SlideShare uma empresa Scribd logo
1. 2012 PROJETO - AS HISTÓRIAS EM QUADRINHOS NA SALA DE AULA Uma proposta de
ação Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental Antônio Santos Coelho Neto
EUGÊNIA SOARES GOTTGTROY João Pessoa – Praia da Penha 1
2. PREFEITURA MUNICIPAL DE JOÃO PESSOA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO EMEIF
ANTONIO SANTOS COELHO NETO EUGÊNIA SOARES GOTTGTROY E-mail
eugeniagott@gmail.com Telefone - 88254348 PROJETO AS HISTÓRIASEM QUADRINHOS NA
SALA DE AULA: “Uma proposta de ação” Abril /2012 2
3. EUGÊNIA SOARES GOTTGTROY AS HISTÓRIAS EM QUADRINHOS NA SALA DE AULA:
“Uma proposta de ação” ColaboraçãoProfessora: Maria Bernadete Feliciano dos Santos
(Professora de Língua Portuguesa) “A mente que se abre a uma nova ideia, jamais volta ao seu
tamanho original.” (Albert Einstein) 3
4. SumárioAPRESENTAÇÃO
…...................................................................................................05JUSTIFICATIVA
….....................................................................................................07PÚBLICO
ALVO........................................................................................................08BREVE HISTÓRICO
..................................................................................................08OBJETIVO
GERAL.....................................................................................................11OBJETIVOS
ESPECÍFICOS..........................................................................................11METODOLOGIA..........
.............................................................................................13AVALIAÇÃO
............................................................................................................15CRONOGRAMA................
.......................................................................................16RELATÓRIO - PERCURSO DO
PROJETO AS HISTÓRIAS EM QUADRINHOS EM SALAS DEAULAS
.................................................................................................................... 17REGISTRO
FOTOGRÁFICO ......................................................................................18 4
5. 1. APRESENTAÇÃO A arte das Histórias em Quadrinhos envolve uma linguagem rica e
complexa,que foi se aperfeiçoando ao longo de mais de um século de existência. Por isso,
esteprojeto visa o uso das Histórias em Quadrinhos nas salas do 6º ano do EnsinoFundamental
por se tratar de um gênero da Língua Portuguesa, rico em informaçõesimplícitas e explicitas
facilitando ao leitor uma decodificação do que deseja expressar. Esses elementos e sua
simbologia são tão importantes que, para quem não estáacostumado com ele, pode ser até
possível entender a história. Quanto a sua aplicaçãona escola, proporciona experiências
narrativas, levando os alunos à aquisição de umanova linguagem seguindo a história do começo
ao fim compreendendo todo o seucontexto. As imagens dão ao texto informações necessárias
para o significado daspalavras e os quadrinhos atuam como uma espécie de equilíbrio, onde os
textos curtosfavorecem o gosto pela leitura levando os leitores a procurarem cada vez mais
essetipo de entretenimento literário onde muito deles até chegar à escola ainda nãoadquiriram. 5
6. O uso das Histórias em Quadrinhos na sala de aula também motiva os alunos aoaprendizado e à
leitura. Elas os envolvem pelo gosto literário que eles já conhecem e,melhor do que isto se
identifica. Assim, a experiência com essa linguagem pode causar interesses pela leitura deoutros
gêneros da linguística pela forma artística que utiliza tornando-se uma grandecolaboradora para
a formação do leitor capaz de torná-lo ativo, crítico e habilidosopara com o mundo que o rodeia.
As Histórias em Quadrinhos na sala de aula também motivam os alunosrelutantes ao
aprendizado e à leitura. Elas os envolvem num formato literário que elesconhecem. E também as
HQs “falam” com eles de uma forma que entendem e, melhordo que isto se identifica. 6
7. 2. JUSTIFICATIVA Este projeto é pertinente porque vai despertar no aluno adolescente
ointeresse pela leitura das HQs podendo fazer inferências ao mundo que o rodeia por setratar de
uma leitura agradável e a leitura ser a base fundamental para o crescimentodo cidadão. A
escolha do 6º ano deu-se a partir da observação do comportamento dosalunos (as) em sala de
aula o que não atendia as necessidades do trabalho doseducadores (as). Diante disso, surgiu a
necessidade de um projeto que fosse bem atrativo ecuidasse desses aspectos de forma
dinâmica e agradável e ainda possibilitasse que oalunado trabalhasse na construção das HQs,
as suas ideias e sentimentos de em umamaneira lúdica e prazerosa, no sentido de despertar
para novas técnicas em relação aoprocesso de desenvolvimento cognitivo do educando,
levando-o a uma práticaprodutiva para a vida cotidiana, provocando a produção de
conhecimento e conceitosconsolidados como conhecimento novo, cumprindo assim com o seu
papel de formarum leitor com condições de refletir sobre a sociedade em que ele vive. O projeto
ainda contempla outras áreas de ensino onde possam sertrabalhados os temas escolhidos pela
escola na elaboração do PDE e em sala de aulacom os diferentes temas transversais e
conteúdos. É esperado que os alunosidentifiquem-se com alguns personagens. Neste trabalho
iremos usar o acervo da 7
8. Biblioteca como: tirinhas, gibis e livros de Língua Portuguesa que tratem do gênero etraga
contribuições para trabalhar as personagens centrais, as lições gramaticaisutilizadas nos balões
e fora deles e os temas transversais encontrados nesse materialsem deixar de ouvir e comentar
os demais tipos de personagens encontrados emoutras obras já conhecidas pelos alunos.3.
PÚBLICO ALVO O projeto tem como público-alvo estudantes do 6º ano do Ensino
Fundamental.4. BREVE HISTÓRICO A história das HQs e a história dos homens das cavernas -
até hoje ahumanidade sempre se comunicou através de desenhos, por isso, definir
quandorealmente surgiram às histórias em quadrinhos é um desafio digno de super-heróis.
Aorigem das histórias em quadrinhos é muito controversa. Segundo a lenda, osquadrinhos
surgiram porque os jornais não estavam vendendo tanto e começaram ausar ilustrações para
complementar as notícias e chamar a atenção do leitor. As histórias em quadrinhos são enredos
narrados quadro a quadro por meio dedesenhos e textos que utilizam o discurso direto,
característico da língua falada. Assim,justifica-se a pesquisa pelo interesse de demonstrar como
as estratégias deorganização de um texto falado são utilizadas na construção da história em 8
9. quadrinhos, que possui em seu texto escrito, características próximas a umaconversação face a
face. Além de apresentar elementos visuais complementadores à compreensão,tornando este
estudo bastante prazeroso, a leitura de uma HQ causa no leitor umdeterminado fascínio devido à
combinação de todos esses elementos. Antes dosbalõezinhos, os textos eram escritos em forma
de legendas que acompanhavam ascenas. O balão é o fio condutor da história e por ali você
consegue se aprofundar nospensamentos e características das personagens. No Brasil as
histórias em quadrinhos começaram no século XIX, adotando umestilo satírico conhecido como
cartuns e que depois se estabeleceria com as popularesTiras diárias. A publicação de revistas
