SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 34
Baixar para ler offline
Atividade Científica


      Renato Vicente
     EACH-USP/2007
Perguntas
1.   Como sei o que já se sabe sobre um determinado assunto?
2.   Como produzo conhecimento novo?
3.   Onde as pesquisas são realizadas?
4.   Como pesquisas são financiadas?
5.   Como funciona a carreira acadêmica?
6.   Como divulgo os resultados obtidos?
7.   Resumindo
O que já se sabe?
Portal CAPES
Base de Dados: Web of Knowledge
“global warming” (aquecimento global)
Ordenados por número de citações
Abstract (Resumo)
Artigo
Artigo
Artigo
Resultados
Artigo
Referências
Consultando Referências
Consultando Referências
Consultando
Referências
Como produzo
conhecimento novo?
Formas de Produção de
              Conhecimento
1. Dedução
2. Simulação
3. Observação
4. Experimentação
5. Pesquisa de Opinião
Dedução
Último teorema de Fermat (ou Teorema de Fermat-Wiles)

Não existe nenhum conjunto de inteiros positivos x, y, z e n com n maior que 2 que
satisfaça
                 .




Demonstram-se certas asserções dadas premissas (axiomas) estabelecendo-as como
Teoremas (afirmações verdadeiras demonstradas como verdadeiras).
Simulação




Dado o conhecimento dos mecanismos, calculam-se as
consequências em cenários complexos demais para a dedução
direta.
Observação




      Planetas Extra-solares           Culturas de Chipanzés




Observações revelam aspectos ainda desconhecidos da
realidade, rejeitam ou sustentam teorias conhecidas.
Experimentação




     Larger Hadron Collider (LHC)
                                          Clonagem




Experimentos são produzidos para testar teorias específicas
Pesquisa de Opinião




Utilizando instrumentos que podem ser quantitativos ou
qualitativos procura-se acessar a opinião de pessoas sobre
Um determinado assunto.
Onde a pesquisa é realizada?
Pesquisa no Brasil: Onde estão os pesquisadores
Pesquisa no Brasil: Investimento/PIB




                     Investimento em % PIB
                     (Fonte: MCT 2001)
Pesquisa no Brasil: Produção




          Percentual da produção global
          (Fonte: MCT 2001)
Pesquisa no Brasil: Inovação




                 Patentes/bilhão do PIB
                 (Fonte: MCT 2001)
Como as pesquisas são
   financiadas?
Pesquisa no Brasil: Onde está o investimento?
Agências Públicas Financiadoras

Agências nacionais

                                          Coordenadoria de
                                          Aperfeiçoamento de Pessoal
                                          de Nível Superior




Agências estaduais
Como funciona a carreira
      acadêmica?
Genealogia de Orientação Acadêmica
Sec 17




Sec 18




Sec 19




Sec 20




Sec 21
Etapas na Carreira Acadêmica
1. Graduação: Introdução às práticas acadêmicas e a conhecimentos específicos básicos.
2. Especialização: Tópicos avançados em um assunto restrito. Normalmente encerrada com
     uma monografia aprofundando ainda mais um tópico restrito, mas sem contribuições
     originais.


3. Mestrado Lato Sensu: Tópicos avançados em uma área mais geral (lato sensu= em
    sentido amplo). Encerrada com uma monografia em algum tópico mais restrito, mas sem
    contribuições originais.


4. Mestrado Strictu Sensu: Iniciação à produção de pesquisa original em um tópico
    específico (strictu sensu= em sentido restrito), fazendo a transição entre a graduação e o
    doutorado. Encerrada com uma dissertação que normalmente contem uma visão crítica e
    pequenas expansões sobre o conhecimento atual.


5. Doutorado: Trabalho de pesquisa envolvendo necessariamente a produção de
     conhecimento novo. Encerrada com uma tese que deve ser defendida frente a uma banca
     de pares.

                                                                  *Etapas não-obrigatórias
Etapas na Carreira Acadêmica
6. Estágio Pós-Doutorado: Etapa dedicada ao amadurecimento como pesquisador pelo
desenvolvimento de linhas de pesquisa bem definidas. Não se trata de um título acadêmico


7. Professor Doutor: Primeira etapa na carreira de um pesquisador acadêmico. Nessa fase
consolida-se uma linha de pesquisa própria divulgada através de publicações e da orientação
de alunos.


