SlideShare uma empresa Scribd logo
A ENGRENAGEM E A FORÇA
DA COLABORAÇÃO EM MASSA
WWW.REDEJATROPHANET.NING.COM
                               1
A força da convergência
 As tecnologias digitais estão orientando invenções em
 novos processos empresariais, estruturas organizacionais
 e estratégias de negócios. Esses aspectos intangíveis são
 menos visíveis do que os avanços industriais, mas terão e
 já estão tendo impacto econômico muito maior.

 A era industrial esgotou seu modelo para dar lugar a uma
 era em que uma massa hiperconectada de indivíduos
 auto-organizados segura suas necessidades econômicas
 em uma mão e seus destinos econômicos em outra.

  “ Nada no universo resiste ao impulso convergente de
 um número significativamente grande de inteligências
 ordenadas e agrupadas.” Teillard Chardin
                            2
Colaboração para inclusão
“ Enquanto o comunismo sufocou o individualismo, a
colaboração em massa se baseia em indivíduos e empresas
utilizando a computação e tecnologias de comunicação
amplamente distribuídas para alcançar resultados
compartilhados, através de associações voluntárias livres.

A revolução de participação que está acontecendo agora
abre novas possibilidades para que bilhões de pessoas
desempenhem papéis ativos em seus locais de trabalho,
comunidades, democracias nacionais e na economia global.
Os benefícios sociais são profundos e incluem a
oportunidade de atribuir maior responsabilidade aos
governos e tirar milhões de pessoas da pobreza.”

                                        Don Tapscot - Wikinomics
                             3
Colaboração para inclusão
 A criação de valor está sendo cada vez mais rápida e fluída... Uma
 nova e dura regra empresarial está surgindo: use a nova
 colaboração ou morra.
 Firmas que cultivam relacionamento agéis baseados na confiança
 com seus colaboradores externos estão bem posicionadas para
 formas dinâmicos ecosistemas empresariais, que criam valor de
 forma mais eficaz do que empresas hierarquicamente organizadas.
 ... O conhecimento, a competência e os recursos coletivos
 reunidos em amplas redes horizontais de participantes podem ser
 mobilizados para realizar muito mais do que uma única empresa
 agindo sozinha seria capaz.
 E, nos próximos anos, esse novo modo de peering/colaboração
 substituirá as hierarquias empresariais tradicionais como o
 mecanismo essencial para criação de riqueza na economia.

                                             Don Tapscot - Wikinomics
                                4
Um novo Modelo
É PRECISO MUDAR PARA UM NOVO MODELO: A COLABORAÇÃO EM MASSA
A Internet deixa de ser a Rede Mundial de Computadores e se torna a Rede Mundial
   de Pessoas.




   “ Mudanças profundas na natureza da tecnologia, da demografia e da economia
   global estão fazendo emergir novos e poderosos modelos de produção baseados
   em comunidade, colaboração e auto-organização, e não em hierarquia e
   controle.
   Com um número cada vez maior de empresas percebendo os benefícios da
   colaboração em massa, esse novo modo de organização acabará por substituir as
   estruturas empresariais tradicionais como o motor primário de criação de riqueza
   na economia.” Don Tapscot - Wikinomics
                                        5
Rede é comunicar e colaborar

                      Esta rede de pessoas
                      vem, a cada dia, se
                      tornando mais
                      poderosa,
                      independente e
                      articuladora de novas
                      formas de organização
                      do conhecimento,
                      trabalho, economia,
                      comunicação,
                      política, consumo.
                      Esta rede está
                      construindo uma
                      nova sociedade.

              6
WEB 2.0: a ferramenta
 O termo WEB 2.0, utilizado para descrever a segunda geração da
 World Wide Web, é muito mais do que um termo de marketing. É o
 conceito de troca de informações e colaboração dos internautas com
 sites e serviços virtuais, graças à consolidação da nuvem
 computacional, que promove o processamento na rede e não no
 computador do usuário. Isso acarreta uma tremenda queda de custo e
 abre uma infinidade de novas possibilidades.

 Este novo contexto tecnológico
 permite e fomenta a oferta e
 distribuição de serviços on-line
 interligados, contribuindo para
 que todos, independentemente de
 sua capacidade de investimento e
 conhecimento técnico, possam
 usufruir dos serviços de tecnologia
 de ponta em seus negócios.



                                       7
Mídia social




Mídia Social descreve as tecnologias e práticas online que as pessoas usam para compartilhar
opiniões, experiências, perspectivas e a própria mídia. A mídia social pode assumir diferentes
formas, tais como textos, imagens, video. Esses espacos na Internet geralmente usam tecnologias
como blogs, painéis de mensagens, podcasts, wikis que permitem que os usuários interajam
                                               8
Que são redes sociais
  Segundo Fritjot Capra, ‘’redes sociais são redes de comunicação
  que envolvem a linguagem simbólica, os limites culturais e as
  relações de poder’’.
  São também consideradas como uma medida de política social que
  reconhece e incentiva a atuação das redes de solidariedade local
  no combate à pobreza e à exclusão social e na promoção do
  desenvolvimento local.
  As redes sociais são capazes de expressar idéias políticas e
  econômicas inovadoras com o surgimento de novos valores,
  pensamentos e atitudes. Esse segmento que proporciona a ampla
  informação a ser compartilhada por todos, sem canais reservados
  e fornecendo a formação de uma cultura de participação, é
  possível, graças ao desenvolvimento das tecnologias de
  comunicação e da informática, à globalização, à evolução da
  cidadania, à evolução do conhecimento científico sobre a vida
  etc. as redes unem os indivíduos organizando-os de forma
  igualitária e democrática e em relação aos objetivos que eles
  possuem em comum.
                               9
JATROPHANET é uma rede social focada em
 inovação tecnológica no setor de matéria prima para biodiesel


