SlideShare uma empresa Scribd logo
Gestão da Inovação 
Grupo 3 
Igor do Valle Campbell 
Luiz Augusto da Silva Alves 
Pedro de Vasconcellos 
Vítor Silva Sousa
Análises 
• Total de bolsas 
▫ Mestrado/doutorado 
▫ De 2000 até agora 
▫ Discriminado por área 
• Total de pesquisadores que trabalham como tal no Brasil 
▫ Universidades 
▫ Empresas 
▫ Centros de pesquisa 
• Produção Científica 
▫ Números 
▫ Áreas de estudo 
▫ Parcerias 
• Comparação 
▫ BRICS 
▫ Mundo
Número de Bolsas 
• Representado pela média aritmética do número de 
mensalidades pagas de janeiro a dezembro (12 
meses) 
• Investimento em ciência e tecnologia 
• Considerou-se número de bolsas de: 
▫ Mestrado 
▫ Doutorado 
• Separado pelas grandes áreas 
• Fontes: Capes e CNPq
Áreas de pesquisa 
Área Identificação 
Ciências exatas e da terra Área 1 
Ciências biológicas Área 2 
Engenharias Área 3 
Ciências da saúde Área 4 
Ciências agrárias Área 5 
Ciências sociais aplicadas Área 6 
Ciências humanas Área 7 
Linguística, letras e artes Área 8 
Multidisciplinar Área 9
Mestrado - Capes 
AnoÁrea 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Total 
2000 1388 1050 1906 1647 1395 1142 1890 672 317 11407 
2001 1519 1146 2008 1639 1462 1091 1860 650 361 11736 
2002 1166 1203 2055 1297 2381 1816 2265 328 1288 13799 
2003 1741 1313 2235 2034 1856 1733 2656 787 1280 15635 
2004 1792 1517 2359 2059 1913 1630 2556 806 1568 16200 
2005 1848 1525 2285 2134 1900 1694 2599 850 1391 16226 
2006 2132 1745 2625 2343 2138 1859 2919 955 1898 18614 
2007 2067 1728 2686 2351 2205 1911 3019 994 1759 18720 
2008 2724 2201 3519 3132 2891 2237 3513 1291 3281 24789 
2009 3004 2583 3767 3600 3509 2424 4208 1558 2539 27192 
2010 3626 3310 4458 4356 4496 2799 4962 1941 3409 33357
Doutorado - Capes 
AnoÁrea 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Total 
2000 1048 1052 1245 1481 845 647 1373 522 163 8376 
2001 1102 1096 1300 1626 913 684 1452 577 203 8953 
2002 827 1159 1256 1257 1748 1176 1926 253 1053 10655 
2003 1318 1294 1275 1918 1324 870 2128 672 590 11389 
2004 1351 1372 1285 1876 1302 802 1910 663 784 11345 
2005 1340 1345 1199 1882 1360 773 1889 677 726 11191 
2006 1560 1561 1385 2024 1571 846 2006 726 1365 13044 
2007 1529 1520 1322 2070 1612 900 2268 757 919 12897 
2008 1873 1874 1877 2556 2047 1076 2628 940 1514 16385 
2009 2118 2125 2188 2835 2534 1070 2728 957 1318 17873 
2010 2542 2694 2585 3528 3093 1261 3138 1241 1859 21941
Mestrado - CNPq 
AnoÁrea 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Total 
2001 810 764 1183 464 769 541 956 292 16 5794 
2002 793 747 1167 424 743 507 930 275 16 5603 
2003 851 857 1259 421 826 489 945 267 33 5947 
2004 983 1026 1361 475 921 524 1025 295 35 6644 
2005 1079 1102 1487 530 991 576 1119 331 42 7256 
2006 1191 1264 1556 592 1083 613 1267 363 49 7978 
2007 1258 1352 1531 623 1161 629 1303 371 51 8277 
2008 1340 1463 1674 689 1356 632 1265 378 55 8853 
2009 1511 1649 1983 798 1638 634 1278 371 76 9938 
2010 1486 1617 2000 841 1765 634 1282 366 128 10120
Doutorado - CNPq 
AnoÁrea 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Total 
2001 1133 1006 1198 413 693 268 872 255 7 5843 
2002 1102 1018 1190 370 691 249 869 243 10 5742 
2003 1118 1113 1253 337 759 235 856 245 22 5938 
2004 1218 1265 1277 338 843 241 867 255 31 6334 
2005 1296 1362 1389 376 923 271 925 284 37 6863 
2006 1399 1489 1435 458 1003 300 1004 305 35 7427 
2007 1475 1550 1445 497 1025 314 1038 326 30 7699 
2008 1524 1598 1538 516 1081 318 1036 324 35 7969 
2009 1633 1688 1644 563 1213 324 998 325 48 8435 
2010 1687 1725 1707 602 1349 313 1006 331 97 8816
Total – Capes e CNPq 
AnoÁrea 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Total 
2001 4563 4012 5688 4141 3837 2584 5139 1774 586 32325 
2002 3888 4127 5668 3349 5563 3749 5990 1099 2367 35799 
2003 5028 4577 6021 4710 4765 3327 6585 1971 1925 38908 
