SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
Baixar para ler offline
Esgoto Doméstico:
impactos ambientais e
Sociais
Saúde e Saneamento
Ambiental
Prof.ª Verônica
Alunas: Ana Beatriz
Cássia Albuquerque
Katarina Estefany
Nathália Vasconcelos
Noemia Miranda
Justificativa:
 É um dos principais problemas que
estão no dia a dia dos que moram na
região metropolitana de Recife;
 Causa um impacto sanitário
envolvendo os problemas de saúde
pública;
 Apenas 6% dos esgotos são tratados
no Brasil. Mais de 90% são lançados
nos rios, nos solos e nos mares;
Principais Características
 Esgotos domésticos: Esgoto gerado
nas residências ou nas instalações
hidráulico-sanitárias como cozinha,
chuveiro, pia, lavatório, vaso sanitário,
ducha sanitária, banheira, bebedouro
e mictório.
A constituição do esgoto
doméstico
A composição dos esgotos:
 99,9% de líquido
 0,1% de materiais sólidos orgânicos e
inorgânicos, suspensos e dissolvidos
 depende dos usos das águas de
abastecimento;
 varia com o clima, os hábitos e as
condições socioeconômicas da
população
Água Sólidos
70%
Orgânicos
30%
Inorgânicos
65%
Proteínas
25%
Carboidratos
10%
Gorduras
Detritos
Minerais
pesados
Sais Metais
Esgoto Doméstico
99,9% 0,1%
Toaletes
126 litros
Banho e uso
pessoal
84 litros
Lavanderia e
cozinha
56 litros
Água para
beber e
cozinhar
14 litros
Consumo no
interior da
casa
280 litros
Tratamento
Impactos Ambientais
 Elevação da temperatura
Conseqüências:
•aumento das reações químicas e biológicas
• redução do teor de oxigênio dissolvido
• diminuição da viscosidade da água
• aumento da ação tóxica de alguns compostos
CONSEQÜÊNCIAS DA POLUIÇÃO DO
ESGOTO EM AMBIENTES
AQUÁTICOS E NA SOCIEDADE
 Sólidos dissolvidos totais
Conseqüências:
•Assoreamento de ambientes aquáticos (enchentes)
• soterramento de ovos, invertebrados e peixes
• aumento da turbidez da água
Matéria orgânica
Conseqüências:
• redução do oxigênio dissolvido (decomposição
bacteriana aeróbia)
• maus odores (decomposição bacteriana
anaeróbia)
 Microrganismos patogênicos
Conseqüências:
• transmissão de doenças ao homem
*Esquistossomose
*Leptospirose
*Piodermites: incluem diversas doenças
de pele, como o impetigo, causada por
bactérias que invadem a pele.
*Cólera , dentre outras
Nutrientes
Conseqüências:
•eutrofização da água
Mudanças de pH
Conseqüências:
• efeitos sobre a flora e a fauna
• restrições de uso da água na agricultura
• aumento da toxicidez de certos compostos
(amônia, metais pesados, gás sulfídrico)
Compostos tóxicos
Conseqüências:
•danos à saúde humana
• danos aos animais aquáticos
Relações com ações de Gestão
Ambiental
Padrões ambientais
 Os padrões de lançamento de efluentes são
balizados pela Resolução
 CONAMA nº 357.
 Os órgãos ambientais (federal, estaduais e
municipais) deverão
 estabelecer a carga poluidora máxima para o
lançamento de poluentes
 nos corpos receptores, de modo a não
comprometer as metas
 estabelecidas pelo enquadramento para o
corpo d’água.
Perspectiva futuras ou
proposições sobre o tema
 Sistemas de Esgoto
Proteção da saúde pública e do;
Meio ambiente.
Requer:
Planejamento das ações;
Elaboração de projetos;
Obtenção de financiamentos e construção das
unidades de
Coleta, elevação, tratamento e destinação final
OBRIGADA!!!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

059 1 meio ambiente e gestão ambiental
059 1   meio ambiente e gestão ambiental059 1   meio ambiente e gestão ambiental
059 1 meio ambiente e gestão ambientalLuclécia Resendes
 
Metais pesados
Metais pesadosMetais pesados
Metais pesadosMayjö .
 
