SlideShare uma empresa Scribd logo
Da Fome da peste e da guerra Livrai-nos Senhor!
[object Object],[object Object]
A partir da Primavera de 1315, a chuva  caiu de forma intensa e anormal. O fenómeno verificou-se em quase toda a Europa e prolongou-se  por vários invernos, impedindo o trigo de germinar. Em 1333, a fome foi particularmente sentida em Portugal e na Península Ibérica. Os preços subiram, a fome instalou-se.
Depois da fome a peste come ...
[object Object],[object Object]
O triunfo da morte, Quadro de Peter Brueghel, 1582 Museu do Prado
A Peste Negra  propaga-se por toda  a Europa de finais  de Setembro de 1348 aos inícios  de 1349 . Yersinia pestis Ampliada 2000x
Trazida do Oriente ( Crimeia ) por marinheiros genoveses, a Peste Negra foi a mais grave epidemia de que há memória. Num ápice atingiu a Sicília e a Toscana, propagando-se por toda a Europa, até à França, Península Ibérica, Inglaterra, Alemanha, Escandinávia.
Peste Negra  ou  Peste Bubônica A Peste Negra era transmitida através da  picada de pulgas de ratos doentes . Estes ratos chegavam à Europa nos porões dos navios vindos do Oriente.  Como as cidades medievais não tinham condições higiênicas adequadas, os ratos se espalharam facilmente.
Condições favoráveis à propagação da peste ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
A Peste Negra não poupou nenhuma classe social: nobres, servos, comerciantes e artesãos foram afetados direta ou indiretamente pela doença!
[object Object],[object Object]
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Invasões francesas em portugal
Invasões francesas em portugalInvasões francesas em portugal
Invasões francesas em portugal
Sara Catarina
 
Europa Napoleônica
Europa Napoleônica Europa Napoleônica
Europa Napoleônica
Aulas de História
 
As Invasões Francesas
As Invasões FrancesasAs Invasões Francesas
As Invasões Francesas
Jorge Almeida
 
D.Pedro V
D.Pedro VD.Pedro V
D.Pedro V
Madalena Santos
 
Guião de Trabalho sobre a Guerra de Secessão em Espanha - Tratado de Utreque
Guião de Trabalho sobre a Guerra de Secessão em Espanha - Tratado de UtrequeGuião de Trabalho sobre a Guerra de Secessão em Espanha - Tratado de Utreque
Guião de Trabalho sobre a Guerra de Secessão em Espanha - Tratado de Utreque
Hca Faro
 
Revista de história barbara
Revista de história barbaraRevista de história barbara
Revista de história barbara
Thomas Custodio
 
O Absolutismo
O AbsolutismoO Absolutismo
O Absolutismo
guest22c5e7
 
Invasões Francesas
Invasões FrancesasInvasões Francesas
Invasões Francesas
Edite Bartissol
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
Anabela Sobral
 
AS INVASÕES FRANCESAS
AS INVASÕES FRANCESASAS INVASÕES FRANCESAS
AS INVASÕES FRANCESAS
guest4a6d88ff
 
O Absolutismo
O AbsolutismoO Absolutismo
O Absolutismo
guest22c5e7
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
Diego Silva
 
Biografia D[1]. Carlos
Biografia D[1]. CarlosBiografia D[1]. Carlos
Biografia D[1]. Carlos
Sílvia Mendonça
 
Invasões francesas
Invasões francesasInvasões francesas
Invasões francesas
Joao Soares
 
Invasões francesas ppt
Invasões francesas   pptInvasões francesas   ppt
Invasões francesas ppt
Álvaro Maurício
 
Glossário para compreender Memorial do Convento
Glossário para compreender Memorial do ConventoGlossário para compreender Memorial do Convento
Glossário para compreender Memorial do Convento
ancrispereira
 
A vida de napoleão
A vida de napoleãoA vida de napoleão
A vida de napoleão
tichasimao
 
Primeira Guerra Millenium
Primeira Guerra MilleniumPrimeira Guerra Millenium
Primeira Guerra Millenium
YANBGA
 

Mais procurados (18)

Invasões francesas em portugal
Invasões francesas em portugalInvasões francesas em portugal
Invasões francesas em portugal
 
