SlideShare uma empresa Scribd logo
PERCEPÇÃO E AÇÃO DO ESPÍRITO
"Todas as percepções constituem
atributos do Espírito e lhe são
inerentes ao ser. Quando o reveste um
corpo material, elas só lhe chegam pelo
conduto dos órgãos. Deixam, porém, de
estar localizadas, em se achando ele na
condição de Espírito livre." (Allan
Kardec, O Livro dos Espíritos, questão
249, item a.)
Somos espíritos, mas, estando encarnados,
usualmente nos manifestamos através do corpo.

Para perceber o mundo
material, utilizamos os
sentidos corpóreos; para agir
sobre ele, empregamos os
membros físi-cos.
Não perdemos nossa natureza espiritual por
estarmos en-carnados.

Quando nos expandimos
perispiritualmente, ficamos
mais livres em relação ao corpo.
Transcendendo aos limites corpó-reos, nossa
capacidade de percepção e ação se revela mais ampla e
perfeita.
Tendo retomado nossas faculdades
espirituais, somos qua-se como um
espírito liberto; podemos realizar
certos fenôme-nos sem precisar nos
utilizar dos sentidos corpóreos
nem empregar os membros físicos.
OS FENÔMENOS ANÍMICOS E OS
        ESPÍRITAS
Segundo alguns
autores, fenômenos espíritas
seriam ape-nas os produzidos
pelos "mortos"; os produzidos
pelos "vi-vos" seriam os
fenômenos anímicos.
Para Kardec, porém, "Os fenômenos
espíritas consistem nos diferentes
modos de manifestação da alma ou
Espírito, quer durante a
encarnação, quer no estado de
erraticidade." (Allan Kardec, A
Gênese, cap. XIII, item 9).
Em princípio, pois, os fenômenos espíritas englobam
to-dos os fenômenos produzidos por ação de um
espírito, quer encarnado, quer desencarnado.


Ao serem classificados quanto ao
seu agente, os fenôme-nos
espíritas poderão ser denominados
de:
Fenômeno mediúnico: o
produzido por um espírito
de-sencarnado, pelo concurso
de um médium.
Fenômeno anímico: o
produzido pelo encarnado com
suas próprias faculdades
espirituais, sem o uso dos
sentidos físicos, graças à
expansão do seu perispírito.
Quanto maior o grau de
expansão do perispírito, mais
ex-pressivo poderá ser o
fenômeno anímico, pois o
encarnado passará a desfrutar
de maior liberdade em relação
ao corpo, agindo mais como um
espírito liberto.
O ESTUDO DOS FENÔMENOS
         ANÍMICOS

Os fenômenos anímicos têm sido
objeto de estudos por numerosos
pesquisadores.
No passado, citamos:
Alexandre Aksakof         (sábio
russo, o primeiro a empregar o
termo animis-mo);
Charles Richet (o criador da
Metapsíquica), que catalogou os
fenômenos anímicos, dando-lhes
denominação es-pecial;
Ernesto Bozzano (que afirmou
"O animismo prova o
Espiritismo", nas conclusões do seu
livro Animismo ou Espiritismo?
Isto porque o animismo confirma
existir no ser humano algo que é
capaz de atuar até fora do corpo
so-mático, mantendo sua
individualidade e autonomia, e a tese
espírita é, exatamente, a de que o
espírito tem existência in-dependente
do corpo, por isso sobrevive a ele e
pode con-tinuar a se manifestar
depois, agindo sobre coisas e seres.).
1) Telepatia
É a transmissão ou recepção de
pensamento a distância.
Termo composto das palavras
gregas pathos (impressão
exercida sobre a alma) e tele (que
traduz distância), portanto:
impressão exercida sobre a alma
a distância.
EXEMPLOS DE FENÔMENOS
      ANÍMICOS

Foi proposto por Frederic
Myers, em 1882, e adotado
nos trabalhos da Society for
Psychical Research (Londres).
Fenômeno conhecido pela
humanidade desde as épocas
mais remotas, não há quem
não o tenha
experimentado, oca-sionalme
nte.
Nos tempos modernos, os estudos a
respeito da telepatia apareceram
ligados ao magnetismo e ao
hipnotismo, na Fran-ça (a partir
de 1825).
Atualmente, a Parapsicologia a
inclui entre os fenômenos
psigama.
“Como se explica que duas
pessoas, perfeitamente
acordadas, tenham
instantaneamente a mesma
idéia”?
“São dois espíritos simpáticos
que se comunicam e vêem
reciprocamente seus
pensamentos respectivos, embora
sem estarem adormecidos.”
(Allan Kardec, O Livro dos
Espíritos, questão 421)
A rigor, a telepatia está entre os
fenômenos anímicos. Desencarnado
para encarnado. Mas, no meio
espírita, o concei-to está se
estendendo para o intercâmbio com
o Além.
"(...) realmente evoluímos em
profunda comunhão te-lepática com
todos aqueles encarnados ou
desencarnados que se afinam
conosco." (André Luiz, Nos
Domínios da Mediunidade).
Porém, se for com desencarnados,
ou sob estímulo deles, o fenômeno
será mediúnico.
 2) Clarividência e
clariaudiência.
Visão e audição sem o concurso
dos olhos ou dos ouvidos, mesmo a
distância e mesmo por meio de
corpos opacos.
3) Ação sobre a matéria.
Capacidade de movimentar
objetos ou modificar
substân-cias, sem contato
aparente e mesmo a distância.
Em parapsicologia se denomina
psicocinesia, com as va-riedades
de telecinesia, pirocinesia e
levitação.
Ex.: Nina Kulagina, Uri
Geller, fenômenos de combustão
espontânea.
4) Ideoplastia
Projeção de imagens e até sua
"materialização".
Ex.: Ted Sérios -obtinha
fotografia de formas de
pensa-mentos; estaria conseguindo
impressionar as chapas
fotográ-ficas.
Nas décadas de 70 e 80, a paranormal
 russa Nina Kulagina fez sensação ao                                                          A figura da Rainha Elizabeth II
 mostrar ser capaz de mover pequenos                                                          foi uma das imagens que Ted
objetos com a força do seu pensamento                                                         Serios conseguiu gravar na
                                                                                              película Polaroid.




