SlideShare uma empresa Scribd logo
Por Patrícia I Silva
Take me to the magic of the moment
On a glory night
Where the children of tomorrow dream away (Dream away)
In the wind of change.
Wind of change.(Crazy World,1990)
Scorpions
Educação, Artes e Tecnologia
Educação, Artes e Tecnologia
 “Tecnologia Educacional(T.E.) é aquela que reflete
sobre a aplicação da técnica à resolução de problemas
educativos, justificada na ciência vigente em cada
momento histórico.”
 Ou seja, todo recurso usado como inovação para
facilitar o ensino é conhecido como T.E. e os recursos
utilizados serão aqueles disponíveis em cada momento
histórico.
 Ao longo da história da humanidade diversos recursos foram
criados para ajudar a melhorar o ensino, por exemplo, os
sumérios para ensinar sua língua a outros povos faziam
pictogramas que eram gravados em tabuletas de argila. Esse fato
ocorreu em 3500 a.C. e podemos dizer que para aquela época
isso era uma T.E.
Educação, Artes e Tecnologia
 Primeiro as concepções próprias dos anos 50 e 60
que correspondiam à T.E. o estudo dos meios
como geradores de aprendizagem.
 Em segundo a partir da década de 70, surgem
concepções que definem a T.E. por seu estudo do
ensino como processo tecnológico( De Pablos
Pons,1994).
 Para Bartolomé e Sancho(1994), a década de 50 foi
primordial para o desenvolvimento da T.E.
 Esse período foi marcado pela crescente
importância no tema da comunicação.
 E os EUA, foi o pioneiro no desenvolvimento das
tecnologias propicias para manter a comunicação
em fluxo continuo, por isso a invenção do primeiro
computador com internet em (1961,MIT)foi dada em
plena Guerra Fria.
 Porém depois da utilização para meios militares, os
EUA, começam a incorporar as tecnologias
disponíveis à educação.
 Começa-se a incorporar os avanços a
psicologia cognitiva.
 Tenta –se comprovar a incidência de
diferentes métodos os meios no processo
de aprendizagem do aluno.
 Caracteriza-se a T.E. com dois pontos de
vistas distintos: um restrito e outro amplo.
 Restrito: vinculado ao emprego de novas
tecnologias, mas o caracteriza o campo e
a utilização de aparelhos e meios para
intensificar o ensino( pouco difundida na
America Latina, devido aos custos.
 Ampla: a Tecnologia Educacional é caracterizada
como conjunto de procedimentos, princípios e
lógicas para atender os problemas da educação.
“ O eixo desta visão ampliada foi a perspectiva de
buscar solução para os problemas, antes de
estabelecer uma conceitualização dos mesmos, e
no plano teleológico reivindicou a importância dos
meios para a solução dos problemas,
estabelecendo que não lhe competia o problemas
dos fins.”( DÍAZ BARRIGA, 1994,p.140).
“Somente com a utilização de aparelhos podiam intensificar o
ensino”.
“Conjunto de
procedimentos, princípios
e lógicas para atender os
problemas da
educação.”
 O uso de instrumentos derivados do avanço
tecnológicos não ajudaria automaticamente a resolver
os problemas educacionais.
 E esses mesmos instrumentos não poderia substituir
o professor.
 A suposição que o ato de ensinar é somente uma
transferência de informação.
Educação, Artes e Tecnologia
 Com o passar do tempo e as descobertas de novas
teorias aplicadas ao ensino, as ideias da década
de 60/70,foram ficando ultrapassadas.
 Hoje sabemos que o uso da T.E, é mais um suporte
que o educador tem em mão para ampliar os seus
conhecimentos e dispor instrumentos que levem em
conta a habilidades especificas de cada aluno,
explorando suas Inteligências múltiplas, criando um
ambiente propício para o aprendizado de cada
aluno.
 E as escolas têm que estar preparadas para assumir
esse compromisso com sociedade, preocupando –
se em formar cidadãos socialmente conscientes .
 “ As criança nascem em uma cultura em que se
clica, e o dever do professor é inserir-se no universo
dos seus alunos”.
 “ Se a escola ministra um ensino que aparentemente
não é mais útil para o uso externo, corre o risco de
desqualificação. Então vocês querem que as
crianças tenham confiança nela?”
 Declaração feita por Patrick Mendelshn em uma
revista de Informática em 1997.
Patrick era responsável pela unidade das tecnologia
da formação na Faculdade de Psicologia e
Ciências da Universidade de Genebra.
Educação, Artes e Tecnologia
A Escola não pode ignorar as novas tendências, viver em um mundo