8. Professor Associado (Livre docência): Atestado de amadurecimento na carreira
acadêmica. O título pode ser pleiteado por detentores de um doutorado. Envolve uma tese
que é julgada por pares que já detém o título de livre-docente. Geralmente os candidatos a
este título já possuem a posição de Prof. Dr., mas isso não é uma exigência formal.


9. Professor Titular: Título proferido a livre-docentes que demonstraram ao longo de sua
carreira alto grau de liderança científica. Envolve um concurso competitivo no qual são
analisados os memoriais (documento biográfico) dos candidatos e seu grau de erudição na
área do concurso.



                                                                  *Etapas não-obrigatórias

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Redes Neurais: Estimação de Densidades
Redes Neurais: Estimação de DensidadesRedes Neurais: Estimação de Densidades
Redes Neurais: Estimação de DensidadesRenato Vicente
 
Estatística: introdução
Estatística: introduçãoEstatística: introdução
Estatística: introduçãoRenato Vicente
 
V@R ajustado a liquidez
V@R ajustado a liquidezV@R ajustado a liquidez
V@R ajustado a liquidezRenato Vicente
 
Anatomia Comparativa de Modelos de Risco de Crédito
Anatomia Comparativa de Modelos de Risco de CréditoAnatomia Comparativa de Modelos de Risco de Crédito
Anatomia Comparativa de Modelos de Risco de CréditoRenato Vicente
 
Apresentação gráfica de informação quantitativa
Apresentação gráfica de informação quantitativaApresentação gráfica de informação quantitativa
Apresentação gráfica de informação quantitativaRenato Vicente
 
Vieses cognitivos e heuristicas
Vieses cognitivos e heuristicasVieses cognitivos e heuristicas
Vieses cognitivos e heuristicasRenato Vicente
 
Risco de Crédito 3: KMV
Risco de Crédito 3: KMVRisco de Crédito 3: KMV
Risco de Crédito 3: KMVRenato Vicente
 
Redes Neurais: Processos Gaussianos
Redes Neurais: Processos GaussianosRedes Neurais: Processos Gaussianos
Redes Neurais: Processos GaussianosRenato Vicente
 
Classificação: Árvores de Decisão e Bias Indutivo
Classificação: Árvores de Decisão e Bias IndutivoClassificação: Árvores de Decisão e Bias Indutivo
Classificação: Árvores de Decisão e Bias IndutivoBen Hur Bahia do Nascimento
 
Estatistica: introducao a teoria de decisao
Estatistica: introducao a teoria de decisaoEstatistica: introducao a teoria de decisao
Estatistica: introducao a teoria de decisaoRenato Vicente
 
Risco de Crédito 2: CreditRisk+
Risco de Crédito 2: CreditRisk+Risco de Crédito 2: CreditRisk+
Risco de Crédito 2: CreditRisk+Renato Vicente
 
Inteligencia financeira II
Inteligencia financeira IIInteligencia financeira II
Inteligencia financeira IIRenato Vicente
 
Redes neurais com matlab
Redes neurais com matlabRedes neurais com matlab
Redes neurais com matlabRenato Vicente
 

Destaque (20)

V@R: Overview 2
V@R: Overview 2V@R: Overview 2
V@R: Overview 2
 
V@R Não-Linear
V@R Não-LinearV@R Não-Linear
V@R Não-Linear
 
Redes Neurais: Estimação de Densidades
Redes Neurais: Estimação de DensidadesRedes Neurais: Estimação de Densidades
Redes Neurais: Estimação de Densidades
 
Estatística: introdução
Estatística: introduçãoEstatística: introdução
Estatística: introdução
 
V@R ajustado a liquidez
V@R ajustado a liquidezV@R ajustado a liquidez
V@R ajustado a liquidez
 
Anatomia Comparativa de Modelos de Risco de Crédito
Anatomia Comparativa de Modelos de Risco de CréditoAnatomia Comparativa de Modelos de Risco de Crédito
Anatomia Comparativa de Modelos de Risco de Crédito
 
