SlideShare uma empresa Scribd logo
Engenharias,	Física	Elétrica,	prof.	Simões	
Eletromagnetismo.	Campo	magnético	produzido	em	um	fio	percorrido	por	uma	corrente	
elétrica.	Exercícios1.		
1.(EEM-SP)	É	dado	um	fio	metálico	reto,	muito	longo,	percorrido	por	uma	corrente	elétrica	constante.	
a)	Esboce	as	linhas	de	campo	do	vetor	indução	magnética	B	produzido	por	esse	fio.	
b)	Explique	como	se	determina	o	sentido	desse	campo.	
2.(FESP-PE)	Um	fio	condutor	retilíneo	e	muito	longo	é	percorrido	por	uma	corrente	de	intensidade	2,0	
A.	Qual	a	intensidade	do	campo	magnético	do	fio	a	50	cm?	
3.(Osec-SP)	Dois	fios	longos	são	percorridos	por	correntes	de	intensidades	3,0	A	e	4,0	A,	nos	sentidos	
indicados	na	figura.	Determine	a	intensidade,	a	direção	e	o	sentido	do	vetor	indução	magnética	no	
ponto	P,	que	dista	2,0	cm	de	i1	e	4,0	cm	de	i2.	
	
4.(FAAP-SP)	Duas	retas	paralelas	conduzem	correntes	com	a	mesma	intensidade	i	=	10	A.	Calcule	a	
intensidade	da	indução	magnética	no	ponto	P,	situado	no	plano	das	retas,	conforme	a	figura.	(Dado:	µo	
=	4	π	x	10-7	Tm/A.)	
	
5.(UFRS)	A	figura	abaixo	mostra	dois	fios	condutores,	R	e	S,	retilíneos,	paralelos	e	contidos	no	plano	
da	página.	As	setas	indicam	os	sentidos	opostos	de	duas	correntes	elétricas	convencionais	de	mesma	
intensidade,	que	percorrem	os	fios.	Em	R	ela	vai	para	esquerda	e	em	S	para	direita.	Indique	se	o	
sentido	do	campo	magnético	resultante,	produzido	pelas	correntes	elétricas,	é	para	dentro	ou	para	
fora	da	página	em	cada	um	dos	pontos	1,	2	e	3,	respectivamente:	
	
a)	dentro,	fora,	dentro.	
b)	dentro,	dentro,	dentro.	
c)	fora,	fora,	dentro.	
d)	dentro,	fora,	fora.	
e)	fora,	dentro,	fora.	
6.(FATEC-SP)	Considerar	um	fio	reto	e	longo,	e	dois	pontos	P	e	S	tais	que	a	distância	de	S	ao	fio	é	o	
dobro	da	distância	de	P	ao	fio.	Uma	corrente	elétrica	no	fio,	de	intensidade	𝑖,	gera	em	P	campo	de	
																																																								
1	Extraídos	de	Jornal	da	Física,	http://www.fisicapaidegua.com/teoria/exercicios_mag/exer_cond_reto.htm
indução	magnética	de	intensidade	B.	Uma	corrente	de	intensidade	2𝑖	no	mesmo	fio	gera	em	S	campo	
de	indução	de	intensidade:	
a)	B/4	
b)	B/2	
c)	B	
d)	2B	
e)	nda	
7.(OSEC-SP)	Um	fio	metálico	reto	e	extenso	é	percorrido	por	uma	corrente	de	intensidade	4,5	A.	A	
intensidade	do	campo	magnético	a	30,0	cm	do	fio	é	de	(µo	=	4π	x	10-7	Tm/A.):	
a)	3,0	x	10-6	T	
b)	9,0	x	10-7	T	
c)	3,0	x	10-7	T	
d)	1,2	x	10-7	T		
e)	nda	
8.(Fund.	Carlos	Chagas-SP)	Uma	corrente	elétrica	𝑖	flui	num	condutor	vertical,	de	diâmetro	
desprezível	e	comprimento	praticamente	infinito.	Essa	corrente	elétrica	gera	um	campo	magnético	de	
intensidade	B,	num	ponto	situado	à	distância	r	do	condutor.	
a)	direção	do	campo	magnético	B	é	vertical	
b)	intensidade	do	campo	magnético	B	é	inversamente	proporcional	a	r2	
c)	intensidade	do	campo	magnético	B	é	diretamente	proporcional	a	r	
d)	intensidade	do	campo	magnético	B	é	diretamente	proporcional	a	i	
e)	intensidade	do	campo	magnético	B	é	inversamente	proporcional	a	i	
9.(OSEC-SP)	Dois	fios	longos	são	percorridos	por	correntes	de	intensidades	3,0	A	e	4,0	A	nos	sentidos	
indicados	na	figura.	O	vetor	campo	de	indução	magnética	no	ponto	P,	que	dista	2,0	cm	de	i1	e	4,0	cm	
de	i2,	é:	
	
