SlideShare uma empresa Scribd logo
Trichomonas vaginalis


 Parasitologia
  Profª Cris
Epidemiologia

• OMS registra 170 milhões de casos/ano
• Faixa etária de 16 a 35 anos
• Exames Papanicolau acusam 20% a 40% de
  mulheres em idade reprodutiva infectadas
  com T. vaginalis
• 70% dos casos de leucorreia feminina são
  positivos para T. vaginalis
• Entre homens estima-se uma positividade de
  10% a 15%
• Contágio sexual?!!?
         Rey, L. Parasitologia. 4 ed. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan. 2008.
Ciclo biológico
                                                                      • Alcalinização do pH
                                                                        vaginal (3,8-4,5)
                                                                         – Sêmen
                                                                         – Menstruação
                                                                         – Hormônios


                                                                      • Forma de transmissão
                                                                         – Contato com secreção
                                                                           contaminada e fresca
                                                                            • Fômites
http://www.dpd.cdc.gov/dpdx/HTML/ImageLibrary/Trichomoniasis_il.htm
                                                                            • ?!?!?!?!?
Tricomoníase

• Assintomático >> Sintomáticos
• Na Mulher
  – Corrimento, ardor
  – Mucosa friável = dor no ato sexual
  – Metrite, salpingite
• No Homem
  – Dificuldade para eliminar a 1ª urina matinal
  – Escoriações no sulco balanoprepucial
  – Uretrite
• Na criança
  – Raro!
     http://volumenacueca.blogspot.com/2009_01_01_archive.html?zx=6212f38384432a9f
Leucorreia




http://depts.washington.edu/nnptc/online_training/std_handbook/gallery/pages/trichomonasdischg.html
http://www.saude.df.gov.br/003/00318005.asp?ttCD_CHAVE=22627
http://www.jornallivre.com.br/206318/o-que-causa-tricomoniase.html
Forma(s) evolutiva(s)
A:   Two  trophozoites  of  T.               B:  Trophozoite  of  Trichomonas
vaginalis  obtained  from  in vitro          vaginalis  stained  with  iron 
culture, stained with Giemsa.                hematoxylin.




    A: Two trophozoites of T. vaginalis obtained from in vitro culture, stained with
                                            Giemsa.
            B: Trophozoite of T. vaginalis stained with iron hematoxylin.
                  http://www.dpd.cdc.gov/dpdx/HTML/ImageLibrary/Trichomoniasis_il.htm
Microscopia de varredura




   Rey, L. Parasitologia. 4 ed. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan. 2008.
Estrutura do                                                 Flagelo recorrente
                                                                                                       Pelta

  Trofozoíto                                                  (Memb. Ondulante)
                                                                                                         Fibras
                                                                                                       parabasais
                       5 a 12 µm

                                                                                                  CG
                                                                           Costa              N


10 a 30 µm
                                                              Hidrogenossomos




                                                                                   Axóstilo

  http://www.microbelibrary.org/microbelibrary/files/ccImages/Articleima
  ges/del%20castillo/Images/Trichomonas%20vaginalis.jpg;

  Rey, L. Parasitologia. 4 ed. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan. 2008.
Axóstilo
Mecanismos de patogenicidade

• Secreção de a.a. que são degradados
   gerando aminas alcalinas => pH alcalino
   interfere na manutenção da microbiota de
   Döederlein
• Consumo de glicogênio => diminui
   microbiota normal => aumenta pH
• Secreção (corrimento) é abrasiva para pele
   e mucosa => ardor
• Infiltrado inflamatório
  (neutrófilos e eosinófilos) => secreção de
                                  muco
Diagnóstico