Apostila biotecnologia alimentos
Apostila biotecnologia alimentosApostila biotecnologia alimentos
Apostila biotecnologia alimentosconsultor tecnico
 
Oleo pra vida apresentação
Oleo pra vida apresentaçãoOleo pra vida apresentação
Oleo pra vida apresentaçãoPaulinho Preto
 
Microrganismos e o tratamento de efluentes (1) (2)
Microrganismos e o tratamento de efluentes (1) (2)Microrganismos e o tratamento de efluentes (1) (2)
Microrganismos e o tratamento de efluentes (1) (2)lenilson marinho barbosa
 
Potencialidades biotecnológicas de microalgas
Potencialidades biotecnológicas de microalgasPotencialidades biotecnológicas de microalgas
Potencialidades biotecnológicas de microalgasCarlos Kramer
 
Sustentabilidade e meio ambiente
Sustentabilidade e meio ambienteSustentabilidade e meio ambiente
Sustentabilidade e meio ambienteMarcus Corradini
 
ICSA06 - Biotecnologia Ambiental
ICSA06 - Biotecnologia AmbientalICSA06 - Biotecnologia Ambiental
ICSA06 - Biotecnologia AmbientalRicardo Portela
 
Tratamento de efluentes
Tratamento de efluentes Tratamento de efluentes
Tratamento de efluentes Dominique Alves
 
Separação resíduos e reciclagem
Separação resíduos e reciclagemSeparação resíduos e reciclagem
Separação resíduos e reciclagemZb Campanha
 
Preservação do Meio Ambiente
Preservação do Meio AmbientePreservação do Meio Ambiente
Preservação do Meio AmbientePedro
 
Processos%20 industriais%20inorg%e2nicos
Processos%20 industriais%20inorg%e2nicosProcessos%20 industriais%20inorg%e2nicos
Processos%20 industriais%20inorg%e2nicosLetícia Dutra
 
Aula 2 principais causas de perda de biodiversidade
Aula 2  principais causas de perda de biodiversidadeAula 2  principais causas de perda de biodiversidade
Aula 2 principais causas de perda de biodiversidadeMarcelo Gomes
 
Palestra Meio Ambiente
Palestra Meio AmbientePalestra Meio Ambiente
Palestra Meio Ambienteadelsonb
 
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e SustentabilidadeGestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e SustentabilidadeMilton Henrique do Couto Neto
 

Mais procurados (20)

059 1 meio ambiente e gestão ambiental
059 1   meio ambiente e gestão ambiental059 1   meio ambiente e gestão ambiental
059 1 meio ambiente e gestão ambiental
 
Lixo plastico
Lixo plasticoLixo plastico
Lixo plastico
 
Gerenciamento de resíduos sólidos
Gerenciamento de resíduos sólidosGerenciamento de resíduos sólidos
Gerenciamento de resíduos sólidos
 
Biologia celular
Biologia celularBiologia celular
Biologia celular
 
Metais pesados
Metais pesadosMetais pesados
Metais pesados
 
Apostila biotecnologia alimentos
Apostila biotecnologia alimentosApostila biotecnologia alimentos
Apostila biotecnologia alimentos
 
Oleo pra vida apresentação
Oleo pra vida apresentaçãoOleo pra vida apresentação
Oleo pra vida apresentação
 
Microrganismos e o tratamento de efluentes (1) (2)
Microrganismos e o tratamento de efluentes (1) (2)Microrganismos e o tratamento de efluentes (1) (2)
Microrganismos e o tratamento de efluentes (1) (2)
 
Potencialidades biotecnológicas de microalgas
Potencialidades biotecnológicas de microalgasPotencialidades biotecnológicas de microalgas
Potencialidades biotecnológicas de microalgas
 
Sustentabilidade e meio ambiente
Sustentabilidade e meio ambienteSustentabilidade e meio ambiente
Sustentabilidade e meio ambiente
 
ICSA06 - Biotecnologia Ambiental
ICSA06 - Biotecnologia AmbientalICSA06 - Biotecnologia Ambiental
ICSA06 - Biotecnologia Ambiental
 
Tratamento de efluentes
Tratamento de efluentes Tratamento de efluentes
Tratamento de efluentes
 
Separação resíduos e reciclagem
Separação resíduos e reciclagemSeparação resíduos e reciclagem
Separação resíduos e reciclagem
 
Preservação do Meio Ambiente
Preservação do Meio AmbientePreservação do Meio Ambiente
Preservação do Meio Ambiente
 
Processos%20 industriais%20inorg%e2nicos
Processos%20 industriais%20inorg%e2nicosProcessos%20 industriais%20inorg%e2nicos
Processos%20 industriais%20inorg%e2nicos
 
Aula 2 principais causas de perda de biodiversidade
Aula 2  principais causas de perda de biodiversidadeAula 2  principais causas de perda de biodiversidade
Aula 2 principais causas de perda de biodiversidade
 
Papel e Celulose
Papel e CelulosePapel e Celulose
Papel e Celulose
 
Impacto ambiental
Impacto ambientalImpacto ambiental
Impacto ambiental
 
Palestra Meio Ambiente
Palestra Meio AmbientePalestra Meio Ambiente
Palestra Meio Ambiente
 
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e SustentabilidadeGestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
Gestão Ambiental 01 - Introdução a Gestão Ambiental e Sustentabilidade
 

Destaque (8)