a)	5,0	x	10-5	T,	perpendicular	ao	plano	da	figura,	para	fora.	
b)	5,0	x	10-5	T,	perpendicular	ao	plano	da	figura,	para	dentro.	
c)	1,0	x	10-5	T,	perpendicular	ao	plano	da	figura,	para	fora.	
d)	1,0	x	10-5	T,	perpendicular	ao	plano	da	figura,	para	dentro.		
e)	nula	
10.(UF-ES)	Dois	fios	retilíneos	e	paralelos,	perpendiculares	ao	plano	do	papel,	são	percorridos	por	
correntes	de	mesma	intensidade	e	sentidos	contrários,	conforme	indica	a	figura.	No	fio	A	a	corrente	
tem	o	sentido	de	aproximação	do	leitor.	O	vetor	que	melhor	representa	a	indução	magnética	no	ponto	
P	sobre	a	perpendicular	aos	fios	será:
11.(Vunesp)	Um	condutor	retilíneo	percorrido	por	uma	corrente	elétrica	contínua	gera	em	torno	de	si	
um	campo	magnético.	Uma	das	características	da	configuração	desse	campo	é	ter	linhas:	
a)	paralelas	ao	condutor,	com	mesmo	sentido	da	corrente.	
b)	paralelas	ao	condutor,	com	sentido	oposto	ao	da	corrente.	
c)	perpendiculares,	orientadas	para	o	condutor.	
d)	perpendiculares,	afastando-se	do	condutor.	
e)	circulares	concêntricas,	cujo	centro	é	o	próprio	condutor.	
12.(U.	Uberaba-MG)	Um	fio	retilíneo	muito	longo	é	percorrido	por	uma	corrente	elétrica	constante	𝑖	e	
o	vetor	indução	magnética,	num	ponto	P	perto	do	fio,	tem	módulo	B.	Se	o	mesmo	fio	for	percorrido	
por	uma	corrente	elétrica	constante	2𝑖,	o	valor	do	módulo	do	vetor	indução	magnética	no	mesmo	
ponto	P	é:	
a)	B/4	
b)	B/2	
c)	B	
d)	2B	
e)	4B	
13.(Moji-SP)	Faz-se	passar	uma	corrente	elétrica	de	intensidade	constante	por	um	fio	retilíneo	e	
longo.	Nessas	condições,	a	intensidade	do	vetor	indução	magnética	num	ponto	situado	a	10	cm	do	eixo	
do	condutor	é	B.	Se	considerarmos	outro	ponto,	situado	a	20	cm	do	eixo	do	mesmo	condutor,	a	
intensidade	do	vetor	indução	será:	
a)	B/2	
b)	B/4	
c)	B/8	
d)	4B	
e)	2B	
14.(FCM	Santa	Casa-SP)	Dois	fios	dispostas,	como	indica	a	figura,	determinam	as	quatro	regiões	do	
plano.	As	correntes	elétricas	I'	e	I'',	pelos	condutores,	podem	produzir	campos	de	intensidade	nula:	
	
a)	somente	em	(I)	
b)	somente	em	(II)	
c)	somente	em	(III)	
d)	em	(II)	e	em	(IV)	
e)	em	(I)	e	em	(III)	
15.(FEI-SP)	Uma	partícula	de	carga	q	=	4,0	C	se	movimenta,	com	velocidade	constante	v	=	10	m/s,	
paralelamente	a	um	condutor	retilíneo,	muito	longo,	percorrido	pela	corrente	i	=	40	A.	Sendo	a	
distância	da	partícula	ao	condutor	d	=	20	cm,	qual	a	intensidade	da	força	magnética	nela	exercida?	µo	
=	4π	x	10-7Tm/A.	
16.(Fund.	Carlos	Chagas-SP)	Uma	espira	circular	é	percorrida	por	uma	corrente	elétrica	contínua,	de	
intensidade	constante.	O	vetor	campo	magnético	no	centro	da	espira:
a)	é	constante	e	perpendicular	ao	plano	da	espira	
b)	é	constante	e	paralelo	ao	plano	da	espira	
c)	é	nulo	no	centro	da	espira	
d)	é	variável	e	perpendicular	ao	plano	da	espira	
e)	é	variável	e	paralelo	ao	plano	da	espira	
17.(FCM	Santa	Casa-SP)	O	campo	magnético,	produzido	no	centro	de	uma	espira	circular	de	raio	R	por	
uma	corrente	elétrica	de	intensidade	I,	é	diretamente	proporcional	a:	
a)	I.R	
b)	I/R		
c)	R/I		
d)	1/(R.I)		
e)	nda	
18.(OSEC-SP)	Uma	espira	circular	de	4	cm	de	diâmetro	é	percorrida	por	uma	corrente	de	8,0	A	(veja	
figura).	Seja	µo	=	4π	x	10-7	Tm/A.	O	vetor	campo	magnético	no	centro	da	espira	é	perpendicular	ao	
plano	da	figura	e	orientado	para:	
	
