Jornal setembro 2014

705 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
705
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
283
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal setembro 2014

  1. 1. Queridos irmão e irmãs em Cristo Jesus, Setembro nos remete ao perfume e o colorido das flores que nos contagiam fa-zendo com que nos sintamos mais alegres. Talvez por essa razão a Igreja proponha que o mês de setembro seja dedicado a Bíblia. Através de sua Palavra, o Pai vem, carinhosamente, ao encontro de seus filhos e filhas e com eles fala, faz conhecer seus desígnios de amor, nos revela a força e a eficácia de sua Palavra. Será que nós estamos fazendo nossa leitura diária dos ensinamentos deixados por Jesus Cristo? E será que estamos colocando-os em prática? Quem tem Deus no coração há de encontrar força e energia para enfrentar qualquer rotina, estresse e dor, pois Ele tem o poder de renovar todas as coisas, do velho fazer o novo. Que Nossa Senhora nos cubra com seu Manto Sagrado, derramando muitas graças e bênçãos! E que Deus nos abençoe hoje e sempre!!!! PASCOM O mês de setembro, para nós católicos do Brasil é o mês dedi-cado à Bíblia, desde 1971. Este mês foi escolhido como sendo da Bíblia porque no dia 30 de setembro é dia de São Jerônimo. Ele foi um grande biblista e traduziu a Bíblia dos originais (he-braico e grego) para o latim, que naquela época era a língua falada no mundo e usada na liturgia da Igreja. Hoje, a Bíblia é o único livro que está traduzido em praticamente todas as línguas do mundo, está em quase todas as casas e é o livro mais vendido, distribuído e impresso em toda a história da humanidade. A Bíblia (Palavra de Deus) é o fruto da comuni-cação entre Deus que se revela e a pessoa que acolhe PASCOM e responde à revelação. A intenção é a de aproveitar o mês para incentivar os fiéis a criar uma maior familiaridade com a Palavra de Deus. Ela deve ser lida em clima de oração e com o coração voltado para Deus, prestando atenção à mensagem que Ele nos quer passar. Então, se você tem uma Bíblia em casa, mas a deixa só como enfeite juntando pó; dê uma limpada nela e faça aquilo para o que ela foi feita: leia-a e interprete-a como uma mensagem/ensi-namento que Deus quer te passar. Porque cristão de verdade é aquele que lê e pratica os ensina-mentos de Jesus. Maynara Furquim Ano IX - Edição nº 92 - Setembro/2014 A Semente Paróquia São José Bragança Paulista / SP EDITORIAL MENSAGEM DO MÊS NESTA EDIÇÃO Página 2 Página 8 Página 3 Página 4, 5, 6 e 7 Cajado do Pastor e Arcanjos Alfabetização, Coluna Jovem, Trânsito e São Vicente de Paula Dizimistas Aniversariantes e Agenda Aconteceu na Matriz e nas Comunidades Pastoral da Comunicacão Paróquia São José
  2. 2. ARCANJOS No dia 29 de setembro, celebramos a festa dos três Arcanjos que a sagrada Escritura menciona pelo seu nome próprio: Miguel, Gabriel e Rafael. Mas, o que é um anjo? A sagrada Escritura e a tradição da Igreja fazem-nos descobrir dois aspectos. Por um lado, o Anjo é uma criatura que está diante de Deus, orientada, com todo o seu ser para Deus. Os três nomes dos Arcanjos terminam com a palavra “El”, que significa “Deus”. Deus está inscrito nos seus nomes, na sua natureza. A sua verdadeira natureza é a existência em vista d’Ele e para Ele. Explica-se precisamente assim também o segun-do aspecto que caracteriza os Anjos: eles são men-sageiros de Deus. Trazem Deus aos homens, abrem o céu e assim abrem a terra. Exatamente porque estão junto de Deus, podem estar também muito próximos do homem. De fato, Deus é mais íntimo a cada um de nós de quanto o somos nós próprios. Tudo isto se torna ainda mais claro se olharmos agora para as figuras dos três arcanjos cuja festa a igreja celebra neste mês. A palavra Arcanjo significa Anjo Principal e Anjo significa mensageiro. Arcanjo Miguel: “Quem como Deus” é o Ar-canjo Guerreiro Antes de tudo está Miguel. Na Sagrada Escritura encontramos no Livro de Daniel, na Carta do Após-tolo São Judas Tadeu e no Apocalipse. Deste Arcan-jo tornam-se evidentes nestes textos duas funções. Ele defende a causa da unicidade de Deus contra a soberba do dragão, da “serpente antiga”, como diz João. É a perene tentativa da serpente de fazer crer aos homens que Deus deve desaparecer, para que eles se possam tornar grandes; que Deus é um obs-táculo para a nossa liberdade e que por isso deve-mos desfazer-nos dele. A Igreja, desde os tempos antigos, professou a Miguel um culto especial, surgindo assim importan-tes igrejas e santuários dedicados aos arcanjos. Entre eles esta o santuário de Monte Santo Ângelo sobre o Gargano. Arcanjo Gabriel.:“ Força de Deus” ou “Deus que chama”:o anunciador das divinas revela-ções. Encontramos o Arcanjo Gabriel na preciosa nar-ração do anúncio a Maria da encarnação de Deus, como nos refere São Lucas. Gabriel é o mensageiro da encarnação de Deus. Ele bate à porta de Maria e, através dela, o próprio Deus pede a Maria o seu “sim” para a proposta de se tornar a Mãe do Re-dentor: dar a sua carne humana ao Verbo eterno de Deus, ao Filho de Deus. Também anuncia ao profeta Daniel o retorno do exílio do povo eleito; leva a Zacarias a noticia da concepção de João Batista. Segundo teólogos, foi também o Arcanjo São Gabriel que alertou São José da perseguição de Herodes, orientando que fugisse para o Egito com Maria e o menino Jesus. Arcanjo Rafael,” Medicina de Deus “ou” Deus cura”. São Rafael nos é apresentado no Livro de Tobias como o Anjo ao qual é confiada a tarefa de curar. A Igreja da Espanha foi uma das primeiras a celebrar a memória de São Rafael, reconhecendo nele a par-ticularidade especial de ter sido destinado por Deus para cuidar