Europa Napoleônica
Europa Napoleônica Europa Napoleônica
Europa Napoleônica
 
As Invasões Francesas
As Invasões FrancesasAs Invasões Francesas
As Invasões Francesas
 
D.Pedro V
D.Pedro VD.Pedro V
D.Pedro V
 
Guião de Trabalho sobre a Guerra de Secessão em Espanha - Tratado de Utreque
Guião de Trabalho sobre a Guerra de Secessão em Espanha - Tratado de UtrequeGuião de Trabalho sobre a Guerra de Secessão em Espanha - Tratado de Utreque
Guião de Trabalho sobre a Guerra de Secessão em Espanha - Tratado de Utreque
 
Revista de história barbara
Revista de história barbaraRevista de história barbara
Revista de história barbara
 
O Absolutismo
O AbsolutismoO Absolutismo
O Absolutismo
 
Invasões Francesas
Invasões FrancesasInvasões Francesas
Invasões Francesas
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
AS INVASÕES FRANCESAS
AS INVASÕES FRANCESASAS INVASÕES FRANCESAS
AS INVASÕES FRANCESAS
 
O Absolutismo
O AbsolutismoO Absolutismo
O Absolutismo
 
Revolução Francesa
Revolução FrancesaRevolução Francesa
Revolução Francesa
 
Biografia D[1]. Carlos
Biografia D[1]. CarlosBiografia D[1]. Carlos
Biografia D[1]. Carlos
 
Invasões francesas
Invasões francesasInvasões francesas
Invasões francesas
 
Invasões francesas ppt
Invasões francesas   pptInvasões francesas   ppt
Invasões francesas ppt
 
Glossário para compreender Memorial do Convento
Glossário para compreender Memorial do ConventoGlossário para compreender Memorial do Convento
Glossário para compreender Memorial do Convento
 
A vida de napoleão
A vida de napoleãoA vida de napoleão
A vida de napoleão
 
Primeira Guerra Millenium
Primeira Guerra MilleniumPrimeira Guerra Millenium
Primeira Guerra Millenium
 

Destaque

A arquitectura civil românica
A arquitectura civil românicaA arquitectura civil românica
A arquitectura civil românica
Carla Teixeira
 
O românico
O românicoO românico
O românico
Carla Teixeira
 
A sociedade medieval parte 3
A sociedade medieval parte 3A sociedade medieval parte 3
A sociedade medieval parte 3
Carla Teixeira
 
A cultura monástica, cortesã e popular parte 1
A cultura monástica, cortesã e popular parte 1A cultura monástica, cortesã e popular parte 1
A cultura monástica, cortesã e popular parte 1
Carla Teixeira
 
Ficha 4 arquitectura civil
Ficha 4  arquitectura civilFicha 4  arquitectura civil
Ficha 4 arquitectura civilCarla Teixeira
 
A sociedade medieval parte 1
A sociedade medieval parte 1A sociedade medieval parte 1
A sociedade medieval parte 1
Carla Teixeira
 
Ficha 1 cultura do mosteiro
Ficha 1  cultura do mosteiroFicha 1  cultura do mosteiro
Ficha 1 cultura do mosteiro
Carla Teixeira
 
Os muçulmanos
Os muçulmanosOs muçulmanos
Os muçulmanos
Carla Teixeira
 
Cultura popular
Cultura popularCultura popular
Cultura popular
Carla Teixeira
 
O desevolvimento cmoercial parte 2
O desevolvimento cmoercial parte 2O desevolvimento cmoercial parte 2
O desevolvimento cmoercial parte 2
Carla Teixeira
 
A sociedade medieval parte 2
A sociedade medieval parte 2A sociedade medieval parte 2
A sociedade medieval parte 2
Carla Teixeira
 
Crescimento económico parte 1
Crescimento económico  parte 1Crescimento económico  parte 1
Crescimento económico parte 1
Carla Teixeira
 
Cultura medieval parte 2
Cultura medieval parte 2Cultura medieval parte 2
Cultura medieval parte 2
Carla Teixeira
 
Ficha 1 cultura da catedral- sociedade e cruzadas
Ficha 1  cultura da catedral- sociedade e cruzadasFicha 1  cultura da catedral- sociedade e cruzadas
Ficha 1 cultura da catedral- sociedade e cruzadasCarla Teixeira
 