                             Na segunda metade do século 19, a russa Helena Blavatsky, fundadora
                             da Sociedade Teosófica, desenvolveu a teoria das "formas-pensamento"
5) Bicorporeidade
Perispírito, em desdobramento, se
tornando visível e, às vezes,
tangível, mesmo à distância do
corpo físico.
6) Precognição e
retrocognição
Conhecimento prévio ou posterior
de acontecimentos sem a
possibilidade de acesso material
aos fatos pelos sentidos comuns.
Todos estes fenômenos são
anímicos, desde que na sua
produção não intervenham de
alguma maneira outros
espí-ritos, só o do próprio
encarnado.
Animismo e mediunidade
Ao lado dos fenômenos
mediúnicos, ocorrem também os
fenômenos anímicos, muitas vezes
produção inconsciente dos médiuns.
"(••) é extremamente importante
reconhecer e estudar a existência e a
atividade desse elemento
inconsciente da nossa natureza, nas
suas variadas e mais
extraordi-nárias
manifestações, como as vemos no
Animismo", alerta Aksakof.
Podemos isolar o animismo da
mediunidade, no fenô-meno mediúnico?

Dificilmente, porque:
-São as próprias faculdades
anímicas dos médiuns que os fazem
instrumento para as manifestações
dos espíritos.
-Nem sempre podemos definir, com
exatidão, quando o fenômeno está ou
não sendo provocado ou coadjuvado
por espíritos.
Dessa íntima relação entre animismo e
 Espiritismo, diz Bozzano:
"Nem um, nem outro logra, separadamente, explicar o
conjunto dos fenômenos supranormais. Ambos são
indis-pensáveis a tal fim e não podem separar-se, pois
que são efeitos de uma causa única é o espírito humano
que, quando se manifesta, em momentos fu-gazes
durante a encarnação, determina os fenômenos anímicos
e, quando se manifesta mediunicamente, du-rante a
existência desencarnada, determina os fenôme-nos
AVALIAÇÃO:
1-Quando um fenômeno é
anímico?
2-Quando um fenômeno é
mediúnico?
3-Por que não é fácil isolar o
animismo da mediunidade?
BIBLIOGRAFIA

Coleção: Estudos e cursos
Mediunidade Therezinha de
Oliveira
De Alexandre Aksakof:
-Animismo e Espiritismo, cap. IV.
BIBLIOGRAFIA
De Allan Kardec:
-O Livro dos Espíritos,
Introdução, item XVI, § 3º;
cap. VII, questão 372, nota;
cap. VIII, questões 425 a 438;
BIBLIOGRAFIA

-O Livro dos Médiuns, 2ª
parte, caps. VII, item 119, e
XIX, item 223, 1ª à 5ª
questão.
BIBLIOGRAFIA
 De André Luiz (Francisco C.
Xavier):
 -Mecanismos da
Mediunidade, cap. XXIII;
-Nos Domínios da
Mediunidade, cap. XXII.
De Demétrio Pável Bastos:
-Médium, Quem É, Quem Não É.
De E. Manso Vieira e B. Godoy Paiva:
-Manual do Dirigente de Sessões
Espíritas.
De Ernesto Bozzano:
-Animismo ou Espiritismo?, caps. I e IV.
De Hermínio C. Miranda:
-A Diversidade dos Carismas, vol.
I, caps. III e IV; vol. II, cap. I, itens
4 e 5.
De João Teixeira de Paula:
-Dicionário de
Parapsicologia, Metapsíquica e
Espiri-tismo, verbetes:
"Anímico", "Animismo", "Metapsíq
De Lamartine Palhano Júnior:
-A Mediunidade no Centro
Espírita.
De M. B. Tamassia:
-Você e a Mediunidade.
De Martins Peralva:
-Estudando a Mediunidade, cap.
XXXVI.
Animismo e Espiritismo

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

6ª aula manifestaçoes visuais - coem
6ª aula   manifestaçoes visuais - coem6ª aula   manifestaçoes visuais - coem
6ª aula manifestaçoes visuais - coem
Wagner Quadros
 
Centros de Força
Centros de ForçaCentros de Força
Centros de Força
Marcelo Gomez Brito Junior
 
Animismo e Mediunidade
Animismo e MediunidadeAnimismo e Mediunidade
Animismo e Mediunidade
Ana Cláudia Leal Felgueiras
 
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da alma
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da almaPrimeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da alma
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da alma
CeiClarencio
 
Médiuns e mediunidade!
Médiuns e mediunidade!Médiuns e mediunidade!
Médiuns e mediunidade!
Leonardo Pereira
 
Aula 6 Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
Aula 6   Mecanismo das Comunicações MediúnicasAula 6   Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
Aula 6 Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
EHMANA
 
Sintonia e vibração
Sintonia e vibraçãoSintonia e vibração
Sintonia e vibração
Louis Oliver
 
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMOMEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
Jorge Luiz dos Santos
 
Roteiro 1 influência dos espíritos
Roteiro 1   influência dos espíritosRoteiro 1   influência dos espíritos
Roteiro 1 influência dos espíritos
Bruno Cechinel Filho
 
