Jornal agosto

736 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
736
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
480
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal agosto

  1. 1. Queridos irmãos e irmãs em Cristo Jesus, já estamos em agosto e o tempo passa bem rápido. Neste mês como seguidores de Jesus, devemos refletir mais de perto sobre o tema das vocações, já que é um tempo propício para contemplarmos verdadeiramen- te o sentido das nossas vocações. Que em nossas orações diárias rezemos por todas as vocações, especialmente as vocações religiosas, pois a messe é grande e poucos são os operários. Que Deus abençoe a todos os pais, especialmente de nossa comunidade e que nosso padroeiro São José, exemplo de pai, interceda por todos os pais para que tenham sabe- doria e generosidade no exercício dessa difícil, mas tão bela vocação! PASCOM O mês de agosto é dedicado às vocações, é tempo de refletirmos sobre a forma que estamos cultivando as nossas vocações em nossas famílias, em nossas comunidades. Vocação no latim significa chamar. Todos nós recebemos um chamado, primeiramente a vida, a sermos filhos de Deus, a sermos cristãos, a sermos igreja. Sendo um chamado, requer uma resposta, com a graça de Deus, ajudamos assim, a concretizar o Seu projeto de amor através da vida familiar, leiga, reli- giosa e sacerdotal. Deus chama e dá o carisma, mas a resposta é livre e arbitrariamente nossa. Rezemos neste mês para que nas vocações de família e de leigos cresçam o amor, o respeito e a união; nas vocações religiosas e sacerdotais cresçam a convicção da fé, da caridade e do amor. Pedimos uma oração especial para o nosso pároco Padre Jeferson, para que a sua espiritualidade continue sob as bênçãos do Espírito Santo, para que continue a nos alimentar com a palavra que tanto nos sacia e que sua convicção na fé seja baseada na alegria e na comunhão da paz e desta alegria de sermos irmãos na fé e filhos amados de Deus. Pascom ASemente ParóquiaSãoJosé BragançaPaulista/SP AnoVIII-Ediçãonº80-Agosto/2013 EDITORIAL MENSAGEM DO MÊS NESTA EDIÇÃO Página 2 Página 8Página 3 Página 4, 5, 6 e 7 Cajado do Pastor e Palavra do Papa Vocação, Coluna Jovem, Dicas de Saúde, Espaço do Paroquiano Agenda, Dizimistas AniversariantesAconteceu na Matriz e nas Comunidades Pastoral da Comunicacão PASCOM Paróquia São José
  2. 2. VISITA APOSTÓLICA DO PAPA FRANCISCO AO BRASIL POR OCASIÃO DA XXVIII JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE Para todos os fiéis: (Na Santa Missa na Basílica Do Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida.) Quanta alegria me dá vir à casa da Mãe de cada brasileiro, o Santuário de Nossa Senhora Aparecida. No dia seguinte à minha eleição como Bispo de Roma fui visitar a Basílica de Santa Maria Maior, para confiar a Nossa Senhora o meu ministério. Hoje, eu quis vir aqui para suplicar à Maria, nossa Mãe, o bom êxito da Jornada Mundial da Juventude e colocar aos seus pés a vida do povo latino- americano.Queria dizer-lhes, primeiramente, uma coisa. Neste Santuário, seis anos atrás, quando aqui se realizou a V Conferência Geral do Episcopado da América Latina e do Caribe, pude dar-me conta pessoalmente de um fato belíssimo: ver como os Bispos – que trabalharam sobre o tema do encontro com Cristo, discipulado e missão – eram animados, acompanhados e, em certo sentido, inspirados pelos milhares de peregrinos que vinham diariamente confiar a sua vida a Nossa Senhora: aquela Conferência foi um grande momento de vida de Igreja. E, de fato, pode-se dizer que o Documento de Aparecida nasceu justamente deste encontro entre os trabalhos dos Pastores e a fé simples dos romeiros, sob a proteção maternal de Maria. A Igreja, quando busca Cristo, bate sempre à casa da Mãe e pede: “Mostrai-nos Jesus”. É de Maria que se aprende o verdadeiro discipulado. E, por isso, a Igreja sai em missão sempre na esteira de Maria. Assim, de cara à Jornada Mundial da Juventude que me trouxe até o Brasil, também eu venho hoje bater à porta da casa de Maria, que amou e educou Jesus, para que ajude a todos nós, os Pastores do Povo de Deus, aos pais e aos educadores, a transmitir aos nossos jovens os valores que farão deles construtores de um País e de um mundo mais justo, solidário e fraterno. Para tal, gostaria de chamar à atenção para três simples posturas, três simples posturas: Conservar a esperança; deixar-se surpreender por Deus; viver na alegria... Para os Jovens: (Na Festa de Acolhida dos Jovens.) ...Mas o que podemos fazer? «Bote fé». A cruz da Jornada Mundial da Juventude peregrinou através do Brasil inteiro com este apelo. «Bote fé»: o que significa? Quando se prepara um bom prato e vê que falta o sal, você então “bota” o sal; falta o azeite, então «bota» o azeite... «Botar», ou seja, colocar, derramar. É assim também na nossa vida, queridos jovens: se queremos que ela tenha realmente sentido e plenitude, como vocês mesmos desejam e merecem, digo a cada um e a cada uma de vocês: «bote fé» e a vida terá um sabor novo, a vida terá uma bússola que indica a direção; «bote esperança» e todos os seus dias serão iluminados e o seu horizonte já