Apresentação gráfica de informação quantitativa
Apresentação gráfica de informação quantitativaApresentação gráfica de informação quantitativa
Apresentação gráfica de informação quantitativa
 
V@R: Overview
V@R: Overview V@R: Overview
V@R: Overview
 
Vieses cognitivos e heuristicas
Vieses cognitivos e heuristicasVieses cognitivos e heuristicas
Vieses cognitivos e heuristicas
 
Risco de Crédito 3: KMV
Risco de Crédito 3: KMVRisco de Crédito 3: KMV
Risco de Crédito 3: KMV
 
Testes de Stress
Testes de StressTestes de Stress
Testes de Stress
 
V@R Monte Carlo
V@R Monte CarloV@R Monte Carlo
V@R Monte Carlo
 
Redes Neurais: Processos Gaussianos
Redes Neurais: Processos GaussianosRedes Neurais: Processos Gaussianos
Redes Neurais: Processos Gaussianos
 
Risco sistêmico
Risco sistêmicoRisco sistêmico
Risco sistêmico
 
Classificação: Árvores de Decisão e Bias Indutivo
Classificação: Árvores de Decisão e Bias IndutivoClassificação: Árvores de Decisão e Bias Indutivo
Classificação: Árvores de Decisão e Bias Indutivo
 
Estatistica: introducao a teoria de decisao
Estatistica: introducao a teoria de decisaoEstatistica: introducao a teoria de decisao
Estatistica: introducao a teoria de decisao
 
Risco de Crédito 2: CreditRisk+
Risco de Crédito 2: CreditRisk+Risco de Crédito 2: CreditRisk+
Risco de Crédito 2: CreditRisk+
 
Inteligencia financeira II
Inteligencia financeira IIInteligencia financeira II
Inteligencia financeira II
 
Redes neurais com matlab
Redes neurais com matlabRedes neurais com matlab
Redes neurais com matlab
 
Análise bayesiana de decisões aspectos práticos
Análise bayesiana de decisões   aspectos práticosAnálise bayesiana de decisões   aspectos práticos
Análise bayesiana de decisões aspectos práticos
 

Semelhante a Atividade científica

Como realizar um Trabalho Científico
Como realizar um Trabalho CientíficoComo realizar um Trabalho Científico
Como realizar um Trabalho Científicoligasmedicas
 
Seminário metodologia 2012
Seminário metodologia 2012Seminário metodologia 2012
Seminário metodologia 2012Jamilly Cristiny
 
Projetos e pesquisas: Como escrever um artigo original by comma
Projetos e pesquisas: Como escrever um artigo original by commaProjetos e pesquisas: Como escrever um artigo original by comma
Projetos e pesquisas: Como escrever um artigo original by commaThiago Petra
 
Aula 3 - Material didático MC Prof Edson 2022-1.pdf
Aula 3 - Material didático MC Prof Edson 2022-1.pdfAula 3 - Material didático MC Prof Edson 2022-1.pdf
Aula 3 - Material didático MC Prof Edson 2022-1.pdfssuser21be50
 
Ciência e métodos para a interdisciplinaridade (5o Workshop EGC/UFSC)
Ciência e métodos para a interdisciplinaridade (5o Workshop EGC/UFSC)Ciência e métodos para a interdisciplinaridade (5o Workshop EGC/UFSC)
Ciência e métodos para a interdisciplinaridade (5o Workshop EGC/UFSC)Vinícius M. Kern
 
Curso Metodologia do Ensino Superio 2016 1.pptx
Curso Metodologia do Ensino Superio 2016 1.pptxCurso Metodologia do Ensino Superio 2016 1.pptx
Curso Metodologia do Ensino Superio 2016 1.pptxRicardo William
 
dSZ5jBu2J3NME3g.pptx
dSZ5jBu2J3NME3g.pptxdSZ5jBu2J3NME3g.pptx
dSZ5jBu2J3NME3g.pptxFSCCarvalho
 
Sistematização de revisões bibliográficas em pesquisas da área de IHC
Sistematização de revisões bibliográficas em pesquisas da área de IHCSistematização de revisões bibliográficas em pesquisas da área de IHC
Sistematização de revisões bibliográficas em pesquisas da área de IHCElizabete Munzlinger
 
