SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 8
Baixar para ler offline
Coluna Jovem
Um dia, um anjo apareceu a uma virgem da cidade de Nazaré trazendo o anuncio de que ela
havia sido escolhida para ser a mãe do Filho de Deus. Meses depois, nasceu um bebe que foi
posto em uma manjedoura, cercado pelos animais e os pastores que viram uma grande estre-
la brilhar. O Bebê cresceu se tonou um grande homem que curava os doentes, fazia cegos
enxergarem, paralíticos andarem, multiplicou comida e até chorou quando soube que seu
amigo havia morrido, reuniu seus apóstolos e trouxe uma mensagem que estava muito
além daquilo que os homens poderiam entender. Foi perseguido, traído por um daque-
les mesmos apóstolos que ele reuniu, foi julgado, açoitado, coroado com espinhos,
carregou sua própria cruz e, com dois ladrões, foi crucificado e morreu entre bandidos.
Desceu a mansão dos mortos, subiu aos céus e ressuscitou ao terceiro dia. Seu único
objetivo? Redimir nossos pecados. Mesmo tantos anos depois, sua mensagem se
faz cada dia mais presente mesmo em tempos que a fé dos homens está ausente.
Que nesta Pascoa possamos seguir o exemplo de Jesus Cristo e nos doar ao irmão
levando um pouco deste amor tão grande que foi capaz de tudo por nós!
FELIZ PASCOA!
“Porque buscai entre os mortos aquele que esta vivo?
Não esta aqui, RESSUCITOU!” Lc 24, 5-6
MENSAGEM DO MÊS
Prezados leitores,
 Estamos entregando para vocês mais um número do nosso jornal, com intuito
de chegarmos aos lares de cada família, com a nossa oração e com notícias da ca-
minhada paroquial.
A quaresma é tempo de conversão que exige a nossa transformação interior. O pro-
feta Jeremias pede: “rasgai os vossos corações e não as vestes”.  O tempo da Quares-
ma nos dá a oportunidade de assumir essa decisão e tomar uma atitude na nossa vida e
na nossa caminhada de paróquia.
 Para isso, é preciso que coloquemos em nosso coração o Evangelho de Jesus como
uma semente que irá brotar e produzir frutos.
 Desejamos uma boa leitura e uma feliz e santa Páscoa!
PASCOM
ASemente
ParóquiaSãoJosé
BragançaPaulista/SP
AnoXI-Ediçãonº108-Março/2016
EDITORIAL
NESTA EDIÇÃO
Página 2 Páginas 5 e 6
Página 7
Página 8
Página 3
Página 4
Cajado do Pastor e Palavra do Papa
Artigos Diversos
Outros Artigos e Festa de São José
Dizimistas Aniversariantes,
Convites e Agenda
Aconteceu na Matriz e nas Comunidades
“Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça
qual riacho que não seca.” (Am 5, 24)
Queridos amigos e paroquianos de São José, pela quarta
vez a Campanha da Fraternidade é realizada de forma ecumê-
nica, ou seja, reunirá outras igrejas cristãs além da Católica.
Como nas três versões anteriores, a ação será coordenada
pelo CONIC (Conselho Nacional das Igrejas Cristãs), que é
composto pela Igreja Católica Apostólica Romana, Igreja Epis-
copal Anglicana do Brasil, Igreja Evangélica de Confissão Lu-
terana no Brasil, Igreja Sirian Ortodoxa de Antioquia e Igreja
Presbiteriana Unida. As outras três campanhas ecumênicas
tiveram os seguintes temas: Ano 2000 –  Dignidade Humana e
paz – Novo Milênio sem exclusões; Ano 2005 – Solidariedade
e Paz – Felizes os que promovem a Paz; Ano 2010 – Eco-
nomia e Vida – Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro.
A Campanha da Fraternidade, como de costume, teve iní-
cio na quarta-feira de Cinzas, 10 de fevereiro – início da Qua-
resma com objetivo de levar cada cristão a uma real mudança
de vida. O tema escolhido para a reflexão de 2016 é “Casa
comum, nossa responsabilidade” e o lema “Quero ver o direito
brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca”
(Am 5.24). A proposta está em sintonia com o Conselho Mun-
dial das Igrejas e a Encíclica do papa Francisco, “Laudato Si.
A CF 2016 chama a atenção para a questão do saneamento
básico no Brasil, considerado um direito fundamental. São os
cristãos debatendo com a sociedade questões básicas para
garantir desenvolvimento, saúde integral e qualidade de vida a
todos, e para isso requer a união de esforços entre sociedade
civil e poder público no planejamento e na prestação de servi-
ços e de cuidados.
A escolha do texto de Amós (“Quero ver o direito brotar
como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca” – Amós
5,24) não é por acaso. Amós fundamenta sua pregação profé-
tica numa denúncia social aguda, chamando a atenção para
um progresso econômico. Com suas denúncias, Amós revela
que a fé em Deus estava sendo manipulada pela religião oficial
(Amós 4,4-5). Deus quer justiça e dignidade para todos. Amós
ainda denuncia o culto vazio, repleto de louvores e oferendas
a Deus, mas que não faz com que as pessoas pratiquem a
justiça. Não são grandes oferendas que agradam a Deus, mas
sim a prática do direito e da justiça (Amós 5,21-25). Refletindo
sobre tudo isso, fica bem claro que a fidelidade a Deus precisa
se manifestar na preservação de tudo o que é necessário para
que a grande família humana possa viver com dignidade e jus-
tiça em um ambiente bem cuidado. Mas não basta refletir, o
importante é entrar em ação, transformando o mundo do modo
como Deus deseja.
As Campanhas da Fraternidade Ecumênicas fortalecem os
espaços de convivência entre as diferentes Igrejas. Por isso,
esta Campanha deve nos motivar a irmos ao encontro de to-
das as pessoas – católicas, evangélicas, outras religiões e até
mesmo não crentes – para que juntos encontremos ações con-
juntas que favoreçam o cuidado com a nossa Casa Comum.
“Casa Comum, nossa responsabilidade”, é um tema que
nos orienta a atuarmos coletivamente em favor da elaboração,
implementação e acompanhamento dos Planos Municipais de
Saneamento Básico. As responsabilidades são coletivas, po-
rém diferenciadas: o poder público tem a tarefa de realizar as
obras de infraestrutura, implementar o Plano Municipal de Sa-
neamento Básico, garantir a limpeza do espaço público e fazer
a coleta seletiva do lixo. Os cidadãos tem a tarefa de não jogar
lixo nas ruas e zelar pelos espaços coletivos. Estas atitudes
poderão nos aproximar do sonho do profeta Amós que é o de
“ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho
que não seca” (Amós 5,24).
Qual seria então, a nossa proposta para esta Quaresma:
cuidar da Casa Comum que Deus nos deu e fazer dela um
lugar saudável, no qual a fraternidade e a justiça corram como
rios de água viva. Que Deus nos ajude a viver com alegria e
responsabilidade essa bonita missão! Como sinal desse com-
promisso, propomos que durante a Quaresma realizemos o
esforço de evitar o consumismo e o desperdício dos alimentos.
Que façamos um dia de jejum, doando aos mais pobres o que
não consumimos nesse dia. Tudo o que fizermos precisa ser
impulsionado pela graça de Deus, que ilumina nosso discerni-
mento, fortalece nossa disposição, não nos deixa desistir do
amor fraterno e fará nosso trabalho produzir frutos melhores e
mais permanentes. Portanto, rezando e celebrando, entregue-
mos a Deus o serviço que queremos prestar, para que Deus
sempre nos inspire a caminhar a seu lado na preservação do
bonito e saudável ambiente que nos ofereceu na criação.
“Deus da vida, da justiça e do amor, tu fizeste com ternura
o nosso planeta, morada de todas as espécies e povos. Dá-
-nos assumir, na força da fé e em irmandade ecumênica, a
corresponsabilidade na construção de um mundo sustentável
e justo, para todos. No seguimento de Jesus, com a Alegria do
Evangelho e com a opção pelos pobres. Amém!”
Pe. Jeferson Mengali
Pároco
Na tarde de dia 15 de fevereiro
o Papa Francisco esteve com as
famílias do México na cidade de
Tuxtla Gutiérrez, capital do
Estado de Chiapas. Foi um
encontro de grande ale-
gria, testemunhos e vá-
rios acontecimentos fora
do programa marcaram
este momento de partilha
com as milhares de famílias
presentes. Neste particular
foi comovente no final da in-
tervenção do Papa a atitude de
uma menina que surpreendentemente correu para o
Santo Padre e ali esteve um pouco no colo de Fran-
cisco. Um outro momento inesperado foi quando a
multidão levou uma criança com deficiência até ao
palco, onde estava o Papa, que logo a abraçou e
saudou. O Papa Francisco começou por agradecer
a presença de todos dizendo que se sentia ali o “sa-
bor de família” e agradeceu, em especial os teste-
munhos. Manuel, um rapaz de 14 anos com defici-
ência motora e em cadeira de rodas foi um desses
testemunhos e o Papa Francisco agradeceu-lhe as
suas palavras e elogiou os seus pais, em particu-
lar, a expressão utilizada: “encher-se de vontade”. O
Papa Francisco utilizou mesmo esta expressão para
continuar a sua intervenção afirmando que: “isto é o
que o Espírito Santo quer fazer sempre no meio de
nós: encher-nos de vontade, dar-nos motivos para
continuar a apostar, sonhar e construir uma vida
com sabor a casa, a família” – disse o Papa. Re-
zar pelos adolescentes que vivem desanimados foi
um dos pedidos de Manuel que serviu para o San-
to Padre referir-se a um dos outros testemunhos,
aquele de Beatriz. O Papa Francisco falou então de
precariedade, de solidão e de isolamento frisando
que muitas vezes quem se vê privado do mínimo
indispensável pode sentir uma “forte ansiedade”: “A
forma de combater esta precariedade e isolamen-
to, que nos tornam vulneráveis a muitas soluções
ilusórias, deve concretizar-se sob distintas formas e
a diferentes níveis. Uma das formas é por meio de
leis que protejam e garantam o mínimo necessário
para que cada lar e cada pessoa possam crescer
através do estudo e dum trabalho digno” – disse
o Papa Francisco. Na intervenção do Santo Padre
destaque ainda para as ideologias que colonizam e
colocam em causa a família: “Hoje vemos e experi-
mentamos, em várias frentes, como a família está
a ser fragilizada e posta em discussão. Julgando-a
um modelo já ultrapassado e sem lugar nas nossas
sociedades, a pretexto de modernidade favorece-se
cada vez mais um sistema baseado no modelo do
isolamento” – afirmou o Papa. Humberto e Cláudia,
foi um outro casal que testemunhou a sua vida e
fé perante o Santo Padre, que apesar de casados
apenas civilmente, devido ao divórcio de Cláudia,
vivem integrados na vida da Igreja no serviço e na
assistência aos outros. Uma palavra ainda do Papa
Francisco para as famílias que resistem à “socieda-
de narcisista e obcecada com o luxo e o conforto” e
para as famílias que já com rugas testemunham a
sua fidelidade no amor matrimonial. A este propósito
o Papa Francisco afirmou:
“Prefiro uma família ferida que procura em
cada dia conjugar o amor, a uma família e so-
ciedade doente pela comodidade e o medo de
amar”
“Prefiro uma família que procura uma vez e
outra recomeçar, a uma família e sociedade nar-
cisista e obcecada com o luxo e o conforto.”
No final do encontro 200 casais que festejam bo-
das de ouro (50 anos de casamento) renovaram as
suas promessas matrimoniais.
(RS)
(from Vatican Radio)
2
O CAJADO
DO PASTOR
CASA COMUM, NOSSA
RESPONSABILIDADE
PALAVRA DO PAPA
2
ERRATA: REPUBLICAMOS A PROGRAMAÇÃO DA SEMANA SANTA PARA CORREÇÃO DO
HORÁRIO DA MISSA DO DIA 27/03 NA CAPELA DE NOSSA SENHORA DO BOM PARTO.
O CORRETO É 19H30. DESCULPE-NOS PELO TRANSTORNO.
A partir de Fevereiro, reiniciou-se a construção da
Capela Nossa Senhora de Fátima no bairro Cháca-
ras Fernão Dias. Com muita alegria e empenho, as
paredes da igreja já estão aparecendo! Que Deus
continue dando força aos nossos trabalhadores.
SHOW DE PRÊMIOS NA MATRIZ SÃO JOSÉ No sábado dia 30 de janeiro, aconteceu no pátio da igreja matriz de São José o tradicional Show de Prêmios.
Momento de lazer e confraternização. Nossas felicitações aos ganhadores do Show de Prêmios e gratidão aos demais que participaram e colaboraram de todas
as formas. Muito obrigado!
MISSA COM IMPOSIÇÃO DE CINZAS E ABERTURA DA CF 2016 - A Igreja ficou completamente lotada. A missa, no dia 10 de fevereiro, quarta feira de cin-
zas, que abriu o período da Quaresma e reuniu paroquianos de São José foi celebrada pelo pároco Pe. Jeferson Mengali que em sua homilia nos lembrou de que
Quaresma é tempo de preparação para festa da Páscoa que deve ser dedicado principalmente ao jejum, oração e obras de caridade. Que a Quaresma seja um
tempo de graça, conversão e mudança de vida para todos nós.
MISSA PENITENCIAL NA MATRIZ SÃO JOSÉNa sexta feira, dia 12 de fevereiro as 5h nos reunimos para celebrar a primeira Missa Penitencial desta Qua-
resma que foi presidida pelo nosso pároco Pe. Jeferson Mengali. E a liturgia nos fala da prática do jejum. Jejum que é caminho a conversão – mudança de vida.
E pe. Jeferson nos convidou a meditar nesta quaresma: “Se você faz jejum demonstre isso com suas obras.” O jejum adquire sentido em conjunto com obras de
caridade e com a prática da justiça, sem os quais não haverá vida em Cristo.
I ENCONTRO DA CATEQUESE - Aconteceu no
dia 31 de janeiro de 2016, o primeiro encontro de
