SlideShare uma empresa Scribd logo
Acidentes com perfurocortantes
Profa. Ma. Rosângela B. de
Vasconcelos
Introdução
• O cuidado do paciente requer manuseio e o
descarte de objetos perfurocortantes (OPC).
- agulhas, bisturis, cateteres intravenosos
– O que aumenta a probabilidade de acidentes.
– Os dados sobre esse tipo de acidente ainda são
escassos e pouco comparáveis, já que poucas
instituições de saúde possuem registro
sistemático das ocorrências.
Risco ocupacional do manuseio de
OPC
• Acidentes percutâneos
– Perfuração na pele de um profissional de saúde
provocado por OPC ou similar.
• Profissional de saúde
– Todo profissional de uma Instituição de saúde que
usa ou está exposto a OPC que pode conter
sangue ou fluido contaminado.
• Médicos, enfermeiros, dentista, técnicos de
laboratórios, lavanderia, manutenção, limpeza
• Alguns dados sobre acidentes com OPC nos
EUA
– ~385000 acidentes
– ~ 84,5% com perfurocortantes
– 50% com a enfermagem, 13 % médicos
– 68% com agulhas para administrar medicação e
retirar sangue, material que oferece mais risco de
contaminação devido permanência do sangue no
orifício, a qtdd de sangue que o profissional entra
em contato é fator de risco.
– Após acidente com sangue contaminado com HIV,
o risco de contaminação é de 0,3%, ou seja, 01
para cada 300.
– Já para Hepatite B o risco de contaminação é de
6% a 40%, ou seja, mais de 100 vezes o risco do
HIV, anualmente ocorrem mais de 1000 novos
contágios dentre profissionais de saúde.
– Para a Hepatite C o risco de transmissão é de 2% a
10%, e é a maior causa de doença hepática
crônica como cirrose, câncer e transplante. (não
tem vacina ou profilaxia)
Fatores de risco para acidentes com
OPC
– Materiais que requerem maior manipulação,
como sistemas que exigem conexão com agulhas,
dispositivos de coleta de sangue, cateteres
apresentam maior taxa de acidente.
– Depende também do tipo e desing do
perfurocortante.
• 29% com seringas descartáveis, 12% agulha de sutura e
5% com bisturi
• 70% dos casos ocorrem após o uso e antes do
descarte... Ou seja durante reencapa, transporte,
desconexão...
Fatores de risco para acidentes com
OPC
– Práticas de trabalho relacionadas ao risco de
acidentes
• Ato de reencapar agulhas
– Principal forma de exposição ocupacional aos vírus do HIV, e
hepatite B e C
• Descarte inadequado (lixo comum, recipiente
inadequado ou em superfícies)
• Descarte em recipientes super lotados
• Transporte ou manipulação de agulhas desprotegidas
• Desconexão da agulha da seringa
Estratégias utilizadas na prevenção de
acidentes
• 1985 o CDC divulga medidas de precauções
universais (PU)
• Objetivo de impedir a exposição ocupacional a sangue
e fluidos e estava implícito que todo paciente deve ser
considerado potencialmente contaminado.
• Trazia medidas preventivas de transmissão de infecção
no ambiente de trabalho
• 1996 houve reformulação do conceito para
precauções-padrão (PP)
Recomendações para prevenção de acidentes percutâneos
PRECAUÇÕES UNIVERSAIS PRECAUÇÕES PADRÃO
Não reencape, entorte, quebre ou
desconecte com as mãos
Nunca reencape agulhas com as duas
mãos. Usar a técnica de “ colherada” com
uma das mãos
Manipule agulhas, bisturis, ou outros OPC
com cuidado durante o procedimento,
limpeza e descarte
Manipule agulhas, bisturis, ou outros OPC
com cuidado durante o procedimento,
limpeza e descarte
Descarte agulhas e seringas, bisturis e
outros OPC em recipientes resistentes
Não entorte, quebre, manipule ou
desconecte das seringas, com as mãos,
as agulhas usadas
Disponha de forma prática, os recipientes
para o descarte de OPC, próxima a área
de uso
Descarte as seringas e agulhas usadas,
lâminas de bisturi e outros OPC em
recipientes apropriados, resistentes a
perfurações, e colocadas próximas ao uso
Coloque agulhas reutilizáveis em
recipientes resistentes a perfurações,
para transportá-las até área de
processamento
Coloque as seringas e agulhas
reutilizáveis em recipientes resistentes à
perfuração, para transportar até área de
processamento
PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS OCUPACIONAIS COM OPC: DIRETRIZES
E ESTRATÉGIAS DE AÇÃO
- Identificação do risco
- Registrar e analisar os acidentes
- Identificar circunstancias, profissionais e materiais envolvidos
- Identificar padrões de ocorrências
- Comparar dados entre instituições
- Estratégias de controle e prevenção
- Controle de engenharia: seleção de materiais com desing seguro, treinar o
profissional para o uso de material seguro, avaliar custo-efetividade
- Controle de práticas de trabalho: fornecer treinamentos, monitorar a
adesão às práticas seguras
- Suporte organizacional: Políticas organizacionais de incentivo à segurança
- Incentivar a notificação de acidentes
- Estabelecer protocolos de acompanhamento do profissional acientado
- Disponibilizar recipientes apropriados para descarte de OPC
- Educação continuada das práticas seguras
Mapa mental dos OPC
Acidentes com perfurocortantes

