SlideShare uma empresa Scribd logo
ARTE E TECNOLOGIAARTE E TECNOLOGIA
@@
Arte tec
GRATGRATGRATGRAT
Grupo de Referência de Arte e TecnologiaGrupo de Referência de Arte e TecnologiaGrupo de Referência de Arte e TecnologiaGrupo de Referência de Arte e Tecnologia
O Ensino de Arte, visto como área de conhecimento e linguagem
deverá se dar de forma a articular três eixos metodológicos,a saber:
TERRITÓRIOS DA ARTE
“Cartografia da arte” - um novo modo de olhar para a arte como objeto de estudo no
contexto escolar. Um pensamento curricular em arte pode se mover em diferentes territórios
da arte&cultura, mapeados como:
Linguagens artísticas - artes visuais,música, teatro, dança, artes audiovisuais, se
constroem na inventiva criação de linguagens,elaboradas com códigos que se fazem
signos artísticos.
Processo de criação - compreensão do que vem a ser o percurso criador específico do
fazer de práticas artísticas. Muitos mitos têm cercado a criação artística, ancorados
principalmente na ideia de genialidade e valorização de habilidades manuais específicas.
Ao contrário do que se pensa, a criação artística envolve aprendizagem.
Materialidade - Em todo trabalho de arte sempre há a combinações de materiais. Cada
material é uma matéria que dá consistência física à obra de arte. “Matérias são pele
sobre a carne da obra ”.
Forma-conteúdo - Onde se vê a forma,lá está o conteúdo. Kandinsky discute essa
questão de modo certeiro. Para ele, “a forma é a expressão exterior do conteúdo interior”. O
invisível do conteúdo só se torna visível pela forma, isto é, pelos próprios elementos que
compõem a visualidade, a musicalidade, a teatralidade.
Mediação cultural - O estudo sobre a experiência estética e os modos de
provocar essa experiência é a tônica da mediação cultural, seja nos bastidores das
Instituições Culturais , ou no espaço da escola, em que o professor, se pode dizer, é também
um curador quando privilegia algumas
obras e artistas e não outros, quando exibe reproduções de obras, quando planeja uma visita
a uma exposição ou a uma sala de espetáculos ou concertos, quando coordena a
apresentação de trabalhos de seus alunos (seja numa exposição ou espetáculo, nos eventos
da escola etc.).
Patrimônio cultural - Obras de arte que habitam a rua, obras de arte que vivem em
museus, obras de arte efêmeras que são registradas em diferentes mídias, manifestações
artísticas do povo que são mantidas de geração em geração, são bens culturais, materiais e
imateriais, que se oferecem ao nosso olhar. Quando conservados, enriquecemos. Patrimônio
e preservação são, assim, quase sinônimos. O estudo da arte tendo como viés a ideia de
patrimônio cultural,oportuniza a ampliação do olhar acerca da cultura e das heranças
culturais que marcam e dão referência sobre quem somos.
Saberes estéticos e culturais - Para conhecer arte e cultura, há saberes
que são como estrelas para aclarar o olhar ou o pensamento sobre arte.
Podemos chegar pertinho do que já se pensou sobre artistas ou obras de um
período, quando abrimos o discurso da história da arte. Podemos ter um olhar
ampliado sobre a experiência estética, quando em contato com as teorias
estéticas produzidas pela filosofia, ou, ainda, sobre a percepção e a imaginação
estética quando olhamos o que a psicologia da arte tem a nos dizer sobre isso
ou mesmo investigar o papel do artista na sociedade pelas questões que a
sociologia da arte nos provoca.Talvez, seja na antropologia da arte que
podemos procurar, por exemplo, os sentidos da arte indígena para seu povo; o
sentido dos signos africanos em suas manifestações artísticas, ou da própria
multiculturalidade no Brasil tão presente nas estéticas do cotidiano.
1º BIMESTRE
As profissões Contemporâneas do Campo das Artes Visuais com Interfaces em
Tecnologias digitais
Territórios - forma-conteúdo e processo de criação
Web ArtWeb Art
1º BIMESTRE
As profissões Contemporâneas do Campo das Artes Visuais com Interfaces em
Tecnologias digitais
Territórios - forma-conteúdo e processo de criação
Web ArtWeb Art
2º BIMESTRE
As profissões Contemporâneas do Campo da Dança com Interfaces em
Tecnologias digitais
Territórios - materialidade e saberes estéticos e culturais
Redes Sociais VirtuaisRedes Sociais Virtuais
2º BIMESTRE
As profissões Contemporâneas do Campo da Dança com Interfaces em
Tecnologias digitais
Territórios - materialidade e saberes estéticos e culturais
Redes Sociais VirtuaisRedes Sociais Virtuais
3º BIMESTRE
As profissões Contemporâneas do Campo da Música com Interfaces em
Tecnologias digitais
Territórios - Mediação Cultural, Saberes Estéticos e Culturais e Processo de
Criação
Virtual DJ - Audacity
3º BIMESTRE
As profissões Contemporâneas do Campo da Música com Interfaces em
Tecnologias digitais
Territórios - Mediação Cultural, Saberes Estéticos e Culturais e Processo de
Criação
Virtual DJ - Audacity
4ºBIMESTRE
As profissões Contemporâneas do Campo do Teatro com Interfaces em
Tecnologias digitais
Territórios - Materialidade, Saberes Estéticos e Culturais e Processo de Criação
WebQuest – Teatro de animação
Joan Miró
O Jardim - 1925
“Eu tento aplicar as cores como as palavras que formam um poema,Eu tento aplicar as cores como as palavras que formam um poema,
como as notas que formam uma música”como as notas que formam uma música”
Joan MiróJoan Miró
Arte tec
OS CAMINHOS DO CURRÍCULO DE ARTE DO ESTADO DE SÃO PAULO
http://oficinarte.files.wordpress.com/2012/02/texto-os-caminhos-do-currc3adculo-de-arte.pdf
ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS PARA PROFESSORES DE ARTE DA 3ª SÉRIE
DO ENSINO MÉDIO
http://oficinarte.files.wordpress.com/2012/02/texto-orientac3a7c3b5es-aos-professores-de-arte-3c2aaem.pdf
Tecnologias digitais na escola: driblando inconvenientes
http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,tecnologias-digitais-na-escola-driblando-inconvenientes,992934,0.htm
Tecnologias na Escola
Como explorar o potencial das tecnologias de informação e comunicação na aprendizagem
http://pt.scribd.com/doc/45689112/Tecnologias-na-escola-Como-explorar-o-potencial-das-tecnologias-de-informacao-e-comunicacao-na-aprendizagem
DOCUMENTOSDOCUMENTOS
REFERÊNCIASREFERÊNCIAS
The Garden, Juan Miro, Animated Painting
http://www.youtube.com/watch?v=yDWPOkrJ0B8