a)	fora	e	de	intensidade	8,0	x	10-5	T	
b)	dentro	e	de	intensidade	8,0	x	10-5	T	
c)	fora	e	de	intensidade	4,0	x	10-5	T	
d)	dentro	e	de	intensidade	4,0	x	10-5	T	
e)	dentro	e	de	intensidade	2,6	x	10-5	T	
19.(FUVEST-SP)	Uma	espira	condutora	circular,	de	raio	R,	é	percorrida	por	uma	corrente	de	
intensidade	i,	no	sentido	horário.	Uma	outra	espira	circular	de	raio	R/2	é	concêntrica	com	a	
precedente	e	situada	no	mesmo	plano	que	ela.	Qual	deve	ser	o	sentido	e	quão	o	valor	da	intensidade	
de	uma	corrente	que,	percorrendo	essa	segunda	espira,	anula	o	campo	magnético	resultante	no	centro	
O?	Justifique.	
20.(FM	Marília-SP)	Duas	espiras	verticais,	que	têm	centros	coincidentes,	estão	dispostas	segundo	
planos	perpendiculares	entre	si.	As	intensidades	das	correntes	elétricas,	nas	espiras,	são	tais	que	o	
campo	magnético	que	cada	corrente	produz	no	centro	da	respectiva	espira	tem	o	mesmo	valor	B	em	
módulo.	O	módulo	do	campo	magnético	resultante,	no	centro	comum	das	espiras	e	considerando	
somente	o	efeito	das	correntes	mencionadas,	é:	
a)	2B	
b)	 2	B	
c)	B		
d)	zero		
e)	B/2	
21.	(OSEC-SP)	Uma	bobina	é	formada	de	50	espiras	circulares	de	raio	0,1	m.	Sabendo	que	as	espiras	
são	percorridas	por	uma	corrente	de	3	A,	a	intensidade	do	vetor	campo	magnético	no	seu	centro	será	
de	(µo	=	4π	x	10-7	Tm/A):
a)	3	x	10-4	T	
b)	60	x	10-7	T	
c)	15	x	10-8	T		
d)	19	x	10-6	T		
e)	nda	
22.	(F	Objetivo-SP)	Na	figura	estão	representados	um	fio	muito	longo	percorrido	por	uma	corrente	i1	e	
uma	espira	circular	de	raio	R	percorrida	pela	corrente	i2,	ambos	num	mesmo	plano	e	um	tangenciando	
o	outro,	conforme	a	figura.	Qual	é	o	valor	da	razão	i1	/	i2	para	que	o	campo	magnético	resultante	no	
centro	C	da	espira	seja	nulo?	
	
a)	1/2	
b)	1/π		
c)	2		
d)	π	
e)	π/2	
23.	(Osec-SP)	Uma	espira	circular	de	raio	𝜋	cm	é	percorrida	por	uma	corrente	de	intensidade	2,0	A,	
conforme	mostra	a	figura.	Qual	é	a	intensidade,	direção	e	sentido	do	campo	magnético	no	centro	da	
espira?	(µo	=	4π	x	10-7	Tm/A)	
	
24.	(FEI-SP)	Uma	espira	circular,	de	raio	R	=	20	cm,	é	percorrida	por	uma	corrente	i	=	40	A.	Qual	a	
intensidade	do	campo	de	indução	magnética	criado	por	essa	corrente	no	centro	O	da	espira?	(µo	=	4π	x	
10-7	Tm/A)	
25.	(Osec-SP)	Duas	espiras	circulares,	concêntricas	e	coplanares,	de	raios	3	m	e	4	m,	são	percorridas	
por	correntes	de	3	A	e	4	A	respectivamente,	como	mostra	a	figura.	Qual	a	intensidade	do	vetor	
indução	magnética	no	centro	das	espiras?	
	