A cultura do mosteiro
A cultura do mosteiroA cultura do mosteiro
A cultura do mosteiro
Carla Teixeira
 

Destaque (20)

A arquitectura civil românica
A arquitectura civil românicaA arquitectura civil românica
A arquitectura civil românica
 
O românico
O românicoO românico
O românico
 
A sociedade medieval parte 3
A sociedade medieval parte 3A sociedade medieval parte 3
A sociedade medieval parte 3
 
A cultura monástica, cortesã e popular parte 1
A cultura monástica, cortesã e popular parte 1A cultura monástica, cortesã e popular parte 1
A cultura monástica, cortesã e popular parte 1
 
Ficha 4 arquitectura civil
Ficha 4  arquitectura civilFicha 4  arquitectura civil
Ficha 4 arquitectura civil
 
A sociedade medieval parte 1
A sociedade medieval parte 1A sociedade medieval parte 1
A sociedade medieval parte 1
 
Ficha 1 cultura do mosteiro
Ficha 1  cultura do mosteiroFicha 1  cultura do mosteiro
Ficha 1 cultura do mosteiro
 
Ficha 3 islamismo
Ficha 3  islamismoFicha 3  islamismo
Ficha 3 islamismo
 
Ficha 4 módulo 4
Ficha 4  módulo 4Ficha 4  módulo 4
Ficha 4 módulo 4
 
Ficha 3 módulo 4
Ficha 3  módulo 4Ficha 3  módulo 4
Ficha 3 módulo 4
 
Os muçulmanos
Os muçulmanosOs muçulmanos
Os muçulmanos
 
Ficha 2 módulo 4
Ficha 2  módulo 4Ficha 2  módulo 4
Ficha 2 módulo 4
 
Cultura popular
Cultura popularCultura popular
Cultura popular
 
O desevolvimento cmoercial parte 2
O desevolvimento cmoercial parte 2O desevolvimento cmoercial parte 2
O desevolvimento cmoercial parte 2
 
A sociedade medieval parte 2
A sociedade medieval parte 2A sociedade medieval parte 2
A sociedade medieval parte 2
 
Crescimento económico parte 1
Crescimento económico  parte 1Crescimento económico  parte 1
Crescimento económico parte 1
 
Cultura medieval parte 2
Cultura medieval parte 2Cultura medieval parte 2
Cultura medieval parte 2
 
Ficha 1 cultura da catedral- sociedade e cruzadas
Ficha 1  cultura da catedral- sociedade e cruzadasFicha 1  cultura da catedral- sociedade e cruzadas
Ficha 1 cultura da catedral- sociedade e cruzadas
 
A cultura do mosteiro
A cultura do mosteiroA cultura do mosteiro
A cultura do mosteiro
 
Absolutismo 1
Absolutismo 1Absolutismo 1
Absolutismo 1
 

Semelhante a A crise do século xiv parte 1

A crise do século xiv 1
A crise do século xiv 1A crise do século xiv 1
A crise do século xiv 1
Carla Teixeira
 
A CRISE DO SÉC XIV.pptx
A CRISE DO SÉC XIV.pptxA CRISE DO SÉC XIV.pptx
A CRISE DO SÉC XIV.pptx
AmricoMoraes2
 
Crise do século xiv
Crise do século xivCrise do século xiv
Crise do século xiv
josepinho
 
Crises E Revol. No SéC. Xiv
Crises E Revol. No SéC. XivCrises E Revol. No SéC. Xiv
Crises E Revol. No SéC. Xiv
Hist8
 
A crise do século XIV
A crise do século XIVA crise do século XIV
A crise do século XIV
Maria Gomes
 
CONTEÚDOS DA PROVA PARANÁ PARA O 7° ANO.pptx
CONTEÚDOS DA PROVA PARANÁ PARA O  7° ANO.pptxCONTEÚDOS DA PROVA PARANÁ PARA O  7° ANO.pptx
CONTEÚDOS DA PROVA PARANÁ PARA O 7° ANO.pptx
Jéssica Frontelli
 
Crise Do SéCulo Xiv
Crise Do SéCulo XivCrise Do SéCulo Xiv
Crise Do SéCulo Xiv
tubucci
 
