMPORTÂNCIA DA AUDITORIA INTERNA NA PREVENÇÃO E COMBATE ÀS FRAUDES NAS ORGA...A IMPORTÂNCIA DA AUDITORIA INTERNA NA PREVENÇÃO E COMBATE ÀS FRAUDES NAS ORGA...
A IMPORTÂNCIA DA AUDITORIA INTERNA NA PREVENÇÃO E COMBATE ÀS FRAUDES NAS ORGA...Ana Paula Mafra Dalmolin
 
Auditoria contábil - situações práticas
Auditoria contábil - situações práticasAuditoria contábil - situações práticas
Auditoria contábil - situações práticasKarla Carioca
 
Avaliação do desempenho
Avaliação do desempenhoAvaliação do desempenho
Avaliação do desempenhoparrinha1
 
A inserção da mulher no mercado detrabalho da Região Metropolitana de Porto A...
A inserção da mulher no mercado detrabalho da Região Metropolitana de Porto A...A inserção da mulher no mercado detrabalho da Região Metropolitana de Porto A...
A inserção da mulher no mercado detrabalho da Região Metropolitana de Porto A...Fundação de Economia e Estatística
 
IV Seminário de Avaliação de Políticas Públicas e Qualidade do Gasto Dagomar ...
IV Seminário de Avaliação de Políticas Públicas e Qualidade do Gasto Dagomar ...IV Seminário de Avaliação de Políticas Públicas e Qualidade do Gasto Dagomar ...
IV Seminário de Avaliação de Políticas Públicas e Qualidade do Gasto Dagomar ...Fundação de Economia e Estatística
 
O que é o eco escolas EB 2,3 Ferreira de Castro
O que é o eco escolas EB 2,3 Ferreira de CastroO que é o eco escolas EB 2,3 Ferreira de Castro
O que é o eco escolas EB 2,3 Ferreira de CastroJorge Penso
 
Como escrever um Sumario Executivo
Como escrever um Sumario ExecutivoComo escrever um Sumario Executivo
Como escrever um Sumario ExecutivoDionísio Carmo-Neto
 
Dictamenes de opiniones (1)
Dictamenes de opiniones (1)Dictamenes de opiniones (1)
Dictamenes de opiniones (1)Jo Pi L
 
C 01 auditoria_projetos_uma_abord_pratica_luiz_diogo_reis_cef_19_10_cnsp_2010
C 01 auditoria_projetos_uma_abord_pratica_luiz_diogo_reis_cef_19_10_cnsp_2010C 01 auditoria_projetos_uma_abord_pratica_luiz_diogo_reis_cef_19_10_cnsp_2010
C 01 auditoria_projetos_uma_abord_pratica_luiz_diogo_reis_cef_19_10_cnsp_2010Priscila Stuani
 
Tabelas com critérios de avaliação da atividade educacional
Tabelas com critérios  de avaliação da atividade educacionalTabelas com critérios  de avaliação da atividade educacional
Tabelas com critérios de avaliação da atividade educacionalGloria Maria Silva
 
Publicacao seminario
Publicacao seminarioPublicacao seminario
Publicacao seminarioDanii Holanda
 
Pmi Global 2008 Portfolio
Pmi Global 2008 PortfolioPmi Global 2008 Portfolio
Pmi Global 2008 PortfolioPeter Mello
 
Cap.09 (eti) análise de projetos em tecnologia e sgsi
Cap.09 (eti)   análise de projetos em tecnologia e sgsiCap.09 (eti)   análise de projetos em tecnologia e sgsi
Cap.09 (eti) análise de projetos em tecnologia e sgsiPaulo Henrique C. Andrade
 

Destaque (20)

Eco Escolas 11 12 - Auditoria Ambiental
Eco Escolas 11 12 - Auditoria AmbientalEco Escolas 11 12 - Auditoria Ambiental
Eco Escolas 11 12 - Auditoria Ambiental
 
Slide planeta sustentavel
Slide planeta sustentavelSlide planeta sustentavel
Slide planeta sustentavel
 
Workshop sobre Auditoria de Projetos
Workshop sobre Auditoria de ProjetosWorkshop sobre Auditoria de Projetos
Workshop sobre Auditoria de Projetos
 
A IMPORTÂNCIA DA AUDITORIA INTERNA NA PREVENÇÃO E COMBATE ÀS FRAUDES NAS ORGA...
A IMPORTÂNCIA DA AUDITORIA INTERNA NA PREVENÇÃO E COMBATE ÀS FRAUDES NAS ORGA...A IMPORTÂNCIA DA AUDITORIA INTERNA NA PREVENÇÃO E COMBATE ÀS FRAUDES NAS ORGA...
A IMPORTÂNCIA DA AUDITORIA INTERNA NA PREVENÇÃO E COMBATE ÀS FRAUDES NAS ORGA...
 
