Jornal abril 2014

669 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Jornal abril 2014

  1. 1. Amados irmãos e irmãs, é Páscoa, o Senhor ressuscitou, aleluia! Celebrar a Páscoa é celebrar a festa da vida, vida esta que deve sempre buscar a paz. Quando Jesus Ressuscitado aparece junto à comunidade dos discípulos, seu primeiro gesto foi o de dar a Paz. “A paz esteja convosco” (Jo 20,19). A ressurreição de Cristo, sinal de que a vida venceu a morte. Nossa vida e atitudes devem ser exem- plos que vale a pena ser seguido, pois a Páscoa nos remete a sermos um novo homem, uma nova mulher. Uma Feliz Páscoa que a Luz do Ressuscitado brilhe sempre em vos- sos corações, para que, todos juntos possamos ser uma luz para os nossos irmãos, de modo especial, os mais pobres, como nos pede o nosso Papa Francisco. Deus abençoe a todos! Pascom É tempo de renovação “Por que vocês estão procurando entre os mortos aquele que vive? Ele não está aqui! Ressuscitou! Lucas 24:5” Que o ato de relembrar o símbolo da cruz e o comemorar a RESSURREIÇÃO desperte em todos nós o desejo de crescer como indivíduo, como profissional, como amigo, como cristão... Cada dia é um presente único e deve ser vivido intensamente, buscando uma vida melhor, de um Brasil mais honesto, de um mundo mais justo, sem demagogia, sem paternalismo, sem politicagem, mas cada um de nós, todos, todos mes- mo, dando sua contribuição e não apenas, estendendo as mãos para tudo receber e coisa alguma dar ou pior ainda, tudo retirar. Procuremos, efetivamente, seguir a mensagem de amor, de retidão deixada pelo grande exemplo que foi JESUS, ou Seu sacrifício de amor terá sido em vão. Que em nossa imperfeição possamos melhorar a cada dia para superarmos os obstáculos com dignidade e não nos esquecermos de transmitir às novas gerações os exemplos do bem viver e as palavras do Senhor. Pois, Páscoa é a renovação... é o renascimento de Jesus que vem acender a esperança por dias melhores para toda a humanidade. É reflexão... para entendermos melhor e com profundidade as razões do Seu sacrifício! É a fartura... do amor, da compaixão, da solidariedade, do perdão para com o próximo! PASCOM “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu Seu Filho Unigênito! Para que aquele que Nele crê, não pereça, mas tenha a vida eterna. João 3,16” ASemente ParóquiaSãoJosé BragançaPaulista/SP AnoIX-Ediçãonº87-Abril/2014 EDITORIAL MENSAGEM DO MÊS NESTA EDIÇÃO Página 2 Página 8 Página 3 e 4 Página 5, 6 e 7 Cajado do Pastor e Palavra do Papa Coluna Jovem, Convite Missa São Jorge e Programação da Semana Santa Agenda e Dizimistas Aniversariantes Aconteceu na Matriz Pastoral da Comunicacão PASCOM Paróquia São José
  2. 2. Amados irmãos e irmãs, paroquianos de São José. Vi- vemos o tempo da quaresma, que quer nos preparar para o grande dia, o dia da ressurreição, o Domingo da Pascoa. Mas a Páscoa do Senhor não é celebrada apenas uma vez ao ano, e sim a cada domingo. Por isso convido a todos a uma pequena leitura do sentido do Domingo, pascoa sema- nal dos cristãos. Que seja para todos nós um ensinamento de vida e de santidade. “O “primeiro dia da semana” tornou-se dia do Senhor. Portanto, agora é do Senhor este dia! E quando dizemos do Senhor, falamos do Cristo ressuscitado, vivo. Isto signi- fica: Este é o dia especial, “primordial”, no dizer do concilio vaticano II, em que as comunidades cristãs, reunidas em assembléia, fazem esta experiência: O Senhor Jesus Cristo está vivo em nós e nós temos vida em sua vitória sobre a morte. Este é o dia semanal da Páscoa, ou seja, dia em que a Páscoa do Senhor e nossa é experimentada como bem viva, presente, aqui e agora. Como diz São Jerônimo, cheio de entusiasmo: “O domingo é o dia da ressurreição, o dia dos cristãos, é o nosso dia”. Por isso que em algumas línguas esse dia até recebeu o nome, não de domingo, mas de “dia da ressurreição”. Por exemplo, entre os gregos bizantinos, o domingo é chamado de “anastasimós”. Na língua russa, por influência da cultura religiosa bizantina, é chamado de “vosskresenije”. São no- mes que significam a mesma coisa: “ressurreição”, “dia da ressurreição”. O domingo é o dia semanal da Páscoa. Quando os discípulos e discípulas de Jesus, no primeiro dia da semana, perceberam que Jesus está vivo, encheram- -se de intenso júbilo: Não estava tudo perdido, não! Muito pelo contrário: Agora é que começa o tempo bom, o tempo novo, o dia novo e eterno. Estamos salvos, para