SlideShare uma empresa Scribd logo
2.2 Recursos Hídricos
2.2.3 A Gestão dos Recursos Hídricos, em Portugal
Agrupamento de Escolas de Carvalhos
Anabela Gonçalves
março 2014
Geografia A - 10
1. Utilização dos recursos hídricos
2. As atividades humanas e a interferência na quantidade/
qualidade dos recursos hídricos
2.1 A distribuição dos recursos hídricos
2.2 Problemas na gestão dos recursos hídricos
3. Os riscos da partilha dos rios luso-espanhóis
4. Políticas de gestão dos recursos hídricos.
Como potencializar a disponibilidade dos recursos hídricos?
http://snirh.pt/junior/index.php?menu=3.4&item=3
Principais Utilizações da Água,
consoante impliquem ou não o
desvio da água relativamente ao
seu curso natural:
- Utilizações consumptivas
- Utilizações não consumptivas
1. Utilização dos recursos hídricos
Utilizações consumptivas – implicam o desvio da água (por
captação, canalização, etc.), mesmo que temporário, relativamente
ao seu curso natural.
Utilizações consumptivas:
. rega e demais actividades agro-pecuárias;
. abastecimento urbano (doméstico e público);
. abastecimento industrial;
. produção termoeléctrica.
Utilizações não consumptivas:
. recreio e lazer (cursos de água; praias fluviais; albufeiras; ...)
. produção hidroeléctrica;
. navegação;
. vida e preservação das espécies aquáticas e ribeirinhas.
Utilizações não consumptivas – não produz qualquer
transformação da água nas suas caraterísticas físicas, químicas ou
biológicas, de modo que pode continuar a ser utilizada nesse ou
outro uso.
1. Utilização dos recursos hídricos
2.1 A Distribuição dos Recursos Hídricos
• Como se distribuem os recursos hídricos, em Portugal, no tempo?
- precipitação elevada entre novembro e abril  > escoamento superficial
- precipitação escassa entre maio e outubro  < escoamento superficial
Construção
de Barragens
de grande
dimensão
destinada à
produção
hidroelétrica
-Norte de Portugal continental  > precipitação
 grandes desníveis de relevo
 + cursos de água
2. As atividades humanas e a interferência na quantidade/ qualidade dos
recursos hídricos
Construção de Barragens
de menor dimensão
destinadas à irrigação e abastecimento
doméstico
- Sul de Portugal continental  < precipitação
 > duração da estação seca
• Como se distribuem os recursos hídricos, em Portugal, no espaço?
• As grandes barragens
Provocam:
- destruição de habitats naturais;
- alterações de clima – microclimas;
- eutrofização acontece com frequência nestes espaços de água;
- (…)
2.2 Problemas na Gestão dos Recursos Hídricos
Barragem da Aguieira
http://www.engenhariapt.com/2011/05/13/barragens-de-portugal/
Barragem de Castelo de Bode
Mas apresentam também
vantagens. Quais?
Gestao Recursos Hídricos
2.2 Problemas na Gestão dos Recursos Hídricos
• Cheias vs Secas
Em caso de secas prolongada os rios não têm capacidade de auto-depuração,
sendo maior a poluição;
As cheias podem provocar inundações e com estas surgir poluição proveniente
das áreas inundadas;...)
2.2 Problemas na Gestão dos Recursos Hídricos
• Cheias vs Secas
2.2 Problemas na Gestão dos Recursos Hídricos
• A crescente urbanização
• A crescente urbanização
2.2 Problemas na Gestão dos Recursos Hídricos
2. Problemas na Gestão dos Recursos Hídricos
• Salinização
2.2 Problemas na Gestão dos Recursos Hídricos
• Poluição difusa
Gestao Recursos Hídricos
2.2 Problemas na Gestão dos Recursos Hídricos
• Poluição difusa
2.2 Problemas na Gestão dos Recursos Hídricos
• Eutrofização
…consiste na modificação das
propriedades de uma massa de
água, em resultado do
enriquecimento em nutrientes
(por exemplo, nitratos e
fosfatos), provocando alterações
nas comunidades bióticas.
O teor de O2 dissolvido é
reduzido com o aumento da
turvação registada (Ribeiro et al.,
2010).
A eutrofização pode ter origem
natural ou antrópica.
http://ambientesaudavelbiologia.wordpress.com/eutrofizacao/
A desflorestação de áreas que envolvem os recursos hídricos pode provocar uma
maior concentração de sedimentos, provenientes do escoamento superficial; (…)
2.2 Problemas na Gestão dos Recursos Hídricos
• Desflorestação
- Os rios internacionais - Minho, Lima, Douro, Tejo e Guadiana – nem sempre
são explorados de forma igual pelos dois países;
- Espanha maior consumidor da água destes rios e também a maior poluidora;
- Em anos de cheias quando os espanhóis têm as suas barragens cheias abrem
as comportas das barragens e provocam cheias em Portugal Continental;
- ...
3. Os riscos da partilha dos rios luso-espanhóis
2.2 Problemas na Gestão dos Recursos Hídricos
NOTA
2.2 Problemas na Gestão dos Recursos Hídricos
Que tipos de poluentes
podemos encontrar nas
águas?
NOTA
2.2 Problemas na Gestão dos Recursos Hídricos NOTA
4. Políticas de Gestão dos Recursos Hídricos.
Como Potencializar a Disponibilidade dos Recursos Hídricos?
1. Racionalizar o consumo de água…
…aumentar as disponibilidades
hídricas
2. Proteger e controlar a qualidade da
água