da saúde dos homens. Em 1280, na cidade de Córdovao, Arcanjo Rafael aparece e interveio milagrosamente na peste que assolava a cidade. Torna-se assim o patrono da cidade, e em prova de devoção, dedicaram a São Rafael o Monumento do Triunfo. O livro de Tobias, nos revela o arcanjo Rafael, acompanhando-o e nos mostra a fé de Tobit na pro-teção de seu filho, que estava apoiada no seu temor a Deus e na sua atitude de confiar o filho a proteção de um anjo, que o guiaria e o traria em segurança para casa: “Não chores, nosso filho chegará são e salvo, e voltará também são e salvo para a nossa companhia; tu o verás com teus olhos. Estou cer-to de que um bom anjo de Deus o acompanhará e disporá solicitamente tudo o que lhe diz respeito, de modo que ele tenha a alegria de voltar para nós.” Do Arcanjo Rafael são referidas no Livro de Tobias as tarefas de cura. Ele cura a comunhão importunada entre homem e mulher. Cura o seu amor. Afasta os demônios que, sempre de novo, rasgam e destroem o seu amor. Purifica a atmosfera entre os dois e confere-lhes a capacidade de se receberem reciprocamente para sempre. Atuando em nome de Deus, os anjos nos guar-dam e zelam pela realização dos desígnios de Deus a nosso respeito. Assim sendo, nós neste dia fazemos memória a estes três anjos, que invocamos sua poderosa inter-cessão sempre que nos sentimos necessitados de proteção. Que o anjo do Senhor nos acompanhe, nos leve em paz e nos traga em paz. Que o anjo do senhor nos abra as portas. Que o anjo do Senhor seja nossa luz, nosso auxi-lio, nossa força, nosso conforto e nosso guia. Que mães e pais, confiem seus filhos na proteção dos Santos Anjos. Amém. Janice Ludwig Bender Pastoral Familiar Meus irmãos e minhas irmãs, estamos viven-do um tempo muito importante para todos os que se preocupam com o futuro de nosso país. Quero chamar esse período de “Tempo de Conscientiza-ção Política”, pois devemos tomar consciência da grande importância que tem o nosso voto. Com o início das campanhas, que visam apresentar seus candidatos, devemos ter um olhar critico e buscar analisar o projeto de cada um, para que depois de eleitos, possamos cobrar aquilo que prometeram. A palavra Política suscita reações diversas em diferentes pessoas. Em sentido próprio, “política” é o que se refere ao governo da sociedade, à adminis-tração do poder público. No entanto, a realidade nos mostra que a polí-tica também se reveste em muitos lugares de um sentido pejorativo. Assim como o dinheiro, o poder também costuma corromper os que o detêm. As ve-zes, os cristãos mostram um grande desprezo pelos que detêm e acumulam poder, da mesma forma que desprezam os que detêm e acumulam dinheiro. Mas na realidade é que nem a política nem o dinheiro são maus; mau é o uso que se faz deles. Por isso, é preciso incentivar os cristãos a aproximarem-se da política, atuando politicamente, tendo em vista uma contribuição positiva e eficaz para o bem dos cidadãos. Os cristãos devem tomar consciência da ne-cessidade de atuar politicamente tendo em vista a transformação de nossas situações de injustiça. Todo neutralismo, por mais que esteja fundamenta-do nas razões mais sublimes, significa uma traição à causa comum. É a opção política que inspira o Evangelho, é uma opção em favor dos oprimidos, não dos que tudo tem. A forma concreta ou o par-tido concreto que leva a esse ideal não é algo que deve ser apontado pela Igreja ou pela religião, mas sim pela experiência política e pelo conhecimento da realidade e dos homens à luz dos princípios da caridade e justiça do Evangelho. A mística cristã de amor aos pobres não serve para nada se não for complementada com um méto-do de ação e uma estratégia concreta, instrumentos específicos da ação política. É evidente que a prá-tica política concreta geralmente estará manchada por imperfeições e injustiças. É urgente inspirar a vocação política entre os cristãos. Mas também é preciso respeitar o plura-lismo de opções, embora dentro de ideal comum. A pluralidade de caminhos e planos faz parte da es-sência da política. A própria luta pelos oprimidos é vista a partir de enfoques muito diferentes, uns mais rápidos e violentos, outros mais lentos e modera-dos. A Igreja deve incentivar constantemente os fiéis a um crescente compromisso político. E deve colabo-rar com sua formação e maturidade humana e cristã para que suas opções sejam as mais acertadas e sinceras. Sem se comprometer com nenhuma op-ção determinada, a Igreja deve emprestar seu apoio aos grupos e governos que lutam pela justiça e a libertação, bem como obstaculizar com sua palavra e com seu testemunho aqueles grupos e governos que se opõem a tal causa. Tanto a Igreja como os cristãos ainda mostram muita deficiência nesse ter-reno. Isso nos dá certo complexo de inferioridade em relação aos que tem uma vivência mais com-prometida. Mas nem por isso devemos subestimar nossos ideais e orientações. Na verdade, a política é um dos meios mais próxi-mos da religião quando se trata de ajudar o homem na conquista da dignidade e da plena humanização. Por isso devemos votar com muita consciência. Grande abraço e que Deus te abençoe. Pe. Jeferson Flavio Mengali Pároco 2 Souza Silva CORRETORA DE SEGUROS Souza Silva Adm. Corr. Seguros Ltda. Rua Tupi, 153 - Sala 04 - Taboão - Brag Pta - SP - CEP 12.900-290 Fone/Fax: (11) 4032-0450 / 4033-7586 e-mail: sscorr@terra.com.br O CAJADO DO PASTOR CONSCIÊNCIA POLÍTICA MADEIREIRA BRAGANTINA Av. José Gomes da Rocha Leal, 134 - Taboão - Bragança Paulista Tel.: (11) 4033-4048 - Fax: (11) 4033-2328 2