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

1) o que é arte -Texto
1)  o que é arte -Texto1)  o que é arte -Texto
1) o que é arte -Texto
ArtesElisa
 
Módulo inicial regular
Módulo inicial regularMódulo inicial regular
Módulo inicial regular
Carla Freitas
 
0 arte pra que
0 arte pra que0 arte pra que
0 arte pra que
Denise Lugli
 
Criatividade e rutura
Criatividade e ruturaCriatividade e rutura
Criatividade e rutura
Hca Faro
 
Arte, cultura e filosofia
Arte, cultura e filosofiaArte, cultura e filosofia
Arte, cultura e filosofia
Kelly Ariane Buás Bráz
 
AINT - Trabalho
AINT - TrabalhoAINT - Trabalho
AINT - Trabalho
Daniela Ramalho
 
O que é arte?
O que é arte?O que é arte?
O que é arte?
Rafael Lucas da Silva
 
Arte o que é
Arte   o que éArte   o que é
Arte o que é
Darli Corrêa Marinho
 
Introdução teoria arte_arq
Introdução teoria arte_arqIntrodução teoria arte_arq
Introdução teoria arte_arq
Wívian Diniz
 
Arte
ArteArte
O universo das artes
O universo das artes   O universo das artes
O universo das artes
Milena Leite
 
Arte Definição
Arte DefiniçãoArte Definição
Arte Definição
Prof Palmito Rocha
 
Releitura de obras de arte
Releitura de obras de arteReleitura de obras de arte
Releitura de obras de arte
lisneia2012
 