catequese na Comunidade N. Sra. Aparecida no
Biriça do Campinho. Tivemos a alegria em receber
o Pe. José Antonio Boareto, que celebrou a san-
ta missa no encerramento do encontro, contamos
também com a presença de jovens da Comuni-
dade do Biriça do Valado e da Comunidade São
Marcelo. Agradecemos a todos que colaboraram e
rezaram pelo nosso encontro.
Aconteceu no dia 16 de Janeiro a partir das 19h na
Comunidade Biriça do Valado a tradicional festa de
São Sebastião com show de João e Lucas e Ricardo
Bertin. Obrigado a todos que participaram.
Legenda:TaízaPires
LegendaNormaReginaMazocchi–Pascom
LegendaJaquelineCavallaro
Legenda:RitadeCassiaAlmeida–Pascom
3
ACONTECEU NA
COMUNIDADE
FERNÃO DIAS
ACONTECEU NA PARÓQUIA
ACONTECEU NA
COMUNIDADE
BIRIÇA DO CAMPINHO
ACONTECEU NA
COMUNIDADE
BIRIÇA DO VALADO
44
26 de março – Dia do Cacau
Março já chegou e esse ano ele traz consigo a
Páscoa, que será comemorada dia 27. O mais inte-
ressante disso é que um dia antes (26) é dia do Ca-
cau, e consequentemente do chocolate. Que coinci-
dência não é?! A data que é simbolizada pelos ovos
de chocolate ali do ladinho dessa outra... Então, eu
escolhi falar um pouco dessa data para mostrar a
importância do chocolate.
O chocolate tem como matéria-prima o cacau.
Ele é uma fruta que tem origem aqui na América do
Sul, sobretudo no Brasil. Ele nasce em uma árvore,
o cacaueiro, que pode atingir até 6 metros de altura.
E a Amazônia foi o primeiro lugar no país a cultivar
a fruta, e, hoje, 95% do cacau brasileiro é produzido
na Bahia, representando 5% da produção mundial.
Para as antigas civilizações o cacau era consi-
derado uma planta divina e fazia parte de diversos
rituais religiosos e tinha a capacidade de aliviar o
cansaço e repor as energias. O que não muda muito
nos dias de hoje. Para muitas pessoas, o chocolate
é sinônimo de bem estar, relaxamento, e antidepres-
sivo. E vamos combinar que nada melhor que comer
um chocolate depois do almoço ou simplesmente
porque deu vontade...
Além de ser delicioso, o chocolate, se consumido
moderadamente, também oferece uma lista de be-
nefícios. E quanto mais cacau na composição me-
lhor, pois é ele que traz a maioria das vantagens.
Quando o chocolate é muito industrializado (como
o ao leite e o branco), ele possui uma quantidade
maior de gorduras, que podem levar a engordar e
outros probleminhas (se consumido exageradamen-
te).
Mas, vou contar 5 benefícios que o chocolate com
bastante cacau pode oferecer: 1) ajuda a combater
o câncer de intestino; 2) ajuda a diminuir o coles-
terol ruim, diminuindo
a obstrução dos va-
sos sanguíneos, me-
lhorando a saúde do
coração; 3) ajuda a
aliviar dores, funcio-
nando como analgé-
sico natural; 4) está
relacionado à beleza,
por ter um alto poder hidratante; e 5) ajuda a recupe-
rar o desgaste físico, após a atividade física.
Interessante, né?!
Poderíamos passar a consumir mais chocolate
amargo para poder ter todos esses benefícios, tor-
nando o chocolate nosso aliado e não o inimigo da
dieta. Não precisa ser radical e comprar aqueles que
são 85% cacau. Começa aos poucos, com um de
47%, por exemplo, e vai aumentando. Acredite, com
o tempo você acostuma.
Então, aproveite a Páscoa e dê um chocolate
amargo. Porém, lembre-se que não é por causa do
chocolate que essa data existe: a ressureição do
Senhor Jesus é o mais importante. Deixe isso claro
para as crianças, para que elas cresçam sabendo
exatamente o porquê elas devem adorar tanto esse
dia: é o dia que o Senhor nos salva, e “de quebra” a
gente ganha uns chocolatinhos para adoçar a vida.
Maynara Furquim
Grupo de Jovens
IGNIS
COLUNA JOVEM
Av. Antonio Pires Pimentel, 907 - Bragança Paulista
sdomincontabil@uol.com.br
Fone / Fax: (11) 4034-3049
SÃO
CONTABILIDADE
MADEIREIRA
BRAGANTINA
Av. José Gomes da Rocha Leal, 134 - Taboão - Bragança Paulista
Tel.: (11) 4033-4048 - Fax: (11) 4033-2328
AUGUSTO ALBERTO ROSSI
R. Santa Clara, 1017 - Centro
PABX: 4033-2021
Estacionamento Privativo para clientes
Desde
1972
OAB/SP 27.126
ROSSANO ROSSI
OAB/SP 93.560
ADVOGADOS
COMPRA - VENDA - INCORPORAÇÃO DE IMÓVEIS
ALAMEDA POLÔNIA, 34
BRAGANÇA PAULISTA - SP
CEP 12916-160
TEL.: (11) 4034-0543
FAX: (11) 4032-0044
CEL.: (11) 9989-1887
CACOCI
CONSULTORIA E EMPREENDIMENTOS DE IMÓVEIS LTDA.
CRECI 6.414-J www.cacociimoveis.com.br
Rua Arthur Siqueira, 29 - Bragança Paulista - SP
mecanicabarca@hotmail.com
Tel/Fax: 4033-3684
blocos e lajes. ltda.
BIRIÇÁ Blocos e Lajes Ltda.
IRMÃOS BARLETTA - CREA - 0372392
ESCRITÓRIO: (11) 4035-1878
9989-3388
FÁBRICA: (11) 4031-8295
Depósito: AV. DOS IMIGRANTES 4289 - JD. SÃO LOURENÇO - BRAGANÇA PAULISTA - SP
Matriz: SÍTIO SÃO CLEMENTE - BAIRRO BIRIÇÁ DO VALADO - BRAGANÇA PAULISTA - SP
LAJES CONVENCIONAL E TRELIÇADA
5
No dia 11 de Mar-
ço de 2004 ocorreu
em Madrid, capital
espanhola, o mais
grave atentado ter-
rorista cometido em
Espanha até à atu-
alidade, com dez
explosões, quase
simultâneas, em quatro comboios da rede ferroviária
da cidade. As explosões ocorreram pelas 07h40min
da manhã, quando já era grande o movimento de
pessoas nas estações. Mais tarde foram detonadas
e desativadas pela polícia mais bombas, que esta-
vam, igualmente, preparadas para explodir. Caos
total. A autoria dos covardes atentados foi atribuída
a uma célula islâmica local, que tentava reproduzir
as ações da rede terrorista Al Qaeda. Morreram 191
pessoas e mais de 1.700 ficaram feridas. Daí sur-
giu o “Dia Internacional em Memória das Vítimas
de Terrorismo”. (11 de março). E os atos irracionais,
criminosos e covardemente praticados não cessa-
ram. Na noite do dia 13 de novembro de 2015 (há
quatro meses, portanto), Paris, capital da Franca,
sofreu ataques em série, todos coordenados, com
explosões e tiroteios em seis diferentes locais da
cidade. O Estado Islâmico assumiu a autoria dos
atentados. Morreram nos atentados 129 pessoas.
Foram 352 os feridos, 99 deles em estado crítico
de saúde. Quando falamos em número de mortos
e feridos, devemos acrescentar todo o mal psicoló-
gico que esses atentados causam às famílias que
perderam seus entes queridos, assim também na
lenta, dolorosa e incerta recuperação psicológica
dos feridos (leves ou graves), que, por sorte escapa-
ram com vida. É assombroso que vítimas inocentes
sejam sacrificadas porque um grupo, com extrema
crueldade e nenhuma sensibilidade humana se julga
no direito de considerá-las infiéis, não seguidoras da
religião islâmica e por terem outra crença ou com-
portamento devam ser exterminadas.
Que mundo é esse? Contra esses males, qual a
nossa postura como cristãos?
Em primeiro lugar, rezar pedindo a Deus coragem
para enfrentar essa barbárie sem limites. Depois, é
dever de cada um agir com justiça, paz e miseri-
córdia, nas comunidades e nas diversas áreas onde
vivemos, nos relacionamentos com os outros seres
com quem cruzamos no dia a dia (trabalho, família,
lazer), fazendo a nossa parte, em nosso “mundinho”.
AMÉM?
João Cerasoli
Pastoral da Liturgia
DIA INTERNACIONAL EM MEMÓRIA DAS VÍTIMAS DE TERRORISMO
São José ou
José de Nazaré
ou José, o Car-
pinteiro é o es-
poso castíssimo
da Virgem Maria
e o pai adotivo de
Jesus. O nome
José deriva do
hebraico Yosef ,
por meio do latim
Iosephus. Des-
cendente da casa
real de David, é
venerado como
santo pela Igreja
Ortodoxa, Igreja Anglicana, e Igreja Católica, que o
celebra como seu padroeiro universal, no dia 19 de
março.
A Liturgia Luterana também dedica o mesmo dia
― 19 de março ― à sua memória, sob o título de
“Tutor de Nosso Senhor”.
Operário, é chamado “Padroeiro dos Trabalha-
dores”, e, pela fidelidade a sua esposa e dedicação
paternal a Jesus, é o “Padroeiro das Famílias”, em-
prestando seu nome a muitas igrejas e lugares ao
redor do mundo.
Como é o caso da Paróquia de São José. Aqui,
todos os meses, no mesmo dia 19, a comunidade
celebra a Novena Perpétua de São José.
Conhecendo a vida desse que é chamado o pai
terreno do Divino Mestre, mais e mais devemos
imitar suas virtudes, principalmente a de ouvir – e
seguir – a voz de Deus, de aumentar o nosso fer-
vor, ser exemplo de marido (castíssimo e protetor)
sendo o suporte para a Virgem Mãe em todos os
momentos.
Procuremos, na oração e na devoção a São José,
seguir os seus passos de homem bom e justo, que,
como Maria, guardava no coração tudo de bom e
maravilhoso que presenciou.
Rezemos confiantes:
Lembrai-vos, ó puríssimo Esposo da Virgem Ma-
ria, ó meu doce Protetor São José, que jamais se
ouviu dizer que alguém que tivesse invocado vos-
sa proteção, implorado vosso socorro e não fosse
por vós consolado. Com grande confiança, venho à
vossa presença, recomendar minha família fervoro-
samente a vós. Não desprezeis a minha súplica, ó
pai adotivo do Redentor, mas dignai-vos acolhê-la
piedosamente. Assim seja.
Vera Pianho
Pastoral da Família
19 DE MARÇO - DIA DE SÃO JOSÉ
15 DE MARÇO -
DIA DE SÃO LONGUINHO
25 DE MARÇO - ANUNCIAÇÃO DO SENHOR
São Longuinho viveu no pri-
meiro século, e dele muito se
falou e escreveu, sendo en-
contrado em todos os registros
contemporâneos da Paixão de
Cristo. Existem citações sobre
ele nos evangelhos, epistolas
dos Santos Padres, e martiro-
lógicos tanto orientais como
nos ocidentais. Estes relatos
levaram a uma combinação de diferentes situações,
mas, em todas foi identificado como um soldado
centurião presente na cena da Crucificação. Os
apóstolos escreveram que ele foi o primeiro a reco-
nhecer Cristo como “o filho de Deus” (27,54 Mateus;
15,39 Marcos; 23,47 Lucas). Em meio ao coro dos
insultos e escárnios, teria sido a única voz favorável
a afirmar Sua Divindade. Há uma crença popular no
Brasil, de que São Longuinho acha objetos perdi-
dos. É só repetir: São Longuinho, São Longuinho, se
eu achar (nome do objeto perdido) dou três pulinhos
e três gritinhos (Achei, São Longuinho. Achei, São
Longuinho. Achei, São Longuinho.)
Neste dia, a Igreja festeja solenemente o anúncio da Encarnação do Filho de Deus. O tema central desta
grande festa é o Verbo Divino que assume nossa natureza humana, sujeitando-se ao tempo e espaço. Com
alegria contemplamos o mistério do Deus Todo-Poderoso, que na origem do mundo cria todas as coisas
com sua Palavra, porém, desta vez escolhe depender da Palavra de um frágil ser humano, a Virgem Maria,
para poder realizar a Encarnação do Filho Redentor. É o dia de proclamarmos: “E o Verbo se fez carne e
habitou entre nós” (Jo 1,14a). E fazermos memória do início oficial da Redenção de TODOS, devido à pleni-
tude dos tempos. É o momento histórico, em que o SIM do Filho ao Pai precedeu o da Mãe: “Então eu disse:
Eis que venho (porque é de mim que está escrito no rolo do livro), venho, ó Deus, para fazer a tua vontade”
(Hb 10,7). Mas não suprimiu o necessário SIM humano da Virgem Santíssima. Cumprindo desta maneira
a profecia de Isaías: “Por isso, o próprio Senhor vos dará um sinal: uma virgem conceberá e dará à luz um
filho, e o chamará Deus Conosco” (Is 7,14). Por isso rezemos com toda a Igreja: “Ó Deus, quisestes que
vosso Verbo se fizesse homem no seio da Virgem Maria; dai-nos participar da divindade do nosso Redentor,
que proclamamos verdadeiro Deus e verdadeiro homem. Por nosso Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade
do Espírito Santo”. http://santo.cancaonova.com/santo/anunciacao-do-senhor/
56
DIA MUNDIAL DO SONO – 21 DE MARÇO –
VOCÊ SABE O QUANTO ELE É IMPORTANTE
NA SUA VIDA?
Faltando duas pá-
ginas para o fim do
capítulo de um livro,
bate aquele sono...
Mas como a histó-
ria está boa, há uma
“luta” para não dor-
mir. Quando acaba
a leitura, ao invés de
simplesmente fechar os olhos e se desligar do mun-
do, começa outra batalha: conseguir pegar no sono.
Situações como essa podem ocorrer com qualquer
um. Uma vez ou outra, não causa problemas. No
entanto, quando não conseguir dormir ou acordar já
cansado se torna rotina, é bom ficar atento. Infeliz-
mente, nem sempre uma noite bem dormida ocorre
por vontade própria. Existem vários distúrbios cau-
sados pela falta de sono e o mais comum deles é a
insônia.
Além da insônia, outros distúrbios são comuns,
especialmente o ronco, que pode ou não estar asso-
ciado à apneia (o paciente para de respirar durante
20 segundos até 1 minuto), e ainda a síndrome das
pernas inquietas (quando a pessoa fica “chutando”
durante quase toda a noite e, normalmente, acor-
da com dor nas pernas). É bom ressaltar que nem
sempre é fácil descobrir que muitas das queixas de
saúde estão relacionadas a algumas dessas doen-
ças. A maior parte das pessoas sofre e não sabe.
E elas ainda não pesam o preço da questão que o
sono ruim provoca. Muito sono ou a ausência dele
são problemas sérios nos dias de hoje.
No dia 21 de março, acontece um evento ao redor
do mundo chamado de Dia Mundial do Sono. Esta
mobilização tem o objetivo de conscientizar a popu-
lação sobre questões relacionadas com o sono não