26.	Duas	espiras	circulares	concêntricas,	de	1	m	de	raio	cada	uma,	estão	localizadas	em	planos	
perpendiculares.	Calcule	a	intensidade	do	campo	magnético	no	centro	das	espiras,	sabendo	que	cada	
espira	conduz	5	A.	(µo	=	4π	x	10-7	Tm/A)
27.	(Fuvest-SP)	Uma	espira	condutora	circular,	de	raio	R,	é	percorrida	por	uma	corrente	de	
intensidade	i,	no	sentido	horário.	Uma	outra	espira	circular	de	raio	R/2	é	concêntrica	com	a	
precedente	e	situada	no	mesmo	plano.	Qual	deve	ser	o	sentido	e	qual	é	o	valor	da	intensidade	de	uma	
corrente	que	(percorrendo	essa	segunda	espira)	anula	o	campo	magnético	resultante	no	centro	O?	
Justifique.	
28.	(UFES)	Assinale	a	opção	correta:	
I)	Uma	agulha	imantada	pode	ser	atraída	por	um	fio	próximo	a	ela	no	qual	passa	uma	corrente	
elétrica.	
II)	Os	polos	magnéticos	de	mesmo	nome	em	dois	ímãs	distintos	se	repelem.	
III)	Correntes	elétricas	em	um	fio	geram	um	campo	magnético	no	espaço	ao	seu	redor.	
a)	As	três	afirmativas	acima	estão	corretas.	
b)	somente	as	afirmativas	I	e	II	estão	corretas.	
c)	A	afirmativa	II	é	falsa.		
d)	A	afirmativa	I	é	falsa.		
e)	Todas	as	três	afirmativas	são	falsas.	
29.	(PUC-RS)	Uma	espira	circular	é	colocada	sobre	o	mostrador	de	um	relógio	(antimagnético)	com	os	
centros	coincidindo.	Na	espira	circula	uma	corrente	elétrica	no	sentido	horário.	Sobre	o	vetor-campo-
magnético	no	centro	do	relógio	pode-se	afirmar	que:	
a)	é	nulo	
b)	tem	sentido	para	dentro	segundo	o	eixo	do	relógio	
c)	é	perpendicular	ao	eixo	
d)	tem	sentido	para	fora	segundo	o	eixo	do	relógio	
e)	é	impossível	determinar	o	sentido	deste	vetor-campo-magnético	
30.	(FCC)	Uma	espira	circular	é	percorrida	por	uma	corrente	elétrica	contínua,	de	intensidade	
constante.	Quais	são	as	características	do	vetor-campo-magnético	no	centro	da	espira?	
a)	é	constante	e	perpendicular	ao	plano	da	espira	
b)	é	constante	e	paralelo	ao	plano	da	espira		
c)	é	nulo		
d)	é	variável	e	perpendicular	ao	plano	da	espira		
e)	é	variável	e	paralelo	ao	plano	da	espira	
31.	(FEI-SP)	Uma	espira	circular	de	raio	R	=	20	cm	é	percorrida	por	uma	corrente	elétrica	de	
intensidade	i	=	40	A.	Qual	a	intensidade	do	vetor	indução	magnética	criada	por	essa	corrente	elétrica	
no	centro	O	da	espira?	Dado:	(µo	=	4π	x	10-7	Tm/A).	
32.	(UFBA)	Duas	espiras	circulares,	concêntricas	e	coplanares,	de	raios	R1	e	R2,	sendo	R1	=	2/5	R2,	são	
percorridas	respectivamente	pelas	correntes	elétricas	de	intensidade	i1	e	i2;	o	vetor-campo-magnético	
resultante	no	centro	da	espira	é	nulo.	A	razão	entre	i1	e	i2	é	igual	a:	
a)	0,4.	
b)	1,0.	
c)	2,0.		
d)	2,5.		
e)	4,0.
33.	(Med.	Sorocaba-SP)	Duas	espiras	circulares	de	mesmo	raio	são	dispostas	com	centro	comum	
segundo	planos	perpendiculares	e	são	percorridas	por	correntes	elétricas	de	mesma	intensidade	
constante	i.	Pode-se	dizer	então	que	o	vetor	campo	magnético	resultante	no	centro	das	espiras:	
a)	forma	ângulo	de	45°com	os	planos	das	espiras.	
b)	está	contido	num	dos	planos	das	espiras.		
c)	não	tem	direção	constante.		
d)	é	nulo.		
e)	nada	do	que	se	afirmou	é	correto.	
34.	(PUC-PR)	Uma	corrente	elétrica	que	passasse	pela	reta	segundo	o	eixo	de	um	relógio,	com	o	
sentido	para	fora,	provocaria	um	campo	magnético:	
a)	normal	ao	relógio.		
b)	representado	por	circunferências	com	sentido	horário.	
c)	perpendicular	ao	eixo.	
d)	com	sentido	anti-horário.		
e)	diferente	dos	anteriores.	
35.	(UFPA)	Um	fio	reto	e	extenso	é	percorrido	por	corrente	elétrica	contínua	de	intensidade	i	=	3,0	A.	
A	permeabilidade	magnética	do	vácuo	é	µo	=	4π	x	10-7	Tm/A.	O	vetor	indução	magnética	B	produzido	
num	ponto	à	distância	a	=	0,25	m	do	fio	no	vácuo	tem	intensidade:	
a)	1,7	x	10-8	T	
b)	2,4	x	10-6	T		
c)	1,2	x	10-6	T		
d)	1,5	x	10-5	T		
e)	1,7	x	10-4	T	
36.	(OSEC-SP)	um	fio	metálico	reto	e	extenso	é	percorrido	por	uma	corrente	elétrica	de	4,5	A	de	
intensidade.	A	intensidade	do	vetor-indução-magnética	a	30,0	cm	do	fio	é	de:	
a)	3,0	x	10-6	T.	
b)	9,0	x	10-7	T.	
c)	3,0	x	10-7	T.	
d)	1,2	x	10-7	T.	
e)	n.d.a.	
37.	(PUC-SP)	Nos	pontos	internos	de	um	longo	solenoide	percorrido	por	corrente	elétrica	contínua	as	
linhas	de	força	do	campo	magnético	são:	
a)	radiais	com	origem	no	eixo	do	solenoide.	
b)	circunferências	concêntricas.		
c)	retas	paralelas	ao	eixo	do	solenoide.		
d)	hélices	cilíndricas.		
e)	não	há	linhas	de	força,	pois	o	campo	magnético	é	nulo	no	interior	do	solenoide.	
38.	(UFPA)	É	dado	um	solenoide	retilíneo,	de	comprimento	100	cm,	contendo	espiras	em	número	N	=	
20000,	percorrido	por	corrente	de	intensidade	i	=	5,0	A.	Sendo	mo	=	4p	x	10-7	unidades	SI	a	
permeabilidade	magnética	no	vácuo,	a	intensidade	do	vetor-indução-magnética	B	na	região	central	do	
solenoide,	em	T,	é	de:	
a)	4	x	1011.	
b)	1/(4	)	x	1011.
c)	x	10-7.		
d)	4	x	10-5.	
e)	4	x	10-2.	
39.	(OSEC-SP)	Um	solenoide	compreende	5000	espiras	por	metro.	A	intensidade	do	vetor	indução	
magnética	originada	na	região	central	pela	passagem	de	uma	corrente	elétrica	de	0,2	A	é	de:	
a)	4	x	10-4	T.		
b)	8	x	10-4	T.		
c)	4	x	10-3	T.		
d)	2	x	10-4	T.		
e)	nda	
40.	(UnB)	Considere	um	solenoide	infinito	de	raio	r,	no	qual	circula	uma	corrente	elétrica	i.	Quanto	ao	
vetor	campo	magnético	no	interior	do	solenoide,	podemos	dizer	que:	
a)	seu	módulo	não	depende	de	R		
b)	sua	direção	é	paralela	ao	eixo	do	solenoide	
c)	seu	sentido	se	inverte,	se	invertemos	a	direção	da	corrente	no	solenoide	
d)	seu	módulo	também	duplicará,	se	a	intensidade	da	corrente	elétrica	for	duplicada	
e)	é	um	campo	uniforme	
	