2004 5343 5180 6282 4748 4980 3196 6358 2019 2418 40523 
2005 5563 5334 6360 4922 5174 3313 6532 2142 2196 41536 
2006 6281 6059 7002 5417 5794 3618 7195 2349 3347 47063 
2007 6329 6149 6984 5541 6003 3754 7627 2448 2759 47593 
2008 7462 7136 8607 6893 7375 4263 8442 2933 4885 57996 
2009 8265 8045 9582 7796 8895 4452 9212 3211 3981 63439 
2010 9341 9345 10750 9328 10703 5008 10388 3879 5493 74234
Análise sobre bolsas de mestrado e 
doutorado 
• Grande quantidade de financiamento 
relacionado a uma necessidade do mercado 
▫ Mais investimento em instituições públicas do que 
em empresas 
▫ Realização de projetos em instituições de ensino
Pesquisadores no Brasil 
Tipo de Instituição Quantidade 
Pesquisadores 
(P) 
Doutores 
(D) 
% 
(D/P) 
Outras instituições sem Fins Lucrativos 1 334 232 69,46% 
Setor Governamental Público Estadual 1 291 240 82,47% 
Ensino Superior Privado 15 10774 7075 65,67% 
Ensino Superior Público Federal 51 74581 54967 73,70% 
Ensino Superior Público Estadual 21 36586 27333 74,71% 
Setor Governamental Público Federal 0 0 0 - 
Setor Empresarial Público Estadual 0 0 0 - 
Setor Empresarial Público Federal 1 2845 2299 80,81% 
Ensino Superior Público Municipal 1 420 232 55,24% 
Setor Governamental Público Municipal 0 0 0 - 
Total 91 125831 92378 73,41%
Pesquisadores no Brasil 
• Grande parte dos doutores estão presentes em área de 
pesquisa e desenvolvimento 
▫ Pesquisadores propriamente ditos 
• Para instituições que apresentam grupos de pesquisa 
▫ Mais de 50% das empresas possuíam uma proporção entre 
doutores e pesquisadores maior que 50% 
▫ “Empresas tem pouca participação em pesquisa” - MCT 
 Dificulta o potencial de inovação 
• “Cientistas em empresas já são maioria em São Paulo” – 
Inovação Tecnológica
Produção Científica no Brasil 
Fonte: Global Research Report – Brazil 2009
Produção Científica no Brasil 
Fonte: Global Research Report – Brazil 2009
Produção Científica no Brasil 
Fonte: Global Research Report – Brazil 2009
Produção Científica no Brasil 
Fonte: Global Research Report – Brazil 2009
Produção Científica no Brasil 
Fonte: Global Research Report – Brazil 2009
Produção Científica no Brasil 
Fonte: Global Research Report – Brazil 2009
Produção Científica no Brasil 
Fonte: Global Research Report – Brazil 2009
Comparação com outros países
Produção Científica na China 
Fonte: Global Research Report – China 2009
Produção Científica na China 
Fonte: Global Research Report – China 2009
Produção Científica na China 
Fonte: Global Research Report – China 2009
Produção Científica na China 
Fonte: Global Research Report – China 2009
Produção Científica na Índia 
Fonte: Global Research Report – India 2009
Produção Científica na Índia 
Fonte: Global Research Report – India 2009
Produção Científica na Índia 
Fonte: Global Research Report – India 2009
Produção Científica na Índia 
Fonte: Global Research Report – India 2009
Produção Científica na Rússia 
Fonte: Global Research Report – Russia 2010
Produção Científica na Rússia 
Fonte: Global Research Report – Russia 2010
Produção Científica na Rússia 
Fonte: Global Research Report – Russia 2010
Produção Científica na Rússia 
Fonte: Global Research Report – Russia 2010
Valor investido em relação ao produto 
interno bruto (PIB) 
Fonte: Ministério da Ciência e Tecnologia
Valor investido em pesquisa e 
desenvolvimento 
Fonte: Ministério da Ciência e Tecnologia
Porcentagem de pesquisadores em 
cada setor 
Fonte: Ministério da Ciência e Tecnologia
Patentes 
Fonte: Ministério da Ciência e Tecnologia
Conclusão 
• Instituições de ensino 
▫ Realização de grandes investimentos em bolsas 
pelo governo 
▫ Perda de proposições inovadoras para problemas 
existentes 
▫ Alta concentração de pesquisadores 
• Empresas 
▫ Dificuldade de proposição de idéias inovadoras 
▫ Perda de oportunidades de consolidação