3. Potencializar os recursos hídricos
4. Definir um Plano Hidrológico, com
base nos instrumentos de
planeamento e gestão dos recursos
hídricos
4.1 Racionalizar o consumo de água…
…aumentar as disponibilidades hídricas
4.1 Racionalizar o consumo de água…
…aumentar as disponibilidades hídricas
4.1 Racionalizar o consumo de água…
…aumentar as disponibilidades hídricas
ProgramaNacionalparaoUsoEficientedaÁgua2012-2020
AgênciaPortuguesadoAmbiente,IP
4.1 Racionalizar o consumo de água…
…aumentar as disponibilidades hídricas
4.2 Proteger e controlar a qualidade da água
1. Maior responsabilidade e rigor das entidades fiscalizadoras:
- Autarquias
- Vigilantes sanitários
-…
2. Alteração das condições de autorização das descargas dos efluentes,
estabelecendo-se a natureza e os valores limites para essas descargas.
5. Adoção de novos estilos de vida utilizando produtos não agressores do
ambiente.
Por exemplo: detergentes com menos fosfatos e adubos com menos nitratos, …
6. Redução da utilização de produtos químicos na agricultura de modo a não
contaminar, nomeadamente, os recursos aquíferos. Para tal há que dinamizar a
prática da agricultura biológica e outras amigas do ambiente.
3. A progressiva implantação dos princípios:
-“Utilizador-Pagador” – deve pagar quem consome;
- “Poluidor-Pagador” – deve ser multado quem polui, mas as coimas devem ser
superiores ao valor das tecnologias limpas a comprar pelas indústrias, …
7. Reflorestar, de modo a evitar a escoamento à superfície (que provoca a
erosão dos solos e o transporte de materiais para os rios), aumentando a
infiltração da água das chuvas em profundidade.
- Reflorestar áreas onde há
maior risco de
arrastamento de
sedimentos.
- Planear a ocupação das bacias hidrográficas, de
modo a deixar livres os leitos de cheia.
4.2 Proteger e controlar a qualidade da água
8. Implantação de redes de ETA’s (aumentando a sua capacidade de armazenamento,
tratamento e distribuição domiciliária da água) http://www.addp.pt/pt/mapa_sistema.php e ETAR’s
http://www.youtube.com/watch?v=A8qPEh8XNNk
4.2 Proteger e controlar a qualidade da água
4.3 Potencializar os Recursos Hídricos…
...com base em práticas ambientalmente sustentáveis
1. Incentivar a actividades de lazer e recreio
2. Promover a navegação turística e comercial
3. Implementar culturas biogenéticas
4. Promover a aquicultura em águas doces
5. …
A nível internacional há princípios e normas de utilização da água para os
países que partilham recursos hídricos.
Entre eles destaque para os documentos:
• Carta Europeia da Água (1968)
• Conferência da Água das Nações Unidas (1977)
• Convenção de Helsínquia (1992)
• Convenção Luso-Espanhola (1998)
• Directiva Quadro da Água (2000/60/CE, do Parlamento Europeu e do
Conselho, de 23 de Outubro)
• …
4.4 Definir um Plano Hidrológico, com base nos instrumentos de
planeamento e gestão dos recursos hídricos
4.4 Definir um Plano Hidrológico, com base nos instrumentos de planeamento
e gestão dos recursos hídricos
Em Portugal, tem-se desenvolvido um trabalho de inventariação, caracterização e
planeamento dos recursos hídricos de que resultam documentos orientadores,
dos quais se destacam:
1. Plano Nacional da Água
2. Planos de Gestão de Bacias Hidrográficas
3. Planos de Ordenamento das Albufeiras de Águas Públicas
4. Plano Estratégico de Abastecimento de Água e Saneamento de Águas
Residuais
5. Programa Nacional para o Uso Eficiente da Água
6. Programa Nacional de Barragens de Elevado Potencial Hidroeléctrico
(PNBEPH)
Lei da Água
- Lei n.º 58/2005, de 29 de Dezembro, que transpõe a Diretiva 2000/60/CE;
- Decreto-Lei n.º 77/2006, de 30 de Março
- Decreto-Lei n.º 245/2009, de 22 de setembro
- Decreto-Lei n.º 130/2012, de 22 de junho
http://eficienciahidrica.wordpress.com/2010/02/21/veja-o-video-e-todos-nos-agradecemos/
http://www.youtube.com/watch?v=fd15T2EdzNA&feature=player_embedded#!
http://www.youtube.com/watch?v=wYRESMC8fMc&feature=endscreen&NR=1
http://www.youtube.com/watch?v=sTMQoiZv80M&feature=related
1/9
https://www.youtube.com/watch?v=EcHJd0KYYZI&feature=context&context=C399f832ADOEgsToPDskJGAlL3
oxrEd9IHUNlnxFiZ
2/9
https://www.youtube.com/watch?v=73oH2Jx06ng&feature=context&context=C399f832ADOEgsToPDskJGAlL
3oxrEd9IHUNlnxFiZ
https://www.youtube.com/watch?v=5uW7v-W_nDg - Irrigação
https://www.youtube.com/watch?v=VUq0Xd89pGg&feature=related – Rega por gravidade
https://www.youtube.com/watch?v=mX0xHTs3XyY&feature=related – Rega gota a gota
http://www.adp.pt/
http://snirh.pt/junior/index.php?menu=3.4&item=1&subitem=4#menu1
http://www.inag.pt/
http://snirh.pt/index.php?idMain=
http://www.addp.pt/pt/dados.php?ref=cea
Nuno Correia | powerpoint2-gestosustentvelderecursoshdricos-090410041629-phpapp01
Nuno Correia | geologia11-ocupaoantrpicaeproblemasdeordenamento-baciashidrogrficas
https://www.youtube.com/watch?v=cEYm8EANEHs
W
e
b
g
r
a
f
i
a
http://www.youtube.com/watch?NR=1&feature=endscreen&v=ACYF96hU_sc