  3. 3. Legenda: Rita de Cássia Almeida – PASCOM Legenda: Rita de Cássia Almeida – PASCOM Legenda: Rita de Cássia Almeida – PASCOM O Dia dos Pais (10 de agosto) é uma data importante para homenagear grandes heróis, dos que estão conosco e também daqueles que deixaram saudade. E foi pensando neles que Pe. Jeferson Mengali prestou homenagem durante a celebração das missas no sábado (Igreja São José) e domingo (Capela Nossa Senhora do Bom Parto e Igreja São José)” Dia 12 de agosto, terça-feira, Padre César, Atibaia (Igreja Cristo Rei) deu início ao nosso Tríduo em Louvor a Nossa Senhora do Bom Parto e nos convidou a mostrar na simplicidade e no silêncio do coração aquilo que somos capazes de fazer. “Tomai meu jugo sobre vós e aprendei de mim, que sou de coração humilde e manso.” (Mt 11,29). No 2º dia do Tríduo em Louvor a Nossa Senhora do Bom Parto, Pe. Rafael da Igreja Nossa Senhora Aparecida de Atibaia faz um reflexão sobre o “sim” de Maria. Ela se deixou ser instrumento do Senhor, para que Sua promessa de salvação se cumprisse. Rezemos para ser sempre mais parecidos com Maria. Que possamos, de coração, servir a esse Deus tão bom e tão grandioso. Que possamos sempre pedir a nossa Mãe o seu auxílio nessa missão de servir a Deus, para termos, assim como ela, fé, humildade, simplicidade, paciência e que possamos enxergar o verdadeiro sentido do serviço: o Amor. “Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra” (Lc 1,38). “Neste 3º dia do Tríduo em Louvor a Nossa Senhora do Bom Parto (14 de agosto), Padre Sandro da Igreja de Nossa Senhora da Esperança nos convidou a meditar sobre o perdão. Se queremos aprender a perdoar, precisamos primeiro assumir o per-dão de Deus em nossa vida. Quando experimentarmos, verdadeiramente, o perdão de Deus em nossa vida saberemos o que é perdoar. Desse modo o perdão não será apenas um perdão humano, mas um perdão divino.” “No dia 15 de Agosto celebramos a Missa da Vigília da Assunção de Nossa Senhora e 8 anos da Posse de Pe. Jeferson como pároco da Paróquia São José onde ele agradeceu a todos pela amizade e carinho que tem recebido durante todo esse tempo. E como nosso Papa Francisco, ele pediu “Rezem por mim” são as orações que nos mantém fortes na fé. Obrigado Pe. Jeferson pela sua dedicação. Que Deus o abençoe!” CACOCI CONSULTORIA E EMPREENDIMENTOS DE IMÓVEIS LTDA. CRECI 6.414-J www.cacociimoveis.com.br COMPRA - VENDA - INCORPORAÇÃO DE IMÓVEIS ALAMEDA POLÔNIA, 34 BRAGANÇA PAULISTA - SP CEP 12916-160 TEL.: (11) 4034-0543 FAX: (11) 4032-0044 CEL.: (11) 9989-1887 3 ACONTECEU NA MATRIZ E CAPELA NOSSA SENHORA DO BOM PARTO ACONTECEU NA CAPELA NOSSA SENHORA DO BOM PARTO TRIDUO A NOSSA SENHORA MISSA DO DIA DE NOSSA SENHORA DO BOM PARTO E 8º ANO DE POSSE DO PADRE JEFERSON COMO PÁROCO DA PARÓQUIA SÃO JOSÉ OODDOONNTTOOLLOOGGIIAA EESSPPEECCIIAALLIIZZAADDAA Dr. Carlos Eduardo Falleiros CRO 22762 Dr. Felipe M. C. V. Falleiros Especialista em Implantodontia CRO 76451 Implante Prótese Ortodontia Clínica Geral Cirurgia R. Octaviano Machado, 26 Santa Luzia 4034-0522
  4. 4. 4 4 UMA ALFABETIZADORA É UMA ALMA CHEIA DE AMOR! Queridos leitores(as): Esse mês resolvi fazer d i f e r e n t e . . . quando fiquei sabendo do tema do qual teria que es-crever, que era alfabetização, não hesitei em pen-sar em alguém que tivesse um laço muito estreito com essa ação tão bonita... então resolvi entrevis-tar minha amiga Ana Paula Katayama, nascida aqui mesmo em Bragança, onde atua como professora da Rede Municipal há 15 anos! Já fui pajem da filha dela, a Beatriz, e com isso tive o prazer de conhecer ainda mais essa pessoa tão especial que deixa so-mente lembranças boas no coração de quem foi seu aluno. Vamos à entrevista: AMANDA: De onde veio a inspiração para ser professora? ANA PAULA: Acredito que tive várias inspirações, mas as principais foram o encanto pelas minhas pri-meiras professoras, que me ensinaram a ler e a es-crever; e também minha querida mãe que sempre me contava da época que estudava, do sonho que ela também tinha em ser professora, e das ativida-des que me passava em um caderno e todos os dias brincávamos de “escolinha”. AMANDA: O que você sentiu quando teve que alfabetizar pela primeira vez? ANA PAULA: O primeiro sentimento foi o medo, pois minha primeira sala de aula foi uma multisse-riada, de primeira a quarta série, com 38 alunos, no Bairro Estiva do Agudo. Lembro-me que metade da sala não era alfabetizada e eu acabara de sair do Magistério, sem experiência, mas com muita dedi-cação, responsabilidade e força de vontade. Como foi bom! Quando as primeiras crianças começaram a ler e a escrever, fiquei muito feliz, acho que feliz é pouco, na verdade foi um sentimento indescrití-vel. Acompanhei essa turminha que alfabetizei até a quarta série e até hoje me emociono quando encon-tro com um deles e me agradecem por tudo o que ensinei, por tudo o que fiz por eles, mas na verdade eu é que me sinto abençoada por Deus por ter me concedido a graça de poder fazer a diferença na vida dessas pessoas e de ter aprendido tanto também! AMANDA: Quais são as maiores dificuldades e as maiores alegrias de alfabetizar? ANA PAULA: As maiores dificuldades é o pouco contato dos alunos com bons portadores textuais em casa, como jornal, revista e também em alguns casos, a falta de parceria da família. As maiores ale-grias são o abrir de olhos para o mundo da leitura e da escrita, o encantamento ao conseguir ler e escre-ver as primeiras palavras, os primeiros versos... AMANDA: Qual é a sensação ao ver uma criança aprendendo a ler e escrever? ANA PAULA: Como já relatei, é realmente indes-critível ver uma criança despertando para o mundo da leitura e da escrita. AMANDA: Resuma sua profissão em uma só pa-lavra: ANA PAULA: Amor! AMANDA: O que você faria para melhorar a edu-cação em nosso país? ANA