reparador, incluindo a sonolência excessiva duran-
te o dia, a fadiga crônica, indisposição e problemas
cognitivos que prejudicam o desempenho no dia a
dia, nos estudos e aumenta os riscos de acidentes
de trânsito e de trabalho. O Dia Mundial do Sono é
uma data que pretende ser uma celebração do sono
e uma chamada de atenção para a importância do
sono, incluindo a sua ligação com a medicina, a edu-
cação, aspectos sociais e a condução.
O Dia Mundial do Sono é uma iniciativa da World
Association of Sleep Medicine (WASM) que busca
diminuir a incidência de problemas de sono em ge-
ral na sociedade através da prevenção, orientação e
tratamento adequado para as mais diversas desor-
dens de sono como o ronco, a apneia do sono, insô-
nia, bruxismo entre outros distúrbios. Os especialis-
tas alertam ainda que quem sofre de insônias, mais
de três vezes por semana durante mais de um mês,
ou quem considera que dorme mal há muito tempo,
sem que isso se relacione com situações momentâ-
neas de stress ou ansiedade provocados por situa-
ções quotidianas, deve recorrer a uma consulta do
sono. Avalie o seu sono quanto à duração (deve ser
suficiente para deixa-lo descansar), continuidade
(não haver interrupção durante os períodos de sono)
e profundidade (o sono deve ser profundo e repara-
dor). Eu já fiz a minha avalição e digo vale a pena
para ter mais qualidade de vida. Quando não se
consegue obter um sono de qualidade podem surgir
diversas situações desagradáveis como a falta de
atenção, a concentração reduzida, a diminuição de
produtividade laboral ou acadêmica e a ocorrência
de acidentes. Não perca mais tempo! Ame-se!
Rita de Cassia Almeida
PASCOM
O dia 8 de Março é, desde 1975, comemorado
pelas Nações Unidas como Dia Internacional da Mu-
lher. Neste dia, do ano de 1857, as operárias têxteis
de uma fábrica de Nova Iorque entraram em greve
ocupando a fábrica, para reivindicarem a redução de
um horário de mais de 16 horas por dia para 10 ho-
ras. Estas operárias, que recebiam menos de um ter-
ço do salário dos homens, foram fechadas na fábrica
onde, entretanto, se declarara um incêndio, e cerca
de 130 mulheres morreram queimadas. Em 1903,
profissionais liberais norte-americanas criaram a
Women’s Trade Union League. Esta associação ti-
nha como principal objetivo ajudar todas as trabalha-
doras a exigirem melhores condições de trabalho.
Em 1908, mais de 14 mil mulheres marcharam nas
ruas de Nova Iorque: reivindicaram o mesmo que as
operárias no ano de 1857, bem como o direito de
voto. Caminhavam com o slogan “Pão e Rosas”, em
que o pão simbolizava a estabilidade econômica e
as rosas uma melhor qualidade de vida. Em 1910,
numa conferência internacional de mulheres reali-
zada na Dinamarca, foi decidido, em homenagem
àquelas mulheres, comemorar o 8 de Março como
“Dia Internacional da Mulher”.
http://www.portaldafamilia.org/datas/diadamu-
lher/origem8demarco.shtml
DICA DE SAÚDE - DIA MUNDIAL DO SONO
DIA INTERNACIONAL DA MULHER
Rua Cel Assis Gonçalves, 323
Bragança Paulista - SP
Tel/Fax: 2473-2555 - 2473-8030
Produtos
para sua Saúde!
Loja Ampla e Moderna
Estacionamento próprio
Souza
Silva
CORRETORA DE SEGUROS
Souza Silva Adm. Corr. Seguros Ltda.
Rua Tupi, 153 - Sala 04 - Taboão - Brag Pta - SP - CEP 12.900-290
Fone/Fax: (11) 4032-0450 / 4033-7586
e-mail: sscorr@terra.com.br
UNIMAGEM
Unidade de Diagnóstico por Imagem
Rua Bahia, 342 • Recreio Estoril
Atibaia • SP • CEP 12944-060
Ressonância Magnética • Tomografia Computadorizada
Mamografia • Densitometria Óssea • Radiologia
Ultrassonografia • Angiografia Digital
Fones (11) 4414-5029/5030
Fax (11) 4412-3267
JOÃO ROBERTO CERASOLI
ADVOGADO - OAB 137.519 SP
CÍVEL - FAMÍLIA - TRABALHISTA
PREVIDENCIÁRIO
FONES: 2277-6343 / 4033-0843 / 97384-3288 (vivo)
R. JOSÉ MATHIAS FARHAT SOBRINHO 11 - SALA 07
(EDIFICIO CAPITAL - AO LADO DA PADARIA VARANDA AMÉRICA - a 50 METROS DO FÓRUM)
Paul Wax LimpPaul Wax Limp
AGORA MERCADÃO DA LIMPEZA
SUPER ECONOMIA, E NO SEU CARRINHO VÃO
PRODUTOS DE LIMPEZA A PREÇOS BARATOS
PORQUE SOMOS DIFERENCIADOS
Amplo Estacionamento Entrega em Domicílio
Rua Alfredo Ortenzi, 133 - Jardim São José
(Próximo cabeceira da pista do aeroclube)
4032-3815 / 4033-2638 / 9916-5020
EM NOVO ENDEREÇO
Dr. Carlos Eduardo Falleiros
Dr. Felipe M. C. V. Falleiros
CRO 22762
CRO 76451
Implante
Prótese
Ortodontia
Clínica Geral
Cirurgia
R. Octaviano Machado, 26
Santa Luzia 4034-0522
ODONTOLOGIA ESPECIALIZADAODONTOLOGIA ESPECIALIZADA
Especialista em Implantodontia
7
Dia 30 de março comemora-se o Dia Mundial da
Juventude. Essa data foi instituída pelo Papa João
Paulo II em 1985, e com o passar dos anos começou
a ser comemorada por pessoas de outras crenças e
culturas. Juventude pode ser definida como um pe-
ríodo da vida, muitas vezes caracterizado por gran-
des acontecimentos e transformações. Falando de
juventude nesse aspecto, devemos ter consciência
de que a juventude de hoje é o futuro do mundo, é a
geração que vai buscar mudanças e lutar por novos
ideais. Na era da tecnologia o acesso a qualquer in-
formação está a distância de um clique e os jovens,
curiosos e ansiosos por novas descobertas, têm
acesso a todo tipo de informação, que nem sempre
serão filtradas de forma correta por eles. Por isso
é importante a presença dos pais na educação dos
filhos, dando aos jovens a capacidade de discernir
quais valores irão guiá-los na escolha dos seus ide-
ais. Em uma mensagem aos jovens, o Papa João
Paulo II disse certa vez que são necessários santos
de calça jeans e tênis, santos modernos, compro-
metidos com as mudanças sociais, que vivam no
mundo, mas não se deixem corromper por ele. Po-
rém, creio que o “ser jovem” não é tão simples de
ser definido. Mais que um estado físico, a juventude
é um estado de espírito, de força de vontade. Pode-
mos ser fisicamente jovens sendo que nosso espí-
rito está tão velho quanto nosso desânimo, quanto
nosso comodismo em deixar as coisas ocorrerem
de qualquer maneira. Ser jovem, é apreciar o agora,
almejar o depois e valorizar o dom da vida buscando
melhorar em cada aspecto, fazendo planos para o
futuro e deixando que Deus nos conduza da melhor
forma. Afinal, o jovem tem anseio pelo amanhã por-
que o amanhã traz a chance de fazer a diferença,
independente da sua idade. Ser jovem é ter, sobre-
tudo, fé! Envelhece quem perde seus ideais, quem
perde a fé na vida e em si mesmo. Cuidemos da
nossa juventude, tanto dos nossos jovens em idade,
quanto da nossa juventude de espírito. Assim, pode-
mos sonhar com um mundo melhor.
“O segredo de ser jovem - mesmo quando os
anos passam, deixando marcas no corpo - é ter uma
causa a que dedicar a vida” (Dom Hélder Câmara).
Maiara Regina de Souza
Coral Comunidade Biriçá do
Campinho
Disse padre Zezinho scj:
“Seio, ombro, colo, oração,
bom humor e disciplina! Eis a
Pastoral da Família na Igreja
Católica.” A postagem termi-
nou aí, mas gostei tanto da
definição que vou ousar con-
tinuar. Seio porque acolhe a
todos. Ombro, porque quan-
do alguém precisa de ajuda
ela está sempre ali. Colo,
como o de uma mãe que procura dar ajuda sempre
que procurada. Oração, estamos sempre em conta-
to com Deus para nos fortificarmos na luta pela fa-
mília. Bom humor, ah! Como não estar sempre sor-
rindo e em paz no acolhimento às famílias. Enfim,
disciplina, sem ela não caminhamos. No estudo, na
atenção para com os atendimentos, nas reuniões,
no preparo dos encontros de casais, namorados,
segunda união, enfim, sem disciplina nada anda. A
Pastoral da Família reúne todas as pastorais no co-
ração da Igreja. Cada um com a sua importância
sempre observada. Você já conhece o povo que par-
ticipa da Pastoral Familiar São José? Não? Então
nos procure. Temos um encontro a cada quinze dias
nas terças feiras, no salão da matriz, às 20 horas.
Vão aí alguns dias de reunião: Março – dias 01 – 25
e 29. Abril dias 12 e 26. Vou passar só esses meses
porque esperamos sua visita em breve. Venha ser
família conosco e lutar para que nada nem ninguém
tentem destruí-la. Louvado seja Nosso Senhor Je-
sus Cristo!
Inez Abreu
Pastoral Familiar
DIA MUNDIAL DA JUVENTUDE - 30 DE MARÇO
EIS A PASTORAL FAMILIAR NA IGREJA
Com certeza em algum lugar, Jesus Cristo, na
pessoa do irmão necessitado e carente, precisa
de você. Descubra a felicidade de ser seguidor de
São Vicente de Paulo.
Você já deve ter ouvido falar na Sociedade São
Vicente de Paulo (SSVP), nos Vicentinos, Con-
frades e Consócias, Conferências, etc. A SSVP
é uma organização católica, formada por leigos
que procuram aliviar o sofrimento do próximo, por
meio do trabalho coordenado e regido por um es-
tatuto, uma “Regra”. Nossa missão é abrandar a
miséria dos Pobres, levando até eles alimentos,
roupas, remédios, enfim, dando suporte material
para que o núcleo familiar possa recuperar a au-
to-estima, dignidade, cidadania e principalmente
paz espiritual, por meio de visitas semanais às
casas das famílias assistidas, monitorando suas
necessidades.
Nossa visão é oferecer estímulo à geração de
renda, aumentando a auto-estima dos Pobres e,
por consequência, garantindo sua inclusão social
como objetivo de médio prazo.
Uma Conferência Vicentina é constituída por
um grupo de católicos praticantes (Confrades e
Consócias) que acolhem as pessoas sem distin-
ção de classe, raça ou cor. Este grupo se reune
periodicamente para avaliar o auxílio e os proce-
dimentos a serem adotados em cada família aten-
dida, chamados de “assistidos”. A própria comuni-
dade indica as famílias que necessitam de auxílio,
e a SSVP inicia então um processo de avaliação
para determinar as reais necessidades e fazer, se
necessário, um atendimento emergencial até que
se decida se a família será adotada na condição
de assistida.
Venha nos conhecer. Faça parte dessa família.
A prática coordenada e contínua da caridade ten-
de a ser mais eficiente do que uma ação esporá-
dica e individualista.
Confrade Walter Bellini Jr.
SSVP – Conferência São José
MATRIZ e CAPELA N. S. DO BOM PARTO
aniversário de nascimento
Adriana Leite Delgado
Alentino Garcia Ramiro
Alevita Fernandes dos Santos
Ana Rosa da Rocha Lima
Antonio de Oliveira Cintra
Antonio Donizete Carmignotto
Antonio Marcos Cevitanova
Cláudio Paneque Garcia
Eliana Marques da Silva
Eliseu Donizetti Camussi
Humberto Moura Duarte
Janice Ludwig Bender
João Roberto Cerasoli
José Carlos Finco
José Gilberto Felizardo
Juçara Gonçalves
Leda Mara Spina Malengo
Luciana Rose Manso
Luis Bernardino Barrio
Luiz Alexandre Souza
Luiz Fernando Gulo
Marco Antonio Batista
Maria Cecília Bulgarelli de Andrade
Mario Restivola
Mateus da Costa Kawasaki
Maurício Tavella
Moacir Pereira
Nelson Fernandes de Mattos
Neusa do Carmo Dell’Orti
Osmar Cortonês
Simone Jouse Brito Lopes
aniversário de CASAMENTO
Anna Maria e Nivaldo Vicente Battazza
Maria Aparecida e Rinaldo Sebastião Tavares
Regina e João Peres Fuentes
Vera Lúcia e João Roberto Cerasoli
COMUNIDADE BIRIÇA DO CAMPINHO
aniversário de nascimento
Jacira de Moraes Cardoso
José de Souza Pereira
José Serafim Moreno
João Batista Nobre da Luz
Norma Regina de Lima Mazochi
Suzana de Fátima Nobre da Luz
aniversário de casamento
Antonia e Lázaro Aparecido Nobre da Luz
Ivone e Odair Tofanin
COMUNIDADE BIRIÇA DO VALADO
aniversário de nascimento
André Cavallaro
Bianca Caroline de Souza Cavallaro
Carlos Donizete Cavallaro
Espedita de Assis
Fátima Alessandra Custódio
Marilda de Almeida
Patricia Marques da Silva
aniversário de casamento
Helenice e Luiz Claudio Cavallaro
Leonice Maria de Souza e Rivaldo Donizete Souza
Maria e Emidio José de Souza
Maria José e Luis Carlos Morais
COMUNIDADE CHÁCARA FERNÃO DIAS
aniversário de nascimento
Maria Aparecida Oliveira Bueno
Maria Helena Pereira de Carvalho
Patrícia Pereira Martins
Cláudio Spina
Caetano Juiz Filho
DIZIMISTAS ANIVERSARIANTES ACONTECERÁ NA PARÓQUIA
PREZADO DIZIMISTA
Caso seu nome não esteja aqui relacionado, favor procurar
um agente da Pastoral do Dízimo para atualização de seu
cadastro. Obrigado!
8
Na matriz:
- Todas as terças-feiras, reza do terço, às 20h00’
- Todas as quintas-feiras Grupo de Oração Mãe e
Mestra às 20h00
- 1ª quarta-feira do mês - missa da saúde, às
15h00’
- 1ª sexta-feira do mês: missa votiva ao Sagrado
Coração de Jesus, às 20h00’
- todo dia 19: missa da novena perpétua de São
José, às 20h00’ quando de segunda a sexta-feira.
- toda última terça-feira: reza do terço dos ho-
mens, às 20h00’
- Todos os sábados: Santa Missa às 19h00’
- Todos os domingos: Santa Missa às 08h00’
Durante a quaresma todas as sextas-feiras: Mis-
sa Penitencial às 5h00’
VEJA NOSSA PROGRAMAÇÃO REFERENTE A
NOVENA DE SÃO JOSÉ E SEMANA SANTA
Na Capela de N. Sra. do Bom
- Todos os dias - Adoração ao Santíssimo Sacra-
mento, das 13h00’ às 20h00’
- Últimas quartas-feiras do mês:  Hora Santa, às
20h00’
- Todos os domingos: santa missa às 19h30’