• Clínico
  – Sintomas, achados e sinais clínicos
  – Anamnese (epidemiologia, antecedentes)
• Laboratorial
  – Parasitológico:
     • Homem
        – Parasitológico do sedimento urinário, parasitológico
          de esperma, líquido uretral ou prostático
     • Mulher
        – Parasitológico de secreção vaginal
  – Imunológico
     • IFC de soro
Esfregaço de secreção vaginal




        http://www.cytologystuff.com/site~/section3.htm
Esfregaço de secreção vaginal

                                    Flagelados na
                                       secreção




 Microbiota
 (bacilos) de
 Döederlein

                Alencar, V. M. P. D., Lima , C. M. L. , Hirsch-Monteiro, C. Atlas de Parasitologia. 2006;
                    http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/tricomoniase/tricomoniase-3.php
Profilaxia
Conversar com parceir@
                                                                                              Usar preservativos




                                    Fazer exames periódicos




  http://www.aids.gov.br/assistencia/manual2/1_parte.htm, http://amigasridiculas.files.wordpress.com/2008/09/camisinha-
  anti.jpg
Referências complementares

•   PASSOS, M. R. L. Tricomoníase: Uma Epidemia
    Negligenciada. DST - J. Bras Doenças Sex. Transm. ,
    18(3): 159-160, 2006. Disponível em:
    http://www.uff.br/dst/revista18-3-2006/EDITORIAL.pdf. Acesso
    em: 21/05/09.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ascaridíase - Lombriga - Ascaris Lumbricoides
Ascaridíase - Lombriga - Ascaris LumbricoidesAscaridíase - Lombriga - Ascaris Lumbricoides
Ascaridíase - Lombriga - Ascaris Lumbricoides
Fernanda Gomes
 
Tricomoniase
TricomoniaseTricomoniase
Tricomoniase
Tiago Montez
 
Introdução a Parasitologia
Introdução a ParasitologiaIntrodução a Parasitologia
Introdução a Parasitologia
Safia Naser
 
Tricomoníase - Parasitologia
Tricomoníase - ParasitologiaTricomoníase - Parasitologia
Tricomoníase - Parasitologia
Talita Oliveira
 
Exame Parasitológico de Fezes - 2010
Exame Parasitológico de Fezes - 2010Exame Parasitológico de Fezes - 2010
Exame Parasitológico de Fezes - 2010
rdgomlk
 
Aula n° 4 leishmaniose
Aula n° 4   leishmanioseAula n° 4   leishmaniose
Aula n° 4 leishmaniose
Gildo Crispim
 
Leishmaniose visceral
Leishmaniose visceralLeishmaniose visceral
Leishmaniose visceral
HIAGO SANTOS
 
Doença de chagas
Doença de chagasDoença de chagas
Doença de chagas
Laís Hildebrand
 
Aula 3 trichomonas
Aula 3 trichomonasAula 3 trichomonas
Aula 3 trichomonas
Ana Neide Lopes Pontes
 
Esquistossomose
Esquistossomose Esquistossomose
Esquistossomose
Juliana Pimenta
 
Trabalho de chagas. power point
Trabalho de chagas. power pointTrabalho de chagas. power point
Trabalho de chagas. power point
Geovanna Borges
 
Aula de enterobius vermicularis
Aula de  enterobius vermicularisAula de  enterobius vermicularis
Aula de enterobius vermicularis
Rossana Martins
 
Aula 6 Teniase E Cisticercose
Aula 6   Teniase E CisticercoseAula 6   Teniase E Cisticercose
Aula 6 Teniase E Cisticercose
ITPAC PORTO
 
Seminário sobre Helmintos
Seminário sobre HelmintosSeminário sobre Helmintos
Seminário sobre Helmintos
Ágatha Mayara
 
Leishmaniose visceral completo
Leishmaniose visceral completoLeishmaniose visceral completo
Leishmaniose visceral completo
Elismmelo55
 
Parasitologia - Giardia lamblia
Parasitologia - Giardia lambliaParasitologia - Giardia lamblia
Parasitologia - Giardia lamblia
pHrOzEn HeLL
 