PAULA: Primeira-mente valorizaria o profes-sor, dando melhores con-dições de trabalho. Dessa forma, teríamos um profis-sional mais motivado pra enfrentar o dia-a-dia que não é nada fácil. Também faria um programa com as famílias, deixando bem claro o que é função da es-cola e o que é função da família, pois infelizmente nos dias atuais, em grande parte temos que cumprir além do papel de educador, que fazemos com muito amor e dedicação, vários outros papéis que deve-riam ser assumidos pela família. AMANDA: Deixe uma mensagem para as pesso-as que pensam em ser professoras: ANA PAULA: Ser professor realmente não é tare-fa fácil, mas é muito gratificante chegar ao final de um ano e vermos o fruto do nosso trabalho, tendo a certeza de que tudo o que estudamos, fizemos e todo o esforço não foram em vão! Fica aqui registrada então nossa entrevista com uma grande alfabetizadora e os nossos sinceros agradecimentos pela dedicação e carinho, pois alfa-betizar vai muito além da profissão, é um ato de puro amor! Parabéns e obrigada a todas as alfabetizado-ras do Brasil e do mundo! Amanda Graziele Siqueira de Brito Pastoral Familiar No dia 13 de julho de 2014 iniciamos nossa Peregrinação pelos Caminhos de São Paulo com um grupo de 32 pesso-as. Tivemos a expe-riência de Paulo ao visitar os diversos lugares relaciona-dos a sua vida e pregação.Acompanhou-nos como diretor Espiritual o Pe. Jeferson Mengali e tivemos ainda a participação de Padre Vicente Rosa Júnior (Socorro) e o Diácono Pedro Colella. Foi realmen-te uma experiên-cia de fé nos ca-minhos de São Paulo. Dentre os muitos lugares relacionados à fé Paulina, tivemos a graça de visitar a cidade de Co-rinto na Grécia, local de pregação e evangelização por parte do Apóstolo Paulo. A comunidade cristã de Corinto foi fundada por Paulo durante a sua segunda viagem missionária. Paulo chegou naquela cidade na primeira metade dos anos 50 ou 51, e ficou até a primeira metade do ano 52, provavelmente dezoito meses. Os primeiros tempos foram duros, vindo de Atenas, onde sua pregação não tivera êxito e encon-trara em Corinto um ambiente muito difícil por causa da hostilidade dos judeus e da corrupção moral que havia por lá. Nosso grupo teve a felicidade de ter partilhado uma pregação ali nas ruínas da cidade, foi um mo-mento extremante tocante e de profundo encontro com Deus, experimentamos um pouco da fertilidade evangelizadora do apóstolo Paulo que havia de uma forma breve, mas intensa, levado o testemunho do Cristo Salvador. Imaginem! Corinto foi apenas uns dos locais que visitamos, o que dizer de uma peregrinação que nos conduziu por diversos dias a viver essa espiritualidade Bíblica? Conhecer o lugar de onde São Paulo foi martirizado e a basílica dedicada a este grande apóstolo e missionário realmente não tem preço. O nome da Basílica Três fontes, se deve a tradição de que após o martírio do Apóstolo, sua cabeça teria saltado 3 vezes e nestes três pontos, verteram água. Depois os cristãos sepultaram Paulo sobre a Via Ostiense, onde hoje está a Basílica de São Paulo Fora dos Muros. A Basílica é o lugar privilegiado para aqueles que visitam Roma. Os caminhos de São Paulo tornam-se vivos quan-do tocamos, caminhamos e respiramos o mesmo ar que um dia o destemido Apóstolo Paulo.As Viagens Missionárias do Apóstolo Paulo, Éfesos, a casa de Maria, Roma, conhecer as origens do cristianismo e percorrer os caminhos desse grande escolhido do Senhor foi algo indescritível. Emoções guarda-das para sempre no coração. Um caminho de justi-ça e amor. Voltamos para casa com um olhar para vida de maneira mais leve e livre. Peregrinar com Pe.Jeferson e Práxis Agência de Viagens torna-se mais que uma viagem, um verdadeiro encontro com Deus. Façam a experiência na próxima peregrina-ção. Aguardem. PEREGRINAÇÃO PELOS CAMINHOS DE SÃO PAULO Tel/Fax: 4033-3684 Rua Arthur Siqueira, 29 - Bragança Paulista - SP mecanicabarca@hotmail.com ALFABETIZAÇÃO
  5. 5. 10 CONSELHOS DO PAPA FRANCISCO AOS JOVENS Ola amigos!!! O nosso amado Papa Francisco, desde o início de seu pontificado, nos deu dicas im-portantes para vivermos bem a nossa juventude, e como superar os desafios reservados para a nos-sa geração na construção de um mundo mais justo, fraterno e solidário. São 10 dicas simples, mas que podem fazer toda a diferença em nossas vidas. Como são dicas importantes, dividimos em 2 Co-luna Jovens (Setembro e Outubro) para ficar mais fácil o entendimento. Aproveito e já lanço um desa-fio: que tal, escolher uma das 5 dicas abaixo e colo-ca- la em prática? Depois, envie um e-mail contando como fez isso. Aguardamos sua histórias! E-mail: jornalasemente@hotmail.com 1) Ter um cora-ção jovem sempre: “Vós tendes uma par-te importante na festa da fé! Vós nos trazeis a alegria da fé e nos dizeis que devemos vivê-la com um coração jovem sempre: um coração jovem, mesmo aos setenta, oitenta anos! Coração jovem! Com Cristo o coração não envelhece nunca!” (Homilia de Domingo de Ramos 24/03/2013 – Dia da Juventude) Santa Sofhia, nobre matrona romana cujo nome significa “Sabedoria Divina” teve por filhas as três virgens: Fé, Esperança e Caridade, nomes estes que ela escolheu no batismo pelo amor que dedica-va a essas virtudes cristãs. Santa Sofhia buscou sempre a perfeição evan-gélica, sendo agraciada por Deus com o Dom de contemplar as grandezas celestiais, educando suas filhas num reto amor pelas virtudes, numa época de intensas perseguições ao Cristianismo, por volta do século 130 d.C.; viveram na época da perseguição do Imperador Romano Adriano e seu prefeito Antí-oco, que martirizou as filhas em presença de sua mãe, visto que estas pregavam por toda cidade de Roma e arredores