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Jornal fevereiro 2016
Jornal fevereiro 2016Jornal fevereiro 2016
Jornal fevereiro 2016saojosepascom
 
Jornal novemb ro (2)
Jornal novemb ro (2)Jornal novemb ro (2)
Jornal novemb ro (2)saojosepascom
 
Jornal março corrigido
Jornal março corrigidoJornal março corrigido
Jornal março corrigidosaojosepascom
 
Jornal setembro 2015
Jornal setembro 2015Jornal setembro 2015
Jornal setembro 2015saojosepascom
 
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Maio d...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Maio d...Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Maio d...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Maio d...ParoquiaDeSaoPedro
 
Ecovida julho-Agôsto
Ecovida   julho-AgôstoEcovida   julho-Agôsto
Ecovida julho-AgôstoLada vitorino
 

Mais procurados (20)

Jornal abril 2016
Jornal abril 2016Jornal abril 2016
Jornal abril 2016
 
Jornal março
Jornal marçoJornal março
Jornal março
 
Jornal outubro 2014
Jornal outubro 2014Jornal outubro 2014
Jornal outubro 2014
 
Jornal dezembro
Jornal dezembroJornal dezembro
Jornal dezembro
 
Jornal fevereiro 2016
Jornal fevereiro 2016Jornal fevereiro 2016
Jornal fevereiro 2016
 
Jornal fevereiro
Jornal fevereiroJornal fevereiro
Jornal fevereiro
 
Jornal maio 2014
Jornal maio 2014Jornal maio 2014
Jornal maio 2014
 
Jornal outubro
Jornal outubroJornal outubro
Jornal outubro
 
Jornal agosto
Jornal agostoJornal agosto
Jornal agosto
 
Jornal novemb ro (2)
Jornal novemb ro (2)Jornal novemb ro (2)
Jornal novemb ro (2)
 
Jornal abril 2014
Jornal abril 2014Jornal abril 2014
Jornal abril 2014
 
Jornal março corrigido
Jornal março corrigidoJornal março corrigido
Jornal março corrigido
 
Jornal maio 2015
Jornal maio 2015Jornal maio 2015
Jornal maio 2015
 
Jornal agosto 2015
Jornal agosto 2015Jornal agosto 2015
Jornal agosto 2015
 
Jornal setembro 2015
Jornal setembro 2015Jornal setembro 2015
Jornal setembro 2015
 
Jornal outubro 2015
Jornal outubro 2015Jornal outubro 2015
Jornal outubro 2015
 
Jornal junho 2015
Jornal junho 2015Jornal junho 2015
Jornal junho 2015
 
Jornal julho 2015
Jornal julho 2015Jornal julho 2015
Jornal julho 2015
 
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Maio d...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Maio d...Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Maio d...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Maio d...
 
Ecovida julho-Agôsto
Ecovida   julho-AgôstoEcovida   julho-Agôsto
Ecovida julho-Agôsto
 

Semelhante a Jornal março 2016

Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Maio d...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Maio d...Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Maio d...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Maio d...ParoquiaDeSaoPedro
 
Informativo das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Informativo das CEBs - diocese de São José dos Campos - SPInformativo das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Informativo das CEBs - diocese de São José dos Campos - SPBernadetecebs .
 
Informativo das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Informativo das CEBs - diocese de São José dos Campos - SPInformativo das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Informativo das CEBs - diocese de São José dos Campos - SPBernadetecebs .
 
Texto Base Intereclesial do 13º Intereclesial das CEBs em 2014 - Juazeiro d...
Texto Base Intereclesial  do 13º Intereclesial das CEBs em  2014 - Juazeiro d...Texto Base Intereclesial  do 13º Intereclesial das CEBs em  2014 - Juazeiro d...
Texto Base Intereclesial do 13º Intereclesial das CEBs em 2014 - Juazeiro d...Bernadetecebs .
 
Ecovida set-out 2108
Ecovida   set-out 2108Ecovida   set-out 2108
Ecovida set-out 2108Lada vitorino
 
Texto Base da CF 2015 - Completo
Texto Base da CF 2015 - CompletoTexto Base da CF 2015 - Completo
Texto Base da CF 2015 - CompletoBernadetecebs .
 
