SlideShare uma empresa Scribd logo
Estudo dos
Verbos
Professora Ivana Mayrink
VERBO
 É uma palavra que indica uma ação, estado ou fenômeno naturais,
situando-os no tempo.
 Podemos flexioná-lo em número, pessoa, tempo, modo e voz.
NÚMERO
A duas flexões: singular e plural.
Vendo – singular;
Venderam – plural.
PESSOA
1ª pessoa – é aquela que fala. (eu pago; nós pagamos)
2ª pessoa – é aquela com quem se fala. (tu cantas, vós cantais)
3ª pessoa – é aquela de quem se fala. (ele vende,eles vendem).
 Notem que número e pessoa estão interligados:
Eu pago – 1ª pessoa do singular;
Eles venderam – 3ª pessoa do plural.
Conjugações
Primeira Conjugação: verbos cujo infinitivo termina em AR.
◦ Vogal temática a.
◦ Ex: cantar, falar, pensar, brincar, parolar etc.
 Segunda Conjugação: verbos cujo infinitivo termina em ER.
◦ Vogal temática e.
◦ Ex: vender, ler, saber, correr etc.
 Terceira Conjugação: os verbos cujo infinitivo termina em IR.
◦ Vogal temática i.
◦ Ex: partir, dormir, pedir etc.
VERBOS AUXILIARES
 São aqueles utilizados com outros verbos
para a formação:
 do tempo composto
(tenho estudado, havíamos feito)
das locuções verbais
(poderão ganhar, precisamos vencer).
 É auxiliar o verbo que está conjugado .
 Os principais verbos auxiliares são: TER,
HAVER, SER, ESTAR E IR.
LOCUÇÕES VERBAIS
 Conjunto de formas verbais que equivalem a uma forma
verbal única, nos contextos em que ocorrem .
Ex.: Hoje iremos jantar fora.
 Nas locuções verbais, conjuga-se apenas o verbo auxiliar;
o verbo principal aparece sempre em uma das formas
nominais.
Ex.: Todos estão elogiando a festa.
 Quando a locução verbal é formada com os auxiliares TER
e HAVER + PARTICÍPIO DO VERBO PRINCIPAL, temos
um tempo composto.
Ex.: Ele já tinha saído quando eu cheguei.
TEMPOS COMPOSTOS
 Confere determinada significação ao
enunciado, indicando geralmente um aspecto
verbal diferente daquele expresso pelo
mesmo tempo em sua forma simples.
 Estudei muito. (conclusivo)
 Tenho estudado muito. (durativo, ação
prolongada)
A formação do tempo composto ou das
locuções verbais ocorrem sempre em uma
das formas nominais (infinitivo, gerúndio,
particípio)
MODOS
 Os modos verbais indicam diferentes maneiras de um fato ser expresso.
É dividido em:
Modo indicativo;
Modo subjuntivo;
Modo imperativo.
MODO INDICATIVO
Indica um fato certo.
Ex: Ele canta no teatro hoje à noite.
MODO SUBJUNTIVO
Indica um fato duvidoso, hipotético.
Ex: Espero que ele volte cedo.
MODO IMPERATIVO
Indica ordem, proibição, pedido, conselho, etc.
Ex: Fique aqui. (ordem)
Não entre na sala. (pedido)
TEMPOS VERBAIS
 Os tempos verbais indicam fatos que acontecem no momento da fala,
fatos conclusos, fatos não concluídos no momento em que estavam
sendo observados e fatos que acontecem depois do momento da fala ou
um fato futuro, mas ligado a um outro, no passado.
Os tempos verbais do MODO INDICATIVO dividem-se em:
- Presente;
- Pretérito (perfeito, mais-que-perfeito e imperfeito);
- Futuro (futuro do presente e futuro do pretérito).
PRESENTE
Indica que os fatos acontecem no instante da fala.
Ex: Nós falamos francês fluentemente.
PRETÉRITO PERFEITO
Expressam fatos conclusos, completamente acabados.
Ex: Daniel pintou a casa na tarde de ontem.
PRETÉRITO IMPERFEITO
Expressa fatos ou acontecimentos que não foram concluídos no
momento em que estavam sendo observados.
Ex: Joana costumava caminhar na orla ao entardecer.
PRETÉRITO MAIS-QUE-PERFEITO
Expressa fatos concluídos, mas que aconteceram antes de outros fatos
concluídos.
Ex: Gabriel já acordara quando o despertador tocou.
FUTURO
Expressa fatos que acontecem depois do momento da fala ou um fato
futuro, mas ligado a um outro, no passado.
Divide-se em:
- Futuro do presente;
- Futuro do pretérito.
FUTURO DO PRESENTE
Expressa fatos que acontecem após o momento da fala.
Ex: Daniel pintará o restante da casa ao amanhecer.
FUTURO DO PRETÉRITO
Indica um fato futuro, mas relacionado a um outro, no passado.
Ex:Daniel pintaria a casa toda, se a tinta não tivesse acabado.
O MODO SUBJUNTIVO E SEUS TEMPOS
 O PRESENTE DO SUBJUNTIVO é geralmente utilizado quando
desejamos expressar desejos, possibilidades, suposições, cuja
concretização pode depender da realização de um outro processo. Desse
modo, no exemplo:
Para que eu chegue lá a tempo, preciso pegar o metrô antes das seis.
 A concretização de uma possibilidade (chegar a tempo) está
condicionada a um outro processo (pegar o metrô antes das seis).
Ou ainda:
Espero que eles gostem de frutas vermelhas. (desejo)
É provável que ele parta antes do anoitecer. (possibilidade)
Imagino que ela viaje sozinha. (suposição)
 É empregado normalmente depois de expressões como: convém que, é
possível que, para que, talvez:
Convém que façamos exercícios semanalmente.
 O PRETÉRITO IMPERFEITO DO SUBJUNTIVO, quando
empregado com o pretérito imperfeito do indicativo,
expressa uma condição não realizável:
Ex.: Se eu ganhasse muito dinheiro, viajava pelo mundo
todo. (mas eu não ganho muito dinheiro, então a viagem
pelo mundo todo não acontece)
Ex.: Eu viria à festa se eu pudesse. (mas eu não posso)
 O FUTURO DO SUBJUNTIVO expressa a possibilidade de
realização dos eventos aos quais nos referimos, e ainda não
concretizados no momento em que falamos ou escrevemos:
Ex.: Quando você for ao Museu da Língua Portuguesa, ficará (vai ficar)
impressionado.
Ex.: Aquele que vencer o concurso ganhará (vai ganhar) uma viagem
para Buenos Aires.
 Antecedido pelo elemento "se" e associado ao futuro do presente
do indicativo, exprime que há uma condição para que os eventos
sejam concretizados:
Ex.: Se você seguir estes conselhos, terá (vai ter) uma agradável
surpresa.
VOZES VERBAIS
 Por último o verbo é flexionado pelas vozes verbais que indicam se o sujeito
pratica, recebe ou pratica e recebe a ação.
São três as vozes verbais:
1 - Voz ativa
2 - Voz passiva;
- Voz passiva analítica;
- Voz passiva sintética.
3 - Voz reflexiva.
1- VOZ ATIVA
Na voz ativa o sujeito pratica a ação.
Ex: A torcida aplaudiu a Seleção Brasileira.
2- VOZ PASSIVA
Na voz passiva o sujeito é paciente, ou seja, recebe a ação verbal.
A voz passiva é dividida em:
Voz passiva analítica à apresenta o verbo auxiliar (ser, estar, ficar) +
particípio do verbo indicador da ação.
Ex: A Seleção Brasileira foi aplaudida pela torcida.
Voz passiva sintética à apresenta verbo indicador da ação + o pronome
apassivador SE.
Ex: Pintam-se casas.
3- VOZ REFLEXIVA
Na voz reflexiva o sujeito pratica e recebe a ação ao menos tempo, ou seja, o
sujeito é agente e paciente simultaneamente.