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Gestão da Inovação - Produção acadêmica no Brasil

O Paradoxo do Setor de TICs no Brasil
O Paradoxo do Setor de TICs no BrasilO Paradoxo do Setor de TICs no Brasil
O Paradoxo do Setor de TICs no Brasil
José Carlos Cavalcanti
 
Produção Científica na Região Sul (SC) e contexto no País e no Exterior
Produção Científica na Região Sul (SC) e contexto no País e no ExteriorProdução Científica na Região Sul (SC) e contexto no País e no Exterior
Produção Científica na Região Sul (SC) e contexto no País e no Exterior
Roberto C. S. Pacheco
 
Analisando o ENADE de Administração
Analisando o ENADE de AdministraçãoAnalisando o ENADE de Administração
Analisando o ENADE de Administração
CRA - MG
 
Palestra cometti conae 2014 v5
Palestra cometti conae 2014 v5Palestra cometti conae 2014 v5
Palestra cometti conae 2014 v5
Nilton Nélio Cometti
 
Solange Maria dos Santos - Universalização do Acesso Aberto – soluções nacion...
Solange Maria dos Santos - Universalização do Acesso Aberto – soluções nacion...Solange Maria dos Santos - Universalização do Acesso Aberto – soluções nacion...
Solange Maria dos Santos - Universalização do Acesso Aberto – soluções nacion...
SciELO - Scientific Electronic Library Online
 
Palestra 2009 A Informação Disponivel
Palestra 2009 A Informação DisponivelPalestra 2009 A Informação Disponivel
Palestra 2009 A Informação Disponivel
Rodrigo Andrade
 
Luiz Fauth - Políticas do MCTI para Ciência e Tecnologia
Luiz Fauth - Políticas do MCTI para Ciência e TecnologiaLuiz Fauth - Políticas do MCTI para Ciência e Tecnologia
Luiz Fauth - Políticas do MCTI para Ciência e Tecnologia
Brasscom
 
Incc m, fgv
Incc m, fgvIncc m, fgv
Incc m, fgv
Afonso Vilas Novas
 
Estrutura e recepção de arquivos sped maio_2013_07 - arquitetura sistema eSocial
Estrutura e recepção de arquivos sped maio_2013_07 - arquitetura sistema eSocialEstrutura e recepção de arquivos sped maio_2013_07 - arquitetura sistema eSocial
Estrutura e recepção de arquivos sped maio_2013_07 - arquitetura sistema eSocial
Tania Gurgel
 
Cenarios do mercado_educacional_src_estacio_final (2)
Cenarios do mercado_educacional_src_estacio_final (2)Cenarios do mercado_educacional_src_estacio_final (2)
Cenarios do mercado_educacional_src_estacio_final (2)
Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior
 
file-20190808143301-ministerio-da-saudethais-cavendish.pdf
file-20190808143301-ministerio-da-saudethais-cavendish.pdffile-20190808143301-ministerio-da-saudethais-cavendish.pdf
file-20190808143301-ministerio-da-saudethais-cavendish.pdf
THAYZRODRIGUESENEDIN
 