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Agricultura: fatores condicionantes
Agricultura: fatores condicionantesAgricultura: fatores condicionantes
Agricultura: fatores condicionantes
Idalina Leite
 
Recursos Hídricos
Recursos HídricosRecursos Hídricos
Recursos Hídricos
JMCDINIS
 
Potencialidades do litoral (1)
Potencialidades do litoral (1)Potencialidades do litoral (1)
Potencialidades do litoral (1)
Ilda Bicacro
 
Águas Subterrâneas
Águas SubterrâneasÁguas Subterrâneas
Águas Subterrâneas
Carlos Gomes
 
Potencialidades do litoral
Potencialidades do litoralPotencialidades do litoral
Potencialidades do litoral
Ilda Bicacro
 
Litoral de Portugal Continental, evolução e aspeto atual
Litoral de Portugal Continental, evolução e aspeto atualLitoral de Portugal Continental, evolução e aspeto atual
Litoral de Portugal Continental, evolução e aspeto atual
Idalina Leite
 
Costa portuguesa_características e evolução
Costa portuguesa_características e evoluçãoCosta portuguesa_características e evolução
Costa portuguesa_características e evolução
Idalina Leite
 
Recursos biologicos
Recursos biologicosRecursos biologicos
Recursos biologicos
Catiabarbosa
 
Os problemas e as potencialidades no aproveitamento dos recursos do subsolo
Os problemas e as potencialidades no aproveitamento dos recursos do subsoloOs problemas e as potencialidades no aproveitamento dos recursos do subsolo
Os problemas e as potencialidades no aproveitamento dos recursos do subsolo
Ilda Bicacro
 
A Pesca
A PescaA Pesca
A Pesca
Diogo Mateus
 
Desflorestação
DesflorestaçãoDesflorestação
Desflorestação
geografianaserpapinto
 
Principais acidentes da costa portuguesa
Principais acidentes da costa portuguesaPrincipais acidentes da costa portuguesa
Principais acidentes da costa portuguesa
Thepatriciamartins12
 
GESTÃO DA ÁGUA
 GESTÃO DA ÁGUA GESTÃO DA ÁGUA
GESTÃO DA ÁGUA
Thepatriciamartins12
 
Recursos hídricos2
Recursos hídricos2Recursos hídricos2
Recursos hídricos2
manjosp
 
O relevo de portugal catalina
O relevo de portugal catalinaO relevo de portugal catalina
O relevo de portugal catalina
José Palma
 
Portugal - Recursos hídricos Apresentação parte 2
Portugal - Recursos hídricos Apresentação parte 2Portugal - Recursos hídricos Apresentação parte 2
Portugal - Recursos hídricos Apresentação parte 2
Victor Veiga
 