Mediunidade aula 08 - efeitos inteligentes 1
Mediunidade   aula 08 - efeitos inteligentes 1Mediunidade   aula 08 - efeitos inteligentes 1
Mediunidade aula 08 - efeitos inteligentes 1
Augusto Luvisotto
 
Perispirito: formação, propriedades e funções.
Perispirito: formação, propriedades e funções.Perispirito: formação, propriedades e funções.
Perispirito: formação, propriedades e funções.
Núcleo de Promoção Humana Vinha de Luz
 
Evangeliza - Passe
Evangeliza - PasseEvangeliza - Passe
Evangeliza - Passe
Antonino Silva
 
O passe espirita
O passe espiritaO passe espirita
O passe espirita
carlos freire
 
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDASINFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
Rodrigo Leite
 
Aula 2 - Deus – lili
Aula 2 - Deus – liliAula 2 - Deus – lili
Aula 2 - Deus – lili
Roseli Lemes
 
Clarividencia e clariaudiencia
Clarividencia e clariaudienciaClarividencia e clariaudiencia
Clarividencia e clariaudiencia
Candice Gunther
 
PARTE 3 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 3 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene NobrePARTE 3 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 3 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
Denise Aguiar
 
Mediunidade
MediunidadeMediunidade
Mediunidade
Kleber Galo
 
Mediunidade com Jesus
Mediunidade com JesusMediunidade com Jesus
Mediunidade com Jesus
home
 
25 animismo
25 animismo25 animismo
25 animismo
Antonio SSantos
 

Mais procurados (20)

6ª aula manifestaçoes visuais - coem
6ª aula   manifestaçoes visuais - coem6ª aula   manifestaçoes visuais - coem
6ª aula manifestaçoes visuais - coem
 
Centros de Força
Centros de ForçaCentros de Força
Centros de Força
 
Animismo e Mediunidade
Animismo e MediunidadeAnimismo e Mediunidade
Animismo e Mediunidade
 
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da alma
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da almaPrimeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da alma
Primeiro Módulo - Aula 15 - Emancipação da alma
 
Médiuns e mediunidade!
Médiuns e mediunidade!Médiuns e mediunidade!
Médiuns e mediunidade!
 
Aula 6 Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
Aula 6   Mecanismo das Comunicações MediúnicasAula 6   Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
Aula 6 Mecanismo das Comunicações Mediúnicas
 
Sintonia e vibração
Sintonia e vibraçãoSintonia e vibração
Sintonia e vibração
 
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMOMEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
MEDIUNIDADE E ESPIRITISMO
 
Roteiro 1 influência dos espíritos
Roteiro 1   influência dos espíritosRoteiro 1   influência dos espíritos
Roteiro 1 influência dos espíritos
 
Mediunidade aula 08 - efeitos inteligentes 1
Mediunidade   aula 08 - efeitos inteligentes 1Mediunidade   aula 08 - efeitos inteligentes 1
Mediunidade aula 08 - efeitos inteligentes 1
 
Perispirito: formação, propriedades e funções.
Perispirito: formação, propriedades e funções.Perispirito: formação, propriedades e funções.
Perispirito: formação, propriedades e funções.
 
Evangeliza - Passe
Evangeliza - PasseEvangeliza - Passe
Evangeliza - Passe
 
O passe espirita
O passe espiritaO passe espirita
O passe espirita
 
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDASINFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
INFLUENCIA DOS ESPIRITOS EM NOSSAS VIDAS
 
Aula 2 - Deus – lili
Aula 2 - Deus – liliAula 2 - Deus – lili
Aula 2 - Deus – lili
 
Clarividencia e clariaudiencia
Clarividencia e clariaudienciaClarividencia e clariaudiencia
Clarividencia e clariaudiencia
 
PARTE 3 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 3 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene NobrePARTE 3 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
PARTE 3 - O PASSE COMO CURA MAGNÉTICA de Marlene Nobre
 
Mediunidade
MediunidadeMediunidade
Mediunidade
 
Mediunidade com Jesus
Mediunidade com JesusMediunidade com Jesus
Mediunidade com Jesus
 
25 animismo
25 animismo25 animismo
25 animismo
 

Destaque

Animismo x Mediunidade
Animismo x MediunidadeAnimismo x Mediunidade
Animismo x Mediunidade
igmateus
 
Animismo Mediunidade
Animismo MediunidadeAnimismo Mediunidade
Animismo Mediunidade
cab3032
 
Animismo aula orientação doutrinária
Animismo aula orientação doutrináriaAnimismo aula orientação doutrinária
Animismo aula orientação doutrinária
Alexandra Strama
 
Animismo e Espiritismo
Animismo e EspiritismoAnimismo e Espiritismo
Animismo e Espiritismo
Wilma Badan C.G.
 
Animismo
AnimismoAnimismo
Animismo
igmateus
 
Animismo
AnimismoAnimismo
Animismo
hamletcrs
 
Filosofia quantica
Filosofia quanticaFilosofia quantica
Filosofia quantica
Doni Cia
 
Animismo e espiritismo - Wilma Badan CG
Animismo e espiritismo - Wilma Badan CGAnimismo e espiritismo - Wilma Badan CG
Animismo e espiritismo - Wilma Badan CG
Wilma Badan C.G.
 
