Projeto monteirolobatovideo

813 visualizações

Publicada em

Projeo LOBATO

Publicada em: Turismo, Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
813
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto monteirolobatovideo

  1. 1. ESCOLA BÁSICA MUNICIPAL INTENDENTE ARICOMEDES DA SILVA PROJETO MONTEIRO LOBATO Um país se faz com homens e livros. Monteiro Lobato Profissionais envolvidos: Ana Kelly Borba da Silva Brustolin (coordenadora) Roberta Fantin Contatos: anakellyborba@gmail.com roberta.pmf@gmail.com Disciplina: Língua portuguesa Turma: 6ª série Duração: 2 meses Nome do Projeto: Descobrindo as diversas facetas de Monteiro Lobato Cidade: Florianópolis – Santa Catarina Tema: Vamos atuar? Justificativa Em decorrência da comemoração do dia de Monteiro Lobato no Brasil (18 de abril), pretende-se trabalhar, juntamente com os alunos, um traço comum, entre os vários povos da terra, que é o gosto pelas histórias. Quem não aprecia inventar, modificar, contar e ouvir histórias? Nesse ínterim, propusemo-nos a ampliar as oportunidades linguísticas e culturais de nossos alunos por meio do acesso às obras literárias de qualidade. Com o propósito de trabalhar para a formação de sujeitos críticos, inventivos e comprometidos socialmente, necessitamos ir além do modelo de escola que vive de atividades caracterizadas por repetições e padronizações rígidas, ampliando nas crianças, assim, a curiosidade, a solidariedade e a afetividade. Desse modo, a convivência e o trabalho com a diversidade, com textos para leitura de múltiplas origens e com outras formas de expressão, além da linguagem verbal apenas, podem contribuir muito. O projeto Monteiro Lobato é uma oportunidade de oferecer aos alunos uma visão mais abrangente do mundo em que estão inseridos, para formar pessoas que saboreiam e sentem as infinitas capacidades de criar, imaginar e transformar a realidade em que vivem. Objetivos Este projeto tem como objetivo central contribuir para o processo de formação do aluno leitor, tendo como referência a obra de Monteiro Lobato. Além disso, o projeto visa oportunizar momentos de estímulo à leitura a partir do trabalho com lendas e contos de diferentes autores; criar aula de atuação com base na obras; promover atividades voltadas à narração de histórias, leitura e escrita em sala de aula, por meio de situações lúdicas (vídeos, teatros, e outros) e integradas à comunidade escolar; conhecer diferentes conteúdos a partir do repertório literário trabalhado em sala, valorizando e respeitando a diversidade de informações presentes nas disciplinas envolvidas. Como o projeto será iniciado O projeto terá início no 1º trimestre do ano de 2010 (março) até o final de junho – período em que será mostrado no auditório um vídeo com os trabalhos dos alunos que atuarão com base em suas leituras e produzirão um programa, jornal, propaganda sobre o tema de sua história; ou ainda, um evento que possibilite a socialização do projeto para os demais alunos e educadores. Tendo em mente a concepção de Homem que aspiramos – livre, responsável, participativo, solidário, comprometido consigo e com a sociedade – é preciso que analisemos e reconheçamos a realidade na qual estamos inseridos e na qual estão inseridos os nossos alunos para transformá-la por meio da integração entre a prática e a teoria. Isto implica pôr em prática uma teoria de produção de conhecimento enquanto processo social, coletivo e participativo. 1
  2. 2. É imprescindível trabalharmos com desafios, sugerirmos atividades e discussões que instiguem os alunos a criar e ter curiosidade para buscar as informações ao seu redor. Conceitos e conteúdos a serem trabalhados A partir do tema deste projeto, outros conteúdos pertinentes à disciplina de língua portuguesa serão abordados. Diversos gêneros textuais serão contemplados em língua portuguesa, tais como: narrativas, teatros, anúncio, vídeos e jornais, além das questões linguísticas que permeiam todo o universo escolar. Geraldi em seu texto Unidades básicas para o ensino de português propõe que as atividades de leitura, produção textual e análise lingüística se integrem na atividade escolar. O autor propõe, ainda, a produção de textos curtos. Estes deverão ser lidos, interpretados, discutidos antes da produção efetiva dos alunos. Dentro dessa concepção o aluno deve construir os textos visando um “leitor” e o professor passa a ser o interlocutor e o mediador entre o objeto de estudos e a aprendizagem. Recursos utilizados Obras literárias, livros para consulta (exemplo, dicionário), quadro, giz, biblioteca, laboratório de informática, Laptop XO, fotocópias de textos, aparelho eletrônico, CD, entre outros. Ambientes utilizados Sala informatizada, sala ambiente de língua portuguesa, biblioteca. Divulgação na escola Apresentação do Filme em uma “sessão cinema” no auditório da EBIAS com os trabalhos dos alunos e com a presença da Profª Ana Kelly e Roberta (idealizadoras do Projeto), varal literário e exposição de fotos no Blog da professora Ana Kelly e comentários no Blog da Turma. Avaliação A avaliação será feita de modo processual, observando-se a participação, o interesse, a coletividade dos alunos, bem como os prazos estabelecidos para entrega dos trabalhos. Os alunos deverão realizar apresentação dos trabalhos realizados durante o projeto, especialmente, as atividades artísticas sobre as culturas trabalhadas, utilizando diferentes linguagens: cênica, musical, plástica, literária, entre outras. Referências BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria de Ensino Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais. 5ª a 8ª séries: Língua Portuguesa. Brasília: MEC/SEF, 1997. ESTADO DE SANTA CATARINA. Língua Portuguesa. In: Proposta Curricular de Santa Catarina. Florianópolis: Secretaria de Estado de Educação, 1998. __________. Literatura. In: Proposta Curricular de Santa Catarina. Florianópolis: Secretaria de Estado de Educação, 1998. GERALDI, João Wanderley (Org.). O texto na sala de aula. 2.ed. Cascavel: ASSOESTE, 1984. _________. Portos de Passagem. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 1993. LAJOLO, Marisa. Literatura: leitores & leitura. São Paulo, Moderna, 2001. MARCUSCHI, Luiz Antônio. Leitura como processo inferencial num universo cultural- cognitivo In: Estado de Leitura. 1ª ed. Campinas : ALB/ Mercado de Letras, 1999. SOARES, Magda. Linguagem e escola. São Paulo: Ática, 1986. http://lobato.globo.com/  Coleção Sítio do Picapau Amarelo 2
  3. 3. 1921 - O Saci 1922 - Fábulas 1927 - As aventuras de Hans Staden 1930 - Peter Pan 1931 - Reinações de Narizinho 1932 - Viagem ao céu 1933 - Caçadas de Pedrinho 1933 - História do mundo para as crianças 1934 - Emília no país da gramática 1935 - Aritmética da Emília 1935 - Geografia de Dona Benta 1935 - História das invenções 1936 - Dom Quixote das crianças 1936 - Memórias da Emília 1937 - Serões de Dona Benta 1937 - O poço do Visconde 1937 - Histórias de Tia Nastácia 1939 - O Picapau Amarelo 1939 - O minotauro 1941 - A reforma da natureza 1942 - A chave do tamanho 1944 - Os doze trabalhos de Hércules (dois volumes) 1947 - Histórias diversas OBS: Outras bibliografias poderão ser consultadas e acrescentadas a este projeto. 3

×