Auditoria contábil - situações práticas
Auditoria contábil - situações práticasAuditoria contábil - situações práticas
Auditoria contábil - situações práticas
 
Aula 2 - 1 Conceitos e objetivos da Auditoria.
Aula 2 - 1 Conceitos e objetivos da Auditoria.Aula 2 - 1 Conceitos e objetivos da Auditoria.
Aula 2 - 1 Conceitos e objetivos da Auditoria.
 
Avaliação do desempenho
Avaliação do desempenhoAvaliação do desempenho
Avaliação do desempenho
 
A inserção da mulher no mercado detrabalho da Região Metropolitana de Porto A...
A inserção da mulher no mercado detrabalho da Região Metropolitana de Porto A...A inserção da mulher no mercado detrabalho da Região Metropolitana de Porto A...
A inserção da mulher no mercado detrabalho da Região Metropolitana de Porto A...
 
IV Seminário de Avaliação de Políticas Públicas e Qualidade do Gasto Dagomar ...
IV Seminário de Avaliação de Políticas Públicas e Qualidade do Gasto Dagomar ...IV Seminário de Avaliação de Políticas Públicas e Qualidade do Gasto Dagomar ...
IV Seminário de Avaliação de Políticas Públicas e Qualidade do Gasto Dagomar ...
 
O que é o eco escolas EB 2,3 Ferreira de Castro
O que é o eco escolas EB 2,3 Ferreira de CastroO que é o eco escolas EB 2,3 Ferreira de Castro
O que é o eco escolas EB 2,3 Ferreira de Castro
 
Como escrever um Sumario Executivo
Como escrever um Sumario ExecutivoComo escrever um Sumario Executivo
Como escrever um Sumario Executivo
 
Dictamenes de opiniones (1)
Dictamenes de opiniones (1)Dictamenes de opiniones (1)
Dictamenes de opiniones (1)
 
C 01 auditoria_projetos_uma_abord_pratica_luiz_diogo_reis_cef_19_10_cnsp_2010
C 01 auditoria_projetos_uma_abord_pratica_luiz_diogo_reis_cef_19_10_cnsp_2010C 01 auditoria_projetos_uma_abord_pratica_luiz_diogo_reis_cef_19_10_cnsp_2010
C 01 auditoria_projetos_uma_abord_pratica_luiz_diogo_reis_cef_19_10_cnsp_2010
 
Tabelas com critérios de avaliação da atividade educacional
Tabelas com critérios  de avaliação da atividade educacionalTabelas com critérios  de avaliação da atividade educacional
Tabelas com critérios de avaliação da atividade educacional
 
Publicacao seminario
Publicacao seminarioPublicacao seminario
Publicacao seminario
 
Powerpoint conselho eco escolas 2011-2012
Powerpoint conselho eco escolas 2011-2012Powerpoint conselho eco escolas 2011-2012
Powerpoint conselho eco escolas 2011-2012
 
Analise de Projetos
Analise de ProjetosAnalise de Projetos
Analise de Projetos
 
Pmi Global 2008 Portfolio
Pmi Global 2008 PortfolioPmi Global 2008 Portfolio
Pmi Global 2008 Portfolio
 
Cap.09 (eti) análise de projetos em tecnologia e sgsi
Cap.09 (eti)   análise de projetos em tecnologia e sgsiCap.09 (eti)   análise de projetos em tecnologia e sgsi
Cap.09 (eti) análise de projetos em tecnologia e sgsi
 
Apresentacao TCC Slececao Projetos IBMEC
Apresentacao TCC Slececao Projetos IBMECApresentacao TCC Slececao Projetos IBMEC
Apresentacao TCC Slececao Projetos IBMEC
 

Semelhante a Auditoria de Desempenho: Por quê? Como? Para quê?