2013 cem - interrogar os espíritos - parte a - 13a aula
2013   cem - interrogar os espíritos - parte a -  13a aula2013   cem - interrogar os espíritos - parte a -  13a aula
2013 cem - interrogar os espíritos - parte a - 13a aula
Artomy Jado
 
2013 cem - modus operandi dos espíritos - parte a -12a aula
2013   cem - modus operandi dos espíritos - parte a -12a aula2013   cem - modus operandi dos espíritos - parte a -12a aula
2013 cem - modus operandi dos espíritos - parte a -12a aula
Artomy Jado
 
SituaçõEs Em Que Está Autorizado A Falar Puta Que Pariu
SituaçõEs Em Que Está Autorizado A Falar Puta Que PariuSituaçõEs Em Que Está Autorizado A Falar Puta Que Pariu
SituaçõEs Em Que Está Autorizado A Falar Puta Que Pariu
JNR
 
Cuidando dos pensamentos i
Cuidando dos pensamentos iCuidando dos pensamentos i
Cuidando dos pensamentos i
Lauro Paim Lorenzoni Romera
 
Obsessão nos grupos espíritas
Obsessão nos grupos espíritasObsessão nos grupos espíritas
Obsessão nos grupos espíritas
Graça Maciel
 
26 inspiração, intuição, telepatia
26 inspiração, intuição, telepatia26 inspiração, intuição, telepatia
26 inspiração, intuição, telepatia
Antonio SSantos
 
Aula 97 evolução anímica ii
Aula 97  evolução anímica iiAula 97  evolução anímica ii
Aula 97 evolução anímica ii
Denise Tofoli
 
Eae 96 - evolução animica i - até animal rev 03
Eae   96 - evolução animica i - até animal rev 03Eae   96 - evolução animica i - até animal rev 03
Eae 96 - evolução animica i - até animal rev 03
Norberto Scavone Augusto
 
O transe mediúnico psicofonia, psicografia, vicência e audiência
O transe mediúnico   psicofonia, psicografia, vicência e audiênciaO transe mediúnico   psicofonia, psicografia, vicência e audiência
O transe mediúnico psicofonia, psicografia, vicência e audiência
Wilma Badan C.G.
 
Estudo sobre o Transe mediúnico.
Estudo sobre o Transe mediúnico.Estudo sobre o Transe mediúnico.
Estudo sobre o Transe mediúnico.
Leonardo Pereira
 
Mistificações
MistificaçõesMistificações
Mistificações
igmateus
 

Destaque (20)

ANIMISMO
ANIMISMOANIMISMO
ANIMISMO
 
Animismo x Mediunidade
Animismo x MediunidadeAnimismo x Mediunidade
Animismo x Mediunidade
 
Animismo Mediunidade
Animismo MediunidadeAnimismo Mediunidade
Animismo Mediunidade
 
Animismo aula orientação doutrinária
Animismo aula orientação doutrináriaAnimismo aula orientação doutrinária
Animismo aula orientação doutrinária
 
Animismo e Espiritismo
Animismo e EspiritismoAnimismo e Espiritismo
Animismo e Espiritismo
 
Animismo
AnimismoAnimismo
Animismo
 
Animismo
AnimismoAnimismo
Animismo
 
Filosofia quantica
Filosofia quanticaFilosofia quantica
Filosofia quantica
 
Animismo e espiritismo - Wilma Badan CG
Animismo e espiritismo - Wilma Badan CGAnimismo e espiritismo - Wilma Badan CG
Animismo e espiritismo - Wilma Badan CG
 
2013 cem - interrogar os espíritos - parte a - 13a aula
2013   cem - interrogar os espíritos - parte a -  13a aula2013   cem - interrogar os espíritos - parte a -  13a aula
2013 cem - interrogar os espíritos - parte a - 13a aula
 
2013 cem - modus operandi dos espíritos - parte a -12a aula
2013   cem - modus operandi dos espíritos - parte a -12a aula2013   cem - modus operandi dos espíritos - parte a -12a aula
2013 cem - modus operandi dos espíritos - parte a -12a aula
 
SituaçõEs Em Que Está Autorizado A Falar Puta Que Pariu
SituaçõEs Em Que Está Autorizado A Falar Puta Que PariuSituaçõEs Em Que Está Autorizado A Falar Puta Que Pariu
SituaçõEs Em Que Está Autorizado A Falar Puta Que Pariu
 
Cuidando dos pensamentos i
Cuidando dos pensamentos iCuidando dos pensamentos i
Cuidando dos pensamentos i
 
Obsessão nos grupos espíritas
Obsessão nos grupos espíritasObsessão nos grupos espíritas
Obsessão nos grupos espíritas
 
26 inspiração, intuição, telepatia
26 inspiração, intuição, telepatia26 inspiração, intuição, telepatia
26 inspiração, intuição, telepatia
 
Aula 97 evolução anímica ii
Aula 97  evolução anímica iiAula 97  evolução anímica ii
Aula 97 evolução anímica ii
 
Eae 96 - evolução animica i - até animal rev 03
Eae   96 - evolução animica i - até animal rev 03Eae   96 - evolução animica i - até animal rev 03
Eae 96 - evolução animica i - até animal rev 03
 
O transe mediúnico psicofonia, psicografia, vicência e audiência
O transe mediúnico   psicofonia, psicografia, vicência e audiênciaO transe mediúnico   psicofonia, psicografia, vicência e audiência
O transe mediúnico psicofonia, psicografia, vicência e audiência
 
Estudo sobre o Transe mediúnico.
Estudo sobre o Transe mediúnico.Estudo sobre o Transe mediúnico.
Estudo sobre o Transe mediúnico.
 