Parasitologia
ParasitologiaParasitologia
Parasitologia
Brunno Lemes de Melo
 
Doença de Chagas
Doença de ChagasDoença de Chagas
Doença de Chagas
Kelton Silva Sena
 
Plasmodium e malária
Plasmodium e  malária Plasmodium e  malária
Plasmodium e malária
Viviane Vasconcelos
 
Aula 1 conceitos gerais de parasitologia
Aula 1 conceitos gerais de parasitologiaAula 1 conceitos gerais de parasitologia
Aula 1 conceitos gerais de parasitologia
Adila Trubat
 

Mais procurados (20)

Ascaridíase - Lombriga - Ascaris Lumbricoides
Ascaridíase - Lombriga - Ascaris LumbricoidesAscaridíase - Lombriga - Ascaris Lumbricoides
Ascaridíase - Lombriga - Ascaris Lumbricoides
 
Tricomoniase
TricomoniaseTricomoniase
Tricomoniase
 
Introdução a Parasitologia
Introdução a ParasitologiaIntrodução a Parasitologia
Introdução a Parasitologia
 
Tricomoníase - Parasitologia
Tricomoníase - ParasitologiaTricomoníase - Parasitologia
Tricomoníase - Parasitologia
 
Exame Parasitológico de Fezes - 2010
Exame Parasitológico de Fezes - 2010Exame Parasitológico de Fezes - 2010
Exame Parasitológico de Fezes - 2010
 
Aula n° 4 leishmaniose
Aula n° 4   leishmanioseAula n° 4   leishmaniose
Aula n° 4 leishmaniose
 
Leishmaniose visceral
Leishmaniose visceralLeishmaniose visceral
Leishmaniose visceral
 
Doença de chagas
Doença de chagasDoença de chagas
Doença de chagas
 
Aula 3 trichomonas
Aula 3 trichomonasAula 3 trichomonas
Aula 3 trichomonas
 
Esquistossomose
Esquistossomose Esquistossomose
Esquistossomose
 
Trabalho de chagas. power point
Trabalho de chagas. power pointTrabalho de chagas. power point
Trabalho de chagas. power point
 
Aula de enterobius vermicularis
Aula de  enterobius vermicularisAula de  enterobius vermicularis
Aula de enterobius vermicularis
 
Aula 6 Teniase E Cisticercose
Aula 6   Teniase E CisticercoseAula 6   Teniase E Cisticercose
Aula 6 Teniase E Cisticercose
 
Seminário sobre Helmintos
Seminário sobre HelmintosSeminário sobre Helmintos
Seminário sobre Helmintos
 
Leishmaniose visceral completo
Leishmaniose visceral completoLeishmaniose visceral completo
Leishmaniose visceral completo
 
Parasitologia - Giardia lamblia
Parasitologia - Giardia lambliaParasitologia - Giardia lamblia
Parasitologia - Giardia lamblia
 
Parasitologia
ParasitologiaParasitologia
Parasitologia
 
Doença de Chagas
Doença de ChagasDoença de Chagas
Doença de Chagas
 
Plasmodium e malária
Plasmodium e  malária Plasmodium e  malária
Plasmodium e malária
 
Aula 1 conceitos gerais de parasitologia
Aula 1 conceitos gerais de parasitologiaAula 1 conceitos gerais de parasitologia
Aula 1 conceitos gerais de parasitologia
 

Semelhante a 5. trichomonas vaginalis

4. protozoa do TGI
4. protozoa do TGI4. protozoa do TGI
4. protozoa do TGI
Cristine Hirsch Monteiro
 
Resposta Imunológica a Trypanosoma cruzi
Resposta Imunológica a Trypanosoma cruziResposta Imunológica a Trypanosoma cruzi
Resposta Imunológica a Trypanosoma cruzi
Hugo Fialho
 