não será escuro, mas luminoso; «bote amor» e a sua existência será como uma casa construída sobre a rocha, o seu caminho será alegre, porque encontrará muitos amigos que caminham com você. «Bote fé», «bote esperança», «bote amor»! Todos juntos: Bote fé, bote esperança, bote amor!... (No Encontro com os Voluntários da XXVIII) ...Deus chama para escolhas definitivas, Ele tem um projeto para cada um: descobri-lo, responder à própria vocação é caminhar para a realização feliz de si mesmo... Queridos jovens, talvez algum de vocês ainda não veja claramente o que fazer da sua vida. Peça isso ao Senhor; Ele lhe fará entender o caminho.ComofezojovemSamuel,queouviudentro de si a voz insistente do Senhor que o chamava, e não entendia, não sabia o que dizer, mas, com a ajuda do sacerdote Eli, no final respondeu àquela voz: Senhor, fala eu escuto (cf. 1Sm 3,1-10). Peçam vocês também a Jesus: Senhor, o que quereis que eu faça, que caminho devo seguir?... Para a Igreja: Na reunião com os bispos responsáveis do Conselho Episcopallatino – Americano(VELAM) ... 2. A Igreja é instituição, mas, quando se erige em “centro”, se funcionaliza e, pouco a pouco, se transforma em uma ONG. Então, a Igreja pretende ter luz própria e deixa de ser aquele “mysteriumlunae” de que nos falavam os Santos Padres. Torna-se cada vez mais auto-referencial, e se enfraquece a sua necessidade de ser missionária. De “Instituição” se transforma em “Obra”. Deixa de ser Esposa, para acabar sendo Administradora; de Servidora se transforma em “Controladora”. Aparecida quer uma Igreja Esposa, Mãe, Servidora, mais facilitadora da fé que controladora da fé.3. EmAparecida, verificam- se de forma relevante duas categorias pastorais, que surgem da própria originalidade do Evangelho e nos podem também servir de critério para avaliar o modo como vivemos eclesialmente o discipulado missionário: a proximidade e o encontro. Nenhuma das duas é nova, mas constituem a modalidade em que Deus se revelou na história. É o “Deus próximo” do seu povo, proximidade que atinge o ponto máximo na encarnação. É o Deus que sai ao encontro do seu povo. Na América Latina e no Caribe, existem pastorais “distantes”, pastorais disciplinares que privilegiam os princípios, as condutas, os procedimentos organizacionais... obviamente sem proximidade, sem ternura, nem carinho. Ignora-se a “revolução da ternura”, que provocou a encarnação do Verbo. Há pastorais estruturadas com tal dose de distância que são incapazes de atingir o encontro: encontro com Jesus Cristo, encontro com os irmãos. Deste tipo de pastoral podemos, no máximo, esperar uma dimensão de proselitismo, mas nunca levam a alcançar a inserção nem a pertença eclesiais. A proximidade cria comunhão e pertença, torna possível o encontro. A proximidade toma forma de diálogo e cria uma cultura do encontro. Uma pedra de toque para aferir a proximidade e a capacidade de encontro de uma pastoral é a homilia. Como são as nossas homilias? Estão próximas do exemplo de Nosso Senhor, que “falava como quem tem autoridade”, ou são meramente perceptivas, distantes, abstratas?... PASCOM Amados irmãos e irmãs, estamos no mês de agosto, mês dedicado as vocações, por isso rezemos para que Deus envie operários para a sua messe. Neste sentido comemoramos neste mês o dia de Santa Filomena, que desde muito jovem se consagra a Deus. Convido a todos a que juntos conheçamos sua trajetória de santidade. Filomena era filha dos reis de um pequeno Estado da Grécia. Ela nasceu após seus pais converterem-se ao cristianismo, no dia 10 de janeiro. Foi uma bênção de Jesus, pois a rainha era estéril. No batismo, recebeu o nome de Filomena, que significa “filha da luz da fé”. Aos doze anos, fez os votos de virgindade e tornou-se esposa de Jesus. Tinha treze anos quando o imperador romano Diocleciano declarou guerra a seu pai. O rei decidiu viajar para Roma, com a esposa e a filha, e suplicar ao imperador pelo seu povo. O imperador encantou-se com a beleza da jovem e prometeu desistir da guerra se o rei lhe desse a linda filha em casamento. Os reis, com alegria, logo aceitaram, mas Filomena contestou, porque já tinha compromisso com Jesus, seu divino esposo. E ninguém conseguiu convencê-la do contrário. O imperador, humilhado, mandou prendê- la e torturá-la com chicotadas durante trinta e sete dias. Nossa Senhora apareceu-lhe na prisão e revelou que dentro de três dias voltaria com seu amado Filho e a levariam para o céu. O imperador, cada vez mais cego pelo ódio, mandou flechá-la, mas as flechas voltaram e mataram os arqueiros; então ele mandou jogá-la no rio Tibre com uma âncora no pescoço, mas veio um anjo e cortou a corda. Diante disso, o tirano ordenou que ela fosse decapitada. E assim sua alma voou gloriosamente para o céu, no dia 10 de agosto, numa sexta-feira, as três horas da tarde, como seu divino esposo Jesus.” Esse relato está no livro “Revelações”, de madre Maria Luiza de Jesus, fundadora da Ordem Religiosa das Irmãs da Imaculada e de Santa Filomena. Entretanto o corpo de santa Filomena só foi encontrado nas escavações das catacumbas de Priscila, em Roma, no dia 25 de maio de 1802. A sepultura