Ex: O menino feriu-se na perna.
TRANSPOSIÇÃO DE VOZES VERBAIS
 O verbo deve ser transitivo direto ou transitivo direto e
indireto:
 O verbo TER, apesar de transitivo direto não é apassivado
 Os verbos (DES)OBEDECER, apesar de transitivos diretos
são apassivados.
A Lua ainda seduzia os namorados. (SEDUZ QUEM?)
A sociedade devolve a confiança ao povo. (DEVOLVE O QUÊ?/A QUEM?)
Os moradores têm confiança no síndico. (TEM O QUÊ?)
O aluno não obedecia ao regulamento. (OBEDECIA A QUE?)
Confiança no síndico é tida pelos moradores. (MAU SOM)
O regulamento não é obedecido pelo aluno.
Os turistas europeus contemplam as praias brasileiras sempre.
As praias brasileiras são contempladas pelos turistas europeus sempre.
EXEMPLOS:
SUJEITO
AGENTE
VERBO
TRANS.
DIRETO
OBJETO
DIRETO CIRCUNSTÂNCIA
DE TEMPO
VOZ ATIVA
SUJEITO
PACIENTE
LOCUÇÃO
VERBAL
AGENTE DA
PASSIVA
CIRCUNSTÂNCIA
DE TEMPO
VOZ PASSIVA
ANALÍTICA
As praias brasileiras são contempladas pelos turistas europeus sempre.
SUJEITO
PACIENTE
LOCUÇÃO
VERBAL
AGENTE DA
PASSIVA
CIRCUNSTÂNCIA
DE TEMPO
VOZ PASSIVA
ANALÍTICA
Contemplam as praias brasileiras sempre.-SE
VERBO
TRANS.
DIRETO
SUJEITO
PACIENTE
CIRCUNSTÂNCIA
DE TEMPO
PARTÍCULA
APASSIVADORA
VOZ PASSIVA
SINTÉTICA
FORMAS NOMINAIS
 PARTICÍPIO – CARACTERIZA-SE PELAS TERMINAÇÕES: IDO / ADO
amado, bebido, partido, posto.
Ação verbal finalizada. Forma de apresentação do verbo.
 GERÚNDIO – CARACTERIZA-SE PELA TERMINAÇÃO - NDO
amando, bebendo, partindo, pondo.
Ação verbal em curso, em andamento.
 INFINITIVO – CARACTERIZA-SE PELA TERMINAÇÃO - R
amar, beber, partir, pôr.
Processo verbal propriamente dito.
Regulares e
irregulares,
abundantes, defectivos
e anômalos
Verbos
Regulares
 Acompanhe o exemplo do verbo FALAR:
Presente Pretérito Perfeito
Radical Terminação Radical Terminação
Fal o fal ei
fal as fal aste
fal a fal ou
fal amos fal amos
fal ais fal astes
fal am fal aram
Verbos
Irregulares
 Veja o exemplo do verbo MEDIR:
Presente Pretérito Perfeito
Radical Terminação Radical Terminação
meç o med i
med es med iste
med e med iu
med imos med imos
med is med istes
med em med iram
Verbos Regulares X Verbos Irregulares
Regulares Irregulares
 São aqueles que não
apresentam alterações no
radical e as terminações
seguem o modelo de sua
conjugação.
 Falo, falas, fala, falamos,
falais, falam.
 Falei, falaste, falou, falamos,
falastes, falaram.
 São aqueles que se
afastam do modelo de
conjugação dos verbos
regulares, apresentando
alterações no radical e/ou
nas desinências.
 Trago, trazes, traz, trazemos,
trazeis trazem.
 Trouxe, trouxeste, trouxe,
trouxemos, trouxestes, trouxeram.
VERBOS REGULARES
Eu amo Eu amei Eu amava Eu amara Eu amarei Eu amaria
Tu amas Tu amaste Tu amavas Tu amaras Tu amarás Tu
amarias
Ele ama Ele amou Ele amava Ele amara Ele amará Ele amaria
Nós
amamos
Nós
amamos
Nós
amávamos
Nós
amáramos
Nós
amaremos
Nós
amaríamo
s
Vós amais Vós
amastes
Vós
amáveis
Vós
amáreis
Vós
amareis
Vós
amaríeis
Eles amam Eles
amaram
Eles
amavam
Eles
amaram
Eles
amarão
Eles
amariam
VERBOS IRREGULARES
Eu faço Fiz Fazia Fizera Farei Faria
Tu fazes Fizeste Fazias Fizeras Farás Farias
Ele faz Fez Fazia Fizera Fará Faria
Nós
fazemos
Fizemos Fazíamos Fizéramos Faremos Faríamos
Vós fazeis Fizestes Fazíeis Fizéreis Fareis Faríeis
Eles
fazem
fizeram faziam fizeram farão fariam
Verbos
Anômalos
 São aqueles que durante a conjugação
apresentam transformações profundas no
radical.
 Os verbos SER e IR são os únicos verbos
irregulares chamados de anômalos.
 No verbo SER, existem radicais diferentes:
sou, és, era, fui.
 O mesmo acontece com o verbo IR, que
apresenta as formas: vou, fui e irei.
Ser X Ir
SER IR
Presente Pretérito Perfeito Presente Pretérito Perfeito
sou fui vou fui
és foste vais foste
é foi vai foi
somos fomos vamos fomos
sois fostes ides fostes
são foram vão foram
VERBOS ANÔMALOS
vou fui ia fora irei iria
Vais Foste ias foras irás irias
Vai foi ia fora irá iria
Vamos fomos íamos fôramos iremos iríamos
ides fostes íeis fôreis ireis iríeis
vão foram iam foram irão iriam
Verbos
Abundantes
 São aqueles que apresentam mais de
uma forma em uma mesma flexão.
 Isso ocorre geralmente no particípio,
que tem uma forma regular (ou forma
longa) e uma forma irregular (ou
forma curta):
INFINITIVO PARTICÍPIO PARTICÍPIO
IRREGULAR
aceitar aceitado Aceito
acender acendido aceso
eleger elegido eleito
entregar entregado entregue
enxugar enxugado enxuto
expressar expressado expresso
expulsar expulsado expulso
extinguir extinguido extinto
ganhar ganhado ganho
imprimir imprimido impresso
isentar isentado isento
matar matado morto
salvar salvado salvo
tingir tingido tinto
Emprego do Verbo Abundante
 Normalmente, usa-se o particípio regular com
os verbos auxiliares ter e haver .
Ex. Ainda não havia expressado minha
gratidão.
verbo HAVER + particípio regular (forma longa)
 A forma curta (irregular) é usada com os
verbos ser e estar.
Ex. Minha gratidão não será expressa por
palavras.
Emprego do Verbo Abundante
Particípio regular: TER e HAVER
FORMA LONGA
Particípio Irregular: SER e ESTAR
FORMA CURTA
 Eu já havia limpado a cozinha.
 A cozinheira tinha acendido o
forno.
 João havia imprimido o arquivo
ontem.
 A cozinha foi limpa por mim.
 A fogueira de São João foi
acesa pelos rapazes da festa.
 O arquivo foi impresso por
João ontem.
 Embora a norma culta não recomende, na linguagem
cotidiana há preferência pelas formas curtas de certos
verbos.
 É o caso de pago, gasto, e ganho, usados com qualquer
auxiliar (eu tinha pago, tinha ganho) e de pego (do verbo
pegar) que, mesmo não sendo uma forma recomendada
pelos gramáticos tradicionais, é consagrada pelo uso.
Ex. O rapaz tinha pago a conta ao padeiro.
A conta foi paga pelo rapaz.
ATENÇÃO:
1)Não existe a forma chego (de chegar),
apenas chegado. (verbo regular).
Ex. Eu tinha chegado quando você saiu.
tinha chego ( não existe)
2) Não existe a forma falo ( de falar), apenas
falado.
Ex. Eu tinha falado com você sobre isso.
tinha falo (não existe)
 NÃO POSSUEM PARTICÍPIO REGULAR
(com terminação ADO, IDO):
dizer (dito),
escrever (escrito),
fazer (feito),
ver (visto),
pôr (posto),
abrir (aberto),
cobrir (coberto),
vir (vindo)
Verbos Defectivos
 Defectivo significa imperfeito, defeituoso.
 São aqueles verbos aos quais faltam algumas formas.
 É o caso de:
 Verbos impessoais: que indicam fenômenos da
natureza, tempo decorrido e o verbo Haver no sentido
de existir.
 Tais verbos só se conjugam na 3ª pessoa do singular.
Ex. 1) No Canadá, neva muito nesta época do ano.