Relacionamento
Pessoal


                 ORKUT              MYSPACE         GAZZAG




Relacionamento
Profissional

                 LINKEDIN         VIA 6             ECONOZCO




Relacionamento
Educacional


                 COLEGAS     10      BEBO          EX-ALUNOS
Crie seu perfil e
  DIVULGUE                                         AGRUPE-SE
  seu conhecimento,seus                            em redes de comunidades para
  projetos,suas áreas de interesse e               ter maior força setorial
  suas competências.
 FOMENTE                                           RELACIONE-SE
 A interação através de fóruns de discussão         com outras comunidades para
                                                   trocar conhecimentos, aumentar seu
                                                   network, trocar ou vender idéias
 COMPARTILHE
 seus conhecimentos através da
 publicação de textos, vídeos,                     COMUNIQUE-SE
 fotos, áudios e notícias                          trocando mensagens de texto,
                                                   áudio e vídeo com seus páreos
MULTIPLIQUE-SE
copiando e colando o widget de
suas referências no seu site,                      INOVE
portal ou blog                                     e use sua criatividade para
                                                   Gerar seus próprios conteúdos e página Web 2.0
CONVIDE
seus contatos, clientes potenciais, páreos         MOBILIZE
 para participar de suas comunidades               os atores de seu setor em ações estratégicas
                                              11
Comunidades temáticas]grupos
 Os atores elegem ou criam
 comunidades temáticas, indicam os
 mediadores destas comunidades e
 exercem um papel fundamental na
 expansão do processo convidando os
 atores da cadeia de valor para
 participar da rede. Estes atores são
 empresários, consultores,
 pesquisadores, líderes políticos,
 profissionais, fornecedores, clientes,
 professores, alunos, enfim todo os
 tipos de pessoas que interagem com
 aquele tema.
 Ao se cadastrarem na rede, os atores
 definem seus perfis declarando seus
 interesses, participam de fóruns de
 discussão e compartilham
 conteúdos.
 Neste processo, vão definindo seus
 interesses e os mediadores de grupo
 “animam” o grupo na conseçução de
 seus objetivos.                    12
Interacão
             A interação dos atores através de seus
             perfis pessoais, fóruns e comunidades,
             fomentados pela ação das instituições
             âncoras e seus respectivos mediadores,
             é o que forma o segundo nível de
             articulação da rede JATROPHANET

              A interação com outras fontes de
            conhecimento e informação (redes, sites,
            portais, blogs etc) forma o terceiro nível de
            articulação da rede JATROPHANET
              A plataforma da Rede JATROPHANET,
            hospedada no NING, disponibiliza todas as
            ferramentas da Web 2.0 para a interação
            eficaz de seus atores


               13
Potencializando a Rede JATROPHANET

 Uma estrutura em rede (...) corresponde também ao que seu
 próprio nome indica: seus integrantes se ligam
 horizontalmente a todos os demais, diretamente ou através
 dos que os cercam. O conjunto resultante é como uma malha
 de múltiplos fios, que pode se espalhar indefinidamente para
 todos os lados, sem que nenhum dos seus nós possa ser
 considerado principal ou central, nem representante dos
 demais. Não há um “chefe”, o que há é uma vontade coletiva
 de realizar determinado objetivo. (Withaker, 1998)
  A eficiência da rede se dá pela capilaridade de seus atores e
 sua capacidade de fazer o conhecimento se multiplicar na
 rede.
  É preciso visualizarmos graficamente (social graph) todos os
 seus atores, sua legitimidade e credibilidade na malha de
 relacionamentos e sua capilaridade medida pelas suas
 conexões.