Como elaborar um projeto de pesquisa
Como elaborar um projeto de pesquisaComo elaborar um projeto de pesquisa
Como elaborar um projeto de pesquisaDeborah Cattani
 
Metodologia e Regras de Apresentação de Trabalhos Científicos
Metodologia e Regras de Apresentação de Trabalhos CientíficosMetodologia e Regras de Apresentação de Trabalhos Científicos
Metodologia e Regras de Apresentação de Trabalhos CientíficosHamilton Nobrega
 
Como fazer? uma pesquisal documental e apresentar um trabalho escrito
Como fazer? uma pesquisal documental e apresentar um trabalho escritoComo fazer? uma pesquisal documental e apresentar um trabalho escrito
Como fazer? uma pesquisal documental e apresentar um trabalho escritoINAbiblioteca
 
Método em Pesquisa e Redação Científica - Aula1 e 2
Método em Pesquisa e Redação Científica - Aula1 e 2Método em Pesquisa e Redação Científica - Aula1 e 2
Método em Pesquisa e Redação Científica - Aula1 e 2Débora Santos
 
MetodologiadaPesquisa3aedicaoPPGEP.UFSC
MetodologiadaPesquisa3aedicaoPPGEP.UFSCMetodologiadaPesquisa3aedicaoPPGEP.UFSC
MetodologiadaPesquisa3aedicaoPPGEP.UFSCIFRR
 

Semelhante a Atividade científica (20)

Como realizar um Trabalho Científico
Como realizar um Trabalho CientíficoComo realizar um Trabalho Científico
Como realizar um Trabalho Científico
 
O Que é Pesquisa
O Que é PesquisaO Que é Pesquisa
O Que é Pesquisa
 
Seminário metodologia 2012
Seminário metodologia 2012Seminário metodologia 2012
Seminário metodologia 2012
 
Projetos e pesquisas: Como escrever um artigo original by comma
Projetos e pesquisas: Como escrever um artigo original by commaProjetos e pesquisas: Como escrever um artigo original by comma
Projetos e pesquisas: Como escrever um artigo original by comma
 
Aula 3 - Material didático MC Prof Edson 2022-1.pdf
Aula 3 - Material didático MC Prof Edson 2022-1.pdfAula 3 - Material didático MC Prof Edson 2022-1.pdf
Aula 3 - Material didático MC Prof Edson 2022-1.pdf
 
Ciência e métodos para a interdisciplinaridade (5o Workshop EGC/UFSC)
Ciência e métodos para a interdisciplinaridade (5o Workshop EGC/UFSC)Ciência e métodos para a interdisciplinaridade (5o Workshop EGC/UFSC)
Ciência e métodos para a interdisciplinaridade (5o Workshop EGC/UFSC)
 
Aula 1 - Iniciando um projeto de pesquisa
Aula 1 - Iniciando um projeto de pesquisaAula 1 - Iniciando um projeto de pesquisa
Aula 1 - Iniciando um projeto de pesquisa
 
Curso Metodologia do Ensino Superio 2016 1.pptx
Curso Metodologia do Ensino Superio 2016 1.pptxCurso Metodologia do Ensino Superio 2016 1.pptx
Curso Metodologia do Ensino Superio 2016 1.pptx
 
dSZ5jBu2J3NME3g.pptx
dSZ5jBu2J3NME3g.pptxdSZ5jBu2J3NME3g.pptx
dSZ5jBu2J3NME3g.pptx
 
Sistematização de revisões bibliográficas em pesquisas da área de IHC
Sistematização de revisões bibliográficas em pesquisas da área de IHCSistematização de revisões bibliográficas em pesquisas da área de IHC
Sistematização de revisões bibliográficas em pesquisas da área de IHC
 
Tema projeto de pesquisa
Tema projeto de pesquisaTema projeto de pesquisa
Tema projeto de pesquisa
 
Estudo de caso planejamento e métodos yin
Estudo de caso planejamento e métodos yinEstudo de caso planejamento e métodos yin
Estudo de caso planejamento e métodos yin
 