estava intacta, fato realmente raríssimo, e foi aberta na presença de autoridades civis, religiosos da Igreja e peritos leigos. Durante as escavações, ainda encontraram: três placas de terracota, com as seguintes inscrições: “Paz te Cum FiLumena”, ou seja, “A paz esteja contigo, Filomena”. O caixão tinha os entalhes de uma palma, três flechas, uma âncora, um chicote e um lírio, indicando a forma de seu martírio e morte. Dentro dele estavam as relíquias do corpo de uma jovem e um pequeno frasco com um líquido vermelho ressequido. Os peritos verificaram que o corpo era de uma jovem com cerca de treze anos, que tinha o crânio fraturado e que teria vivido no século IV. Assim, finalmente, foram encontradas as relíquias da jovem mártir santa Filomena, que ficaram sob os cuidados da Igreja Católica. Essas relíquias foram transferidas para a igreja de Nossa Senhora das Graças, em Nápoles, onde muitas graças e milagres foram alcançados por intercessão da santa, bem como ocorreram em muitas outras partes do mundo cristão. O seu santuário tornou-se um centro de intensa e freqüente peregrinação. O dominicano monsenhor Mastai Ferretti, que se tornou o papa Pio IX em 1849, foi ao santuário de Santa Filomena, em Nápoles, e celebrou uma missa na igreja em agradecimento à graça e intercessão da santa, que o curou de uma doença grave. Outros pontífices declararam-se fiéis devotos de santa Filomena, entre eles o papa Leão XII, que a proclamou “a grande milagrosa do século XIX”. Foi o papa Gregório XVI que a nomeou “Padroeira do Rosário Vivente” e escolheu o dia 11 de agosto para a sua festa. Entretanto as seqüências dos estudos e descobertas posteriores mostraram que a sepultura de santa Filomena havia sido utilizada, ao longo dos séculos, para abrigar outros mártires. Diante de tal conclusão, a Igreja, durante a reforma universal dos ritos litúrgicos, em 1961, suprimiu-a do calendário. Mas os reconhecimentos oficiais dos milagres por intercessão de santa Filomena, a legião de fiéis e peregrinos, a própria devoção particular de papas e muitos santos continuam dando vida a esta celebração como marca da grande e intensa manifestação de fé que o povo tem pelo Redentor. Padre Jeferson Mengali Fonte Internet 2 PALAVRA DO PAPA Souza Silva CORRETORA DE SEGUROS Souza Silva Adm. Corr. Seguros Ltda. Rua Tupi, 153 - Sala 04 - Taboão - Brag Pta - SP - CEP 12.900-290 Fone/Fax: (11) 4032-0450 / 4033-7586 e-mail: sscorr@terra.com.br O CAJADO DO PASTOR SANTA FILOMENA
  3. 3. 3 Dr. Carlos Eduardo Falleiros Dr. Felipe M. C. V. Falleiros CRO 22762 CRO 76451 Implante Prótese Ortodontia Clínica Geral Cirurgia R. Octaviano Machado, 26 Santa Luzia 4034-0522 ODONTOLOGIA ESPECIALIZADAODONTOLOGIA ESPECIALIZADA Especialista em Implantodontia Av. Antonio Pires Pimentel, 907 - Bragança Paulista sdomincontabil@uol.com.br Fone / Fax: (11) 4034-3049 SÃO CONTABILIDADE blocos e lajes. ltda. BIRIÇÁ Blocos e Lajes Ltda. IRMÃOS BARLETTA - CREA - 0372392 ESCRITÓRIO: (11) 4035-1878 9989-3388 FÁBRICA: (11) 4031-8295 Depósito: AV. DOS IMIGRANTES 4289 - JD. SÃO LOURENÇO - BRAGANÇA PAULISTA - SP Matriz: SÍTIO SÃO CLEMENTE - BAIRRO BIRIÇÁ DO VALADO - BRAGANÇA PAULISTA - SP LAJES CONVENCIONAL E TRELIÇADA ACONTECEU NA MATRIZ – FESTA JULINA NO PÁTIO DA MATRIZ ACONTECEU NA COMUNIDADE PORTAL SÃO MARCELO – SHOW DE PRÊMIOS CAMPANHA DE INVERNO 2013 Nos dias 05, 06 e 07 de julho aconteceu a festa Julina na Paróquia São José. Mais uma vez o grande público nos surpreendeu e nos trouxe grande alegria pelo sucesso da festa. Para animar a festa tivemos show de Kaio & Kelvin na sexta-feira, Zé Rubens e Guilherme no sábado e Dú e Michel no domingo. Nosso muito obrigado pela presença e contribuição de cada um, Deus os abençoe! No dia 20 de julho foi realizado um animado show de prêmios na Comunidade Sagrada Família. Foi uma tarde muito gostosa, quando todos se divertiram, num clima de união e motivados em arrecadar fundos para melhorias na capela. Muito obrigado a todos de colaboraram, Deus os abençoe! Mais uma vez a Campanha de Inverno deste ano foi muito bem acolhida por nossa Paróquia. Nossos sinceros agradecimentos a todos os doadores. Nossa contribuição à Pastoral da Saúde Santa Paulina, que integra todas as Paróquias da cidade, foi de 278 Cachecóis, 88 pares de meias, 57 gorros, 29 pares de sa- patinhos de lã, 06 pares de luvas e 04 blusas. As doações foram para: SUS e Centro de Diálise da Santa Casa de Misericórdia, SUS do Hospital Universitário, Missão Belém, Pão dos Pobres-Catedral e famílias carentes. “Nunca jamais desanimeis, embora venham ventos contrários” (Santa Paulina) Legenda:IlzeCavallaroBertin–PASCOMLegenda:IlzeCavallaroBertin–PASCOMLegenda:ElzaCacoci-PastoraldaSaúde