A arte na história aula inaugural
A arte na história   aula inauguralA arte na história   aula inaugural
A arte na história aula inaugural
Daniella Cincoetti
 
3.afinal, o que é arte madre zarife
3.afinal, o que é arte   madre zarife3.afinal, o que é arte   madre zarife
3.afinal, o que é arte madre zarife
Francisco Rodrigues
 
Linguagem da arte
Linguagem da arteLinguagem da arte
Linguagem da arte
Luciana Ribeiro
 
Arte ensino médio slide 1
Arte ensino médio  slide 1Arte ensino médio  slide 1
Arte ensino médio slide 1
Eponina Alencar
 
Arte - O que é Arte? - 3aço - Prof. Kelly Mendes
Arte - O que é Arte? - 3aço - Prof. Kelly MendesArte - O que é Arte? - 3aço - Prof. Kelly Mendes
Arte - O que é Arte? - 3aço - Prof. Kelly Mendes
Natália Malheiro
 
O que é arte ?
O que é arte ?O que é arte ?
O que é arte ?
Gabriel Andrade
 
Oq que e arte
Oq que e arteOq que e arte
Oq que e arte
cafumilena
 

Mais procurados (20)

1) o que é arte -Texto
1)  o que é arte -Texto1)  o que é arte -Texto
1) o que é arte -Texto
 
Módulo inicial regular
Módulo inicial regularMódulo inicial regular
Módulo inicial regular
 
0 arte pra que
0 arte pra que0 arte pra que
0 arte pra que
 
Criatividade e rutura
Criatividade e ruturaCriatividade e rutura
Criatividade e rutura
 
Arte, cultura e filosofia
Arte, cultura e filosofiaArte, cultura e filosofia
Arte, cultura e filosofia
 
AINT - Trabalho
AINT - TrabalhoAINT - Trabalho
AINT - Trabalho
 
O que é arte?
O que é arte?O que é arte?
O que é arte?
 
Arte o que é
Arte   o que éArte   o que é
Arte o que é
 
Introdução teoria arte_arq
Introdução teoria arte_arqIntrodução teoria arte_arq
Introdução teoria arte_arq
 
Arte
ArteArte
Arte
 
O universo das artes
O universo das artes   O universo das artes
O universo das artes
 
Arte Definição
Arte DefiniçãoArte Definição
Arte Definição
 
Releitura de obras de arte
Releitura de obras de arteReleitura de obras de arte
Releitura de obras de arte
 
A arte na história aula inaugural
A arte na história   aula inauguralA arte na história   aula inaugural
A arte na história aula inaugural
 
3.afinal, o que é arte madre zarife
3.afinal, o que é arte   madre zarife3.afinal, o que é arte   madre zarife
3.afinal, o que é arte madre zarife
 
Linguagem da arte
Linguagem da arteLinguagem da arte
Linguagem da arte
 
Arte ensino médio slide 1
Arte ensino médio  slide 1Arte ensino médio  slide 1
Arte ensino médio slide 1
 
Arte - O que é Arte? - 3aço - Prof. Kelly Mendes
Arte - O que é Arte? - 3aço - Prof. Kelly MendesArte - O que é Arte? - 3aço - Prof. Kelly Mendes
Arte - O que é Arte? - 3aço - Prof. Kelly Mendes
 
O que é arte ?
O que é arte ?O que é arte ?
O que é arte ?
 
Oq que e arte
Oq que e arteOq que e arte
Oq que e arte
 

Destaque

Arte e Tecnologia - Artes Visuais - 2013
Arte e Tecnologia - Artes Visuais - 2013Arte e Tecnologia - Artes Visuais - 2013
Arte e Tecnologia - Artes Visuais - 2013
tecampinasoeste
 
1.arte e tecn
1.arte e tecn1.arte e tecn
1.arte e tecn
diretoriabragpta
 
Sequencia Didatica Arte-3oEM
Sequencia Didatica Arte-3oEMSequencia Didatica Arte-3oEM
Sequencia Didatica Arte-3oEM
Claudia Elisabete Silva
 
Arte e tecnologia
Arte e tecnologiaArte e tecnologia
Arte e tecnologia
Isabela Garcia
 