globalizado, no qual as informações são passadas com uma
velocidade muito grande, adequar as essas novas tecnologias é fazer
parte de um ensino – aprendizado cada vez mais dinâmico entre
professor e aluno.
Mas é necessário saber filtrar uso dessas novas tecnologias, oferecidas
em grande escala pela mídia , preocupados somente em fazer
adeptos e como conseqüências aumentar as vendas.
A manipulação feita pelas grandes corporações não prezam o ensino
e a inserção do individuo ao meio tecnológico, prevê somente o lucro
e o professor tem que estar ciente desse problema, para orientar seus
alunos, que os recursos são ótimos instrumentos para ajudar no seu
aprendizado, mas o seu uso tem que ser controlado e tem que ter uma
finalidade de agregação de conhecimento.
Educação, Artes e Tecnologia
 A dificuldade em ensinar Informática nas escolas sempre
foi( e ainda é) problema nas maioria dos casos. Não por
falta de material necessário, mas simplesmente por falta
de capacitação do próprios professores.
O laboratório de Informática acabou tornando-se um lugar
no qual os professores vão para descansar de mais um
dia estressante. Na maioria das vezes não há um
direcionamento para os alunos, não há ensino e a
contextualização do uso do computador e o cotidiano
do aluno é algo praticamente inexistente.
Não há uma preparação prévia sobre pesquisa ou a
forma de fazê-la, o aluno é deixado a vontade para
“pesquisar”qualquer material disponível na rede.
“É evidente que o progresso das tecnologias oferece novos campos de
desenvolvimento a essas competências fundamentais (Perrenoud, 1998a) e,
sem dúvida, aumenta o alcance das desigualdades no domínio das
relações
sociais, da informação e do mundo. Extraio daí uma conseqüência
paradoxal:
preparar para as novas tecnologias é, para uma proporção crescente de
 Há dois tipos de software para o uso didatico:
os que são feitos para ensinar e os que tem
finalidades mais gerais, mas que também
podem ser desviados para fins didaticos.
 Esses softwares voltados para fins educativos
são chamados de Ensino Assistido por
computador(EA) e Apredizagem Assistida por
computador(AA).
 Esses softwares tiveram origens entre os anos
de 1960-1970, na decada em se muito se ouviu
falar em Tecnologia Educacional.
“Eles surgiram como uma inovação para tentar
transformar em um dialogo aluno- maquina a
parte mais repetitiva e previsível dos diálogos
entre professor-aluno.”
Através dessa tecnologia procuravam
transformar as aulas repetitivas em algo
interessante para os alunos, abusando das
cores,imagens e o mais importante é que nesse
modelo educativos as atividades eram voltadas
para praticas sociais, o que hoje não é
realidade na maioria das escolas.
 Há algumas décadas atrás jamais imaginaríamos
que iríamos nos comunicar em tempo real com
qualquer pessoa do planeta através de uma
maquina. Esse tipo de situação só acontecia em
algum filme futurista como Blade Runner.
 Mas hoje as ferramentas disponíveis na rede são
cada vez mais avançadas, o uso do telefone fixo
deu lugar a internet, ao MSN , ao e-mail e ao celular.
 Além disso outras ferramentas como o Orkut, Twitter,
Facebook e outros sites de relacionamento
encurtaram a distancia entre as pessoas.
Educação, Artes e Tecnologia
 Hoje estudar deixou ser empecilho para que
não dispõe de muito tempo livre, a cada dia
que passa mais faculdades oferecem vários
curso de graduação, pós -graduação a
distância com aulas via satélite em todo o
mundo.
 Aprender deixou de ser vinculado a uma sala
de aula tradicional( o ensino está deixando de
ser tradicional, ainda bem), as ferramentas e
os recursos tecnológicos abriram as portas
para novas propostas de ensino, trazendo as
informações para mais perto do individuo
Porém como toda novidade esses avanços
têm seus pós e contras, é necessário que a
sociedade esteja ciente de cada um deles.
Hoje muita gente não saberia viver sem
estar conectado a rede, (confesso que eu
não saberia), mas seu uso tem que ser visto
como uma ferramenta que tem o poder de
abrir seus horizontes, e agregar informações
que mais tarde podem ser transformadas
em conhecimento.
Fim.
 www.google.com.br
 LITWIN, E. Tecnologia educacional: Política, História e Proposta. Porto
Alegre: Artes Médicas, 1997
 Perrenoud, Philippe.10 Novas Competências para Ensinar, Porto
Alegre : Artmed, 2000