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Março ...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Março ...Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Março ...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Março ...ParoquiaDeSaoPedro
 
Jornal Novos horizontes ed. fevereiro 2016
Jornal Novos horizontes ed. fevereiro 2016Jornal Novos horizontes ed. fevereiro 2016
Jornal Novos horizontes ed. fevereiro 2016Pascom Paroquia Nssc
 
jornal Novos Horizontes agosto de 2013
jornal Novos Horizontes agosto de 2013jornal Novos Horizontes agosto de 2013
jornal Novos Horizontes agosto de 2013Pascom Paroquia Nssc
 
Jornal Novos horizontes ed julho 2014
Jornal Novos horizontes ed julho 2014Jornal Novos horizontes ed julho 2014
Jornal Novos horizontes ed julho 2014Pascom Paroquia Nssc
 
Sínodo 2023 - Documento Preparatório.pdf
Sínodo 2023 - Documento Preparatório.pdfSínodo 2023 - Documento Preparatório.pdf
Sínodo 2023 - Documento Preparatório.pdfBeatrizFreitas669481
 
49ª Assembléia dos Bispos
49ª Assembléia dos Bispos49ª Assembléia dos Bispos
49ª Assembléia dos BisposBernadetecebs .
 
Documento de-aparecida e do caribe
Documento de-aparecida e do caribe Documento de-aparecida e do caribe
Documento de-aparecida e do caribe Pejota2015
 

Semelhante a Jornal março 2016 (20)

Ecovida
Ecovida   Ecovida
Ecovida
 
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Maio d...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Maio d...Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Maio d...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Maio d...
 
Informativo das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Informativo das CEBs - diocese de São José dos Campos - SPInformativo das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Informativo das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
 
Informativo das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Informativo das CEBs - diocese de São José dos Campos - SPInformativo das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Informativo das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
 
389
389389
389
 
388
388388
388
 
Texto Base Intereclesial do 13º Intereclesial das CEBs em 2014 - Juazeiro d...
Texto Base Intereclesial  do 13º Intereclesial das CEBs em  2014 - Juazeiro d...Texto Base Intereclesial  do 13º Intereclesial das CEBs em  2014 - Juazeiro d...
Texto Base Intereclesial do 13º Intereclesial das CEBs em 2014 - Juazeiro d...
 
Ecovida set-out 2108
Ecovida   set-out 2108Ecovida   set-out 2108
Ecovida set-out 2108
 
Texto Base da CF 2015 - Completo
Texto Base da CF 2015 - CompletoTexto Base da CF 2015 - Completo
Texto Base da CF 2015 - Completo
 
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Março ...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Março ...Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Março ...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Março ...
 
Jornal Novos horizontes ed. fevereiro 2016
Jornal Novos horizontes ed. fevereiro 2016Jornal Novos horizontes ed. fevereiro 2016
Jornal Novos horizontes ed. fevereiro 2016
 
Assembleia
AssembleiaAssembleia
Assembleia
 
jornal Novos Horizontes agosto de 2013
jornal Novos Horizontes agosto de 2013jornal Novos Horizontes agosto de 2013
jornal Novos Horizontes agosto de 2013
 
Missão Continental
Missão Continental Missão Continental
Missão Continental
 
Documento 85 cnbb_
Documento 85 cnbb_Documento 85 cnbb_
Documento 85 cnbb_
 
Jornal Novos horizontes ed julho 2014
Jornal Novos horizontes ed julho 2014Jornal Novos horizontes ed julho 2014
Jornal Novos horizontes ed julho 2014
 
Sínodo 2023 - Documento Preparatório.pdf
Sínodo 2023 - Documento Preparatório.pdfSínodo 2023 - Documento Preparatório.pdf
Sínodo 2023 - Documento Preparatório.pdf
 
49ª Assembléia dos Bispos
49ª Assembléia dos Bispos49ª Assembléia dos Bispos
49ª Assembléia dos Bispos
 
Cnbb 2007 documento_de_aparecida
Cnbb 2007 documento_de_aparecidaCnbb 2007 documento_de_aparecida
Cnbb 2007 documento_de_aparecida
 
Documento de-aparecida e do caribe
Documento de-aparecida e do caribe Documento de-aparecida e do caribe
Documento de-aparecida e do caribe
 

Mais de saojosepascom

Mais de saojosepascom (9)

Jornal junho 2016
Jornal junho 2016Jornal junho 2016
Jornal junho 2016
 
Jornal agosto 2016
Jornal agosto 2016Jornal agosto 2016
Jornal agosto 2016
 
Jornal maio 2016
Jornal maio 2016Jornal maio 2016
Jornal maio 2016
 
Jornal julho 2016 final
Jornal julho 2016 finalJornal julho 2016 final
Jornal julho 2016 final
 
Jornal novembro 2015
Jornal novembro 2015Jornal novembro 2015
Jornal novembro 2015
 
Jornal agosto 2015
Jornal agosto 2015Jornal agosto 2015
Jornal agosto 2015
 
Jornal julho 2015
Jornal julho 2015Jornal julho 2015
Jornal julho 2015
 
Jornal julho 2013
Jornal julho 2013Jornal julho 2013
Jornal julho 2013
 
Jornal abril 2015
Jornal abril 2015Jornal abril 2015
Jornal abril 2015
 

Último

Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaRicardo Azevedo
 
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxCulto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxManoel Candido Pires Junior
 
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Nilson Almeida
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdfLeandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdfFrancisco Baptista
 
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdfESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdfDaddizinhaRodrigues
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 

Último (7)

Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da ProvidênciaSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 133 - Lógica da Providência
 
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docxCulto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
Culto esboço de Pregação expositiva sermão em João.docx
 
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
Coletânea De Orações Cristãs Parte 2
 
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Ezequiel - slides powerpoint.pptx
 
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdfLeandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
Leandro Pires - O Eu Superior Nosso Verdadeiro Mestre.pdf
 
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdfESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
ESPECIALIDADES ARQUEOLOGIA BIBLICA DBV.pdf
 
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Daniel - slide powerpoint.pptx
 