Dados pessoais 3º B
Dados pessoais 3º BDados pessoais 3º B
Dados pessoais 3º B
informaticapd
 
O teatro
O teatroO teatro
O teatro
alunosap8e
 
Teatro do Oprimido
Teatro do OprimidoTeatro do Oprimido
Teatro do Oprimido
Lismara de Oliveira
 
Educação, Artes e Tecnologia
Educação, Artes e TecnologiaEducação, Artes e Tecnologia
Educação, Artes e Tecnologia
eveelang
 
Dinamicas de-teatro
Dinamicas de-teatroDinamicas de-teatro
Dinamicas de-teatro
Jorge Luciano
 
Teatro do oprimido
Teatro do oprimidoTeatro do oprimido
Teatro do oprimido
Silvana Chaves
 
Dança
DançaDança
Dança
Joel Barbosa
 
Pensar o curriculo_de_arte_2014
Pensar o curriculo_de_arte_2014Pensar o curriculo_de_arte_2014
Pensar o curriculo_de_arte_2014
Andreia Carla Lobo
 
Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013
Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013
Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013
Fabiola Oliveira
 
A Origem Da DançA
A Origem Da DançAA Origem Da DançA
A Origem Da DançA
martinsramon
 

Destaque (14)

Arte e Tecnologia - Artes Visuais - 2013
Arte e Tecnologia - Artes Visuais - 2013Arte e Tecnologia - Artes Visuais - 2013
Arte e Tecnologia - Artes Visuais - 2013
 
1.arte e tecn
1.arte e tecn1.arte e tecn
1.arte e tecn
 
Sequencia Didatica Arte-3oEM
Sequencia Didatica Arte-3oEMSequencia Didatica Arte-3oEM
Sequencia Didatica Arte-3oEM
 
Arte e tecnologia
Arte e tecnologiaArte e tecnologia
Arte e tecnologia
 
Dados pessoais 3º B
Dados pessoais 3º BDados pessoais 3º B
Dados pessoais 3º B
 
O teatro
O teatroO teatro
O teatro
 
Teatro do Oprimido
Teatro do OprimidoTeatro do Oprimido
Teatro do Oprimido
 
Educação, Artes e Tecnologia
Educação, Artes e TecnologiaEducação, Artes e Tecnologia
Educação, Artes e Tecnologia
 
Dinamicas de-teatro
Dinamicas de-teatroDinamicas de-teatro
Dinamicas de-teatro
 
Teatro do oprimido
Teatro do oprimidoTeatro do oprimido
Teatro do oprimido
 
Dança
DançaDança
Dança
 
Pensar o curriculo_de_arte_2014
Pensar o curriculo_de_arte_2014Pensar o curriculo_de_arte_2014
Pensar o curriculo_de_arte_2014
 
Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013
Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013
Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013
 
A Origem Da DançA
A Origem Da DançAA Origem Da DançA
A Origem Da DançA
 

Semelhante a Arte tec

PLANEJAMENTO ANUAL REDE ARTE 2022 corrigido-convertido.docx
PLANEJAMENTO ANUAL REDE ARTE 2022 corrigido-convertido.docxPLANEJAMENTO ANUAL REDE ARTE 2022 corrigido-convertido.docx
PLANEJAMENTO ANUAL REDE ARTE 2022 corrigido-convertido.docx
WeslleyDias8
 
Arte
ArteArte
Conteúdo Básicos - Mínimos Ensino Médio do Tocantins - ALINHAMENTO - Arte
Conteúdo Básicos - Mínimos Ensino Médio do Tocantins - ALINHAMENTO - ArteConteúdo Básicos - Mínimos Ensino Médio do Tocantins - ALINHAMENTO - Arte
Conteúdo Básicos - Mínimos Ensino Médio do Tocantins - ALINHAMENTO - Arte
denisealvesf
 
PLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docx
PLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docxPLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docx
PLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docx
WeslleyDias8
 
Linguagens 1ª SÉRIE - 3º BIMESTRE Professor.pdf
Linguagens 1ª SÉRIE -  3º BIMESTRE Professor.pdfLinguagens 1ª SÉRIE -  3º BIMESTRE Professor.pdf
Linguagens 1ª SÉRIE - 3º BIMESTRE Professor.pdf
GernciadeProduodeMat
 