próprias de histórias em quadrinhos no Brasilcomeçou no início do século XX. Mas, apesar do
país contar com grandes artistasdurante a história, a influência estrangeira sempre foi muito
grande nessa área, com omercado editorial dominado pelas publicações de quadrinhos
americanos, europeus ejaponeses. 9
10. A única vertente dos quadrinhos da qual se pode dizer que se desenvolveu numconjunto de
características profundamente nacional é a Tira. Apesar de não seroriginária do Brasil, no país
ela desenvolveu características diferenciadas. Sob ainfluência da rebeldia contra a ditadura
durante os anos 1960 e mais tarde de grandesnomes dos quadrinhos underground nos anos 80
(muitos dos quais ainda ematividade), a tira brasileira ganhou uma personalidade muito mais
comportada do quea americana, evidenciadas nos livros didáticos com as lições de caráter
tratando dasperaltices das crianças e adolescentes no âmbito escolar e fora dele, cuidando
dalinguagem e da gramática com o objetivo de despertar para a atenção nos estudos
edirecionando-os para uma reflexão do mundo que o rodeia de uma forma criativa,humorada e
disciplinar. Um exemplo disso são as tirinhas que trazem encontradas nos livros didáticos: 10
11. Entre os autores das Histórias em Quadrinhos no Brasil, os mais conhecidos,como Mauricio de
Sousa e Ziraldo, destacam-se com os personagens criados por eles ese tornaram verdadeiros
ícones de nossa cultura.5. OBJETIVO GERAL Despertar o interesse dos alunos para o uso da
leitura das histórias em quadrinhos através das oficinas oferecidas nas aulas de Língua
Portuguesa que permitam o desenvolvimento da prática da leitura desse gênero textual em
várias situações da vida de cada um.6. OBJETIVOS ESPÉCIFICOS Favorecer o domínio da
linguagem em uso, oportunizando a conversa informal que trate do cotidiano dos alunos, das
suas experiências em família e na própria comunidade; 11
12. Despertar a sensibilidade do aluno no gosto pela leitura de HQ, trazendo para a realidade o que
há de particular nessas histórias, na vida de cada um; Construir tiras de HQs, partindo das
temáticas discutidas na escola e nas salas de aulas facilitando a compreensão de um mundo em
constante movimento; Levar o aluno a conhecer outro tipo de discurso, a história em quadrinhos,
ajudando-os também a distinguir a fala dos personagens da fala do narrador; Construir uma
história em quadrinhos a partir de parâmetros adquiridos nos estudos anteriores;Ação esperada -
É esperado que os alunos identifiquem-se com alguns personagens.Neste trabalho iremos usar
o acervo da Biblioteca como, tirinhas, gibis e livros deLíngua Portuguesa que tratem do gênero e
traga contribuições para a execução doprojeto. 12
13. 7. METODOLOGIA A metodologia apontada para este projeto será através de oficinas em
queestarão presentes a teoria e a prática, nas produções dos alunos do 6º ano do
EnsinoFundamental em conjunto com as disciplinas de Artes, Português uma vez por semanae
outras áreas afins que venham interdisciplinar o PDE da escola nas salas de aulas,informática e
na biblioteca, assim como o uso do data show, retro projetor,computador ou DVDs. As oficinas
de 2h semanais sendo distribuídas em 1h na segunda-feira na aulade Português no 6º Ano A e B
e a outra na quinta-feira nas mesmas turmas de LínguaPortuguesa, durante o decorrer do ano
letivo. Num primeiro momento é elaborado umroteiro a ser apresentado aos alunos nas salas de
aula: Conversa Informal com osalunos com o intuito de apresentar o projeto, seus objetivos e as
pessoas que fazemparte dele na biblioteca da escola. Apresentação de Slides no Data Show na
sala de Informática da escola; Temas dos slides: sobre a temática dos diversos tipos de
quadrinhos; Discussão a respeito das HQs; Contato com alguns Gibis e revistas; Uso do livro
didático de língua portuguesa; Assistir ao filme “As Aventuras de TinTim e Milú”; Desenhar as
cenas do filme em quadrinhos; Visitas a Cartunistas e bibliotecas da cidade; Exposição dos
trabalhos Nas oficinas em sala de aula apresentaremos as técnicas para a construção
dasHistórias em Quadrinhos, no roteiro são especificados, a ação e os textos, incluindo
osdiálogos e as legendas e as interjeições, já dividindo a história em páginas equadrinhos,
colocando-se no roteiro, o título e o nome do roteirista. A seguir, coloca-se a descrição dos
quadrinhos com seus respectivos diálogos etextos. Nesse momento, o uso das tecnologias
existentes na escola é de fundamental 13
14. importância para o aproveitamento do trabalho como também o apoio dosfuncionários da
biblioteca e da sala de informática. 14
15. 8. AVALIAÇÃO A avaliação apontada para este Projeto será feita através da
participação,interesse do aluno na construção dos trabalhos sugeridos e na disciplina em sala
deaula. 15
16. 9. CRONOGRAMA Cronograma Setembro1ª Segunda(10/09) 6º A e B Apresentação do Projeto
em Slides Contato com livros de historias em quadrinho e1ª Quinta (13/09) 6º A e B revistasDe
17/09 a 27/09 6º A e B Assistir o filme TinTim - Desenho dos personagens OutubroDe 01/10 a
29/10 6º A e B Construção das historia NovembroDe 01/11 a 29/11 6º A e B Formatação dos
livros construídos pelos alunos DezembroDe 03/12 a 13/12 6º A e B Exposição dos trabalhos
realizados em sala de aulaReferências - Consulta a diversos tipos de revistas em quadrinhos,
livros da bibliotecada escola e site http://pt.wikipedia.org/wiki/Historia Em_quadrinhos_no_brasil.
16
17. 10. RELATÓRIO - PERCURSO DO PROJETO AS HISTÓRIAS EM QUADRINHOS EM SALAS
DE AULAS O presente relatório objetiva especificar as atividades realizadas nas turmas do6º
ano A e B na E.M.E.F. Antonio Santos Coelho Neto com o Projeto (As Histórias emQuadrinhos
em Sala de Aula “Um Proposta de Ação”) com o objetivo de despertar ointeresse dos alunos
para o uso da leitura das historias em quadrinhos em variassituações da vida de cada um. No
início trabalhamos com o acervo da escola, depois ao verificar a criatividadedos alunos e que o
livro Português do 6º ano traz muitas tirinhas de Gibis e algumashistórias em quadrinhos,
convidamos à professora de Português Maria BernadeteFeliciano a participar do Projeto e, daí,
partimos para trabalhar as interjeições e osbalões oferecendo exercícios com as histórias em
quadrinhos sem textos para elescriarem de acordo com as figuras dentro dos balões e fomos
estimulando cada diamais à leitura e a busca por outros autores. Assistimos a entrevista no
Programa de Jô Soares com Ziraldo um dos maisimportantes autores desse gênero e de abril a
dezembro desenvolvemos esse Projetona intenção de melhorar o comportamento, vivenciar o
ato de ler individual e emgrupo, fechamos com uma belíssima exposição da produção dos alunos
onde foioferecido um lanche, sorteio de filmes de ação com desenhos e bonecos
virtuaisapresentação do filme As Aventuras de TinTim que serviu de ponto de partida paranortear
todo o processo e ainda uma avaliação em grupo. "Professora, as histórias em quadrinhos sai do
livro para o cinema e depois a gente écapaz de trazê-las de volta da nossa maneira, para os
nossos cadernos, em quadrinhos, não é?" Michael Evangelista de Santana – 6ºA Eugenia
Soares Gottgtroy 17
18. 11. REGISTRO FOTOGRÁFICOLEITURA E PRODUÇÃO TEXTUAL EM SALA 18
19. 19
20. 20
21. EXIBIÇÃO FILME AS AVENTURAS DE TIN TIMPRODUÇÃO DE QUADRINHOS A PARTIR DO
FILME 21
22. 22
23. ATIVIDADES APLICADAS EM SALA 23
24. 24