2) Havia muitos alunos na cantina.
3) Faz dez anos que não te vejo.
Verbos que indicam vozes de animais:
latir, mugir, miar, cacarejar, relinchar, etc.
Tais verbos só se conjugam na 3ª pessoa do
singular (ele) e do plural (eles).
Ex. O cão de João late todas as noites.
3ª pessoa singular
Ex. Os gatos miaram durante toda a noite.
 Verbos que não apresentam algumas formas, normalmente por
motivos eufônicos.
 A maioria deles é de 3ª conjugação (ir).
1) abolir, banir, colorir, extorquir (não têm a 1ª pessoa do singular do
presente do indicativo);
Ex.Colorir –
Eu coloro a tela. (não existe)
Eu pinto a tela. (opção de substituição)
Eu estou colorindo a tela. ( outra opção)
2) Os verbos falir, precaver, reaver
(no presente do indicativo só têm 1ª e
2ª pessoas do plural – nós, vós – ).
Ex. nós falimos, vós falis;
nós reavemos, vós reaveis.
FORMAÇÃO DOS TEMPOS VERBAIS
 Alguns tempos verbais são primitivos e outros são derivados.
Primitivos: presente do indicativo
pretérito perfeito
infinitivo impessoal
Derivados: todos os outros
Tempos primitivos e
derivados
PRESENTE DO INDICATIVO E SEUS DERIVADOS:
Presente
do
indicativo
origina o
Presente do subjuntivo
Imperativo afirmativo
Presente do Indicativo
eu ando
tu andas
ele anda
nós andamos
vós andais
eles andam
Presente do subjuntivo
que eu ande
que tu andes
que ele ande
que nós andemos
que vós andeis
que eles andem
Verbos de 1ª conjugação
FORMAÇÃO DO SUBJUNTIVO
Verbos de 2ª conjugação
Presente do
indicativo
eu vivo
tu vives
ele vive
nós vivemos
vós viveis
eles vivem
Presente do
subjuntivo
que eu viva
que tu vivas
que ele viva
que nós vivamos
que vós vivais
que eles vivam
Verbos de 3ª conjugação
Presente do
indicativo
eu parto
tu partes
ele parte
nós partimos
vós partis
eles partem
Presente do
subjuntivo
que eu parta
que tu partas
que ele parta
que nós partamos
que vós partais
que eles partam
FORMAÇÃO DO IMPERATIVO
 Imperativo afirmativo: é constituído por duas formas do presente do
indicativo e por três do presente do subjuntivo.
tu
vós
{ derivadas do presente do indicativo, sem o s final.
você
nós
vocês
{ derivadas do presente do subjuntivo, sem nenhuma alteração.
Presente do
Indicativo
eu canto
tu cantas
ele canta
nós cantamos
vós cantais
eles cantam
Imperativo
afirmativo
xxxxxxxxxx
canta (tu)
cante (você)
cantemos (nós)
cantai (vós)
cantem (vocês)
Presente do
subjuntivo
que eu cante
que tu cantes
que ele cante
que nós cantemos
que vós canteis
que eles cantem
 Imperativo negativo: as formas desse tempo originam-se, sem nenhuma
alteração, do presente do subjuntivo.
Presente do
subjuntivo
que eu cante
que tu cantes
que ele cante
que nós cantemos
que vós canteis
que eles cantem
Imperativo
negativo
xxxxxxxxxx
não cantes (tu)
não cante (você)
não cantemos (nós)
não canteis (vós)
não cantem (vocês)
Perfeito = auxiliar no presente.
mais-que-perfeito = auxiliar no
Imperfeito.
Futuro = auxiliar no futuro
Infinitivo = auxiliar no Infinitivo.
gerúndio = auxiliar no gerúndio
Pretérito Perfeito do indicativo
composto.
Eu tenho estudado
Tu tens estudado
Ele tem estudado
Nós temos estudado
Vós tendes estudado
Eles têm estudado
Pretérito mais-que-perfeito composto.
Eu tinha estudado
Tu tinhas estudado
Ele tinha estudado
Nós tínhamos estudado
Vós tínheis estudado
Eles tinham estudado
Pretérito perfeito do subjuntivo composto.
Eu tenha estudado
Tu tenhas estudado
Ele tenha estudado
Nós tenhamos estudado
Vós tenhais estudado
Eles tenham estudado
CONJUGAÇÃO DOS TEMPOS COMPOSTOS
Pretérito mais que perfeito do
subjuntivo composto
Se eu tivesse estudado
Se tu tivesses estudado
Se ele tivesse estudado
Se nós tivéssemos estudado
Se vós tivésseis estudado
Se eles tivessem estudado
Futuro do presente composto.
Eu terei estudado
Tu terás estudado
Ele terá estudado
Nós teremos estudado
Vós tereis estudado
Eles terão estudado
Futuro do pretérito composto
Eu teria estudado
Tu terias estudado
Ele teria estudado
Nós teríamos estudado
Vós teríeis estudado
Eles teriam estudado
futuro do subjuntivo composto
Quando eu tiver estudado
Quando tu tiveres estudado
Quando ele tiver estudado
Quando nós tivermos estudado
Quando vós tiverdes estudado
Quando eles tiverem estudado
Infinitivo composto.
Ter estudado
Gerúndio composto.
Tendo estudado
EXERCÍCIOS
1 - Analise as frases abaixo e descubra quais formas verbais entre as
destacadas correspondem ou não à descrição.
A. Ele “dera” sua resposta antes que Alice tivesse chegado.
B. “Pudera” ele viesse a ser um dos candidatos ao cargo.
C. “Estive” na sua casa ontem bem cedo.
D. Agora, o país “vive” uma crise sem precedentes.
E. Se eu pudesse, eu me “encontrava” com você no parque
F. Ela “falava” de você quando chegamos.
2 - As expressões verbais compostas
sublinhadas abaixo no trecho
“Iria morrer, quem sabe se naquela noite
mesmo!
E que tinha (ele) feito de sua vida?”,
Correspondem às formas simples:
A. morria – fizera
B. morreria – fizera
C. morreria – faria
3) (FUVEST) Transpondo-se corretamente
para a voz ativa a oração “para serem
instruídos por um astrônomo...”, obtém se:
A. para que sejam instruídos por um astrônomo...
B. para um astrônomo os intruírem...
C. para um astrônomo lhes instruíssem...
D. para um astrônomo instruí-los...
E. para que fossem instruídos por um astrônomo...
4. Leia a frase e responda às questões.
a. Nessa frase, o emprego do particípio
está adequado ou não?
b. Justifique sua resposta e corrija a frase,
se necessário.
O rapaz havia expulso os cães de seu jardim.
5 - Discorra sobre a afirmação: os verbos Ser e Ir, além de
verbos irregulares, também recebem a denominação de
verbos anômalos.
6 - Complete as frases com o particípio regular ou irregular do
verbo abundante entre parênteses.
a. O rapaz havia ______________ os cartazes no quadro. (fixar)
b. Os atletas tinham _____________ Felício o capitão do time.
(eleger)
c. Os melhores candidatos serão ______________ pelo povo.
(eleger)
d. Se esse inseticida fosse bom, ele teria ____________ os
insetos. (matar)
e. Os peixes foram ______________ pela poluição das águas. (
matar)
7 - O verbo Estar mantém, durante toda a sua conjugação, o
mesmo radical. Conjugando-o no presente do indicativo tem-
se: estou, estás, está, estamos, estais, estão. Trata-se de um
verbo regular ou irregular? Justifique.
8 - Se possível, construa frases com os verbos abaixo,
conjugando-os na 1ª pessoa do singular.
Reflita: os verbos mencionados, quando
conjugados na 1ª pessoa do singular, são
aceitos pela norma padrão ? Justifique.
Colorir - Falir - Nevar - Haver – Cacarejar