Portfólio Rafael Souza
Portfólio Rafael SouzaPortfólio Rafael Souza
Portfólio Rafael Souza
Rafael Souza
 
ENADE 2017 - BALANÇO GERAL
ENADE 2017 - BALANÇO GERALENADE 2017 - BALANÇO GERAL
ENADE 2017 - BALANÇO GERAL
SOL MARKETING EDUCACIONAL
 
Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação UFV
Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação UFVPró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação UFV
Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação UFV
Fórum Pesquisa CCH
 
Dados Empresas Portugal 1º Semestre 2014
Dados Empresas Portugal 1º Semestre 2014Dados Empresas Portugal 1º Semestre 2014
Dados Empresas Portugal 1º Semestre 2014
GOOD Intelligence
 
Dimensões nacional e internacional do impacto e consumo de informação dos per...
Dimensões nacional e internacional do impacto e consumo de informação dos per...Dimensões nacional e internacional do impacto e consumo de informação dos per...
Dimensões nacional e internacional do impacto e consumo de informação dos per...
SciELO - Scientific Electronic Library Online
 
Ciclo 2018 linked in
Ciclo 2018 linked inCiclo 2018 linked in
Ciclo 2018 linked in
FbioEuzebio
 
EDUCAÇÃO SUPERIOR CONTEMPORÂNEA:Contrastes, Inovações & Oportunidades
EDUCAÇÃO SUPERIOR CONTEMPORÂNEA:Contrastes, Inovações & OportunidadesEDUCAÇÃO SUPERIOR CONTEMPORÂNEA:Contrastes, Inovações & Oportunidades
EDUCAÇÃO SUPERIOR CONTEMPORÂNEA:Contrastes, Inovações & Oportunidades
Conselho Regional de Administração de São Paulo
 
Estatistica 2017 2018
Estatistica  2017 2018Estatistica  2017 2018
Estatistica 2017 2018
manelalemos
 
Abel L Packer - Evolução da Rede SciELO
Abel L Packer - Evolução da Rede SciELOAbel L Packer - Evolução da Rede SciELO
Abel L Packer - Evolução da Rede SciELO
SciELO - Scientific Electronic Library Online
 

Semelhante a Gestão da Inovação - Produção acadêmica no Brasil (20)

O Paradoxo do Setor de TICs no Brasil
O Paradoxo do Setor de TICs no BrasilO Paradoxo do Setor de TICs no Brasil
O Paradoxo do Setor de TICs no Brasil
 
Produção Científica na Região Sul (SC) e contexto no País e no Exterior
Produção Científica na Região Sul (SC) e contexto no País e no ExteriorProdução Científica na Região Sul (SC) e contexto no País e no Exterior
Produção Científica na Região Sul (SC) e contexto no País e no Exterior
 
Analisando o ENADE de Administração
Analisando o ENADE de AdministraçãoAnalisando o ENADE de Administração
Analisando o ENADE de Administração
 
Palestra cometti conae 2014 v5
Palestra cometti conae 2014 v5Palestra cometti conae 2014 v5
Palestra cometti conae 2014 v5
 
Solange Maria dos Santos - Universalização do Acesso Aberto – soluções nacion...
Solange Maria dos Santos - Universalização do Acesso Aberto – soluções nacion...Solange Maria dos Santos - Universalização do Acesso Aberto – soluções nacion...
Solange Maria dos Santos - Universalização do Acesso Aberto – soluções nacion...
 
Palestra 2009 A Informação Disponivel
Palestra 2009 A Informação DisponivelPalestra 2009 A Informação Disponivel
Palestra 2009 A Informação Disponivel
 
Luiz Fauth - Políticas do MCTI para Ciência e Tecnologia
Luiz Fauth - Políticas do MCTI para Ciência e TecnologiaLuiz Fauth - Políticas do MCTI para Ciência e Tecnologia
Luiz Fauth - Políticas do MCTI para Ciência e Tecnologia
 
Incc m, fgv
Incc m, fgvIncc m, fgv
Incc m, fgv
 
Estrutura e recepção de arquivos sped maio_2013_07 - arquitetura sistema eSocial
Estrutura e recepção de arquivos sped maio_2013_07 - arquitetura sistema eSocialEstrutura e recepção de arquivos sped maio_2013_07 - arquitetura sistema eSocial
Estrutura e recepção de arquivos sped maio_2013_07 - arquitetura sistema eSocial
 