a mensagem do crucificado. Santa Sofhia cuja fé e fortaleza eram inabaláveis, animava suas filhas a perseverarem na virtude mes-mo diante dos bárbaros tormentos que lhe foram in-fligidos pelo imperador. Santa Fé foi a primeira martirizada, sendo des-pida, atada de mãos e pés, cruelmente chicoteada tendo seus cotovelos e tornozelos esmagados à martelada, em meio aos sorrisos e injúrias do Im-perador, sua irmã Santa Esperança, também despi-da, foi lançada lentamente numa caldeira de betu-me derretido e por fim, Santa Caridade, de apenas 9 (nove) anos de idade, foi decapitada, seu corpo retalhado e lançado ao fogo. Santa Sofhia, à tudo assistiu elevando os olhos ao céu na certeza de que suas filhas já contempla-vam a visão beatífica concedida aos mártires da fé. 2) Ir contra a corrente: “Sim, jo-vens, ouvistes bem: ir contra a corrente. Isso fortalece o cora-ção, já que “ir contra a corrente” requer co-ragem, e o Senhor nos dá essa coragem. Não há dificuldades, tribulações, incompreensões que pos-sam nos meter medo se permanecermos unidos a Deus como os ramos estão unidos à videira, se não perdermos a amizade d’Ele, se lhe dermos cada vez mais espaço na nossa vida”. (Santa Missa dos cris-mandos Consumida pela dor, continuou sua vida de inten-sas penitências e virtudes exemplares, arrastando milhares de pessoas ao Cristianismo. Nem mesmo a violência e a tirania contra os cristãos faziam-na desistir, estava também disposta a dar sua vida por Cristo Rei, por sua Igreja! Por amor a Jesus Cristo, Santa Sofia perdeu seus bens, sua liberdade e a própria família, dois meses se passaram em completa agonia, quando Jesus,sentindo piedade de sua serva fiel a fez tom-bar sem vida sobre o túmulo de suas filha. Entrava agora Sofhia na glória eterna, recebendo do Senhor singulares dons, entre os quais o de curar pústulas venenosas, enfermidades e toda sorte de males. Em resumo, sua vida é modelo de fé e de virtudes colocadas em prática. Santa e venerada, faleceu aos 30 de setembro do ano 130, tornando-se uma das santas mais populares na Igreja do Oriente, sendo à ela dedicada a magnífica basílica de Santa Sofia em Istambul na atual Turquia, hoje dominada pelos muçulmanos que a transformaram em museu nacional. Seu Santuário na Itália localiza-se na cida-de de Poderia-Salerno, e no Brasil na cidade do Rio de Janeiro, no bairro de Cosmos, Igreja construída pelo então comendador Serafim Sofia, grande devo-to desta santa. Rita de Cássia Almeida Pastoral Familiar Produtos para sua Saúde! Loja Ampla e Moderna Estacionamento próprio Tel/Fax: 2473-2555 - 2473-8030 Rua Cel Assis Gonçalves, 323 Bragança Paulista - SP 5 SANTA SOFHIA - 18 DE SETEMBRO em Roma – 28 de abril de 2013) 3) Apostar em gran-des ideais: “Não enterrem os talentos! Apostem em grandes ideais, aqueles que alargam o coração, aqueles ideais de serviço que tornam fecundos os seus talentos. A vida não é dada para que a conser-vemos para nós mesmos, mas para que a doemos. Queridos jovens, tenham uma grande alma! Não te-nham medo de sonhar com coisas grandes!” (Cate-quese do dia 24/04/2013). 4) Estar com Deus em silêncio: “Aprendam a per-manecer em silên-cio diante d’Ele, a ler e meditar a Bí-blia, especialmente os Evangelhos, a dialogar com Ele, todos os dias, para sentir a Sua presença de amizade e de amor”. (Mensagem aos jovens reunidos para a “Sexta Jornada dos Jovens” da Lituânia 28-30 de junho) 5) Rezar o Rosá-rio: “Gostaria de destacar a beleza de uma oração contemplativa simples, acessível a todos, grandes e pequenos, cultos e pou-co instruídos: a oração do Santo Rosário. O Rosário é um instrumento eficaz para nos ajudar a nos abrirmos a Deus, porque nos ajuda a vencer o egoísmo e a levar a paz aos corações, às famílias, à sociedade e ao mundo.” (Mensagem aos jovens reunidos para a “Sexta Jornada dos Jovens” da Lituânia 28-30 de junho) CONTINUA.... Ligia Spina Grupo de Jovens IGNIS COLUNA JOVEM
  6. 6. 6 5 Dia 22 de setembro - Dia Internacional da Ci-dade sem Carro Dia 25 de setembro - Dia Nacional do Trânsito. O mês de setembro é sempre lembrado como o mês da primavera, sinônimo de renovação: estação das flores, do colorido, da alegria, da esperança, da vida e da energia nova no ar... Mas não é só isso. Se a estação da primavera, com os seus encan-tos e suas peculiaridades, nos chama a atenção pela sua beleza e singularidade, existem também duas datas importantes que nos convida e nos questiona sobre o que queremos para nossa cidade, quando existe uma data para comemoramos o “Dia Interna-cional da Cidade sem Carro” e o “Dia Nacional do Trânsito”. O Dia Internacional da Cidade sem Carro é co-memorado dia 22 de setembro e foi instituída na Europa para despertar nas coletividades do mundo inteiro, uma conscientização sobre o uso e abuso do automóvel e sua conseqüência, a importância do uso racional e solidário para combater a poluição e reduzir os gastos públicos, além de alternativas sus-tentáveis, como o transporte a pé, o uso da bicicleta, bem como as vantagens do transporte coletivo. Isso tudo para viver em uma cidade com ar puro, trânsito tranquilo e sem barulho e sem a violência, o que é o sonho de todos. Nos deparamos também com outra data signifi-cativa no mês de setembro, que é o Dia Nacional do Trânsito, que ocorre no dia 25. “Considera-se trânsito a utilização de vias por pessoas, veículos e animais, isolados ou em grupos, conduzidos ou não, para fins de circulação, parada, estacionamento e operação de carga e descarga”, conforme define o primeiro parágrafo da Lei de Trânsito em vigor no Brasil. Isto posto, concluímos que o trânsito é importan-te para a economia de um país, por interligar pro-duções industriais