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mapas mentais Português
Mapas mentais Português Mapas mentais Português
Mapas mentais Português
Patrícia G. Walter
 
Regência nominal e verbal
Regência nominal e verbalRegência nominal e verbal
Regência nominal e verbal
Sadrak Silva
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
whybells
 
Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
Rita Tramonte
 
Aula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuaçãoAula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuação
Péricles Penuel
 
1.3 ortografia
1.3   ortografia1.3   ortografia
1.3 ortografia
Ivana Mayrink
 
Período composto por coordenação
Período composto por coordenaçãoPeríodo composto por coordenação
Período composto por coordenação
Carolina Loçasso Pereira
 
Verbos estrutura tempos
Verbos estrutura temposVerbos estrutura tempos
Verbos estrutura tempos
hildacocagermany
 
Uso dos porquês
Uso dos porquêsUso dos porquês
Uso dos porquês
Sabrina Paiva
 
Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeito
IedaSantana
 
Apresentação Adverbios
Apresentação AdverbiosApresentação Adverbios
Apresentação Adverbios
Leisiane Jesus
 
Vozes verbais 8 ano
Vozes verbais 8 anoVozes verbais 8 ano
Vozes verbais 8 ano
Flávio Ferreira
 
Frase, oração e período
Frase, oração e períodoFrase, oração e período
Frase, oração e período
Mara Virginia
 
Verbos regulares e irregulares
Verbos regulares e irregularesVerbos regulares e irregulares
Verbos regulares e irregulares
patrícia silva
 
Oracoes Coordenadas
Oracoes CoordenadasOracoes Coordenadas
Oracoes Coordenadas
guest7174ad
 
Adjunto Adnominal
Adjunto AdnominalAdjunto Adnominal
Adjunto Adnominal
Aliffer Murillo Laguna
 
Substantivo 6
Substantivo 6Substantivo 6
Substantivo 6
Karla Costa
 
Formação das palavras
Formação das palavrasFormação das palavras
Formação das palavras
colveromachado
 
Funções do que, se e pronome relativo
Funções do que, se e pronome relativoFunções do que, se e pronome relativo
Funções do que, se e pronome relativo
Cynthia Funchal
 
17 divisão silábica
17   divisão silábica17   divisão silábica
17 divisão silábica
marcelocaxias
 

Mais procurados (20)

Mapas mentais Português
Mapas mentais Português Mapas mentais Português
Mapas mentais Português
 
Regência nominal e verbal
Regência nominal e verbalRegência nominal e verbal
Regência nominal e verbal
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
 
Pronomes
PronomesPronomes
Pronomes
 
Aula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuaçãoAula sinais de pontuação
Aula sinais de pontuação
 
1.3 ortografia
1.3   ortografia1.3   ortografia
1.3 ortografia
 
Período composto por coordenação
Período composto por coordenaçãoPeríodo composto por coordenação
Período composto por coordenação
 
Verbos estrutura tempos
Verbos estrutura temposVerbos estrutura tempos
Verbos estrutura tempos
 
Uso dos porquês
Uso dos porquêsUso dos porquês
Uso dos porquês
 
Tipos de sujeito
Tipos de sujeitoTipos de sujeito
Tipos de sujeito
 
Apresentação Adverbios
Apresentação AdverbiosApresentação Adverbios
Apresentação Adverbios
 
Vozes verbais 8 ano
Vozes verbais 8 anoVozes verbais 8 ano
Vozes verbais 8 ano
 
Frase, oração e período
Frase, oração e períodoFrase, oração e período
Frase, oração e período
 
Verbos regulares e irregulares
Verbos regulares e irregularesVerbos regulares e irregulares
Verbos regulares e irregulares
 
Oracoes Coordenadas
Oracoes CoordenadasOracoes Coordenadas
Oracoes Coordenadas
 
Adjunto Adnominal
Adjunto AdnominalAdjunto Adnominal
Adjunto Adnominal
 
Substantivo 6
Substantivo 6Substantivo 6
Substantivo 6
 
Formação das palavras
Formação das palavrasFormação das palavras
Formação das palavras
 
Funções do que, se e pronome relativo
Funções do que, se e pronome relativoFunções do que, se e pronome relativo
Funções do que, se e pronome relativo
 
17 divisão silábica
17   divisão silábica17   divisão silábica
17 divisão silábica
 

Destaque

Verbos
VerbosVerbos
Verbos
ottokram
 
Portugues.ppt 0
Portugues.ppt 0Portugues.ppt 0
Portugues.ppt 0
adolf hitler
 
GEOGRAFIA DO BRASIL
GEOGRAFIA DO BRASILGEOGRAFIA DO BRASIL
GEOGRAFIA DO BRASIL
Bruno Lima
 
Mapas mentais ponto civil
Mapas mentais ponto   civilMapas mentais ponto   civil
Mapas mentais ponto civil
Onielson Salviano
 
Resumo de direito empresarial
Resumo de direito empresarialResumo de direito empresarial
Resumo de direito empresarial
betoen05
 
Pretéritos e expressões em passado
Pretéritos e expressões em passadoPretéritos e expressões em passado
Pretéritos e expressões em passado
Ignacio Spina
 
Verbo TER
Verbo TER Verbo TER
Verbo TER
dianevf
 
Gramática - Verbos
Gramática - VerbosGramática - Verbos
Gramática - Verbos
Mentor Concursos
 
Quadro de recursos no processo civil
Quadro de recursos no processo civilQuadro de recursos no processo civil
Quadro de recursos no processo civil
Tom Di Brito
 
Manual tecnicas redacao
Manual tecnicas redacaoManual tecnicas redacao
Manual tecnicas redacao
Marluce Brum
 
Verbos conjugados portugues PLE
Verbos conjugados portugues PLEVerbos conjugados portugues PLE
Verbos conjugados portugues PLE
Luisa Cristina Rothe Mayer
 
Português ll
Português llPortuguês ll
Português ll
António Teixeira
 
Verbo
VerboVerbo
Quadro comparativo novo cpc
Quadro comparativo   novo cpcQuadro comparativo   novo cpc
Quadro comparativo novo cpc
Alexandre Lins
 
Verbo SER
Verbo SER Verbo SER
Verbo SER
dianevf
 
Complete o exercício com o verbo TER
Complete o exercício com o verbo TERComplete o exercício com o verbo TER
Complete o exercício com o verbo TER
PortuguesOnline.com
 
Língua Portuguesa - Verbos
Língua Portuguesa - VerbosLíngua Portuguesa - Verbos
Língua Portuguesa - Verbos
cursinhoembu
 
Questões ENEM organizadas por Competências e Habilidades
Questões ENEM organizadas por Competências e HabilidadesQuestões ENEM organizadas por Competências e Habilidades
Questões ENEM organizadas por Competências e Habilidades
Missão Universitário
 
Forma nominal
Forma nominalForma nominal
Forma nominal
Flávio Ferreira
 
Gramática - Verbos - Exercícios
Gramática - Verbos - ExercíciosGramática - Verbos - Exercícios
Gramática - Verbos - Exercícios
Luisa Cristina Rothe Mayer
 

Destaque (20)

Verbos
VerbosVerbos
Verbos
 
Portugues.ppt 0
Portugues.ppt 0Portugues.ppt 0
Portugues.ppt 0
 
GEOGRAFIA DO BRASIL
GEOGRAFIA DO BRASILGEOGRAFIA DO BRASIL
GEOGRAFIA DO BRASIL
 
Mapas mentais ponto civil
Mapas mentais ponto   civilMapas mentais ponto   civil
Mapas mentais ponto civil
 
Resumo de direito empresarial
Resumo de direito empresarialResumo de direito empresarial
Resumo de direito empresarial
 
Pretéritos e expressões em passado
Pretéritos e expressões em passadoPretéritos e expressões em passado
Pretéritos e expressões em passado
 
Verbo TER
Verbo TER Verbo TER
Verbo TER
 
Gramática - Verbos
Gramática - VerbosGramática - Verbos
Gramática - Verbos
 
Quadro de recursos no processo civil
Quadro de recursos no processo civilQuadro de recursos no processo civil
Quadro de recursos no processo civil
 
Manual tecnicas redacao
Manual tecnicas redacaoManual tecnicas redacao
Manual tecnicas redacao
 
Verbos conjugados portugues PLE
Verbos conjugados portugues PLEVerbos conjugados portugues PLE
Verbos conjugados portugues PLE
 
Português ll
Português llPortuguês ll
Português ll
 
Verbo
VerboVerbo
Verbo
 
Quadro comparativo novo cpc
Quadro comparativo   novo cpcQuadro comparativo   novo cpc
Quadro comparativo novo cpc
 
Verbo SER
Verbo SER Verbo SER
Verbo SER
 
Complete o exercício com o verbo TER
Complete o exercício com o verbo TERComplete o exercício com o verbo TER
Complete o exercício com o verbo TER
 
Língua Portuguesa - Verbos
Língua Portuguesa - VerbosLíngua Portuguesa - Verbos
Língua Portuguesa - Verbos
 
Questões ENEM organizadas por Competências e Habilidades
Questões ENEM organizadas por Competências e HabilidadesQuestões ENEM organizadas por Competências e Habilidades
Questões ENEM organizadas por Competências e Habilidades
 
Forma nominal
Forma nominalForma nominal
Forma nominal
 
Gramática - Verbos - Exercícios
Gramática - Verbos - ExercíciosGramática - Verbos - Exercícios
Gramática - Verbos - Exercícios
 

Semelhante a 7.5 verbos (estudo completo)

Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
Valdimiro Cardoso
 
Aula_13___Verbo (1).pdf
Aula_13___Verbo (1).pdfAula_13___Verbo (1).pdf
Aula_13___Verbo (1).pdf
Ana Vaz
 