Conceitos subsolo 10ºse
Conceitos subsolo 10ºseConceitos subsolo 10ºse
Conceitos subsolo 10ºse
mariajosantos
 
Superfícies frontais
Superfícies frontaisSuperfícies frontais
Superfícies frontais
acbaptista
 
livro filosofia soluções.pdf
livro filosofia soluções.pdflivro filosofia soluções.pdf
livro filosofia soluções.pdf
InesVieiraAluno
 
As fragilidades dos sistemas agrários
As fragilidades dos sistemas agráriosAs fragilidades dos sistemas agrários
As fragilidades dos sistemas agrários
Ilda Bicacro
 

Mais procurados (20)

Agricultura: fatores condicionantes
Agricultura: fatores condicionantesAgricultura: fatores condicionantes
Agricultura: fatores condicionantes
 
Recursos Hídricos
Recursos HídricosRecursos Hídricos
Recursos Hídricos
 
Potencialidades do litoral (1)
Potencialidades do litoral (1)Potencialidades do litoral (1)
Potencialidades do litoral (1)
 
Águas Subterrâneas
Águas SubterrâneasÁguas Subterrâneas
Águas Subterrâneas
 
Potencialidades do litoral
Potencialidades do litoralPotencialidades do litoral
Potencialidades do litoral
 
Litoral de Portugal Continental, evolução e aspeto atual
Litoral de Portugal Continental, evolução e aspeto atualLitoral de Portugal Continental, evolução e aspeto atual
Litoral de Portugal Continental, evolução e aspeto atual
 
Costa portuguesa_características e evolução
Costa portuguesa_características e evoluçãoCosta portuguesa_características e evolução
Costa portuguesa_características e evolução
 
Recursos biologicos
Recursos biologicosRecursos biologicos
Recursos biologicos
 
Os problemas e as potencialidades no aproveitamento dos recursos do subsolo
Os problemas e as potencialidades no aproveitamento dos recursos do subsoloOs problemas e as potencialidades no aproveitamento dos recursos do subsolo
Os problemas e as potencialidades no aproveitamento dos recursos do subsolo
 
A Pesca
A PescaA Pesca
A Pesca
 
Desflorestação
DesflorestaçãoDesflorestação
Desflorestação
 
Principais acidentes da costa portuguesa
Principais acidentes da costa portuguesaPrincipais acidentes da costa portuguesa
Principais acidentes da costa portuguesa
 
GESTÃO DA ÁGUA
 GESTÃO DA ÁGUA GESTÃO DA ÁGUA
GESTÃO DA ÁGUA
 
Recursos hídricos2
Recursos hídricos2Recursos hídricos2
Recursos hídricos2
 
O relevo de portugal catalina
O relevo de portugal catalinaO relevo de portugal catalina
O relevo de portugal catalina
 
Portugal - Recursos hídricos Apresentação parte 2
Portugal - Recursos hídricos Apresentação parte 2Portugal - Recursos hídricos Apresentação parte 2
Portugal - Recursos hídricos Apresentação parte 2
 
Conceitos subsolo 10ºse
Conceitos subsolo 10ºseConceitos subsolo 10ºse
Conceitos subsolo 10ºse
 
Superfícies frontais
Superfícies frontaisSuperfícies frontais
Superfícies frontais
 
livro filosofia soluções.pdf
livro filosofia soluções.pdflivro filosofia soluções.pdf
livro filosofia soluções.pdf
 
As fragilidades dos sistemas agrários
As fragilidades dos sistemas agráriosAs fragilidades dos sistemas agrários
As fragilidades dos sistemas agrários
 

Semelhante a Gestao Recursos Hídricos

Aquíferos Geografia A
Aquíferos Geografia AAquíferos Geografia A
Aquíferos Geografia A
Ana Barros
 
Aula 1-2023-Rev.01.pdf
Aula 1-2023-Rev.01.pdfAula 1-2023-Rev.01.pdf
Aula 1-2023-Rev.01.pdf
Marco Antonio Jacomazzi
 
Geografia do Brasil - Meio ambiente - [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Meio ambiente - [www.gondim.net]Geografia do Brasil - Meio ambiente - [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Meio ambiente - [www.gondim.net]
Marco Aurélio Gondim
 
Gestão dos Recursos Hídricos em Portugal
Gestão dos Recursos Hídricos em PortugalGestão dos Recursos Hídricos em Portugal
Gestão dos Recursos Hídricos em Portugal
Ana Daniela Castro do Nascimento
 
Gestão dos Recursos Hídricos em Portugal
Gestão dos Recursos Hídricos em PortugalGestão dos Recursos Hídricos em Portugal
Gestão dos Recursos Hídricos em Portugal
Ana Daniela Castro do Nascimento
 