Jornal março 2016

  • 1. Coluna Jovem Um dia, um anjo apareceu a uma virgem da cidade de Nazaré trazendo o anuncio de que ela havia sido escolhida para ser a mãe do Filho de Deus. Meses depois, nasceu um bebe que foi posto em uma manjedoura, cercado pelos animais e os pastores que viram uma grande estre- la brilhar. O Bebê cresceu se tonou um grande homem que curava os doentes, fazia cegos enxergarem, paralíticos andarem, multiplicou comida e até chorou quando soube que seu amigo havia morrido, reuniu seus apóstolos e trouxe uma mensagem que estava muito além daquilo que os homens poderiam entender. Foi perseguido, traído por um daque- les mesmos apóstolos que ele reuniu, foi julgado, açoitado, coroado com espinhos, carregou sua própria cruz e, com dois ladrões, foi crucificado e morreu entre bandidos. Desceu a mansão dos mortos, subiu aos céus e ressuscitou ao terceiro dia. Seu único objetivo? Redimir nossos pecados. Mesmo tantos anos depois, sua mensagem se faz cada dia mais presente mesmo em tempos que a fé dos homens está ausente. Que nesta Pascoa possamos seguir o exemplo de Jesus Cristo e nos doar ao irmão levando um pouco deste amor tão grande que foi capaz de tudo por nós! FELIZ PASCOA! “Porque buscai entre os mortos aquele que esta vivo? Não esta aqui, RESSUCITOU!” Lc 24, 5-6 MENSAGEM DO MÊS Prezados leitores,  Estamos entregando para vocês mais um número do nosso jornal, com intuito de chegarmos aos lares de cada família, com a nossa oração e com notícias da ca- minhada paroquial. A quaresma é tempo de conversão que exige a nossa transformação interior. O pro- feta Jeremias pede: “rasgai os vossos corações e não as vestes”.  O tempo da Quares- ma nos dá a oportunidade de assumir essa decisão e tomar uma atitude na nossa vida e na nossa caminhada de paróquia.  Para isso, é preciso que coloquemos em nosso coração o Evangelho de Jesus como uma semente que irá brotar e produzir frutos.  Desejamos uma boa leitura e uma feliz e santa Páscoa! PASCOM ASemente ParóquiaSãoJosé BragançaPaulista/SP AnoXI-Ediçãonº108-Março/2016 EDITORIAL NESTA EDIÇÃO Página 2 Páginas 5 e 6 Página 7 Página 8 Página 3 Página 4 Cajado do Pastor e Palavra do Papa Artigos Diversos Outros Artigos e Festa de São José Dizimistas Aniversariantes, Convites e Agenda Aconteceu na Matriz e nas Comunidades
  • 2. “Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca.” (Am 5, 24) Queridos amigos e paroquianos de São José, pela quarta vez a Campanha da Fraternidade é realizada de forma ecumê- nica, ou seja, reunirá outras igrejas cristãs além da Católica. Como nas três versões anteriores, a ação será coordenada pelo CONIC (Conselho Nacional das Igrejas Cristãs), que é composto pela Igreja Católica Apostólica Romana, Igreja Epis- copal Anglicana do Brasil, Igreja Evangélica de Confissão Lu- terana no Brasil, Igreja Sirian Ortodoxa de Antioquia e Igreja Presbiteriana Unida. As outras três campanhas ecumênicas tiveram os seguintes temas: Ano 2000 –  Dignidade Humana e paz – Novo Milênio sem exclusões; Ano 2005 – Solidariedade e Paz – Felizes os que promovem a Paz; Ano 2010 – Eco- nomia e Vida – Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro. A Campanha da Fraternidade, como de costume, teve iní- cio na quarta-feira de Cinzas, 10 de fevereiro – início da Qua- resma com objetivo de levar cada cristão a uma real mudança de vida. O tema escolhido para a reflexão de 2016 é “Casa comum, nossa responsabilidade” e o lema “Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca” (Am 5.24). A proposta está em sintonia com o Conselho Mun- dial das Igrejas e a Encíclica do papa Francisco, “Laudato Si. A CF 2016 chama a atenção para a questão do saneamento básico no Brasil, considerado um direito fundamental. São os cristãos debatendo com a sociedade questões básicas para garantir desenvolvimento, saúde integral e qualidade de vida a todos, e para isso requer a união de esforços entre sociedade civil e poder público no planejamento e na prestação de servi- ços e de cuidados. A escolha do texto de Amós (“Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca” – Amós 5,24) não é por acaso. Amós fundamenta sua pregação profé- tica numa denúncia social aguda, chamando a atenção para um progresso econômico. Com suas denúncias, Amós revela que a fé em Deus estava sendo manipulada pela religião oficial (Amós 4,4-5). Deus quer justiça e dignidade para todos. Amós ainda denuncia o culto vazio, repleto de louvores e oferendas a Deus, mas que não faz com que as pessoas pratiquem a justiça. Não são grandes oferendas que agradam a Deus, mas sim a prática do direito e da justiça (Amós 5,21-25). Refletindo sobre tudo isso, fica bem claro que a fidelidade a Deus precisa se manifestar na preservação de tudo o que é necessário para que a grande família humana possa viver com dignidade e jus- tiça em um ambiente bem cuidado. Mas não basta refletir, o importante é entrar em ação, transformando o mundo do modo como Deus deseja. As Campanhas da Fraternidade Ecumênicas fortalecem os espaços de convivência entre as diferentes Igrejas. Por isso, esta Campanha deve nos motivar a irmos ao encontro de to- das as pessoas – católicas, evangélicas, outras religiões e até mesmo não crentes – para que juntos encontremos ações con- juntas que favoreçam o cuidado com a nossa Casa Comum. “Casa Comum, nossa responsabilidade”, é um tema que nos orienta a atuarmos coletivamente em favor da elaboração, implementação e acompanhamento dos Planos Municipais de Saneamento Básico. As responsabilidades são coletivas, po- rém diferenciadas: o poder público tem a tarefa de realizar as obras de infraestrutura, implementar o Plano Municipal de Sa- neamento Básico, garantir a limpeza do espaço público e fazer a coleta seletiva do lixo. Os cidadãos tem a tarefa de não jogar lixo nas ruas e zelar pelos espaços coletivos. Estas atitudes poderão nos aproximar do sonho do profeta Amós que é o de “ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca” (Amós 5,24). Qual seria então, a nossa proposta para esta Quaresma: cuidar da Casa Comum que Deus nos deu e fazer dela um lugar saudável, no qual a fraternidade e a justiça corram como rios de água viva. Que Deus nos ajude a viver com alegria e responsabilidade essa bonita missão! Como sinal desse com- promisso, propomos que durante a Quaresma realizemos o esforço de evitar o consumismo e o desperdício dos alimentos. Que façamos um dia de jejum, doando aos mais pobres o que não consumimos nesse dia. Tudo o que fizermos precisa ser impulsionado pela graça de Deus, que ilumina nosso discerni- mento, fortalece nossa disposição, não nos deixa desistir do amor fraterno e fará nosso trabalho produzir frutos melhores e mais permanentes. Portanto, rezando e celebrando, entregue- mos a Deus o serviço que queremos prestar, para que Deus sempre nos inspire a caminhar a seu lado na preservação do bonito e saudável ambiente que nos ofereceu na criação. “Deus da vida, da justiça e do amor, tu fizeste com ternura o nosso planeta, morada de todas as espécies e povos. Dá- -nos assumir, na força da fé e em irmandade ecumênica, a corresponsabilidade na construção de um mundo sustentável e justo, para todos. No seguimento de Jesus, com a Alegria do Evangelho e com a opção pelos pobres. Amém!” Pe. Jeferson Mengali Pároco Na tarde de dia 15 de fevereiro o Papa Francisco esteve com as famílias do México na cidade de Tuxtla Gutiérrez, capital do Estado de Chiapas. Foi um encontro de grande ale- gria, testemunhos e vá- rios acontecimentos fora do programa marcaram este momento de partilha com as milhares de famílias presentes. Neste particular foi comovente no final da in- tervenção do Papa a atitude de uma menina que surpreendentemente correu para o Santo Padre e ali esteve um pouco no colo de Fran- cisco. Um outro momento inesperado foi quando a multidão levou uma criança com deficiência até ao palco, onde estava o Papa, que logo a abraçou e saudou. O Papa Francisco começou por agradecer a presença de todos dizendo que se sentia ali o “sa- bor de família” e agradeceu, em especial os teste- munhos. Manuel, um rapaz de 14 anos com defici- ência motora e em cadeira de rodas foi um desses testemunhos e o Papa Francisco agradeceu-lhe as suas palavras e elogiou os seus pais, em particu- lar, a expressão utilizada: “encher-se de vontade”. O Papa Francisco utilizou mesmo esta expressão para continuar a sua intervenção afirmando que: “isto é o que o Espírito Santo quer fazer sempre no meio de nós: encher-nos de vontade, dar-nos motivos para continuar a apostar, sonhar e construir uma vida com sabor a casa, a família” – disse o Papa. Re- zar pelos adolescentes que vivem desanimados foi um dos pedidos de Manuel que serviu para o San- to Padre referir-se a um dos outros testemunhos, aquele de Beatriz. O Papa Francisco falou então de precariedade, de solidão e de isolamento frisando que muitas vezes quem se vê privado do mínimo indispensável pode sentir uma “forte ansiedade”: “A forma de combater esta precariedade e isolamen- to, que nos tornam vulneráveis a muitas soluções ilusórias, deve concretizar-se sob distintas formas e a diferentes níveis. Uma das formas é por meio de leis que protejam e garantam o mínimo necessário para que cada lar e cada pessoa possam crescer através do estudo e dum trabalho digno” – disse o Papa Francisco. Na intervenção do Santo Padre destaque ainda para as ideologias que colonizam e colocam em causa a família: “Hoje vemos e experi- mentamos, em várias frentes, como a família está a ser fragilizada e posta em discussão. Julgando-a um modelo já ultrapassado e sem lugar nas nossas sociedades, a pretexto de modernidade favorece-se cada vez mais um sistema baseado no modelo do isolamento” – afirmou o Papa. Humberto e Cláudia, foi um outro casal que testemunhou a sua vida e fé perante o Santo Padre, que apesar de casados apenas civilmente, devido ao divórcio de Cláudia, vivem integrados na vida da Igreja no serviço e na assistência aos outros. Uma palavra ainda do Papa Francisco para as famílias que resistem à “socieda- de narcisista e obcecada com o luxo e o conforto” e para as famílias que já com rugas testemunham a sua fidelidade no amor matrimonial. A este propósito o Papa Francisco afirmou: “Prefiro uma família ferida que procura em cada dia conjugar o amor, a uma família e so- ciedade doente pela comodidade e o medo de amar” “Prefiro uma família que procura uma vez e outra recomeçar, a uma família e sociedade nar- cisista e obcecada com o luxo e o conforto.” No final do encontro 200 casais que festejam bo- das de ouro (50 anos de casamento) renovaram as suas promessas matrimoniais. (RS) (from Vatican Radio) 2 O CAJADO DO PASTOR CASA COMUM, NOSSA RESPONSABILIDADE PALAVRA DO PAPA 2 ERRATA: REPUBLICAMOS A PROGRAMAÇÃO DA SEMANA SANTA PARA CORREÇÃO DO HORÁRIO DA MISSA DO DIA 27/03 NA CAPELA DE NOSSA SENHORA DO BOM PARTO. O CORRETO É 19H30. DESCULPE-NOS PELO TRANSTORNO.
  • 3. A partir de Fevereiro, reiniciou-se a construção da Capela Nossa Senhora de Fátima no bairro Cháca- ras Fernão Dias. Com muita alegria e empenho, as paredes da igreja já estão aparecendo! Que Deus continue dando força aos nossos trabalhadores. SHOW DE PRÊMIOS NA MATRIZ SÃO JOSÉ No sábado dia 30 de janeiro, aconteceu no pátio da igreja matriz de São José o tradicional Show de Prêmios. Momento de lazer e confraternização. Nossas felicitações aos ganhadores do Show de Prêmios e gratidão aos demais que participaram e colaboraram de todas as formas. Muito obrigado! MISSA COM IMPOSIÇÃO DE CINZAS E ABERTURA DA CF 2016 - A Igreja ficou completamente lotada. A missa, no dia 10 de fevereiro, quarta feira de cin- zas, que abriu o período da Quaresma e reuniu paroquianos de São José foi celebrada pelo pároco Pe. Jeferson Mengali que em sua homilia nos lembrou de que Quaresma é tempo de preparação para festa da Páscoa que deve ser dedicado principalmente ao jejum, oração e obras de caridade. Que a Quaresma seja um tempo de graça, conversão e mudança de vida para todos nós. MISSA PENITENCIAL NA MATRIZ SÃO JOSÉNa sexta feira, dia 12 de fevereiro as 5h nos reunimos para celebrar a primeira Missa Penitencial desta Qua- resma que foi presidida pelo nosso pároco Pe. Jeferson Mengali. E a liturgia nos fala da prática do jejum. Jejum que é caminho a conversão – mudança de vida. E pe. Jeferson nos convidou a meditar nesta quaresma: “Se você faz jejum demonstre isso com suas obras.” O jejum adquire sentido em conjunto com obras de caridade e com a prática da justiça, sem os quais não haverá vida em Cristo. I ENCONTRO DA CATEQUESE - Aconteceu no dia 31 de janeiro de 2016, o primeiro encontro de catequese na Comunidade N. Sra. Aparecida no Biriça do Campinho. Tivemos a alegria em receber o Pe. José Antonio Boareto, que celebrou a san- ta missa no encerramento do encontro, contamos também com a presença de jovens da Comuni- dade do Biriça do Valado e da Comunidade São Marcelo. Agradecemos a todos que colaboraram e rezaram pelo nosso encontro. Aconteceu no dia 16 de Janeiro a partir das 19h na Comunidade Biriça do Valado a tradicional festa de São Sebastião com show de João e Lucas e Ricardo Bertin. Obrigado a todos que participaram. Legenda:TaízaPires LegendaNormaReginaMazocchi–Pascom LegendaJaquelineCavallaro Legenda:RitadeCassiaAlmeida–Pascom 3 ACONTECEU NA COMUNIDADE FERNÃO DIAS ACONTECEU NA PARÓQUIA ACONTECEU NA COMUNIDADE BIRIÇA DO CAMPINHO ACONTECEU NA COMUNIDADE BIRIÇA DO VALADO