O QUE ESPERAMOS DA REDE: gerar conhecimento coletivo a partir de conexões
multi-direcionais construídas pelo próprio ator. É ele que deve estar no centro
da ação. Tem um papel de protagonista, constrói seus próprios conteúdos,
define e se conecta a grupos e outros atores sinérgicos e faz a informação e o
conhecimento andar em múltiplas direções e gerar os resultados esperados.
                                              14

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Comunidades virtuais de práticas
Comunidades virtuais de práticasComunidades virtuais de práticas
Comunidades virtuais de práticas
Danila Dourado
 
Artigo abrapcorp
Artigo abrapcorpArtigo abrapcorp
Artigo abrapcorp
Laís Bueno
 
Comunidade de prática síntese
Comunidade de prática   sínteseComunidade de prática   síntese
Comunidade de prática síntese
Escola do Futuro/GV & Skill Idiomas/ GV
 
Quando o virtual transforma-se em real: as Redes Sociais como Ferramentas da ...
Quando o virtual transforma-se em real: as Redes Sociais como Ferramentas da ...Quando o virtual transforma-se em real: as Redes Sociais como Ferramentas da ...
Quando o virtual transforma-se em real: as Redes Sociais como Ferramentas da ...
Viviane de Carvalho
 
Apostila 02 / Novas Profissões: O Papel do Analista de Mídias Sociais
Apostila 02 / Novas Profissões: O Papel do Analista de Mídias SociaisApostila 02 / Novas Profissões: O Papel do Analista de Mídias Sociais
Apostila 02 / Novas Profissões: O Papel do Analista de Mídias Sociais
Formação Aprendiz em Mídias Digitais
 
Mídias Digitais - Apresentação da aula 02 (11/08/2012)
Mídias Digitais - Apresentação da aula 02 (11/08/2012)Mídias Digitais - Apresentação da aula 02 (11/08/2012)
Mídias Digitais - Apresentação da aula 02 (11/08/2012)
Talita Moretto
 
Comunidades De Prática E Comunidades Virtuais: Ferramentas Estratégicas Para A
Comunidades De Prática E Comunidades Virtuais: Ferramentas Estratégicas Para AComunidades De Prática E Comunidades Virtuais: Ferramentas Estratégicas Para A
Comunidades De Prática E Comunidades Virtuais: Ferramentas Estratégicas Para A
Rafael Arza
 
Meio acadêmico supera mercado em estratégias de Marketing social
Meio acadêmico supera mercado em estratégias de Marketing socialMeio acadêmico supera mercado em estratégias de Marketing social
Meio acadêmico supera mercado em estratégias de Marketing social
Marcos Facó
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
Rafael Dorigom
 
Apostila 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceiitual
Apostila 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e ConceiitualApostila 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceiitual
Apostila 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceiitual
Formação Aprendiz em Mídias Digitais
 
Inteligência Coletiva e Inclusão Digital
Inteligência Coletiva e Inclusão DigitalInteligência Coletiva e Inclusão Digital
Inteligência Coletiva e Inclusão Digital
Daniel Magril
 
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"
Graziela Dias
 
Social Business (Organizações em Rede + Novas Plataformas Colaborativas)
Social Business (Organizações em Rede + Novas Plataformas Colaborativas)Social Business (Organizações em Rede + Novas Plataformas Colaborativas)
Social Business (Organizações em Rede + Novas Plataformas Colaborativas)
Helder Milheiro
 
Capacitacao basica
Capacitacao basica Capacitacao basica
Capacitacao basica
Flavio Yanai
 
Midias Sociais como canal de comunicação em pequenas empresas
Midias Sociais como canal de comunicação em pequenas empresasMidias Sociais como canal de comunicação em pequenas empresas
Midias Sociais como canal de comunicação em pequenas empresas
Felipe Castro
 
Comunidades de Prática: conceitos, resultados e métodos de gestão
Comunidades de Prática: conceitos, resultados e métodos de gestãoComunidades de Prática: conceitos, resultados e métodos de gestão
Comunidades de Prática: conceitos, resultados e métodos de gestão
Jose Claudio Terra
 
Teias Fazendo As Conexoes Certas
Teias Fazendo As Conexoes CertasTeias Fazendo As Conexoes Certas
Teias Fazendo As Conexoes Certas
TEIAS TEIA DE EXECUTIVOS
 
Monografia FECAP | Pós-Graduação Marketing Digital
Monografia FECAP | Pós-Graduação Marketing DigitalMonografia FECAP | Pós-Graduação Marketing Digital
Monografia FECAP | Pós-Graduação Marketing Digital
Márjorye Cruz
 
Marketing Digital
Marketing DigitalMarketing Digital
Marketing Digital
Guilherme Moraes
 

Mais procurados (19)

Comunidades virtuais de práticas
Comunidades virtuais de práticasComunidades virtuais de práticas
Comunidades virtuais de práticas
 
Artigo abrapcorp
Artigo abrapcorpArtigo abrapcorp
Artigo abrapcorp
 
Comunidade de prática síntese
Comunidade de prática   sínteseComunidade de prática   síntese
Comunidade de prática síntese
 
Quando o virtual transforma-se em real: as Redes Sociais como Ferramentas da ...
Quando o virtual transforma-se em real: as Redes Sociais como Ferramentas da ...Quando o virtual transforma-se em real: as Redes Sociais como Ferramentas da ...
Quando o virtual transforma-se em real: as Redes Sociais como Ferramentas da ...
 