O verbo 2ºciclo natalina
O verbo 2ºciclo  natalinaO verbo 2ºciclo  natalina
O verbo 2ºciclo natalina
NMBQ
 
4_Aula_Verbo.pptx
4_Aula_Verbo.pptx4_Aula_Verbo.pptx
4_Aula_Verbo.pptx
tatianesouza923757
 
verbos_formas verbais_vozes verbais2.pdf
verbos_formas verbais_vozes verbais2.pdfverbos_formas verbais_vozes verbais2.pdf
verbos_formas verbais_vozes verbais2.pdf
JULIANEDANCZUK
 
Tempos verbais dicas
Tempos verbais dicasTempos verbais dicas
Tempos verbais dicas
Fabiana Arthur
 
Resumo da disciplina de Português - 10 Ano
Resumo da disciplina de Português - 10 AnoResumo da disciplina de Português - 10 Ano
Resumo da disciplina de Português - 10 Ano
Rui Oliveira
 
Verbo
VerboVerbo
Português aula slide - gramatica
Português   aula slide - gramaticaPortuguês   aula slide - gramatica
Português aula slide - gramatica
WALTER ALENCAR DE SOUSA
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
Vera Sa
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
Vera Sa
 
Flexão e Conjugação de Verbos
Flexão e Conjugação de VerbosFlexão e Conjugação de Verbos
Flexão e Conjugação de Verbos
Kauana Manika
 
80 estudoverbos
80 estudoverbos80 estudoverbos
80 estudoverbos
Débora Souza da Costa
 
Verbo
VerboVerbo
aula verbo
aula verboaula verbo
Resumo de portugues
Resumo de portuguesResumo de portugues
Resumo de portugues
Rita Pereira
 
Estudo dos verbos - Prof. Ana Glades
Estudo dos verbos - Prof. Ana GladesEstudo dos verbos - Prof. Ana Glades
Estudo dos verbos - Prof. Ana Glades
Ana Glades Nogueira
 
www.AulasParticularesApoio.Com - Português - Verbos
www.AulasParticularesApoio.Com - Português -  Verboswww.AulasParticularesApoio.Com - Português -  Verbos
www.AulasParticularesApoio.Com - Português - Verbos
ApoioAulas ParticularesCom
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
AJFG1
 
Morfologia verbal
Morfologia verbalMorfologia verbal
Morfologia verbal
Walace Cestari
 

Semelhante a 7.5 verbos (estudo completo) (20)

Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
Verbos e-vozes-verbais-ii2610201119519
 
Aula_13___Verbo (1).pdf
Aula_13___Verbo (1).pdfAula_13___Verbo (1).pdf
Aula_13___Verbo (1).pdf
 
O verbo 2ºciclo natalina
O verbo 2ºciclo  natalinaO verbo 2ºciclo  natalina
O verbo 2ºciclo natalina
 
4_Aula_Verbo.pptx
4_Aula_Verbo.pptx4_Aula_Verbo.pptx
4_Aula_Verbo.pptx
 
verbos_formas verbais_vozes verbais2.pdf
verbos_formas verbais_vozes verbais2.pdfverbos_formas verbais_vozes verbais2.pdf
verbos_formas verbais_vozes verbais2.pdf
 
Tempos verbais dicas
Tempos verbais dicasTempos verbais dicas
Tempos verbais dicas
 
Resumo da disciplina de Português - 10 Ano
Resumo da disciplina de Português - 10 AnoResumo da disciplina de Português - 10 Ano
Resumo da disciplina de Português - 10 Ano
 
Verbo
VerboVerbo
Verbo
 
Português aula slide - gramatica
Português   aula slide - gramaticaPortuguês   aula slide - gramatica
Português aula slide - gramatica
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
 
Flexão e Conjugação de Verbos
Flexão e Conjugação de VerbosFlexão e Conjugação de Verbos
Flexão e Conjugação de Verbos
 
80 estudoverbos
80 estudoverbos80 estudoverbos
80 estudoverbos
 
Verbo
VerboVerbo
Verbo
 
aula verbo
aula verboaula verbo
aula verbo
 
Resumo de portugues
Resumo de portuguesResumo de portugues
Resumo de portugues
 
Estudo dos verbos - Prof. Ana Glades
Estudo dos verbos - Prof. Ana GladesEstudo dos verbos - Prof. Ana Glades
Estudo dos verbos - Prof. Ana Glades
 
www.AulasParticularesApoio.Com - Português - Verbos
www.AulasParticularesApoio.Com - Português -  Verboswww.AulasParticularesApoio.Com - Português -  Verbos
www.AulasParticularesApoio.Com - Português - Verbos
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
 
Morfologia verbal
Morfologia verbalMorfologia verbal
Morfologia verbal
 

Mais de Ivana Mayrink

Interpretação e semântica
Interpretação e semânticaInterpretação e semântica
Interpretação e semântica
Ivana Mayrink
 
Prova de portugues SET. 2014
Prova de portugues SET. 2014Prova de portugues SET. 2014
Prova de portugues SET. 2014
Ivana Mayrink
 
Prova de portugues 06. 2015
Prova de portugues 06. 2015Prova de portugues 06. 2015
Prova de portugues 06. 2015
Ivana Mayrink
 
Prova de portugues 02. 2015
Prova de portugues 02. 2015Prova de portugues 02. 2015
Prova de portugues 02. 2015
Ivana Mayrink
 
Prova de portugues 02. 2014
Prova de portugues 02. 2014Prova de portugues 02. 2014
Prova de portugues 02. 2014
Ivana Mayrink
 
Portugues, setembro 2013
Portugues, setembro 2013Portugues, setembro 2013
Portugues, setembro 2013
Ivana Mayrink
 
Junho 2013 português
Junho 2013   portuguêsJunho 2013   português
Junho 2013 português
Ivana Mayrink
 
Provas português fevereiro 2013
Provas português  fevereiro 2013Provas português  fevereiro 2013
Provas português fevereiro 2013
Ivana Mayrink
 
600 Questões CESPE - Português
600 Questões CESPE - Português600 Questões CESPE - Português
600 Questões CESPE - Português
Ivana Mayrink
 
Prova de Rac. Analítico Jul/.2015
Prova de Rac. Analítico Jul/.2015Prova de Rac. Analítico Jul/.2015
Prova de Rac. Analítico Jul/.2015
Ivana Mayrink
 
Prova de rac. analitico Jul/2014
Prova de rac. analitico Jul/2014Prova de rac. analitico Jul/2014
Prova de rac. analitico Jul/2014
Ivana Mayrink
 
Prova de rac. analitico 02.2015
Prova de rac. analitico 02.2015Prova de rac. analitico 02.2015
Prova de rac. analitico 02.2015
Ivana Mayrink
 
Prova de rac. analitico 02.2014
Prova de rac. analitico 02.2014Prova de rac. analitico 02.2014
Prova de rac. analitico 02.2014
Ivana Mayrink
 
Prova de português 02. 2014
Prova de português 02. 2014Prova de português 02. 2014
Prova de português 02. 2014
Ivana Mayrink
 
Analitico setembro-2013
Analitico setembro-2013Analitico setembro-2013
Analitico setembro-2013
Ivana Mayrink
 
Julho 2013 raciocínio analítico
Julho 2013   raciocínio analíticoJulho 2013   raciocínio analítico
Julho 2013 raciocínio analítico
Ivana Mayrink
 
Provas português fevereiro 2013
Provas português  fevereiro 2013Provas português  fevereiro 2013
Provas português fevereiro 2013
Ivana Mayrink
 
Revisão realismo e naturalismo
Revisão realismo e naturalismoRevisão realismo e naturalismo
Revisão realismo e naturalismo
Ivana Mayrink
 
5. Romantismo
5. Romantismo5. Romantismo
5. Romantismo
Ivana Mayrink
 
2. Quinhentismo no brasil
2. Quinhentismo no brasil2. Quinhentismo no brasil
2. Quinhentismo no brasil
Ivana Mayrink
 

Mais de Ivana Mayrink (20)

Interpretação e semântica
Interpretação e semânticaInterpretação e semântica
Interpretação e semântica
 
Prova de portugues SET. 2014
Prova de portugues SET. 2014Prova de portugues SET. 2014
Prova de portugues SET. 2014
 
Prova de portugues 06. 2015
Prova de portugues 06. 2015Prova de portugues 06. 2015
Prova de portugues 06. 2015
 
Prova de portugues 02. 2015
Prova de portugues 02. 2015Prova de portugues 02. 2015
Prova de portugues 02. 2015
 