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

LETRAMENTO DIGITAL: A PRÁTICA DE LEITURA E DE ESCRITA MEDIADA PELO BLOG
LETRAMENTO DIGITAL: A PRÁTICA DE LEITURA E DE ESCRITA MEDIADA PELO BLOGLETRAMENTO DIGITAL: A PRÁTICA DE LEITURA E DE ESCRITA MEDIADA PELO BLOG
LETRAMENTO DIGITAL: A PRÁTICA DE LEITURA E DE ESCRITA MEDIADA PELO BLOG
Flávia Sirino de Oliveira
 
Projeto multimídia
Projeto multimídiaProjeto multimídia
Projeto multimídia
Maria De Lourdes Barros
 
Letramento Digital: Do conceito à pratica
Letramento Digital: Do conceito à praticaLetramento Digital: Do conceito à pratica
Letramento Digital: Do conceito à pratica
travessiacomunicacao
 
Digital storytelling
Digital storytellingDigital storytelling
Digital storytelling
vmlgraca
 
A tessitura do conhecimento via mídias e redes sociais da internet: Notas de ...
A tessitura do conhecimento via mídias e redes sociais da internet: Notas de ...A tessitura do conhecimento via mídias e redes sociais da internet: Notas de ...
A tessitura do conhecimento via mídias e redes sociais da internet: Notas de ...
Rosemary Santos
 
Oficina de planejamento
Oficina de planejamentoOficina de planejamento
Oficina de planejamento
acaidigital
 
Tecnologias digitais na educação
Tecnologias digitais na educaçãoTecnologias digitais na educação
Tecnologias digitais na educação
Marciarpmarassatti
 
Leitura e escrita na cibercultura
Leitura e escrita na ciberculturaLeitura e escrita na cibercultura
Leitura e escrita na cibercultura
Fabrício Garrido
 
Apostila de Tecnologia de Educação
Apostila de Tecnologia de EducaçãoApostila de Tecnologia de Educação
Apostila de Tecnologia de Educação
Prefeitura Municipal de Araçariguama
 
Portifólio proinfo
Portifólio proinfoPortifólio proinfo
Portifólio proinfo
itapevamarco
 
Portifólio Proinfo
Portifólio ProinfoPortifólio Proinfo
Portifólio Proinfo
itapevamarco
 
Portifólio Proinfo
Portifólio ProinfoPortifólio Proinfo
Portifólio Proinfo
itapevamarco
 
Portifólio Proinfo
Portifólio ProinfoPortifólio Proinfo
Portifólio Proinfo
itapevamarco
 
Narrativa uerj semiotica
Narrativa uerj semioticaNarrativa uerj semiotica
Narrativa uerj semiotica
Cristiane Marcelino
 
Letramento digital
Letramento digital Letramento digital
Letramento digital
Paulo Konzen
 
Recursos Tecnologicos
Recursos TecnologicosRecursos Tecnologicos
Recursos Tecnologicos
guestd3cbbd
 
Novas tecnologias educacionais
Novas tecnologias educacionais Novas tecnologias educacionais
Novas tecnologias educacionais
Nanda Marraschi
 
Novas tecnologias na área da educação - Apresentação 1
Novas tecnologias na área da educação - Apresentação 1Novas tecnologias na área da educação - Apresentação 1
Novas tecnologias na área da educação - Apresentação 1
rodrigopinto77
 
Material do aluno-monitor
Material do aluno-monitorMaterial do aluno-monitor
Material do aluno-monitor
Adriana Vieira
 
Tecnologias na sala de aula
Tecnologias na sala de aulaTecnologias na sala de aula
Tecnologias na sala de aula
Naira Delazari
 

Mais procurados (20)