  4. 4. O mês de Agosto é dedicado à Vocação. Neste mês somos chamados a refletir mais profundamen- te sobre o assunto: vocação. Sempre que falamos de vocação, referimo-nos a alguém. Desse alguém notamos destaques como, seu jeito de falar, de agir, etc. Mas, como podemos entender o termo vocação? A palavra vocação vem do verbo no latim “voca- re” (chamar). Assim vocação significa chamado. É, pois, um chamado de Deus. Se há alguém que cha- ma, deve haver outro que escuta e que responde. A vida de todo ser humano é um dom de Deus. “Somos obra de Deus, criados em Cristo Jesus” (Ef 2,10). Existimos, vivemos, pensamos, amamos, nos alegramos, sofremos, nos relacionamos, conquista- mos nossa liberdade diante do mundo que nos cer- ca e diante de nós mesmos. Não somos uma existência lançada ao absurdo. Somos criaturas de Deus. Não existe homem que não seja convidado ou chamado por Deus a viver na liberdade, que possa conviver, servir a Deus através do relacionamento fraternal com os outros. Você é uma vocação. Você é um chamado. Encontramos na Bíblia muitos chamados feitos por Deus: Abraão, Moisés, os profetas... Em todas as escolhas, encontramos: - Deus chama diretamente, pela mediação de fa- tos e acontecimentos, ou pelas pessoas. - Deus toma a Iniciativa de chamar. -Escolhe livremente e permite total liberdade de resposta. - Deus chama em vista de uma missão de serviço ao povo. Vocação é o encontro de duas liberdades: -A de Deus que chama -A do Homem que responde Podemos fazer uma distinção entre os chama- dos: vocação à existência, vocação humana, voca- ção cristã e vocação específica, uma sobrepondo-se à outra. Vocação à existência - À vida Foi o primeiro momento forte em que Deus ma- nifestou todo o seu amor a cada um de nós. Deus nos amou e nos quis participantes de seu projeto de criação como coordenadores responsáveis por tudo o que existe. Fomos criados à imagem e semelhan- ça de Deus. A vida é a grande vocação. Deus chama para a vida, e Jesus afirma que veio para que todos a tenham em abundância. (Jo 10,10). Vocação humana - Ser gente, ser pessoa Foi nos dada a condição da “liberdade dos filhos de Deus”, inteligência e vontade. Estabelecemos uma comunhão com o Criador e, nessa atitude dia- logai, somos pessoas. A pessoa aprende a conviver, a dialogar, enfim, a se relacionar. Todos têm direitos e deveres recíprocos. Infelizmente, a obra-prima do Criador anda muito desprezada: enquanto uns têm condições e opor- tunidades, outros vivem na miséria, sem condições básicas para ressaltar a dignidade com que foram constituídos. No mundo da exclusão acontece a “de- sumanização” e pode-se perder a condição de pes- soa humana. Vocação cristã - Vocação de filho, de batizado Todo batizado recebeu a graça de fazer parte do povo eleito por Deus, de sua Igreja. Através da voca- ção cristã, somos chamados à santidade, vocação à perfeição, recebendo a mesma fé pela justiça de Deus. Fomos, portanto, eleitos e chamados pesso- almente por Cristo para ser, como cristãos, testemu- nhas e seguidores do Mestre Jesus. Chamados à fé pelo batismo, a pessoa humana foi qualificada de outra forma. Assim todos fazem parte do “reino de sacerdotes, profetas e reis”. (1 Pd 2,9) Toda pessoa batizada tornou-se um seguidor de Cristo, participante de uma comunidade de fé que pode ser chamada para participar da obra de Deus, como membro de sua Igreja, seguindo caminhos di- ferentes. Vocação laical (no matrimônio /no celibato / sol- teiro - apóstolo). Assim todo cristão solteiro ou casado, batizado em Cristo, tornando-se membro da sua Igreja, é convocado a ser apóstolo, anunciador do Reino de Deus, exercendo funções temporais. O leigo vive na secularidade e exerce sua missão insubstituível nos ofícios e trabalhos deste mundo. O Concilio Vatica- no II sublinhou que a vocação e a missão do leigo “contribuem para a santificação do mundo, como fermento na massa” (LG31); Vocação ao ministério ordenado (diácono, pa- dre e bispo) É uma vocação de carisma particular, é graça, mas passa pela mediação da Igreja particular, pois as vocações são destinadas à Igreja. Acontece num acompanhamento sistemático, amadurecendo as motivações reais da opção. O ministro ordenado preside e coordena os serviços da comunidade. Por intermédio dos sacramentos, celebra a presença de Deus no meio do seu povo. O presbítero é en- viado a pastorear e animar a comunidade. Ele é o bom pastor que guia, alimenta, defende e conhece as ovelhas. “Isto exige humanidade, caráter íntegro e maduro, virtudes morais sólidas e personalidade madura”. (OT 11) Vocação à vida consagrada (ser irmão religioso ou irmã religiosa / vida ativa ou contemplativa). O religioso é chamado a testemunhar Cristo de uma maneira radical, vivendo uma consagração total nos votos de pobreza, castidade e obediência. Com a pobreza, vivem mais livres dos bens temporais, tornando-se disponíveis para Deus, para a Igreja e para os irmãos. Com a castidade, vivem o amor sem exclusividade, sendo sinal do mundo futuro que há de vir. Com a obediência, imitam a Cristo obediente e fiel à vontade do Pai. Textos bíblicos Mateus 25,14-30; João 14, 5 – 7 Leia estes textos com calma, um de cada vez, procurando trazê-los para a sua vida. Precisamos distinguir bem a vocação da profis- são, pois não são exatamente a mesma coisa. Veja o quadro abaixo e observe a distinção entre uma e outra: A profissão dignifica a pessoa quando é exercida com amor, espírito de serviço e responsabilidade. A vocação vivida na fidelidade e na alegria confere ao exercício da profissão uma beleza particular, é o ca- minho de