Prova de portugues 02. 2014
Prova de portugues 02. 2014Prova de portugues 02. 2014
Prova de portugues 02. 2014
 
Portugues, setembro 2013
Portugues, setembro 2013Portugues, setembro 2013
Portugues, setembro 2013
 
Junho 2013 português
Junho 2013   portuguêsJunho 2013   português
Junho 2013 português
 
Provas português fevereiro 2013
Provas português  fevereiro 2013Provas português  fevereiro 2013
Provas português fevereiro 2013
 
600 Questões CESPE - Português
600 Questões CESPE - Português600 Questões CESPE - Português
600 Questões CESPE - Português
 
Prova de Rac. Analítico Jul/.2015
Prova de Rac. Analítico Jul/.2015Prova de Rac. Analítico Jul/.2015
Prova de Rac. Analítico Jul/.2015
 
Prova de rac. analitico Jul/2014
Prova de rac. analitico Jul/2014Prova de rac. analitico Jul/2014
Prova de rac. analitico Jul/2014
 
Prova de rac. analitico 02.2015
Prova de rac. analitico 02.2015Prova de rac. analitico 02.2015
Prova de rac. analitico 02.2015
 
Prova de rac. analitico 02.2014
Prova de rac. analitico 02.2014Prova de rac. analitico 02.2014
Prova de rac. analitico 02.2014
 
Prova de português 02. 2014
Prova de português 02. 2014Prova de português 02. 2014
Prova de português 02. 2014
 
Analitico setembro-2013
Analitico setembro-2013Analitico setembro-2013
Analitico setembro-2013
 
Julho 2013 raciocínio analítico
Julho 2013   raciocínio analíticoJulho 2013   raciocínio analítico
Julho 2013 raciocínio analítico
 
Provas português fevereiro 2013
Provas português  fevereiro 2013Provas português  fevereiro 2013
Provas português fevereiro 2013
 
Revisão realismo e naturalismo
Revisão realismo e naturalismoRevisão realismo e naturalismo
Revisão realismo e naturalismo
 
5. Romantismo
5. Romantismo5. Romantismo
5. Romantismo
 
2. Quinhentismo no brasil
2. Quinhentismo no brasil2. Quinhentismo no brasil
2. Quinhentismo no brasil
 

Último

Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert EinsteinA Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
WelberMerlinCardoso
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
PatriciaZanoli
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 

Último (20)

Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert EinsteinA Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 

7.5 verbos (estudo completo)