Cenarios do mercado_educacional_src_estacio_final (2)
Cenarios do mercado_educacional_src_estacio_final (2)Cenarios do mercado_educacional_src_estacio_final (2)
Cenarios do mercado_educacional_src_estacio_final (2)
 
file-20190808143301-ministerio-da-saudethais-cavendish.pdf
file-20190808143301-ministerio-da-saudethais-cavendish.pdffile-20190808143301-ministerio-da-saudethais-cavendish.pdf
file-20190808143301-ministerio-da-saudethais-cavendish.pdf
 
Portfólio Rafael Souza
Portfólio Rafael SouzaPortfólio Rafael Souza
Portfólio Rafael Souza
 
ENADE 2017 - BALANÇO GERAL
ENADE 2017 - BALANÇO GERALENADE 2017 - BALANÇO GERAL
ENADE 2017 - BALANÇO GERAL
 
Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação UFV
Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação UFVPró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação UFV
Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação UFV
 
Dados Empresas Portugal 1º Semestre 2014
Dados Empresas Portugal 1º Semestre 2014Dados Empresas Portugal 1º Semestre 2014
Dados Empresas Portugal 1º Semestre 2014
 
Dimensões nacional e internacional do impacto e consumo de informação dos per...
Dimensões nacional e internacional do impacto e consumo de informação dos per...Dimensões nacional e internacional do impacto e consumo de informação dos per...
Dimensões nacional e internacional do impacto e consumo de informação dos per...
 
Ciclo 2018 linked in
Ciclo 2018 linked inCiclo 2018 linked in
Ciclo 2018 linked in
 
EDUCAÇÃO SUPERIOR CONTEMPORÂNEA:Contrastes, Inovações & Oportunidades
EDUCAÇÃO SUPERIOR CONTEMPORÂNEA:Contrastes, Inovações & OportunidadesEDUCAÇÃO SUPERIOR CONTEMPORÂNEA:Contrastes, Inovações & Oportunidades
EDUCAÇÃO SUPERIOR CONTEMPORÂNEA:Contrastes, Inovações & Oportunidades
 
Estatistica 2017 2018
Estatistica  2017 2018Estatistica  2017 2018
Estatistica 2017 2018
 
Abel L Packer - Evolução da Rede SciELO
Abel L Packer - Evolução da Rede SciELOAbel L Packer - Evolução da Rede SciELO
Abel L Packer - Evolução da Rede SciELO
 

Mais de Pedro de Vasconcellos

FEBRL
FEBRLFEBRL
DQguru
DQguruDQguru
cARdapp - cardápio em realidade aumentada
cARdapp - cardápio em realidade aumentadacARdapp - cardápio em realidade aumentada
cARdapp - cardápio em realidade aumentada
Pedro de Vasconcellos
 
Design de Interação - Capítulo 8 - Design, Prototipação e Construção -
Design de Interação - Capítulo 8 - Design, Prototipação e Construção - Design de Interação - Capítulo 8 - Design, Prototipação e Construção -
Design de Interação - Capítulo 8 - Design, Prototipação e Construção -
Pedro de Vasconcellos
 
Managing Innovation - 3rd edition – Capítulos 10 e 11
Managing Innovation - 3rd edition – Capítulos 10 e 11Managing Innovation - 3rd edition – Capítulos 10 e 11
Managing Innovation - 3rd edition – Capítulos 10 e 11
Pedro de Vasconcellos
 
Bluetooth Low Energy
Bluetooth Low EnergyBluetooth Low Energy
Bluetooth Low Energy
Pedro de Vasconcellos
 
Análise Comparativa: MP3 e AAC
Análise Comparativa: MP3 e AACAnálise Comparativa: MP3 e AAC
Análise Comparativa: MP3 e AAC
Pedro de Vasconcellos
 
BitTorrent
BitTorrentBitTorrent
Memória Compartilhada Distribuída (DSM)
Memória Compartilhada Distribuída (DSM)Memória Compartilhada Distribuída (DSM)
Memória Compartilhada Distribuída (DSM)
Pedro de Vasconcellos
 
