SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 29
A dinâmica do Litoral
A dinâmica do Litoral
• Litoral – área de contacto entre a terra e o
mar
Tipo de Costa:
Arriba (costa alta e escarpada) – relevo alto
de formações rochosas resistentes
Praia (costa baixa e arenosa) – relevo baixo
que resulta da acumulação de areias
Arriba (costa alta)
Praia (costa baixa)
A dinâmica do Litoral
Dunas - são montes de areia formadas a partir da
acumulação da areia transportada pelo vento
A dinâmica do Litoral
As alterações da linha de costa dependem:
• das características das formações rochosas em contacto com o
mar, que podem ser mais ou menos resistentes à erosão;
• da intensidade da ação erosiva do mar (abrasão marinha), que varia
com:
– as correntes marítimas
– a quantidade de materiais transportados pelas ondas
– a velocidade e direção do vento
• da atividade humana (ex.: construção de edifícios sobre as dunas
ou arribas, construção de barragens, construção de esporões)
• dos movimentos da crosta terrestre e das alterações climáticas, de
que resulta a:
– Transgressão marinha –avanço do nível do mar sobre a faixa continental litoral,
devido ao aumento da temperatura, que vai dar origem a uma submersão da
costa
– Regressão marinha – recuo do nível do mar sobre o litoral, provocado por uma
diminuição da temperatura, dá origem à emersão de áreas que anteriormente
estavam submersas.
A dinâmica do Litoral
Desmoronamento e recuo de uma
arriba (Abrasão marinha)
Abrasão marinha – ação de desgaste provocada pelo mar
Arriba viva – arribas atacadas pelo mar
Plataforma de abrasão – faixa entre o mar e a arriba (formada pelo
desmoronamento da arriba)
Arriba morta ou fóssil – arribas que já não sofrem ativamente a ação
erosiva do mar
A dinâmica do Litoral
FORMAS LITORAIS
1- arriba 2- enseada (baía/golfo) 3- cabo 4- praia 5- estuário 6-
tômbolo 7- delta
A dinâmica do Litoral
FORMAS LITORAIS
• Laguna – conjunto de água salgada ou salobra de
origem marinha que se encontra separado do mar por
breves formações rochosas, barreiras de areia ou por
recifes.
Laguna de Aveiro
(Ria de Aveiro)
A dinâmica do Litoral
FORMAS LITORAIS
A dinâmica do Litoral
Restinga do Lobito
Restinga - é uma forma
litoral caracterizada pela
acumulação de areia
ligada à faixa litoral por
uma das suas
extremidades e com a
outra livre. Tal como uma
praia, é uma formação
natural de deposição de
areia, sem qualquer
função em especial
FORMAS LITORAIS
• Cabo – saliência da linha de costa que entra pelo
mar dentro, em virtude de apresentar rochas mais
resistentes.
´
cabo da Roca
A dinâmica do Litoral
FORMAS LITORAIS
• Baía - reentrância do litoral em comunicação com o mar,
formada nas áreas de rochas brandas.
Quando as dimensões são pequenas, denomina-se
enseada, quando as dimensões são grandes chama-se
golfo.
Baía de S. Matinho do Porto
A dinâmica do Litoral
FORMAS LITORAIS
• Estuário: foz de um rio que desagua no mar por um só
braço. Forma-se em locais onde a força das marés e
das correntes marítimas é intensa. A água arrasta os
sedimentos até áreas muito afastadas da foz e deposita-
os no fundo do mar.
Estuário do Tejo
A dinâmica do Litoral
FORMAS LITORAIS
• Delta - foz de um rio que desagua no mar por vários
braços. Forma-se geralmente em locais onde as marés
e as correntes marítimas têm pouca força. O rio vai
depositando os sedimentos junto á foz e as suas águas
desaguam por vários canais.
Delta do Nilo
A dinâmica do Litoral
FORMAS LITORAIS
• Tômbolo – cordão
arenoso que resulta da
acumulação de
sedimentos marinhos
transportados pelas
correntes marítimas, que
originam um cordão que
une uma pequena ilha
ao território continental,
formando uma
península.
A dinâmica do Litoral
Tômbolo de Peniche
FORMAS LITORAIS
• Lido – área lagunar que resulta da acumulação de
sedimentos marinhos, trazidos por uma corrente
marítima de sentido oeste-este, que origina cordões
arenosos (restingas e ilhas-barreira).
Lido de Faro (Ria Formosa)
A dinâmica do Litoral
• A- Laguna de Aveiro
• B- Baía de São Martinho
• C- Tômbolo de Peniche
• D- Estuário do Tejo e do
Sado
• E- Lido de Faro (Ria
Formosa)
• Atualmente, mais de metade da
população mundial vive em áreas do
litoral. A este fenómeno chama-se
litoralização.
Quais são as principais causas para o recuo
atual da linha de costa em Portugal?
• A Costa portuguesa à semelhança do que acontece
noutras áreas do mundo, está sujeita a fortes processos
de erosão que provocam o recuo da linha de costa em
muitos troços do litoral
As consequências serão:
• o agravamento da erosão das praias e o
recuo das arribas;
• a salinização de algumas regiões junto
aos estuários
• a possibilidade de submersão de algumas
regiões
Qual a importância da gestão do litoral?
• O recuo da linha de costa tem levado à perda
do património natural e do património
construído.
• As soluções para minimizar os efeitos do
avanço do mar têm de ter em conta o tipo de
costa e a forma como o solo está ocupado
• A adoção de medidas exige conhecimento
técnico e científico.
Estratégias para minimizar os
efeitos do avanço do mar
• A demolição dos edifícios e a sua
reconstrução em áreas mais afastadas da
costa;
• A alimentação artificial das praias;
• A manutenção das dunas, através da
construção de passadiços, ou a sua
consolidação recorrendo a paliçadas;
• As construções de obras de engenharia,
como molhes e esporões.
Estratégias para minimizar os efeitos
do avanço do mar
• Para preservar a linha de costa foram
criados os Planos de Ordenamento da
Orla Costeira (POOC), que (entre outros
objetivos):
– proíbem as construções sobre dunas e as
arribas e delimitam paisagens litorais com
estatuto de reserva natural.
• Outra estratégia é a consciencialização da
população através da educação ambiental.
A dinâmica do litoral
A dinâmica do litoral
A dinâmica do litoral