LETRAMENTO DIGITAL: A PRÁTICA DE LEITURA E DE ESCRITA MEDIADA PELO BLOG
LETRAMENTO DIGITAL: A PRÁTICA DE LEITURA E DE ESCRITA MEDIADA PELO BLOGLETRAMENTO DIGITAL: A PRÁTICA DE LEITURA E DE ESCRITA MEDIADA PELO BLOG
LETRAMENTO DIGITAL: A PRÁTICA DE LEITURA E DE ESCRITA MEDIADA PELO BLOG
 
Projeto multimídia
Projeto multimídiaProjeto multimídia
Projeto multimídia
 
Letramento Digital: Do conceito à pratica
Letramento Digital: Do conceito à praticaLetramento Digital: Do conceito à pratica
Letramento Digital: Do conceito à pratica
 
Digital storytelling
Digital storytellingDigital storytelling
Digital storytelling
 
A tessitura do conhecimento via mídias e redes sociais da internet: Notas de ...
A tessitura do conhecimento via mídias e redes sociais da internet: Notas de ...A tessitura do conhecimento via mídias e redes sociais da internet: Notas de ...
A tessitura do conhecimento via mídias e redes sociais da internet: Notas de ...
 
Oficina de planejamento
Oficina de planejamentoOficina de planejamento
Oficina de planejamento
 
Tecnologias digitais na educação
Tecnologias digitais na educaçãoTecnologias digitais na educação
Tecnologias digitais na educação
 
Leitura e escrita na cibercultura
Leitura e escrita na ciberculturaLeitura e escrita na cibercultura
Leitura e escrita na cibercultura
 
Apostila de Tecnologia de Educação
Apostila de Tecnologia de EducaçãoApostila de Tecnologia de Educação
Apostila de Tecnologia de Educação
 
Portifólio proinfo
Portifólio proinfoPortifólio proinfo
Portifólio proinfo
 
Portifólio Proinfo
Portifólio ProinfoPortifólio Proinfo
Portifólio Proinfo
 
Portifólio Proinfo
Portifólio ProinfoPortifólio Proinfo
Portifólio Proinfo
 
Portifólio Proinfo
Portifólio ProinfoPortifólio Proinfo
Portifólio Proinfo
 
Narrativa uerj semiotica
Narrativa uerj semioticaNarrativa uerj semiotica
Narrativa uerj semiotica
 
Letramento digital
Letramento digital Letramento digital
Letramento digital
 
Recursos Tecnologicos
Recursos TecnologicosRecursos Tecnologicos
Recursos Tecnologicos
 
Novas tecnologias educacionais
Novas tecnologias educacionais Novas tecnologias educacionais
Novas tecnologias educacionais
 
Novas tecnologias na área da educação - Apresentação 1
Novas tecnologias na área da educação - Apresentação 1Novas tecnologias na área da educação - Apresentação 1
Novas tecnologias na área da educação - Apresentação 1
 
Material do aluno-monitor
Material do aluno-monitorMaterial do aluno-monitor
Material do aluno-monitor
 
Tecnologias na sala de aula
Tecnologias na sala de aulaTecnologias na sala de aula
Tecnologias na sala de aula
 

Semelhante a Educação, Artes e Tecnologia

Tecnologia Educacional
Tecnologia EducacionalTecnologia Educacional
Tecnologia Educacional
eveelang
 
Apresentaçõa power point
Apresentaçõa power pointApresentaçõa power point
Apresentaçõa power point
Thais Emanuela
 
2913
29132913
PROPOSTA TEMÁTICA 03
PROPOSTA TEMÁTICA 03PROPOSTA TEMÁTICA 03
PROPOSTA TEMÁTICA 03
Rede De Correções Santiago
 
Jocsan Pires Silva
Jocsan Pires SilvaJocsan Pires Silva
Jocsan Pires Silva
jocsan Pires silva
 
Informatica educacao
Informatica educacaoInformatica educacao
Informatica educacao
SUPORTE EDUCACIONAL
 
Unirio as mídias digitais na e além da sala de aula
Unirio   as mídias digitais na e além da sala de aulaUnirio   as mídias digitais na e além da sala de aula
Unirio as mídias digitais na e além da sala de aula
Tatiane Martins
 
Odair jose da silva unicid
Odair jose da silva unicidOdair jose da silva unicid
Odair jose da silva unicid
ODAIR JOSÉ
 
Midias educacionais
Midias educacionaisMidias educacionais
Midias educacionais
sintiarodrigues11
 