santidade. Fonte: www.vidapastoral.com.br Colaboração: Maurício Malengo 4 DIA NACIONAL DO VOLUNTARIADO VOCAÇÃO Em 2000, a ONU – Organização das Nações Unidas, diante dos maiores problemasmundiais, estabeleceu 8 Objetivos do Novo Milênio. Aqui no Brasil, estes objetivos são chamados de oito Jeitos de mudar o Mundo: 1-Acabar com a fome e a miséria; 2- Educação básica de qualidade para todos; 3 – Igualdade entre sexos e valorização da mulher; 4 – Reduzir a mortalidade infantil; 5 – Melhorar a saúde das gestantes; 6 – Combater a AIDS, a malária e outras doenças; 7 – Qualidade de vida e respeito ao meio ambiente; 8 – Todo mundo trabalhando pelo desenvolvimento. Para que estes objetivos sejam alcançados, é obvio, não podemos esperar apenas que as organizações governamentais, apresentem os resultados de seus projetos. Neste contexto, é necessário que os cidadãos se mobilizem tomando parte no trabalho voluntário. No Brasil, a Lei N° 7.352, de 28 de agosto de 1985 instituiu o Dia Nacional do Voluntariado. Estudos realizados em 2012, pela Rede Brasil Voluntário apontaram que 11% dos brasileiros são voluntários. Estamos entre os 10 países com maior número de voluntários. Estatisticamente significa que cerca de 18 milhões de brasileiros são voluntários. O trabalho voluntário ainda nos coloca entre os países mais generosos em participação e contribuições financeiras para causas sociais. Desde o aparecimento dos seres humanos sobre a terra temos relatos de ações voluntárias entre os semelhantes. Faz parte dos valores do ser huma- no mostrar-se solidário, prestativo, em síntese: agir como voluntário, diante das necessidades do seme- lhante. “Voluntário é o cidadão que, motivado pelos valores de participação e solidariedade, doa seu tempo, trabalho e talento, de maneira espontânea e não remunerada, para causas de interesse social e comunitário.” Enquanto cidadãos muitos têm consci- ência do valor de ações voluntárias quer junto a indi- víduos quer em trabalhos comunitários. Certamente o cristão tem motivos mais profundos para dispor- -se ao trabalho voluntário. A gratuidade é a grande qualidade do amor de Deus para com os humanos. E o apóstolo Paulo nos lembra: “O amor de Cristo nos impulsiona”. ( 2Cor 5,14). Por isso, cada cristão deve estar aberto e disponível ao seu semelhante. A gratuidade dos dons do Senhor nos convoca a dar voluntariamente uma resposta pronta nos lábios e no coração quando o Senhor nos chamar para uma missão voluntária. Como Isaias, devemos respon- der: Senhor, aqui estou: envia-me!”(Is 6,8). Portanto, o voluntariado, além de ser uma atitude que torna visível valores humanos e contribui social- mente para melhorar a qualidade de vida, é o tes- temunho da fé e da gratuidade dos dons recebidos. Você já se sentiu chamado para um trabalho vo- luntário na sua cidade, no seu bairro, na sua paró- quia ou junto a alguém? “Senhor, que queres que eu faça? Conrado Vasselai Rua Arthur Siqueira, 29 - Bragança Paulista - SP mecanicabarca@hotmail.com Tel/Fax: 4033-3684
  5. 5. Amigos!! Estamos retornando da Jornada Mun- dial da Juventude (JMJ)... foi uma benção, não só para os que estiveram lá, mas para todo o Brasil! Foram dias incríveis, onde, cada jovem presente, pode encontrar o Cristo Vivo. Ele se fez presente no rosto de cada um, nas filas intermináveis, onde ti- vemos a oportunidade de conhecer pessoas novas, nos banhos gelados, onde tivemos oportunidades de elevar o nosso espírito de sacrifício, nos gritos: “A Igreja é viva, a Igreja é jovem!” e,principalmente, na pessoa do Santo Padre, o Papa Francisco que conquistou a todos com seu carisma, alegria e hu- mildade. Tudo o que eu disser aqui não será nada compa- rado com o que todos realmente sentimentos. Quan- tas graças recebidas pelas palavras, pelos testemu- nhos, pela convivência daqueles que participaram, física ou virtualmente, da JMJ Rio 2013! A voz de nosso Pastor, o Papa Francisco, ele, também, pe- regrino, ainda ressoa nos corações de cada jovem desejando que o acolhamos na efetivação de nos- sos trabalhos a favor dos jovens. Quanta riqueza em uma semana! Recordemos, saboreando-as, as pa- lavras de quem falou com os olhos, com o coração, com o sorriso, com as mãos abençoadas. Assim que chegou, na Cerimônia de Boas-Vin- das, ele nos chamou a atenção para considerarmos o valor que o jovem tem em nosso meio: “Cristo abre espaço para eles, pois sabe que energia alguma pode ser mais potente que aque- la que se desprende do coração dos jovens quan- do conquistados pela experiência da sua amizade. Cristo “bota fé” nos jovens e confia-lhes o futuro de sua própria causa: “Ide, fazei discípulos”. Ide para além das fronteiras do que é humanamente possível e criem um mundo de irmãos. Também os jovens “botam fé” em Cristo. Eles não têm medo de arriscar a única vida que possuem porque sabem que não serão desiludidos.” No dia 24, aos pés da Mãe Aparecida, em seu Santuário Nacional, o Papa suplicou pela nossa res- ponsabilidade de educadores e evangelizadores de jovens: Queridos irmãos e irmãs, sejamos luzeiros de esperança! Tenhamos uma visão positiva sobre a realidade. Encorajemos a generosidade