Mistificações
MistificaçõesMistificações
Mistificações
 

Semelhante a Animismo e Espiritismo

Sobrevivência do Espírito
Sobrevivência do EspíritoSobrevivência do Espírito
Sobrevivência do Espírito
Denise Aguiar
 
29297663 curso-de-apometria-nucleo-ramatis
29297663 curso-de-apometria-nucleo-ramatis29297663 curso-de-apometria-nucleo-ramatis
29297663 curso-de-apometria-nucleo-ramatis
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
51 desdobramento animico (apometria)
51 desdobramento animico (apometria)51 desdobramento animico (apometria)
51 desdobramento animico (apometria)
Antonio SSantos
 
Apometria
ApometriaApometria
Materializacao
MaterializacaoMaterializacao
Materializacao
Ceile Bernardo
 
Espiritismo e mediunidade 07
Espiritismo e mediunidade  07Espiritismo e mediunidade  07
Espiritismo e mediunidade 07
Leonardo Pereira
 
Gabriel delane a alma é imortal (espiritismo)
Gabriel delane   a alma é imortal (espiritismo)Gabriel delane   a alma é imortal (espiritismo)
Gabriel delane a alma é imortal (espiritismo)
havatar
 
2016 01-28-ce-espiritos-gisa diniz
2016 01-28-ce-espiritos-gisa diniz2016 01-28-ce-espiritos-gisa diniz
2016 01-28-ce-espiritos-gisa diniz
carlos freire
 
jung psicologia e espiritualidade Apresentacao FInal.pptx
jung psicologia e espiritualidade Apresentacao FInal.pptxjung psicologia e espiritualidade Apresentacao FInal.pptx
jung psicologia e espiritualidade Apresentacao FInal.pptx
FabioBahia2
 
Espiritismo e mediunidade 05
Espiritismo e mediunidade 05Espiritismo e mediunidade 05
Espiritismo e mediunidade 05
Leonardo Pereira
 
O sono, sonhos, emancipação da alma, desdobramento
O sono, sonhos, emancipação da alma, desdobramentoO sono, sonhos, emancipação da alma, desdobramento
O sono, sonhos, emancipação da alma, desdobramento
Jose Luiz Maio
 
08 os corpos espirituais
08  os corpos espirituais08  os corpos espirituais
08 os corpos espirituais
Antonio SSantos
 
Elementos gerais do universo video
Elementos gerais do universo videoElementos gerais do universo video
Elementos gerais do universo video
Ceile Bernardo
 
ESDE 3 - 2013 - REVISÃO POSTULADOS DOUTRINA ESPÍRITA
ESDE 3 - 2013 - REVISÃO POSTULADOS DOUTRINA ESPÍRITAESDE 3 - 2013 - REVISÃO POSTULADOS DOUTRINA ESPÍRITA
ESDE 3 - 2013 - REVISÃO POSTULADOS DOUTRINA ESPÍRITA
Almir Silva
 
Sonhos na visão espírita
Sonhos na visão espíritaSonhos na visão espírita
Sonhos na visão espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
O papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hs
O papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hsO papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hs
O papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hs
home
 
Espirito perispírito-corpo
Espirito perispírito-corpoEspirito perispírito-corpo
Espirito perispírito-corpo
Ailton Guimaraes
 
A alma é imortal demonstração experimental da imortalidade (gabriel delanne)
A alma é imortal   demonstração experimental da imortalidade (gabriel delanne)A alma é imortal   demonstração experimental da imortalidade (gabriel delanne)
A alma é imortal demonstração experimental da imortalidade (gabriel delanne)
Ricardo Akerman
 
Wagner Borges - Viagem Espiritual II [A Projeção da Consciência].pdf
Wagner Borges - Viagem Espiritual II [A Projeção da Consciência].pdfWagner Borges - Viagem Espiritual II [A Projeção da Consciência].pdf
Wagner Borges - Viagem Espiritual II [A Projeção da Consciência].pdf
ssuser1aec64
 
O Perispírito
O PerispíritoO Perispírito
O Perispírito
hamletcrs
 

Semelhante a Animismo e Espiritismo (20)

Sobrevivência do Espírito
Sobrevivência do EspíritoSobrevivência do Espírito
Sobrevivência do Espírito
 
29297663 curso-de-apometria-nucleo-ramatis
29297663 curso-de-apometria-nucleo-ramatis29297663 curso-de-apometria-nucleo-ramatis
29297663 curso-de-apometria-nucleo-ramatis
 
51 desdobramento animico (apometria)
51 desdobramento animico (apometria)51 desdobramento animico (apometria)
51 desdobramento animico (apometria)
 
Apometria
ApometriaApometria
Apometria
 
Materializacao
MaterializacaoMaterializacao
Materializacao
 
Espiritismo e mediunidade 07
Espiritismo e mediunidade  07Espiritismo e mediunidade  07
Espiritismo e mediunidade 07
 
Gabriel delane a alma é imortal (espiritismo)
Gabriel delane   a alma é imortal (espiritismo)Gabriel delane   a alma é imortal (espiritismo)
Gabriel delane a alma é imortal (espiritismo)
 
2016 01-28-ce-espiritos-gisa diniz
2016 01-28-ce-espiritos-gisa diniz2016 01-28-ce-espiritos-gisa diniz
2016 01-28-ce-espiritos-gisa diniz
 
jung psicologia e espiritualidade Apresentacao FInal.pptx
jung psicologia e espiritualidade Apresentacao FInal.pptxjung psicologia e espiritualidade Apresentacao FInal.pptx
jung psicologia e espiritualidade Apresentacao FInal.pptx
 
Espiritismo e mediunidade 05
Espiritismo e mediunidade 05Espiritismo e mediunidade 05
Espiritismo e mediunidade 05
 
O sono, sonhos, emancipação da alma, desdobramento
O sono, sonhos, emancipação da alma, desdobramentoO sono, sonhos, emancipação da alma, desdobramento
O sono, sonhos, emancipação da alma, desdobramento
 
08 os corpos espirituais
08  os corpos espirituais08  os corpos espirituais
08 os corpos espirituais
 
Elementos gerais do universo video
Elementos gerais do universo videoElementos gerais do universo video
Elementos gerais do universo video
 