  • 4. 44 26 de março – Dia do Cacau Março já chegou e esse ano ele traz consigo a Páscoa, que será comemorada dia 27. O mais inte- ressante disso é que um dia antes (26) é dia do Ca- cau, e consequentemente do chocolate. Que coinci- dência não é?! A data que é simbolizada pelos ovos de chocolate ali do ladinho dessa outra... Então, eu escolhi falar um pouco dessa data para mostrar a importância do chocolate. O chocolate tem como matéria-prima o cacau. Ele é uma fruta que tem origem aqui na América do Sul, sobretudo no Brasil. Ele nasce em uma árvore, o cacaueiro, que pode atingir até 6 metros de altura. E a Amazônia foi o primeiro lugar no país a cultivar a fruta, e, hoje, 95% do cacau brasileiro é produzido na Bahia, representando 5% da produção mundial. Para as antigas civilizações o cacau era consi- derado uma planta divina e fazia parte de diversos rituais religiosos e tinha a capacidade de aliviar o cansaço e repor as energias. O que não muda muito nos dias de hoje. Para muitas pessoas, o chocolate é sinônimo de bem estar, relaxamento, e antidepres- sivo. E vamos combinar que nada melhor que comer um chocolate depois do almoço ou simplesmente porque deu vontade... Além de ser delicioso, o chocolate, se consumido moderadamente, também oferece uma lista de be- nefícios. E quanto mais cacau na composição me- lhor, pois é ele que traz a maioria das vantagens. Quando o chocolate é muito industrializado (como o ao leite e o branco), ele possui uma quantidade maior de gorduras, que podem levar a engordar e outros probleminhas (se consumido exageradamen- te). Mas, vou contar 5 benefícios que o chocolate com bastante cacau pode oferecer: 1) ajuda a combater o câncer de intestino; 2) ajuda a diminuir o coles- terol ruim, diminuindo a obstrução dos va- sos sanguíneos, me- lhorando a saúde do coração; 3) ajuda a aliviar dores, funcio- nando como analgé- sico natural; 4) está relacionado à beleza, por ter um alto poder hidratante; e 5) ajuda a recupe- rar o desgaste físico, após a atividade física. Interessante, né?! Poderíamos passar a consumir mais chocolate amargo para poder ter todos esses benefícios, tor- nando o chocolate nosso aliado e não o inimigo da dieta. Não precisa ser radical e comprar aqueles que são 85% cacau. Começa aos poucos, com um de 47%, por exemplo, e vai aumentando. Acredite, com o tempo você acostuma. Então, aproveite a Páscoa e dê um chocolate amargo. Porém, lembre-se que não é por causa do chocolate que essa data existe: a ressureição do Senhor Jesus é o mais importante. Deixe isso claro para as crianças, para que elas cresçam sabendo exatamente o porquê elas devem adorar tanto esse dia: é o dia que o Senhor nos salva, e “de quebra” a gente ganha uns chocolatinhos para adoçar a vida. Maynara Furquim Grupo de Jovens IGNIS COLUNA JOVEM Av. Antonio Pires Pimentel, 907 - Bragança Paulista sdomincontabil@uol.com.br Fone / Fax: (11) 4034-3049 SÃO CONTABILIDADE MADEIREIRA BRAGANTINA Av. José Gomes da Rocha Leal, 134 - Taboão - Bragança Paulista Tel.: (11) 4033-4048 - Fax: (11) 4033-2328 AUGUSTO ALBERTO ROSSI R. Santa Clara, 1017 - Centro PABX: 4033-2021 Estacionamento Privativo para clientes Desde 1972 OAB/SP 27.126 ROSSANO ROSSI OAB/SP 93.560 ADVOGADOS COMPRA - VENDA - INCORPORAÇÃO DE IMÓVEIS ALAMEDA POLÔNIA, 34 BRAGANÇA PAULISTA - SP CEP 12916-160 TEL.: (11) 4034-0543 FAX: (11) 4032-0044 CEL.: (11) 9989-1887 CACOCI CONSULTORIA E EMPREENDIMENTOS DE IMÓVEIS LTDA. CRECI 6.414-J www.cacociimoveis.com.br Rua Arthur Siqueira, 29 - Bragança Paulista - SP mecanicabarca@hotmail.com Tel/Fax: 4033-3684 blocos e lajes. ltda. BIRIÇÁ Blocos e Lajes Ltda. IRMÃOS BARLETTA - CREA - 0372392 ESCRITÓRIO: (11) 4035-1878 9989-3388 FÁBRICA: (11) 4031-8295 Depósito: AV. DOS IMIGRANTES 4289 - JD. SÃO LOURENÇO - BRAGANÇA PAULISTA - SP Matriz: SÍTIO SÃO CLEMENTE - BAIRRO BIRIÇÁ DO VALADO - BRAGANÇA PAULISTA - SP LAJES CONVENCIONAL E TRELIÇADA
  • 5. 5 No dia 11 de Mar- ço de 2004 ocorreu em Madrid, capital espanhola, o mais grave atentado ter- rorista cometido em Espanha até à atu- alidade, com dez explosões, quase simultâneas, em quatro comboios da rede ferroviária da cidade. As explosões ocorreram pelas 07h40min da manhã, quando já era grande o movimento de pessoas nas estações. Mais tarde foram detonadas e desativadas pela polícia mais bombas, que esta- vam, igualmente, preparadas para explodir. Caos total. A autoria dos covardes atentados foi atribuída a uma célula islâmica local, que tentava reproduzir as ações da rede terrorista Al Qaeda. Morreram 191 pessoas e mais de 1.700 ficaram feridas. Daí sur- giu o “Dia Internacional em Memória das Vítimas de Terrorismo”. (11 de março). E os atos irracionais, criminosos e covardemente praticados não cessa- ram. Na noite do dia 13 de novembro de 2015 (há quatro meses, portanto), Paris, capital da Franca, sofreu ataques em série, todos coordenados, com explosões e tiroteios em seis diferentes locais da cidade. O Estado Islâmico assumiu a autoria dos atentados. Morreram nos atentados 129 pessoas. Foram 352 os feridos, 99 deles em estado crítico de saúde. Quando falamos em número de mortos e feridos, devemos acrescentar todo o mal psicoló- gico que esses atentados causam às famílias que perderam seus entes queridos, assim também na lenta, dolorosa e incerta recuperação psicológica dos feridos (leves ou graves), que, por sorte escapa- ram com vida. É assombroso que vítimas inocentes sejam sacrificadas porque um grupo, com extrema crueldade e nenhuma sensibilidade humana se julga no direito de considerá-las infiéis, não seguidoras da religião islâmica e por terem outra crença ou com- portamento devam ser exterminadas. Que mundo é esse? Contra esses males, qual a nossa postura como cristãos? Em primeiro lugar, rezar pedindo a Deus coragem para enfrentar essa barbárie sem limites. Depois, é dever de cada um agir com justiça, paz e miseri- córdia, nas comunidades e nas diversas áreas onde vivemos, nos relacionamentos com os outros seres com quem cruzamos no dia a dia (trabalho, família, lazer), fazendo a nossa parte, em nosso “mundinho”. AMÉM? João Cerasoli Pastoral da Liturgia DIA INTERNACIONAL EM MEMÓRIA DAS VÍTIMAS DE TERRORISMO São José ou José de Nazaré ou José, o Car- pinteiro é o es- poso castíssimo da Virgem Maria e o pai adotivo de Jesus. O nome José deriva do hebraico Yosef , por meio do latim Iosephus. Des- cendente da casa real de David, é venerado como santo pela Igreja Ortodoxa, Igreja Anglicana, e Igreja Católica, que o celebra como seu padroeiro universal, no dia 19 de março. A Liturgia Luterana também dedica o mesmo dia ― 19 de março ― à sua memória, sob o título de “Tutor de Nosso Senhor”. Operário, é chamado “Padroeiro dos Trabalha- dores”, e, pela fidelidade a sua esposa e dedicação paternal a Jesus, é o “Padroeiro das Famílias”, em- prestando seu nome a muitas igrejas e lugares ao redor do mundo. Como é o caso da Paróquia de São José. Aqui, todos os meses, no mesmo dia 19, a comunidade celebra a Novena Perpétua de São José. Conhecendo a vida desse que é chamado o pai terreno do Divino Mestre, mais e mais devemos imitar suas virtudes, principalmente a de ouvir – e seguir – a voz de Deus, de aumentar o nosso fer- vor, ser exemplo de marido (castíssimo e protetor) sendo o suporte para a Virgem Mãe em todos os momentos. Procuremos, na oração e na devoção a São José, seguir os seus passos de homem bom e justo, que, como Maria, guardava no coração tudo de bom e maravilhoso que presenciou. Rezemos confiantes: Lembrai-vos, ó puríssimo Esposo da Virgem Ma- ria, ó meu doce Protetor São José, que jamais se ouviu dizer que alguém que tivesse invocado vos- sa proteção, implorado vosso socorro e não fosse por vós consolado. Com grande confiança, venho à vossa presença, recomendar minha família fervoro- samente a vós. Não desprezeis a minha súplica, ó pai adotivo do Redentor, mas dignai-vos acolhê-la piedosamente. Assim seja. Vera Pianho Pastoral da Família 19 DE MARÇO - DIA DE SÃO JOSÉ 15 DE MARÇO - DIA DE SÃO LONGUINHO 25 DE MARÇO - ANUNCIAÇÃO DO SENHOR São Longuinho viveu no pri- meiro século, e dele muito se falou e escreveu, sendo en- contrado em todos os registros contemporâneos da Paixão de Cristo. Existem citações sobre ele nos evangelhos, epistolas dos Santos Padres, e martiro- lógicos tanto orientais como nos ocidentais. Estes relatos levaram a uma combinação de diferentes situações, mas, em todas foi identificado como um soldado centurião presente na cena da Crucificação. Os apóstolos escreveram que ele foi o primeiro a reco- nhecer Cristo como “o filho de Deus” (27,54 Mateus; 15,39 Marcos; 23,47 Lucas). Em meio ao coro dos insultos e escárnios, teria sido a única voz favorável a afirmar Sua Divindade. Há uma crença popular no Brasil, de que São Longuinho acha objetos perdi- dos. É só repetir: São Longuinho, São Longuinho, se eu achar (nome do objeto perdido) dou três pulinhos e três gritinhos (Achei, São Longuinho. Achei, São Longuinho. Achei, São Longuinho.) Neste dia, a Igreja festeja solenemente o anúncio da Encarnação do Filho de Deus. O tema central desta grande festa é o Verbo Divino que assume nossa natureza humana, sujeitando-se ao tempo e espaço. Com alegria contemplamos o mistério do Deus Todo-Poderoso, que na origem do mundo cria todas as coisas com sua Palavra, porém, desta vez escolhe depender da Palavra de um frágil ser humano, a Virgem Maria, para poder realizar a Encarnação do Filho Redentor. É o dia de proclamarmos: “E o Verbo se fez carne e habitou entre nós” (Jo 1,14a). E fazermos memória do início oficial da Redenção de TODOS, devido à pleni- tude dos tempos. É o momento histórico, em que o SIM do Filho ao Pai precedeu o da Mãe: “Então eu disse: Eis que venho (porque é de mim que está escrito no rolo do livro), venho, ó Deus, para fazer a tua vontade” (Hb 10,7). Mas não suprimiu o necessário SIM humano da Virgem Santíssima. Cumprindo desta maneira a profecia de Isaías: “Por isso, o próprio Senhor vos dará um sinal: uma virgem conceberá e dará à luz um filho, e o chamará Deus Conosco” (Is 7,14). Por isso rezemos com toda a Igreja: “Ó Deus, quisestes que vosso Verbo se fizesse homem no seio da Virgem Maria; dai-nos participar da divindade do nosso Redentor, que proclamamos verdadeiro Deus e verdadeiro homem. Por nosso Jesus Cristo, vosso Filho, na unidade do Espírito Santo”. http://santo.cancaonova.com/santo/anunciacao-do-senhor/
