O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Esgoto Doméstico: Impactos Ambientais e Sociais

19.151 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Esgoto Doméstico: Impactos Ambientais e Sociais

  1. 1. Esgoto Doméstico: impactos ambientais e Sociais Saúde e Saneamento Ambiental Prof.ª Verônica Alunas: Ana Beatriz Cássia Albuquerque Katarina Estefany Nathália Vasconcelos Noemia Miranda
  2. 2. Justificativa:  É um dos principais problemas que estão no dia a dia dos que moram na região metropolitana de Recife;  Causa um impacto sanitário envolvendo os problemas de saúde pública;  Apenas 6% dos esgotos são tratados no Brasil. Mais de 90% são lançados nos rios, nos solos e nos mares;
  3. 3. Principais Características  Esgotos domésticos: Esgoto gerado nas residências ou nas instalações hidráulico-sanitárias como cozinha, chuveiro, pia, lavatório, vaso sanitário, ducha sanitária, banheira, bebedouro e mictório.
  4. 4. A constituição do esgoto doméstico A composição dos esgotos:  99,9% de líquido  0,1% de materiais sólidos orgânicos e inorgânicos, suspensos e dissolvidos  depende dos usos das águas de abastecimento;  varia com o clima, os hábitos e as condições socioeconômicas da população
  5. 5. Água Sólidos 70% Orgânicos 30% Inorgânicos 65% Proteínas 25% Carboidratos 10% Gorduras Detritos Minerais pesados Sais Metais Esgoto Doméstico 99,9% 0,1%
  6. 6. Toaletes 126 litros Banho e uso pessoal 84 litros Lavanderia e cozinha 56 litros Água para beber e cozinhar 14 litros Consumo no interior da casa 280 litros
  7. 7. Tratamento
  8. 8. Impactos Ambientais
  9. 9.  Elevação da temperatura Conseqüências: •aumento das reações químicas e biológicas • redução do teor de oxigênio dissolvido • diminuição da viscosidade da água • aumento da ação tóxica de alguns compostos CONSEQÜÊNCIAS DA POLUIÇÃO DO ESGOTO EM AMBIENTES AQUÁTICOS E NA SOCIEDADE
  10. 10.  Sólidos dissolvidos totais Conseqüências: •Assoreamento de ambientes aquáticos (enchentes) • soterramento de ovos, invertebrados e peixes • aumento da turbidez da água Matéria orgânica Conseqüências: • redução do oxigênio dissolvido (decomposição bacteriana aeróbia) • maus odores (decomposição bacteriana anaeróbia)
  11. 11.  Microrganismos patogênicos Conseqüências: • transmissão de doenças ao homem *Esquistossomose *Leptospirose *Piodermites: incluem diversas doenças de pele, como o impetigo, causada por bactérias que invadem a pele. *Cólera , dentre outras
  12. 12. Nutrientes Conseqüências: •eutrofização da água
  13. 13. Mudanças de pH Conseqüências: • efeitos sobre a flora e a fauna • restrições de uso da água na agricultura • aumento da toxicidez de certos compostos (amônia, metais pesados, gás sulfídrico) Compostos tóxicos Conseqüências: •danos à saúde humana • danos aos animais aquáticos
  14. 14. Relações com ações de Gestão Ambiental Padrões ambientais  Os padrões de lançamento de efluentes são balizados pela Resolução  CONAMA nº 357.  Os órgãos ambientais (federal, estaduais e municipais) deverão  estabelecer a carga poluidora máxima para o lançamento de poluentes  nos corpos receptores, de modo a não comprometer as metas  estabelecidas pelo enquadramento para o corpo d’água.
  15. 15. Perspectiva futuras ou proposições sobre o tema  Sistemas de Esgoto Proteção da saúde pública e do; Meio ambiente. Requer: Planejamento das ações; Elaboração de projetos; Obtenção de financiamentos e construção das unidades de Coleta, elevação, tratamento e destinação final
  16. 16. OBRIGADA!!!

×