ou naturais aos consumidores, através dos meios de transporte. Além disso, pro-porciona o fluxo de pessoas para o trabalho, escola, médicos, diversão etc. Este dia tem como ideia central refletir sobre a segurança no Trânsito e a responsabilidade de cada cidadão no trânsito. Quando lemos sobre as datas acima, ficamos es-tarrecidos com a “loucura do trânsito”, sua violência e suas consequências, vidas ceifadas, geração de jovens mutilados, famílias destruídas e tantos outros horrores estampados nos telejornais diários. É primavera...! Como viver em harmonia entre a delicadeza e beleza das flores e a violência que se tornou os carros e seus condutores, produzindo um trânsito caótico em nossas cidades? Todos nós somos protagonistas dessa situação, acredito que ninguém deva ter ficado de fora, somos críticos da situação existente, mas o que fazemos para mudar esse cenário? O que é preciso para que haja paz no trânsito? O celular é proibido, mas continuamos a usá-lo enquanto dirigimos, é proibido beber e dirigir, mas continuamos, os limites de velocidade e as sinaliza-ções existem, mas é para os outros, nada acontece, sei me controlar, nada vai acontecer... Surgem especialistas que defendem a redução do uso do carro nas grandes cidades, urbanistas defendem pedágio urbano, e dizem que o rodízio veicular está esgotado, a saída é criar ciclovias e o carro. E o carro? Compete a nós sermos o diferencial na postura de conduzir nossos carros, na educação com o nos-so semelhante e no respeito às normas e Leis exis-tente no trânsito. E nosso dever também buscar e cobrar do poder público investimentos na educação junto às crian-ças para que também tenham conhecimento e res-ponsabilidade no trânsito. Essa cobrança também se deve para valorizar o deslocamento do pedestre, proporcionar mobilidade ás pessoas com deficiên-cia, tornar o transporte público acessível a todos os cidadãos, cobrar cidades projetadas com fluxo de carros, um sistema de transporte coletivo digno e justo no seu preço, ciclovias marcadas e sinaliza-das, uso coorporativo dos automóveis e não o uso individual, semáforos inteligentes, garagens subter-râneas públicas e veículos leves sobre trilho e ou-tras formas de melhorar o trânsito em nossa cidade, e por conseqüência melhor qualidade de vida. Há necessidade de deixarmos o nosso individua-lismo e nos preocupar com o todo, com o social, nos conscientizarmos que o problema é de responsa-bilidade de todos nós, sabemos da sua relevância, não podemos somente criticar isso ou aquilo. Há de começar por nós, com nossos filhos dando exemplo a ser seguido, com atitudes comprometidas em mu-danças justas e possíveis de serem realizadas. Aí sim poderemos desfrutar de uma verdadeira prima-vera no trânsito e a tornar ver nossas cidades mais floridas e civilizadas, e dignas para as gerações fu-turas. Pense nisso. Wagner Raposo Pimentel Equipe de Liturgia UNIMAGEM Unidade de Diagnóstico por Imagem Ressonância Magnética • Tomografia Computadorizada Mamografia • Densitometria Óssea • Radiologia Ultrassonografia • Angiografia Digital Rua Bahia, 342 • Recreio Estoril Atibaia • SP • CEP 12944-060 Fones (11) 4414-5029/5030 Fax (11) 4412-3267 O Estatuto da Advocacia é o resultado da luta de classe pelos objetivos maiores da Advocacia e da Cidadania e sintetiza o regramento da profissão. Precisa ser conhecido por todos os advogados para que a Advocacia tenha sempre voz ativa, para expli-citar e exercer plenamente sua missão constitucio-nal prevista no artigo 133 que trata da imprescindibi-lidade desta missão. No tocante à ditadura militar, a luta da OAB que se instalou com a Revolução de 1964 possui seu marco histórico no ano de 1972, quando Presiden-tes dos Conselhos Seccionais se engajaram em luta compromissada em prol dos direitos humanos en-tão violados pelo regime, merecendo destacar-se o papel da Ordem dos Advogados contra as prisões arbitrárias e torturas perpetradas durante o período. Poucos anos depois, a OAB seria importantís-sima como apoio da sociedade civil organizada no projeto político de redemocratização do país. Em 1986, o Conselho Federal da OAB transferiu- -se para Brasília/DF, onde tem sua atual sede. A OAB participou ativamente, realizando con-gressos país afora, também com sugestões para o Poder Constituinte, que elaboraria a Constituição Federal de 1988, hoje em vigor. Nos anos mais recentes, a OAB tem tido partici-pação decisiva nas discussões jurídicas e políticas do país. A OAB/SP nos seus 82 anos fazendo história, pensando na defesa das prerrogativas dos advo-gados, de presos políticos e dos direitos humanos, preocupa-se também neste período com a criação indiscriminada de curso jurídicos, e visando a qua-lidade inicia um amplo debate que culmina com a criação em 1973 com o estágio e do Exame de Or-dem, grande luta contra a tirania, redemocratização, impeachment e modernização visando o Estado De-mocrático de Direito, culminando com a cessão em 2013 do prédio da 2ª Auditoria Militar que abrigará o MEMORIAL DA LUTA PELA JUSTIÇA A OAB tem atuação direta, ainda, no controle de constitucionalidade das leis e atos normativos fede-rais e estaduais, pois que, através de seu Conselho Federal, é detentora de legitimidade para propositu-ra de Ação Direta de Inconstitucionalidade perante o Supremo Tribunal Federal, conforme art. 103, inciso VII, da Constituição Federal de 1988. O Advogado além de ser peça essencial para a Administração da justiça representa os legítimos in-teresses das pessoas naturais ou jurídicas em juízo ou fora dele, quer entre si, quer ante o Estado pois o seu exercício é de JUS POSTULANDI. Por isso, vale sempre lembrar o juramento que o Advogado