Pesquisa científica
Pesquisa científica Pesquisa científica
Pesquisa científica
 
Como elaborar um projeto de pesquisa
Como elaborar um projeto de pesquisaComo elaborar um projeto de pesquisa
Como elaborar um projeto de pesquisa
 
Metodologia e Regras de Apresentação de Trabalhos Científicos
Metodologia e Regras de Apresentação de Trabalhos CientíficosMetodologia e Regras de Apresentação de Trabalhos Científicos
Metodologia e Regras de Apresentação de Trabalhos Científicos
 
Seminários integrados aula #1
Seminários integrados aula #1Seminários integrados aula #1
Seminários integrados aula #1
 
Como fazer? uma pesquisal documental e apresentar um trabalho escrito
Como fazer? uma pesquisal documental e apresentar um trabalho escritoComo fazer? uma pesquisal documental e apresentar um trabalho escrito
Como fazer? uma pesquisal documental e apresentar um trabalho escrito
 
Método em Pesquisa e Redação Científica - Aula1 e 2
Método em Pesquisa e Redação Científica - Aula1 e 2Método em Pesquisa e Redação Científica - Aula1 e 2
Método em Pesquisa e Redação Científica - Aula1 e 2
 
MetodologiadaPesquisa3aedicaoPPGEP.UFSC
MetodologiadaPesquisa3aedicaoPPGEP.UFSCMetodologiadaPesquisa3aedicaoPPGEP.UFSC
MetodologiadaPesquisa3aedicaoPPGEP.UFSC
 
Processo cientifico
Processo cientificoProcesso cientifico
Processo cientifico
 

Mais de Renato Vicente

Estatística: Introduçao à Estimacao Bayesiana
Estatística: Introduçao à Estimacao BayesianaEstatística: Introduçao à Estimacao Bayesiana
Estatística: Introduçao à Estimacao BayesianaRenato Vicente
 
Estatística: Modelos Discretos
Estatística: Modelos DiscretosEstatística: Modelos Discretos
Estatística: Modelos DiscretosRenato Vicente
 
Redes Neurais: classificação e regressão
Redes Neurais: classificação e regressãoRedes Neurais: classificação e regressão
Redes Neurais: classificação e regressãoRenato Vicente
 

Mais de Renato Vicente (8)

Estatística: Introduçao à Estimacao Bayesiana
Estatística: Introduçao à Estimacao BayesianaEstatística: Introduçao à Estimacao Bayesiana
Estatística: Introduçao à Estimacao Bayesiana
 
Estatística: Modelos Discretos
Estatística: Modelos DiscretosEstatística: Modelos Discretos
Estatística: Modelos Discretos
 
Redes Neurais: classificação e regressão
Redes Neurais: classificação e regressãoRedes Neurais: classificação e regressão
Redes Neurais: classificação e regressão
 
Risco de derivativos
Risco de derivativosRisco de derivativos
Risco de derivativos
 
Risco operacional
Risco operacionalRisco operacional
Risco operacional
 
Risco de Crédito 1
Risco de Crédito 1Risco de Crédito 1
Risco de Crédito 1
 
V@R Histórico
V@R HistóricoV@R Histórico
V@R Histórico
 
Medidas de risco
Medidas de riscoMedidas de risco
Medidas de risco
 

Último

Geometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxGeometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxlucivaniaholanda
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfssuserbb4ac2
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaIlda Bicacro
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdfdanielagracia9
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdfARIANAMENDES11
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfMaiteFerreira4
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfRILTONNOGUEIRADOSSAN
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptxlucioalmeida2702
 

Último (20)

Geometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docxGeometria para 6 ano retas angulos .docx
Geometria para 6 ano retas angulos .docx
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 