que carac- teriza os jovens, acompanhando-lhes no processo de se tornarem protagonistas da construção de um mundo melhor: eles são um motor potente para a Igreja e para a sociedade. Eles não precisam só de coisas, precisam sobretudo que lhes sejam propos- tos aqueles valores imateriais que são o coração es- piritual de um povo, a memória de um povo.” Na Via-Sacra, o Papa nos falou da presença de Jesus nas cruzes dos jovens: “… Na Cruz, Jesus está junto a tantos jovens que perderam a confian- ça em instituições políticas porque veem o egoísmo e a corrupção, ou que perderam sua fé na Igreja e inclusive em Deus pela incoerência dos cristãos e dos ministros do Evangelho. Quanto nossas incoe- rências fazem Cristo sofrer.” Ao celebrar a Missa na manhã do dia 27, na Cate- dral, o Papa deixou seu precioso recado aos Bispos, Sacerdotes, Religiosos, Seminaristas: “… queremos anunciaro Evangelho a nossos jovens para que en- contrem a Cristo e se convertam em construtores de um mundo mais fraterno.” Aos dirigentes do Brasil, o Papa Francisco disse no dia 27: “Somos responsáveis pela formação de novas gerações, por ajudá-las a ser hábeis na eco- nomia e na política, e firmes nos valores éticos.” E na Vigília: “Também hoje o Senhor continua pre- cisando de vocês, jovens, para a sua Igreja. Queri- dos jovens, o Senhor precisa de vocês! Ele também hoje chama a cada um de vocês para segui-lo na sua Igreja e ser missionário. Hoje, queridos jovens, o Senhor lhes chama!” Vou aproveitar para agradecer a cada um que re- zou pelo hesito da JMJ. Nada disso teria sido possí- vel sem as suas orações e podem ter certeza: Todos vocês estiveram lá conosco!! E, para completar, seguem as fotos tiradas por nossos jovens da paróquia. Ligia Spina Grupo de Jovens IGNIS 6 COLUNA JOVEM
  6. 6. 5 AUGUSTO ALBERTO ROSSI R. Santa Clara, 1017 - Centro PABX: 4033-2021 Estacionamento Privativo para clientes Desde 1972 OAB/SP 27.126 ROSSANO ROSSI OAB/SP 93.560 ADVOGADOS O Trabalho voluntário junto ao individuo en- carcerado Hoje, o conceito mais comum da palavra “volun- tário” é que se trata do cidadão que doa seu tempo, trabalho e talento de maneira espontânea e não re- munerada, para causas de interesse sociais e co- munitárias. Ser voluntário é colocar o coração no querer, inte- ligência no prever e dedicação no fazer. Seu papel é escutar e compreender, falar e deba- ter, fazer e transformar. Quando se pensa em ações voluntárias, normal- mente nos voltamos ao trabalho com crianças, ido- sos, enfermos, animais, meio ambiente e outros. Es- tas áreas de atuação são as mais procuradas, visto que causam maior sensibilidade. Mas o trabalho voluntário que se acredita ser um dos mais complexos é aquele voltado para o siste- ma prisional, ou seja, o trabalho junto ao individuo encarcerado. Sabe-se que a prisão traz o estigma, o individuo preso é visto como marginal, louco, perigoso, delin- qüente, inadequado e outros conceitos pejorativos, e assim, é definitivamente excluído da sociedade. Sobre o voluntário atuante na área prisional, este na maioria das vezes, é julgado e ofendido, pois é tratado como um defensor e amigo de bandidos. Portanto, discriminado também. Mas é ele que tem o papel efetivo de contribuir com a inserção do individuo encarcerado no conví- vio social, é ele que tem o papel de valorizar o indi- viduo como ser integral, restaurando valores ineren- tes a sua personalidade humana. A religião é um dos fatores fundamentais para a recuperação do encarcerado, juntamente com a va- lorização humana, pois é a base da recuperação, promove o reencontro do indivíduo encarcerado com ele mesmo. O voluntário desta área deverá atuar e desenvol- ver ações no âmbito dos direitos humanos, sendo que suas atividades deverão ser voltadas para uma visão humanista, comprometida principalmente com a dignidade humana e a valorização da vida.Com isso o voluntário não só auxiliará o encarcerado, mas também prestará uma contribuição para a ins- tituição prisional e para a sociedade como um todo. Deve-se salientar que não se deve confundir o trabalho voluntário como obra de caridade, pois na caridade há a simples doação, é apenas assisten- cialismo; no trabalho voluntário há a doação de um trabalho que necessita ser feito e manifesta-se pelo “amor ao próximo”. Em todas as ações do voluntário a ética deverá vir sempre em primeiro lugar. Finalizando, segue abaixo dois textos que resu- mem o significado do trabalho voluntário: “Eu posso dizer com todas as letras, que o volun- tariado é uma via demão dupla, pois quando você entra nesse “caminho” você se surpreende com a quantidade de coisas boas que recebe na vida. Ain- da que você entre pensando em doar, acabamos por receber mais do que doamos. O amor é assim, ele se multiplica” Dra. Adriana Perazelli. – Dra. Chiclete “Pois tive fome e me destes de comer. Tive sede e me destes de beber. Era forasteiro e me acolhes- tes. Estive nu e me vestistes, doente e me visitastes, preso e viestes ver-me” (Mt, 25, 35-36). Façamos uma prece ao Dia do Encarcerado- dia 13 de Agosto. Sonia Maria de Oliveira Zago Grupo Valorização Humana Voluntária atuante no Sistema Prisional