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Projeto De Literatura Infantil Da Branca De Neve
Projeto De Literatura Infantil Da Branca De NeveProjeto De Literatura Infantil Da Branca De Neve
Projeto De Literatura Infantil Da Branca De Neve
Escola BN
 
181213historiaemquadrinhos
181213historiaemquadrinhos181213historiaemquadrinhos
181213historiaemquadrinhos
Dirce Cristiane Camilotti
 
Histórias em quadrinho
Histórias em quadrinhoHistórias em quadrinho
Histórias em quadrinho
Flávia Araújo
 
O CONTO “ESPELHO CRISTALINO” E A BRANCA DE NEVE NA TRADIÇÃO ORAL DE IRARÁ
O CONTO “ESPELHO CRISTALINO” E A BRANCA DE NEVE NA TRADIÇÃO ORAL DE IRARÁ O CONTO “ESPELHO CRISTALINO” E A BRANCA DE NEVE NA TRADIÇÃO ORAL DE IRARÁ
O CONTO “ESPELHO CRISTALINO” E A BRANCA DE NEVE NA TRADIÇÃO ORAL DE IRARÁ
Portal Iraraense
 
Projecto Ler é Crescer
Projecto   Ler é Crescer Projecto   Ler é Crescer
Projecto Ler é Crescer
isigoncalves
 
Projeto hq 2011
Projeto hq 2011Projeto hq 2011
Projeto clássico infantil slides
Projeto clássico infantil slidesProjeto clássico infantil slides
Projeto clássico infantil slides
Deborah Bitinia
 
Projeto leitura terezinha
Projeto leitura   terezinhaProjeto leitura   terezinha
Projeto leitura terezinha
sylvio
 
Plano de aula
Plano de aulaPlano de aula
Plano de aula
Nathalia Ramos
 
Apresentação projeto leitura
Apresentação projeto leituraApresentação projeto leitura
Apresentação projeto leitura
Dirceliaprofa
 
Projeto de leitura literária
Projeto de leitura literáriaProjeto de leitura literária
Projeto de leitura literária
Ana Paula Cecato
 
Projeto Pedagogico
Projeto PedagogicoProjeto Pedagogico
Projeto Pedagogico
eudeszinho
 