  • 6. 56 DIA MUNDIAL DO SONO – 21 DE MARÇO – VOCÊ SABE O QUANTO ELE É IMPORTANTE NA SUA VIDA? Faltando duas pá- ginas para o fim do capítulo de um livro, bate aquele sono... Mas como a histó- ria está boa, há uma “luta” para não dor- mir. Quando acaba a leitura, ao invés de simplesmente fechar os olhos e se desligar do mun- do, começa outra batalha: conseguir pegar no sono. Situações como essa podem ocorrer com qualquer um. Uma vez ou outra, não causa problemas. No entanto, quando não conseguir dormir ou acordar já cansado se torna rotina, é bom ficar atento. Infeliz- mente, nem sempre uma noite bem dormida ocorre por vontade própria. Existem vários distúrbios cau- sados pela falta de sono e o mais comum deles é a insônia. Além da insônia, outros distúrbios são comuns, especialmente o ronco, que pode ou não estar asso- ciado à apneia (o paciente para de respirar durante 20 segundos até 1 minuto), e ainda a síndrome das pernas inquietas (quando a pessoa fica “chutando” durante quase toda a noite e, normalmente, acor- da com dor nas pernas). É bom ressaltar que nem sempre é fácil descobrir que muitas das queixas de saúde estão relacionadas a algumas dessas doen- ças. A maior parte das pessoas sofre e não sabe. E elas ainda não pesam o preço da questão que o sono ruim provoca. Muito sono ou a ausência dele são problemas sérios nos dias de hoje. No dia 21 de março, acontece um evento ao redor do mundo chamado de Dia Mundial do Sono. Esta mobilização tem o objetivo de conscientizar a popu- lação sobre questões relacionadas com o sono não reparador, incluindo a sonolência excessiva duran- te o dia, a fadiga crônica, indisposição e problemas cognitivos que prejudicam o desempenho no dia a dia, nos estudos e aumenta os riscos de acidentes de trânsito e de trabalho. O Dia Mundial do Sono é uma data que pretende ser uma celebração do sono e uma chamada de atenção para a importância do sono, incluindo a sua ligação com a medicina, a edu- cação, aspectos sociais e a condução. O Dia Mundial do Sono é uma iniciativa da World Association of Sleep Medicine (WASM) que busca diminuir a incidência de problemas de sono em ge- ral na sociedade através da prevenção, orientação e tratamento adequado para as mais diversas desor- dens de sono como o ronco, a apneia do sono, insô- nia, bruxismo entre outros distúrbios. Os especialis- tas alertam ainda que quem sofre de insônias, mais de três vezes por semana durante mais de um mês, ou quem considera que dorme mal há muito tempo, sem que isso se relacione com situações momentâ- neas de stress ou ansiedade provocados por situa- ções quotidianas, deve recorrer a uma consulta do sono. Avalie o seu sono quanto à duração (deve ser suficiente para deixa-lo descansar), continuidade (não haver interrupção durante os períodos de sono) e profundidade (o sono deve ser profundo e repara- dor). Eu já fiz a minha avalição e digo vale a pena para ter mais qualidade de vida. Quando não se consegue obter um sono de qualidade podem surgir diversas situações desagradáveis como a falta de atenção, a concentração reduzida, a diminuição de produtividade laboral ou acadêmica e a ocorrência de acidentes. Não perca mais tempo! Ame-se! Rita de Cassia Almeida PASCOM O dia 8 de Março é, desde 1975, comemorado pelas Nações Unidas como Dia Internacional da Mu- lher. Neste dia, do ano de 1857, as operárias têxteis de uma fábrica de Nova Iorque entraram em greve ocupando a fábrica, para reivindicarem a redução de um horário de mais de 16 horas por dia para 10 ho- ras. Estas operárias, que recebiam menos de um ter- ço do salário dos homens, foram fechadas na fábrica onde, entretanto, se declarara um incêndio, e cerca de 130 mulheres morreram queimadas. Em 1903, profissionais liberais norte-americanas criaram a Women’s Trade Union League. Esta associação ti- nha como principal objetivo ajudar todas as trabalha- doras a exigirem melhores condições de trabalho. Em 1908, mais de 14 mil mulheres marcharam nas ruas de Nova Iorque: reivindicaram o mesmo que as operárias no ano de 1857, bem como o direito de voto. Caminhavam com o slogan “Pão e Rosas”, em que o pão simbolizava a estabilidade econômica e as rosas uma melhor qualidade de vida. Em 1910, numa conferência internacional de mulheres reali- zada na Dinamarca, foi decidido, em homenagem àquelas mulheres, comemorar o 8 de Março como “Dia Internacional da Mulher”. http://www.portaldafamilia.org/datas/diadamu- lher/origem8demarco.shtml DICA DE SAÚDE - DIA MUNDIAL DO SONO DIA INTERNACIONAL DA MULHER Rua Cel Assis Gonçalves, 323 Bragança Paulista - SP Tel/Fax: 2473-2555 - 2473-8030 Produtos para sua Saúde! Loja Ampla e Moderna Estacionamento próprio Souza Silva CORRETORA DE SEGUROS Souza Silva Adm. Corr. Seguros Ltda. Rua Tupi, 153 - Sala 04 - Taboão - Brag Pta - SP - CEP 12.900-290 Fone/Fax: (11) 4032-0450 / 4033-7586 e-mail: sscorr@terra.com.br UNIMAGEM Unidade de Diagnóstico por Imagem Rua Bahia, 342 • Recreio Estoril Atibaia • SP • CEP 12944-060 Ressonância Magnética • Tomografia Computadorizada Mamografia • Densitometria Óssea • Radiologia Ultrassonografia • Angiografia Digital Fones (11) 4414-5029/5030 Fax (11) 4412-3267 JOÃO ROBERTO CERASOLI ADVOGADO - OAB 137.519 SP CÍVEL - FAMÍLIA - TRABALHISTA PREVIDENCIÁRIO FONES: 2277-6343 / 4033-0843 / 97384-3288 (vivo) R. JOSÉ MATHIAS FARHAT SOBRINHO 11 - SALA 07 (EDIFICIO CAPITAL - AO LADO DA PADARIA VARANDA AMÉRICA - a 50 METROS DO FÓRUM) Paul Wax LimpPaul Wax Limp AGORA MERCADÃO DA LIMPEZA SUPER ECONOMIA, E NO SEU CARRINHO VÃO PRODUTOS DE LIMPEZA A PREÇOS BARATOS PORQUE SOMOS DIFERENCIADOS Amplo Estacionamento Entrega em Domicílio Rua Alfredo Ortenzi, 133 - Jardim São José (Próximo cabeceira da pista do aeroclube) 4032-3815 / 4033-2638 / 9916-5020 EM NOVO ENDEREÇO Dr. Carlos Eduardo Falleiros Dr. Felipe M. C. V. Falleiros CRO 22762 CRO 76451 Implante Prótese Ortodontia Clínica Geral Cirurgia R. Octaviano Machado, 26 Santa Luzia 4034-0522 ODONTOLOGIA ESPECIALIZADAODONTOLOGIA ESPECIALIZADA Especialista em Implantodontia
  • 7. 7 Dia 30 de março comemora-se o Dia Mundial da Juventude. Essa data foi instituída pelo Papa João Paulo II em 1985, e com o passar dos anos começou a ser comemorada por pessoas de outras crenças e culturas. Juventude pode ser definida como um pe- ríodo da vida, muitas vezes caracterizado por gran- des acontecimentos e transformações. Falando de juventude nesse aspecto, devemos ter consciência de que a juventude de hoje é o futuro do mundo, é a geração que vai buscar mudanças e lutar por novos ideais. Na era da tecnologia o acesso a qualquer in- formação está a distância de um clique e os jovens, curiosos e ansiosos por novas descobertas, têm acesso a todo tipo de informação, que nem sempre serão filtradas de forma correta por eles. Por isso é importante a presença dos pais na educação dos filhos, dando aos jovens a capacidade de discernir quais valores irão guiá-los na escolha dos seus ide- ais. Em uma mensagem aos jovens, o Papa João Paulo II disse certa vez que são necessários santos de calça jeans e tênis, santos modernos, compro- metidos com as mudanças sociais, que vivam no mundo, mas não se deixem corromper por ele. Po- rém, creio que o “ser jovem” não é tão simples de ser definido. Mais que um estado físico, a juventude é um estado de espírito, de força de vontade. Pode- mos ser fisicamente jovens sendo que nosso espí- rito está tão velho quanto nosso desânimo, quanto nosso comodismo em deixar as coisas ocorrerem de qualquer maneira. Ser jovem, é apreciar o agora, almejar o depois e valorizar o dom da vida buscando melhorar em cada aspecto, fazendo planos para o futuro e deixando que Deus nos conduza da melhor forma. Afinal, o jovem tem anseio pelo amanhã por- que o amanhã traz a chance de fazer a diferença, independente da sua idade. Ser jovem é ter, sobre- tudo, fé! Envelhece quem perde seus ideais, quem perde a fé na vida e em si mesmo. Cuidemos da nossa juventude, tanto dos nossos jovens em idade, quanto da nossa juventude de espírito. Assim, pode- mos sonhar com um mundo melhor. “O segredo de ser jovem - mesmo quando os anos passam, deixando marcas no corpo - é ter uma causa a que dedicar a vida” (Dom Hélder Câmara). Maiara Regina de Souza Coral Comunidade Biriçá do Campinho Disse padre Zezinho scj: “Seio, ombro, colo, oração, bom humor e disciplina! Eis a Pastoral da Família na Igreja Católica.” A postagem termi- nou aí, mas gostei tanto da definição que vou ousar con- tinuar. Seio porque acolhe a todos. Ombro, porque quan- do alguém precisa de ajuda ela está sempre ali. Colo, como o de uma mãe que procura dar ajuda sempre que procurada. Oração, estamos sempre em conta- to com Deus para nos fortificarmos na luta pela fa- mília. Bom humor, ah! Como não estar sempre sor- rindo e em paz no acolhimento às famílias. Enfim, disciplina, sem ela não caminhamos. No estudo, na atenção para com os atendimentos, nas reuniões, no preparo dos encontros de casais, namorados, segunda união, enfim, sem disciplina nada anda. A Pastoral da Família reúne todas as pastorais no co- ração da Igreja. Cada um com a sua importância sempre observada. Você já conhece o povo que par- ticipa da Pastoral Familiar São José? Não? Então nos procure. Temos um encontro a cada quinze dias nas terças feiras, no salão da matriz, às 20 horas. Vão aí alguns dias de reunião: Março – dias 01 – 25 e 29. Abril dias 12 e 26. Vou passar só esses meses porque esperamos sua visita em breve. Venha ser família conosco e lutar para que nada nem ninguém tentem destruí-la. Louvado seja Nosso Senhor Je- sus Cristo! Inez Abreu Pastoral Familiar DIA MUNDIAL DA JUVENTUDE - 30 DE MARÇO EIS A PASTORAL FAMILIAR NA IGREJA Com certeza em algum lugar, Jesus Cristo, na pessoa do irmão necessitado e carente, precisa de você. Descubra a felicidade de ser seguidor de São Vicente de Paulo. Você já deve ter ouvido falar na Sociedade São Vicente de Paulo (SSVP), nos Vicentinos, Con- frades e Consócias, Conferências, etc. A SSVP é uma organização católica, formada por leigos que procuram aliviar o sofrimento do próximo, por meio do trabalho coordenado e regido por um es- tatuto, uma “Regra”. Nossa missão é abrandar a miséria dos Pobres, levando até eles alimentos, roupas, remédios, enfim, dando suporte material para que o núcleo familiar possa recuperar a au- to-estima, dignidade, cidadania e principalmente paz espiritual, por meio de visitas semanais às casas das famílias assistidas, monitorando suas necessidades. Nossa visão é oferecer estímulo à geração de renda, aumentando a auto-estima dos Pobres e, por consequência, garantindo sua inclusão social como objetivo de médio prazo. Uma Conferência Vicentina é constituída por um grupo de católicos praticantes (Confrades e Consócias) que acolhem as pessoas sem distin- ção de classe, raça ou cor. Este grupo se reune periodicamente para avaliar o auxílio e os proce- dimentos a serem adotados em cada família aten- dida, chamados de “assistidos”. A própria comuni- dade indica as famílias que necessitam de auxílio, e a SSVP inicia então um processo de avaliação para determinar as reais necessidades e fazer, se necessário, um atendimento emergencial até que se decida se a família será adotada na condição de assistida. Venha nos conhecer. Faça parte dessa família. A prática coordenada e contínua da caridade ten- de a ser mais eficiente do que uma ação esporá- dica e individualista. Confrade Walter Bellini Jr. SSVP – Conferência São José
  • 8. MATRIZ e CAPELA N. S. DO BOM PARTO aniversário de nascimento Adriana Leite Delgado Alentino Garcia Ramiro Alevita Fernandes dos Santos Ana Rosa da Rocha Lima Antonio de Oliveira Cintra Antonio Donizete Carmignotto Antonio Marcos Cevitanova Cláudio Paneque Garcia Eliana Marques da Silva Eliseu Donizetti Camussi Humberto Moura Duarte Janice Ludwig Bender João Roberto Cerasoli José Carlos Finco José Gilberto Felizardo Juçara Gonçalves Leda Mara Spina Malengo Luciana Rose Manso Luis Bernardino Barrio Luiz Alexandre Souza Luiz Fernando Gulo Marco Antonio Batista Maria Cecília Bulgarelli de Andrade Mario Restivola Mateus da Costa Kawasaki Maurício Tavella Moacir Pereira Nelson Fernandes de Mattos Neusa do Carmo Dell’Orti Osmar Cortonês Simone Jouse Brito Lopes aniversário de CASAMENTO Anna Maria e Nivaldo Vicente Battazza Maria Aparecida e Rinaldo Sebastião Tavares Regina e João Peres Fuentes Vera Lúcia e João Roberto Cerasoli COMUNIDADE BIRIÇA DO CAMPINHO aniversário de nascimento Jacira de Moraes Cardoso José de Souza Pereira José Serafim Moreno João Batista Nobre da Luz Norma Regina de Lima Mazochi Suzana de Fátima Nobre da Luz aniversário de casamento Antonia e Lázaro Aparecido Nobre da Luz Ivone e Odair Tofanin COMUNIDADE BIRIÇA DO VALADO aniversário de nascimento André Cavallaro Bianca Caroline de Souza Cavallaro Carlos Donizete Cavallaro Espedita de Assis Fátima Alessandra Custódio Marilda de Almeida Patricia Marques da Silva aniversário de casamento Helenice e Luiz Claudio Cavallaro Leonice Maria de Souza e Rivaldo Donizete Souza Maria e Emidio José de Souza Maria José e Luis Carlos Morais COMUNIDADE CHÁCARA FERNÃO DIAS aniversário de nascimento Maria Aparecida Oliveira Bueno Maria Helena Pereira de Carvalho Patrícia Pereira Martins Cláudio Spina Caetano Juiz Filho DIZIMISTAS ANIVERSARIANTES ACONTECERÁ NA PARÓQUIA PREZADO DIZIMISTA Caso seu nome não esteja aqui relacionado, favor procurar um agente da Pastoral do Dízimo para atualização de seu cadastro. Obrigado! 8 Na matriz: - Todas as terças-feiras, reza do terço, às 20h00’ - Todas as quintas-feiras Grupo de Oração Mãe e Mestra às 20h00 - 1ª quarta-feira do mês - missa da saúde, às 15h00’ - 1ª sexta-feira do mês: missa votiva ao Sagrado Coração de Jesus, às 20h00’ - todo dia 19: missa da novena perpétua de São José, às 20h00’ quando de segunda a sexta-feira. - toda última terça-feira: reza do terço dos ho- mens, às 20h00’ - Todos os sábados: Santa Missa às 19h00’ - Todos os domingos: Santa Missa às 08h00’ Durante a quaresma todas as sextas-feiras: Mis- sa Penitencial às 5h00’ VEJA NOSSA PROGRAMAÇÃO REFERENTE A NOVENA DE SÃO JOSÉ E SEMANA SANTA Na Capela de N. Sra. do Bom - Todos os dias - Adoração ao Santíssimo Sacra- mento, das 13h00’ às 20h00’ - Últimas quartas-feiras do mês:  Hora Santa, às 20h00’ - Todos os domingos: santa missa às 19h30’