Leticia erika
Leticia erikaLeticia erika
Leticia erika
Fernando Pissuto
 
NOVAS TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: QUEM USA A FAVOR DE QUEM ...
NOVAS TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: QUEM  USA A FAVOR DE QUEM ...NOVAS TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: QUEM  USA A FAVOR DE QUEM ...
NOVAS TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: QUEM USA A FAVOR DE QUEM ...
Bianca Santana
 
Redes sociais aplicadas a educação
Redes sociais aplicadas a educaçãoRedes sociais aplicadas a educação
Redes sociais aplicadas a educação
Marcelo Moreira
 
Redes sociais aplicadas a educação
Redes sociais aplicadas a educaçãoRedes sociais aplicadas a educação
Redes sociais aplicadas a educação
Marcelo Moreira
 
Redes sociais aplicadas a educação
Redes sociais aplicadas a educaçãoRedes sociais aplicadas a educação
Redes sociais aplicadas a educação
Marcelo Moreira
 
Artigo13 nubia-alberto
Artigo13 nubia-albertoArtigo13 nubia-alberto
Artigo13 nubia-alberto
ibusy
 
APRESENTAÇÃO TIE
APRESENTAÇÃO TIEAPRESENTAÇÃO TIE
APRESENTAÇÃO TIE
suelicameta
 
Jussara gonçalves
Jussara gonçalvesJussara gonçalves
Jussara gonçalves
equipetics
 
TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO, TECNOLOGIA PARA A EDUCAÇÃO: Um texto em construção
TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO,  TECNOLOGIA PARA A EDUCAÇÃO: Um texto em construçãoTECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO,  TECNOLOGIA PARA A EDUCAÇÃO: Um texto em construção
TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO, TECNOLOGIA PARA A EDUCAÇÃO: Um texto em construção
Feleciano Januário
 
Uso das novas tecnologias
Uso das novas tecnologiasUso das novas tecnologias
Uso das novas tecnologias
eadntics
 
Universidade federal de pelotas do grupo para postar
Universidade federal de pelotas  do grupo para postarUniversidade federal de pelotas  do grupo para postar
Universidade federal de pelotas do grupo para postar
Lucinara Maciel da Conceição
 

Semelhante a Educação, Artes e Tecnologia (20)

Tecnologia Educacional
Tecnologia EducacionalTecnologia Educacional
Tecnologia Educacional
 
Apresentaçõa power point
Apresentaçõa power pointApresentaçõa power point
Apresentaçõa power point
 
2913
29132913
2913
 
PROPOSTA TEMÁTICA 03
PROPOSTA TEMÁTICA 03PROPOSTA TEMÁTICA 03
PROPOSTA TEMÁTICA 03
 
Jocsan Pires Silva
Jocsan Pires SilvaJocsan Pires Silva
Jocsan Pires Silva
 
Informatica educacao
Informatica educacaoInformatica educacao
Informatica educacao
 
Unirio as mídias digitais na e além da sala de aula
Unirio   as mídias digitais na e além da sala de aulaUnirio   as mídias digitais na e além da sala de aula
Unirio as mídias digitais na e além da sala de aula
 
Odair jose da silva unicid
Odair jose da silva unicidOdair jose da silva unicid
Odair jose da silva unicid
 
Midias educacionais
Midias educacionaisMidias educacionais
Midias educacionais
 
Leticia erika
Leticia erikaLeticia erika
Leticia erika
 
NOVAS TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: QUEM USA A FAVOR DE QUEM ...
NOVAS TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: QUEM  USA A FAVOR DE QUEM ...NOVAS TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: QUEM  USA A FAVOR DE QUEM ...
NOVAS TECNOLOGIAS NA EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS: QUEM USA A FAVOR DE QUEM ...
 