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula biossegurança
Aula biossegurançaAula biossegurança
Aula biossegurança
Renatbar
 
Biossegurança pdf
Biossegurança pdfBiossegurança pdf
Biossegurança pdf
Bianca Mota Machado Araújo
 
Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.
Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.
Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.
Adriana Saraiva
 
Biossegurança
BiossegurançaBiossegurança
Biossegurança
clinicansl
 
Aula residuos de serviços da saúde
Aula   residuos de serviços da saúdeAula   residuos de serviços da saúde
Aula residuos de serviços da saúde
santhdalcin
 
Urgência e Emergência
Urgência e EmergênciaUrgência e Emergência
Urgência e Emergência
Rosemeire Moreira Souza
 
Material Biologico
Material BiologicoMaterial Biologico
Material Biologico
nutecs
 
Fluxograma de acidentes com material perfuro cortante
Fluxograma de acidentes com material  perfuro  cortanteFluxograma de acidentes com material  perfuro  cortante
Fluxograma de acidentes com material perfuro cortante
Tersio Gorrasi
 
Apresentação aula sobre nr32 em biossegurança ceeps
Apresentação aula sobre  nr32 em biossegurança  ceepsApresentação aula sobre  nr32 em biossegurança  ceeps
Apresentação aula sobre nr32 em biossegurança ceeps
Jose Maciel Dos Anjos
 
Introdução à Enfermagem do Trabalho
Introdução à Enfermagem do TrabalhoIntrodução à Enfermagem do Trabalho
Introdução à Enfermagem do Trabalho
Instituto Consciência GO
 
biossegurança
biossegurançabiossegurança
biossegurança
João Junior
 
Segurança do paciente
Segurança do pacienteSegurança do paciente
Segurança do paciente
Centro Universitário Ages
 
Acidente hospitalar - Enfermagem
Acidente hospitalar -  EnfermagemAcidente hospitalar -  Enfermagem
Acidente hospitalar - Enfermagem
Tatiana Cavalcante
 
EPIs (Equipamento de Proteção Individual)
EPIs (Equipamento de Proteção Individual)EPIs (Equipamento de Proteção Individual)
EPIs (Equipamento de Proteção Individual)
PCare Fisioterapia
 
Biossegurança
BiossegurançaBiossegurança
Biossegurança
Janaína Lassala
 
NR-32
NR-32NR-32
Aula 1- Assistência ao Paciente Grave.pdf
Aula 1- Assistência ao Paciente Grave.pdfAula 1- Assistência ao Paciente Grave.pdf
Aula 1- Assistência ao Paciente Grave.pdf
ThiagoCunha93
 
Central de Material e esterelização
 Central de Material e esterelização Central de Material e esterelização
Central de Material e esterelização
Gilson Betta Sevilha
 
Aula 4 biossegurança ii
Aula 4   biossegurança iiAula 4   biossegurança ii
Aula 4 biossegurança ii
José Vitor Alves
 
Aula introducao à segurança do paciente
Aula introducao à segurança do pacienteAula introducao à segurança do paciente
Aula introducao à segurança do paciente
Proqualis
 

Mais procurados (20)

Aula biossegurança
Aula biossegurançaAula biossegurança
Aula biossegurança
 
Biossegurança pdf
Biossegurança pdfBiossegurança pdf
Biossegurança pdf
 
Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.
Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.
Aula 2 coleta de material para exames laboratoriais.
 