Redes Sociais
Redes SociaisRedes Sociais
Redes Sociais
Pedro de Vasconcellos
 
Créditos de Carbono e MDL
Créditos de Carbono e MDLCréditos de Carbono e MDL
Créditos de Carbono e MDL
Pedro de Vasconcellos
 
Efeitos Visuais
Efeitos VisuaisEfeitos Visuais
Efeitos Visuais
Pedro de Vasconcellos
 
MapReduce
MapReduceMapReduce
Inteligência de enxames - Cardume (PSO + AFSA)
Inteligência de enxames - Cardume (PSO + AFSA)Inteligência de enxames - Cardume (PSO + AFSA)
Inteligência de enxames - Cardume (PSO + AFSA)
Pedro de Vasconcellos
 
O computador e a contracultura
O computador e a contraculturaO computador e a contracultura
O computador e a contracultura
Pedro de Vasconcellos
 

Mais de Pedro de Vasconcellos (15)

FEBRL
FEBRLFEBRL
FEBRL
 
DQguru
DQguruDQguru
DQguru
 
cARdapp - cardápio em realidade aumentada
cARdapp - cardápio em realidade aumentadacARdapp - cardápio em realidade aumentada
cARdapp - cardápio em realidade aumentada
 
Design de Interação - Capítulo 8 - Design, Prototipação e Construção -
Design de Interação - Capítulo 8 - Design, Prototipação e Construção - Design de Interação - Capítulo 8 - Design, Prototipação e Construção -
Design de Interação - Capítulo 8 - Design, Prototipação e Construção -
 
Managing Innovation - 3rd edition – Capítulos 10 e 11
Managing Innovation - 3rd edition – Capítulos 10 e 11Managing Innovation - 3rd edition – Capítulos 10 e 11
Managing Innovation - 3rd edition – Capítulos 10 e 11
 
Bluetooth Low Energy
Bluetooth Low EnergyBluetooth Low Energy
Bluetooth Low Energy
 
Análise Comparativa: MP3 e AAC
Análise Comparativa: MP3 e AACAnálise Comparativa: MP3 e AAC
Análise Comparativa: MP3 e AAC
 
BitTorrent
BitTorrentBitTorrent
BitTorrent
 
Memória Compartilhada Distribuída (DSM)
Memória Compartilhada Distribuída (DSM)Memória Compartilhada Distribuída (DSM)
Memória Compartilhada Distribuída (DSM)
 
Redes Sociais
Redes SociaisRedes Sociais
Redes Sociais
 
Créditos de Carbono e MDL
Créditos de Carbono e MDLCréditos de Carbono e MDL
Créditos de Carbono e MDL
 
Efeitos Visuais
Efeitos VisuaisEfeitos Visuais
Efeitos Visuais
 
MapReduce
MapReduceMapReduce
MapReduce
 
Inteligência de enxames - Cardume (PSO + AFSA)
Inteligência de enxames - Cardume (PSO + AFSA)Inteligência de enxames - Cardume (PSO + AFSA)
Inteligência de enxames - Cardume (PSO + AFSA)
 
O computador e a contracultura
O computador e a contraculturaO computador e a contracultura
O computador e a contracultura
 

Último

Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
JohnnyLima16
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
WilianeBarbosa2
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
maria-oliveira
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 

Último (20)

Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
12072423052012Critica_Literaria_-_Aula_07.pdf
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 