Apostila 02 / Novas Profissões: O Papel do Analista de Mídias Sociais
Apostila 02 / Novas Profissões: O Papel do Analista de Mídias SociaisApostila 02 / Novas Profissões: O Papel do Analista de Mídias Sociais
Apostila 02 / Novas Profissões: O Papel do Analista de Mídias Sociais
 
Mídias Digitais - Apresentação da aula 02 (11/08/2012)
Mídias Digitais - Apresentação da aula 02 (11/08/2012)Mídias Digitais - Apresentação da aula 02 (11/08/2012)
Mídias Digitais - Apresentação da aula 02 (11/08/2012)
 
Comunidades De Prática E Comunidades Virtuais: Ferramentas Estratégicas Para A
Comunidades De Prática E Comunidades Virtuais: Ferramentas Estratégicas Para AComunidades De Prática E Comunidades Virtuais: Ferramentas Estratégicas Para A
Comunidades De Prática E Comunidades Virtuais: Ferramentas Estratégicas Para A
 
Meio acadêmico supera mercado em estratégias de Marketing social
Meio acadêmico supera mercado em estratégias de Marketing socialMeio acadêmico supera mercado em estratégias de Marketing social
Meio acadêmico supera mercado em estratégias de Marketing social
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
Apostila 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceiitual
Apostila 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e ConceiitualApostila 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceiitual
Apostila 01 / Mídias Digitais: Panorama Histórico e Conceiitual
 
Inteligência Coletiva e Inclusão Digital
Inteligência Coletiva e Inclusão DigitalInteligência Coletiva e Inclusão Digital
Inteligência Coletiva e Inclusão Digital
 
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"
Trabalho sobre o Artigo "Dez Razões para ter uma Rede Social em sua Empresa"
 
Social Business (Organizações em Rede + Novas Plataformas Colaborativas)
Social Business (Organizações em Rede + Novas Plataformas Colaborativas)Social Business (Organizações em Rede + Novas Plataformas Colaborativas)
Social Business (Organizações em Rede + Novas Plataformas Colaborativas)
 
Capacitacao basica
Capacitacao basica Capacitacao basica
Capacitacao basica
 
Midias Sociais como canal de comunicação em pequenas empresas
Midias Sociais como canal de comunicação em pequenas empresasMidias Sociais como canal de comunicação em pequenas empresas
Midias Sociais como canal de comunicação em pequenas empresas
 
Comunidades de Prática: conceitos, resultados e métodos de gestão
Comunidades de Prática: conceitos, resultados e métodos de gestãoComunidades de Prática: conceitos, resultados e métodos de gestão
Comunidades de Prática: conceitos, resultados e métodos de gestão
 
Teias Fazendo As Conexoes Certas
Teias Fazendo As Conexoes CertasTeias Fazendo As Conexoes Certas
Teias Fazendo As Conexoes Certas
 
Monografia FECAP | Pós-Graduação Marketing Digital
Monografia FECAP | Pós-Graduação Marketing DigitalMonografia FECAP | Pós-Graduação Marketing Digital
Monografia FECAP | Pós-Graduação Marketing Digital
 
Marketing Digital
Marketing DigitalMarketing Digital
Marketing Digital
 

Destaque

Rede Jatropha Infra Estrutura
Rede Jatropha Infra EstruturaRede Jatropha Infra Estrutura
Rede Jatropha Infra Estrutura
guestfbbe779f
 
Mercado De Biocombustiveis
Mercado De BiocombustiveisMercado De Biocombustiveis
Mercado De Biocombustiveis
guestfbbe779f
 
Emprenova
EmprenovaEmprenova
Emprenova
guestfbbe779f
 
Perspectiva Bioenergia Em Minas
Perspectiva Bioenergia Em MinasPerspectiva Bioenergia Em Minas
Perspectiva Bioenergia Em Minas
guestfbbe779f
 
Convenio De Colab Tecn Minasinvest
Convenio  De Colab Tecn MinasinvestConvenio  De Colab Tecn Minasinvest
Convenio De Colab Tecn Minasinvest
guestfbbe779f
 
Rede De Pesquisa Jatrophanet
Rede De Pesquisa JatrophanetRede De Pesquisa Jatrophanet
Rede De Pesquisa Jatrophanet
guestfbbe779f
 
Projeto Rede De Ct&I Versao 05 De Agosto
Projeto Rede De Ct&I Versao 05 De  AgostoProjeto Rede De Ct&I Versao 05 De  Agosto
Projeto Rede De Ct&I Versao 05 De Agosto
guestfbbe779f
 
Fábio Ulhoa coelho__2012. curso_de_direito_comercial._vol._3
Fábio Ulhoa coelho__2012. curso_de_direito_comercial._vol._3Fábio Ulhoa coelho__2012. curso_de_direito_comercial._vol._3
Fábio Ulhoa coelho__2012. curso_de_direito_comercial._vol._3
Belonir Barth
 

Destaque (8)

Rede Jatropha Infra Estrutura
Rede Jatropha Infra EstruturaRede Jatropha Infra Estrutura
Rede Jatropha Infra Estrutura
 
Mercado De Biocombustiveis
Mercado De BiocombustiveisMercado De Biocombustiveis
Mercado De Biocombustiveis
 
Emprenova
EmprenovaEmprenova
Emprenova
 
Perspectiva Bioenergia Em Minas
Perspectiva Bioenergia Em MinasPerspectiva Bioenergia Em Minas
Perspectiva Bioenergia Em Minas
 