Biossegurança
BiossegurançaBiossegurança
Biossegurança
 
Aula residuos de serviços da saúde
Aula   residuos de serviços da saúdeAula   residuos de serviços da saúde
Aula residuos de serviços da saúde
 
Urgência e Emergência
Urgência e EmergênciaUrgência e Emergência
Urgência e Emergência
 
Material Biologico
Material BiologicoMaterial Biologico
Material Biologico
 
Fluxograma de acidentes com material perfuro cortante
Fluxograma de acidentes com material  perfuro  cortanteFluxograma de acidentes com material  perfuro  cortante
Fluxograma de acidentes com material perfuro cortante
 
Apresentação aula sobre nr32 em biossegurança ceeps
Apresentação aula sobre  nr32 em biossegurança  ceepsApresentação aula sobre  nr32 em biossegurança  ceeps
Apresentação aula sobre nr32 em biossegurança ceeps
 
Introdução à Enfermagem do Trabalho
Introdução à Enfermagem do TrabalhoIntrodução à Enfermagem do Trabalho
Introdução à Enfermagem do Trabalho
 
biossegurança
biossegurançabiossegurança
biossegurança
 
Segurança do paciente
Segurança do pacienteSegurança do paciente
Segurança do paciente
 
Acidente hospitalar - Enfermagem
Acidente hospitalar -  EnfermagemAcidente hospitalar -  Enfermagem
Acidente hospitalar - Enfermagem
 
EPIs (Equipamento de Proteção Individual)
EPIs (Equipamento de Proteção Individual)EPIs (Equipamento de Proteção Individual)
EPIs (Equipamento de Proteção Individual)
 
Biossegurança
BiossegurançaBiossegurança
Biossegurança
 
NR-32
NR-32NR-32
NR-32
 
Aula 1- Assistência ao Paciente Grave.pdf
Aula 1- Assistência ao Paciente Grave.pdfAula 1- Assistência ao Paciente Grave.pdf
Aula 1- Assistência ao Paciente Grave.pdf
 
Central de Material e esterelização
 Central de Material e esterelização Central de Material e esterelização
Central de Material e esterelização
 
Aula 4 biossegurança ii
Aula 4   biossegurança iiAula 4   biossegurança ii
Aula 4 biossegurança ii
 
Aula introducao à segurança do paciente
Aula introducao à segurança do pacienteAula introducao à segurança do paciente
Aula introducao à segurança do paciente
 

Destaque

Acidentes com perfuro cortantes
Acidentes com perfuro cortantesAcidentes com perfuro cortantes
Acidentes com perfuro cortantesRenatbar
 
Acidentes de trabalho com perfurocortantes
Acidentes de trabalho com perfurocortantesAcidentes de trabalho com perfurocortantes
Acidentes de trabalho com perfurocortantes
Renatbar
 
Exposição Profissional a Material Biológico
Exposição Profissional a Material BiológicoExposição Profissional a Material Biológico
Exposição Profissional a Material Biológico
Marcos Matheus
 
Biológicos e perfurocortantes
Biológicos e perfurocortantesBiológicos e perfurocortantes
Biológicos e perfurocortantes
Luis Araujo
 
Prevenção de Acidentes Material Perfurocortantes
Prevenção de Acidentes Material PerfurocortantesPrevenção de Acidentes Material Perfurocortantes
Prevenção de Acidentes Material Perfurocortantes
Aldo Xavier Ambiental
 
Perfurocortantes
PerfurocortantesPerfurocortantes
Perfurocortantes
Larissa Cardoso
 
Pop uso e descarte de material perfurocortante
Pop uso e descarte de material perfurocortantePop uso e descarte de material perfurocortante
Pop uso e descarte de material perfurocortante
Itaecio Lane Itaecio Lane
 
Transmissão- Trypanosoma Cruzi
Transmissão- Trypanosoma CruziTransmissão- Trypanosoma Cruzi
Transmissão- Trypanosoma Cruzi
Akira Rosso
 
Demências alzheimer vs demencia vascular
Demências   alzheimer vs demencia vascularDemências   alzheimer vs demencia vascular
Demências alzheimer vs demencia vascular
Rose Viviane Bezerra
 
PROTOCOLO DE NOTIFICAÇÃO E INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTES DE TRABALHO COM EXPOSIÇÃ...
PROTOCOLO DE NOTIFICAÇÃO E INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTES DE TRABALHO COM EXPOSIÇÃ...PROTOCOLO DE NOTIFICAÇÃO E INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTES DE TRABALHO COM EXPOSIÇÃ...
PROTOCOLO DE NOTIFICAÇÃO E INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTES DE TRABALHO COM EXPOSIÇÃ...
rafasillva
 
Histórias em quadrinhos - 5º Ano
Histórias em quadrinhos - 5º AnoHistórias em quadrinhos - 5º Ano
Histórias em quadrinhos - 5º Ano
Vanise Potenciano Queiroz
 
Classificação de risco agentes biológicos
Classificação de risco   agentes biológicosClassificação de risco   agentes biológicos
Classificação de risco agentes biológicos
Lucas Almeida Sá
 
Acidentes com material biológico
Acidentes com material biológicoAcidentes com material biológico
Acidentes com material biológico
Renatbar
 
Procedimentos em caso de acidentes
Procedimentos em caso de acidentesProcedimentos em caso de acidentes
Procedimentos em caso de acidentes
amaiarolim
 