Baixa Idade Média: As cruzadas e a Peste Negra
Baixa Idade Média: As cruzadas e a  Peste NegraBaixa Idade Média: As cruzadas e a  Peste Negra
Baixa Idade Média: As cruzadas e a Peste Negra
Maria Aparecida Ledesma
 
Crise Do SÉculo Xiv
Crise Do SÉculo XivCrise Do SÉculo Xiv
Crise Do SÉculo Xiv
baudolino
 
Causas gerais e caracterização da crise do séc. xiv
Causas gerais e caracterização da crise do séc. xivCausas gerais e caracterização da crise do séc. xiv
Causas gerais e caracterização da crise do séc. xiv
Ricardo Pinto
 
Causas gerais e caracterização da crise do séc. xiv
Causas gerais e caracterização da crise do séc. xivCausas gerais e caracterização da crise do séc. xiv
Causas gerais e caracterização da crise do séc. xiv
Ricardo Pinto
 
Peste negra
Peste negraPeste negra
Peste negra
Helena Batista
 
slide peste negra.pdf
slide peste negra.pdfslide peste negra.pdf
slide peste negra.pdf
RaquelAndrakelvin
 
O outono da Idade Média
O outono da Idade MédiaO outono da Idade Média
O outono da Idade Média
João Marcelo
 
Peste negra
Peste negraPeste negra
Peste negra
joaopada
 
2005/2014
2005/20142005/2014
Crise do século XIV- Peste Negra e Revoltas Camponesas
Crise do século XIV- Peste Negra e Revoltas CamponesasCrise do século XIV- Peste Negra e Revoltas Camponesas
Crise do século XIV- Peste Negra e Revoltas Camponesas
Joice Belini
 
Crise do séc. xiv
Crise do séc. xivCrise do séc. xiv
Crise do séc. xiv
Marlene Ricardo
 
Crise do séc. xiv
Crise do séc. xivCrise do séc. xiv
Crise do séc. xiv
Marlene Ricardo
 
O século xiv
O século xivO século xiv
O século xiv
Carla Silva
 

Semelhante a A crise do século xiv parte 1 (20)

A crise do século xiv 1
A crise do século xiv 1A crise do século xiv 1
A crise do século xiv 1
 
A CRISE DO SÉC XIV.pptx
A CRISE DO SÉC XIV.pptxA CRISE DO SÉC XIV.pptx
A CRISE DO SÉC XIV.pptx
 
Crise do século xiv
Crise do século xivCrise do século xiv
Crise do século xiv
 
Crises E Revol. No SéC. Xiv
Crises E Revol. No SéC. XivCrises E Revol. No SéC. Xiv
Crises E Revol. No SéC. Xiv
 
A crise do século XIV
A crise do século XIVA crise do século XIV
A crise do século XIV
 
CONTEÚDOS DA PROVA PARANÁ PARA O 7° ANO.pptx
CONTEÚDOS DA PROVA PARANÁ PARA O  7° ANO.pptxCONTEÚDOS DA PROVA PARANÁ PARA O  7° ANO.pptx
CONTEÚDOS DA PROVA PARANÁ PARA O 7° ANO.pptx
 
Crise Do SéCulo Xiv
Crise Do SéCulo XivCrise Do SéCulo Xiv
Crise Do SéCulo Xiv
 
Baixa Idade Média: As cruzadas e a Peste Negra
Baixa Idade Média: As cruzadas e a  Peste NegraBaixa Idade Média: As cruzadas e a  Peste Negra
Baixa Idade Média: As cruzadas e a Peste Negra
 
Crise Do SÉculo Xiv
Crise Do SÉculo XivCrise Do SÉculo Xiv
Crise Do SÉculo Xiv
 
Causas gerais e caracterização da crise do séc. xiv
Causas gerais e caracterização da crise do séc. xivCausas gerais e caracterização da crise do séc. xiv
Causas gerais e caracterização da crise do séc. xiv
 
Causas gerais e caracterização da crise do séc. xiv
Causas gerais e caracterização da crise do séc. xivCausas gerais e caracterização da crise do séc. xiv
Causas gerais e caracterização da crise do séc. xiv
 