Projeto Leitura é Fonte de Saber
Projeto Leitura é Fonte de Saber Projeto Leitura é Fonte de Saber
Projeto Leitura é Fonte de Saber
School
 
Projeto generos[1]carol e patric ia
Projeto generos[1]carol e patric iaProjeto generos[1]carol e patric ia
Projeto generos[1]carol e patric ia
Carol Costa
 
PROJETO RELEITURA DOS CLÁSSICOS INFANTIS - “A aprendizagem numa perspectiva l...
PROJETO RELEITURA DOS CLÁSSICOS INFANTIS - “A aprendizagem numa perspectiva l...PROJETO RELEITURA DOS CLÁSSICOS INFANTIS - “A aprendizagem numa perspectiva l...
PROJETO RELEITURA DOS CLÁSSICOS INFANTIS - “A aprendizagem numa perspectiva l...
SimoneHelenDrumond
 
Curso tecnologia na educação slid
Curso tecnologia na educação slidCurso tecnologia na educação slid
Curso tecnologia na educação slid
anapaulamenegardo
 
O Bibliotecário e a contação de histórias na biblioteca escolar
O Bibliotecário e a contação de histórias na biblioteca escolarO Bibliotecário e a contação de histórias na biblioteca escolar
O Bibliotecário e a contação de histórias na biblioteca escolar
Tatyanne Valdez
 
Projeto tapete mágico de leituras
Projeto tapete mágico de leiturasProjeto tapete mágico de leituras
Projeto tapete mágico de leituras
labteotonio
 
Plano de aula com gibis
Plano de aula com gibisPlano de aula com gibis
Plano de aula com gibis
RaquelUFOP
 
Projeto o carteiro chegou
Projeto o carteiro chegou Projeto o carteiro chegou
Projeto o carteiro chegou
silviacerqueira1
 

Mais procurados (20)

Projeto De Literatura Infantil Da Branca De Neve
Projeto De Literatura Infantil Da Branca De NeveProjeto De Literatura Infantil Da Branca De Neve
Projeto De Literatura Infantil Da Branca De Neve
 
181213historiaemquadrinhos
181213historiaemquadrinhos181213historiaemquadrinhos
181213historiaemquadrinhos
 
Histórias em quadrinho
Histórias em quadrinhoHistórias em quadrinho
Histórias em quadrinho
 
O CONTO “ESPELHO CRISTALINO” E A BRANCA DE NEVE NA TRADIÇÃO ORAL DE IRARÁ
O CONTO “ESPELHO CRISTALINO” E A BRANCA DE NEVE NA TRADIÇÃO ORAL DE IRARÁ O CONTO “ESPELHO CRISTALINO” E A BRANCA DE NEVE NA TRADIÇÃO ORAL DE IRARÁ
O CONTO “ESPELHO CRISTALINO” E A BRANCA DE NEVE NA TRADIÇÃO ORAL DE IRARÁ
 
Projecto Ler é Crescer
Projecto   Ler é Crescer Projecto   Ler é Crescer
Projecto Ler é Crescer
 
Projeto hq 2011
Projeto hq 2011Projeto hq 2011
Projeto hq 2011
 
Projeto clássico infantil slides
Projeto clássico infantil slidesProjeto clássico infantil slides
Projeto clássico infantil slides
 
Projeto leitura terezinha
Projeto leitura   terezinhaProjeto leitura   terezinha
Projeto leitura terezinha
 
Plano de aula
Plano de aulaPlano de aula
Plano de aula
 
Apresentação projeto leitura
Apresentação projeto leituraApresentação projeto leitura
Apresentação projeto leitura
 
Projeto de leitura literária
Projeto de leitura literáriaProjeto de leitura literária
Projeto de leitura literária
 
Projeto Pedagogico
Projeto PedagogicoProjeto Pedagogico
Projeto Pedagogico
 
Projeto Leitura é Fonte de Saber
Projeto Leitura é Fonte de Saber Projeto Leitura é Fonte de Saber
Projeto Leitura é Fonte de Saber
 
Projeto generos[1]carol e patric ia
Projeto generos[1]carol e patric iaProjeto generos[1]carol e patric ia
Projeto generos[1]carol e patric ia
 
PROJETO RELEITURA DOS CLÁSSICOS INFANTIS - “A aprendizagem numa perspectiva l...
PROJETO RELEITURA DOS CLÁSSICOS INFANTIS - “A aprendizagem numa perspectiva l...PROJETO RELEITURA DOS CLÁSSICOS INFANTIS - “A aprendizagem numa perspectiva l...
PROJETO RELEITURA DOS CLÁSSICOS INFANTIS - “A aprendizagem numa perspectiva l...
 
Curso tecnologia na educação slid
Curso tecnologia na educação slidCurso tecnologia na educação slid
Curso tecnologia na educação slid
 
O Bibliotecário e a contação de histórias na biblioteca escolar
O Bibliotecário e a contação de histórias na biblioteca escolarO Bibliotecário e a contação de histórias na biblioteca escolar
O Bibliotecário e a contação de histórias na biblioteca escolar
 
Projeto tapete mágico de leituras
Projeto tapete mágico de leiturasProjeto tapete mágico de leituras
Projeto tapete mágico de leituras
 
Plano de aula com gibis
Plano de aula com gibisPlano de aula com gibis
Plano de aula com gibis
 
Projeto o carteiro chegou
Projeto o carteiro chegou Projeto o carteiro chegou
Projeto o carteiro chegou
 

Destaque

Critérios de seleção Fitlâ 2015 português
Critérios de seleção Fitlâ 2015 portuguêsCritérios de seleção Fitlâ 2015 português
Critérios de seleção Fitlâ 2015 português
Panacéia Delirante
 
Circular 37 septiembre
Circular 37 septiembreCircular 37 septiembre
Circular 37 septiembre
Salitre Plaza
 