Gestão da Inovação - Produção acadêmica no Brasil

  • 1. Gestão da Inovação Grupo 3 Igor do Valle Campbell Luiz Augusto da Silva Alves Pedro de Vasconcellos Vítor Silva Sousa
  • 2. Análises • Total de bolsas ▫ Mestrado/doutorado ▫ De 2000 até agora ▫ Discriminado por área • Total de pesquisadores que trabalham como tal no Brasil ▫ Universidades ▫ Empresas ▫ Centros de pesquisa • Produção Científica ▫ Números ▫ Áreas de estudo ▫ Parcerias • Comparação ▫ BRICS ▫ Mundo
  • 3. Número de Bolsas • Representado pela média aritmética do número de mensalidades pagas de janeiro a dezembro (12 meses) • Investimento em ciência e tecnologia • Considerou-se número de bolsas de: ▫ Mestrado ▫ Doutorado • Separado pelas grandes áreas • Fontes: Capes e CNPq
  • 4. Áreas de pesquisa Área Identificação Ciências exatas e da terra Área 1 Ciências biológicas Área 2 Engenharias Área 3 Ciências da saúde Área 4 Ciências agrárias Área 5 Ciências sociais aplicadas Área 6 Ciências humanas Área 7 Linguística, letras e artes Área 8 Multidisciplinar Área 9
  • 5. Mestrado - Capes AnoÁrea 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Total 2000 1388 1050 1906 1647 1395 1142 1890 672 317 11407 2001 1519 1146 2008 1639 1462 1091 1860 650 361 11736 2002 1166 1203 2055 1297 2381 1816 2265 328 1288 13799 2003 1741 1313 2235 2034 1856 1733 2656 787 1280 15635 2004 1792 1517 2359 2059 1913 1630 2556 806 1568 16200 2005 1848 1525 2285 2134 1900 1694 2599 850 1391 16226 2006 2132 1745 2625 2343 2138 1859 2919 955 1898 18614 2007 2067 1728 2686 2351 2205 1911 3019 994 1759 18720 2008 2724 2201 3519 3132 2891 2237 3513 1291 3281 24789 2009 3004 2583 3767 3600 3509 2424 4208 1558 2539 27192 2010 3626 3310 4458 4356 4496 2799 4962 1941 3409 33357
  • 6. Doutorado - Capes AnoÁrea 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Total 2000 1048 1052 1245 1481 845 647 1373 522 163 8376 2001 1102 1096 1300 1626 913 684 1452 577 203 8953 2002 827 1159 1256 1257 1748 1176 1926 253 1053 10655 2003 1318 1294 1275 1918 1324 870 2128 672 590 11389 2004 1351 1372 1285 1876 1302 802 1910 663 784 11345 2005 1340 1345 1199 1882 1360 773 1889 677 726 11191 2006 1560 1561 1385 2024 1571 846 2006 726 1365 13044 2007 1529 1520 1322 2070 1612 900 2268 757 919 12897 2008 1873 1874 1877 2556 2047 1076 2628 940 1514 16385 2009 2118 2125 2188 2835 2534 1070 2728 957 1318 17873 2010 2542 2694 2585 3528 3093 1261 3138 1241 1859 21941
  • 7. Mestrado - CNPq AnoÁrea 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Total 2001 810 764 1183 464 769 541 956 292 16 5794 2002 793 747 1167 424 743 507 930 275 16 5603 2003 851 857 1259 421 826 489 945 267 33 5947 2004 983 1026 1361 475 921 524 1025 295 35 6644 2005 1079 1102 1487 530 991 576 1119 331 42 7256 2006 1191 1264 1556 592 1083 613 1267 363 49 7978 2007 1258 1352 1531 623 1161 629 1303 371 51 8277 2008 1340 1463 1674 689 1356 632 1265 378 55 8853 2009 1511 1649 1983 798 1638 634 1278 371 76 9938 2010 1486 1617 2000 841 1765 634 1282 366 128 10120
  • 8. Doutorado - CNPq AnoÁrea 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Total 2001 1133 1006 1198 413 693 268 872 255 7 5843 2002 1102 1018 1190 370 691 249 869 243 10 5742 2003 1118 1113 1253 337 759 235 856 245 22 5938 2004 1218 1265 1277 338 843 241 867 255 31 6334 2005 1296 1362 1389 376 923 271 925 284 37 6863 2006 1399 1489 1435 458 1003 300 1004 305 35 7427 2007 1475 1550 1445 497 1025 314 1038 326 30 7699 2008 1524 1598 1538 516 1081 318 1036 324 35 7969 2009 1633 1688 1644 563 1213 324 998 325 48 8435 2010 1687 1725 1707 602 1349 313 1006 331 97 8816
