SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 9
UNIDADE INTEGRADA
SESI SENAI - EBEP
BIOLOGIA
Prof. GIULIANO
A Ancilostomose é uma doença causada pelos
Ancilostomídeos das espécies Ancylostoma
duodenale, Ceylanicum ou Necator americanus.
Esta verminose, também conhecida como
“amarelão” têm grande prevalência em regiões
quentes e úmidas, de solo arenoso. Os vermes
causadores desta verminose têm as periferias
como o principal foco de contaminação da
população. Isto se deve, pelo seguinte fato de
que o único hospedeiro para esses parasitas é
a espécie humana.
Os ovos dos helmintos causadores da
ancilostomíase possuem forma ovalada, casca
fina e transparente e um espaço largo e claro
entre a casca e o conteúdo dos ovos.
Ovos de ancilostomas
Os vermes adultos alcançam
aproximadamente um centímetro de
comprimento sendo que as fêmeas são um
pouco maiores que os machos. Possuem o
corpo cilíndrico, rígido, somente afilado
nas extremidades. Os machos apresentam
na extremidade posterior uma expansão
chamada de bolsa copuladora. Na porção
anterior encontramos a cápsula bucal, que
permite a distinção entre os dois parasitas.
A Ancilostomose é
transmitida através do
contato direto do verme
com a pele humana, e
pode ocorrer de diversas
formas, um exemplo é
andar descalço em um
solo contaminado pela
larva, que imediatamente
entra no organismo e se
aloja no intestino grosso,
ou até mesmo deixar as
crianças brincarem em
solos sem um tratamento
especifica, ou com faltas
de saneamento básico,
como falta de limpezas
urbanas, falta de
tratamento de esgoto e
até tratamento de água
correto.
 Lesão Cutânea: Hipersensibilidade com irritação local, edema.
Ocorre na parte superior dos pés, nas pernas, nádegas e regiões
interdigitais.
 Lesão pulmonar: Presença de focos hemorrágicos (onde as larvas
perfuram as paredes alveolares), edema e presença de líquido na
luz alveolar. O indivíduo apresenta um quadro semelhante à
pneumonia, com tosse, febre, etc.
 Lesão intestinal e espoliação sanguínea: Vermes se alimentam
de sangue e dilaceram a mucosa intestinal ocasionando pequenas
hemorragias. Estabelecem uma anemia de evolução lenta
acompanhada de perturbações e cólicas abdominais.
INFECTADO PELO PARASITA, O INDIVÍDUO
APRESENTARÁ OS SEGUINTES SINTOMAS:
Na maioria das vezes o diagnostico é feito através de amostras de fezes
que são examinadas por especialistas dentro de laboratórios, que
analisam as amostras com microscópio, com exames de Faust, Willis e
de Lutz, e são específicos para saber se a pessoa está infectada pelos
vermes.
O tratamento para está doença deve ser feita de duas formas, procurar eliminar
todos os vermes, e recuperar as proteínas e ferros perdidos no decorrer da
infecção, e o mais importante nessas duas formas é preciso ter
acompanhamento médico. Os vermes podem ser eliminados através de
medicamentos orais, derivados do benzimidazol e pirimidina, pois são
específicos para tratar esta doença. Já para repor o ferro perdido é importante
que o paciente tenha uma alimentação balanceada, como ingestão de frutas e
legumes, como a beterraba o feijão, também através da ferroterapia, além de
comer bastante fígado.
DOENÇA - Ancilostomose (amarelão) - BIOLOGIA

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Teniase e cisticercose
Teniase e cisticercoseTeniase e cisticercose
Teniase e cisticercose
 
Doenças causadas por protozoários e vermes
Doenças causadas por protozoários e vermesDoenças causadas por protozoários e vermes
Doenças causadas por protozoários e vermes
 
Grupo ancilostomíase 1
Grupo ancilostomíase 1Grupo ancilostomíase 1
Grupo ancilostomíase 1
 
Aula 8 Schistosoma Mansoni 2007 Ok
Aula 8   Schistosoma Mansoni 2007 OkAula 8   Schistosoma Mansoni 2007 Ok
Aula 8 Schistosoma Mansoni 2007 Ok
 