Convenio De Colab Tecn Minasinvest
Convenio  De Colab Tecn MinasinvestConvenio  De Colab Tecn Minasinvest
Convenio De Colab Tecn Minasinvest
 
Rede De Pesquisa Jatrophanet
Rede De Pesquisa JatrophanetRede De Pesquisa Jatrophanet
Rede De Pesquisa Jatrophanet
 
Projeto Rede De Ct&I Versao 05 De Agosto
Projeto Rede De Ct&I Versao 05 De  AgostoProjeto Rede De Ct&I Versao 05 De  Agosto
Projeto Rede De Ct&I Versao 05 De Agosto
 
Fábio Ulhoa coelho__2012. curso_de_direito_comercial._vol._3
Fábio Ulhoa coelho__2012. curso_de_direito_comercial._vol._3Fábio Ulhoa coelho__2012. curso_de_direito_comercial._vol._3
Fábio Ulhoa coelho__2012. curso_de_direito_comercial._vol._3
 

Semelhante a A Engrenagem E AforçA Da ColaboraçãO Em Massa

Teias na midia social
Teias na midia socialTeias na midia social
Teias na midia social
minasinvest
 
Teia deEmpreendedores com impacto na sociedade
Teia deEmpreendedores com impacto na sociedadeTeia deEmpreendedores com impacto na sociedade
Teia deEmpreendedores com impacto na sociedade
minasinvest
 
Inteligência Coletiva
Inteligência ColetivaInteligência Coletiva
Inteligência Coletiva
Elvis Fusco
 
TEIAS APRESENTACAO
TEIAS APRESENTACAOTEIAS APRESENTACAO
TEIAS APRESENTACAO
minasinvest
 
Personal Brand online: Instrumentos para criar a sua imagem na internet
Personal Brand online: Instrumentos para criar a sua imagem na internetPersonal Brand online: Instrumentos para criar a sua imagem na internet
Personal Brand online: Instrumentos para criar a sua imagem na internet
Editora Abril
 
Sociedade da Informação x Sociedade do Conhecimento.docx
Sociedade da Informação x Sociedade do Conhecimento.docxSociedade da Informação x Sociedade do Conhecimento.docx
Sociedade da Informação x Sociedade do Conhecimento.docx
ssuser1198af
 
3 marketing nas redes sociais
3   marketing nas redes sociais3   marketing nas redes sociais
3 marketing nas redes sociais
cefaprodematupa
 
Teias na midia social
Teias na midia socialTeias na midia social
Teias na midia social
minasinvest
 
Poder Da Colaboração
Poder Da ColaboraçãoPoder Da Colaboração
Poder Da Colaboração
Maria Carolina Carlos Pinto da Silva
 
Projeto advogados em rede
Projeto advogados em redeProjeto advogados em rede
Projeto advogados em rede
Projeto Criança em Rede
 
Apr pdf-encontro-executivos-campinas-v01
Apr pdf-encontro-executivos-campinas-v01Apr pdf-encontro-executivos-campinas-v01
Apr pdf-encontro-executivos-campinas-v01
Eduardo Sangion
 
Monografia | Web Marketing
Monografia | Web MarketingMonografia | Web Marketing
Monografia | Web Marketing
Patricia Melo
 
Cibercultura e sociedade em rede
Cibercultura e sociedade em redeCibercultura e sociedade em rede
Cibercultura e sociedade em rede
Eduardo Matheus
 
WEBmarketing 3 Web20
WEBmarketing 3 Web20WEBmarketing 3 Web20
WEBmarketing 3 Web20
Ronaldo Hofmeister
 
Mídias digitais - Apresentação da Aula 01 (04/08/12)
Mídias digitais - Apresentação da Aula 01 (04/08/12)Mídias digitais - Apresentação da Aula 01 (04/08/12)
Mídias digitais - Apresentação da Aula 01 (04/08/12)
Talita Moretto
 
Tecnologia e Mídias Sociais para Mudanças sociais português
Tecnologia e Mídias Sociais para Mudanças sociais portuguêsTecnologia e Mídias Sociais para Mudanças sociais português
Tecnologia e Mídias Sociais para Mudanças sociais português
Fernanda Bornhausen Sá
 
Redes Sociais e Comunidades Virtuais
Redes Sociais e Comunidades VirtuaisRedes Sociais e Comunidades Virtuais
Redes Sociais e Comunidades Virtuais
Rodrigo Mesquita
 
Mídias Sociais, Tecnologias e Negócios
Mídias Sociais, Tecnologias e NegóciosMídias Sociais, Tecnologias e Negócios
Mídias Sociais, Tecnologias e Negócios
Aline de Campos
 
Redes sociais para pequenas - como se destacar?
Redes sociais para pequenas - como se destacar?Redes sociais para pequenas - como se destacar?
Redes sociais para pequenas - como se destacar?
Mirago Marketing Digital
 
Artigo redes sociais
Artigo redes sociaisArtigo redes sociais
Artigo redes sociais
Milton Jeronimides
 

Semelhante a A Engrenagem E AforçA Da ColaboraçãO Em Massa (20)