Aula 14 tratamentos biológicos - 27.10
Aula 14   tratamentos biológicos - 27.10Aula 14   tratamentos biológicos - 27.10
Aula 14 tratamentos biológicos - 27.10
 
Tratamento de esgoto e saneamento básico
Tratamento de esgoto e saneamento básicoTratamento de esgoto e saneamento básico
Tratamento de esgoto e saneamento básico
 
exercicio
exercicioexercicio
exercicio
 
Digestor anaerobio de fluxo ascendente
Digestor anaerobio de fluxo ascendenteDigestor anaerobio de fluxo ascendente
Digestor anaerobio de fluxo ascendente
 
Sistemas anaeróbios
Sistemas anaeróbiosSistemas anaeróbios
Sistemas anaeróbios
 
Tratamento anaeróbio esgoto
Tratamento anaeróbio esgotoTratamento anaeróbio esgoto
Tratamento anaeróbio esgoto
 
Tratamento da água
Tratamento da águaTratamento da água
Tratamento da água
 
Tratamento de água e esgoto
Tratamento de água e esgotoTratamento de água e esgoto
Tratamento de água e esgoto
 

Semelhante a Esgoto Doméstico: Impactos Ambientais e Sociais

Semelhante a Esgoto Doméstico: Impactos Ambientais e Sociais (20)

Aula 1 caracterização quantitativa esgoto
Aula 1   caracterização quantitativa esgotoAula 1   caracterização quantitativa esgoto
Aula 1 caracterização quantitativa esgoto
 
Apresentação luiz di bernardo 1- seminário cianobactérias
Apresentação   luiz di bernardo 1- seminário cianobactériasApresentação   luiz di bernardo 1- seminário cianobactérias
Apresentação luiz di bernardo 1- seminário cianobactérias
 
Capitulo 3 Esgotamento sanitário
Capitulo 3 Esgotamento sanitárioCapitulo 3 Esgotamento sanitário
Capitulo 3 Esgotamento sanitário
 
Aula 04 agentes poluidores da água
Aula 04   agentes poluidores da águaAula 04   agentes poluidores da água
Aula 04 agentes poluidores da água
 
Poluição da agua
Poluição da aguaPoluição da agua
Poluição da agua
 
Microbiologia da água
Microbiologia da águaMicrobiologia da água
Microbiologia da água
 
Poluicao Da Agua 1
Poluicao Da Agua 1Poluicao Da Agua 1
Poluicao Da Agua 1
 
Poluição da água
Poluição da águaPoluição da água
Poluição da água
 
SANEAMENTO_PARTE_387766555554444448.pptx
SANEAMENTO_PARTE_387766555554444448.pptxSANEAMENTO_PARTE_387766555554444448.pptx
SANEAMENTO_PARTE_387766555554444448.pptx
 
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 009
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 009Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 009
Microbiologia Agrícola UFMT - Aula 009
 
Ct sam qde-agua-pescado
Ct sam qde-agua-pescadoCt sam qde-agua-pescado
Ct sam qde-agua-pescado
 
Agua2
Agua2Agua2
Agua2
 
Agua
AguaAgua
Agua
 
PoluiçãO áGua 8ºB
PoluiçãO áGua 8ºBPoluiçãO áGua 8ºB
PoluiçãO áGua 8ºB
 
Apostila sobre tratatamento de agua
Apostila sobre tratatamento de aguaApostila sobre tratatamento de agua
Apostila sobre tratatamento de agua
 
Poluição das aguas
Poluição das aguas   Poluição das aguas
Poluição das aguas
 
Agua
AguaAgua
Agua
 
A ÁGUA
A ÁGUAA ÁGUA
A ÁGUA
 
A ÁGua
A ÁGuaA ÁGua
A ÁGua
 
6º ano cap 15 a água e o tratamento da água
6º ano cap 15 a água e o tratamento da água6º ano cap 15 a água e o tratamento da água
6º ano cap 15 a água e o tratamento da água
 

Mais de Nathália Vasconcelos (15)

Ascaris lumbricoides
Ascaris lumbricoidesAscaris lumbricoides
Ascaris lumbricoides
 
Mutações cromossômicas estruturais
Mutações cromossômicas estruturaisMutações cromossômicas estruturais
Mutações cromossômicas estruturais
 
Radiação na água
Radiação na águaRadiação na água
Radiação na água
 
Roteiro de aula prática de Biologia Celular
Roteiro de aula prática de Biologia CelularRoteiro de aula prática de Biologia Celular
Roteiro de aula prática de Biologia Celular
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
 
Eutanásia (contra)
Eutanásia (contra)Eutanásia (contra)
Eutanásia (contra)
 
Levantamento das Empresas de Panifificação da Região e seu Processo Produtivo
Levantamento das Empresas de Panifificação da Região e seu Processo ProdutivoLevantamento das Empresas de Panifificação da Região e seu Processo Produtivo
Levantamento das Empresas de Panifificação da Região e seu Processo Produtivo
 