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Recursos marítimos
Recursos marítimosRecursos marítimos
Recursos marítimos
manjosp
 
Costa portuguesa_características e evolução
Costa portuguesa_características e evoluçãoCosta portuguesa_características e evolução
Costa portuguesa_características e evolução
Idalina Leite
 
Geografia A 10 ano - Recursos Marítimos
Geografia A 10 ano - Recursos MarítimosGeografia A 10 ano - Recursos Marítimos
Geografia A 10 ano - Recursos Marítimos
Raffaella Ergün
 
Disponibilidades Hídricas
Disponibilidades HídricasDisponibilidades Hídricas
Disponibilidades Hídricas
acbaptista
 
O relevo litoral
O relevo litoralO relevo litoral
O relevo litoral
claudiamf11
 
A gestão do espaço marítimo
A gestão do espaço marítimoA gestão do espaço marítimo
A gestão do espaço marítimo
Oxana Marian
 
Tectónica de placas
Tectónica de placasTectónica de placas
Tectónica de placas
catiacsantos
 

Mais procurados (20)

Dinâmica do litoral - 7º Geografia
Dinâmica do litoral - 7º GeografiaDinâmica do litoral - 7º Geografia
Dinâmica do litoral - 7º Geografia
 
Potencialidades do litoral (1)
Potencialidades do litoral (1)Potencialidades do litoral (1)
Potencialidades do litoral (1)
 
As disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricasAs disponibilidades hídricas
As disponibilidades hídricas
 
Recursos marítimos
Recursos marítimosRecursos marítimos
Recursos marítimos
 
Costa portuguesa_características e evolução
Costa portuguesa_características e evoluçãoCosta portuguesa_características e evolução
Costa portuguesa_características e evolução
 