sempre. O futuro é garantido e certo. Na Páscoa de Cristo passamos da situação de frustração e de morte para uma situação de vitória certa e de vida. Essa é a grande riqueza deste dia, dia do Senhor, dia dos cristãos, dia das comunidades cristãs, dia de toda a criação renovada. Verdadeiro “sacramento da Páscoa”, este dia nos faz reviver, toda semana, a mesma experiência dos primeiros discípulos e discípulas: O Senhor está vivo em nossas lutas e vitórias, e nossas lutas e vitórias ganharam sentido na luta e vitória definitiva de Cristo. Neste dia, como aos apóstolos reunidos no cenáculo, ele aparece a nós reunidos em as- sembléia e nos diz: “A paz esteja com vocês”. Em outras Palavras: Fiquem tranqüilos, não fiquem tristes, não se de- sesperem. Estou vivo, sou eu! Sintam-se comigo, também vencedores... Como celebramos este “sacramento” semanal da Pás- coa, que chamamos domingo? Pela Eucaristia, pois nela ce- lebramos precisamente a memória daquilo que é essência mesma do dia do Senhor; Páscoa!... “Anunciamos, Senhor, a vossa morte, e proclamamos a vossa ressurreição...”, di- zemos nós na oração eucarística. O domingo é também o dia da escuta da Palavra. Pois foi nesse dia que o Senhor ressuscitado abriu o sentido das Escrituras aos dois discípulos de Emaús. É nesse dia que Jesus continua a nos falar mediante a Palavra proclamada nas assembléias dominicais. Neste dia os cristãos celebram a sua páscoa semanal, também pelo repouso. Pois, pelo repouso dominical, que renova nossas energias, celebramos o repouso total que a Páscoa de Cristo nos garantiu a partir deste dia. Celebramos este dia como um dia de festa, por ser o dia mais bonito da semana: Páscoa semanal, dia do Espirito Santo que reúne e anima nossas assembléias, dia do Evangelho e da evangelização, dia da solidariedade pela visita aos doentes e participação em mutirões, dia da própria natureza em festa recebendo nossa visita. O canto dos pássaros, o murmúrio das águas, o calor do sol, a sombra das árvores, a brisa afagante, a beleza das flores, a dança das borboletas, tudo evoca e celebra o mistério da vida que a Páscoa de Cristo resgatou. É a natureza em festa, sob o olhar contemplativo do ser humano, celebrando o Senhor dos dias que deu novo brilho e sentido a tudo. Por isso, faz sentido neste dia, entrar no primeiro de todos os dias e, ao mesmo tempo, ouvir sua voz suplicante: Deixem-me viver, não me destruam, para poder celebrar sempre, com vocês, a nossa vitória, a vitória da Vida sobre a morte, que o domingo tão bem representa!” Feliz Domingo da Ressurreição a todos... Pe. Jeferson F. Mengali Pároco Fonte: Liturgia em Mutirão – Ed. CNBB 2 2 Souza Silva CORRETORA DE SEGUROS Souza Silva Adm. Corr. Seguros Ltda. Rua Tupi, 153 - Sala 04 - Taboão - Brag Pta - SP - CEP 12.900-290 Fone/Fax: (11) 4032-0450 / 4033-7586 e-mail: sscorr@terra.com.br O CAJADO DO PASTOR DOMINGO, PÁSCOA SEMANAL DOS CRISTÃOS UMA IGREJA EM “SAÍDA” Conforme nos propomos, todos os meses, vamos apresentar al- guns aspectos da Exortação do Papa Francisco: “Alegria do Evangelho”. Certamente, precisa- mos tomar consciência de que a realidade mudará para melhor, se nós mudar- mos. Então, convido a todos que dediquem um tempo para o conhecimento deste documento e se envolvam com entusiasmo na missão que compete a cada um. No primeiro capítulo da Exortação, o Papa Francisco apresenta a transformação missionária da Igreja onde a reforma da Igreja se caracteriza pela saída missionária. Ele exorta a que todos os cristãos que saiam da comodidade pessoal e tenham a coragem de ir até às periferias que precisam da luz do Evangelho. O apelo do Papa é que ousemos um pouco mais, que tomemos a iniciativa, tendo a certeza de que o Senhor nos precedeu no amor, tomou a iniciativa. 1Jo4,10 Por isso devemos nos envolver, e conse- quentemente, frutificar, e por fim, festejar. Assim as celebrações serão fonte de um renovado impulso para se doar. Mas todo empenho missionário exige uma con- versão pastoral e missionária que não pode deixar as coisas como estão. Então, o Papa lembra que toda a renovação da Igreja consiste essencialmente numa maior fidelidade à própria vocação. O Con- cílio Vaticano II apresentou a conversão da Igreja como a abertura a uma reforma permanente de si mesma por fidelidade a Jesus Cristo. Como insti- tuição humana e terrena, a Igreja necessita perpe- tuamente desta reforma. O Papa sonha com uma opção missionária capaz de transformar