	
	
	
	
	
	
	
Respostas	
	
1.	a)	As	linhas	são	circulares	e	concêntricas.	b)	
Pela	regra	da	mão	direita.	
2.	8	x	10-7	T	
3.	B	=	10-5	T	orientado	para	dentro	da	página.	
4.	B	=	2x10-5	T	orientado	para	dentro	da	página.	
5.	e	
6.	c	
7.	a	
8.	d	
9.	d	
10.	b	
11.	e	
12.	c	
13.	a	
14.	d	
15.	F	=	1,6	x	10-3	N	
16.	a	
17.	b	
18.	e	
19.	sentido	anti-horário	e	valor	igual	a	i/2	
20.	b	
21.	3π	x	10-4	T	
22.	d	
23.	B	=	4	x	10-5	T	saindo	do	plano	
24.	4	π	x	10-5	T	
25.	0	
26.	4,4	x	10-6	T	
27.	No	sentido	anti-horário	e	vale	i/2	
28.	a	
29.	b	
30.	a	
31.	B	=	4π	x	10-5	
32.	a	
33.	a	
34.	d	
35.	b	
36.	a	
37.	c	
38.	e	
39.	a	
40.	b

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a 3-cmag.pdf

Exercícios sobre ondas (ondas estacionárias) física
Exercícios sobre ondas (ondas estacionárias)   físicaExercícios sobre ondas (ondas estacionárias)   física
Exercícios sobre ondas (ondas estacionárias) física
Matheus Alves
 
Aula 1 - Turma Inf./Ele.
Aula 1 - Turma Inf./Ele.Aula 1 - Turma Inf./Ele.
Aula 1 - Turma Inf./Ele.
albertaratri
 
Física – eletromagnetísmo força magnética 01 – 2013
Física – eletromagnetísmo força magnética 01 – 2013Física – eletromagnetísmo força magnética 01 – 2013
Física – eletromagnetísmo força magnética 01 – 2013
Jakson Raphael Pereira Barbosa
 
Campos Magnéticos Produzidos por Correntes Elétricas - Hesnick - Eng. Produçã...
Campos Magnéticos Produzidos por Correntes Elétricas - Hesnick - Eng. Produçã...Campos Magnéticos Produzidos por Correntes Elétricas - Hesnick - Eng. Produçã...
Campos Magnéticos Produzidos por Correntes Elétricas - Hesnick - Eng. Produçã...
Domingos Armindo Rolim Neto
 
Eletrodinâmica.pdf
Eletrodinâmica.pdfEletrodinâmica.pdf
Eletrodinâmica.pdf
SilvanoSousa3
 
Física – eletromagnetismo campo magnético 01 – 2013
Física – eletromagnetismo campo magnético 01 – 2013Física – eletromagnetismo campo magnético 01 – 2013
Física – eletromagnetismo campo magnético 01 – 2013
Jakson Raphael Pereira Barbosa
 
Exerceletromagnetismo
ExerceletromagnetismoExerceletromagnetismo
Exerceletromagnetismo
pedronetophb
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
Vlamir Gama Rocha
 