  • 2. VERBO  É uma palavra que indica uma ação, estado ou fenômeno naturais, situando-os no tempo.  Podemos flexioná-lo em número, pessoa, tempo, modo e voz. NÚMERO A duas flexões: singular e plural. Vendo – singular; Venderam – plural. PESSOA 1ª pessoa – é aquela que fala. (eu pago; nós pagamos) 2ª pessoa – é aquela com quem se fala. (tu cantas, vós cantais) 3ª pessoa – é aquela de quem se fala. (ele vende,eles vendem).  Notem que número e pessoa estão interligados: Eu pago – 1ª pessoa do singular; Eles venderam – 3ª pessoa do plural.
  • 3. Conjugações Primeira Conjugação: verbos cujo infinitivo termina em AR. ◦ Vogal temática a. ◦ Ex: cantar, falar, pensar, brincar, parolar etc.  Segunda Conjugação: verbos cujo infinitivo termina em ER. ◦ Vogal temática e. ◦ Ex: vender, ler, saber, correr etc.  Terceira Conjugação: os verbos cujo infinitivo termina em IR. ◦ Vogal temática i. ◦ Ex: partir, dormir, pedir etc.
  • 4. VERBOS AUXILIARES  São aqueles utilizados com outros verbos para a formação:  do tempo composto (tenho estudado, havíamos feito) das locuções verbais (poderão ganhar, precisamos vencer).  É auxiliar o verbo que está conjugado .  Os principais verbos auxiliares são: TER, HAVER, SER, ESTAR E IR.
  • 5. LOCUÇÕES VERBAIS  Conjunto de formas verbais que equivalem a uma forma verbal única, nos contextos em que ocorrem . Ex.: Hoje iremos jantar fora.  Nas locuções verbais, conjuga-se apenas o verbo auxiliar; o verbo principal aparece sempre em uma das formas nominais. Ex.: Todos estão elogiando a festa.  Quando a locução verbal é formada com os auxiliares TER e HAVER + PARTICÍPIO DO VERBO PRINCIPAL, temos um tempo composto. Ex.: Ele já tinha saído quando eu cheguei.
  • 6. TEMPOS COMPOSTOS  Confere determinada significação ao enunciado, indicando geralmente um aspecto verbal diferente daquele expresso pelo mesmo tempo em sua forma simples.  Estudei muito. (conclusivo)  Tenho estudado muito. (durativo, ação prolongada) A formação do tempo composto ou das locuções verbais ocorrem sempre em uma das formas nominais (infinitivo, gerúndio, particípio)
  • 7. MODOS  Os modos verbais indicam diferentes maneiras de um fato ser expresso. É dividido em: Modo indicativo; Modo subjuntivo; Modo imperativo. MODO INDICATIVO Indica um fato certo. Ex: Ele canta no teatro hoje à noite. MODO SUBJUNTIVO Indica um fato duvidoso, hipotético. Ex: Espero que ele volte cedo. MODO IMPERATIVO Indica ordem, proibição, pedido, conselho, etc. Ex: Fique aqui. (ordem) Não entre na sala. (pedido)
  • 8. TEMPOS VERBAIS  Os tempos verbais indicam fatos que acontecem no momento da fala, fatos conclusos, fatos não concluídos no momento em que estavam sendo observados e fatos que acontecem depois do momento da fala ou um fato futuro, mas ligado a um outro, no passado. Os tempos verbais do MODO INDICATIVO dividem-se em: - Presente; - Pretérito (perfeito, mais-que-perfeito e imperfeito); - Futuro (futuro do presente e futuro do pretérito). PRESENTE Indica que os fatos acontecem no instante da fala. Ex: Nós falamos francês fluentemente. PRETÉRITO PERFEITO Expressam fatos conclusos, completamente acabados. Ex: Daniel pintou a casa na tarde de ontem.
  • 9. PRETÉRITO IMPERFEITO Expressa fatos ou acontecimentos que não foram concluídos no momento em que estavam sendo observados. Ex: Joana costumava caminhar na orla ao entardecer. PRETÉRITO MAIS-QUE-PERFEITO Expressa fatos concluídos, mas que aconteceram antes de outros fatos concluídos. Ex: Gabriel já acordara quando o despertador tocou. FUTURO Expressa fatos que acontecem depois do momento da fala ou um fato futuro, mas ligado a um outro, no passado. Divide-se em: - Futuro do presente; - Futuro do pretérito.
  • 10. FUTURO DO PRESENTE Expressa fatos que acontecem após o momento da fala. Ex: Daniel pintará o restante da casa ao amanhecer. FUTURO DO PRETÉRITO Indica um fato futuro, mas relacionado a um outro, no passado. Ex:Daniel pintaria a casa toda, se a tinta não tivesse acabado.
  • 11. O MODO SUBJUNTIVO E SEUS TEMPOS  O PRESENTE DO SUBJUNTIVO é geralmente utilizado quando desejamos expressar desejos, possibilidades, suposições, cuja concretização pode depender da realização de um outro processo. Desse modo, no exemplo: Para que eu chegue lá a tempo, preciso pegar o metrô antes das seis.  A concretização de uma possibilidade (chegar a tempo) está condicionada a um outro processo (pegar o metrô antes das seis). Ou ainda: Espero que eles gostem de frutas vermelhas. (desejo) É provável que ele parta antes do anoitecer. (possibilidade) Imagino que ela viaje sozinha. (suposição)  É empregado normalmente depois de expressões como: convém que, é possível que, para que, talvez: Convém que façamos exercícios semanalmente.
  • 12.  O PRETÉRITO IMPERFEITO DO SUBJUNTIVO, quando empregado com o pretérito imperfeito do indicativo, expressa uma condição não realizável: Ex.: Se eu ganhasse muito dinheiro, viajava pelo mundo todo. (mas eu não ganho muito dinheiro, então a viagem pelo mundo todo não acontece) Ex.: Eu viria à festa se eu pudesse. (mas eu não posso)
  • 13.  O FUTURO DO SUBJUNTIVO expressa a possibilidade de realização dos eventos aos quais nos referimos, e ainda não concretizados no momento em que falamos ou escrevemos: Ex.: Quando você for ao Museu da Língua Portuguesa, ficará (vai ficar) impressionado. Ex.: Aquele que vencer o concurso ganhará (vai ganhar) uma viagem para Buenos Aires.  Antecedido pelo elemento "se" e associado ao futuro do presente do indicativo, exprime que há uma condição para que os eventos sejam concretizados: Ex.: Se você seguir estes conselhos, terá (vai ter) uma agradável surpresa.
  • 14. VOZES VERBAIS  Por último o verbo é flexionado pelas vozes verbais que indicam se o sujeito pratica, recebe ou pratica e recebe a ação. São três as vozes verbais: 1 - Voz ativa 2 - Voz passiva; - Voz passiva analítica; - Voz passiva sintética. 3 - Voz reflexiva.
  • 15. 1- VOZ ATIVA Na voz ativa o sujeito pratica a ação. Ex: A torcida aplaudiu a Seleção Brasileira. 2- VOZ PASSIVA Na voz passiva o sujeito é paciente, ou seja, recebe a ação verbal. A voz passiva é dividida em: Voz passiva analítica à apresenta o verbo auxiliar (ser, estar, ficar) + particípio do verbo indicador da ação. Ex: A Seleção Brasileira foi aplaudida pela torcida. Voz passiva sintética à apresenta verbo indicador da ação + o pronome apassivador SE. Ex: Pintam-se casas. 3- VOZ REFLEXIVA Na voz reflexiva o sujeito pratica e recebe a ação ao menos tempo, ou seja, o sujeito é agente e paciente simultaneamente. Ex: O menino feriu-se na perna.
  • 16. TRANSPOSIÇÃO DE VOZES VERBAIS  O verbo deve ser transitivo direto ou transitivo direto e indireto:  O verbo TER, apesar de transitivo direto não é apassivado  Os verbos (DES)OBEDECER, apesar de transitivos diretos são apassivados. A Lua ainda seduzia os namorados. (SEDUZ QUEM?) A sociedade devolve a confiança ao povo. (DEVOLVE O QUÊ?/A QUEM?) Os moradores têm confiança no síndico. (TEM O QUÊ?) O aluno não obedecia ao regulamento. (OBEDECIA A QUE?) Confiança no síndico é tida pelos moradores. (MAU SOM) O regulamento não é obedecido pelo aluno.
  • 17. Os turistas europeus contemplam as praias brasileiras sempre. As praias brasileiras são contempladas pelos turistas europeus sempre. EXEMPLOS: SUJEITO AGENTE VERBO TRANS. DIRETO OBJETO DIRETO CIRCUNSTÂNCIA DE TEMPO VOZ ATIVA SUJEITO PACIENTE LOCUÇÃO VERBAL AGENTE DA PASSIVA CIRCUNSTÂNCIA DE TEMPO VOZ PASSIVA ANALÍTICA
  • 18. As praias brasileiras são contempladas pelos turistas europeus sempre. SUJEITO PACIENTE LOCUÇÃO VERBAL AGENTE DA PASSIVA CIRCUNSTÂNCIA DE TEMPO VOZ PASSIVA ANALÍTICA Contemplam as praias brasileiras sempre.-SE VERBO TRANS. DIRETO SUJEITO PACIENTE CIRCUNSTÂNCIA DE TEMPO PARTÍCULA APASSIVADORA VOZ PASSIVA SINTÉTICA
  • 19. FORMAS NOMINAIS  PARTICÍPIO – CARACTERIZA-SE PELAS TERMINAÇÕES: IDO / ADO amado, bebido, partido, posto. Ação verbal finalizada. Forma de apresentação do verbo.  GERÚNDIO – CARACTERIZA-SE PELA TERMINAÇÃO - NDO amando, bebendo, partindo, pondo. Ação verbal em curso, em andamento.  INFINITIVO – CARACTERIZA-SE PELA TERMINAÇÃO - R amar, beber, partir, pôr. Processo verbal propriamente dito.
  • 21. Verbos Regulares  Acompanhe o exemplo do verbo FALAR: Presente Pretérito Perfeito Radical Terminação Radical Terminação Fal o fal ei fal as fal aste fal a fal ou fal amos fal amos fal ais fal astes fal am fal aram
  • 22. Verbos Irregulares  Veja o exemplo do verbo MEDIR: Presente Pretérito Perfeito Radical Terminação Radical Terminação meç o med i med es med iste med e med iu med imos med imos med is med istes med em med iram
  • 23. Verbos Regulares X Verbos Irregulares Regulares Irregulares  São aqueles que não apresentam alterações no radical e as terminações seguem o modelo de sua conjugação.  Falo, falas, fala, falamos, falais, falam.  Falei, falaste, falou, falamos, falastes, falaram.  São aqueles que se afastam do modelo de conjugação dos verbos regulares, apresentando alterações no radical e/ou nas desinências.  Trago, trazes, traz, trazemos, trazeis trazem.  Trouxe, trouxeste, trouxe, trouxemos, trouxestes, trouxeram.
  • 24. VERBOS REGULARES Eu amo Eu amei Eu amava Eu amara Eu amarei Eu amaria Tu amas Tu amaste Tu amavas Tu amaras Tu amarás Tu amarias Ele ama Ele amou Ele amava Ele amara Ele amará Ele amaria Nós amamos Nós amamos Nós amávamos Nós amáramos Nós amaremos Nós amaríamo s Vós amais Vós amastes Vós amáveis Vós amáreis Vós amareis Vós amaríeis Eles amam Eles amaram Eles amavam Eles amaram Eles amarão Eles amariam
  • 25. VERBOS IRREGULARES Eu faço Fiz Fazia Fizera Farei Faria Tu fazes Fizeste Fazias Fizeras Farás Farias Ele faz Fez Fazia Fizera Fará Faria Nós fazemos Fizemos Fazíamos Fizéramos Faremos Faríamos Vós fazeis Fizestes Fazíeis Fizéreis Fareis Faríeis Eles fazem fizeram faziam fizeram farão fariam