tudo. Que a pastoral ordinária em todas as suas instâncias seja mais comunicativa e aberta, que coloque os agen- tes pastorais em atitude constante de “saída” e, as- sim favoreça a resposta positiva de todos aqueles a quem Jesus oferece a sua amizade. Este contex- to de reforma supõe conversão pessoal, paroquial, diocesana até do papado. Assim, a paróquia deve deixar de ser uma estrutura complicada, separada das pessoas, nem um grupo de eleitos que olham para si mesmos. Mas a comunicação da mensagem não pode ser a transmissão desarticulada de uma imensidade de doutrinas que se tenta impor pela insistência. O anúncio missionário concentra-se no essencial, no que é mais belo, mais importante, mais atraente e, ao mesmo tempo mais necessário, no Coração do Evangelho: a beleza do amor salvífico de Deus ma- nifestado em Jesus Cristo morto e ressuscitado. Lembra ainda o Papa que a missão se encarna nas limitações humanas. É preciso a renovação das formas de expressão para transmitir ao homem de hoje a mensagem evangélica no seu significado imutável. Acompanhar com misericórdia e paciência as possíveis etapas de crescimento das pessoas. Por fim, o Papa define a Igreja “em saída” – uma mãe de coração aberto, - uma Igreja com as portas abertas, não uma alfândega, mas a casa paterna onde há lugar para todos, privilegiando aqueles que não têm com que retribuir. (Lc14,14). Conrado Vasselai PALAVRA DO PAPA blocos e lajes. ltda. BIRIÇÁ Blocos e Lajes Ltda. IRMÃOS BARLETTA - CREA - 0372392 ESCRITÓRIO: (11) 4035-1878 9989-3388 FÁBRICA: (11) 4031-8295 Depósito: AV. DOS IMIGRANTES 4289 - JD. SÃO LOURENÇO - BRAGANÇA PAULISTA - SP Matriz: SÍTIO SÃO CLEMENTE - BAIRRO BIRIÇÁ DO VALADO - BRAGANÇA PAULISTA - SP LAJES CONVENCIONAL E TRELIÇADA Dia 23 de abril – Dia de São Jorge Este santo congrega milhares de devotos por todo o mundo e sua história de vida continua a impressionar a muitos no Brasil. São Jorge é uma figura estritamente católica, que merece todo o nosso respeito e admiração. Padroeiro da Inglaterra, ele é o santo protetor dos cavaleiros, escoteiros e militares, honra que divide também com Santo Expedito. Ninguém sabe por que São Jorge se tornou o padroeiro da Inglaterra e um santo tão pres- tigiado na Irlanda. Sabe-se apenas que seu nome já era muito conhecido nestes países antes mesmo da invasão sofrida por eles da Normandia. O que nos leva a crer que foram os cru- zados que tanto divulgaram a devoção a este santo em toda a Europa. Em todo o mundo existem milhares de igrejas com seu nome, por ter sido um dos primeiros mártires cristãos a sofrer com as perseguições dos imperadores. A imagem que temos através de historiadores de São Jorge é a de um homem mui- to bondoso e corajoso, porém, as histórias que envolvem este santo não possuem embasamento seguro, pois muitas lendas acabaram sendo anexadas à sua história de vida verdadeira. Mas o que há de mais certo nesta história é que ele teria sido vítima da perseguição aos cristãos feita por Diocleciano.
  3. 3. 3 ACONTECEU NA MATRIZ - SHOW DE PRÊMIOS NO PÁTIO DA MATRIZ ACONTECEU NA MATRIZ - NOVENA VOTIVA A SÃO JOSÉ Legenda:IlzeCavallaroBertin–PASCOMLegenda:RitadeCássiaAlmeida–PASCOM No dia 08 de março, tivemos mais um evento festivo na Paróquia São José, foi realizado um animado show de prêmios que contou com a presença de um grande número de pessoas. Juntos passamos uma tarde gostosa e animada. Nosso muito obrigado a cada um de participou e colaborou! Deus o abençoe! Tradicionalmente, aconteceu na Paróquia São José do dia 10 a 18 de março a Missa Novena em Louvor a São José.A cada noite tivemos o privilégio de ter para a celebração padres de diferentes regiões com suas men- sagens de fé, esperança e amor.No primeiro dia da nove- na, 10 de março, Padre Edson Gomes de Joanópolis nos deixou a mensagem do amor sem limites, o amor ága- pe. Amar ao outro como a nós mesmos. No segundo dia, Padre Sebastião nos convidou a pensarmos na Palavra que pode destruir ou construir a vida. Por descuido mui- tas vezes machucamos as pessoas, mas Deus conhece nosso coração. Precisamos lembrar sempre de “Amar como Jesus amou, sorrir como Jesus sorria”.No dia 13 de março, terceiro dia da novena em louvor a São José, Padre Genildo da cidade de Itatiba refletiu sobre a nossa caminhada de fé. Onde precisamos mudar nossa vida? Para conseguirmos transformar nossa vida, precisamos abrir o coração. Padre Natanael Pires, de Pirituba, no quarto dia da novena