Física – eletromagnetísmo força magnética 01 – 2014
Física – eletromagnetísmo força magnética 01 – 2014Física – eletromagnetísmo força magnética 01 – 2014
Física – eletromagnetísmo força magnética 01 – 2014
Jakson Raphael Pereira Barbosa
 
Força magnética básica
Força magnética básicaForça magnética básica
Força magnética básica
Re Pivinha
 
(20161112030631)Eletromagnetismo 2 (1).pdf
(20161112030631)Eletromagnetismo 2 (1).pdf(20161112030631)Eletromagnetismo 2 (1).pdf
(20161112030631)Eletromagnetismo 2 (1).pdf
PatriciaDonatelli
 
Exercicios circuitos magnéticos
Exercicios circuitos magnéticosExercicios circuitos magnéticos
Exercicios circuitos magnéticos
Gzuz_notlad
 
Lista+de+exercícios+1
Lista+de+exercícios+1Lista+de+exercícios+1
Lista+de+exercícios+1
Gzuz_notlad
 
Fluxo magnético
Fluxo magnéticoFluxo magnético
Fluxo magnético
tiowans
 
Magnetismo 2020.pptx
Magnetismo 2020.pptxMagnetismo 2020.pptx
Magnetismo 2020.pptx
LuizCsar13
 
Aula 4 circuitos magnéticos
Aula 4 circuitos magnéticosAula 4 circuitos magnéticos
Aula 4 circuitos magnéticos
Ruy Lazaro
 
Fisica ondas ondulatoria_exercicios
Fisica ondas ondulatoria_exerciciosFisica ondas ondulatoria_exercicios
Fisica ondas ondulatoria_exercicios
Emerson Assis
 
Fisica ondas ondulatoria_exercicios
Fisica ondas ondulatoria_exerciciosFisica ondas ondulatoria_exercicios
Fisica ondas ondulatoria_exercicios
Emerson Assis
 
Atividade derecuperacao3ano2014
Atividade derecuperacao3ano2014Atividade derecuperacao3ano2014
Atividade derecuperacao3ano2014
Andre De Sena Pinheiro
 
Lista 2 - Campo Elétrico
Lista 2 - Campo ElétricoLista 2 - Campo Elétrico
Lista 2 - Campo Elétrico
Gustavo Mendonça
 

Semelhante a 3-cmag.pdf (20)

Exercícios sobre ondas (ondas estacionárias) física
Exercícios sobre ondas (ondas estacionárias)   físicaExercícios sobre ondas (ondas estacionárias)   física
Exercícios sobre ondas (ondas estacionárias) física
 
Aula 1 - Turma Inf./Ele.
Aula 1 - Turma Inf./Ele.Aula 1 - Turma Inf./Ele.
Aula 1 - Turma Inf./Ele.
 
Física – eletromagnetísmo força magnética 01 – 2013
Física – eletromagnetísmo força magnética 01 – 2013Física – eletromagnetísmo força magnética 01 – 2013
Física – eletromagnetísmo força magnética 01 – 2013
 
Campos Magnéticos Produzidos por Correntes Elétricas - Hesnick - Eng. Produçã...
Campos Magnéticos Produzidos por Correntes Elétricas - Hesnick - Eng. Produçã...Campos Magnéticos Produzidos por Correntes Elétricas - Hesnick - Eng. Produçã...
Campos Magnéticos Produzidos por Correntes Elétricas - Hesnick - Eng. Produçã...
 
Eletrodinâmica.pdf
Eletrodinâmica.pdfEletrodinâmica.pdf
Eletrodinâmica.pdf
 
Física – eletromagnetismo campo magnético 01 – 2013
Física – eletromagnetismo campo magnético 01 – 2013Física – eletromagnetismo campo magnético 01 – 2013
Física – eletromagnetismo campo magnético 01 – 2013
 
Exerceletromagnetismo
ExerceletromagnetismoExerceletromagnetismo
Exerceletromagnetismo
 
Eletromagnetismo
EletromagnetismoEletromagnetismo
Eletromagnetismo
 
Física – eletromagnetísmo força magnética 01 – 2014
Física – eletromagnetísmo força magnética 01 – 2014Física – eletromagnetísmo força magnética 01 – 2014
Física – eletromagnetísmo força magnética 01 – 2014
 
Força magnética básica
Força magnética básicaForça magnética básica
Força magnética básica
 
(20161112030631)Eletromagnetismo 2 (1).pdf
(20161112030631)Eletromagnetismo 2 (1).pdf(20161112030631)Eletromagnetismo 2 (1).pdf
(20161112030631)Eletromagnetismo 2 (1).pdf
 
Exercicios circuitos magnéticos
Exercicios circuitos magnéticosExercicios circuitos magnéticos
Exercicios circuitos magnéticos
 
Lista+de+exercícios+1
Lista+de+exercícios+1Lista+de+exercícios+1
Lista+de+exercícios+1
 
Fluxo magnético
Fluxo magnéticoFluxo magnético
Fluxo magnético
 
Magnetismo 2020.pptx
Magnetismo 2020.pptxMagnetismo 2020.pptx
Magnetismo 2020.pptx
 