Slides agentes biológicos!
Slides agentes biológicos!Slides agentes biológicos!
Slides agentes biológicos!
Guilherme Ferrari
 
Exposição a material biológico
Exposição a material biológicoExposição a material biológico
Exposição a material biológico
Joana Darc Calado
 
Prevenção de acidentes
Prevenção de acidentesPrevenção de acidentes
Prevenção de acidentes
Artur Silva
 
Hospital - TCC Conclusão de curso segurança do trabalho
Hospital  - TCC Conclusão de curso segurança do trabalho Hospital  - TCC Conclusão de curso segurança do trabalho
Hospital - TCC Conclusão de curso segurança do trabalho
Fabio Gouveia
 
Riscos biologicos agentes_biologicos_2013
Riscos biologicos agentes_biologicos_2013Riscos biologicos agentes_biologicos_2013
Riscos biologicos agentes_biologicos_2013
pamcolbano
 
Riscos biológicos
Riscos biológicosRiscos biológicos
Riscos biológicos
Filipa Andrade
 

Destaque (20)

Acidentes com perfuro cortantes
Acidentes com perfuro cortantesAcidentes com perfuro cortantes
Acidentes com perfuro cortantes
 
Acidentes de trabalho com perfurocortantes
Acidentes de trabalho com perfurocortantesAcidentes de trabalho com perfurocortantes
Acidentes de trabalho com perfurocortantes
 
Exposição Profissional a Material Biológico
Exposição Profissional a Material BiológicoExposição Profissional a Material Biológico
Exposição Profissional a Material Biológico
 
Biológicos e perfurocortantes
Biológicos e perfurocortantesBiológicos e perfurocortantes
Biológicos e perfurocortantes
 
Prevenção de Acidentes Material Perfurocortantes
Prevenção de Acidentes Material PerfurocortantesPrevenção de Acidentes Material Perfurocortantes
Prevenção de Acidentes Material Perfurocortantes
 
Perfurocortantes
PerfurocortantesPerfurocortantes
Perfurocortantes
 
Pop uso e descarte de material perfurocortante
Pop uso e descarte de material perfurocortantePop uso e descarte de material perfurocortante
Pop uso e descarte de material perfurocortante
 
Transmissão- Trypanosoma Cruzi
Transmissão- Trypanosoma CruziTransmissão- Trypanosoma Cruzi
Transmissão- Trypanosoma Cruzi
 
Demências alzheimer vs demencia vascular
Demências   alzheimer vs demencia vascularDemências   alzheimer vs demencia vascular
Demências alzheimer vs demencia vascular
 
PROTOCOLO DE NOTIFICAÇÃO E INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTES DE TRABALHO COM EXPOSIÇÃ...
PROTOCOLO DE NOTIFICAÇÃO E INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTES DE TRABALHO COM EXPOSIÇÃ...PROTOCOLO DE NOTIFICAÇÃO E INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTES DE TRABALHO COM EXPOSIÇÃ...
PROTOCOLO DE NOTIFICAÇÃO E INVESTIGAÇÃO DE ACIDENTES DE TRABALHO COM EXPOSIÇÃ...
 
Histórias em quadrinhos - 5º Ano
Histórias em quadrinhos - 5º AnoHistórias em quadrinhos - 5º Ano
Histórias em quadrinhos - 5º Ano
 
Classificação de risco agentes biológicos
Classificação de risco   agentes biológicosClassificação de risco   agentes biológicos
Classificação de risco agentes biológicos
 
Acidentes com material biológico
Acidentes com material biológicoAcidentes com material biológico
Acidentes com material biológico
 
Procedimentos em caso de acidentes
Procedimentos em caso de acidentesProcedimentos em caso de acidentes
Procedimentos em caso de acidentes
 
Slides agentes biológicos!
Slides agentes biológicos!Slides agentes biológicos!
Slides agentes biológicos!
 
Exposição a material biológico
Exposição a material biológicoExposição a material biológico
Exposição a material biológico
 
Prevenção de acidentes
Prevenção de acidentesPrevenção de acidentes
Prevenção de acidentes
 
Hospital - TCC Conclusão de curso segurança do trabalho
Hospital  - TCC Conclusão de curso segurança do trabalho Hospital  - TCC Conclusão de curso segurança do trabalho
Hospital - TCC Conclusão de curso segurança do trabalho
 
Riscos biologicos agentes_biologicos_2013
Riscos biologicos agentes_biologicos_2013Riscos biologicos agentes_biologicos_2013
Riscos biologicos agentes_biologicos_2013
 