meditou sobre a importância de re- zar. Com a rainha Ester (Ester 4,17) aprendemos a fazer nossas orações sempre na certeza de sermos atendidos. Precisamos aprender a rezar como Ester. Oração de fé e esperança de quem sabe que vai vencer. As portas es- tarão sempre abertas para quem reza e assim teremos forças para carregarmos a nossa cruz diária. No dia 15 de março, Frei Carlos nos deixou uma reflexão sobre a reconciliação. A primeira oferta que Deus quer de nós não é o nosso dinheiro, nem as coisas que nós temos para levar para a igreja. O que o Senhor quer, primeiramente de nós é que nos reconciliemos uns com os outros. ”Portanto, quando tu estiveres levando a tua oferta para o altar, e ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa a tua oferta ali diante do altar, e vai primeiro reconciliar-te com o teu irmão” (Mateus 5,23- 24). Já a mensagem do sexto dia da novena celebrada por Padre Marcelo (Catedral de Bragança) , em 16 de março, foi de otimismo, esperança e de muita fé em Jesus. Com Deus, seremos capazes de superar as dificuldades do caminho e experimentar a alegria que transfigura a todos nós desde que sigamos a recomendação carinhosa do Deus Pai:‘Este é meu Filho amado, no qual eu pus todo meu agrado. Escutai-o.”Padre Boareto, reitor do Seminário – Campinas/SP, no sétimo dia da novena nos fez refletir sobre a transfiguração, uma mensagem de esperança com intenção de animar qualquer um de nós em qualquer situação onde nos encontrarmos. Se em nosso caminhar há tantos obstáculos, tentações, a melhor bússola e o melhor alimento para o caminho é: ‘Este é o meu Filho amado, escutai-o e segui-o’. E no dia 17 de março, oitavo dia da novena,Pe. José Carlos da cidade de Socorro nos convidou a meditarmos sobre as virtudes de São José (Fé, Esperança e Carida- de). Ele acolhe a mensagem divina que recebe em so- nhos e através de um anjo. Ao acolher a palavra divina, as dúvidas desvanecem-se e, consciente da missão que Deus lhe confiou, cumpriu o que o anjo lhe mandara. Pa- dre José Carlos salientou outra virtude em São José: a humildade. Fez tudo na sua vida com humildade, no ano- nimato, com muita discrição. A importância de São José na obra da salvação é imensa. Neste tempo de Quares- ma, somos convidados a renovar a nossa fidelidade a Deus, mas também a renovar a nossa fé discretamente e a vivê-la na Igreja e no mundo com humildade. Hoje, é um tempo onde faltam grandes manifestações de fé. São José convida-nos a viver a nossa fé na fidelidade e no compromisso de cada dia. Como ele, também teremos as nossas dúvidas e receios. Mas sempre com uma gran- de confiança e disponibilidade ao Senhor, conscientes de que Deus nos confiou a missão de levar a salvação a to- dos, através do nosso discreto e humilde testemunho. E no último dia da Missa Novena, dia 18 de março, Padre Jeferson Mengali, pároco da nossa igreja nos convidou a sermos justos e coerentes a exemplo de São José. Pes- soas que muito falam e pouco fazem, criam uma capa de ilusões. Fazem com que as outras pessoas pensem que ela é o que diz ser e que ela faz o que diz fazer. Mas no fundo, esta pessoa é vazia por dentro, pois não tem nada de verdadeiro na vida dela, tudo não passa de palavras soltas ao vento. Querem aparecer, serem reconhecidas publicamente, mas nem elas mesmas se conhecem. De- sejam ser chamadas de mestres, mas nisto Jesus nos ad- verte: não existe outro mestre, pai ou guia, que não seja o próprio Deus. Ele também nos deixa uma mensagem que nos fará verdadeiramente importantes para Deus: “O maior dentre vós deve ser aquele que vos serve. Quem se exaltar será humilhado, e quem se humilhar será exal- tado.” A novena aconteceu durante o período da quaresma que é um tempo de reaquecer a fé e buscar mudanças de vida e superação das atitudes que não são compatíveis com a condição de cristãos. Durante toda novena fomos convidados a abandonar o egoísmo, o orgulho, os preconceitos e outros sentimentos contrários a Lei Divina, para aderir incondicionalmente à construção de uma sociedade justa e fraterna, reflexo autêntico do que anunciou Cristo com sua vida, morte e ressurreição. À exemplo de São José, homem justo e de muita fé devemos firmar o compromisso de não fechar os olhos às desigualdades, sofrimentos e injustiças, e estreitar as relações com Deus-Pai através da reflexão, oração, conversão espontânea e sincera à Palavra; e, obviamente, praticando a caridade. São José sofreu, amou, fez