Redes sociais aplicadas a educação
Redes sociais aplicadas a educaçãoRedes sociais aplicadas a educação
Redes sociais aplicadas a educação
 
Redes sociais aplicadas a educação
Redes sociais aplicadas a educaçãoRedes sociais aplicadas a educação
Redes sociais aplicadas a educação
 
Redes sociais aplicadas a educação
Redes sociais aplicadas a educaçãoRedes sociais aplicadas a educação
Redes sociais aplicadas a educação
 
Artigo13 nubia-alberto
Artigo13 nubia-albertoArtigo13 nubia-alberto
Artigo13 nubia-alberto
 
APRESENTAÇÃO TIE
APRESENTAÇÃO TIEAPRESENTAÇÃO TIE
APRESENTAÇÃO TIE
 
Jussara gonçalves
Jussara gonçalvesJussara gonçalves
Jussara gonçalves
 
TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO, TECNOLOGIA PARA A EDUCAÇÃO: Um texto em construção
TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO,  TECNOLOGIA PARA A EDUCAÇÃO: Um texto em construçãoTECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO,  TECNOLOGIA PARA A EDUCAÇÃO: Um texto em construção
TECNOLOGIA NA EDUCAÇÃO, TECNOLOGIA PARA A EDUCAÇÃO: Um texto em construção
 
Uso das novas tecnologias
Uso das novas tecnologiasUso das novas tecnologias
Uso das novas tecnologias
 
Universidade federal de pelotas do grupo para postar
Universidade federal de pelotas  do grupo para postarUniversidade federal de pelotas  do grupo para postar
Universidade federal de pelotas do grupo para postar
 

Mais de eveelang

RESENHA CRÍTICA DO FILME "ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA"
RESENHA CRÍTICA DO FILME "ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA"RESENHA CRÍTICA DO FILME "ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA"
RESENHA CRÍTICA DO FILME "ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA"
eveelang
 
Casos de sucesso no uso das ferramentas da web 2
Casos de sucesso no uso das ferramentas da web 2Casos de sucesso no uso das ferramentas da web 2
Casos de sucesso no uso das ferramentas da web 2
eveelang
 
Web 2
Web 2Web 2
Web 2
eveelang
 
Web 2
Web 2Web 2
Web 2
eveelang
 
Web 2
Web 2Web 2
Web 2
eveelang
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
eveelang
 
Tecnologia Educacional
Tecnologia EducacionalTecnologia Educacional
Tecnologia Educacional
eveelang
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
eveelang
 
Trabalho de literatura_brasielira[1]
Trabalho de literatura_brasielira[1]Trabalho de literatura_brasielira[1]
Trabalho de literatura_brasielira[1]
eveelang
 
Educação, Artes e Tecnologia
Educação, Artes e TecnologiaEducação, Artes e Tecnologia
Educação, Artes e Tecnologia
eveelang
 
Educação, Artes e Tecnologia
Educação, Artes e TecnologiaEducação, Artes e Tecnologia
Educação, Artes e Tecnologia
eveelang
 
Educação, Artes e Tecnologia
Educação, Artes e TecnologiaEducação, Artes e Tecnologia
Educação, Artes e Tecnologia
eveelang
 

Mais de eveelang (12)

RESENHA CRÍTICA DO FILME "ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA"
RESENHA CRÍTICA DO FILME "ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA"RESENHA CRÍTICA DO FILME "ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA"
RESENHA CRÍTICA DO FILME "ENSAIO SOBRE A CEGUEIRA"
 
Casos de sucesso no uso das ferramentas da web 2
Casos de sucesso no uso das ferramentas da web 2Casos de sucesso no uso das ferramentas da web 2
Casos de sucesso no uso das ferramentas da web 2
 
Web 2
Web 2Web 2
Web 2
 
Web 2
Web 2Web 2
Web 2
 
Web 2
Web 2Web 2
Web 2
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Tecnologia Educacional
Tecnologia EducacionalTecnologia Educacional
Tecnologia Educacional
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Trabalho de literatura_brasielira[1]
Trabalho de literatura_brasielira[1]Trabalho de literatura_brasielira[1]
Trabalho de literatura_brasielira[1]
 
Educação, Artes e Tecnologia
Educação, Artes e TecnologiaEducação, Artes e Tecnologia
Educação, Artes e Tecnologia
 
Educação, Artes e Tecnologia
Educação, Artes e TecnologiaEducação, Artes e Tecnologia
Educação, Artes e Tecnologia
 
Educação, Artes e Tecnologia
Educação, Artes e TecnologiaEducação, Artes e Tecnologia
Educação, Artes e Tecnologia
 

Último

Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptxVOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
mailabueno45
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdfAdaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
CamilaSouza544051
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 

Último (20)

FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptxVOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
VOCÊ CONHECE AS HISTÓRIAS DA BIBLÍA - EMOJIES.pptx
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdfAdaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 