Riscos biológicos
Riscos biológicosRiscos biológicos
Riscos biológicos
 

Semelhante a Acidentes com perfurocortantes

Aula 1 biossegurança e mais fundamentos
Aula 1   biossegurança e mais fundamentosAula 1   biossegurança e mais fundamentos
Aula 1 biossegurança e mais fundamentos
Marlon Vaughan
 
Diretrizes da disciplina de cirurgia bmf
Diretrizes da disciplina de cirurgia bmfDiretrizes da disciplina de cirurgia bmf
Diretrizes da disciplina de cirurgia bmf
Guilherme Terra
 
Ebook anelvira-alterado-2
Ebook anelvira-alterado-2Ebook anelvira-alterado-2
Ebook anelvira-alterado-2
Elaine Santos
 
RISCO BIOLOGICO TESTE.pptxRISCO BIOLOGIC
RISCO BIOLOGICO TESTE.pptxRISCO BIOLOGICRISCO BIOLOGICO TESTE.pptxRISCO BIOLOGIC
RISCO BIOLOGICO TESTE.pptxRISCO BIOLOGIC
silvaismenia343
 
Diretrizes da disciplina de cirurgia bmf
Diretrizes da disciplina de cirurgia bmfDiretrizes da disciplina de cirurgia bmf
Diretrizes da disciplina de cirurgia bmf
Guilherme Terra
 
Biosseguranca em Odontologia AULA 01.pptx
Biosseguranca em Odontologia AULA 01.pptxBiosseguranca em Odontologia AULA 01.pptx
Biosseguranca em Odontologia AULA 01.pptx
uedamm2019
 
Atuação enf. biosseg
Atuação enf. biossegAtuação enf. biosseg
Atuação enf. biosseg
Luiz Gonçalves Mendes Jr
 
Gerenciamento de resíduos
Gerenciamento de resíduosGerenciamento de resíduos
Gerenciamento de resíduos
Julia Martins Ulhoa
 
UFCD -6465 -Prevenção e Controlo de infeção Esterilização
UFCD -6465 -Prevenção e Controlo de infeção Esterilização UFCD -6465 -Prevenção e Controlo de infeção Esterilização
UFCD -6465 -Prevenção e Controlo de infeção Esterilização
Nome Sobrenome
 
4º Aula Introdução de Enfermagem.pptx
4º Aula Introdução de Enfermagem.pptx4º Aula Introdução de Enfermagem.pptx
4º Aula Introdução de Enfermagem.pptx
NailBonfim
 
Protocolo 04 -_epi_odontologia
Protocolo 04 -_epi_odontologiaProtocolo 04 -_epi_odontologia
Protocolo 04 -_epi_odontologia
Ramos, Luiz Ramos
 
Resíduos de serviço de saúde e lixo hospitalar.pptx
Resíduos de serviço de saúde e lixo hospitalar.pptxResíduos de serviço de saúde e lixo hospitalar.pptx
Resíduos de serviço de saúde e lixo hospitalar.pptx
RaquelOlimpio1
 
Resíduos de serviço de saúde e lixo hospitalar.pptx
Resíduos de serviço de saúde e lixo hospitalar.pptxResíduos de serviço de saúde e lixo hospitalar.pptx
Resíduos de serviço de saúde e lixo hospitalar.pptx
RaquelOlimpio1
 
Aconselhamento à Comunidade
Aconselhamento à ComunidadeAconselhamento à Comunidade
Aconselhamento à Comunidade
Giovana Pieck
 
Bioproteção e CCIH
Bioproteção e CCIHBioproteção e CCIH
Bioproteção e CCIH
Marcos Matheus
 
Precauções para prevenção de transmissão de agentes infecciosos intra-hospitalar
Precauções para prevenção de transmissão de agentes infecciosos intra-hospitalarPrecauções para prevenção de transmissão de agentes infecciosos intra-hospitalar
Precauções para prevenção de transmissão de agentes infecciosos intra-hospitalar
Grupo Ivan Ervilha
 
Como prevenir a contaminação cruzada em um consultório odontológico
Como prevenir a contaminação cruzada em um consultório odontológicoComo prevenir a contaminação cruzada em um consultório odontológico
Como prevenir a contaminação cruzada em um consultório odontológico
Laís Evelyn
 
Prevenção das hepatites virais em procedimentos estéticos
Prevenção das hepatites virais em procedimentos estéticosPrevenção das hepatites virais em procedimentos estéticos
Prevenção das hepatites virais em procedimentos estéticos
mariliborio
 
Biossegurança e riscos ocupacionais
Biossegurança e riscos ocupacionais Biossegurança e riscos ocupacionais
Biossegurança e riscos ocupacionais
Thiago Morəno
 