Teias na midia social
Teias na midia socialTeias na midia social
Teias na midia social
 
Teia deEmpreendedores com impacto na sociedade
Teia deEmpreendedores com impacto na sociedadeTeia deEmpreendedores com impacto na sociedade
Teia deEmpreendedores com impacto na sociedade
 
Inteligência Coletiva
Inteligência ColetivaInteligência Coletiva
Inteligência Coletiva
 
TEIAS APRESENTACAO
TEIAS APRESENTACAOTEIAS APRESENTACAO
TEIAS APRESENTACAO
 
Personal Brand online: Instrumentos para criar a sua imagem na internet
Personal Brand online: Instrumentos para criar a sua imagem na internetPersonal Brand online: Instrumentos para criar a sua imagem na internet
Personal Brand online: Instrumentos para criar a sua imagem na internet
 
Sociedade da Informação x Sociedade do Conhecimento.docx
Sociedade da Informação x Sociedade do Conhecimento.docxSociedade da Informação x Sociedade do Conhecimento.docx
Sociedade da Informação x Sociedade do Conhecimento.docx
 
3 marketing nas redes sociais
3   marketing nas redes sociais3   marketing nas redes sociais
3 marketing nas redes sociais
 
Teias na midia social
Teias na midia socialTeias na midia social
Teias na midia social
 
Poder Da Colaboração
Poder Da ColaboraçãoPoder Da Colaboração
Poder Da Colaboração
 
Projeto advogados em rede
Projeto advogados em redeProjeto advogados em rede
Projeto advogados em rede
 
Apr pdf-encontro-executivos-campinas-v01
Apr pdf-encontro-executivos-campinas-v01Apr pdf-encontro-executivos-campinas-v01
Apr pdf-encontro-executivos-campinas-v01
 
Monografia | Web Marketing
Monografia | Web MarketingMonografia | Web Marketing
Monografia | Web Marketing
 
Cibercultura e sociedade em rede
Cibercultura e sociedade em redeCibercultura e sociedade em rede
Cibercultura e sociedade em rede
 
WEBmarketing 3 Web20
WEBmarketing 3 Web20WEBmarketing 3 Web20
WEBmarketing 3 Web20
 
Mídias digitais - Apresentação da Aula 01 (04/08/12)
Mídias digitais - Apresentação da Aula 01 (04/08/12)Mídias digitais - Apresentação da Aula 01 (04/08/12)
Mídias digitais - Apresentação da Aula 01 (04/08/12)
 
Tecnologia e Mídias Sociais para Mudanças sociais português
Tecnologia e Mídias Sociais para Mudanças sociais portuguêsTecnologia e Mídias Sociais para Mudanças sociais português
Tecnologia e Mídias Sociais para Mudanças sociais português
 
Redes Sociais e Comunidades Virtuais
Redes Sociais e Comunidades VirtuaisRedes Sociais e Comunidades Virtuais
Redes Sociais e Comunidades Virtuais
 
Mídias Sociais, Tecnologias e Negócios
Mídias Sociais, Tecnologias e NegóciosMídias Sociais, Tecnologias e Negócios
Mídias Sociais, Tecnologias e Negócios
 
Redes sociais para pequenas - como se destacar?
Redes sociais para pequenas - como se destacar?Redes sociais para pequenas - como se destacar?
Redes sociais para pequenas - como se destacar?
 
Artigo redes sociais
Artigo redes sociaisArtigo redes sociais
Artigo redes sociais
 

Mais de guestfbbe779f

Projeto Bureau InteligêNcia InovaçãO Bioenergia Completo
Projeto Bureau InteligêNcia InovaçãO Bioenergia CompletoProjeto Bureau InteligêNcia InovaçãO Bioenergia Completo
Projeto Bureau InteligêNcia InovaçãO Bioenergia Completo
guestfbbe779f
 
Resolucao Conjunta Sectes E Cetec
Resolucao Conjunta Sectes E CetecResolucao Conjunta Sectes E Cetec
Resolucao Conjunta Sectes E Cetecguestfbbe779f
 
Bioerg In English
Bioerg In EnglishBioerg In English
Bioerg In English
guestfbbe779f
 
Acordo Bio Vale Cetec
Acordo Bio Vale CetecAcordo Bio Vale Cetec
Acordo Bio Vale Cetecguestfbbe779f
 
Acordo Bio Vale Epamig
Acordo Bio Vale EpamigAcordo Bio Vale Epamig
Acordo Bio Vale Epamigguestfbbe779f
 
Acordo Bio Vale Com Sectes E Bioerg
Acordo Bio Vale Com Sectes E BioergAcordo Bio Vale Com Sectes E Bioerg
Acordo Bio Vale Com Sectes E Bioergguestfbbe779f
 
Acordo Bio Vale Pref Itabira
Acordo Bio Vale Pref ItabiraAcordo Bio Vale Pref Itabira
Acordo Bio Vale Pref Itabiraguestfbbe779f
 

Mais de guestfbbe779f (7)