  • 26. Verbos Anômalos  São aqueles que durante a conjugação apresentam transformações profundas no radical.  Os verbos SER e IR são os únicos verbos irregulares chamados de anômalos.  No verbo SER, existem radicais diferentes: sou, és, era, fui.  O mesmo acontece com o verbo IR, que apresenta as formas: vou, fui e irei.
  • 27. Ser X Ir SER IR Presente Pretérito Perfeito Presente Pretérito Perfeito sou fui vou fui és foste vais foste é foi vai foi somos fomos vamos fomos sois fostes ides fostes são foram vão foram
  • 28. VERBOS ANÔMALOS vou fui ia fora irei iria Vais Foste ias foras irás irias Vai foi ia fora irá iria Vamos fomos íamos fôramos iremos iríamos ides fostes íeis fôreis ireis iríeis vão foram iam foram irão iriam
  • 29. Verbos Abundantes  São aqueles que apresentam mais de uma forma em uma mesma flexão.  Isso ocorre geralmente no particípio, que tem uma forma regular (ou forma longa) e uma forma irregular (ou forma curta):
  • 30. INFINITIVO PARTICÍPIO PARTICÍPIO IRREGULAR aceitar aceitado Aceito acender acendido aceso eleger elegido eleito entregar entregado entregue enxugar enxugado enxuto expressar expressado expresso expulsar expulsado expulso extinguir extinguido extinto ganhar ganhado ganho imprimir imprimido impresso isentar isentado isento matar matado morto salvar salvado salvo tingir tingido tinto
  • 31. Emprego do Verbo Abundante  Normalmente, usa-se o particípio regular com os verbos auxiliares ter e haver . Ex. Ainda não havia expressado minha gratidão. verbo HAVER + particípio regular (forma longa)  A forma curta (irregular) é usada com os verbos ser e estar. Ex. Minha gratidão não será expressa por palavras.
  • 32. Emprego do Verbo Abundante Particípio regular: TER e HAVER FORMA LONGA Particípio Irregular: SER e ESTAR FORMA CURTA  Eu já havia limpado a cozinha.  A cozinheira tinha acendido o forno.  João havia imprimido o arquivo ontem.  A cozinha foi limpa por mim.  A fogueira de São João foi acesa pelos rapazes da festa.  O arquivo foi impresso por João ontem.
  • 33.  Embora a norma culta não recomende, na linguagem cotidiana há preferência pelas formas curtas de certos verbos.  É o caso de pago, gasto, e ganho, usados com qualquer auxiliar (eu tinha pago, tinha ganho) e de pego (do verbo pegar) que, mesmo não sendo uma forma recomendada pelos gramáticos tradicionais, é consagrada pelo uso. Ex. O rapaz tinha pago a conta ao padeiro. A conta foi paga pelo rapaz.
  • 34. ATENÇÃO: 1)Não existe a forma chego (de chegar), apenas chegado. (verbo regular). Ex. Eu tinha chegado quando você saiu. tinha chego ( não existe) 2) Não existe a forma falo ( de falar), apenas falado. Ex. Eu tinha falado com você sobre isso. tinha falo (não existe)
  • 35.  NÃO POSSUEM PARTICÍPIO REGULAR (com terminação ADO, IDO): dizer (dito), escrever (escrito), fazer (feito), ver (visto), pôr (posto), abrir (aberto), cobrir (coberto), vir (vindo)
  • 36. Verbos Defectivos  Defectivo significa imperfeito, defeituoso.  São aqueles verbos aos quais faltam algumas formas.  É o caso de:  Verbos impessoais: que indicam fenômenos da natureza, tempo decorrido e o verbo Haver no sentido de existir.  Tais verbos só se conjugam na 3ª pessoa do singular. Ex. 1) No Canadá, neva muito nesta época do ano. 2) Havia muitos alunos na cantina. 3) Faz dez anos que não te vejo.
  • 37. Verbos que indicam vozes de animais: latir, mugir, miar, cacarejar, relinchar, etc. Tais verbos só se conjugam na 3ª pessoa do singular (ele) e do plural (eles). Ex. O cão de João late todas as noites. 3ª pessoa singular Ex. Os gatos miaram durante toda a noite.
  • 38.  Verbos que não apresentam algumas formas, normalmente por motivos eufônicos.  A maioria deles é de 3ª conjugação (ir). 1) abolir, banir, colorir, extorquir (não têm a 1ª pessoa do singular do presente do indicativo); Ex.Colorir – Eu coloro a tela. (não existe) Eu pinto a tela. (opção de substituição) Eu estou colorindo a tela. ( outra opção)
  • 39. 2) Os verbos falir, precaver, reaver (no presente do indicativo só têm 1ª e 2ª pessoas do plural – nós, vós – ). Ex. nós falimos, vós falis; nós reavemos, vós reaveis.
  • 40. FORMAÇÃO DOS TEMPOS VERBAIS  Alguns tempos verbais são primitivos e outros são derivados. Primitivos: presente do indicativo pretérito perfeito infinitivo impessoal Derivados: todos os outros
  • 42. PRESENTE DO INDICATIVO E SEUS DERIVADOS: Presente do indicativo origina o Presente do subjuntivo Imperativo afirmativo Presente do Indicativo eu ando tu andas ele anda nós andamos vós andais eles andam Presente do subjuntivo que eu ande que tu andes que ele ande que nós andemos que vós andeis que eles andem Verbos de 1ª conjugação FORMAÇÃO DO SUBJUNTIVO
  • 43. Verbos de 2ª conjugação Presente do indicativo eu vivo tu vives ele vive nós vivemos vós viveis eles vivem Presente do subjuntivo que eu viva que tu vivas que ele viva que nós vivamos que vós vivais que eles vivam Verbos de 3ª conjugação Presente do indicativo eu parto tu partes ele parte nós partimos vós partis eles partem Presente do subjuntivo que eu parta que tu partas que ele parta que nós partamos que vós partais que eles partam
  • 44. FORMAÇÃO DO IMPERATIVO  Imperativo afirmativo: é constituído por duas formas do presente do indicativo e por três do presente do subjuntivo. tu vós { derivadas do presente do indicativo, sem o s final. você nós vocês { derivadas do presente do subjuntivo, sem nenhuma alteração. Presente do Indicativo eu canto tu cantas ele canta nós cantamos vós cantais eles cantam Imperativo afirmativo xxxxxxxxxx canta (tu) cante (você) cantemos (nós) cantai (vós) cantem (vocês) Presente do subjuntivo que eu cante que tu cantes que ele cante que nós cantemos que vós canteis que eles cantem
  • 45.  Imperativo negativo: as formas desse tempo originam-se, sem nenhuma alteração, do presente do subjuntivo. Presente do subjuntivo que eu cante que tu cantes que ele cante que nós cantemos que vós canteis que eles cantem Imperativo negativo xxxxxxxxxx não cantes (tu) não cante (você) não cantemos (nós) não canteis (vós) não cantem (vocês)
  • 46. Perfeito = auxiliar no presente. mais-que-perfeito = auxiliar no Imperfeito. Futuro = auxiliar no futuro Infinitivo = auxiliar no Infinitivo. gerúndio = auxiliar no gerúndio Pretérito Perfeito do indicativo composto. Eu tenho estudado Tu tens estudado Ele tem estudado Nós temos estudado Vós tendes estudado Eles têm estudado Pretérito mais-que-perfeito composto. Eu tinha estudado Tu tinhas estudado Ele tinha estudado Nós tínhamos estudado Vós tínheis estudado Eles tinham estudado Pretérito perfeito do subjuntivo composto. Eu tenha estudado Tu tenhas estudado Ele tenha estudado Nós tenhamos estudado Vós tenhais estudado Eles tenham estudado CONJUGAÇÃO DOS TEMPOS COMPOSTOS
  • 47. Pretérito mais que perfeito do subjuntivo composto Se eu tivesse estudado Se tu tivesses estudado Se ele tivesse estudado Se nós tivéssemos estudado Se vós tivésseis estudado Se eles tivessem estudado Futuro do presente composto. Eu terei estudado Tu terás estudado Ele terá estudado Nós teremos estudado Vós tereis estudado Eles terão estudado Futuro do pretérito composto Eu teria estudado Tu terias estudado Ele teria estudado Nós teríamos estudado Vós teríeis estudado Eles teriam estudado futuro do subjuntivo composto Quando eu tiver estudado Quando tu tiveres estudado Quando ele tiver estudado Quando nós tivermos estudado Quando vós tiverdes estudado Quando eles tiverem estudado Infinitivo composto. Ter estudado Gerúndio composto. Tendo estudado
  • 48. EXERCÍCIOS 1 - Analise as frases abaixo e descubra quais formas verbais entre as destacadas correspondem ou não à descrição. A. Ele “dera” sua resposta antes que Alice tivesse chegado. B. “Pudera” ele viesse a ser um dos candidatos ao cargo. C. “Estive” na sua casa ontem bem cedo. D. Agora, o país “vive” uma crise sem precedentes. E. Se eu pudesse, eu me “encontrava” com você no parque F. Ela “falava” de você quando chegamos.
  • 49. 2 - As expressões verbais compostas sublinhadas abaixo no trecho “Iria morrer, quem sabe se naquela noite mesmo! E que tinha (ele) feito de sua vida?”, Correspondem às formas simples: A. morria – fizera B. morreria – fizera C. morreria – faria
  • 50. 3) (FUVEST) Transpondo-se corretamente para a voz ativa a oração “para serem instruídos por um astrônomo...”, obtém se: A. para que sejam instruídos por um astrônomo... B. para um astrônomo os intruírem... C. para um astrônomo lhes instruíssem... D. para um astrônomo instruí-los... E. para que fossem instruídos por um astrônomo...
  • 51. 4. Leia a frase e responda às questões. a. Nessa frase, o emprego do particípio está adequado ou não? b. Justifique sua resposta e corrija a frase, se necessário. O rapaz havia expulso os cães de seu jardim.
  • 52. 5 - Discorra sobre a afirmação: os verbos Ser e Ir, além de verbos irregulares, também recebem a denominação de verbos anômalos. 6 - Complete as frases com o particípio regular ou irregular do verbo abundante entre parênteses. a. O rapaz havia ______________ os cartazes no quadro. (fixar) b. Os atletas tinham _____________ Felício o capitão do time. (eleger) c. Os melhores candidatos serão ______________ pelo povo. (eleger) d. Se esse inseticida fosse bom, ele teria ____________ os insetos. (matar) e. Os peixes foram ______________ pela poluição das águas. ( matar)
  • 53. 7 - O verbo Estar mantém, durante toda a sua conjugação, o mesmo radical. Conjugando-o no presente do indicativo tem- se: estou, estás, está, estamos, estais, estão. Trata-se de um verbo regular ou irregular? Justifique. 8 - Se possível, construa frases com os verbos abaixo, conjugando-os na 1ª pessoa do singular. Reflita: os verbos mencionados, quando conjugados na 1ª pessoa do singular, são aceitos pela norma padrão ? Justifique. Colorir - Falir - Nevar - Haver – Cacarejar