há 9 anos. 8 DE AGOSTO - DIA NACIONAL DE CONTROLE DO COLESTEROL O colesterol é um mal que atinge muitos brasileiros e age silenciosamente. Vamos dar dicas de como combater o co- lesterol alto, fazer a prevenção e conscientizar a todos sobre isso. Muitas vezes a falta de informa- ções contribui para muitas causas de morte cardiovasculares. Prevenção e Cuidados com a Saúde Valorizar a vida é cuidar da alimentação que in- gerimos diariamente, praticar exercícios frequen- temente, evitar o tabaco e as bebidas alcoólicas, excessos de gorduras e doces, as gorduras de origem animal, como a manteiga, as banhas e as gorduras presentes nas carnes, facilitam o aumen- to do colesterol no sangue. O nível de colesterol é alterado de acordo com a dieta que adotamos. Se exagerarmos nas gorduras fatalmente o colesterol vai aumentar e com isso corre-se o risco de ata- ques cardíacos. Segundo os estudos científicos médicos, 30% do colesterol é fornecido pelos alimentos que inge- rimos — os outros 70% são fabricados pelo nosso próprio organismo. Se houver um controle da alimentação por par- te das pessoas o colesterol pode ser controlado e diminuído. Fa- zer exames periodicamente é es- sencial para o controle de todas as doenças que possam aparecer. A Prevenção ainda é o melhor re- médio. Para você combater o colesterol alto através da alimentação siga uma dieta rica em frutas, vegetais e cereais integrais (aveia, centeio, farelos de trigo, farinha de linhaça, arroz integral, etc): eles são ri- cos em fibras e substâncias antioxidantes. Vários alimentos contribuem para diminuir o colesterol ruim: azeite de oliva, castanha-do-pará, linhaça, abacate, nozes, etc Inclua nas refeições mais peixes marinhos como sardinha, atum, salmão, anchova, cavalinha, que são ricos em Ômega-3. Evite gorduras saturadas e frituras. Saúde na sua mesa. Viva mais, viva melhor, combata o colesterol ruim... Dulcinéia Monichetti DIA DO ENCARCERADO DICAS DE SAÚDE Rua Cel Assis Gonçalves, 323 Bragança Paulista - SP Tel/Fax: 2473-2555 - 2473-8030 Produtos para sua Saúde! Loja Ampla e Moderna Estacionamento próprio COMPRA - VENDA - INCORPORAÇÃO DE IMÓVEIS ALAMEDA POLÔNIA, 34 BRAGANÇA PAULISTA - SP CEP 12916-160 TEL.: (11) 4034-0543 FAX: (11) 4032-0044 CEL.: (11) 9989-1887 CACOCI CONSULTORIA E EMPREENDIMENTOS DE IMÓVEIS LTDA. CRECI 6.414-J www.cacociimoveis.com.br
  7. 7. 7 MADEIREIRA BRAGANTINA Av. José Gomes da Rocha Leal, 134 - Taboão - Bragança Paulista Tel.: (11) 4033-4048 - Fax: (11) 4033-2328 UNIMAGEM Unidade de Diagnóstico por Imagem Rua Bahia, 342 • Recreio Estoril Atibaia • SP • CEP 12944-060 Ressonância Magnética • Tomografia Computadorizada Mamografia • Densitometria Óssea • Radiologia Ultrassonografia • Angiografia Digital Fones (11) 4414-5029/5030 Fax (11) 4412-3267 O mês de Agosto além de ser dedicado às voca- ções é o mês dos pais. PAI aquele que é: companheiro, herói, protetor, conselheiro, amigo, modelo a ser seguido. Aquele que você sabe que pode contar em qual- quer momento, que jamais irá te abandonar. Aquele que abre mão de tudo para ver um sorriso no rosto do filho amado. Aquele que de quem trazemos no sangue e no nome, gotas e pedacinhos, verdadeiros símbolos de amor e carinho que se integraram na nossa vida e fazem parte do nosso ser. Aquele que é a nossa fonte de amor, de sabedo- ria, de esperança. Aquele que é imagem e semelhança Daquele lá do céu. Assim como o nosso Pai Celeste, é aquele que é capaz de dar a própria vida para que seus filhos possam viver! Ser PAI é mais que missão. É exercício pleno do amor, através da entrega e da doação. Peçamos a Deus a proteção deste que tanto zela por nós e que Ele o abençoe cada dia mais. E agradeçamos a Ele por ter nos mandado al- guém a sua imagem e semelhança para cuidar de nós aqui na terra enquanto Ele cuida de lá de cima. Maynara Furquim Grupo de Jovens IGNIS ESPAÇO DO PAROQUIANO Paul Wax LimpPaul Wax Limp AGORA MERCADÃO DA LIMPEZA SUPER ECONOMIA, E NO SEU CARRINHO VÃO PRODUTOS DE LIMPEZA A PREÇOS BARATOS PORQUE SOMOS DIFERENCIADOS Amplo Estacionamento Entrega em Domicílio Rua Alfredo Ortenzi, 133 - Jardim São José (Próximo cabeceira da pista do aeroclube) 4032-3815 / 4033-2638 / 9916-5020 EM NOVO ENDEREÇO Dia 1º de Agosto – Dia de Santo Afonso Maria de Ligório. Bispo, Confessor e Doutor da Igreja. Fundador da Congregação do Santíssimo Redentor é o tratadista por excelência da moral católica, e se destacou por sua profunda devoção a Nossa Senhora, em louvor da qual escreveu uma de suas mais belas obras, as Glórias de Maria. Quando contemplamos um céu estrelado, extasiamo-nos com as miríades de astros a cintilarem nas etéreas vastidões. Entretanto, outra constelação há ainda mais bela e reluzente que a fixada no firmamento: são os Santos da Igreja Católica, fulgurantes exemplos para todos os fiéis. Um desses grandes luminares do cristianismo é Santo Afonso Maria de Ligório. Dia 23 de Agosto – Dia de Santa Rosa de Lima Quem conhece a frase: “Cristo é a minha força, a Oração é meu baluarte, a Fé é meu escudo” tem a tendencia de julgar que ela seja o dito de um cavaleiro medieval, o lema de um cruzado cheio de religiosidade ou ainda o testemunho de um guerreiro destemido e temente a Deus.E não há nenhum descabimento nesse julgamento. Porque esta afirmação fogosa faz parte de uma das orações preferidas por uma pessoa que, na realidade, foi uma lutadora na presença do Altíssimo, uma conquistadora de almas para Deus, uma batalhadora mística “tomada pelo íntimo ardor causado pela proximidade de Jesus Cristo”.