IV Seminário de Avaliação de Políticas Públicas e Qualidade do Gasto - Ariel ...
IV Seminário de Avaliação de Políticas Públicas e Qualidade do Gasto - Ariel ...IV Seminário de Avaliação de Políticas Públicas e Qualidade do Gasto - Ariel ...
IV Seminário de Avaliação de Políticas Públicas e Qualidade do Gasto - Ariel ...Fundação de Economia e Estatística
 
Gestao projetos luis_marques_24_ec_finalizado_ead
Gestao projetos luis_marques_24_ec_finalizado_eadGestao projetos luis_marques_24_ec_finalizado_ead
Gestao projetos luis_marques_24_ec_finalizado_eadSuemi Iarussi
 
A implantação da estratégia integrada ao PPA no Ministério da Previdência
A implantação da estratégia integrada ao PPA no Ministério da PrevidênciaA implantação da estratégia integrada ao PPA no Ministério da Previdência
A implantação da estratégia integrada ao PPA no Ministério da PrevidênciaGestão Pública: Pensando Diferente
 
A implantação da estratégia integrada ao PPA no Ministério da Previdência
A implantação da estratégia integrada ao PPA no Ministério da PrevidênciaA implantação da estratégia integrada ao PPA no Ministério da Previdência
A implantação da estratégia integrada ao PPA no Ministério da PrevidênciaEloGroup
 
Ministério da Previdência Social - A implantação da estratégia integrada ao P...
Ministério da Previdência Social - A implantação da estratégia integrada ao P...Ministério da Previdência Social - A implantação da estratégia integrada ao P...
Ministério da Previdência Social - A implantação da estratégia integrada ao P...EloGroup
 
Resultado no setor publico
Resultado  no setor publicoResultado  no setor publico
Resultado no setor publicoMardem
 
Oficina_Avaliacao_de_Politicas_Publicasm
Oficina_Avaliacao_de_Politicas_PublicasmOficina_Avaliacao_de_Politicas_Publicasm
Oficina_Avaliacao_de_Politicas_PublicasmMemoriarUnibra
 
Oficina_Avaliacao_de_Politicas_Publicas_e_Impacto_Regulatorio_R02.pptx
Oficina_Avaliacao_de_Politicas_Publicas_e_Impacto_Regulatorio_R02.pptxOficina_Avaliacao_de_Politicas_Publicas_e_Impacto_Regulatorio_R02.pptx
Oficina_Avaliacao_de_Politicas_Publicas_e_Impacto_Regulatorio_R02.pptxJoaoSmeira
 
Em busca da Qualidade do Gasto Público: monitoramento, avaliação e sustentabi...
Em busca da Qualidade do Gasto Público: monitoramento, avaliação e sustentabi...Em busca da Qualidade do Gasto Público: monitoramento, avaliação e sustentabi...
Em busca da Qualidade do Gasto Público: monitoramento, avaliação e sustentabi...Ministério da Economia
 
Eficiência e produtividade do setor público: o caso da saúde Fabiana Rocha Po...
Eficiência e produtividade do setor público: o caso da saúde Fabiana Rocha Po...Eficiência e produtividade do setor público: o caso da saúde Fabiana Rocha Po...
Eficiência e produtividade do setor público: o caso da saúde Fabiana Rocha Po...Fundação de Economia e Estatística
 
Controladoria
ControladoriaControladoria
Controladoriaadelaideh
 
Controladoria 1
Controladoria 1Controladoria 1
Controladoria 1adelaideh
 
Apresentacao Roteiro Avaliacao Maturidade.pptx
Apresentacao Roteiro Avaliacao Maturidade.pptxApresentacao Roteiro Avaliacao Maturidade.pptx
Apresentacao Roteiro Avaliacao Maturidade.pptxBelzemiroSantiabo
 
Apresentação Marcus Seminários_Técnicos Controle Interno 29_08 Marcus.pptx
Apresentação Marcus Seminários_Técnicos Controle Interno 29_08 Marcus.pptxApresentação Marcus Seminários_Técnicos Controle Interno 29_08 Marcus.pptx
Apresentação Marcus Seminários_Técnicos Controle Interno 29_08 Marcus.pptxMARCUSCUNHA16
 