de tudo por Jesus e Maria. Por isso também nós devemos nos espelhar nele. Ainda hoje Deus chama o seu povo para ser como José: castos, fiéis, firmes, decididos, zelosos, bondosos, justos. São José é exemplo e deve ser imitado. Não foi à toa que ele fora proclamado patrono universal da Igreja. São José, rogai por nós! COMPRA - VENDA - INCORPORAÇÃO DE IMÓVEIS ALAMEDA POLÔNIA, 34 BRAGANÇA PAULISTA - SP CEP 12916-160 TEL.: (11) 4034-0543 FAX: (11) 4032-0044 CEL.: (11) 9989-1887 CACOCI CONSULTORIA E EMPREENDIMENTOS DE IMÓVEIS LTDA. CRECI 6.414-J www.cacociimoveis.com.br Dr. Carlos Eduardo Falleiros Dr. Felipe M. C. V. Falleiros CRO 22762 CRO 76451 Implante Prótese Ortodontia Clínica Geral Cirurgia R. Octaviano Machado, 26 Santa Luzia 4034-0522 ODONTOLOGIA ESPECIALIZADAODONTOLOGIA ESPECIALIZADA Especialista em Implantodontia 3
  4. 4. 4 Rua Arthur Siqueira, 29 - Bragança Paulista - SP mecanicabarca@hotmail.com Tel/Fax: 4033-3684 MADEIREIRA BRAGANTINA Av. José Gomes da Rocha Leal, 134 - Taboão - Bragança Paulista Tel.: (11) 4033-4048 - Fax: (11) 4033-2328 4 Av. Antonio Pires Pimentel, 907 - Bragança Paulista sdomincontabil@uol.com.br Fone / Fax: (11) 4034-3049 SÃO CONTABILIDADE ACONTECEU NA MATRIZ - MISSA EM LOUVOR A SÃO JOSÉ Alvorada com queima de fogos seguida por mis- sa presidida por Dom Sérgio e co celebrada por Pe. Jeferson às 8 horas do dia 19 de Março celebraram o dia de São José. Após a missa, Dom Sérgio deu a benção ao bolo de São José. A igreja permaneceu aberta durante todo dia e ao meio dia houve a missa celebrada por Padre Jeferson. Às 18h30 aconteceu nossa carreata pela cidade de Bragança em Louvor a São José e às 20h missa. Após a celebração tive- mos a abertura da festa de São José que aconteceu até domingo dia 23 de Março. Dando sequencia as homenagens ao nosso padroeiro São José, foi realizado a parte festiva de 19 a 23 de março, com shows todas as noites e os tradicionais e deliciosos comes e bebes. No dia 19, tivemos show com Ricardinho Bertin e também com o Sr João, dia 20 Aguinaldo e Pinhá, dia 21 Diego e Dimas, dia 22 Zé Rubens e Guilherme e no dia 23 JackSteel. Foram 5 dias de muita animação, com grande público e muita alegria! Agradecemos de modo muito especial a toda equipe de festa, que se dedicou com muito carinho para o sucesso do evento! Que São José, nosso padroeiro e grandioso intercessor, traga muitas bênçãos a cada um e a sua família! ResponsávelpelalegendadapartefestivaSãoJosé:IlzeCavallaroBertin–PASCOM
  5. 5. Olhando meu fa- cebook me deparei com um “post” que me chamou aten- ção, nele estava es- crito: Sofro de uma rara doença: EDU- CAÇÃO. E isso me fez pensar que é muito difícil você ver um jovem dando lugar para uma pessoa mais velha sentar no ônibus, me- tro, trem. Ao contrário: parece que pessoas de idade, grávidas e com alguma deficiência dão sono... é só entrar no ônibus que mais da metade finge dormir... Sei que vão dizer que estou exagerando mas não estou. Basta prestar atenção! Normas simples de educação estão se perdendo como um bom dia, boa tarde, boa noite, como você esta? Obrigado, por favor... Quase não existem mais. Você posta no facebook uma mensagem com um BOM DIA lindo, mas não é capaz de dizer isso ao seu irmão que acabou de acordar. Quer outro exemplo? Como é comum ver pessoas jogando lixo na rua. Isso também é educação, ou melhor, falta de educação. Antigamente, era possível ver jovens ajudando pessoas mais velhas a atravessar a rua, carregar sacolas pesadas, hoje, não vemos mais isso, e sabe por que? Porque a educação e os bons modos estão deixando de existir. O individualismo: EU, EU, EU, não me permite ver a necessidade do outro, mesmo que o outro divida o quarto com você. Olhar só para o seu mun- do, para dentro de si faz com que você perca a beleza que o mundo tem para mostrar. “Mas você me diz: Eu não vou aju- dar ninguém. Quando eu mais precisei, ninguém me ajudou.” Mas ai vem a grande pergunta: “Você ajuda os outros? É educado com as pessoas?” Amigo, não queira que os outros façam com você o que você não écapaz de fazer pelos outros. Pense nisso! Educação é bom e cabe em qualquer lugar, momento e pessoa! Ligia Pires Spina Grupo de Jovens IGNIS A imagem fala mais do que mil palavras. Essa é a hora dos pais adotarem atitudes concre- tas retirando de suas casas as armas de brinquedo que mais tarde poderão se transformar em armas de verdade, tirando vidas, trazendo luto e dor, inse- gurança e