Peste negra
Peste negraPeste negra
Peste negra
 
slide peste negra.pdf
slide peste negra.pdfslide peste negra.pdf
slide peste negra.pdf
 
O outono da Idade Média
O outono da Idade MédiaO outono da Idade Média
O outono da Idade Média
 
Peste negra
Peste negraPeste negra
Peste negra
 
2005/2014
2005/20142005/2014
2005/2014
 
Crise do século XIV- Peste Negra e Revoltas Camponesas
Crise do século XIV- Peste Negra e Revoltas CamponesasCrise do século XIV- Peste Negra e Revoltas Camponesas
Crise do século XIV- Peste Negra e Revoltas Camponesas
 
Crise do séc. xiv
Crise do séc. xivCrise do séc. xiv
Crise do séc. xiv
 
Crise do séc. xiv
Crise do séc. xivCrise do séc. xiv
Crise do séc. xiv
 
O século xiv
O século xivO século xiv
O século xiv
 

Mais de Carla Teixeira

A civilização industrial no séc XIX.ppt
A civilização industrial no séc XIX.pptA civilização industrial no séc XIX.ppt
A civilização industrial no séc XIX.ppt
Carla Teixeira
 
1-guerra-mundial-esic.ppt
1-guerra-mundial-esic.ppt1-guerra-mundial-esic.ppt
1-guerra-mundial-esic.ppt
Carla Teixeira
 
a polis no mundo grego.ppt
a polis no mundo grego.ppta polis no mundo grego.ppt
a polis no mundo grego.ppt
Carla Teixeira
 
O tempo das reformas religiosas parte 1
O tempo das reformas religiosas parte 1O tempo das reformas religiosas parte 1
O tempo das reformas religiosas parte 1
Carla Teixeira
 
Arte renascentista parte 3
Arte renascentista  parte 3Arte renascentista  parte 3
Arte renascentista parte 3
Carla Teixeira
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
Carla Teixeira
 
A reforma religiosa parte 2
A reforma religiosa  parte 2A reforma religiosa  parte 2
A reforma religiosa parte 2
Carla Teixeira
 
A reforma católica e a contra reforma- parte 1
A reforma católica e a contra  reforma- parte 1A reforma católica e a contra  reforma- parte 1
A reforma católica e a contra reforma- parte 1
Carla Teixeira
 
A contra reforma parte 3
A contra reforma  parte 3A contra reforma  parte 3
A contra reforma parte 3
Carla Teixeira
 
A contra reforma parte 2
A contra reforma   parte 2A contra reforma   parte 2
A contra reforma parte 2
Carla Teixeira
 
A arte renascentista parte 2
A arte renascentista parte 2A arte renascentista parte 2
A arte renascentista parte 2
Carla Teixeira
 
O rococó e o neoclássico parte 1
O rococó e o neoclássico parte 1O rococó e o neoclássico parte 1
O rococó e o neoclássico parte 1
Carla Teixeira
 
Neoclássico parte 2
Neoclássico parte 2Neoclássico parte 2
Neoclássico parte 2
Carla Teixeira
 
Neoclássico parte3
Neoclássico parte3Neoclássico parte3
Neoclássico parte3
Carla Teixeira
 
Revolução francesa módulo 7
Revolução francesa  módulo 7Revolução francesa  módulo 7
Revolução francesa módulo 7
Carla Teixeira
 
Ficha de trabalho nº 1
Ficha de trabalho nº 1Ficha de trabalho nº 1
Ficha de trabalho nº 1
Carla Teixeira
 
Revolução francesa módulo 7
Revolução francesa  módulo 7Revolução francesa  módulo 7
Revolução francesa módulo 7
Carla Teixeira
 
Revolução francesa 2
Revolução francesa 2Revolução francesa 2
Revolução francesa 2
Carla Teixeira
 
Revolução francesa 2
Revolução francesa 2Revolução francesa 2
Revolução francesa 2
Carla Teixeira
 
Da rev cient ao iluminismo parte 2
Da rev cient ao iluminismo parte 2Da rev cient ao iluminismo parte 2
Da rev cient ao iluminismo parte 2
Carla Teixeira
 

Mais de Carla Teixeira (20)