Linguagens 1ª SÉRIE - 3º BIMESTRE Professor.pdf
Linguagens 1ª SÉRIE -  3º BIMESTRE Professor.pdfLinguagens 1ª SÉRIE -  3º BIMESTRE Professor.pdf
Linguagens 1ª SÉRIE - 3º BIMESTRE Professor.pdf
GernciadeProduodeMat
 
Espaços culturais – arte e educação na história de todos nós.
Espaços culturais – arte e educação na história de todos nós.Espaços culturais – arte e educação na história de todos nós.
Espaços culturais – arte e educação na história de todos nós.
Roseli Sousa
 
ensino_arte_ciclo1.pdf
ensino_arte_ciclo1.pdfensino_arte_ciclo1.pdf
ensino_arte_ciclo1.pdf
EscolaEstadualCesec
 
Plano de curso de arte E.M BNCC 2019
Plano de curso de arte E.M BNCC 2019Plano de curso de arte E.M BNCC 2019
Plano de curso de arte E.M BNCC 2019
Vera Britto
 
Curriculo Ensino Médio -DF
Curriculo Ensino Médio -DFCurriculo Ensino Médio -DF
Curriculo Ensino Médio -DF
corescolar
 
arte-planejamento-6-ano-www.leonardoportal.com-.docx
arte-planejamento-6-ano-www.leonardoportal.com-.docxarte-planejamento-6-ano-www.leonardoportal.com-.docx
arte-planejamento-6-ano-www.leonardoportal.com-.docx
JoaoAlves319493
 
arte-planejamento-6-ano-www.leonardoportal.com-.pdf
arte-planejamento-6-ano-www.leonardoportal.com-.pdfarte-planejamento-6-ano-www.leonardoportal.com-.pdf
arte-planejamento-6-ano-www.leonardoportal.com-.pdf
JohnArislandaSilva
 
5ª Reunião
5ª Reunião5ª Reunião
artes.pdf na educação de infância DGE- PT
artes.pdf na educação de infância DGE- PTartes.pdf na educação de infância DGE- PT
artes.pdf na educação de infância DGE- PT
Denise Serra
 
Linguagens 1ª SÉRIE - 3º BIMESTRE - Estudante.pdf
Linguagens  1ª SÉRIE -  3º BIMESTRE - Estudante.pdfLinguagens  1ª SÉRIE -  3º BIMESTRE - Estudante.pdf
Linguagens 1ª SÉRIE - 3º BIMESTRE - Estudante.pdf
GernciadeProduodeMat
 
Linguagens 1ª SÉRIE - 3º BIMESTRE - Estudante.pdf
Linguagens  1ª SÉRIE -  3º BIMESTRE - Estudante.pdfLinguagens  1ª SÉRIE -  3º BIMESTRE - Estudante.pdf
Linguagens 1ª SÉRIE - 3º BIMESTRE - Estudante.pdf
GernciadeProduodeMat
 
Artes e interdisciplinaridade
Artes e interdisciplinaridadeArtes e interdisciplinaridade
Artes e interdisciplinaridade
crisoliv
 
Curriculo da Educaca Básica das Escolas 5 a 8 series
Curriculo da Educaca Básica das Escolas 5 a 8 seriesCurriculo da Educaca Básica das Escolas 5 a 8 series
Curriculo da Educaca Básica das Escolas 5 a 8 series
corescolar
 
O museu virtual e a arte acriana na educação, a partir do percurso criativo d...
O museu virtual e a arte acriana na educação, a partir do percurso criativo d...O museu virtual e a arte acriana na educação, a partir do percurso criativo d...
O museu virtual e a arte acriana na educação, a partir do percurso criativo d...
Vis-UAB
 
OT O Ensino de Arte nas Series Iniciais
OT O Ensino de Arte nas Series IniciaisOT O Ensino de Arte nas Series Iniciais
OT O Ensino de Arte nas Series Iniciais
Claudia Elisabete Silva
 

Semelhante a Arte tec (20)