promo- vendo a guerra e a violência! É de pequeno que se torce o pe- pino, diz o ditado popular. Vamos lá, coragem! Neste dia, 15 de abril, pais e filhos de todo o Brasil são estimulados a se desfazerem de armas de brinquedo, filmes e jogos violentos, com o intuito de cultivar a paz entre as crianças e adolescentes. Além de atingir as crianças e adolescentes essa campanha também pretende chegar aos pais, aler- tando-os sobre o seu papel de educadores e que, como tais, são os primeiros a dar exemplos de paz dentro de casa. Esta ação nasceu a partir da Campanha do De- sarmamento, que é um marco na história do Brasil no combate à violência, a favor da instituição da cul- tura de paz no país. A adaptação da campanha para o público infantil é uma forma de não só alertar as crianças contra o riscos reais de uma arma, como também acabar com o símbolo que ela representa para o uso da violência na resolução de problemas. PAZ É A GENTE QUE FAZ. E você, já fez a sua parte ? Não perca tempo, inutilize as armas de brinquedo que ainda restam nos armários da SUA casa. Sensibilize seus filhos, sobrinhos, netos a fazerem o mesmo. PAZ ! João Roberto Cerasoli Pastoral Familiar O beijo é comum no contexto religioso. Em pe- ríodos anteriores ao cristianismo ou ao islamismo, tornou-se um gesto ritual e ainda é tratado como tal em certos costumes, como quando se “beija o pé do Papa, relíquias, ou o anel de um bispo.No judaísmo, o beijo de livros de oração, como a Torá, juntamente com o beijo em xales de oração, também é comum. Crawley observa que foi “muito significativo o ele- mento carinhoso na religião” ao dar uma parcela tão importante ao beijo como parte de seu ritual. No cris- tianismo primitivo, aquele que havia sido batizado era beijado pelo celebrante após a cerimônia e o uso do gesto foi estendido até mesmo como uma sau- dação aos santos e heróis religiosos, como Crawley acrescenta: “Assim José beijou Jacó e os seus discí- pulos beijaram Paulo. José beijou seu pai morto e o costume foi mantido em nossa civilização”, sendo o beijo um gesto de despedida para parentes mortos, apesar de certas seitas proibirem isso atualmente. Um elemento distintivo no ritual cristão foi notado por Justino no século II, agora referido como o “beijo da paz”, e que foi parte do rito nas missas primitivas. Frederick CornwallisConybeare afirma que este ato se originou dentro de antigas sinagogas hebraicas e Fílon de Alexandria, o antigo filósofo judeu, chamou- -o de “beijo da harmonia”, onde, como explica Cra- wley, “a Palavra de Deus traz coisas hostis juntas em concórdia e beijo de amor.” São Cirilo também escreve: “este beijo é o sinal de que nossas almas estão unidas e que nós banimos toda a recordação de injúria.” Uma das primeiras referências ao beijo está contida no segundo verso familiar do livro do Antigo Testamento, Cântico dos Cânticos, um antigo poema de amor em hebraico: Beije-me ele com os beijos da sua boca: Porque teu amor é melhor do que o vinho Amanda Graziele Siqueira de Brito Pastoral Familiar 6 Rua Cel Assis Gonçalves, 323 Bragança Paulista - SP Tel/Fax: 2473-2555 - 2473-8030 Produtos para sua Saúde! Loja Ampla e Moderna Estacionamento próprio COLUNA JOVEM DIA DO DESARMAMENTO INFANTIL O BEIJO E A RELIGIÃO 5
  6. 6. 5 AUGUSTO ALBERTO ROSSI R. Santa Clara, 1017 - Centro PABX: 4033-2021 Estacionamento Privativo para clientes Desde 1972 OAB/SP 27.126 ROSSANO ROSSI OAB/SP 93.560 ADVOGADOS UNIMAGEM Unidade de Diagnóstico por Imagem Rua Bahia, 342 • Recreio Estoril Atibaia • SP • CEP 12944-060 Ressonância Magnética • Tomografia Computadorizada Mamografia • Densitometria Óssea • Radiologia Ultrassonografia • Angiografia Digital Fones (11) 4414-5029/5030 Fax (11) 4412-3267 DIA MUNDIAL DE COMBATE AO CÂNCER LITERATURA INFANTIL Paul Wax LimpPaul Wax Limp AGORA MERCADÃO DA LIMPEZA SUPER ECONOMIA, E NO SEU CARRINHO VÃO PRODUTOS DE LIMPEZA A PREÇOS BARATOS PORQUE SOMOS DIFERENCIADOS Amplo Estacionamento Entrega em Domicílio Rua Alfredo Ortenzi, 133 - Jardim São José (Próximo cabeceira da pista do aeroclube) 4032-3815 / 4033-2638 / 9916-5020 EM NOVO ENDEREÇO 6 CONVITE Missa em louvor a São Jorge Padroeiro das Forças Armadas, Polícia Militar, Corinthians... Convidamos todos para a Santa Missa em louvor a São Jorge, que será celebrada pelo Padre Jeferson, no dia 23 de abril, na Capela Nossa Senhora do Bom Parto, as 20h00'. Contamos com sua presença! Receber a notícia de uma doença, ou em nós, ou