Poluição da água
Poluição da águaPoluição da água
Poluição da água
Isabela Lopes
 
Hidrologia Bacias Hidrograficas e cursos dagua.ppt
Hidrologia Bacias Hidrograficas e cursos dagua.pptHidrologia Bacias Hidrograficas e cursos dagua.ppt
Hidrologia Bacias Hidrograficas e cursos dagua.ppt
wesleybatistadossant
 
Redes de abastecimento de água
Redes de abastecimento de águaRedes de abastecimento de água
Redes de abastecimento de água
Mateus Dezotti
 
Jmab 2012 finalmente
Jmab 2012 finalmenteJmab 2012 finalmente
Jmab 2012 finalmente
Rogerio Catanese
 
Poluição e sobreexploração da água doce
Poluição e sobreexploração da água docePoluição e sobreexploração da água doce
Poluição e sobreexploração da água doce
Miguel Monteiro
 
Poluição e sobreexploração da água doce
Poluição e sobreexploração da água docePoluição e sobreexploração da água doce
Poluição e sobreexploração da água doce
Miguel Monteiro
 
Painel VI – A EDS e a Comunicação em Ciência: Miguel Ferreira (SRRN-Açores) -...
Painel VI – A EDS e a Comunicação em Ciência: Miguel Ferreira (SRRN-Açores) -...Painel VI – A EDS e a Comunicação em Ciência: Miguel Ferreira (SRRN-Açores) -...
Painel VI – A EDS e a Comunicação em Ciência: Miguel Ferreira (SRRN-Açores) -...
CIDAADS
 
Atualidade Brasil - Agua - Blog do Prof. Marco Aurelio Gondim - www.mgondim.b...
Atualidade Brasil - Agua - Blog do Prof. Marco Aurelio Gondim - www.mgondim.b...Atualidade Brasil - Agua - Blog do Prof. Marco Aurelio Gondim - www.mgondim.b...
Atualidade Brasil - Agua - Blog do Prof. Marco Aurelio Gondim - www.mgondim.b...
Marco Aurélio Gondim
 
Dinamica hidrografica
Dinamica hidrograficaDinamica hidrografica
Dinamica hidrografica
Débora Sales
 
Abastecimento de água, tratamento e reuso de efluentes
Abastecimento de água, tratamento e reuso de efluentesAbastecimento de água, tratamento e reuso de efluentes
Abastecimento de água, tratamento e reuso de efluentes
gbruck53
 
Aula 01 - MBH.pptx
Aula 01 - MBH.pptxAula 01 - MBH.pptx
Aula 01 - MBH.pptx
LimaDeleonMartins1
 
Recurso Natural
Recurso NaturalRecurso Natural
Recurso Natural
guest4eb994
 
Gestão dos Recursos Hídricos em Portugal
Gestão dos Recursos Hídricos em PortugalGestão dos Recursos Hídricos em Portugal
Gestão dos Recursos Hídricos em Portugal
Laura Pinto
 
Legislação ambiental e a proteção dos recursos hídricos
Legislação ambiental e a proteção dos recursos hídricosLegislação ambiental e a proteção dos recursos hídricos
Legislação ambiental e a proteção dos recursos hídricos
nucleosul2svma
 
3 Exames nacionais Recursos Subsolo.pdf
3 Exames nacionais Recursos Subsolo.pdf3 Exames nacionais Recursos Subsolo.pdf
3 Exames nacionais Recursos Subsolo.pdf
Guilherme20061
 

Semelhante a Gestao Recursos Hídricos (20)

Aquíferos Geografia A
Aquíferos Geografia AAquíferos Geografia A
Aquíferos Geografia A
 
Aula 1-2023-Rev.01.pdf
Aula 1-2023-Rev.01.pdfAula 1-2023-Rev.01.pdf
Aula 1-2023-Rev.01.pdf
 
Geografia do Brasil - Meio ambiente - [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Meio ambiente - [www.gondim.net]Geografia do Brasil - Meio ambiente - [www.gondim.net]
Geografia do Brasil - Meio ambiente - [www.gondim.net]
 
Gestão dos Recursos Hídricos em Portugal
Gestão dos Recursos Hídricos em PortugalGestão dos Recursos Hídricos em Portugal
Gestão dos Recursos Hídricos em Portugal
 
Gestão dos Recursos Hídricos em Portugal
Gestão dos Recursos Hídricos em PortugalGestão dos Recursos Hídricos em Portugal
Gestão dos Recursos Hídricos em Portugal
 
Poluição da água
Poluição da águaPoluição da água
Poluição da água
 
Hidrologia Bacias Hidrograficas e cursos dagua.ppt
Hidrologia Bacias Hidrograficas e cursos dagua.pptHidrologia Bacias Hidrograficas e cursos dagua.ppt
Hidrologia Bacias Hidrograficas e cursos dagua.ppt
 