- Então, quem fez esta proclamação tão destemida?Uma jovem que, ainda menina, viu seu nome mudado por causa de sua grande beleza, fragilidade e meiguice. E quem foi ela? Isabel, que se tornou Rosa de Santa Maria... Amar e ser amado… é tudo de bom! No dia 17 de agostocomemoramos a existência do mais nobre e perfeito dos sentimentos, o amor. Vamos mergulhar, respirar e expirar esse sentimen- to fazendo vibrar e espalhar essa linda energia como uma doce brisa que traz tão boas emoções e sen- sações. Um sentimento capaz de curar, acalentar, perdoar, acolher, revigorar, unir, restaurar, encher de alegria, de vida, de sorrisos, de flores e amores o universo interior e exterior de todos nós. A palavra amor vem do latim e abrange muito significados como, por exemplo, compaixão, afei- ção, entrega absoluta, misericórdia, perdão, querer bem, satisfação em estar junto. O principal conceito sobre o amor é que quem ama, ama de verdade, no mais puro significado da palavra amar, jamais in- vade o espaço do outro,mas sim, respeita, estende a mão, compartilha, liberta, acaricia, acolhe, ouve, fala, orienta, deseja o melhor, investe, entusiasma, apoia, é solidário. Sente o mais profundo significa- do de “estarem juntos na riqueza e na pobreza, na saúde e na doença, nos sonhos construídos e nas decepções sofridas”… votos de uma vida amorosa, que podem ser trocados com uma alma companhei- ra, um amigo, o planeta, e também, como você mes- mo! O amor pode ser caracterizado de várias formas como, por exemplo, o amor platônico, amor físico, amor a Deus, amor materno, amor amigo, amor à vida, amor aos animais, amor a um projeto e a um sonho, o amor próprio, o amor que motiva a amar, quer bem ou agir em prol de uma causa ou de uma pessoa. Então nesse dia do amor, o que desejo é que o amor pelo outro, pela vida, pelo planeta, por tudo de tão lindo que te cerca e por você mesmo cres- ça, muito mais do que apareça. E que traga para sua vida, novas cores, novas flores, novos sabores e muitos, muitos intensos amores. Seja feliz! Andreia Berté Extraído do site- www.andreiaberte.com.br Colaboração - Pascom DIA DO AMOR
  8. 8. MATRIZ e CAPELA N. S. DO BOM PARTO aniversário de nascimento Aluízio José Rosa Monteiro Antonio José Nascimento Clemilson da Silva Pessoa Fernanda de Oliveira C. dos Santos Filomena Felisberto de Souza Godoy Giuliano Gato Helena Aparecida Dominici Oliveira Júnia Rosa Freitas Lázaro Vaz dos Santos Luiz Manoel de Araujo Márcia Aparecida Herculano Fagundes Marisa Toledo Ney Marta Beatriz Moraes Guazzelli Monica Maria Ribeiro B. Gomes Neide Aparecida da Silva Splendore Neuza Aparecida de Oliveira Mengali Raiana Martins Queiroz Rita de Cassia Gonçalves de Almeida Rosa América Bigon Giani Vera Lúcia Franco de Godoy e Silva Wellington Ricardo Sabião aniversário de CASAMENTO Ângela e Canísio Roberto Schuh Beatriz e Everaldo Antonio Dini Évelin Camila e Eduardo Beasin Amaral Fernanda e Daniel Cosmo dos Santos Júlia Cezar e Lázaro Vaz dos Santos BIRIÇA DO CAMPINHO aniversário de nascimento Afonso Mazochi Antonio Felipe de Oliveira Celina Ap. Cavallaro de Souza Cláudia Maria Cavallaro de Godoi Darci Diniz Diego Antonio de Camargo Guiomar Carlos C. de Souza Isabel Izete S. Cavallaro Lucimara Leonel Ferreira Luis Edvaldo Favaron Maria Therezinha M. de Souza Miriam de Lima F. Corrêa Orlando de Souza Pereira Tiago Junior Nobre da Luz aniversário de casamento Orlanda e Estevam Bueno Pinto COMUNIDADE CHÁCARAS FERNÃO DIAS aniversário de nascimento Anderson Oliveira da Silva Anizia Soares Limoera aniversário de nascimento Maria Aparecida e Marcos Pereira Martins Maria Dolores Ribeiro e Antonio Silvestre BIRIÇA DO VALADO aniversário de nascimento André Aparecido Silva Alzemiro Pereira Andrade Aparecida Maria Silva Souza Augusto Franco Diva de Souza Petroni Julia C. Cavallaro Julinho Davi Machado Margarida P. de Souza Roselei Ap. Couto da Rosa aniversário de CASAMENto Sandra Luzia e Denilson Donizete Ortiz COMUNIDADE SAGRADA FAMÍLIA aniversário de nascimento Ailton dos Santos Pereira Antonio Marcos da Silva Antonio Carlos Correia da Silva Maria do Carmo Martins Albino Sueli Pereira da Silva Faria aniversário de CASAMENTo Marcia Almeida e Adilson Gonçalves Bragança Dia 04– quarta-feira - 15H00’ – Missa da Saúde. Dia 06 – sexta-feira - 20h00’ – Missa votiva ao Sagrado Coração de Jesus Dia 19 – quinta-feira - 20h00’ – Missa da Novena Perpétua de São José Dia 24 – terça-feira - 20h00’ – Reza do terço dos homens de São José Dia 25 – quarta-feira - 20h00’ – Hora Santa na Capela de N.Sra. do Bom Parto 8 AGENDA DE setembroDIZIMISTAS ANIVERSARIANTES PREZADO DIZIMISTA Caso seu nome não esteja aqui relacionado, favor procurar um agente da Pastoral do Dízimo para atualização de seu cadastro. Obrigado!

×