em algum ente querido, não é bom. E receber a notícia de um CÂNCER? Todos sabemos que é uma doença grave e com um índice muito alto de mortalidade, mas sa- bemos o que é e como age em nosso organismo? Não????!!!!!! Então vamos lá... Câncer é o nome dado a um conjunto de mais de 100 doenças que têm em comum o crescimento desordenado (maligno) de células que invadem os tecidos e órgãos, podendo espalhar-se (metástase) para outras regiões do corpo. Dividindo-se rapidamente, estas células tendem a ser muito agressivas e incontroláveis, determinan- do a formação de tumores (acúmulo de células can- cerosas) ou neoplasias malignas. Por outro lado, um tumor benigno significa simplesmente uma massa localizada de células que se multiplicam vagarosa- mente e se assemelham ao seu tecido original, rara- mente constituindo um risco de vida. Os diferentes tipos de câncer correspondem aos vários tipos de células do corpo. Por exemplo, existem diversos tipos de câncer de pele, por- que a pele é formada de mais de um tipo de célu- la. Se o câncer tem iní- cio em tecidos epiteliais como pele ou mucosas ele é denominado carcinoma. Se começa em teci- dos conjuntivos como osso, músculo ou cartilagem é chamado de sarcoma. Outras características que diferenciam os diver- sos tipos de câncer entre si são a velocidade de multiplicação das células e a capacidade de invadir tecidos e órgãos vizinhos ou distantes (metástases). Quando diagnosticado, normalmente, o paciente chora, entra em desespero, pois sabe que não há cura para essa doença. Será???? Quando o diag- nostico é feito precocemente, dependendo do cân- cer, há 100% de cura. E é aí que entra esse dia que deveria ser mais divulgado. O dia internacional de COMBATE AO CÂNCER! Para isso, devemos fazer nossos exames periodicamente para evitarmos es- sas “surpresas”que nos assusta tanto. A prevenção é o melhor remédio que temos. Alguns exames de prevenção muito comum e que não se pode deixar para depois são: Papanicolau e mamografia para as mulheres e exame de toque para os homens. São exames simples que podem salvar nossas vidas. Passeando na internet para poder fazer essa matéria, descobri um site que gostei muito. Lá eles abordam tudo sobre o Câncer. A doença, tratamen- tos, histórias de vidas entre outros... Quem quiser se aprofundar no assunto ou apenas conhecer o site, visite www.cancer.org.br. E não se esqueçam... A prevenção pode ser a salvação!!!!! Taiza Spina Comunidade Chácaras Fernão Dias O dia 18 de abril foi instituído como o dia nacio- nal da literatura infantil, em homenagem à Monteiro Lobato. “Um país se faz com homens e com livros”. Essa frase criada por ele demonstra a valorização que dava à leitura e sua forte influência no mundo lite- rário. Monteiro Lobato foi um dos maiores autores da literatura infanto-juvenil brasileira. Nascido em Tau- baté, interior de São Paulo, em 18 de abril de 1882, iniciou sua carreira escrevendo contos para jornais estudantis. Em 1904 venceu o concurso literário do Centro Acadêmico XI de Agosto, época em que cur- sava a faculdade de direito. Como viveu um período de sua vida em fazen- das, seus maiores sucessos fizeram referências à vida num sítio. Assim criou o Jeca Tatu, um caipira muito preguiçoso. Depois criou a história “A Menina do Nariz Arre- bitado”, que fez grande sucesso. Dando sequência a esses sucessos, montou a maior obra da literatura infanto-juvenil: O Sítio do Pica-Pau Amarelo, que foi transformado em obra televisiva nos anos oitenta, sendo regravado no final dos anos noventa. Dentre seus principais personagens estão D. Benta, a avó; Emília, a boneca falante; Tia Nastácia, cozinheira que preparava famosos bolinhos de chu- va, Pedrinho e Narizinho, netos de D. Benta; Viscon- de de Sabugosa, o boneco feito de sabugo de milho, Tio Barnabé, o caseiro do sítio que contava vários “causos” às crianças; Rabicó, o porquinho cor-de- -rosa; dentre vários outros que foram surgindo atra- vés das diferentes histórias. Quem não se lembra do Anjinho da asa quebrada que caiu do céu e viveu grandes aventuras no sítio? Dentre suas obras, Monteiro Lobato resgatou a imagem do homem da roça, apresentando persona- gens do folclore brasileiro, como o Saci Pererê, ne- grinho de uma perna só; a Cuca, uma jacaré fêmea muito malvada; e outros. Também enriqueceu suas obras com obras literárias da mitologia grega, bem como com personagens do cinema (Walt Disney) e das histórias em quadrinhos. Na verdade, através de sua inteligência, mostrou para as crianças como é possível aprender através da brincadeira. Com o lançamento do livro “Emília no País da Gramática”, em 1934, mostrou assuntos como adjetivos, substantivos, sílabas, pronomes, verbos e vários outros. Além desse, criou ainda Arit- mética da Emília, em 1935, com as mesmas inten- ções, porém com as brincadeiras se passando num pomar. Monteiro Lobato morreu em 4 de julho de 1948, aos 66 anos de idade, no ano de 2002 foi criada uma Lei (10.402/02) que registrou o seu nascimento como data oficial da literatura infanto-juvenil. Maurício Malengo