Redes de abastecimento de água
Redes de abastecimento de águaRedes de abastecimento de água
Redes de abastecimento de água
 
Jmab 2012 finalmente
Jmab 2012 finalmenteJmab 2012 finalmente
Jmab 2012 finalmente
 
Poluição e sobreexploração da água doce
Poluição e sobreexploração da água docePoluição e sobreexploração da água doce
Poluição e sobreexploração da água doce
 
Poluição e sobreexploração da água doce
Poluição e sobreexploração da água docePoluição e sobreexploração da água doce
Poluição e sobreexploração da água doce
 
Painel VI – A EDS e a Comunicação em Ciência: Miguel Ferreira (SRRN-Açores) -...
Painel VI – A EDS e a Comunicação em Ciência: Miguel Ferreira (SRRN-Açores) -...Painel VI – A EDS e a Comunicação em Ciência: Miguel Ferreira (SRRN-Açores) -...
Painel VI – A EDS e a Comunicação em Ciência: Miguel Ferreira (SRRN-Açores) -...
 
Atualidade Brasil - Agua - Blog do Prof. Marco Aurelio Gondim - www.mgondim.b...
Atualidade Brasil - Agua - Blog do Prof. Marco Aurelio Gondim - www.mgondim.b...Atualidade Brasil - Agua - Blog do Prof. Marco Aurelio Gondim - www.mgondim.b...
Atualidade Brasil - Agua - Blog do Prof. Marco Aurelio Gondim - www.mgondim.b...
 
Dinamica hidrografica
Dinamica hidrograficaDinamica hidrografica
Dinamica hidrografica
 
Abastecimento de água, tratamento e reuso de efluentes
Abastecimento de água, tratamento e reuso de efluentesAbastecimento de água, tratamento e reuso de efluentes
Abastecimento de água, tratamento e reuso de efluentes
 
Aula 01 - MBH.pptx
Aula 01 - MBH.pptxAula 01 - MBH.pptx
Aula 01 - MBH.pptx
 
Recurso Natural
Recurso NaturalRecurso Natural
Recurso Natural
 
Gestão dos Recursos Hídricos em Portugal
Gestão dos Recursos Hídricos em PortugalGestão dos Recursos Hídricos em Portugal
Gestão dos Recursos Hídricos em Portugal
 
Legislação ambiental e a proteção dos recursos hídricos
Legislação ambiental e a proteção dos recursos hídricosLegislação ambiental e a proteção dos recursos hídricos
Legislação ambiental e a proteção dos recursos hídricos
 
3 Exames nacionais Recursos Subsolo.pdf
3 Exames nacionais Recursos Subsolo.pdf3 Exames nacionais Recursos Subsolo.pdf
3 Exames nacionais Recursos Subsolo.pdf
 

Último

A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
Faga1939
 
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
STALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolaresSTALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolares
Daniel273024
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
FLAVIOROBERTOGOUVEA
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
 
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
STALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolaresSTALINISMO apresentação slides para escolares
STALINISMO apresentação slides para escolares
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 