Aula n° 2
Aula n° 2  Aula n° 2
Aula n° 2
Gildo Crispim
 
Schistosoma
SchistosomaSchistosoma
Schistosoma
Andria Freitas
 
4-protozoadotgi-121031163342-phpapp02.pdf
4-protozoadotgi-121031163342-phpapp02.pdf4-protozoadotgi-121031163342-phpapp02.pdf
4-protozoadotgi-121031163342-phpapp02.pdf
MarciaRodrigues615662
 
Aula n° 3 tripanossoma
Aula n° 3   tripanossomaAula n° 3   tripanossoma
Aula n° 3 tripanossoma
Gildo Crispim
 
007
007007
Cavitarios 2013
Cavitarios 2013Cavitarios 2013
Cavitarios 2013
Karen Ferreira
 
Trichomonas (1)
Trichomonas (1)Trichomonas (1)
Trichomonas (1)
Cleber Lima
 
04 b- uretrites, discussão de caso clínico de uretrite
04  b- uretrites, discussão de caso clínico de uretrite04  b- uretrites, discussão de caso clínico de uretrite
04 b- uretrites, discussão de caso clínico de uretrite
itsufpr
 
Doenças causadas por protozoários (protozooses)
Doenças causadas por protozoários (protozooses)Doenças causadas por protozoários (protozooses)
Doenças causadas por protozoários (protozooses)
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Aula Protozooses.ppt
Aula Protozooses.pptAula Protozooses.ppt
Aula Protozooses.ppt
AlexAnjos11
 
exame ginecologico.pdf
exame ginecologico.pdfexame ginecologico.pdf
exame ginecologico.pdf
Claudio52487
 
05 saude sit rep e contracecao
05 saude sit rep e contracecao05 saude sit rep e contracecao
05 saude sit rep e contracecao
ruiricardobg
 
Câncer de mama rastreamento e diagnostico
Câncer de mama   rastreamento e diagnosticoCâncer de mama   rastreamento e diagnostico
Câncer de mama rastreamento e diagnostico
chirlei ferreira
 
FORMAS CLÍNICAS DAS MAMITES DOS BOVINOS.pptx
FORMAS CLÍNICAS DAS MAMITES DOS BOVINOS.pptxFORMAS CLÍNICAS DAS MAMITES DOS BOVINOS.pptx
FORMAS CLÍNICAS DAS MAMITES DOS BOVINOS.pptx
SamuelVitorSilva
 
Doenças causadas por protozoários (protozooses)
Doenças causadas por protozoários (protozooses)Doenças causadas por protozoários (protozooses)
Doenças causadas por protozoários (protozooses)
Alpha Colégio e Vestibulares
 
metodoscontraceptivos-111017103521-phpapp02 (1).pdf
metodoscontraceptivos-111017103521-phpapp02 (1).pdfmetodoscontraceptivos-111017103521-phpapp02 (1).pdf
metodoscontraceptivos-111017103521-phpapp02 (1).pdf
Samara165561
 
Correção do estudo dirigido protozoários
Correção do estudo dirigido protozoáriosCorreção do estudo dirigido protozoários
Correção do estudo dirigido protozoários
Raquel Freiry
 
Costa et al. 2008 mastites por leveduras em bovinos leiteirod do sul do est...
Costa et al. 2008   mastites por leveduras em bovinos leiteirod do sul do est...Costa et al. 2008   mastites por leveduras em bovinos leiteirod do sul do est...
Costa et al. 2008 mastites por leveduras em bovinos leiteirod do sul do est...
BeefPoint
 

Semelhante a 5. trichomonas vaginalis (20)

4. protozoa do TGI
4. protozoa do TGI4. protozoa do TGI
4. protozoa do TGI
 
Resposta Imunológica a Trypanosoma cruzi
Resposta Imunológica a Trypanosoma cruziResposta Imunológica a Trypanosoma cruzi
Resposta Imunológica a Trypanosoma cruzi
 