  7. 7. 77
  8. 8. MATRIZ e CAPELA N. S. DO BOM PARTO aniversário de nascimento Amélia Maria da Conceição Anésia Cristina Farhat Marques Angelo Giuseppe Achini Antonia de Lima Oliveira Aparecida de Fátima Santos Mateus Canísio Roberto Schuh Edmilson Jesus da Silva Elaine Aparecida de Mattos Eliete Aparecida Aguiar Ercílio Antonio Domingues Alonso Isaura Ferreira Guimarães José Roberto Rodrigues Pardo Luís Otávio Mollica Barelli Marcelino de Moraes Antunes Maria Gorete da Cruz Barboza Marialice Vasconcelos Falleiros Pedro Splendore Raphael Wohlers de Freitas Veneranda Aparecida Pereira aniversário de CASAMENTO Conceição Aparecida e Hélio de Godoy Santos Elisabete e Washington Luis Romagnoli Jandira e Hélio Pister Marialice e Carlos Eduardo Falleiros Neide e Pedro Splendore Terezinha Fátima e Luís Otávio Mollica Barelli Therezina e Olympio Pannunzio BIRIÇA DO CAMPINHO aniversário de nascimento Afonso Luis Cypriano de Souza Benedito João Cavallaro Cínthia Helena Pannunzio de Souza Fabiana Santos Nobre da Luz Francisco Alves Marinho Jailton da Conceição Reis Luis Gustavo Delchiaro Luis de Moraes Márcia Cristina Ferro Favaron Marco Maria Cypriano de Souza Orlanda Mores Pinto Valentim Fonte Basso Filho aniversário de casamento Cláudia Maria e Marcos Antonio Moraes de Godoi Maria de Lourdes e Marcelino Cypriano de Souza COMUNIDADE CHÁCARAS FERNÃO DIAS aniversário de nascimento Caetano Juiz Filho Cesar Gomes de Lima Maria da Conceição Martins BIRIÇA DO VALADO aniversário de nascimento Antonio Aparecido da Costa Benedito Leme de Souza Celso Antonio Cavallaro Cleide Maria de Souza Elci Queiroz dos Santos Irene Cunha Cavallaro João Roberto de Lima Jorge Lopes de Oliveira Lucas José de Oliveira Luzinete Maria da Conceição Silva Maria Lurdes Castilho Cavallaro Paulo Celso Cipriano de Souza Renato dos Santos Sandra Luzia Ortiz Wanderley Pereira dos Santos aniversário de casamento Ana Paula e Flavio Donizete da Silva Maria Salete e Celso Antonio Cavallaro COMUNIDADE SAGRADA FAMÍLIA aniversário de nascimento Alda Cristina Felix da Silva Aparecida Gonçalves da Silva José Edson Puga Wilson Albino Zenaide Domingues de Camargo aniversário de casamento Tereza de Fátima e Renato Martins de Oliveira Dia 01 – quinta-feira - 08:00 – Missa de São José Operário Dia 02 – sexta-feira - 20h00’ – Missa votiva ao Sagrado Coração de Jesus Dia 07 – quarta-feira - 15h00’ – Missa da saúde Dia 27 – terça-feira - 20h00’ – Reza do terço dos homens Dia 28 – quarta-feira - 20:00 horas – Horas Santa na Capela de N.Sra. do Bom Parto 8 AGENDA DE MAIODIZIMISTAS ANIVERSARIANTES PREZADO DIZIMISTA Caso seu nome não esteja aqui relacionado, favor procurar um agente da Pastoral do Dízimo para atualização de seu cadastro. Obrigado! 8 17/05 – Sábado - Show com a dupla Mark 18/05 – Domingo - Show com a dupla Barracas de doces, salgados, espetinhos, Show de P bebidas, entretenimento para crianças e adultos! Local: Escola Municipal A Comunidade Nossa Senhora de Fátima terá imenso prazer em receber você e Dia 10 Procissão às 15:30 hs, em seguida, Missa e Coroação de N. S. de Fátima Dias 17 e 18 Quermesse à partir das 18:00 hs. Padre Jeferson Flávio Mengali, Pároco Equipe de Festa Apresentação: Ricardo Bertin com a dupla Mark’s e Juan com a dupla Diego e Henrique de doces, salgados, espetinhos, Show de P bebidas, entretenimento para crianças e adultos! Municipal Rural Chácaras Fernão A Comunidade Nossa Senhora de Fátima terá imenso prazer em receber você e sua família!! Dia 10 – Sábado cissão às 15:30 hs, em seguida, Missa e Coroação de N. S. de Fátima Dias 17 e 18 Quermesse à partir das 18:00 hs. Flávio Mengali, Pároco, e Apresentação: Ricardo Bertin de doces, salgados, espetinhos, Show de Prêmios , bebidas, entretenimento para crianças e adultos! Fernão Dias A Comunidade Nossa Senhora de Fátima terá imenso prazer

×