PLANEJAMENTO ANUAL REDE ARTE 2022 corrigido-convertido.docx
PLANEJAMENTO ANUAL REDE ARTE 2022 corrigido-convertido.docxPLANEJAMENTO ANUAL REDE ARTE 2022 corrigido-convertido.docx
PLANEJAMENTO ANUAL REDE ARTE 2022 corrigido-convertido.docx
 
Arte
ArteArte
Arte
 
Conteúdo Básicos - Mínimos Ensino Médio do Tocantins - ALINHAMENTO - Arte
Conteúdo Básicos - Mínimos Ensino Médio do Tocantins - ALINHAMENTO - ArteConteúdo Básicos - Mínimos Ensino Médio do Tocantins - ALINHAMENTO - Arte
Conteúdo Básicos - Mínimos Ensino Médio do Tocantins - ALINHAMENTO - Arte
 
PLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docx
PLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docxPLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docx
PLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docx
 
Linguagens 1ª SÉRIE - 3º BIMESTRE Professor.pdf
Linguagens 1ª SÉRIE -  3º BIMESTRE Professor.pdfLinguagens 1ª SÉRIE -  3º BIMESTRE Professor.pdf
Linguagens 1ª SÉRIE - 3º BIMESTRE Professor.pdf
 
Linguagens 1ª SÉRIE - 3º BIMESTRE Professor.pdf
Linguagens 1ª SÉRIE -  3º BIMESTRE Professor.pdfLinguagens 1ª SÉRIE -  3º BIMESTRE Professor.pdf
Linguagens 1ª SÉRIE - 3º BIMESTRE Professor.pdf
 
Espaços culturais – arte e educação na história de todos nós.
Espaços culturais – arte e educação na história de todos nós.Espaços culturais – arte e educação na história de todos nós.
Espaços culturais – arte e educação na história de todos nós.
 
ensino_arte_ciclo1.pdf
ensino_arte_ciclo1.pdfensino_arte_ciclo1.pdf
ensino_arte_ciclo1.pdf
 
Plano de curso de arte E.M BNCC 2019
Plano de curso de arte E.M BNCC 2019Plano de curso de arte E.M BNCC 2019
Plano de curso de arte E.M BNCC 2019
 
Curriculo Ensino Médio -DF
Curriculo Ensino Médio -DFCurriculo Ensino Médio -DF
Curriculo Ensino Médio -DF
 
arte-planejamento-6-ano-www.leonardoportal.com-.docx
arte-planejamento-6-ano-www.leonardoportal.com-.docxarte-planejamento-6-ano-www.leonardoportal.com-.docx
arte-planejamento-6-ano-www.leonardoportal.com-.docx
 
arte-planejamento-6-ano-www.leonardoportal.com-.pdf
arte-planejamento-6-ano-www.leonardoportal.com-.pdfarte-planejamento-6-ano-www.leonardoportal.com-.pdf
arte-planejamento-6-ano-www.leonardoportal.com-.pdf
 
5ª Reunião
5ª Reunião5ª Reunião
5ª Reunião
 
artes.pdf na educação de infância DGE- PT
artes.pdf na educação de infância DGE- PTartes.pdf na educação de infância DGE- PT
artes.pdf na educação de infância DGE- PT
 
Linguagens 1ª SÉRIE - 3º BIMESTRE - Estudante.pdf
Linguagens  1ª SÉRIE -  3º BIMESTRE - Estudante.pdfLinguagens  1ª SÉRIE -  3º BIMESTRE - Estudante.pdf
Linguagens 1ª SÉRIE - 3º BIMESTRE - Estudante.pdf
 
Linguagens 1ª SÉRIE - 3º BIMESTRE - Estudante.pdf
Linguagens  1ª SÉRIE -  3º BIMESTRE - Estudante.pdfLinguagens  1ª SÉRIE -  3º BIMESTRE - Estudante.pdf
Linguagens 1ª SÉRIE - 3º BIMESTRE - Estudante.pdf
 
Artes e interdisciplinaridade
Artes e interdisciplinaridadeArtes e interdisciplinaridade
Artes e interdisciplinaridade
 
Curriculo da Educaca Básica das Escolas 5 a 8 series
Curriculo da Educaca Básica das Escolas 5 a 8 seriesCurriculo da Educaca Básica das Escolas 5 a 8 series
Curriculo da Educaca Básica das Escolas 5 a 8 series
 
O museu virtual e a arte acriana na educação, a partir do percurso criativo d...
O museu virtual e a arte acriana na educação, a partir do percurso criativo d...O museu virtual e a arte acriana na educação, a partir do percurso criativo d...
O museu virtual e a arte acriana na educação, a partir do percurso criativo d...
 