Atividade científica

  • 1. Atividade Científica Renato Vicente EACH-USP/2007
  • 2. Perguntas 1. Como sei o que já se sabe sobre um determinado assunto? 2. Como produzo conhecimento novo? 3. Onde as pesquisas são realizadas? 4. Como pesquisas são financiadas? 5. Como funciona a carreira acadêmica? 6. Como divulgo os resultados obtidos? 7. Resumindo
  • 3. O que já se sabe?
  • 5. Base de Dados: Web of Knowledge
  • 7. Ordenados por número de citações
  • 17. Formas de Produção de Conhecimento 1. Dedução 2. Simulação 3. Observação 4. Experimentação 5. Pesquisa de Opinião
  • 18. Dedução Último teorema de Fermat (ou Teorema de Fermat-Wiles) Não existe nenhum conjunto de inteiros positivos x, y, z e n com n maior que 2 que satisfaça . Demonstram-se certas asserções dadas premissas (axiomas) estabelecendo-as como Teoremas (afirmações verdadeiras demonstradas como verdadeiras).
  • 19. Simulação Dado o conhecimento dos mecanismos, calculam-se as consequências em cenários complexos demais para a dedução direta.
  • 20. Observação Planetas Extra-solares Culturas de Chipanzés Observações revelam aspectos ainda desconhecidos da realidade, rejeitam ou sustentam teorias conhecidas.
  • 21. Experimentação Larger Hadron Collider (LHC) Clonagem Experimentos são produzidos para testar teorias específicas
  • 22. Pesquisa de Opinião Utilizando instrumentos que podem ser quantitativos ou qualitativos procura-se acessar a opinião de pessoas sobre Um determinado assunto.
  • 23. Onde a pesquisa é realizada?
  • 24. Pesquisa no Brasil: Onde estão os pesquisadores
  • 25. Pesquisa no Brasil: Investimento/PIB Investimento em % PIB (Fonte: MCT 2001)
  • 26. Pesquisa no Brasil: Produção Percentual da produção global (Fonte: MCT 2001)
  • 27. Pesquisa no Brasil: Inovação Patentes/bilhão do PIB (Fonte: MCT 2001)
  • 28. Como as pesquisas são financiadas?
  • 29. Pesquisa no Brasil: Onde está o investimento?
  • 30. Agências Públicas Financiadoras Agências nacionais Coordenadoria de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior Agências estaduais
  • 31. Como funciona a carreira acadêmica?
  • 32. Genealogia de Orientação Acadêmica Sec 17 Sec 18 Sec 19 Sec 20 Sec 21
  • 33. Etapas na Carreira Acadêmica 1. Graduação: Introdução às práticas acadêmicas e a conhecimentos específicos básicos. 2. Especialização: Tópicos avançados em um assunto restrito. Normalmente encerrada com uma monografia aprofundando ainda mais um tópico restrito, mas sem contribuições originais. 3. Mestrado Lato Sensu: Tópicos avançados em uma área mais geral (lato sensu= em sentido amplo). Encerrada com uma monografia em algum tópico mais restrito, mas sem contribuições originais. 4. Mestrado Strictu Sensu: Iniciação à produção de pesquisa original em um tópico específico (strictu sensu= em sentido restrito), fazendo a transição entre a graduação e o doutorado. Encerrada com uma dissertação que normalmente contem uma visão crítica e pequenas expansões sobre o conhecimento atual. 5. Doutorado: Trabalho de pesquisa envolvendo necessariamente a produção de conhecimento novo. Encerrada com uma tese que deve ser defendida frente a uma banca de pares. *Etapas não-obrigatórias
  • 34. Etapas na Carreira Acadêmica 6. Estágio Pós-Doutorado: Etapa dedicada ao amadurecimento como pesquisador pelo desenvolvimento de linhas de pesquisa bem definidas. Não se trata de um título acadêmico 7. Professor Doutor: Primeira etapa na carreira de um pesquisador acadêmico. Nessa fase consolida-se uma linha de pesquisa própria divulgada através de publicações e da orientação de alunos. 8. Professor Associado (Livre docência): Atestado de amadurecimento na carreira acadêmica. O título pode ser pleiteado por detentores de um doutorado. Envolve uma tese que é julgada por pares que já detém o título de livre-docente. Geralmente os candidatos a este título já possuem a posição de Prof. Dr., mas isso não é uma exigência formal. 9. Professor Titular: Título proferido a livre-docentes que demonstraram ao longo de sua carreira alto grau de liderança científica. Envolve um concurso competitivo no qual são analisados os memoriais (documento biográfico) dos candidatos e seu grau de erudição na área do concurso. *Etapas não-obrigatórias