Aula n° 2
Aula n° 2  Aula n° 2
Aula n° 2
 
Schistosoma
SchistosomaSchistosoma
Schistosoma
 
4-protozoadotgi-121031163342-phpapp02.pdf
4-protozoadotgi-121031163342-phpapp02.pdf4-protozoadotgi-121031163342-phpapp02.pdf
4-protozoadotgi-121031163342-phpapp02.pdf
 
Aula n° 3 tripanossoma
Aula n° 3   tripanossomaAula n° 3   tripanossoma
Aula n° 3 tripanossoma
 
007
007007
007
 
Cavitarios 2013
Cavitarios 2013Cavitarios 2013
Cavitarios 2013
 
Trichomonas (1)
Trichomonas (1)Trichomonas (1)
Trichomonas (1)
 
04 b- uretrites, discussão de caso clínico de uretrite
04  b- uretrites, discussão de caso clínico de uretrite04  b- uretrites, discussão de caso clínico de uretrite
04 b- uretrites, discussão de caso clínico de uretrite
 
Doenças causadas por protozoários (protozooses)
Doenças causadas por protozoários (protozooses)Doenças causadas por protozoários (protozooses)
Doenças causadas por protozoários (protozooses)
 
Aula Protozooses.ppt
Aula Protozooses.pptAula Protozooses.ppt
Aula Protozooses.ppt
 
exame ginecologico.pdf
exame ginecologico.pdfexame ginecologico.pdf
exame ginecologico.pdf
 
05 saude sit rep e contracecao
05 saude sit rep e contracecao05 saude sit rep e contracecao
05 saude sit rep e contracecao
 
Câncer de mama rastreamento e diagnostico
Câncer de mama   rastreamento e diagnosticoCâncer de mama   rastreamento e diagnostico
Câncer de mama rastreamento e diagnostico
 
FORMAS CLÍNICAS DAS MAMITES DOS BOVINOS.pptx
FORMAS CLÍNICAS DAS MAMITES DOS BOVINOS.pptxFORMAS CLÍNICAS DAS MAMITES DOS BOVINOS.pptx
FORMAS CLÍNICAS DAS MAMITES DOS BOVINOS.pptx
 
Doenças causadas por protozoários (protozooses)
Doenças causadas por protozoários (protozooses)Doenças causadas por protozoários (protozooses)
Doenças causadas por protozoários (protozooses)
 
metodoscontraceptivos-111017103521-phpapp02 (1).pdf
metodoscontraceptivos-111017103521-phpapp02 (1).pdfmetodoscontraceptivos-111017103521-phpapp02 (1).pdf
metodoscontraceptivos-111017103521-phpapp02 (1).pdf
 
Correção do estudo dirigido protozoários
Correção do estudo dirigido protozoáriosCorreção do estudo dirigido protozoários
Correção do estudo dirigido protozoários
 
Costa et al. 2008 mastites por leveduras em bovinos leiteirod do sul do est...
Costa et al. 2008   mastites por leveduras em bovinos leiteirod do sul do est...Costa et al. 2008   mastites por leveduras em bovinos leiteirod do sul do est...
Costa et al. 2008 mastites por leveduras em bovinos leiteirod do sul do est...
 

Último

Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
FernandaOliveira758273
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
BiancaCristina75
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
alphabarros2
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
WilianeBarbosa2
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
AntonioLobosco3
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 

Último (20)

Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃOAUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
AUTISMO LEGAL - DIREITOS DOS AUTISTAS- LEGISLAÇÃO
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdfCurativo de cateter venoso central na UTI.pdf
Curativo de cateter venoso central na UTI.pdf
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
A influência do comércio eletrônico no processo de gestão das livrarias e edi...
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 