Diversidade dos Recursos do Subsolo
Diversidade dos Recursos do SubsoloDiversidade dos Recursos do Subsolo
Diversidade dos Recursos do Subsolo
 
Geografia A 10 ano - Recursos Marítimos
Geografia A 10 ano - Recursos MarítimosGeografia A 10 ano - Recursos Marítimos
Geografia A 10 ano - Recursos Marítimos
 
Disponibilidades Hídricas
Disponibilidades HídricasDisponibilidades Hídricas
Disponibilidades Hídricas
 
A rede hidrográfica
A rede hidrográficaA rede hidrográfica
A rede hidrográfica
 
Tipos de Pesca
Tipos de PescaTipos de Pesca
Tipos de Pesca
 
O relevo litoral
O relevo litoralO relevo litoral
O relevo litoral
 
4 variação da temperatura em portugal
4  variação da temperatura em portugal4  variação da temperatura em portugal
4 variação da temperatura em portugal
 
Portugal - Recursos hídricos Apresentação parte 1
Portugal - Recursos hídricos Apresentação parte 1Portugal - Recursos hídricos Apresentação parte 1
Portugal - Recursos hídricos Apresentação parte 1
 
A gestão do espaço marítimo
A gestão do espaço marítimoA gestão do espaço marítimo
A gestão do espaço marítimo
 
Problemas e soluções nas áreas costeiras
Problemas e soluções nas áreas costeirasProblemas e soluções nas áreas costeiras
Problemas e soluções nas áreas costeiras
 
Formas de relevo no literal de portugal
Formas de relevo no literal de portugalFormas de relevo no literal de portugal
Formas de relevo no literal de portugal
 
Tectónica de placas
Tectónica de placasTectónica de placas
Tectónica de placas
 
Resumos de ciências - 8.º Ano
Resumos de ciências - 8.º AnoResumos de ciências - 8.º Ano
Resumos de ciências - 8.º Ano
 
Funções urbanas (2)
Funções urbanas (2)Funções urbanas (2)
Funções urbanas (2)
 
Especificidade do clima português
Especificidade do clima portuguêsEspecificidade do clima português
Especificidade do clima português
 

Destaque (8)

Gestao Recursos Hídricos
Gestao Recursos HídricosGestao Recursos Hídricos
Gestao Recursos Hídricos
 
Correção Teste 5
Correção Teste 5Correção Teste 5
Correção Teste 5
 
Dinâmica das bacias hidrográficas
Dinâmica das bacias hidrográficasDinâmica das bacias hidrográficas
Dinâmica das bacias hidrográficas
 
Dinâmica das bacias hidrográficas
Dinâmica das bacias hidrográficasDinâmica das bacias hidrográficas
Dinâmica das bacias hidrográficas
 
Os rios e bacias hidrográficas
Os rios e bacias hidrográficasOs rios e bacias hidrográficas
Os rios e bacias hidrográficas
 
Dinâmica dolitoral powerpoint
Dinâmica dolitoral powerpointDinâmica dolitoral powerpoint
Dinâmica dolitoral powerpoint
 
Dinâmica de Uma Bacia Hidrográfica
Dinâmica de Uma Bacia HidrográficaDinâmica de Uma Bacia Hidrográfica
Dinâmica de Uma Bacia Hidrográfica
 
Bacias hidrograficas
Bacias hidrograficasBacias hidrograficas
Bacias hidrograficas
 

Semelhante a A dinâmica do litoral

Trabalho de geologia
Trabalho de geologia   Trabalho de geologia
Trabalho de geologia
biomaniacas
 
Pp potencialidades do litoral
Pp potencialidades do litoralPp potencialidades do litoral
Pp potencialidades do litoral
mariasilva3851
 
Pp potencialidades do litoral
Pp potencialidades do litoralPp potencialidades do litoral
Pp potencialidades do litoral
mariasilva3851
 