Gestao Recursos Hídricos

  • 1. 2.2 Recursos Hídricos 2.2.3 A Gestão dos Recursos Hídricos, em Portugal Agrupamento de Escolas de Carvalhos Anabela Gonçalves março 2014 Geografia A - 10
  • 2. 1. Utilização dos recursos hídricos 2. As atividades humanas e a interferência na quantidade/ qualidade dos recursos hídricos 2.1 A distribuição dos recursos hídricos 2.2 Problemas na gestão dos recursos hídricos 3. Os riscos da partilha dos rios luso-espanhóis 4. Políticas de gestão dos recursos hídricos. Como potencializar a disponibilidade dos recursos hídricos?
  • 3. http://snirh.pt/junior/index.php?menu=3.4&item=3 Principais Utilizações da Água, consoante impliquem ou não o desvio da água relativamente ao seu curso natural: - Utilizações consumptivas - Utilizações não consumptivas 1. Utilização dos recursos hídricos
  • 4. Utilizações consumptivas – implicam o desvio da água (por captação, canalização, etc.), mesmo que temporário, relativamente ao seu curso natural. Utilizações consumptivas: . rega e demais actividades agro-pecuárias; . abastecimento urbano (doméstico e público); . abastecimento industrial; . produção termoeléctrica. Utilizações não consumptivas: . recreio e lazer (cursos de água; praias fluviais; albufeiras; ...) . produção hidroeléctrica; . navegação; . vida e preservação das espécies aquáticas e ribeirinhas. Utilizações não consumptivas – não produz qualquer transformação da água nas suas caraterísticas físicas, químicas ou biológicas, de modo que pode continuar a ser utilizada nesse ou outro uso. 1. Utilização dos recursos hídricos
  • 5. 2.1 A Distribuição dos Recursos Hídricos • Como se distribuem os recursos hídricos, em Portugal, no tempo? - precipitação elevada entre novembro e abril  > escoamento superficial - precipitação escassa entre maio e outubro  < escoamento superficial Construção de Barragens de grande dimensão destinada à produção hidroelétrica -Norte de Portugal continental  > precipitação  grandes desníveis de relevo  + cursos de água 2. As atividades humanas e a interferência na quantidade/ qualidade dos recursos hídricos Construção de Barragens de menor dimensão destinadas à irrigação e abastecimento doméstico - Sul de Portugal continental  < precipitação  > duração da estação seca • Como se distribuem os recursos hídricos, em Portugal, no espaço?
  • 6. • As grandes barragens Provocam: - destruição de habitats naturais; - alterações de clima – microclimas; - eutrofização acontece com frequência nestes espaços de água; - (…) 2.2 Problemas na Gestão dos Recursos Hídricos Barragem da Aguieira http://www.engenhariapt.com/2011/05/13/barragens-de-portugal/ Barragem de Castelo de Bode Mas apresentam também vantagens. Quais?
  • 8. 2.2 Problemas na Gestão dos Recursos Hídricos • Cheias vs Secas Em caso de secas prolongada os rios não têm capacidade de auto-depuração, sendo maior a poluição; As cheias podem provocar inundações e com estas surgir poluição proveniente das áreas inundadas;...)
  • 9. 2.2 Problemas na Gestão dos Recursos Hídricos • Cheias vs Secas
  • 10. 2.2 Problemas na Gestão dos Recursos Hídricos • A crescente urbanização
  • 11. • A crescente urbanização 2.2 Problemas na Gestão dos Recursos Hídricos
  • 12. 2. Problemas na Gestão dos Recursos Hídricos • Salinização
  • 13. 2.2 Problemas na Gestão dos Recursos Hídricos • Poluição difusa
  • 15. 2.2 Problemas na Gestão dos Recursos Hídricos • Poluição difusa
  • 16. 2.2 Problemas na Gestão dos Recursos Hídricos • Eutrofização …consiste na modificação das propriedades de uma massa de água, em resultado do enriquecimento em nutrientes (por exemplo, nitratos e fosfatos), provocando alterações nas comunidades bióticas. O teor de O2 dissolvido é reduzido com o aumento da turvação registada (Ribeiro et al., 2010). A eutrofização pode ter origem natural ou antrópica. http://ambientesaudavelbiologia.wordpress.com/eutrofizacao/
  • 17. A desflorestação de áreas que envolvem os recursos hídricos pode provocar uma maior concentração de sedimentos, provenientes do escoamento superficial; (…) 2.2 Problemas na Gestão dos Recursos Hídricos • Desflorestação
  • 18. - Os rios internacionais - Minho, Lima, Douro, Tejo e Guadiana – nem sempre são explorados de forma igual pelos dois países; - Espanha maior consumidor da água destes rios e também a maior poluidora; - Em anos de cheias quando os espanhóis têm as suas barragens cheias abrem as comportas das barragens e provocam cheias em Portugal Continental; - ... 3. Os riscos da partilha dos rios luso-espanhóis
  • 19. 2.2 Problemas na Gestão dos Recursos Hídricos NOTA
  • 20. 2.2 Problemas na Gestão dos Recursos Hídricos Que tipos de poluentes podemos encontrar nas águas? NOTA
  • 21. 2.2 Problemas na Gestão dos Recursos Hídricos NOTA