ESDE 3 - 2013 - REVISÃO POSTULADOS DOUTRINA ESPÍRITA
ESDE 3 - 2013 - REVISÃO POSTULADOS DOUTRINA ESPÍRITAESDE 3 - 2013 - REVISÃO POSTULADOS DOUTRINA ESPÍRITA
ESDE 3 - 2013 - REVISÃO POSTULADOS DOUTRINA ESPÍRITA
 
Sonhos na visão espírita
Sonhos na visão espíritaSonhos na visão espírita
Sonhos na visão espírita
 
O papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hs
O papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hsO papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hs
O papel do médium no mecanismo das comunicações 1,5hs
 
Espirito perispírito-corpo
Espirito perispírito-corpoEspirito perispírito-corpo
Espirito perispírito-corpo
 
A alma é imortal demonstração experimental da imortalidade (gabriel delanne)
A alma é imortal   demonstração experimental da imortalidade (gabriel delanne)A alma é imortal   demonstração experimental da imortalidade (gabriel delanne)
A alma é imortal demonstração experimental da imortalidade (gabriel delanne)
 
Wagner Borges - Viagem Espiritual II [A Projeção da Consciência].pdf
Wagner Borges - Viagem Espiritual II [A Projeção da Consciência].pdfWagner Borges - Viagem Espiritual II [A Projeção da Consciência].pdf
Wagner Borges - Viagem Espiritual II [A Projeção da Consciência].pdf
 
O Perispírito
O PerispíritoO Perispírito
O Perispírito
 

Mais de Graça Maciel

Missao dos Espiritas
Missao dos EspiritasMissao dos Espiritas
Missao dos Espiritas
Graça Maciel
 
Regeneração da humanidade
Regeneração da humanidadeRegeneração da humanidade
Regeneração da humanidade
Graça Maciel
 
Regeneração da humanidade
Regeneração da humanidadeRegeneração da humanidade
Regeneração da humanidade
Graça Maciel
 
Obsessão por fascinação - parte 4
Obsessão por fascinação - parte 4Obsessão por fascinação - parte 4
Obsessão por fascinação - parte 4
Graça Maciel
 
Obsessão por fascinação - parte 3
Obsessão por fascinação - parte 3Obsessão por fascinação - parte 3
Obsessão por fascinação - parte 3
Graça Maciel
 
Obsessão por fascinação - parte 2
Obsessão por fascinação - parte 2Obsessão por fascinação - parte 2
Obsessão por fascinação - parte 2
Graça Maciel
 
Obsessão por fascinação - parte 1
Obsessão por fascinação - parte 1Obsessão por fascinação - parte 1
Obsessão por fascinação - parte 1
Graça Maciel
 
Missão dos espíritas
Missão dos espíritasMissão dos espíritas
Missão dos espíritas
Graça Maciel
 
Não vim destruir a lei
Não vim destruir a leiNão vim destruir a lei
Não vim destruir a lei
Graça Maciel
 
Pecado por pensamento
Pecado por pensamentoPecado por pensamento
Pecado por pensamento
Graça Maciel
 
Amai os vossos inimigos
Amai  os  vossos  inimigosAmai  os  vossos  inimigos
Amai os vossos inimigos
Graça Maciel
 
Ação da prece
Ação da preceAção da prece
Ação da prece
Graça Maciel
 
Pressentimentos
PressentimentosPressentimentos
Pressentimentos
Graça Maciel
 
Adoração
AdoraçãoAdoração
Adoração
Graça Maciel
 
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudaráAjuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
Graça Maciel
 
Pensamento benévolo
Pensamento benévoloPensamento benévolo
Pensamento benévolo
Graça Maciel
 
Missão dos Pais
Missão dos PaisMissão dos Pais
Missão dos Pais
Graça Maciel
 
Consolador prometido
Consolador prometidoConsolador prometido
Consolador prometido
Graça Maciel
 
O mau pensamento como se reconhece
O mau pensamento como se reconheceO mau pensamento como se reconhece
O mau pensamento como se reconhece
Graça Maciel
 
Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.
Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.
Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.
Graça Maciel
 

Mais de Graça Maciel (20)

Missao dos Espiritas
Missao dos EspiritasMissao dos Espiritas
Missao dos Espiritas
 
Regeneração da humanidade
Regeneração da humanidadeRegeneração da humanidade
Regeneração da humanidade
 
Regeneração da humanidade
Regeneração da humanidadeRegeneração da humanidade
Regeneração da humanidade
 
Obsessão por fascinação - parte 4
Obsessão por fascinação - parte 4Obsessão por fascinação - parte 4
Obsessão por fascinação - parte 4
 
Obsessão por fascinação - parte 3
Obsessão por fascinação - parte 3Obsessão por fascinação - parte 3
Obsessão por fascinação - parte 3
 
Obsessão por fascinação - parte 2
Obsessão por fascinação - parte 2Obsessão por fascinação - parte 2
Obsessão por fascinação - parte 2
 
Obsessão por fascinação - parte 1
Obsessão por fascinação - parte 1Obsessão por fascinação - parte 1
Obsessão por fascinação - parte 1
 
Missão dos espíritas
Missão dos espíritasMissão dos espíritas
Missão dos espíritas
 
Não vim destruir a lei
Não vim destruir a leiNão vim destruir a lei
Não vim destruir a lei
 
Pecado por pensamento
Pecado por pensamentoPecado por pensamento
Pecado por pensamento
 
Amai os vossos inimigos
Amai  os  vossos  inimigosAmai  os  vossos  inimigos
Amai os vossos inimigos
 
Ação da prece
Ação da preceAção da prece
Ação da prece
 
Pressentimentos
PressentimentosPressentimentos
Pressentimentos
 
Adoração
AdoraçãoAdoração
Adoração
 
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudaráAjuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
Ajuda-te a ti mesmo que o céu te ajudará
 
Pensamento benévolo
Pensamento benévoloPensamento benévolo
Pensamento benévolo
 
Missão dos Pais
Missão dos PaisMissão dos Pais
Missão dos Pais
 
Consolador prometido
Consolador prometidoConsolador prometido
Consolador prometido
 
O mau pensamento como se reconhece
O mau pensamento como se reconheceO mau pensamento como se reconhece
O mau pensamento como se reconhece
 
Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.
Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.
Não basta não fazer o mal é preciso fazer o bem.
 