Bruno alyson , kelson carlos 7°a
Bruno alyson , kelson carlos 7°aBruno alyson , kelson carlos 7°a
Bruno alyson , kelson carlos 7°a
leilafermino
 
Graficos semanales del ibex 35 para el 14 10 2011
Graficos semanales del ibex 35 para el 14 10 2011Graficos semanales del ibex 35 para el 14 10 2011
Graficos semanales del ibex 35 para el 14 10 2011
Experiencia Trading
 
Buscando la magia
Buscando la magiaBuscando la magia
Buscando la magia
Laura Sz
 
Edital arte urbana UnB Espaço Piloto CDS
Edital arte urbana UnB Espaço Piloto CDSEdital arte urbana UnB Espaço Piloto CDS
Edital arte urbana UnB Espaço Piloto CDS
espacopiloto
 
Movie Maker
Movie MakerMovie Maker
Movie Maker
tecampinasoeste
 

Destaque (9)

Gato
GatoGato
Gato
 
Critérios de seleção Fitlâ 2015 português
Critérios de seleção Fitlâ 2015 portuguêsCritérios de seleção Fitlâ 2015 português
Critérios de seleção Fitlâ 2015 português
 
Circular 37 septiembre
Circular 37 septiembreCircular 37 septiembre
Circular 37 septiembre
 
Bruno alyson , kelson carlos 7°a
Bruno alyson , kelson carlos 7°aBruno alyson , kelson carlos 7°a
Bruno alyson , kelson carlos 7°a
 
Graficos semanales del ibex 35 para el 14 10 2011
Graficos semanales del ibex 35 para el 14 10 2011Graficos semanales del ibex 35 para el 14 10 2011
Graficos semanales del ibex 35 para el 14 10 2011
 
Buscando la magia
Buscando la magiaBuscando la magia
Buscando la magia
 
Edital arte urbana UnB Espaço Piloto CDS
Edital arte urbana UnB Espaço Piloto CDSEdital arte urbana UnB Espaço Piloto CDS
Edital arte urbana UnB Espaço Piloto CDS
 
Movie Maker
Movie MakerMovie Maker
Movie Maker
 
Esther
EstherEsther
Esther
 

Semelhante a 2012 projeto

Projeto de Leitura _ História em Quadrinhos
Projeto de Leitura _  História em QuadrinhosProjeto de Leitura _  História em Quadrinhos
Projeto de Leitura _ História em Quadrinhos
Patrícia Fernanda da Costa Santos
 
Projeto monteirolobatovideo
Projeto monteirolobatovideoProjeto monteirolobatovideo
Projeto monteirolobatovideo
Ana Kelly Brustolin
 
Projeto Descobrindo as diversas facetas de Monteiro Lobato
Projeto Descobrindo as diversas facetas de Monteiro LobatoProjeto Descobrindo as diversas facetas de Monteiro Lobato
Projeto Descobrindo as diversas facetas de Monteiro Lobato
Ana Kelly Brustolin
 
Projeto monteirolobatovideo
Projeto monteirolobatovideoProjeto monteirolobatovideo
Projeto monteirolobatovideo
AnaKelly
 
Slide Cida Novo
Slide Cida NovoSlide Cida Novo
Slide Cida Novo
guest5796bc
 
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernos
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernosCaderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernos
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernos
valdirnicioli1
 
História em quadrinhos
História em quadrinhosHistória em quadrinhos
História em quadrinhos
ntebrusque
 
Projeto marotona de leitura
Projeto marotona de leituraProjeto marotona de leitura
Projeto marotona de leitura
prof_roseli_barbosa
 
181213historiaemquadrinhos
181213historiaemquadrinhos181213historiaemquadrinhos
181213historiaemquadrinhos
Lailsa Li
 
modelo de projeto
modelo de projetomodelo de projeto
modelo de projeto
Fernanda Telecher
 
Criando SituaçõEs De Leitura
Criando SituaçõEs De LeituraCriando SituaçõEs De Leitura
Criando SituaçõEs De Leitura
Maristela Couto
 
Projeto de Leitura - " Vidas Secas"
Projeto de Leitura - " Vidas Secas"Projeto de Leitura - " Vidas Secas"
Projeto de Leitura - " Vidas Secas"
Cirlei Santos
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Projetoídolos ebias
Projetoídolos ebiasProjetoídolos ebias
Projetoídolos ebias
Ana Kelly Brustolin
 
Apostila salvador site
Apostila salvador siteApostila salvador site
Apostila salvador site
Rosi Dias
 
sacola viajante Projeto de Leitura
sacola viajante Projeto de Leiturasacola viajante Projeto de Leitura
sacola viajante Projeto de Leitura
Secretaria Municipal de Educação de Dona Inês/PB
 
A arvore generosa
A arvore generosaA arvore generosa
A arvore generosa
Cristini Lins
 
Biblioteca escolar e projeto pedagógico: uma proposta de integração em escola...
Biblioteca escolar e projeto pedagógico: uma proposta de integração em escola...Biblioteca escolar e projeto pedagógico: uma proposta de integração em escola...
Biblioteca escolar e projeto pedagógico: uma proposta de integração em escola...
Gisele Lima
 
Projeto de Leitura: Minha Escola Lê
Projeto de Leitura: Minha Escola LêProjeto de Leitura: Minha Escola Lê
Projeto de Leitura: Minha Escola Lê
Cirlei Santos
 

Semelhante a 2012 projeto (20)

Projeto de Leitura _ História em Quadrinhos
Projeto de Leitura _  História em QuadrinhosProjeto de Leitura _  História em Quadrinhos
Projeto de Leitura _ História em Quadrinhos
 
Projeto monteirolobatovideo
Projeto monteirolobatovideoProjeto monteirolobatovideo
Projeto monteirolobatovideo
 