Avaliação da qualidade do gasto público e mensuração da eficiência
Avaliação da qualidade do gasto público e mensuração da eficiênciaAvaliação da qualidade do gasto público e mensuração da eficiência
Avaliação da qualidade do gasto público e mensuração da eficiênciaEloGroup
 
Tesouro Nacional - Avaliação da qualidade do gasto público e mensuração da ef...
Tesouro Nacional - Avaliação da qualidade do gasto público e mensuração da ef...Tesouro Nacional - Avaliação da qualidade do gasto público e mensuração da ef...
Tesouro Nacional - Avaliação da qualidade do gasto público e mensuração da ef...EloGroup
 
Avaliação da qualidade do gasto público e mensuração da eficiência
Avaliação da qualidade do gasto público e mensuração da eficiênciaAvaliação da qualidade do gasto público e mensuração da eficiência
Avaliação da qualidade do gasto público e mensuração da eficiênciaGestão Pública: Pensando Diferente
 
Avaliação da Execução de Programa de Governo - VII Forum de Controle e Audito...
Avaliação da Execução de Programa de Governo - VII Forum de Controle e Audito...Avaliação da Execução de Programa de Governo - VII Forum de Controle e Audito...
Avaliação da Execução de Programa de Governo - VII Forum de Controle e Audito...Ronald Balbe
 

Semelhante a Auditoria de Desempenho: Por quê? Como? Para quê? (20)

IV Seminário de Avaliação de Políticas Públicas e Qualidade do Gasto - Ariel ...
IV Seminário de Avaliação de Políticas Públicas e Qualidade do Gasto - Ariel ...IV Seminário de Avaliação de Políticas Públicas e Qualidade do Gasto - Ariel ...
IV Seminário de Avaliação de Políticas Públicas e Qualidade do Gasto - Ariel ...
 
Gestao projetos luis_marques_24_ec_finalizado_ead
Gestao projetos luis_marques_24_ec_finalizado_eadGestao projetos luis_marques_24_ec_finalizado_ead
Gestao projetos luis_marques_24_ec_finalizado_ead
 
A implantação da estratégia integrada ao PPA no Ministério da Previdência
A implantação da estratégia integrada ao PPA no Ministério da PrevidênciaA implantação da estratégia integrada ao PPA no Ministério da Previdência
A implantação da estratégia integrada ao PPA no Ministério da Previdência
 
A implantação da estratégia integrada ao PPA no Ministério da Previdência
A implantação da estratégia integrada ao PPA no Ministério da PrevidênciaA implantação da estratégia integrada ao PPA no Ministério da Previdência
A implantação da estratégia integrada ao PPA no Ministério da Previdência
 
Ministério da Previdência Social - A implantação da estratégia integrada ao P...
Ministério da Previdência Social - A implantação da estratégia integrada ao P...Ministério da Previdência Social - A implantação da estratégia integrada ao P...
Ministério da Previdência Social - A implantação da estratégia integrada ao P...
 
Resultado no setor publico
Resultado  no setor publicoResultado  no setor publico
Resultado no setor publico
 
Oficina_Avaliacao_de_Politicas_Publicasm
Oficina_Avaliacao_de_Politicas_PublicasmOficina_Avaliacao_de_Politicas_Publicasm
Oficina_Avaliacao_de_Politicas_Publicasm
 
Oficina_Avaliacao_de_Politicas_Publicas_e_Impacto_Regulatorio_R02.pptx
Oficina_Avaliacao_de_Politicas_Publicas_e_Impacto_Regulatorio_R02.pptxOficina_Avaliacao_de_Politicas_Publicas_e_Impacto_Regulatorio_R02.pptx
Oficina_Avaliacao_de_Politicas_Publicas_e_Impacto_Regulatorio_R02.pptx
 
Projeto observatório das Estatais FGV 2018
Projeto observatório das Estatais FGV 2018Projeto observatório das Estatais FGV 2018
Projeto observatório das Estatais FGV 2018
 
Em busca da Qualidade do Gasto Público: monitoramento, avaliação e sustentabi...
Em busca da Qualidade do Gasto Público: monitoramento, avaliação e sustentabi...Em busca da Qualidade do Gasto Público: monitoramento, avaliação e sustentabi...
Em busca da Qualidade do Gasto Público: monitoramento, avaliação e sustentabi...
 