Educação, Artes e Tecnologia

  • 2. Take me to the magic of the moment On a glory night Where the children of tomorrow dream away (Dream away) In the wind of change. Wind of change.(Crazy World,1990) Scorpions
  • 5.  “Tecnologia Educacional(T.E.) é aquela que reflete sobre a aplicação da técnica à resolução de problemas educativos, justificada na ciência vigente em cada momento histórico.”  Ou seja, todo recurso usado como inovação para facilitar o ensino é conhecido como T.E. e os recursos utilizados serão aqueles disponíveis em cada momento histórico.
  • 6.  Ao longo da história da humanidade diversos recursos foram criados para ajudar a melhorar o ensino, por exemplo, os sumérios para ensinar sua língua a outros povos faziam pictogramas que eram gravados em tabuletas de argila. Esse fato ocorreu em 3500 a.C. e podemos dizer que para aquela época isso era uma T.E.
  • 8.  Primeiro as concepções próprias dos anos 50 e 60 que correspondiam à T.E. o estudo dos meios como geradores de aprendizagem.  Em segundo a partir da década de 70, surgem concepções que definem a T.E. por seu estudo do ensino como processo tecnológico( De Pablos Pons,1994).
  • 9.  Para Bartolomé e Sancho(1994), a década de 50 foi primordial para o desenvolvimento da T.E.  Esse período foi marcado pela crescente importância no tema da comunicação.  E os EUA, foi o pioneiro no desenvolvimento das tecnologias propicias para manter a comunicação em fluxo continuo, por isso a invenção do primeiro computador com internet em (1961,MIT)foi dada em plena Guerra Fria.  Porém depois da utilização para meios militares, os EUA, começam a incorporar as tecnologias disponíveis à educação.
  • 10.  Começa-se a incorporar os avanços a psicologia cognitiva.  Tenta –se comprovar a incidência de diferentes métodos os meios no processo de aprendizagem do aluno.  Caracteriza-se a T.E. com dois pontos de vistas distintos: um restrito e outro amplo.  Restrito: vinculado ao emprego de novas tecnologias, mas o caracteriza o campo e a utilização de aparelhos e meios para intensificar o ensino( pouco difundida na America Latina, devido aos custos.
  • 11.  Ampla: a Tecnologia Educacional é caracterizada como conjunto de procedimentos, princípios e lógicas para atender os problemas da educação. “ O eixo desta visão ampliada foi a perspectiva de buscar solução para os problemas, antes de estabelecer uma conceitualização dos mesmos, e no plano teleológico reivindicou a importância dos meios para a solução dos problemas, estabelecendo que não lhe competia o problemas dos fins.”( DÍAZ BARRIGA, 1994,p.140).
  • 12. “Somente com a utilização de aparelhos podiam intensificar o ensino”.
  • 13. “Conjunto de procedimentos, princípios e lógicas para atender os problemas da educação.”
  • 14.  O uso de instrumentos derivados do avanço tecnológicos não ajudaria automaticamente a resolver os problemas educacionais.  E esses mesmos instrumentos não poderia substituir o professor.  A suposição que o ato de ensinar é somente uma transferência de informação.
  • 16.  Com o passar do tempo e as descobertas de novas teorias aplicadas ao ensino, as ideias da década de 60/70,foram ficando ultrapassadas.  Hoje sabemos que o uso da T.E, é mais um suporte que o educador tem em mão para ampliar os seus conhecimentos e dispor instrumentos que levem em conta a habilidades especificas de cada aluno, explorando suas Inteligências múltiplas, criando um ambiente propício para o aprendizado de cada aluno.  E as escolas têm que estar preparadas para assumir esse compromisso com sociedade, preocupando – se em formar cidadãos socialmente conscientes .
  • 17.  “ As criança nascem em uma cultura em que se clica, e o dever do professor é inserir-se no universo dos seus alunos”.  “ Se a escola ministra um ensino que aparentemente não é mais útil para o uso externo, corre o risco de desqualificação. Então vocês querem que as crianças tenham confiança nela?”  Declaração feita por Patrick Mendelshn em uma revista de Informática em 1997. Patrick era responsável pela unidade das tecnologia da formação na Faculdade de Psicologia e Ciências da Universidade de Genebra.