Projeto Descobrindo as diversas facetas de Monteiro Lobato
Projeto Descobrindo as diversas facetas de Monteiro LobatoProjeto Descobrindo as diversas facetas de Monteiro Lobato
Projeto Descobrindo as diversas facetas de Monteiro Lobato
 
Projeto monteirolobatovideo
Projeto monteirolobatovideoProjeto monteirolobatovideo
Projeto monteirolobatovideo
 
Slide Cida Novo
Slide Cida NovoSlide Cida Novo
Slide Cida Novo
 
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernos
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernosCaderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernos
Caderno de apoio a pratica pedagogica contos classicos mitologicos e modernos
 
História em quadrinhos
História em quadrinhosHistória em quadrinhos
História em quadrinhos
 
Projeto marotona de leitura
Projeto marotona de leituraProjeto marotona de leitura
Projeto marotona de leitura
 
181213historiaemquadrinhos
181213historiaemquadrinhos181213historiaemquadrinhos
181213historiaemquadrinhos
 
modelo de projeto
modelo de projetomodelo de projeto
modelo de projeto
 
Criando SituaçõEs De Leitura
Criando SituaçõEs De LeituraCriando SituaçõEs De Leitura
Criando SituaçõEs De Leitura
 
Projeto de Leitura - " Vidas Secas"
Projeto de Leitura - " Vidas Secas"Projeto de Leitura - " Vidas Secas"
Projeto de Leitura - " Vidas Secas"
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Projetoídolos ebias
Projetoídolos ebiasProjetoídolos ebias
Projetoídolos ebias
 
Apostila salvador site
Apostila salvador siteApostila salvador site
Apostila salvador site
 
sacola viajante Projeto de Leitura
sacola viajante Projeto de Leiturasacola viajante Projeto de Leitura
sacola viajante Projeto de Leitura
 
A arvore generosa
A arvore generosaA arvore generosa
A arvore generosa
 
Biblioteca escolar e projeto pedagógico: uma proposta de integração em escola...
Biblioteca escolar e projeto pedagógico: uma proposta de integração em escola...Biblioteca escolar e projeto pedagógico: uma proposta de integração em escola...
Biblioteca escolar e projeto pedagógico: uma proposta de integração em escola...
 
Projeto de Leitura: Minha Escola Lê
Projeto de Leitura: Minha Escola LêProjeto de Leitura: Minha Escola Lê
Projeto de Leitura: Minha Escola Lê
 

Último

Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 

Último (20)

Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 

2012 projeto

  • 1. 1. 2012 PROJETO - AS HISTÓRIAS EM QUADRINHOS NA SALA DE AULA Uma proposta de ação Escola Municipal de Educação Infantil e Ensino Fundamental Antônio Santos Coelho Neto EUGÊNIA SOARES GOTTGTROY João Pessoa – Praia da Penha 1 2. PREFEITURA MUNICIPAL DE JOÃO PESSOA SECRETARIA DE EDUCAÇÃO EMEIF ANTONIO SANTOS COELHO NETO EUGÊNIA SOARES GOTTGTROY E-mail eugeniagott@gmail.com Telefone - 88254348 PROJETO AS HISTÓRIASEM QUADRINHOS NA SALA DE AULA: “Uma proposta de ação” Abril /2012 2 3. EUGÊNIA SOARES GOTTGTROY AS HISTÓRIAS EM QUADRINHOS NA SALA DE AULA: “Uma proposta de ação” ColaboraçãoProfessora: Maria Bernadete Feliciano dos Santos (Professora de Língua Portuguesa) “A mente que se abre a uma nova ideia, jamais volta ao seu tamanho original.” (Albert Einstein) 3 4. SumárioAPRESENTAÇÃO …...................................................................................................05JUSTIFICATIVA ….....................................................................................................07PÚBLICO ALVO........................................................................................................08BREVE HISTÓRICO ..................................................................................................08OBJETIVO GERAL.....................................................................................................11OBJETIVOS ESPECÍFICOS..........................................................................................11METODOLOGIA.......... .............................................................................................13AVALIAÇÃO ............................................................................................................15CRONOGRAMA................ .......................................................................................16RELATÓRIO - PERCURSO DO PROJETO AS HISTÓRIAS EM QUADRINHOS EM SALAS DEAULAS .................................................................................................................... 17REGISTRO FOTOGRÁFICO ......................................................................................18 4 5. 1. APRESENTAÇÃO A arte das Histórias em Quadrinhos envolve uma linguagem rica e complexa,que foi se aperfeiçoando ao longo de mais de um século de existência. Por isso, esteprojeto visa o uso das Histórias em Quadrinhos nas salas do 6º ano do EnsinoFundamental por se tratar de um gênero da Língua Portuguesa, rico em informaçõesimplícitas e explicitas facilitando ao leitor uma decodificação do que deseja expressar. Esses elementos e sua simbologia são tão importantes que, para quem não estáacostumado com ele, pode ser até possível entender a história. Quanto a sua aplicaçãona escola, proporciona experiências narrativas, levando os alunos à aquisição de umanova linguagem seguindo a história do começo ao fim compreendendo todo o seucontexto. As imagens dão ao texto informações necessárias para o significado daspalavras e os quadrinhos atuam como uma espécie de equilíbrio, onde os textos curtosfavorecem o gosto pela leitura levando os leitores a procurarem cada vez mais essetipo de entretenimento literário onde muito deles até chegar à escola ainda nãoadquiriram. 5 6. O uso das Histórias em Quadrinhos na sala de aula também motiva os alunos aoaprendizado e à leitura. Elas os envolvem pelo gosto literário que eles já conhecem e,melhor do que isto se identifica. Assim, a experiência com essa linguagem pode causar interesses pela leitura deoutros gêneros da linguística pela forma artística que utiliza tornando-se uma grandecolaboradora para a formação do leitor capaz de torná-lo ativo, crítico e habilidosopara com o mundo que o rodeia. As Histórias em Quadrinhos na sala de aula também motivam os alunosrelutantes ao aprendizado e à leitura. Elas os envolvem num formato literário que elesconhecem. E também as HQs “falam” com eles de uma forma que entendem e, melhordo que isto se identifica. 6 7. 2. JUSTIFICATIVA Este projeto é pertinente porque vai despertar no aluno adolescente ointeresse pela leitura das HQs podendo fazer inferências ao mundo que o rodeia por setratar de uma leitura agradável e a leitura ser a base fundamental para o crescimentodo cidadão. A escolha do 6º ano deu-se a partir da observação do comportamento dosalunos (as) em sala de aula o que não atendia as necessidades do trabalho doseducadores (as). Diante disso, surgiu a necessidade de um projeto que fosse bem atrativo ecuidasse desses aspectos de forma dinâmica e agradável e ainda possibilitasse que oalunado trabalhasse na construção das HQs, as suas ideias e sentimentos de em umamaneira lúdica e prazerosa, no sentido de despertar
  • 2. para novas técnicas em relação aoprocesso de desenvolvimento cognitivo do educando, levando-o a uma práticaprodutiva para a vida cotidiana, provocando a produção de conhecimento e conceitosconsolidados como conhecimento novo, cumprindo assim com o seu papel de formarum leitor com condições de refletir sobre a sociedade em que ele vive. O projeto ainda contempla outras áreas de ensino onde possam sertrabalhados os temas escolhidos pela escola na elaboração do PDE e em sala de aulacom os diferentes temas transversais e conteúdos. É esperado que os alunosidentifiquem-se com alguns personagens. Neste trabalho iremos usar o acervo da 7 8. Biblioteca como: tirinhas, gibis e livros de Língua Portuguesa que tratem do gênero etraga contribuições para trabalhar as personagens centrais, as lições gramaticaisutilizadas nos balões e fora deles e os temas transversais encontrados nesse materialsem deixar de ouvir e comentar os demais tipos de personagens encontrados emoutras obras já conhecidas pelos alunos.3. PÚBLICO ALVO O projeto tem como público-alvo estudantes do 6º ano do Ensino Fundamental.4. BREVE HISTÓRICO A história das HQs e a história dos homens das cavernas - até hoje ahumanidade sempre se comunicou através de desenhos, por isso, definir quandorealmente surgiram às histórias em quadrinhos é um desafio digno de super-heróis. Aorigem das histórias em quadrinhos é muito controversa. Segundo a lenda, osquadrinhos surgiram porque os jornais não estavam vendendo tanto e começaram ausar ilustrações para complementar as notícias e chamar a atenção do leitor. As histórias em quadrinhos são enredos narrados quadro a quadro por meio dedesenhos e textos que utilizam o discurso direto, característico da língua falada. Assim,justifica-se a pesquisa pelo interesse de demonstrar como as estratégias deorganização de um texto falado são utilizadas na construção da história em 8 9. quadrinhos, que possui em seu texto escrito, características próximas a umaconversação face a face. Além de apresentar elementos visuais complementadores à compreensão,tornando este estudo bastante prazeroso, a leitura de uma HQ causa no leitor umdeterminado fascínio devido à combinação de todos esses elementos. Antes dosbalõezinhos, os textos eram escritos em forma de legendas que acompanhavam ascenas. O balão é o fio condutor da história e por ali você consegue se aprofundar nospensamentos e características das personagens. No Brasil as histórias em quadrinhos começaram no século XIX, adotando umestilo satírico conhecido como cartuns e que depois se estabeleceria com as popularesTiras diárias. A publicação de revistas próprias de histórias em quadrinhos no Brasilcomeçou no início do século XX. Mas, apesar do país contar com grandes artistasdurante a história, a influência estrangeira sempre foi muito grande nessa área, com omercado editorial dominado pelas publicações de quadrinhos americanos, europeus ejaponeses. 