Eficiência e produtividade do setor público: o caso da saúde Fabiana Rocha Po...
Eficiência e produtividade do setor público: o caso da saúde Fabiana Rocha Po...Eficiência e produtividade do setor público: o caso da saúde Fabiana Rocha Po...
Eficiência e produtividade do setor público: o caso da saúde Fabiana Rocha Po...
 
Controladoria
ControladoriaControladoria
Controladoria
 
Controladoria 1
Controladoria 1Controladoria 1
Controladoria 1
 
Apresentacao Roteiro Avaliacao Maturidade.pptx
Apresentacao Roteiro Avaliacao Maturidade.pptxApresentacao Roteiro Avaliacao Maturidade.pptx
Apresentacao Roteiro Avaliacao Maturidade.pptx
 
Apresentação Marcus Seminários_Técnicos Controle Interno 29_08 Marcus.pptx
Apresentação Marcus Seminários_Técnicos Controle Interno 29_08 Marcus.pptxApresentação Marcus Seminários_Técnicos Controle Interno 29_08 Marcus.pptx
Apresentação Marcus Seminários_Técnicos Controle Interno 29_08 Marcus.pptx
 
Avaliação da qualidade do gasto público e mensuração da eficiência
Avaliação da qualidade do gasto público e mensuração da eficiênciaAvaliação da qualidade do gasto público e mensuração da eficiência
Avaliação da qualidade do gasto público e mensuração da eficiência
 
Tesouro Nacional - Avaliação da qualidade do gasto público e mensuração da ef...
Tesouro Nacional - Avaliação da qualidade do gasto público e mensuração da ef...Tesouro Nacional - Avaliação da qualidade do gasto público e mensuração da ef...
Tesouro Nacional - Avaliação da qualidade do gasto público e mensuração da ef...
 
Avaliação da qualidade do gasto público e mensuração da eficiência
Avaliação da qualidade do gasto público e mensuração da eficiênciaAvaliação da qualidade do gasto público e mensuração da eficiência
Avaliação da qualidade do gasto público e mensuração da eficiência
 
Avaliação da Execução de Programa de Governo - VII Forum de Controle e Audito...
Avaliação da Execução de Programa de Governo - VII Forum de Controle e Audito...Avaliação da Execução de Programa de Governo - VII Forum de Controle e Audito...
Avaliação da Execução de Programa de Governo - VII Forum de Controle e Audito...
 
Os indicadores na gestão
Os indicadores na gestãoOs indicadores na gestão
Os indicadores na gestão
 

Mais de Fundação de Economia e Estatística

Evolução estrutural da indústria de transformação do RS — 2007-15
Evolução estrutural da indústria de transformação do RS — 2007-15Evolução estrutural da indústria de transformação do RS — 2007-15
Evolução estrutural da indústria de transformação do RS — 2007-15Fundação de Economia e Estatística
 
Condições do mercado de trabalho foram mais severas para as mulheres em 2017
Condições do mercado de trabalho foram mais severas para as mulheres em 2017Condições do mercado de trabalho foram mais severas para as mulheres em 2017
Condições do mercado de trabalho foram mais severas para as mulheres em 2017Fundação de Economia e Estatística
 
Desempenho do mercado de trabalho da Região Metropolitana de Porto Alegre e...
Desempenho do mercado de trabalho  da Região Metropolitana de  Porto Alegre e...Desempenho do mercado de trabalho  da Região Metropolitana de  Porto Alegre e...
Desempenho do mercado de trabalho da Região Metropolitana de Porto Alegre e...Fundação de Economia e Estatística
 
A economia do RS no atual ciclo recessivo: já chegamos ao fundo do poço? - Je...
A economia do RS no atual ciclo recessivo: já chegamos ao fundo do poço? - Je...A economia do RS no atual ciclo recessivo: já chegamos ao fundo do poço? - Je...
A economia do RS no atual ciclo recessivo: já chegamos ao fundo do poço? - Je...Fundação de Economia e Estatística
 
O Rio Grande do Sul no cenário nacional: há perda de dinamismo? - Cecília Hoff
O Rio Grande do Sul no cenário nacional: há perda de dinamismo? - Cecília HoffO Rio Grande do Sul no cenário nacional: há perda de dinamismo? - Cecília Hoff
O Rio Grande do Sul no cenário nacional: há perda de dinamismo? - Cecília HoffFundação de Economia e Estatística
 

Mais de Fundação de Economia e Estatística (20)