Esquistossomose
EsquistossomoseEsquistossomose
Esquistossomose
 
Doença de chagas
Doença de chagasDoença de chagas
Doença de chagas
 
Giardia
GiardiaGiardia
Giardia
 
Parasitologia
ParasitologiaParasitologia
Parasitologia
 
Malária apresentação
Malária apresentaçãoMalária apresentação
Malária apresentação
 
Bases Ii Aula 1 IntroduçãO à Parasitologia 24082009
Bases Ii   Aula 1   IntroduçãO à Parasitologia   24082009Bases Ii   Aula 1   IntroduçãO à Parasitologia   24082009
Bases Ii Aula 1 IntroduçãO à Parasitologia 24082009
 
Amarelão
AmarelãoAmarelão
Amarelão
 
Aula n° 6 toxoplasma
Aula n° 6   toxoplasmaAula n° 6   toxoplasma
Aula n° 6 toxoplasma
 
Virus e viroses
Virus e virosesVirus e viroses
Virus e viroses
 
Seminário sobre Helmintos
Seminário sobre HelmintosSeminário sobre Helmintos
Seminário sobre Helmintos
 
Amebíase
AmebíaseAmebíase
Amebíase
 
Resumo Malária
Resumo MaláriaResumo Malária
Resumo Malária
 
Plasmodium,malaria
Plasmodium,malaria Plasmodium,malaria
Plasmodium,malaria
 
Aula n° 3 tripanossoma
Aula n° 3   tripanossomaAula n° 3   tripanossoma
Aula n° 3 tripanossoma
 
Teníase
TeníaseTeníase
Teníase
 
Ascaris lumbricoides
Ascaris lumbricoidesAscaris lumbricoides
Ascaris lumbricoides
 

Semelhante a DOENÇA - Ancilostomose (amarelão) - BIOLOGIA

Semelhante a DOENÇA - Ancilostomose (amarelão) - BIOLOGIA (20)

Andre Vinicius 7ª A
Andre Vinicius 7ª AAndre Vinicius 7ª A
Andre Vinicius 7ª A
 
Plano de aula 10
Plano de aula 10Plano de aula 10
Plano de aula 10
 
Nematodeos Intestinais Ancil
Nematodeos Intestinais   AncilNematodeos Intestinais   Ancil
Nematodeos Intestinais Ancil
 
Filo Nematoda (Power Point)
Filo Nematoda (Power Point)Filo Nematoda (Power Point)
Filo Nematoda (Power Point)
 
Filo nematodea nematelmintos
Filo nematodea nematelmintosFilo nematodea nematelmintos
Filo nematodea nematelmintos
 
Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
 
Aula 6 nematelmintes
Aula 6 nematelmintesAula 6 nematelmintes
Aula 6 nematelmintes
 
Ancylostomidae2
Ancylostomidae2Ancylostomidae2
Ancylostomidae2
 
Apresentação 4
Apresentação 4Apresentação 4
Apresentação 4
 
Principais verminoses humanas
Principais verminoses humanasPrincipais verminoses humanas
Principais verminoses humanas
 
Zoo 1 de poríferos a nematelmintos
Zoo 1    de poríferos a nematelmintosZoo 1    de poríferos a nematelmintos
Zoo 1 de poríferos a nematelmintos
 
Trabalho d bio
Trabalho d bioTrabalho d bio
Trabalho d bio
 
Nematelmintes
NematelmintesNematelmintes
Nematelmintes
 
Nematelmintes
NematelmintesNematelmintes
Nematelmintes
 
Helmintos - Enfermegem
Helmintos - EnfermegemHelmintos - Enfermegem
Helmintos - Enfermegem
 
008 helmintos
008   helmintos008   helmintos
008 helmintos
 
Zoologia: Nematelmintos
Zoologia: NematelmintosZoologia: Nematelmintos
Zoologia: Nematelmintos
 
Reino protista
Reino protistaReino protista
Reino protista
 
Reino animalia (metazoa)
Reino animalia (metazoa)Reino animalia (metazoa)
Reino animalia (metazoa)
 