Aula 4 circuitos magnéticos
Aula 4 circuitos magnéticosAula 4 circuitos magnéticos
Aula 4 circuitos magnéticos
 
Fisica ondas ondulatoria_exercicios
Fisica ondas ondulatoria_exerciciosFisica ondas ondulatoria_exercicios
Fisica ondas ondulatoria_exercicios
 
Fisica ondas ondulatoria_exercicios
Fisica ondas ondulatoria_exerciciosFisica ondas ondulatoria_exercicios
Fisica ondas ondulatoria_exercicios
 
Atividade derecuperacao3ano2014
Atividade derecuperacao3ano2014Atividade derecuperacao3ano2014
Atividade derecuperacao3ano2014
 
Lista 2 - Campo Elétrico
Lista 2 - Campo ElétricoLista 2 - Campo Elétrico
Lista 2 - Campo Elétrico
 

Mais de Carlos Fernando Oliveira

Teoria da relatividade de albert einstein.pptx
Teoria da relatividade de albert einstein.pptxTeoria da relatividade de albert einstein.pptx
Teoria da relatividade de albert einstein.pptx
Carlos Fernando Oliveira
 
lista de revisão p2 1 ano Em mecanica.pdf
lista de revisão p2 1 ano Em mecanica.pdflista de revisão p2 1 ano Em mecanica.pdf
lista de revisão p2 1 ano Em mecanica.pdf
Carlos Fernando Oliveira
 
Lista5_2018-exercicios de fisica para o EM.pdf
Lista5_2018-exercicios de fisica para o EM.pdfLista5_2018-exercicios de fisica para o EM.pdf
Lista5_2018-exercicios de fisica para o EM.pdf
Carlos Fernando Oliveira
 
aula_1_termometria_oara_o_segundo_ano_d_ensino_medio.ppt
aula_1_termometria_oara_o_segundo_ano_d_ensino_medio.pptaula_1_termometria_oara_o_segundo_ano_d_ensino_medio.ppt
aula_1_termometria_oara_o_segundo_ano_d_ensino_medio.ppt
Carlos Fernando Oliveira
 
aula1vetoresparaoprimeiroanodosensinomedio.pptx
aula1vetoresparaoprimeiroanodosensinomedio.pptxaula1vetoresparaoprimeiroanodosensinomedio.pptx
aula1vetoresparaoprimeiroanodosensinomedio.pptx
Carlos Fernando Oliveira
 
aula 13 atomo Bohr, e comparação com outros modelos
aula 13 atomo Bohr, e comparação com outros modelosaula 13 atomo Bohr, e comparação com outros modelos
aula 13 atomo Bohr, e comparação com outros modelos
Carlos Fernando Oliveira
 
Química-Modelo-atômico-de-Bohr.-9º-ano-ppt.pptx
Química-Modelo-atômico-de-Bohr.-9º-ano-ppt.pptxQuímica-Modelo-atômico-de-Bohr.-9º-ano-ppt.pptx
Química-Modelo-atômico-de-Bohr.-9º-ano-ppt.pptx
Carlos Fernando Oliveira
 
Aula Roma Antiga matemática e história romana
Aula Roma Antiga matemática e história romanaAula Roma Antiga matemática e história romana
Aula Roma Antiga matemática e história romana
Carlos Fernando Oliveira
 
Conceito de onda e som.pptx
Conceito de onda e som.pptxConceito de onda e som.pptx
Conceito de onda e som.pptx
Carlos Fernando Oliveira
 
Acústica.pptx
Acústica.pptxAcústica.pptx
Acústica.pptx
Carlos Fernando Oliveira
 
resumo-mapas.pptx
resumo-mapas.pptxresumo-mapas.pptx
resumo-mapas.pptx
Carlos Fernando Oliveira
 
leis e teorias.pptx
leis e teorias.pptxleis e teorias.pptx
leis e teorias.pptx
Carlos Fernando Oliveira
 
aula logica.ppt
aula logica.pptaula logica.ppt
aula logica.ppt
Carlos Fernando Oliveira
 
Medicoes_e_Erros.ppt
Medicoes_e_Erros.pptMedicoes_e_Erros.ppt
Medicoes_e_Erros.ppt
Carlos Fernando Oliveira
 
HM_Parte2.pdf
HM_Parte2.pdfHM_Parte2.pdf
ÓPTICA GEOMÉTRICA +++.ppsx
ÓPTICA GEOMÉTRICA +++.ppsxÓPTICA GEOMÉTRICA +++.ppsx
ÓPTICA GEOMÉTRICA +++.ppsx
Carlos Fernando Oliveira
 
Cinemática.pptx
Cinemática.pptxCinemática.pptx
Cinemática.pptx
Carlos Fernando Oliveira
 