Idese 2015
Idese 2015Idese 2015
Idese 2015
 
O significado da retomada do crescimento em 2017
O significado da retomada do crescimento em 2017O significado da retomada do crescimento em 2017
O significado da retomada do crescimento em 2017
 
Evolução estrutural da indústria de transformação do RS — 2007-15
Evolução estrutural da indústria de transformação do RS — 2007-15Evolução estrutural da indústria de transformação do RS — 2007-15
Evolução estrutural da indústria de transformação do RS — 2007-15
 
Condições do mercado de trabalho foram mais severas para as mulheres em 2017
Condições do mercado de trabalho foram mais severas para as mulheres em 2017Condições do mercado de trabalho foram mais severas para as mulheres em 2017
Condições do mercado de trabalho foram mais severas para as mulheres em 2017
 
Desempenho do mercado de trabalho da Região Metropolitana de Porto Alegre e...
Desempenho do mercado de trabalho  da Região Metropolitana de  Porto Alegre e...Desempenho do mercado de trabalho  da Região Metropolitana de  Porto Alegre e...
Desempenho do mercado de trabalho da Região Metropolitana de Porto Alegre e...
 
Expectativas inflacionárias e política monetária
Expectativas inflacionárias e política monetáriaExpectativas inflacionárias e política monetária
Expectativas inflacionárias e política monetária
 
Taxa de desistência no ensino superior gaúcho atinge 64,1%
Taxa de desistência no ensino superior gaúcho atinge 64,1%Taxa de desistência no ensino superior gaúcho atinge 64,1%
Taxa de desistência no ensino superior gaúcho atinge 64,1%
 
Estimativas para a população flutuante do Litoral Norte do RS
Estimativas para a população flutuante do Litoral Norte do RSEstimativas para a população flutuante do Litoral Norte do RS
Estimativas para a população flutuante do Litoral Norte do RS
 
Desaceleração cíclica ou estrutural no comércio mundial?
Desaceleração cíclica ou estrutural no comércio mundial?Desaceleração cíclica ou estrutural no comércio mundial?
Desaceleração cíclica ou estrutural no comércio mundial?
 
PIB dos municípios do RS em 2015
PIB dos municípios do RS em 2015PIB dos municípios do RS em 2015
PIB dos municípios do RS em 2015
 
PIB TRIMESTRAL DO RS 3.° trim./2017
PIB TRIMESTRAL DO RS 3.° trim./2017PIB TRIMESTRAL DO RS 3.° trim./2017
PIB TRIMESTRAL DO RS 3.° trim./2017
 
Informe PED-RMPA (Novembro/2017)
Informe PED-RMPA (Novembro/2017)Informe PED-RMPA (Novembro/2017)
Informe PED-RMPA (Novembro/2017)
 
Mercado formal de trabalho do RS estagna após forte retração
Mercado formal de trabalho do RS estagna após forte retraçãoMercado formal de trabalho do RS estagna após forte retração
Mercado formal de trabalho do RS estagna após forte retração
 
PIB Trimestral do RS 2º trimestre 2017
PIB Trimestral do RS 2º trimestre 2017PIB Trimestral do RS 2º trimestre 2017
PIB Trimestral do RS 2º trimestre 2017
 
Elevação do nível ocupacional reduz a taxa de desemprego
Elevação do nível ocupacional reduz a taxa de desempregoElevação do nível ocupacional reduz a taxa de desemprego
Elevação do nível ocupacional reduz a taxa de desemprego
 
FEDERALISMO E A QUESTÃO REGIONAL DO RS - Tomás Fiori
FEDERALISMO E A QUESTÃO  REGIONAL DO RS - Tomás FioriFEDERALISMO E A QUESTÃO  REGIONAL DO RS - Tomás Fiori
FEDERALISMO E A QUESTÃO REGIONAL DO RS - Tomás Fiori
 
A economia do RS no atual ciclo recessivo: já chegamos ao fundo do poço? - Je...
A economia do RS no atual ciclo recessivo: já chegamos ao fundo do poço? - Je...A economia do RS no atual ciclo recessivo: já chegamos ao fundo do poço? - Je...
A economia do RS no atual ciclo recessivo: já chegamos ao fundo do poço? - Je...
 