Último

Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdfJesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
REFORMADOR PROTESTANTE
 
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicosSEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Elton Zanoni
 
Salmo 91
Salmo 91Salmo 91
Salmo 91
Nilson Almeida
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo DiaFesta das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
André Luiz Marques
 
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdfA Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
claudiovieira83
 
a futura religião da nova ordem mundial.
a  futura religião da nova ordem mundial.a  futura religião da nova ordem mundial.
a futura religião da nova ordem mundial.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
GABRIELADIASDUTRA1
 
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdfEstudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
JaquelineSantosBasto
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
Oziete SS
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 

Último (15)

Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdfJesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
 
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicosSEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
 
Salmo 91
Salmo 91Salmo 91
Salmo 91
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
 
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo DiaFesta das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
 
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdfA Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
 
a futura religião da nova ordem mundial.
a  futura religião da nova ordem mundial.a  futura religião da nova ordem mundial.
a futura religião da nova ordem mundial.
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
 
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdfEstudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 

Animismo e Espiritismo

  • 1.
  • 2. PERCEPÇÃO E AÇÃO DO ESPÍRITO "Todas as percepções constituem atributos do Espírito e lhe são inerentes ao ser. Quando o reveste um corpo material, elas só lhe chegam pelo conduto dos órgãos. Deixam, porém, de estar localizadas, em se achando ele na condição de Espírito livre." (Allan Kardec, O Livro dos Espíritos, questão 249, item a.)
  • 3. Somos espíritos, mas, estando encarnados, usualmente nos manifestamos através do corpo. Para perceber o mundo material, utilizamos os sentidos corpóreos; para agir sobre ele, empregamos os membros físi-cos.
  • 4. Não perdemos nossa natureza espiritual por estarmos en-carnados. Quando nos expandimos perispiritualmente, ficamos mais livres em relação ao corpo.
  • 5. Transcendendo aos limites corpó-reos, nossa capacidade de percepção e ação se revela mais ampla e perfeita. Tendo retomado nossas faculdades espirituais, somos qua-se como um espírito liberto; podemos realizar certos fenôme-nos sem precisar nos utilizar dos sentidos corpóreos nem empregar os membros físicos.
  • 6. OS FENÔMENOS ANÍMICOS E OS ESPÍRITAS Segundo alguns autores, fenômenos espíritas seriam ape-nas os produzidos pelos "mortos"; os produzidos pelos "vi-vos" seriam os fenômenos anímicos.
  • 7. Para Kardec, porém, "Os fenômenos espíritas consistem nos diferentes modos de manifestação da alma ou Espírito, quer durante a encarnação, quer no estado de erraticidade." (Allan Kardec, A Gênese, cap. XIII, item 9).
  • 8. Em princípio, pois, os fenômenos espíritas englobam to-dos os fenômenos produzidos por ação de um espírito, quer encarnado, quer desencarnado. Ao serem classificados quanto ao seu agente, os fenôme-nos espíritas poderão ser denominados de:
  • 9. Fenômeno mediúnico: o produzido por um espírito de-sencarnado, pelo concurso de um médium.
  • 10. Fenômeno anímico: o produzido pelo encarnado com suas próprias faculdades espirituais, sem o uso dos sentidos físicos, graças à expansão do seu perispírito.
  • 11. Quanto maior o grau de expansão do perispírito, mais ex-pressivo poderá ser o fenômeno anímico, pois o encarnado passará a desfrutar de maior liberdade em relação ao corpo, agindo mais como um espírito liberto.
  • 12. O ESTUDO DOS FENÔMENOS ANÍMICOS Os fenômenos anímicos têm sido objeto de estudos por numerosos pesquisadores.
  • 13. No passado, citamos: Alexandre Aksakof (sábio russo, o primeiro a empregar o termo animis-mo); Charles Richet (o criador da Metapsíquica), que catalogou os fenômenos anímicos, dando-lhes denominação es-pecial;
  • 14. Ernesto Bozzano (que afirmou "O animismo prova o Espiritismo", nas conclusões do seu livro Animismo ou Espiritismo?
  • 15. Isto porque o animismo confirma existir no ser humano algo que é capaz de atuar até fora do corpo so-mático, mantendo sua individualidade e autonomia, e a tese espírita é, exatamente, a de que o espírito tem existência in-dependente do corpo, por isso sobrevive a ele e pode con-tinuar a se manifestar depois, agindo sobre coisas e seres.).
  • 16. 1) Telepatia É a transmissão ou recepção de pensamento a distância. Termo composto das palavras gregas pathos (impressão exercida sobre a alma) e tele (que traduz distância), portanto: impressão exercida sobre a alma a distância.