  • 19. A Escola não pode ignorar as novas tendências, viver em um mundo globalizado, no qual as informações são passadas com uma velocidade muito grande, adequar as essas novas tecnologias é fazer parte de um ensino – aprendizado cada vez mais dinâmico entre professor e aluno. Mas é necessário saber filtrar uso dessas novas tecnologias, oferecidas em grande escala pela mídia , preocupados somente em fazer adeptos e como conseqüências aumentar as vendas. A manipulação feita pelas grandes corporações não prezam o ensino e a inserção do individuo ao meio tecnológico, prevê somente o lucro e o professor tem que estar ciente desse problema, para orientar seus alunos, que os recursos são ótimos instrumentos para ajudar no seu aprendizado, mas o seu uso tem que ser controlado e tem que ter uma finalidade de agregação de conhecimento.
  • 21.  A dificuldade em ensinar Informática nas escolas sempre foi( e ainda é) problema nas maioria dos casos. Não por falta de material necessário, mas simplesmente por falta de capacitação do próprios professores. O laboratório de Informática acabou tornando-se um lugar no qual os professores vão para descansar de mais um dia estressante. Na maioria das vezes não há um direcionamento para os alunos, não há ensino e a contextualização do uso do computador e o cotidiano do aluno é algo praticamente inexistente. Não há uma preparação prévia sobre pesquisa ou a forma de fazê-la, o aluno é deixado a vontade para “pesquisar”qualquer material disponível na rede.
  • 22. “É evidente que o progresso das tecnologias oferece novos campos de desenvolvimento a essas competências fundamentais (Perrenoud, 1998a) e, sem dúvida, aumenta o alcance das desigualdades no domínio das relações sociais, da informação e do mundo. Extraio daí uma conseqüência paradoxal: preparar para as novas tecnologias é, para uma proporção crescente de
  • 23.  Há dois tipos de software para o uso didatico: os que são feitos para ensinar e os que tem finalidades mais gerais, mas que também podem ser desviados para fins didaticos.  Esses softwares voltados para fins educativos são chamados de Ensino Assistido por computador(EA) e Apredizagem Assistida por computador(AA).  Esses softwares tiveram origens entre os anos de 1960-1970, na decada em se muito se ouviu falar em Tecnologia Educacional.
  • 24. “Eles surgiram como uma inovação para tentar transformar em um dialogo aluno- maquina a parte mais repetitiva e previsível dos diálogos entre professor-aluno.” Através dessa tecnologia procuravam transformar as aulas repetitivas em algo interessante para os alunos, abusando das cores,imagens e o mais importante é que nesse modelo educativos as atividades eram voltadas para praticas sociais, o que hoje não é realidade na maioria das escolas.
  • 25.  Há algumas décadas atrás jamais imaginaríamos que iríamos nos comunicar em tempo real com qualquer pessoa do planeta através de uma maquina. Esse tipo de situação só acontecia em algum filme futurista como Blade Runner.  Mas hoje as ferramentas disponíveis na rede são cada vez mais avançadas, o uso do telefone fixo deu lugar a internet, ao MSN , ao e-mail e ao celular.  Além disso outras ferramentas como o Orkut, Twitter, Facebook e outros sites de relacionamento encurtaram a distancia entre as pessoas.
  • 27.  Hoje estudar deixou ser empecilho para que não dispõe de muito tempo livre, a cada dia que passa mais faculdades oferecem vários curso de graduação, pós -graduação a distância com aulas via satélite em todo o mundo.  Aprender deixou de ser vinculado a uma sala de aula tradicional( o ensino está deixando de ser tradicional, ainda bem), as ferramentas e os recursos tecnológicos abriram as portas para novas propostas de ensino, trazendo as informações para mais perto do individuo
  • 28. Porém como toda novidade esses avanços têm seus pós e contras, é necessário que a sociedade esteja ciente de cada um deles. Hoje muita gente não saberia viver sem estar conectado a rede, (confesso que eu não saberia), mas seu uso tem que ser visto como uma ferramenta que tem o poder de abrir seus horizontes, e agregar informações que mais tarde podem ser transformadas em conhecimento.
  • 29. Fim.
  • 30.  www.google.com.br  LITWIN, E. Tecnologia educacional: Política, História e Proposta. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997  Perrenoud, Philippe.10 Novas Competências para Ensinar, Porto Alegre : Artmed, 2000