Nemathelminthes
NemathelminthesNemathelminthes
Nemathelminthes
 

Mais de Danillo Rodrigues

A engenharia aplicada à saúde
A engenharia aplicada à saúdeA engenharia aplicada à saúde
A engenharia aplicada à saúdeDanillo Rodrigues
 
A engenharia aplicada a saúde
A engenharia aplicada a saúde A engenharia aplicada a saúde
A engenharia aplicada a saúde Danillo Rodrigues
 
Modelo de panfleto editável (DST's) Frente e verso. Dobrar ao meio
Modelo de panfleto editável (DST's) Frente e verso. Dobrar ao meioModelo de panfleto editável (DST's) Frente e verso. Dobrar ao meio
Modelo de panfleto editável (DST's) Frente e verso. Dobrar ao meioDanillo Rodrigues
 
TCC - ANÁLISE BROMATOLÓGICA E COMPARATIVA DE SALGADINHOS INDUSTRIALIZADOS
TCC - ANÁLISE BROMATOLÓGICA E COMPARATIVA DE SALGADINHOS INDUSTRIALIZADOSTCC - ANÁLISE BROMATOLÓGICA E COMPARATIVA DE SALGADINHOS INDUSTRIALIZADOS
TCC - ANÁLISE BROMATOLÓGICA E COMPARATIVA DE SALGADINHOS INDUSTRIALIZADOSDanillo Rodrigues
 
MOLDURA INSTAGRAM - ALTA QUALIDADE
MOLDURA INSTAGRAM - ALTA QUALIDADEMOLDURA INSTAGRAM - ALTA QUALIDADE
MOLDURA INSTAGRAM - ALTA QUALIDADEDanillo Rodrigues
 
TRIGONOMETRIA - TEORIA, APLICAÇÕES E EXERCÍCIOS RESOLVIDOS PASSO A PASSO
TRIGONOMETRIA - TEORIA, APLICAÇÕES E EXERCÍCIOS RESOLVIDOS PASSO A PASSOTRIGONOMETRIA - TEORIA, APLICAÇÕES E EXERCÍCIOS RESOLVIDOS PASSO A PASSO
TRIGONOMETRIA - TEORIA, APLICAÇÕES E EXERCÍCIOS RESOLVIDOS PASSO A PASSODanillo Rodrigues
 
FERMENTAÇÃO ALCOÓLICA NA PRODUÇÃO DE PÃO
FERMENTAÇÃO ALCOÓLICA NA PRODUÇÃO DE PÃOFERMENTAÇÃO ALCOÓLICA NA PRODUÇÃO DE PÃO
FERMENTAÇÃO ALCOÓLICA NA PRODUÇÃO DE PÃODanillo Rodrigues
 
A evolução da mulher no cenário político
A evolução da mulher no cenário políticoA evolução da mulher no cenário político
A evolução da mulher no cenário políticoDanillo Rodrigues
 
Augusto dos anjos - PRÉ MODERNISMO
Augusto dos anjos - PRÉ MODERNISMOAugusto dos anjos - PRÉ MODERNISMO
Augusto dos anjos - PRÉ MODERNISMODanillo Rodrigues
 
A EVOLUÇÃO DA MULHER NO CENÁRIO POLÍTICO
A EVOLUÇÃO DA MULHER NO CENÁRIO POLÍTICOA EVOLUÇÃO DA MULHER NO CENÁRIO POLÍTICO
A EVOLUÇÃO DA MULHER NO CENÁRIO POLÍTICODanillo Rodrigues
 
Eritroblastose fetal - DOENÇA
Eritroblastose fetal - DOENÇAEritroblastose fetal - DOENÇA
Eritroblastose fetal - DOENÇADanillo Rodrigues
 
A crise do euro e o Brasil - INFLUÊNCIAS
A crise do euro e o Brasil - INFLUÊNCIASA crise do euro e o Brasil - INFLUÊNCIAS
A crise do euro e o Brasil - INFLUÊNCIASDanillo Rodrigues
 
Operações de separação - FILTRAÇÃO
Operações de separação - FILTRAÇÃOOperações de separação - FILTRAÇÃO
Operações de separação - FILTRAÇÃODanillo Rodrigues
 