1 ocupação antrópica - zonas costeiras
1   ocupação antrópica - zonas costeiras1   ocupação antrópica - zonas costeiras
1 ocupação antrópica - zonas costeiras
margaridabt
 
trabalho
trabalhotrabalho
trabalho
sshjj2
 
ApresentaçãO1
ApresentaçãO1ApresentaçãO1
ApresentaçãO1
sshjj2
 
Zonas Costeiras C2
Zonas Costeiras C2Zonas Costeiras C2
Zonas Costeiras C2
sshjj2
 
Geologia: Zonas costeiras e de vertente
Geologia: Zonas costeiras e de vertenteGeologia: Zonas costeiras e de vertente
Geologia: Zonas costeiras e de vertente
CientistasMalucas
 

Semelhante a A dinâmica do litoral (20)

Ap carina e joanas
Ap carina e joanasAp carina e joanas
Ap carina e joanas
 
Trabalho de geologia
Trabalho de geologia   Trabalho de geologia
Trabalho de geologia
 
geo o litoral
geo o litoralgeo o litoral
geo o litoral
 
A dinâmica do litoral
A dinâmica do litoralA dinâmica do litoral
A dinâmica do litoral
 
Pp potencialidades do litoral
Pp potencialidades do litoralPp potencialidades do litoral
Pp potencialidades do litoral
 
Pp potencialidades do litoral
Pp potencialidades do litoralPp potencialidades do litoral
Pp potencialidades do litoral
 
Ocupação Antrópica
Ocupação AntrópicaOcupação Antrópica
Ocupação Antrópica
 
Zonas costeiras
Zonas costeirasZonas costeiras
Zonas costeiras
 
Geomorfologia litorânea
Geomorfologia litorâneaGeomorfologia litorânea
Geomorfologia litorânea
 
1 ocupação antrópica - zonas costeiras
1   ocupação antrópica - zonas costeiras1   ocupação antrópica - zonas costeiras
1 ocupação antrópica - zonas costeiras
 
Glossário da Pesca
Glossário da PescaGlossário da Pesca
Glossário da Pesca
 
trabalho
trabalhotrabalho
trabalho
 
ApresentaçãO1
ApresentaçãO1ApresentaçãO1
ApresentaçãO1
 
Zonas Costeiras C2
Zonas Costeiras C2Zonas Costeiras C2
Zonas Costeiras C2
 
Geologia: Zonas costeiras e de vertente
Geologia: Zonas costeiras e de vertenteGeologia: Zonas costeiras e de vertente
Geologia: Zonas costeiras e de vertente
 
1676
16761676
1676
 
Trabalho final
Trabalho finalTrabalho final
Trabalho final
 
Resumos Biologia & Geologia (GEOLOGIA) 11º Ano
Resumos Biologia & Geologia (GEOLOGIA) 11º AnoResumos Biologia & Geologia (GEOLOGIA) 11º Ano
Resumos Biologia & Geologia (GEOLOGIA) 11º Ano
 
O litoral Português.pptx ojjhjkhkhjhkhkh
O litoral Português.pptx ojjhjkhkhjhkhkhO litoral Português.pptx ojjhjkhkhjhkhkh
O litoral Português.pptx ojjhjkhkhjhkhkh
 
Litorais Rochosos, Arenosos, Costas Lunares
Litorais Rochosos, Arenosos, Costas LunaresLitorais Rochosos, Arenosos, Costas Lunares
Litorais Rochosos, Arenosos, Costas Lunares
 

Mais de Rosária Zamith (13)

Obstáculos ao desenvolvimento
Obstáculos ao desenvolvimentoObstáculos ao desenvolvimento
Obstáculos ao desenvolvimento
 
Contrastes de desenvolvimento (...)
Contrastes de desenvolvimento (...)Contrastes de desenvolvimento (...)
Contrastes de desenvolvimento (...)
 