5. trichomonas vaginalis

  • 2. Epidemiologia • OMS registra 170 milhões de casos/ano • Faixa etária de 16 a 35 anos • Exames Papanicolau acusam 20% a 40% de mulheres em idade reprodutiva infectadas com T. vaginalis • 70% dos casos de leucorreia feminina são positivos para T. vaginalis • Entre homens estima-se uma positividade de 10% a 15% • Contágio sexual?!!? Rey, L. Parasitologia. 4 ed. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan. 2008.
  • 3. Ciclo biológico • Alcalinização do pH vaginal (3,8-4,5) – Sêmen – Menstruação – Hormônios • Forma de transmissão – Contato com secreção contaminada e fresca • Fômites http://www.dpd.cdc.gov/dpdx/HTML/ImageLibrary/Trichomoniasis_il.htm • ?!?!?!?!?
  • 4. Tricomoníase • Assintomático >> Sintomáticos • Na Mulher – Corrimento, ardor – Mucosa friável = dor no ato sexual – Metrite, salpingite • No Homem – Dificuldade para eliminar a 1ª urina matinal – Escoriações no sulco balanoprepucial – Uretrite • Na criança – Raro! http://volumenacueca.blogspot.com/2009_01_01_archive.html?zx=6212f38384432a9f
  • 6. Forma(s) evolutiva(s) A:   Two  trophozoites  of  T. B:  Trophozoite  of  Trichomonas vaginalis  obtained  from  in vitro  vaginalis  stained  with  iron  culture, stained with Giemsa. hematoxylin. A: Two trophozoites of T. vaginalis obtained from in vitro culture, stained with Giemsa. B: Trophozoite of T. vaginalis stained with iron hematoxylin. http://www.dpd.cdc.gov/dpdx/HTML/ImageLibrary/Trichomoniasis_il.htm
  • 7. Microscopia de varredura Rey, L. Parasitologia. 4 ed. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan. 2008.
  • 8. Estrutura do Flagelo recorrente Pelta Trofozoíto (Memb. Ondulante) Fibras parabasais 5 a 12 µm CG Costa N 10 a 30 µm Hidrogenossomos Axóstilo http://www.microbelibrary.org/microbelibrary/files/ccImages/Articleima ges/del%20castillo/Images/Trichomonas%20vaginalis.jpg; Rey, L. Parasitologia. 4 ed. Rio de Janeiro: Guanabara-Koogan. 2008.
  • 10. Mecanismos de patogenicidade • Secreção de a.a. que são degradados gerando aminas alcalinas => pH alcalino interfere na manutenção da microbiota de Döederlein • Consumo de glicogênio => diminui microbiota normal => aumenta pH • Secreção (corrimento) é abrasiva para pele e mucosa => ardor • Infiltrado inflamatório (neutrófilos e eosinófilos) => secreção de muco
  • 11. Diagnóstico • Clínico – Sintomas, achados e sinais clínicos – Anamnese (epidemiologia, antecedentes) • Laboratorial – Parasitológico: • Homem – Parasitológico do sedimento urinário, parasitológico de esperma, líquido uretral ou prostático • Mulher – Parasitológico de secreção vaginal – Imunológico • IFC de soro
  • 12. Esfregaço de secreção vaginal http://www.cytologystuff.com/site~/section3.htm
  • 13. Esfregaço de secreção vaginal Flagelados na secreção Microbiota (bacilos) de Döederlein Alencar, V. M. P. D., Lima , C. M. L. , Hirsch-Monteiro, C. Atlas de Parasitologia. 2006; http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/tricomoniase/tricomoniase-3.php
  • 14. Profilaxia Conversar com parceir@ Usar preservativos Fazer exames periódicos http://www.aids.gov.br/assistencia/manual2/1_parte.htm, http://amigasridiculas.files.wordpress.com/2008/09/camisinha- anti.jpg
  • 15. Referências complementares • PASSOS, M. R. L. Tricomoníase: Uma Epidemia Negligenciada. DST - J. Bras Doenças Sex. Transm. , 18(3): 159-160, 2006. Disponível em: http://www.uff.br/dst/revista18-3-2006/EDITORIAL.pdf. Acesso em: 21/05/09.