GONÇALVES DIAS - ROMANTISMO (Vida, obra e características)
GONÇALVES DIAS - ROMANTISMO (Vida, obra e características)GONÇALVES DIAS - ROMANTISMO (Vida, obra e características)
GONÇALVES DIAS - ROMANTISMO (Vida, obra e características)Danillo Rodrigues
 

Mais de Danillo Rodrigues (20)

A engenharia aplicada à saúde
A engenharia aplicada à saúdeA engenharia aplicada à saúde
A engenharia aplicada à saúde
 
A engenharia aplicada a saúde
A engenharia aplicada a saúde A engenharia aplicada a saúde
A engenharia aplicada a saúde
 
Modelo de panfleto editável (DST's) Frente e verso. Dobrar ao meio
Modelo de panfleto editável (DST's) Frente e verso. Dobrar ao meioModelo de panfleto editável (DST's) Frente e verso. Dobrar ao meio
Modelo de panfleto editável (DST's) Frente e verso. Dobrar ao meio
 
Plaquinhas para formatura
Plaquinhas para formaturaPlaquinhas para formatura
Plaquinhas para formatura
 
TCC - ANÁLISE BROMATOLÓGICA E COMPARATIVA DE SALGADINHOS INDUSTRIALIZADOS
TCC - ANÁLISE BROMATOLÓGICA E COMPARATIVA DE SALGADINHOS INDUSTRIALIZADOSTCC - ANÁLISE BROMATOLÓGICA E COMPARATIVA DE SALGADINHOS INDUSTRIALIZADOS
TCC - ANÁLISE BROMATOLÓGICA E COMPARATIVA DE SALGADINHOS INDUSTRIALIZADOS
 
MOLDURA INSTAGRAM - ALTA QUALIDADE
MOLDURA INSTAGRAM - ALTA QUALIDADEMOLDURA INSTAGRAM - ALTA QUALIDADE
MOLDURA INSTAGRAM - ALTA QUALIDADE
 
Botulismo
BotulismoBotulismo
Botulismo
 
TRIGONOMETRIA - TEORIA, APLICAÇÕES E EXERCÍCIOS RESOLVIDOS PASSO A PASSO
TRIGONOMETRIA - TEORIA, APLICAÇÕES E EXERCÍCIOS RESOLVIDOS PASSO A PASSOTRIGONOMETRIA - TEORIA, APLICAÇÕES E EXERCÍCIOS RESOLVIDOS PASSO A PASSO
TRIGONOMETRIA - TEORIA, APLICAÇÕES E EXERCÍCIOS RESOLVIDOS PASSO A PASSO
 
FERMENTAÇÃO ALCOÓLICA NA PRODUÇÃO DE PÃO
FERMENTAÇÃO ALCOÓLICA NA PRODUÇÃO DE PÃOFERMENTAÇÃO ALCOÓLICA NA PRODUÇÃO DE PÃO
FERMENTAÇÃO ALCOÓLICA NA PRODUÇÃO DE PÃO
 
A evolução da mulher no cenário político
A evolução da mulher no cenário políticoA evolução da mulher no cenário político
A evolução da mulher no cenário político
 
Augusto dos anjos - PRÉ MODERNISMO
Augusto dos anjos - PRÉ MODERNISMOAugusto dos anjos - PRÉ MODERNISMO
Augusto dos anjos - PRÉ MODERNISMO
 
PALADAR - SENTIDOS
PALADAR - SENTIDOSPALADAR - SENTIDOS
PALADAR - SENTIDOS
 
Amazônia - BIOMAS
Amazônia - BIOMASAmazônia - BIOMAS
Amazônia - BIOMAS
 
APARTHEID
APARTHEID APARTHEID
APARTHEID
 
A EVOLUÇÃO DA MULHER NO CENÁRIO POLÍTICO
A EVOLUÇÃO DA MULHER NO CENÁRIO POLÍTICOA EVOLUÇÃO DA MULHER NO CENÁRIO POLÍTICO
A EVOLUÇÃO DA MULHER NO CENÁRIO POLÍTICO
 
Eritroblastose fetal - DOENÇA
Eritroblastose fetal - DOENÇAEritroblastose fetal - DOENÇA
Eritroblastose fetal - DOENÇA
 