GRANDEZAS FÍSICAS_NOTAÇÃO CIENTÍFICA_ENSINO MÉDIO_2023.pptx
GRANDEZAS FÍSICAS_NOTAÇÃO CIENTÍFICA_ENSINO MÉDIO_2023.pptxGRANDEZAS FÍSICAS_NOTAÇÃO CIENTÍFICA_ENSINO MÉDIO_2023.pptx
GRANDEZAS FÍSICAS_NOTAÇÃO CIENTÍFICA_ENSINO MÉDIO_2023.pptx
Carlos Fernando Oliveira
 
Calorimetria.pptx
Calorimetria.pptxCalorimetria.pptx
Calorimetria.pptx
Carlos Fernando Oliveira
 
calor sensivel-2ano.pptx
calor sensivel-2ano.pptxcalor sensivel-2ano.pptx
calor sensivel-2ano.pptx
Carlos Fernando Oliveira
 

Mais de Carlos Fernando Oliveira (20)

Teoria da relatividade de albert einstein.pptx
Teoria da relatividade de albert einstein.pptxTeoria da relatividade de albert einstein.pptx
Teoria da relatividade de albert einstein.pptx
 
lista de revisão p2 1 ano Em mecanica.pdf
lista de revisão p2 1 ano Em mecanica.pdflista de revisão p2 1 ano Em mecanica.pdf
lista de revisão p2 1 ano Em mecanica.pdf
 
Lista5_2018-exercicios de fisica para o EM.pdf
Lista5_2018-exercicios de fisica para o EM.pdfLista5_2018-exercicios de fisica para o EM.pdf
Lista5_2018-exercicios de fisica para o EM.pdf
 
aula_1_termometria_oara_o_segundo_ano_d_ensino_medio.ppt
aula_1_termometria_oara_o_segundo_ano_d_ensino_medio.pptaula_1_termometria_oara_o_segundo_ano_d_ensino_medio.ppt
aula_1_termometria_oara_o_segundo_ano_d_ensino_medio.ppt
 
aula1vetoresparaoprimeiroanodosensinomedio.pptx
aula1vetoresparaoprimeiroanodosensinomedio.pptxaula1vetoresparaoprimeiroanodosensinomedio.pptx
aula1vetoresparaoprimeiroanodosensinomedio.pptx
 
aula 13 atomo Bohr, e comparação com outros modelos
aula 13 atomo Bohr, e comparação com outros modelosaula 13 atomo Bohr, e comparação com outros modelos
aula 13 atomo Bohr, e comparação com outros modelos
 
Química-Modelo-atômico-de-Bohr.-9º-ano-ppt.pptx
Química-Modelo-atômico-de-Bohr.-9º-ano-ppt.pptxQuímica-Modelo-atômico-de-Bohr.-9º-ano-ppt.pptx
Química-Modelo-atômico-de-Bohr.-9º-ano-ppt.pptx
 
Aula Roma Antiga matemática e história romana
Aula Roma Antiga matemática e história romanaAula Roma Antiga matemática e história romana
Aula Roma Antiga matemática e história romana
 
Conceito de onda e som.pptx
Conceito de onda e som.pptxConceito de onda e som.pptx
Conceito de onda e som.pptx
 
Acústica.pptx
Acústica.pptxAcústica.pptx
Acústica.pptx
 
resumo-mapas.pptx
resumo-mapas.pptxresumo-mapas.pptx
resumo-mapas.pptx
 
leis e teorias.pptx
leis e teorias.pptxleis e teorias.pptx
leis e teorias.pptx
 
aula logica.ppt
aula logica.pptaula logica.ppt
aula logica.ppt
 
Medicoes_e_Erros.ppt
Medicoes_e_Erros.pptMedicoes_e_Erros.ppt
Medicoes_e_Erros.ppt
 
HM_Parte2.pdf
HM_Parte2.pdfHM_Parte2.pdf
HM_Parte2.pdf
 
ÓPTICA GEOMÉTRICA +++.ppsx
ÓPTICA GEOMÉTRICA +++.ppsxÓPTICA GEOMÉTRICA +++.ppsx
ÓPTICA GEOMÉTRICA +++.ppsx
 
Cinemática.pptx
Cinemática.pptxCinemática.pptx
Cinemática.pptx
 
GRANDEZAS FÍSICAS_NOTAÇÃO CIENTÍFICA_ENSINO MÉDIO_2023.pptx
GRANDEZAS FÍSICAS_NOTAÇÃO CIENTÍFICA_ENSINO MÉDIO_2023.pptxGRANDEZAS FÍSICAS_NOTAÇÃO CIENTÍFICA_ENSINO MÉDIO_2023.pptx
GRANDEZAS FÍSICAS_NOTAÇÃO CIENTÍFICA_ENSINO MÉDIO_2023.pptx
 
Calorimetria.pptx
Calorimetria.pptxCalorimetria.pptx
Calorimetria.pptx
 
calor sensivel-2ano.pptx
calor sensivel-2ano.pptxcalor sensivel-2ano.pptx
calor sensivel-2ano.pptx
 

Último

Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docxPlanejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
marcos oliveira
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 

Último (20)

Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docxPlanejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 

3-cmag.pdf