  • 9. Total – Capes e CNPq AnoÁrea 1 2 3 4 5 6 7 8 9 Total 2001 4563 4012 5688 4141 3837 2584 5139 1774 586 32325 2002 3888 4127 5668 3349 5563 3749 5990 1099 2367 35799 2003 5028 4577 6021 4710 4765 3327 6585 1971 1925 38908 2004 5343 5180 6282 4748 4980 3196 6358 2019 2418 40523 2005 5563 5334 6360 4922 5174 3313 6532 2142 2196 41536 2006 6281 6059 7002 5417 5794 3618 7195 2349 3347 47063 2007 6329 6149 6984 5541 6003 3754 7627 2448 2759 47593 2008 7462 7136 8607 6893 7375 4263 8442 2933 4885 57996 2009 8265 8045 9582 7796 8895 4452 9212 3211 3981 63439 2010 9341 9345 10750 9328 10703 5008 10388 3879 5493 74234
  • 10. Análise sobre bolsas de mestrado e doutorado • Grande quantidade de financiamento relacionado a uma necessidade do mercado ▫ Mais investimento em instituições públicas do que em empresas ▫ Realização de projetos em instituições de ensino
  • 11. Pesquisadores no Brasil Tipo de Instituição Quantidade Pesquisadores (P) Doutores (D) % (D/P) Outras instituições sem Fins Lucrativos 1 334 232 69,46% Setor Governamental Público Estadual 1 291 240 82,47% Ensino Superior Privado 15 10774 7075 65,67% Ensino Superior Público Federal 51 74581 54967 73,70% Ensino Superior Público Estadual 21 36586 27333 74,71% Setor Governamental Público Federal 0 0 0 - Setor Empresarial Público Estadual 0 0 0 - Setor Empresarial Público Federal 1 2845 2299 80,81% Ensino Superior Público Municipal 1 420 232 55,24% Setor Governamental Público Municipal 0 0 0 - Total 91 125831 92378 73,41%
  • 12. Pesquisadores no Brasil • Grande parte dos doutores estão presentes em área de pesquisa e desenvolvimento ▫ Pesquisadores propriamente ditos • Para instituições que apresentam grupos de pesquisa ▫ Mais de 50% das empresas possuíam uma proporção entre doutores e pesquisadores maior que 50% ▫ “Empresas tem pouca participação em pesquisa” - MCT  Dificulta o potencial de inovação • “Cientistas em empresas já são maioria em São Paulo” – Inovação Tecnológica
  • 13. Produção Científica no Brasil Fonte: Global Research Report – Brazil 2009
  • 14. Produção Científica no Brasil Fonte: Global Research Report – Brazil 2009
  • 15. Produção Científica no Brasil Fonte: Global Research Report – Brazil 2009
  • 16. Produção Científica no Brasil Fonte: Global Research Report – Brazil 2009
  • 17. Produção Científica no Brasil Fonte: Global Research Report – Brazil 2009
  • 18. Produção Científica no Brasil Fonte: Global Research Report – Brazil 2009
  • 19. Produção Científica no Brasil Fonte: Global Research Report – Brazil 2009
  • 21. Produção Científica na China Fonte: Global Research Report – China 2009
  • 22. Produção Científica na China Fonte: Global Research Report – China 2009
  • 23. Produção Científica na China Fonte: Global Research Report – China 2009
  • 24. Produção Científica na China Fonte: Global Research Report – China 2009
  • 25. Produção Científica na Índia Fonte: Global Research Report – India 2009
  • 26. Produção Científica na Índia Fonte: Global Research Report – India 2009
  • 27. Produção Científica na Índia Fonte: Global Research Report – India 2009
  • 28. Produção Científica na Índia Fonte: Global Research Report – India 2009
  • 29. Produção Científica na Rússia Fonte: Global Research Report – Russia 2010
  • 30. Produção Científica na Rússia Fonte: Global Research Report – Russia 2010
  • 31. Produção Científica na Rússia Fonte: Global Research Report – Russia 2010
  • 32. Produção Científica na Rússia Fonte: Global Research Report – Russia 2010
  • 33. Valor investido em relação ao produto interno bruto (PIB) Fonte: Ministério da Ciência e Tecnologia
  • 34. Valor investido em pesquisa e desenvolvimento Fonte: Ministério da Ciência e Tecnologia
  • 35. Porcentagem de pesquisadores em cada setor Fonte: Ministério da Ciência e Tecnologia
  • 36. Patentes Fonte: Ministério da Ciência e Tecnologia
  • 37. Conclusão • Instituições de ensino ▫ Realização de grandes investimentos em bolsas pelo governo ▫ Perda de proposições inovadoras para problemas existentes ▫ Alta concentração de pesquisadores • Empresas ▫ Dificuldade de proposição de idéias inovadoras ▫ Perda de oportunidades de consolidação