Projeto Bureau InteligêNcia InovaçãO Bioenergia Completo
Projeto Bureau InteligêNcia InovaçãO Bioenergia CompletoProjeto Bureau InteligêNcia InovaçãO Bioenergia Completo
Projeto Bureau InteligêNcia InovaçãO Bioenergia Completo
 
Resolucao Conjunta Sectes E Cetec
Resolucao Conjunta Sectes E CetecResolucao Conjunta Sectes E Cetec
Resolucao Conjunta Sectes E Cetec
 
Bioerg In English
Bioerg In EnglishBioerg In English
Bioerg In English
 
Acordo Bio Vale Cetec
Acordo Bio Vale CetecAcordo Bio Vale Cetec
Acordo Bio Vale Cetec
 
Acordo Bio Vale Epamig
Acordo Bio Vale EpamigAcordo Bio Vale Epamig
Acordo Bio Vale Epamig
 
Acordo Bio Vale Com Sectes E Bioerg
Acordo Bio Vale Com Sectes E BioergAcordo Bio Vale Com Sectes E Bioerg
Acordo Bio Vale Com Sectes E Bioerg
 
Acordo Bio Vale Pref Itabira
Acordo Bio Vale Pref ItabiraAcordo Bio Vale Pref Itabira
Acordo Bio Vale Pref Itabira
 