O Rio Grande do Sul no cenário nacional: há perda de dinamismo? - Cecília Hoff
O Rio Grande do Sul no cenário nacional: há perda de dinamismo? - Cecília HoffO Rio Grande do Sul no cenário nacional: há perda de dinamismo? - Cecília Hoff
O Rio Grande do Sul no cenário nacional: há perda de dinamismo? - Cecília Hoff
 
Principais atividades no Valor Adicionado dos municípios do RS
Principais atividades no Valor Adicionado dos municípios do RSPrincipais atividades no Valor Adicionado dos municípios do RS
Principais atividades no Valor Adicionado dos municípios do RS
 
As barreiras e os novos desafios para inovar
As barreiras e os novos desafios para inovarAs barreiras e os novos desafios para inovar
As barreiras e os novos desafios para inovar
 

Auditoria de Desempenho: Por quê? Como? Para quê?

  • 1. Auditoria de Desempenho: Por quê? Como? Para quê? Porto Alegre, setembro de 2009
  • 2.
  • 3. 1 - O que é Auditoria de Desempenho
  • 4. Atividade Input Output Outcome Efetividade Economicidade Eficiência Manter custos baixos Fazer o máximo com os recursos disponíveis Alcançar os resultados estipulados O modelo insumo-produto Intenção
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 10. 2 - Desempenho ou conformidade?
  • 11.  
  • 12.
  • 13.
  • 14. “ O caráter distinto da auditoria operacional não deve ser considerado como um argumento que prejudique a colaboração entre os dois tipos de auditoria.” (ISSAI3000/1.2)
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18. % do esforço dedicado pelas EFS a diferentes atividades Instituição Auditoria de desempenho Auditoria financeira Outras atividades Holanda Rekenkamer 69 31 Inglaterra NAO 38 43 19 Suécia RRV 09 21 70 Finlândia VTV 48 35 17
  • 19.
  • 20.
  • 21.
  • 22. Planejamento Execução Comentário do gestor Apreciação Divulgação Ciclo de Auditoria Monitoramento Seleção Análise e Relatório Plano estratégico
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 28.
  • 30.
  • 31.
  • 32.
  • 33.
  • 34. Estimativa do Erro de Inclusão do BPC Distribuição Acumulada de Beneficiários do BPC, Usando o Conceito de Família GFD do IBGE, Segundo Renda Familiar per capita - 2006 Fonte: Pnad (2006)
  • 35.
  • 36.
  • 37.
  • 38. Estimativa de Fraudes no BPC Percentual de Benefícios que não atendem os critérios do programa Há 678 mil benefícios com revisão pendente. Fonte: REVBPC e SUB Critério de renda Perícia médica denegatória Óbitos informados Acúmulo de benefícios Beneficiários não localizados 6,36% 4,8% 5,04% 1,5% 18,58%
  • 39.
  • 40. Limitações para realização do processo de revisão universal de benefícios Inviabilidade de Revisar Universalmente os Benefícios Obs 1 – Os benefícios concedidos após julho/2003 não sofreram nenhuma revisão; Obs 2 - Após a primeira revisão, os benefícios não foram revisados novamente. Benefícios que deveriam ser revisado até 2007 Benefícios Selecionados para serem revisados Benefícios não localizados não concluídos Revisão concluída 5,7 milhões 1,8 milhões (31%) 238 mil 1,28 milhões (22%)
  • 41. Exemplos da Introdução de Novos Cruzamentos de Dados Uso da base do Renavam como Proxy Uso da base do Incra como Proxy Critérios de cruzamento Ocorrências Beneficiários Com Veículos 103.961 Nº de Veículos Encontrados para Beneficiários 138.572 Tipo de Cruzamento Critérios de cruzamento Ocorrências CPF 16.211 Propriedade de Terra CPF + Nome 15.393 CPF + Nome + Nome da mãe 13.750
  • 42. Exemplos da Introdução de Novos Cruzamentos de Dados Uso da base de CNPJ como Proxy (beneficiários sócios de empresa) Uso da base da Rais como Proxy Critérios de cruzamento Ocorrências CPF 1.591 CPF + Nome 1.472 Critérios de cruzamento Ocorrências Total de Empregados 17.114 Deficientes empregados (Benefícios - 30 e 87) 8.320 Renda superior a R$ 650,00/mês 1.969 Servidores públicos 2.620
  • 43.
  • 44.