OT O Ensino de Arte nas Series Iniciais
OT O Ensino de Arte nas Series IniciaisOT O Ensino de Arte nas Series Iniciais
OT O Ensino de Arte nas Series Iniciais
 

Mais de Wagner Menegare

Slides desigualdade social 25 08
Slides desigualdade social 25 08Slides desigualdade social 25 08
Slides desigualdade social 25 08
Wagner Menegare
 
Oda
OdaOda
Curso arte e multimídia
Curso arte e multimídiaCurso arte e multimídia
Curso arte e multimídia
Wagner Menegare
 
Teste
TesteTeste
Apresentação do blog ler por que
Apresentação do blog ler por queApresentação do blog ler por que
Apresentação do blog ler por que
Wagner Menegare
 

Mais de Wagner Menegare (8)

Slides desigualdade social 25 08
Slides desigualdade social 25 08Slides desigualdade social 25 08
Slides desigualdade social 25 08
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Oda
OdaOda
Oda
 
Curso arte e multimídia
Curso arte e multimídiaCurso arte e multimídia
Curso arte e multimídia
 
Teste
TesteTeste
Teste
 
Arteafricana
ArteafricanaArteafricana
Arteafricana
 
Apresentação do blog ler por que
Apresentação do blog ler por queApresentação do blog ler por que
Apresentação do blog ler por que
 