2- biossegurança e higienização das mãos.pdf
2- biossegurança e higienização das mãos.pdf2- biossegurança e higienização das mãos.pdf
2- biossegurança e higienização das mãos.pdf
keyzsilva
 

Semelhante a Acidentes com perfurocortantes (20)

Aula 1 biossegurança e mais fundamentos
Aula 1   biossegurança e mais fundamentosAula 1   biossegurança e mais fundamentos
Aula 1 biossegurança e mais fundamentos
 
Diretrizes da disciplina de cirurgia bmf
Diretrizes da disciplina de cirurgia bmfDiretrizes da disciplina de cirurgia bmf
Diretrizes da disciplina de cirurgia bmf
 
Ebook anelvira-alterado-2
Ebook anelvira-alterado-2Ebook anelvira-alterado-2
Ebook anelvira-alterado-2
 
RISCO BIOLOGICO TESTE.pptxRISCO BIOLOGIC
RISCO BIOLOGICO TESTE.pptxRISCO BIOLOGICRISCO BIOLOGICO TESTE.pptxRISCO BIOLOGIC
RISCO BIOLOGICO TESTE.pptxRISCO BIOLOGIC
 
Diretrizes da disciplina de cirurgia bmf
Diretrizes da disciplina de cirurgia bmfDiretrizes da disciplina de cirurgia bmf
Diretrizes da disciplina de cirurgia bmf
 
Biosseguranca em Odontologia AULA 01.pptx
Biosseguranca em Odontologia AULA 01.pptxBiosseguranca em Odontologia AULA 01.pptx
Biosseguranca em Odontologia AULA 01.pptx
 
Atuação enf. biosseg
Atuação enf. biossegAtuação enf. biosseg
Atuação enf. biosseg
 
Gerenciamento de resíduos
Gerenciamento de resíduosGerenciamento de resíduos
Gerenciamento de resíduos
 
UFCD -6465 -Prevenção e Controlo de infeção Esterilização
UFCD -6465 -Prevenção e Controlo de infeção Esterilização UFCD -6465 -Prevenção e Controlo de infeção Esterilização
UFCD -6465 -Prevenção e Controlo de infeção Esterilização
 
4º Aula Introdução de Enfermagem.pptx
4º Aula Introdução de Enfermagem.pptx4º Aula Introdução de Enfermagem.pptx
4º Aula Introdução de Enfermagem.pptx
 
Protocolo 04 -_epi_odontologia
Protocolo 04 -_epi_odontologiaProtocolo 04 -_epi_odontologia
Protocolo 04 -_epi_odontologia
 
Resíduos de serviço de saúde e lixo hospitalar.pptx
Resíduos de serviço de saúde e lixo hospitalar.pptxResíduos de serviço de saúde e lixo hospitalar.pptx
Resíduos de serviço de saúde e lixo hospitalar.pptx
 
Resíduos de serviço de saúde e lixo hospitalar.pptx
Resíduos de serviço de saúde e lixo hospitalar.pptxResíduos de serviço de saúde e lixo hospitalar.pptx
Resíduos de serviço de saúde e lixo hospitalar.pptx
 
Aconselhamento à Comunidade
Aconselhamento à ComunidadeAconselhamento à Comunidade
Aconselhamento à Comunidade
 
Bioproteção e CCIH
Bioproteção e CCIHBioproteção e CCIH
Bioproteção e CCIH
 
Precauções para prevenção de transmissão de agentes infecciosos intra-hospitalar
Precauções para prevenção de transmissão de agentes infecciosos intra-hospitalarPrecauções para prevenção de transmissão de agentes infecciosos intra-hospitalar
Precauções para prevenção de transmissão de agentes infecciosos intra-hospitalar
 
Como prevenir a contaminação cruzada em um consultório odontológico
Como prevenir a contaminação cruzada em um consultório odontológicoComo prevenir a contaminação cruzada em um consultório odontológico
Como prevenir a contaminação cruzada em um consultório odontológico
 
Prevenção das hepatites virais em procedimentos estéticos
Prevenção das hepatites virais em procedimentos estéticosPrevenção das hepatites virais em procedimentos estéticos
Prevenção das hepatites virais em procedimentos estéticos
 
Biossegurança e riscos ocupacionais
Biossegurança e riscos ocupacionais Biossegurança e riscos ocupacionais
Biossegurança e riscos ocupacionais
 
2- biossegurança e higienização das mãos.pdf
2- biossegurança e higienização das mãos.pdf2- biossegurança e higienização das mãos.pdf
2- biossegurança e higienização das mãos.pdf
 

Mais de Ricardo Alanís

Tecnologia de carnes
Tecnologia de carnes Tecnologia de carnes
Tecnologia de carnes
Ricardo Alanís
 