A crise do euro e o Brasil - INFLUÊNCIAS
A crise do euro e o Brasil - INFLUÊNCIASA crise do euro e o Brasil - INFLUÊNCIAS
A crise do euro e o Brasil - INFLUÊNCIAS
 
China
China China
China
 
Operações de separação - FILTRAÇÃO
Operações de separação - FILTRAÇÃOOperações de separação - FILTRAÇÃO
Operações de separação - FILTRAÇÃO
 
GONÇALVES DIAS - ROMANTISMO (Vida, obra e características)
GONÇALVES DIAS - ROMANTISMO (Vida, obra e características)GONÇALVES DIAS - ROMANTISMO (Vida, obra e características)
GONÇALVES DIAS - ROMANTISMO (Vida, obra e características)
 

DOENÇA - Ancilostomose (amarelão) - BIOLOGIA

  • 1. UNIDADE INTEGRADA SESI SENAI - EBEP BIOLOGIA Prof. GIULIANO
  • 2. A Ancilostomose é uma doença causada pelos Ancilostomídeos das espécies Ancylostoma duodenale, Ceylanicum ou Necator americanus. Esta verminose, também conhecida como “amarelão” têm grande prevalência em regiões quentes e úmidas, de solo arenoso. Os vermes causadores desta verminose têm as periferias como o principal foco de contaminação da população. Isto se deve, pelo seguinte fato de que o único hospedeiro para esses parasitas é a espécie humana. Os ovos dos helmintos causadores da ancilostomíase possuem forma ovalada, casca fina e transparente e um espaço largo e claro entre a casca e o conteúdo dos ovos. Ovos de ancilostomas
  • 3. Os vermes adultos alcançam aproximadamente um centímetro de comprimento sendo que as fêmeas são um pouco maiores que os machos. Possuem o corpo cilíndrico, rígido, somente afilado nas extremidades. Os machos apresentam na extremidade posterior uma expansão chamada de bolsa copuladora. Na porção anterior encontramos a cápsula bucal, que permite a distinção entre os dois parasitas.
  • 4. A Ancilostomose é transmitida através do contato direto do verme com a pele humana, e pode ocorrer de diversas formas, um exemplo é andar descalço em um solo contaminado pela larva, que imediatamente entra no organismo e se aloja no intestino grosso, ou até mesmo deixar as crianças brincarem em solos sem um tratamento especifica, ou com faltas de saneamento básico, como falta de limpezas urbanas, falta de tratamento de esgoto e até tratamento de água correto.
  • 5.  Lesão Cutânea: Hipersensibilidade com irritação local, edema. Ocorre na parte superior dos pés, nas pernas, nádegas e regiões interdigitais.  Lesão pulmonar: Presença de focos hemorrágicos (onde as larvas perfuram as paredes alveolares), edema e presença de líquido na luz alveolar. O indivíduo apresenta um quadro semelhante à pneumonia, com tosse, febre, etc.  Lesão intestinal e espoliação sanguínea: Vermes se alimentam de sangue e dilaceram a mucosa intestinal ocasionando pequenas hemorragias. Estabelecem uma anemia de evolução lenta acompanhada de perturbações e cólicas abdominais. INFECTADO PELO PARASITA, O INDIVÍDUO APRESENTARÁ OS SEGUINTES SINTOMAS:
  • 6.
  • 7. Na maioria das vezes o diagnostico é feito através de amostras de fezes que são examinadas por especialistas dentro de laboratórios, que analisam as amostras com microscópio, com exames de Faust, Willis e de Lutz, e são específicos para saber se a pessoa está infectada pelos vermes.
  • 8. O tratamento para está doença deve ser feita de duas formas, procurar eliminar todos os vermes, e recuperar as proteínas e ferros perdidos no decorrer da infecção, e o mais importante nessas duas formas é preciso ter acompanhamento médico. Os vermes podem ser eliminados através de medicamentos orais, derivados do benzimidazol e pirimidina, pois são específicos para tratar esta doença. Já para repor o ferro perdido é importante que o paciente tenha uma alimentação balanceada, como ingestão de frutas e legumes, como a beterraba o feijão, também através da ferroterapia, além de comer bastante fígado.