9 10. A única vertente dos quadrinhos da qual se pode dizer que se desenvolveu numconjunto de características profundamente nacional é a Tira. Apesar de não seroriginária do Brasil, no país ela desenvolveu características diferenciadas. Sob ainfluência da rebeldia contra a ditadura durante os anos 1960 e mais tarde de grandesnomes dos quadrinhos underground nos anos 80 (muitos dos quais ainda ematividade), a tira brasileira ganhou uma personalidade muito mais comportada do quea americana, evidenciadas nos livros didáticos com as lições de caráter tratando dasperaltices das crianças e adolescentes no âmbito escolar e fora dele, cuidando dalinguagem e da gramática com o objetivo de despertar para a atenção nos estudos edirecionando-os para uma reflexão do mundo que o rodeia de uma forma criativa,humorada e disciplinar. Um exemplo disso são as tirinhas que trazem encontradas nos livros didáticos: 10 11. Entre os autores das Histórias em Quadrinhos no Brasil, os mais conhecidos,como Mauricio de Sousa e Ziraldo, destacam-se com os personagens criados por eles ese tornaram verdadeiros ícones de nossa cultura.5. OBJETIVO GERAL Despertar o interesse dos alunos para o uso da leitura das histórias em quadrinhos através das oficinas oferecidas nas aulas de Língua Portuguesa que permitam o desenvolvimento da prática da leitura desse gênero textual em várias situações da vida de cada um.6. OBJETIVOS ESPÉCIFICOS Favorecer o domínio da linguagem em uso, oportunizando a conversa informal que trate do cotidiano dos alunos, das suas experiências em família e na própria comunidade; 11
  • 3. 12. Despertar a sensibilidade do aluno no gosto pela leitura de HQ, trazendo para a realidade o que há de particular nessas histórias, na vida de cada um; Construir tiras de HQs, partindo das temáticas discutidas na escola e nas salas de aulas facilitando a compreensão de um mundo em constante movimento; Levar o aluno a conhecer outro tipo de discurso, a história em quadrinhos, ajudando-os também a distinguir a fala dos personagens da fala do narrador; Construir uma história em quadrinhos a partir de parâmetros adquiridos nos estudos anteriores;Ação esperada - É esperado que os alunos identifiquem-se com alguns personagens.Neste trabalho iremos usar o acervo da Biblioteca como, tirinhas, gibis e livros deLíngua Portuguesa que tratem do gênero e traga contribuições para a execução doprojeto. 12 13. 7. METODOLOGIA A metodologia apontada para este projeto será através de oficinas em queestarão presentes a teoria e a prática, nas produções dos alunos do 6º ano do EnsinoFundamental em conjunto com as disciplinas de Artes, Português uma vez por semanae outras áreas afins que venham interdisciplinar o PDE da escola nas salas de aulas,informática e na biblioteca, assim como o uso do data show, retro projetor,computador ou DVDs. As oficinas de 2h semanais sendo distribuídas em 1h na segunda-feira na aulade Português no 6º Ano A e B e a outra na quinta-feira nas mesmas turmas de LínguaPortuguesa, durante o decorrer do ano letivo. Num primeiro momento é elaborado umroteiro a ser apresentado aos alunos nas salas de aula: Conversa Informal com osalunos com o intuito de apresentar o projeto, seus objetivos e as pessoas que fazemparte dele na biblioteca da escola. Apresentação de Slides no Data Show na sala de Informática da escola; Temas dos slides: sobre a temática dos diversos tipos de quadrinhos; Discussão a respeito das HQs; Contato com alguns Gibis e revistas; Uso do livro didático de língua portuguesa; Assistir ao filme “As Aventuras de TinTim e Milú”; Desenhar as cenas do filme em quadrinhos; Visitas a Cartunistas e bibliotecas da cidade; Exposição dos trabalhos Nas oficinas em sala de aula apresentaremos as técnicas para a construção dasHistórias em Quadrinhos, no roteiro são especificados, a ação e os textos, incluindo osdiálogos e as legendas e as interjeições, já dividindo a história em páginas equadrinhos, colocando-se no roteiro, o título e o nome do roteirista. A seguir, coloca-se a descrição dos quadrinhos com seus respectivos diálogos etextos. Nesse momento, o uso das tecnologias existentes na escola é de fundamental 13 14. importância para o aproveitamento do trabalho como também o apoio dosfuncionários da biblioteca e da sala de informática. 14 15. 8. AVALIAÇÃO A avaliação apontada para este Projeto será feita através da participação,interesse do aluno na construção dos trabalhos sugeridos e na disciplina em sala deaula. 15 16. 9. CRONOGRAMA Cronograma Setembro1ª Segunda(10/09) 6º A e B Apresentação do Projeto em Slides Contato com livros de historias em quadrinho e1ª Quinta (13/09) 6º A e B revistasDe 17/09 a 27/09 6º A e B Assistir o filme TinTim - Desenho dos personagens OutubroDe 01/10 a 29/10 6º A e B Construção das historia NovembroDe 01/11 a 29/11 6º A e B Formatação dos livros construídos pelos alunos DezembroDe 03/12 a 13/12 6º A e B Exposição dos trabalhos realizados em sala de aulaReferências - Consulta a diversos tipos de revistas em quadrinhos, livros da bibliotecada escola e site http://pt.wikipedia.org/wiki/Historia Em_quadrinhos_no_brasil. 16 17. 10. RELATÓRIO - PERCURSO DO PROJETO AS HISTÓRIAS EM QUADRINHOS EM SALAS DE AULAS O presente relatório objetiva especificar as atividades realizadas nas turmas do6º ano A e B na E.M.E.F. Antonio Santos Coelho Neto com o Projeto (As Histórias emQuadrinhos em Sala de Aula “Um Proposta de Ação”) com o objetivo de despertar ointeresse dos alunos para o uso da leitura das historias em quadrinhos em variassituações da vida de cada um. No início trabalhamos com o acervo da escola, depois ao verificar a criatividadedos alunos e que o livro Português do 6º ano traz muitas tirinhas de Gibis e algumashistórias em quadrinhos, convidamos à professora de Português Maria BernadeteFeliciano a participar do Projeto e, daí, partimos para trabalhar as interjeições e osbalões oferecendo exercícios com as histórias em quadrinhos sem textos para elescriarem de acordo com as figuras dentro dos balões e fomos estimulando cada diamais à leitura e a busca por outros autores. Assistimos a entrevista no
  • 4. Programa de Jô Soares com Ziraldo um dos maisimportantes autores desse gênero e de abril a dezembro desenvolvemos esse Projetona intenção de melhorar o comportamento, vivenciar o ato de ler individual e emgrupo, fechamos com uma belíssima exposição da produção dos alunos onde foioferecido um lanche, sorteio de filmes de ação com desenhos e bonecos virtuaisapresentação do filme As Aventuras de TinTim que serviu de ponto de partida paranortear todo o processo e ainda uma avaliação em grupo. "Professora, as histórias em quadrinhos sai do livro para o cinema e depois a gente écapaz de trazê-las de volta da nossa maneira, para os nossos cadernos, em quadrinhos, não é?" Michael Evangelista de Santana – 6ºA Eugenia Soares Gottgtroy 17 18. 11. REGISTRO FOTOGRÁFICOLEITURA E PRODUÇÃO TEXTUAL EM SALA 18 19. 19 20. 20 21. EXIBIÇÃO FILME AS AVENTURAS DE TIN TIMPRODUÇÃO DE QUADRINHOS A PARTIR DO FILME 21 22. 22 23. ATIVIDADES APLICADAS EM SALA 23 24. 24