Gerenciamento de resíduos biológicos
Gerenciamento de resíduos biológicosGerenciamento de resíduos biológicos
Gerenciamento de resíduos biológicos
Ricardo Alanís
 
Acidentes com perfurocortantes
Acidentes com perfurocortantesAcidentes com perfurocortantes
Acidentes com perfurocortantes
Ricardo Alanís
 
Glicocorticóides ro
Glicocorticóides roGlicocorticóides ro
Glicocorticóides ro
Ricardo Alanís
 
Epidemiologia das doenças transmissíveis
Epidemiologia das doenças transmissíveisEpidemiologia das doenças transmissíveis
Epidemiologia das doenças transmissíveis
Ricardo Alanís
 
08 codigodeetica
08 codigodeetica08 codigodeetica
08 codigodeetica
Ricardo Alanís
 
Farmacologia do sangue anemias
Farmacologia do sangue anemiasFarmacologia do sangue anemias
Farmacologia do sangue anemias
Ricardo Alanís
 

Mais de Ricardo Alanís (7)

Tecnologia de carnes
Tecnologia de carnes Tecnologia de carnes
Tecnologia de carnes
 
Gerenciamento de resíduos biológicos
Gerenciamento de resíduos biológicosGerenciamento de resíduos biológicos
Gerenciamento de resíduos biológicos
 
Acidentes com perfurocortantes
Acidentes com perfurocortantesAcidentes com perfurocortantes
Acidentes com perfurocortantes
 
Glicocorticóides ro
Glicocorticóides roGlicocorticóides ro
Glicocorticóides ro
 
Epidemiologia das doenças transmissíveis
Epidemiologia das doenças transmissíveisEpidemiologia das doenças transmissíveis
Epidemiologia das doenças transmissíveis
 
08 codigodeetica
08 codigodeetica08 codigodeetica
08 codigodeetica
 
Farmacologia do sangue anemias
Farmacologia do sangue anemiasFarmacologia do sangue anemias
Farmacologia do sangue anemias
 

Último

3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
WilberthLincoln1
 
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptxBioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
BeatrizLittig1
 
aula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdf
aula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdfaula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdf
aula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdf
ADRIANEGOMESDASILVA
 
higienização de espaços e equipamentos
higienização de    espaços e equipamentoshigienização de    espaços e equipamentos
higienização de espaços e equipamentos
Manuel Pacheco Vieira
 
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
jhordana1
 
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
Lenilson Souza
 
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagemSistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
BarbaraKelle
 
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdfMedicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
jhordana1
 
AULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao Facia
AULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao  FaciaAULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao  Facia
AULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao Facia
AntonioXavier35
 
saúde coletiva para tecnico em enfermagem
saúde coletiva para tecnico em enfermagemsaúde coletiva para tecnico em enfermagem
saúde coletiva para tecnico em enfermagem
DavyllaVerasMenezes
 
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptxA-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
walterjose20
 

Último (11)

3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
3° Aula.ppt historia do Sistema Unico de Saude
 
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptxBioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
Bioquímica [Salvo automaticamente] [Salvo automaticamente].pptx
 
aula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdf
aula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdfaula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdf
aula 06 - Distúrbios Hemodinâmicos ( circulatórios).pdf
 
higienização de espaços e equipamentos
higienização de    espaços e equipamentoshigienização de    espaços e equipamentos
higienização de espaços e equipamentos
 
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
8. Medicamentos que atuam no Sistema Endócrino.pdf
 
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
Descubra os segredos do emagrecimento sustentável: Dicas práticas e estratégi...
 
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagemSistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
Sistema Reprodutor Feminino curso tec. de enfermagem
 
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdfMedicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
Medicamentos que atuam no Sistema Digestório.pdf
 
AULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao Facia
AULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao  FaciaAULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao  Facia
AULA 04.06. BOTOX.pdfHarmonizaçao Facia
 
saúde coletiva para tecnico em enfermagem
saúde coletiva para tecnico em enfermagemsaúde coletiva para tecnico em enfermagem
saúde coletiva para tecnico em enfermagem
 
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptxA-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
A-Importancia-da-Saude-Mental-na-Juventude.pptx
 