A civilização industrial no séc XIX.ppt
A civilização industrial no séc XIX.pptA civilização industrial no séc XIX.ppt
A civilização industrial no séc XIX.ppt
 
1-guerra-mundial-esic.ppt
1-guerra-mundial-esic.ppt1-guerra-mundial-esic.ppt
1-guerra-mundial-esic.ppt
 
a polis no mundo grego.ppt
a polis no mundo grego.ppta polis no mundo grego.ppt
a polis no mundo grego.ppt
 
O tempo das reformas religiosas parte 1
O tempo das reformas religiosas parte 1O tempo das reformas religiosas parte 1
O tempo das reformas religiosas parte 1
 
Arte renascentista parte 3
Arte renascentista  parte 3Arte renascentista  parte 3
Arte renascentista parte 3
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
 
A reforma religiosa parte 2
A reforma religiosa  parte 2A reforma religiosa  parte 2
A reforma religiosa parte 2
 
A reforma católica e a contra reforma- parte 1
A reforma católica e a contra  reforma- parte 1A reforma católica e a contra  reforma- parte 1
A reforma católica e a contra reforma- parte 1
 
A contra reforma parte 3
A contra reforma  parte 3A contra reforma  parte 3
A contra reforma parte 3
 
A contra reforma parte 2
A contra reforma   parte 2A contra reforma   parte 2
A contra reforma parte 2
 
A arte renascentista parte 2
A arte renascentista parte 2A arte renascentista parte 2
A arte renascentista parte 2
 
O rococó e o neoclássico parte 1
O rococó e o neoclássico parte 1O rococó e o neoclássico parte 1
O rococó e o neoclássico parte 1
 
Neoclássico parte 2
Neoclássico parte 2Neoclássico parte 2
Neoclássico parte 2
 
Neoclássico parte3
Neoclássico parte3Neoclássico parte3
Neoclássico parte3
 
Revolução francesa módulo 7
Revolução francesa  módulo 7Revolução francesa  módulo 7
Revolução francesa módulo 7
 
Ficha de trabalho nº 1
Ficha de trabalho nº 1Ficha de trabalho nº 1
Ficha de trabalho nº 1
 
Revolução francesa módulo 7
Revolução francesa  módulo 7Revolução francesa  módulo 7
Revolução francesa módulo 7
 
Revolução francesa 2
Revolução francesa 2Revolução francesa 2
Revolução francesa 2
 
Revolução francesa 2
Revolução francesa 2Revolução francesa 2
Revolução francesa 2
 
Da rev cient ao iluminismo parte 2
Da rev cient ao iluminismo parte 2Da rev cient ao iluminismo parte 2
Da rev cient ao iluminismo parte 2
 

A crise do século xiv parte 1

  • 1. Da Fome da peste e da guerra Livrai-nos Senhor!
  • 2.
  • 3. A partir da Primavera de 1315, a chuva caiu de forma intensa e anormal. O fenómeno verificou-se em quase toda a Europa e prolongou-se por vários invernos, impedindo o trigo de germinar. Em 1333, a fome foi particularmente sentida em Portugal e na Península Ibérica. Os preços subiram, a fome instalou-se.
  • 4. Depois da fome a peste come ...
  • 5.
  • 6. O triunfo da morte, Quadro de Peter Brueghel, 1582 Museu do Prado
  • 7. A Peste Negra propaga-se por toda a Europa de finais de Setembro de 1348 aos inícios de 1349 . Yersinia pestis Ampliada 2000x
  • 8. Trazida do Oriente ( Crimeia ) por marinheiros genoveses, a Peste Negra foi a mais grave epidemia de que há memória. Num ápice atingiu a Sicília e a Toscana, propagando-se por toda a Europa, até à França, Península Ibérica, Inglaterra, Alemanha, Escandinávia.
  • 9. Peste Negra ou Peste Bubônica A Peste Negra era transmitida através da picada de pulgas de ratos doentes . Estes ratos chegavam à Europa nos porões dos navios vindos do Oriente. Como as cidades medievais não tinham condições higiênicas adequadas, os ratos se espalharam facilmente.
  • 10.
  • 11. A Peste Negra não poupou nenhuma classe social: nobres, servos, comerciantes e artesãos foram afetados direta ou indiretamente pela doença!
  • 12.
  • 13.