Cidades (blog)
Cidades (blog)Cidades (blog)
Cidades (blog)
 
Obstáculos ao desenvolvimento
Obstáculos ao desenvolvimentoObstáculos ao desenvolvimento
Obstáculos ao desenvolvimento
 
Contrastes de desenvolvimento (...)
Contrastes de desenvolvimento (...)Contrastes de desenvolvimento (...)
Contrastes de desenvolvimento (...)
 
O turismo
O turismoO turismo
O turismo
 
Comércio internacional
Comércio internacionalComércio internacional
Comércio internacional
 
A produção industrial
A produção industrialA produção industrial
A produção industrial
 
Pesca
PescaPesca
Pesca
 
Ambiente e sociedade
Ambiente e sociedadeAmbiente e sociedade
Ambiente e sociedade
 
Redes de transporte e telecomunicações (novo)
Redes de transporte e telecomunicações (novo)Redes de transporte e telecomunicações (novo)
Redes de transporte e telecomunicações (novo)
 
Escala – um elemento fundamental
Escala – um elemento fundamentalEscala – um elemento fundamental
Escala – um elemento fundamental
 
Tabela 2008 Completa
Tabela 2008 CompletaTabela 2008 Completa
Tabela 2008 Completa
 

Último

ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
azulassessoria9
 

Último (20)

ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdfVIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União EuropeiaApresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
Apresentação | Símbolos e Valores da União Europeia
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
 
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de PlatãoQuestões sobre o Mito da Caverna de Platão
Questões sobre o Mito da Caverna de Platão
 
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptxProva nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
Prova nivel 3 da XXII OBA DE 2019 - GABARITO POWER POINT.pptx
 
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdfTema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
Tema de redação - A prática do catfish e seus perigos.pdf
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdfSQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
SQL Parte 1 - Criação de Banco de Dados.pdf
 
Teatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundarioTeatro como estrategias de ensino secundario
Teatro como estrategias de ensino secundario
 