Acidentes com perfurocortantes

  • 1. Acidentes com perfurocortantes Profa. Ma. Rosângela B. de Vasconcelos
  • 2.
  • 3. Introdução • O cuidado do paciente requer manuseio e o descarte de objetos perfurocortantes (OPC). - agulhas, bisturis, cateteres intravenosos – O que aumenta a probabilidade de acidentes. – Os dados sobre esse tipo de acidente ainda são escassos e pouco comparáveis, já que poucas instituições de saúde possuem registro sistemático das ocorrências.
  • 4. Risco ocupacional do manuseio de OPC • Acidentes percutâneos – Perfuração na pele de um profissional de saúde provocado por OPC ou similar. • Profissional de saúde – Todo profissional de uma Instituição de saúde que usa ou está exposto a OPC que pode conter sangue ou fluido contaminado. • Médicos, enfermeiros, dentista, técnicos de laboratórios, lavanderia, manutenção, limpeza
  • 5. • Alguns dados sobre acidentes com OPC nos EUA – ~385000 acidentes – ~ 84,5% com perfurocortantes – 50% com a enfermagem, 13 % médicos – 68% com agulhas para administrar medicação e retirar sangue, material que oferece mais risco de contaminação devido permanência do sangue no orifício, a qtdd de sangue que o profissional entra em contato é fator de risco.
  • 6. – Após acidente com sangue contaminado com HIV, o risco de contaminação é de 0,3%, ou seja, 01 para cada 300. – Já para Hepatite B o risco de contaminação é de 6% a 40%, ou seja, mais de 100 vezes o risco do HIV, anualmente ocorrem mais de 1000 novos contágios dentre profissionais de saúde. – Para a Hepatite C o risco de transmissão é de 2% a 10%, e é a maior causa de doença hepática crônica como cirrose, câncer e transplante. (não tem vacina ou profilaxia)
  • 7. Fatores de risco para acidentes com OPC – Materiais que requerem maior manipulação, como sistemas que exigem conexão com agulhas, dispositivos de coleta de sangue, cateteres apresentam maior taxa de acidente. – Depende também do tipo e desing do perfurocortante. • 29% com seringas descartáveis, 12% agulha de sutura e 5% com bisturi • 70% dos casos ocorrem após o uso e antes do descarte... Ou seja durante reencapa, transporte, desconexão...
  • 8.
  • 9. Fatores de risco para acidentes com OPC – Práticas de trabalho relacionadas ao risco de acidentes • Ato de reencapar agulhas – Principal forma de exposição ocupacional aos vírus do HIV, e hepatite B e C • Descarte inadequado (lixo comum, recipiente inadequado ou em superfícies) • Descarte em recipientes super lotados • Transporte ou manipulação de agulhas desprotegidas • Desconexão da agulha da seringa
  • 10.
  • 11.
  • 12.
  • 13. Estratégias utilizadas na prevenção de acidentes • 1985 o CDC divulga medidas de precauções universais (PU) • Objetivo de impedir a exposição ocupacional a sangue e fluidos e estava implícito que todo paciente deve ser considerado potencialmente contaminado. • Trazia medidas preventivas de transmissão de infecção no ambiente de trabalho • 1996 houve reformulação do conceito para precauções-padrão (PP)
  • 14. Recomendações para prevenção de acidentes percutâneos PRECAUÇÕES UNIVERSAIS PRECAUÇÕES PADRÃO Não reencape, entorte, quebre ou desconecte com as mãos Nunca reencape agulhas com as duas mãos. Usar a técnica de “ colherada” com uma das mãos Manipule agulhas, bisturis, ou outros OPC com cuidado durante o procedimento, limpeza e descarte Manipule agulhas, bisturis, ou outros OPC com cuidado durante o procedimento, limpeza e descarte Descarte agulhas e seringas, bisturis e outros OPC em recipientes resistentes Não entorte, quebre, manipule ou desconecte das seringas, com as mãos, as agulhas usadas Disponha de forma prática, os recipientes para o descarte de OPC, próxima a área de uso Descarte as seringas e agulhas usadas, lâminas de bisturi e outros OPC em recipientes apropriados, resistentes a perfurações, e colocadas próximas ao uso Coloque agulhas reutilizáveis em recipientes resistentes a perfurações, para transportá-las até área de processamento Coloque as seringas e agulhas reutilizáveis em recipientes resistentes à perfuração, para transportar até área de processamento
  • 15. PROGRAMA DE GERENCIAMENTO DE RISCOS OCUPACIONAIS COM OPC: DIRETRIZES E ESTRATÉGIAS DE AÇÃO - Identificação do risco - Registrar e analisar os acidentes - Identificar circunstancias, profissionais e materiais envolvidos - Identificar padrões de ocorrências - Comparar dados entre instituições - Estratégias de controle e prevenção - Controle de engenharia: seleção de materiais com desing seguro, treinar o profissional para o uso de material seguro, avaliar custo-efetividade - Controle de práticas de trabalho: fornecer treinamentos, monitorar a adesão às práticas seguras - Suporte organizacional: Políticas organizacionais de incentivo à segurança - Incentivar a notificação de acidentes - Estabelecer protocolos de acompanhamento do profissional acientado - Disponibilizar recipientes apropriados para descarte de OPC - Educação continuada das práticas seguras