Arte tec

  • 1. ARTE E TECNOLOGIAARTE E TECNOLOGIA @@
  • 3. GRATGRATGRATGRAT Grupo de Referência de Arte e TecnologiaGrupo de Referência de Arte e TecnologiaGrupo de Referência de Arte e TecnologiaGrupo de Referência de Arte e Tecnologia
  • 4. O Ensino de Arte, visto como área de conhecimento e linguagem deverá se dar de forma a articular três eixos metodológicos,a saber:
  • 5. TERRITÓRIOS DA ARTE “Cartografia da arte” - um novo modo de olhar para a arte como objeto de estudo no contexto escolar. Um pensamento curricular em arte pode se mover em diferentes territórios da arte&cultura, mapeados como: Linguagens artísticas - artes visuais,música, teatro, dança, artes audiovisuais, se constroem na inventiva criação de linguagens,elaboradas com códigos que se fazem signos artísticos. Processo de criação - compreensão do que vem a ser o percurso criador específico do fazer de práticas artísticas. Muitos mitos têm cercado a criação artística, ancorados principalmente na ideia de genialidade e valorização de habilidades manuais específicas. Ao contrário do que se pensa, a criação artística envolve aprendizagem. Materialidade - Em todo trabalho de arte sempre há a combinações de materiais. Cada material é uma matéria que dá consistência física à obra de arte. “Matérias são pele sobre a carne da obra ”.
  • 6. Forma-conteúdo - Onde se vê a forma,lá está o conteúdo. Kandinsky discute essa questão de modo certeiro. Para ele, “a forma é a expressão exterior do conteúdo interior”. O invisível do conteúdo só se torna visível pela forma, isto é, pelos próprios elementos que compõem a visualidade, a musicalidade, a teatralidade. Mediação cultural - O estudo sobre a experiência estética e os modos de provocar essa experiência é a tônica da mediação cultural, seja nos bastidores das Instituições Culturais , ou no espaço da escola, em que o professor, se pode dizer, é também um curador quando privilegia algumas obras e artistas e não outros, quando exibe reproduções de obras, quando planeja uma visita a uma exposição ou a uma sala de espetáculos ou concertos, quando coordena a apresentação de trabalhos de seus alunos (seja numa exposição ou espetáculo, nos eventos da escola etc.). Patrimônio cultural - Obras de arte que habitam a rua, obras de arte que vivem em museus, obras de arte efêmeras que são registradas em diferentes mídias, manifestações artísticas do povo que são mantidas de geração em geração, são bens culturais, materiais e imateriais, que se oferecem ao nosso olhar. Quando conservados, enriquecemos. Patrimônio e preservação são, assim, quase sinônimos. O estudo da arte tendo como viés a ideia de patrimônio cultural,oportuniza a ampliação do olhar acerca da cultura e das heranças culturais que marcam e dão referência sobre quem somos.
  • 7. Saberes estéticos e culturais - Para conhecer arte e cultura, há saberes que são como estrelas para aclarar o olhar ou o pensamento sobre arte. Podemos chegar pertinho do que já se pensou sobre artistas ou obras de um período, quando abrimos o discurso da história da arte. Podemos ter um olhar ampliado sobre a experiência estética, quando em contato com as teorias estéticas produzidas pela filosofia, ou, ainda, sobre a percepção e a imaginação estética quando olhamos o que a psicologia da arte tem a nos dizer sobre isso ou mesmo investigar o papel do artista na sociedade pelas questões que a sociologia da arte nos provoca.Talvez, seja na antropologia da arte que podemos procurar, por exemplo, os sentidos da arte indígena para seu povo; o sentido dos signos africanos em suas manifestações artísticas, ou da própria multiculturalidade no Brasil tão presente nas estéticas do cotidiano.
  • 8. 1º BIMESTRE As profissões Contemporâneas do Campo das Artes Visuais com Interfaces em Tecnologias digitais Territórios - forma-conteúdo e processo de criação Web ArtWeb Art 1º BIMESTRE As profissões Contemporâneas do Campo das Artes Visuais com Interfaces em Tecnologias digitais Territórios - forma-conteúdo e processo de criação Web ArtWeb Art 2º BIMESTRE As profissões Contemporâneas do Campo da Dança com Interfaces em Tecnologias digitais Territórios - materialidade e saberes estéticos e culturais Redes Sociais VirtuaisRedes Sociais Virtuais 2º BIMESTRE As profissões Contemporâneas do Campo da Dança com Interfaces em Tecnologias digitais Territórios - materialidade e saberes estéticos e culturais Redes Sociais VirtuaisRedes Sociais Virtuais
  • 9. 3º BIMESTRE As profissões Contemporâneas do Campo da Música com Interfaces em Tecnologias digitais Territórios - Mediação Cultural, Saberes Estéticos e Culturais e Processo de Criação Virtual DJ - Audacity 3º BIMESTRE As profissões Contemporâneas do Campo da Música com Interfaces em Tecnologias digitais Territórios - Mediação Cultural, Saberes Estéticos e Culturais e Processo de Criação Virtual DJ - Audacity 4ºBIMESTRE As profissões Contemporâneas do Campo do Teatro com Interfaces em Tecnologias digitais Territórios - Materialidade, Saberes Estéticos e Culturais e Processo de Criação WebQuest – Teatro de animação
  • 10. Joan Miró O Jardim - 1925 “Eu tento aplicar as cores como as palavras que formam um poema,Eu tento aplicar as cores como as palavras que formam um poema, como as notas que formam uma música”como as notas que formam uma música” Joan MiróJoan Miró
  • 12. OS CAMINHOS DO CURRÍCULO DE ARTE DO ESTADO DE SÃO PAULO http://oficinarte.files.wordpress.com/2012/02/texto-os-caminhos-do-currc3adculo-de-arte.pdf ORIENTAÇÕES DIDÁTICAS PARA PROFESSORES DE ARTE DA 3ª SÉRIE DO ENSINO MÉDIO http://oficinarte.files.wordpress.com/2012/02/texto-orientac3a7c3b5es-aos-professores-de-arte-3c2aaem.pdf Tecnologias digitais na escola: driblando inconvenientes http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,tecnologias-digitais-na-escola-driblando-inconvenientes,992934,0.htm Tecnologias na Escola Como explorar o potencial das tecnologias de informação e comunicação na aprendizagem http://pt.scribd.com/doc/45689112/Tecnologias-na-escola-Como-explorar-o-potencial-das-tecnologias-de-informacao-e-comunicacao-na-aprendizagem DOCUMENTOSDOCUMENTOS REFERÊNCIASREFERÊNCIAS The Garden, Juan Miro, Animated Painting http://www.youtube.com/watch?v=yDWPOkrJ0B8