faz ao iniciar a sua carreira jurídica em que promete exercer as funções de meu grau, ob-servando os preceitos de honestidade que lhe são inerentes, subordinando meu trabalho ao patrocínio do direito, à distribuição da justiça e à defesa dos bons costumes, sem jamais trair a causa da huma-nidade. No principio era o verbo, e o verbo estava com Deus. E o verbo era Deus. A primeira e a mias refe-rencia à força da palavra aparece na Bíblia. A trans-formação do verbo em Deus denota que a palavra é a grande herança da humanidade. Sob o império da palavra-oral-escrita, forjaram-se as civilizações, expandiram-se as culturas, disseminaram-se os va-lores, escreveram-se as histórias dos povos. Com a palavra, construíram-se os caminhos da Guerra e da Paz. Pela palavra, firmaram-se as bases do Amor, da Verdade, da Justiça, do Perdão, da Caridade, do Civismo, da Cidadania, da Fé e da Esperança. Aristóteles dizia que somente o homem, entre to-dos os animais, possui dom da palavra; a voz indica tão só dor e prazer, e por essa razão não foi outor-gada aos outros animais. A palavra, contudo, tem a finalidade de fazer entender o que é útil ou prejudi-cial, o que é justo e injusto. E para que não esqueçamos, a Constituição Bra-sileira foi promulgada sob a proteção de Deus e no Título Dos Direitos e Deveres individuais e Coletivos em seu artigo 5º ,inciso VI, estabelece a inviolabi-lidade e a liberdade de crença, lembramos que na crença da Igreja Católica em todo o mundo come-mora- se em 19 de Maio o dia destinado ao SANTO IVO patrono dos Advogados. MANOEL SOARES CITAÇÕES: (1)POLITO, Reinaldo, Oratória para Advo-gados, Editora Saraiva 2008 HISTÓRIA DA ADVOCACIA NO BRASIL (parte 2) TRÂNSITO JOÃO ROBERTO CERASOLI ADVOGADO - OAB 137.519 SP CÍVEL - FAMÍLIA - TRABALHISTA PREVIDENCIÁRIO FONES: 2277-6343 / 4033-0843 / 97384-3288 (vivo) R. JOSÉ MATHIAS FARHAT SOBRINHO 11 - SALA 07 (EDIFICIO CAPITAL - AO LADO DA PADARIA VARANDA AMÉRICA - a 50 METROS DO FÓRUM)
  7. 7. 7 LAJES CONVENCIONAL E TRELIÇADA AUGUSTO ALBERTO ROSSI OAB/SP 27.126 ROSSANO ROSSI OAB/SP 93.560 ADVOGADOS R. Santa Clara, 1017 - Centro PABX: 4033-2021 Desde 1972 Estacionamento Privativo para clientes DIA DE SÃO VICENTE DE DIA DA TIA PAULA - 27 DE SETEMBRO No dia 25 de setembro, comemora-se o “Dia da Tia Solteira”, que resolveu viajar pelo mundo, que decidiu investir em sua carreira, que tem amigos, talvez um grande amor, mas não casou porque não quis. Ser tia é ótimo, afinal a educação, a parte chata da criação dos sobrinhos resta para os pais. A parte boa, incluindo mimos e muita diversão, fica para as titias. Hoje é dia da tia divertida, que às vezes cai na balada, que tem perfil no Facebook, que bem que poderia ser a mãe da gente! O fato é que hoje as solteiras não são apenas as que ficaram para titia, como costumava se dizer, A origem da data não é conhecida, mas a cada ano ganha mais divulgação. De mais a mais, tias solteiras tendem a ser com-parativamente úteis. Sua tia sempre irá ouvir você e EM NOVO ENDEREÇO SÃO CONTABILIDADE Fone / Fax: (11) 4034-3049 Av. Antonio Pires Pimentel, 907 - Bragança Paulista sdomincontabil@uol.com.br blocos e lajes. ltda. BIRIÇÁ Blocos e Lajes Ltda. IRMÃOS BARLETTA - CREA - 0372392 ESCRITÓRIO: (11) 4035-1878 9989-3388 FÁBRICA: (11) 4031-8295 Depósito: AV. DOS IMIGRANTES 4289 - JD. SÃO LOURENÇO - BRAGANÇA PAULISTA - SP Matriz: SÍTIO SÃO CLEMENTE - BAIRRO BIRIÇÁ DO VALADO - BRAGANÇA PAULISTA - SP A Diocese de Bragança Paulista tem, dentro de sua ação pastoral, um aspecto definido como Dimensão Ecumênica e Diálogo Inter-religioso. Os que integram a equipe ecumênica têm como tarefa dar a conhecer aos católicos o que é o Ecumenismo e incentivá-los a viverem ecumenicamente em suas relações com as demais Igrejas Cristãs. Por isso, como integrante da Equipe Diocesana do Ecumenismo, sinto-me na obrigação de fazer minha parte: trazer informações sobre o Ecumenismo na Igreja de Jesus Cristo, bem como oferecer reflexões para a formação ecumênica que nos levará todos juntos a construir aquela unidade desejada por Cristo, em seu ardente pedido ao Pai: “Para que todos sejam um”. Acredito que nossas comunicações no jornal: “A Semente” poderão despertar não só interesse, mas também entusiasmo (encher-nos de Deus) para ca-minhar cada vez mais buscando fazer a sua vontade de Senhor Jesus. Como integrantes da equipe ecumênica diocesa-na, estivemos dias 22, 23 e 24 de agosto participan-do do Encontro Ecumênico anual do Regional Sul I em Campos do Jordão. Este encontro anual traz te-mas fundamentais que nos ajudam a compreender cada vez mais o que é viver o Ecumenismo dentro da Igreja de Jesus Cristo. No Encontro deste ano tivemos, na manhã do dia 23,uma mesa-redonda com o tema: Perspectivas ou desafios para o Ecumenismo: Inicialmente, a palestra sobre o Sincretismo Religioso. Seguiu-se um instigante questionamento: Diálogo com Pentecostais é possível? Na continuidade do Encontro, foi colocado o estudo sobre o Sacramento do Batismo, ponto fundamental que nos faz irmãos de todos que têm Cristo como centro de sua fé. O Encontro Ecumênico foi coroado com uma reflexão: Espiritualidade Ecumênica, pelo Bispo D. Francisco Biasin. Em síntese: Temos certeza de que a unidade querida por Cristo para sua Igreja é obra do Espírito Santo. E devemos nos lembrar de que uma das finalidades mais explicita e urgente, ao convocar o Concílio, foi assim formulada pelo saudoso Papa João XXIII: “Promover a reintegração de todos os cristãos na unidade é um dos principais objetivos do Concílio Ecumênico Vaticano II” (UR,1) A unidade está na essência da Igreja de Jesus Cristo, então, ela não pode conformar-se com a divisão. “O caminho