(IBGE) Indicadores de desenvolvimento sustentável - Biodiversidade e Saneamento
(IBGE) Indicadores de desenvolvimento sustentável - Biodiversidade e Saneamento(IBGE) Indicadores de desenvolvimento sustentável - Biodiversidade e Saneamento
(IBGE) Indicadores de desenvolvimento sustentável - Biodiversidade e Saneamento
 
Palestra Socioeducativa Sobre Lixo Domiciliar
Palestra Socioeducativa Sobre Lixo DomiciliarPalestra Socioeducativa Sobre Lixo Domiciliar
Palestra Socioeducativa Sobre Lixo Domiciliar
 
Interdisciplinaridade
InterdisciplinaridadeInterdisciplinaridade
Interdisciplinaridade
 
Interdisciplinaridade na Escola
Interdisciplinaridade na EscolaInterdisciplinaridade na Escola
Interdisciplinaridade na Escola
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 
Alumínio
AlumínioAlumínio
Alumínio
 
Alumínio
AlumínioAlumínio
Alumínio
 

Último

A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMHenrique Pontes
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceSimulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceRonisHolanda
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesGilbraz Aragão
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 

Último (20)

A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceSimulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das Religiões
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 

Esgoto Doméstico: Impactos Ambientais e Sociais

  • 1. Esgoto Doméstico: impactos ambientais e Sociais Saúde e Saneamento Ambiental Prof.ª Verônica Alunas: Ana Beatriz Cássia Albuquerque Katarina Estefany Nathália Vasconcelos Noemia Miranda
  • 2. Justificativa:  É um dos principais problemas que estão no dia a dia dos que moram na região metropolitana de Recife;  Causa um impacto sanitário envolvendo os problemas de saúde pública;  Apenas 6% dos esgotos são tratados no Brasil. Mais de 90% são lançados nos rios, nos solos e nos mares;
  • 3. Principais Características  Esgotos domésticos: Esgoto gerado nas residências ou nas instalações hidráulico-sanitárias como cozinha, chuveiro, pia, lavatório, vaso sanitário, ducha sanitária, banheira, bebedouro e mictório.
  • 4. A constituição do esgoto doméstico A composição dos esgotos:  99,9% de líquido  0,1% de materiais sólidos orgânicos e inorgânicos, suspensos e dissolvidos  depende dos usos das águas de abastecimento;  varia com o clima, os hábitos e as condições socioeconômicas da população
  • 6. Toaletes 126 litros Banho e uso pessoal 84 litros Lavanderia e cozinha 56 litros Água para beber e cozinhar 14 litros Consumo no interior da casa 280 litros
  • 8.
  • 10.  Elevação da temperatura Conseqüências: •aumento das reações químicas e biológicas • redução do teor de oxigênio dissolvido • diminuição da viscosidade da água • aumento da ação tóxica de alguns compostos CONSEQÜÊNCIAS DA POLUIÇÃO DO ESGOTO EM AMBIENTES AQUÁTICOS E NA SOCIEDADE
  • 11.  Sólidos dissolvidos totais Conseqüências: •Assoreamento de ambientes aquáticos (enchentes) • soterramento de ovos, invertebrados e peixes • aumento da turbidez da água Matéria orgânica Conseqüências: • redução do oxigênio dissolvido (decomposição bacteriana aeróbia) • maus odores (decomposição bacteriana anaeróbia)
  • 12.  Microrganismos patogênicos Conseqüências: • transmissão de doenças ao homem *Esquistossomose *Leptospirose *Piodermites: incluem diversas doenças de pele, como o impetigo, causada por bactérias que invadem a pele. *Cólera , dentre outras
  • 14. Mudanças de pH Conseqüências: • efeitos sobre a flora e a fauna • restrições de uso da água na agricultura • aumento da toxicidez de certos compostos (amônia, metais pesados, gás sulfídrico) Compostos tóxicos Conseqüências: •danos à saúde humana • danos aos animais aquáticos
  • 15. Relações com ações de Gestão Ambiental Padrões ambientais  Os padrões de lançamento de efluentes são balizados pela Resolução  CONAMA nº 357.  Os órgãos ambientais (federal, estaduais e municipais) deverão  estabelecer a carga poluidora máxima para o lançamento de poluentes  nos corpos receptores, de modo a não comprometer as metas  estabelecidas pelo enquadramento para o corpo d’água.
  • 16. Perspectiva futuras ou proposições sobre o tema  Sistemas de Esgoto Proteção da saúde pública e do; Meio ambiente. Requer: Planejamento das ações; Elaboração de projetos; Obtenção de financiamentos e construção das unidades de Coleta, elevação, tratamento e destinação final