  • 22. 4. Políticas de Gestão dos Recursos Hídricos. Como Potencializar a Disponibilidade dos Recursos Hídricos? 1. Racionalizar o consumo de água… …aumentar as disponibilidades hídricas 2. Proteger e controlar a qualidade da água 3. Potencializar os recursos hídricos 4. Definir um Plano Hidrológico, com base nos instrumentos de planeamento e gestão dos recursos hídricos
  • 23. 4.1 Racionalizar o consumo de água… …aumentar as disponibilidades hídricas
  • 24. 4.1 Racionalizar o consumo de água… …aumentar as disponibilidades hídricas
  • 25. 4.1 Racionalizar o consumo de água… …aumentar as disponibilidades hídricas
  • 27. 4.2 Proteger e controlar a qualidade da água 1. Maior responsabilidade e rigor das entidades fiscalizadoras: - Autarquias - Vigilantes sanitários -… 2. Alteração das condições de autorização das descargas dos efluentes, estabelecendo-se a natureza e os valores limites para essas descargas. 5. Adoção de novos estilos de vida utilizando produtos não agressores do ambiente. Por exemplo: detergentes com menos fosfatos e adubos com menos nitratos, … 6. Redução da utilização de produtos químicos na agricultura de modo a não contaminar, nomeadamente, os recursos aquíferos. Para tal há que dinamizar a prática da agricultura biológica e outras amigas do ambiente. 3. A progressiva implantação dos princípios: -“Utilizador-Pagador” – deve pagar quem consome; - “Poluidor-Pagador” – deve ser multado quem polui, mas as coimas devem ser superiores ao valor das tecnologias limpas a comprar pelas indústrias, …
  • 28. 7. Reflorestar, de modo a evitar a escoamento à superfície (que provoca a erosão dos solos e o transporte de materiais para os rios), aumentando a infiltração da água das chuvas em profundidade. - Reflorestar áreas onde há maior risco de arrastamento de sedimentos. - Planear a ocupação das bacias hidrográficas, de modo a deixar livres os leitos de cheia. 4.2 Proteger e controlar a qualidade da água
  • 29. 8. Implantação de redes de ETA’s (aumentando a sua capacidade de armazenamento, tratamento e distribuição domiciliária da água) http://www.addp.pt/pt/mapa_sistema.php e ETAR’s http://www.youtube.com/watch?v=A8qPEh8XNNk 4.2 Proteger e controlar a qualidade da água
  • 30. 4.3 Potencializar os Recursos Hídricos… ...com base em práticas ambientalmente sustentáveis 1. Incentivar a actividades de lazer e recreio 2. Promover a navegação turística e comercial 3. Implementar culturas biogenéticas 4. Promover a aquicultura em águas doces 5. …
  • 31. A nível internacional há princípios e normas de utilização da água para os países que partilham recursos hídricos. Entre eles destaque para os documentos: • Carta Europeia da Água (1968) • Conferência da Água das Nações Unidas (1977) • Convenção de Helsínquia (1992) • Convenção Luso-Espanhola (1998) • Directiva Quadro da Água (2000/60/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 23 de Outubro) • … 4.4 Definir um Plano Hidrológico, com base nos instrumentos de planeamento e gestão dos recursos hídricos
  • 32. 4.4 Definir um Plano Hidrológico, com base nos instrumentos de planeamento e gestão dos recursos hídricos Em Portugal, tem-se desenvolvido um trabalho de inventariação, caracterização e planeamento dos recursos hídricos de que resultam documentos orientadores, dos quais se destacam: 1. Plano Nacional da Água 2. Planos de Gestão de Bacias Hidrográficas 3. Planos de Ordenamento das Albufeiras de Águas Públicas 4. Plano Estratégico de Abastecimento de Água e Saneamento de Águas Residuais 5. Programa Nacional para o Uso Eficiente da Água 6. Programa Nacional de Barragens de Elevado Potencial Hidroeléctrico (PNBEPH) Lei da Água - Lei n.º 58/2005, de 29 de Dezembro, que transpõe a Diretiva 2000/60/CE; - Decreto-Lei n.º 77/2006, de 30 de Março - Decreto-Lei n.º 245/2009, de 22 de setembro - Decreto-Lei n.º 130/2012, de 22 de junho
  • 33. http://eficienciahidrica.wordpress.com/2010/02/21/veja-o-video-e-todos-nos-agradecemos/ http://www.youtube.com/watch?v=fd15T2EdzNA&feature=player_embedded#! http://www.youtube.com/watch?v=wYRESMC8fMc&feature=endscreen&NR=1 http://www.youtube.com/watch?v=sTMQoiZv80M&feature=related 1/9 https://www.youtube.com/watch?v=EcHJd0KYYZI&feature=context&context=C399f832ADOEgsToPDskJGAlL3 oxrEd9IHUNlnxFiZ 2/9 https://www.youtube.com/watch?v=73oH2Jx06ng&feature=context&context=C399f832ADOEgsToPDskJGAlL 3oxrEd9IHUNlnxFiZ https://www.youtube.com/watch?v=5uW7v-W_nDg - Irrigação https://www.youtube.com/watch?v=VUq0Xd89pGg&feature=related – Rega por gravidade https://www.youtube.com/watch?v=mX0xHTs3XyY&feature=related – Rega gota a gota http://www.adp.pt/ http://snirh.pt/junior/index.php?menu=3.4&item=1&subitem=4#menu1 http://www.inag.pt/ http://snirh.pt/index.php?idMain= http://www.addp.pt/pt/dados.php?ref=cea Nuno Correia | powerpoint2-gestosustentvelderecursoshdricos-090410041629-phpapp01 Nuno Correia | geologia11-ocupaoantrpicaeproblemasdeordenamento-baciashidrogrficas https://www.youtube.com/watch?v=cEYm8EANEHs W e b g r a f i a http://www.youtube.com/watch?NR=1&feature=endscreen&v=ACYF96hU_sc