A dinâmica do litoral

  • 1. A dinâmica do Litoral
  • 2. A dinâmica do Litoral • Litoral – área de contacto entre a terra e o mar
  • 3. Tipo de Costa: Arriba (costa alta e escarpada) – relevo alto de formações rochosas resistentes Praia (costa baixa e arenosa) – relevo baixo que resulta da acumulação de areias Arriba (costa alta) Praia (costa baixa) A dinâmica do Litoral
  • 4. Dunas - são montes de areia formadas a partir da acumulação da areia transportada pelo vento A dinâmica do Litoral
  • 5. As alterações da linha de costa dependem: • das características das formações rochosas em contacto com o mar, que podem ser mais ou menos resistentes à erosão; • da intensidade da ação erosiva do mar (abrasão marinha), que varia com: – as correntes marítimas – a quantidade de materiais transportados pelas ondas – a velocidade e direção do vento • da atividade humana (ex.: construção de edifícios sobre as dunas ou arribas, construção de barragens, construção de esporões) • dos movimentos da crosta terrestre e das alterações climáticas, de que resulta a: – Transgressão marinha –avanço do nível do mar sobre a faixa continental litoral, devido ao aumento da temperatura, que vai dar origem a uma submersão da costa – Regressão marinha – recuo do nível do mar sobre o litoral, provocado por uma diminuição da temperatura, dá origem à emersão de áreas que anteriormente estavam submersas. A dinâmica do Litoral
  • 6. Desmoronamento e recuo de uma arriba (Abrasão marinha) Abrasão marinha – ação de desgaste provocada pelo mar Arriba viva – arribas atacadas pelo mar Plataforma de abrasão – faixa entre o mar e a arriba (formada pelo desmoronamento da arriba) Arriba morta ou fóssil – arribas que já não sofrem ativamente a ação erosiva do mar A dinâmica do Litoral
  • 7. FORMAS LITORAIS 1- arriba 2- enseada (baía/golfo) 3- cabo 4- praia 5- estuário 6- tômbolo 7- delta A dinâmica do Litoral
  • 8. FORMAS LITORAIS • Laguna – conjunto de água salgada ou salobra de origem marinha que se encontra separado do mar por breves formações rochosas, barreiras de areia ou por recifes. Laguna de Aveiro (Ria de Aveiro) A dinâmica do Litoral
  • 9. FORMAS LITORAIS A dinâmica do Litoral Restinga do Lobito Restinga - é uma forma litoral caracterizada pela acumulação de areia ligada à faixa litoral por uma das suas extremidades e com a outra livre. Tal como uma praia, é uma formação natural de deposição de areia, sem qualquer função em especial
  • 10. FORMAS LITORAIS • Cabo – saliência da linha de costa que entra pelo mar dentro, em virtude de apresentar rochas mais resistentes. ´ cabo da Roca A dinâmica do Litoral
  • 11. FORMAS LITORAIS • Baía - reentrância do litoral em comunicação com o mar, formada nas áreas de rochas brandas. Quando as dimensões são pequenas, denomina-se enseada, quando as dimensões são grandes chama-se golfo. Baía de S. Matinho do Porto A dinâmica do Litoral
  • 12. FORMAS LITORAIS • Estuário: foz de um rio que desagua no mar por um só braço. Forma-se em locais onde a força das marés e das correntes marítimas é intensa. A água arrasta os sedimentos até áreas muito afastadas da foz e deposita- os no fundo do mar. Estuário do Tejo A dinâmica do Litoral
  • 13. FORMAS LITORAIS • Delta - foz de um rio que desagua no mar por vários braços. Forma-se geralmente em locais onde as marés e as correntes marítimas têm pouca força. O rio vai depositando os sedimentos junto á foz e as suas águas desaguam por vários canais. Delta do Nilo A dinâmica do Litoral
  • 14. FORMAS LITORAIS • Tômbolo – cordão arenoso que resulta da acumulação de sedimentos marinhos transportados pelas correntes marítimas, que originam um cordão que une uma pequena ilha ao território continental, formando uma península. A dinâmica do Litoral Tômbolo de Peniche
  • 15. FORMAS LITORAIS • Lido – área lagunar que resulta da acumulação de sedimentos marinhos, trazidos por uma corrente marítima de sentido oeste-este, que origina cordões arenosos (restingas e ilhas-barreira). Lido de Faro (Ria Formosa) A dinâmica do Litoral
  • 16.
  • 17.
  • 18. • A- Laguna de Aveiro • B- Baía de São Martinho • C- Tômbolo de Peniche • D- Estuário do Tejo e do Sado • E- Lido de Faro (Ria Formosa)
  • 19.
  • 20. • Atualmente, mais de metade da população mundial vive em áreas do litoral. A este fenómeno chama-se litoralização.
  • 21. Quais são as principais causas para o recuo atual da linha de costa em Portugal? • A Costa portuguesa à semelhança do que acontece noutras áreas do mundo, está sujeita a fortes processos de erosão que provocam o recuo da linha de costa em muitos troços do litoral
  • 22.
  • 23. As consequências serão: • o agravamento da erosão das praias e o recuo das arribas; • a salinização de algumas regiões junto aos estuários • a possibilidade de submersão de algumas regiões
  • 24. Qual a importância da gestão do litoral? • O recuo da linha de costa tem levado à perda do património natural e do património construído. • As soluções para minimizar os efeitos do avanço do mar têm de ter em conta o tipo de costa e a forma como o solo está ocupado • A adoção de medidas exige conhecimento técnico e científico.
  • 25. Estratégias para minimizar os efeitos do avanço do mar • A demolição dos edifícios e a sua reconstrução em áreas mais afastadas da costa; • A alimentação artificial das praias; • A manutenção das dunas, através da construção de passadiços, ou a sua consolidação recorrendo a paliçadas; • As construções de obras de engenharia, como molhes e esporões.
  • 26. Estratégias para minimizar os efeitos do avanço do mar • Para preservar a linha de costa foram criados os Planos de Ordenamento da Orla Costeira (POOC), que (entre outros objetivos): – proíbem as construções sobre dunas e as arribas e delimitam paisagens litorais com estatuto de reserva natural. • Outra estratégia é a consciencialização da população através da educação ambiental.