da Igreja ou vai ser um caminho ecumênico ou não vai ser caminho!” Conrado Vasselai VOCÊ TEM CERTEZA DE QUE É ECUMÊNICO? sempre te dará conselhos. Ser tia é privilégio, estar solteira é um detalhe. Só as tias podem: abra-çar como a mãe, guardar segredos como uma irmã, dar conselhos como uma amiga, permitir travessuras como uma avó. Parabéns a todas as tias!!!! Abraços e fiquem com Deus! Dulcinéia Monichetti “Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu cora-ção, de toda a tua alma e espírito e amarás ao teu próximo como a ti mesmo” (Mat22,37.39). Se não foi o lema da vida deste santo, viveu como se fosse. O santo de hoje, São Vicente de Paulo, nasceu na França em 1.581. No seu tempo a França era uma potência, porém convivia com as crianças abandonadas, prostitutas, pobreza e ruínas causa-das pelas revoluções e guerras. Grande sacerdote, gerado numa família pobre e religiosa, ele não ficou de braços cruzados e se deixou mover pelo espírito de amor. Como padre, trabalhou numa paróquia onde conviveu com as mi-sérias materiais e morais; esta experiência lhe abriu para as obras da fé. Numa viagem foi preso e, com grande humildade, viveu na escravidão até conver-ter seu patrão e conseguir sua liberdade depois de dois anos. A partir disso, São Vicente de Paulo iniciou a re-forma do clero, obras assistenciais, luta contra o jan-senismo que esfriava a fé do povo e estragava com seu rigorismo irracional. Fundou também a “Congre-gação da Missão” e unido a Santa Luísa de Marillac, edificou as “Filhas da Caridade” (irmãs vicentinas). Durante sua vida fundou grandes obras, que até hoje estão a serviço da humanidade. Pe. Vicente dizia que: “Jamais devemos perder de vista o divino modelo! É preciso ver Jesus Cristo no pobre, e ver no pobre a imagem de Cristo”. Sa-bia muito bem tirar dos ricos para dar aos pobres, sem usar as forças dos braços, mas a força do co-ração. Morreu quase octogenário, na madrugada de 27 de setembro de 1.660, depois de uma vida cheia de lutas, conquistas e doações. Foi canonizado em 1.737, e em 1.885 é declarado Patrono de todas as obras de caridade da Igreja. Inspirou ainda o bea-to Antonio Frederico Ozanan, em 1.833, a fundar a SSVP - Sociedade de São Vicente de Paulo, hoje com 1.250.000 de vicentinos distribuídos em 170 pa-íses, sendo 250.000 somente no Brasil. Venha co-nhecer o trabalho dos vicentinos em nossa paróquia. São Vicente de Paulo, rogai por nós! Walter Bellini Jr. Pastoral Familiar Paul Wax Limp AGORA MERCADÃO DA LIMPEZA SUPER ECONOMIA, E NO SEU CARRINHO VÃO PRODUTOS DE LIMPEZA A PREÇOS BARATOS PORQUE SOMOS DIFERENCIADOS Amplo Estacionamento Entrega em Domicílio Rua Alfredo Ortenzi, 133 - Jardim São José (Próximo cabeceira da pista do aeroclube) 4032-3815 / 4033-2638 / 9916-5020
  8. 8. MATRIZ e CAPELA N. S. DO BOM PARTO aniversário de nascimento Adenilson Latorre Diez Adilson Miraldi Alzira Belli Farhat Antonia Alves de Oliveira Lima Apparecida de Almeida Negri Apparecida Malengo Garcia Debora Pussato Barletta Fabiana de Fátima Alfano Gato Fernanda Silva Alves Gilmar Ferreira de Brito Helena Silvério de Mattos Ilton Amauri Zucco Josiane Aparecida Bastos Sabbadini Lourdes de Souza Lúcia Queiróz Telles Marcelo Gomes Malaquias de Jesus Maria Cristina Cassiano Bim Nice Paredes Pessoa Patrícia de Queiroz Achim Regina Frugoli de Oliveira Roque de Palma Rosa Pavaretto Splendore Sonia Maria de Oliveira Zago Terezinha de Jesus Alves de Souza Terezinha Vaz de Lima Vanda Cristina Tescke Walter Minoru Yamada Wilson Albuquerque Lima aniversário de CASAMENTO Custódia e Aldeci Nunes da Silva Elisabete e José Carlos de Azevedo Francisca e José Nani Lisete Aparecida e José Antonio Gonçalves Filho Marisa e Francisco Sérgio Ney Virgília Elisabete e Natalino Vieira de Moraes BIRIÇA DO CAMPINHO aniversário de nascimento Adão Ap. Gonçalves de Camargo André Luis Mazochi Antonia Cristina Pereira Creuza Candida de Souza Cristiane Ap. de Oliveira Francisco Ap. Pereira Hélio Donizete Cavallaro Jesus Ap. Bandeira José Antonio Fontanive Lázaro Ap. Nobre da Luz Luzia Ap. Pereira de Souza Maria de Lourdes Floriano de Souza Mary Cristina de Souza Andrade Orlanda Pereira Cavallaro Prima de Souza Pereira Romualdo Sebastião Cypriano de Souza Silvana Ap. Alves de Souza Vander Ap. do Prado aniversário de casamento Antonia e Francisco Ap. Pereira Bernadete e Francisco Donizete C. de Souza Jacira e Rivail de Moraes Cardoso Maria Luiza e Antonio Felippe de Oliveira Prima e Amarildo de Souza Dias COMUNIDADE CHÁCARAS FERNÃO DIAS aniversário de nascimento Anderson de Oliveira Silva Fabiana Martins Cavalcante José Roberto Pires de Godoi aniversário de CASAMENTO Maria Neuma e Clausevi Celestino Pereira Maria Rio Ruiz e Caetano Ruiz BIRIÇA DO VALADO aniversário de nascimento Denilson Donizete Ortiz Emidio Antonio Cavallaro Ivan Donizete Cavallaro Jair Marques da Silva Lourdes de Souza Lucilene Ap. de Souza Prado Luis P. de Souza Pedro Antonio Cavallaro Rafael Majoli Solange Cardoso Ribeiro Valdinéia dos Santos Ribeiro aniversário de CASAMENto Luiza e Rafael Majoli Roselei e Clair Antonio da Rosa COMUNIDADE SAGRADA FAMÍLIA aniversário de nascimento Eder Hugo Contell José Roberto da Silva Rosimeire G. do Carmo Martins Dia 01 – quarta-feira - 15h00’ – missa da saúde Dia 03 – sexta-feira - 20h00’ – Missa votiva ao Sagrado Coração de Jesus Dia 28 – terça-feira - 20h00’ – Reza do terço dos homens Dia 29 – quarta-feira - 20:00 horas – Horas Santa na Capela de N.Sra. do Bom Parto 8 AGENDA DE OUTUBRO DIZIMISTAS ANIVERSARIANTES PREZADO DIZIMISTA Caso seu nome não esteja aqui relacionado, favor procurar um agente da Pastoral do Dízimo para atualização de seu cadastro. Obrigado! 8

×