Música na educação infantil (2)

1.028 visualizações

Publicada em

Músicas pra quê?

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.028
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
27
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Música na educação infantil (2)

  1. 1. Música na Educação Infantil Flávia Oliveira Roseli Lourdes Ângulo Profa° Rosana
  2. 2. Introdução  A música tem como propósito favorecer e colaborar no desenvolvimento dos alunos, sem privilegiar apenas alguns alunos, entendendo esta, não como uma atividade mecânica e pouco produtiva que se satisfaz com o recitar de algumas cantigas e em momentos específicos da rotina escolar, mas envolve uma atividade planejada e contextualizada,  Loureiro (2003) explica que o aprendizado de música deve ser um ato de desprendimento prazeroso, que comungue com as experiências da criança sem ser uma imposição ou que busque a qualquer custo que a criança domine um instrumento, o qual pode minar sua sensibilidade e criatividade, como explica Loureiro (2003, p.141).  Atenção especial deveria ser dispensada ao ensino de música no nível da educação básica, principalmente na educação infantil e no ensino fundamental, pois é nessa etapa que o individuo estabelece e pode ser assegurada sua relação com o conhecimento, operando-o no nível cognitivo, de sensibilidade e de formação da personalidade.
  3. 3.  Nogueira (2003) diz que a música deve ser vista além de uma “arma” pedagógica, também como uma das mais importantes formas de comunicação do nosso tempo.  O caminho para a viabilidade da música nas escolas, aqui especificamente na educação infantil se dá pelo uso de ferramentas para sua reflexão, práticas para que se faça o uso correto da música, trabalhar a diversidade e o contexto do aluno, explorando suas potencialidades. A atividade musical e as demais artes, unidas ao jogo recreativo, são uma base forte na educação infantil. Em relação a estes aspectos, Brito (2003, p.46) explica que,
  4. 4.  [...] importa, prioritariamente, a criança, o sujeito da experiência, e não a música, como muitas situações de ensino musical consideram. A educação musical não deve visar à formação de possíveis músicos do amanhã, mas sim à formação integral das crianças de hoje.  Na prática escolar, o ensino de música deve ter atenção prioritária, já que falar em ensinar música ou musicalizar é falar em educar pela música, contribuir na formação do indivíduo, como um todo, lhe dando oportunidade de imergir em um imenso universo cultural, enriquecendo sua inteligência através de sua sensibilidade musical.
  5. 5. Justificativa.  A música sempre esteve presente na vida do ser humano em todos os momentos, em todas as épocas, em todas as idades e diferentes circunstâncias, sendo assim, a música é a linguagem capaz de expressar, comunicar sensações, pensamentos alegrando a nossa vida.  A música combina sons de maneira agradável aos nossos ouvidos e, sendo uma das formas mais importantes da expressão humana, desenvolve o raciocínio, a criatividade, a disciplina, a socialização e o lazer.  As crianças interagem a música às demais brincadeiras e jogos: cantam enquanto brincam, acompanham com sons e movimentos, dançam e dramatizam situações sonoras diversas, conferindo “personalidade e significados simbólicos aos objetos sonoros e a sua produção musical, assim, a música tem sido usada por prazer, mas não só por isso, ela também ajuda a pensar, a criticar, compartilhar, desenvolve percepção e a sua criatividade”.
  6. 6. Objetivos.  Despertar o interesse das crianças pela música e criar um ambiente prazeroso, que estimule a criatividade;  Promover a socialização, a cooperação, o respeito e a solidariedade, desenvolvendo o potencial musical individual de cada criança.
  7. 7. Objetivos específicos.  contribuir para o seu desenvolvimento rítmico e psicomotor,  proporcionar maior desenvolvimento da capacidade de concentração, memória, ajudando a melhorar a sensibilidade de cada criança,  ampliar os modos de expressão musical,
  8. 8. Proposta Pedagógica.  O trabalho musical deve-se organizar de forma que as crianças desenvolvam as seguintes capacidades: Desenvolvimento  Brincar com a música, imitar, inventar e reproduzir criações musicais, como por exemplo:  - Dona Aranha: confeccionar a aranha com fundo de garrafa pet ou com luva.  - Pintinho Amarelinho: confeccionar o pintinho de lã.  - Sapo: confeccionar o chapéu do sapo.  - Jacaré: confeccionar o jacaré com caixa de ovos.  - Abelhinha: confeccionar com lata de molho de tomate.
  9. 9.  para alcançar os objetivos, é necessário que o professor/educador esteja pronto para permitir e estimular a participação do grupo espontaneamente em atividades musicais, descobertas de sons, ritmos e melodias.  É indispensável que a música seja percebida e expressada, antes de tudo, com o próprio corpo, porque ela precisa compreender o ritmo e o elemento musical por meio do movimento corporal.  Para tal, explore bastante as brincadeiras tradicionais cantadas, jogos e cantigas de roda.
  10. 10. Referências bibliografica:  BRITO T. A. Música na educação infantil – propostas para a formação integral da criança. São Paulo: Editora Petrópolis, 2003.  LOUREIRO, Alicia Maria Almeida. O ensino de música na escola fundamental. Campinas, SP: Papirus, 2003.

×