  • 17. EXEMPLOS DE FENÔMENOS ANÍMICOS Foi proposto por Frederic Myers, em 1882, e adotado nos trabalhos da Society for Psychical Research (Londres).
  • 18. Fenômeno conhecido pela humanidade desde as épocas mais remotas, não há quem não o tenha experimentado, oca-sionalme nte.
  • 19. Nos tempos modernos, os estudos a respeito da telepatia apareceram ligados ao magnetismo e ao hipnotismo, na Fran-ça (a partir de 1825). Atualmente, a Parapsicologia a inclui entre os fenômenos psigama.
  • 20. “Como se explica que duas pessoas, perfeitamente acordadas, tenham instantaneamente a mesma idéia”?
  • 21. “São dois espíritos simpáticos que se comunicam e vêem reciprocamente seus pensamentos respectivos, embora sem estarem adormecidos.” (Allan Kardec, O Livro dos Espíritos, questão 421)
  • 22. A rigor, a telepatia está entre os fenômenos anímicos. Desencarnado para encarnado. Mas, no meio espírita, o concei-to está se estendendo para o intercâmbio com o Além.
  • 23. "(...) realmente evoluímos em profunda comunhão te-lepática com todos aqueles encarnados ou desencarnados que se afinam conosco." (André Luiz, Nos Domínios da Mediunidade).
  • 24. Porém, se for com desencarnados, ou sob estímulo deles, o fenômeno será mediúnico. 2) Clarividência e clariaudiência. Visão e audição sem o concurso dos olhos ou dos ouvidos, mesmo a distância e mesmo por meio de corpos opacos.
  • 25. 3) Ação sobre a matéria. Capacidade de movimentar objetos ou modificar substân-cias, sem contato aparente e mesmo a distância.
  • 26. Em parapsicologia se denomina psicocinesia, com as va-riedades de telecinesia, pirocinesia e levitação. Ex.: Nina Kulagina, Uri Geller, fenômenos de combustão espontânea.
  • 27. 4) Ideoplastia Projeção de imagens e até sua "materialização". Ex.: Ted Sérios -obtinha fotografia de formas de pensa-mentos; estaria conseguindo impressionar as chapas fotográ-ficas.
  • 28. Nas décadas de 70 e 80, a paranormal russa Nina Kulagina fez sensação ao A figura da Rainha Elizabeth II mostrar ser capaz de mover pequenos foi uma das imagens que Ted objetos com a força do seu pensamento Serios conseguiu gravar na película Polaroid. Na segunda metade do século 19, a russa Helena Blavatsky, fundadora da Sociedade Teosófica, desenvolveu a teoria das "formas-pensamento"
  • 29. 5) Bicorporeidade Perispírito, em desdobramento, se tornando visível e, às vezes, tangível, mesmo à distância do corpo físico.
  • 30. 6) Precognição e retrocognição Conhecimento prévio ou posterior de acontecimentos sem a possibilidade de acesso material aos fatos pelos sentidos comuns.
  • 31. Todos estes fenômenos são anímicos, desde que na sua produção não intervenham de alguma maneira outros espí-ritos, só o do próprio encarnado.
  • 32. Animismo e mediunidade Ao lado dos fenômenos mediúnicos, ocorrem também os fenômenos anímicos, muitas vezes produção inconsciente dos médiuns.
  • 33. "(••) é extremamente importante reconhecer e estudar a existência e a atividade desse elemento inconsciente da nossa natureza, nas suas variadas e mais extraordi-nárias manifestações, como as vemos no Animismo", alerta Aksakof.
  • 34. Podemos isolar o animismo da mediunidade, no fenô-meno mediúnico? Dificilmente, porque: -São as próprias faculdades anímicas dos médiuns que os fazem instrumento para as manifestações dos espíritos.
  • 35. -Nem sempre podemos definir, com exatidão, quando o fenômeno está ou não sendo provocado ou coadjuvado por espíritos.
  • 36. Dessa íntima relação entre animismo e Espiritismo, diz Bozzano: "Nem um, nem outro logra, separadamente, explicar o conjunto dos fenômenos supranormais. Ambos são indis-pensáveis a tal fim e não podem separar-se, pois que são efeitos de uma causa única é o espírito humano que, quando se manifesta, em momentos fu-gazes durante a encarnação, determina os fenômenos anímicos e, quando se manifesta mediunicamente, du-rante a existência desencarnada, determina os fenôme-nos
  • 37. AVALIAÇÃO: 1-Quando um fenômeno é anímico? 2-Quando um fenômeno é mediúnico? 3-Por que não é fácil isolar o animismo da mediunidade?
  • 38. BIBLIOGRAFIA Coleção: Estudos e cursos Mediunidade Therezinha de Oliveira De Alexandre Aksakof: -Animismo e Espiritismo, cap. IV.
  • 39. BIBLIOGRAFIA De Allan Kardec: -O Livro dos Espíritos, Introdução, item XVI, § 3º; cap. VII, questão 372, nota; cap. VIII, questões 425 a 438;
  • 40. BIBLIOGRAFIA -O Livro dos Médiuns, 2ª parte, caps. VII, item 119, e XIX, item 223, 1ª à 5ª questão.
  • 41. BIBLIOGRAFIA De André Luiz (Francisco C. Xavier): -Mecanismos da Mediunidade, cap. XXIII; -Nos Domínios da Mediunidade, cap. XXII.
  • 42. De Demétrio Pável Bastos: -Médium, Quem É, Quem Não É. De E. Manso Vieira e B. Godoy Paiva: -Manual do Dirigente de Sessões Espíritas. De Ernesto Bozzano: -Animismo ou Espiritismo?, caps. I e IV.
  • 43. De Hermínio C. Miranda: -A Diversidade dos Carismas, vol. I, caps. III e IV; vol. II, cap. I, itens 4 e 5. De João Teixeira de Paula: -Dicionário de Parapsicologia, Metapsíquica e Espiri-tismo, verbetes: "Anímico", "Animismo", "Metapsíq
  • 44. De Lamartine Palhano Júnior: -A Mediunidade no Centro Espírita. De M. B. Tamassia: -Você e a Mediunidade. De Martins Peralva: -Estudando a Mediunidade, cap. XXXVI.