A Engrenagem E AforçA Da ColaboraçãO Em Massa

  • 1. A ENGRENAGEM E A FORÇA DA COLABORAÇÃO EM MASSA WWW.REDEJATROPHANET.NING.COM 1
  • 2. A força da convergência As tecnologias digitais estão orientando invenções em novos processos empresariais, estruturas organizacionais e estratégias de negócios. Esses aspectos intangíveis são menos visíveis do que os avanços industriais, mas terão e já estão tendo impacto econômico muito maior. A era industrial esgotou seu modelo para dar lugar a uma era em que uma massa hiperconectada de indivíduos auto-organizados segura suas necessidades econômicas em uma mão e seus destinos econômicos em outra. “ Nada no universo resiste ao impulso convergente de um número significativamente grande de inteligências ordenadas e agrupadas.” Teillard Chardin 2
  • 3. Colaboração para inclusão “ Enquanto o comunismo sufocou o individualismo, a colaboração em massa se baseia em indivíduos e empresas utilizando a computação e tecnologias de comunicação amplamente distribuídas para alcançar resultados compartilhados, através de associações voluntárias livres. A revolução de participação que está acontecendo agora abre novas possibilidades para que bilhões de pessoas desempenhem papéis ativos em seus locais de trabalho, comunidades, democracias nacionais e na economia global. Os benefícios sociais são profundos e incluem a oportunidade de atribuir maior responsabilidade aos governos e tirar milhões de pessoas da pobreza.” Don Tapscot - Wikinomics 3
  • 4. Colaboração para inclusão A criação de valor está sendo cada vez mais rápida e fluída... Uma nova e dura regra empresarial está surgindo: use a nova colaboração ou morra. Firmas que cultivam relacionamento agéis baseados na confiança com seus colaboradores externos estão bem posicionadas para formas dinâmicos ecosistemas empresariais, que criam valor de forma mais eficaz do que empresas hierarquicamente organizadas. ... O conhecimento, a competência e os recursos coletivos reunidos em amplas redes horizontais de participantes podem ser mobilizados para realizar muito mais do que uma única empresa agindo sozinha seria capaz. E, nos próximos anos, esse novo modo de peering/colaboração substituirá as hierarquias empresariais tradicionais como o mecanismo essencial para criação de riqueza na economia. Don Tapscot - Wikinomics 4
  • 5. Um novo Modelo É PRECISO MUDAR PARA UM NOVO MODELO: A COLABORAÇÃO EM MASSA A Internet deixa de ser a Rede Mundial de Computadores e se torna a Rede Mundial de Pessoas. “ Mudanças profundas na natureza da tecnologia, da demografia e da economia global estão fazendo emergir novos e poderosos modelos de produção baseados em comunidade, colaboração e auto-organização, e não em hierarquia e controle. Com um número cada vez maior de empresas percebendo os benefícios da colaboração em massa, esse novo modo de organização acabará por substituir as estruturas empresariais tradicionais como o motor primário de criação de riqueza na economia.” Don Tapscot - Wikinomics 5
  • 6. Rede é comunicar e colaborar Esta rede de pessoas vem, a cada dia, se tornando mais poderosa, independente e articuladora de novas formas de organização do conhecimento, trabalho, economia, comunicação, política, consumo. Esta rede está construindo uma nova sociedade. 6
  • 7. WEB 2.0: a ferramenta O termo WEB 2.0, utilizado para descrever a segunda geração da World Wide Web, é muito mais do que um termo de marketing. É o conceito de troca de informações e colaboração dos internautas com sites e serviços virtuais, graças à consolidação da nuvem computacional, que promove o processamento na rede e não no computador do usuário. Isso acarreta uma tremenda queda de custo e abre uma infinidade de novas possibilidades. Este novo contexto tecnológico permite e fomenta a oferta e distribuição de serviços on-line interligados, contribuindo para que todos, independentemente de sua capacidade de investimento e conhecimento técnico, possam usufruir dos serviços de tecnologia de ponta em seus negócios. 7
  • 8. Mídia social Mídia Social descreve as tecnologias e práticas online que as pessoas usam para compartilhar opiniões, experiências, perspectivas e a própria mídia. A mídia social pode assumir diferentes formas, tais como textos, imagens, video. Esses espacos na Internet geralmente usam tecnologias como blogs, painéis de mensagens, podcasts, wikis que permitem que os usuários interajam 8
  • 9. Que são redes sociais Segundo Fritjot Capra, ‘’redes sociais são redes de comunicação que envolvem a linguagem simbólica, os limites culturais e as relações de poder’’. São também consideradas como uma medida de política social que reconhece e incentiva a atuação das redes de solidariedade local no combate à pobreza e à exclusão social e na promoção do desenvolvimento local. As redes sociais são capazes de expressar idéias políticas e econômicas inovadoras com o surgimento de novos valores, pensamentos e atitudes. Esse segmento que proporciona a ampla informação a ser compartilhada por todos, sem canais reservados e fornecendo a formação de uma cultura de participação, é possível, graças ao desenvolvimento das tecnologias de comunicação e da informática, à globalização, à evolução da cidadania, à evolução do conhecimento científico sobre a vida etc. as redes unem os indivíduos organizando-os de forma igualitária e democrática e em relação aos objetivos que eles possuem em comum. 9
  • 10. JATROPHANET é uma rede social focada em inovação tecnológica no setor de matéria prima para biodiesel Relacionamento Pessoal ORKUT MYSPACE GAZZAG Relacionamento Profissional LINKEDIN VIA 6 ECONOZCO Relacionamento Educacional COLEGAS 10 BEBO EX-ALUNOS
  • 11. Crie seu perfil e DIVULGUE AGRUPE-SE seu conhecimento,seus em redes de comunidades para projetos,suas áreas de interesse e ter maior força setorial suas competências. FOMENTE RELACIONE-SE A interação através de fóruns de discussão com outras comunidades para trocar conhecimentos, aumentar seu network, trocar ou vender idéias COMPARTILHE seus conhecimentos através da publicação de textos, vídeos, COMUNIQUE-SE fotos, áudios e notícias trocando mensagens de texto, áudio e vídeo com seus páreos MULTIPLIQUE-SE copiando e colando o widget de suas referências no seu site, INOVE portal ou blog e use sua criatividade para Gerar seus próprios conteúdos e página Web 2.0 CONVIDE seus contatos, clientes potenciais, páreos MOBILIZE para participar de suas comunidades os atores de seu setor em ações estratégicas 11
  • 12. Comunidades temáticas]grupos Os atores elegem ou criam comunidades temáticas, indicam os mediadores destas comunidades e exercem um papel fundamental na expansão do processo convidando os atores da cadeia de valor para participar da rede. Estes atores são empresários, consultores, pesquisadores, líderes políticos, profissionais, fornecedores, clientes, professores, alunos, enfim todo os tipos de pessoas que interagem com aquele tema. Ao se cadastrarem na rede, os atores definem seus perfis declarando seus interesses, participam de fóruns de discussão e compartilham conteúdos. Neste processo, vão definindo seus interesses e os mediadores de grupo “animam” o grupo na conseçução de seus objetivos. 12
  • 13. Interacão A interação dos atores através de seus perfis pessoais, fóruns e comunidades, fomentados pela ação das instituições âncoras e seus respectivos mediadores, é o que forma o segundo nível de articulação da rede JATROPHANET A interação com outras fontes de conhecimento e informação (redes, sites, portais, blogs etc) forma o terceiro nível de articulação da rede JATROPHANET A plataforma da Rede JATROPHANET, hospedada no NING, disponibiliza todas as ferramentas da Web 2.0 para a interação eficaz de seus atores 13
  • 14. Potencializando a Rede JATROPHANET Uma estrutura em rede (...) corresponde também ao que seu próprio nome indica: seus integrantes se ligam horizontalmente a todos os demais, diretamente ou através dos que os cercam. O conjunto resultante é como uma malha de múltiplos fios, que pode se espalhar indefinidamente para todos os lados, sem que nenhum dos seus nós possa ser considerado principal ou central, nem representante dos demais. Não há um “chefe”, o que há é uma vontade coletiva de realizar determinado objetivo. (Withaker, 1998) A eficiência da rede se dá pela capilaridade de seus atores e sua capacidade de fazer o conhecimento se multiplicar na rede. É preciso visualizarmos graficamente (social graph) todos os seus atores, sua legitimidade e credibilidade na malha de relacionamentos e sua capilaridade medida pelas suas conexões. O QUE ESPERAMOS DA REDE: gerar conhecimento coletivo a partir de conexões multi-direcionais construídas pelo próprio ator. É ele que deve estar no centro da ação. Tem um papel de protagonista, constrói seus próprios conteúdos, define e se conecta a grupos e outros atores sinérgicos e faz a informação e o conhecimento andar em múltiplas direções e gerar os resultados esperados. 14