Projeto Música na Escola. Musicart.

3.865 visualizações

Publicada em

Projeto Música na Escola. Musicart. Criação de Grupo Musical Escolar

0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.865
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
754
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
122
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto Música na Escola. Musicart.

  1. 1. ESTADO DE MATO GROSSO SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO ASSESSORIA DE GESTÃO EDUCACIONAL DE RONDONÓPOLIS ESCOLA ESTADUAL PROF.ª EUNICE SOUZA DOS SANTOS MUSICART MÚSICA E ARTE NA ESCOLA Raimundo Soares de Andrade Rondonópolis, MT Abril de 2014
  2. 2. INTRODUÇÃO Em todas as sociedades a música se faz presente. Ela ensina valores, educa, transforma. Encontra-se em todos os cantos. Ora em festas religiosas, ora em profanas, ora nas praças e ruas, ora nas escolas. A música em sua essência, inspira, impõe conceitos, dita regras. O ensino da música na escola é de fundamental importância, pois trás muitos benefícios ao desenvolvimento da criança. Desenvolve a mente humana promovendo um equilíbrio provocando momentos de prazer e bem-estar, ajuda a melhorar a concentração e o raciocínio lógico matemático, socializa as pessoas, trabalha a lateralidade, ajuda na autodisciplina, entre outras coisas. Portanto, a música na escola deve ser usada de forma a ultrapassar e quebrar barreiras. Precisa sair das práticas comuns de serem executadas sem estudos e reflexões profundas em datas e festas especiais de um calendário comemorativo. Koellreutter vê a música como um valioso instrumento de educação. ( Koellreutter, 1998, p. 41) No tocante a música na sociedade moderna- ou melhor, no tocante a educação pela música, a mais importante implicação desta tese, é a tarefa de despertar na mente dos jovens a consciência da interdependência de sentimento e racionalidade, de tecnologia e estética. No fundo, isto significa desenvolver a capacidade do ser humano para um raciocínio globalizante e integrador. As recomendações do MEC ( Ministério da Educação ) é que, além do ensino das noções básicas de música, dos cânticos cívicos, das músicas para datas comemorativas dos sons de instrumentos de orquestra, os alunos possam ainda aprender também uma variedade de músicas populares e folclóricas, ritmos, danças e sons dos instrumentos de cada região, conhecendo assim a diversidade cultural do Brasil. JUSTIFICATIVA A certeza de que a música produz grandes transformações na vida do aluno enquanto formadora de concepções e vivências, melhorando assim o ensino aprendizagem, nos faz crer que trabalhos voltados à área musical são essenciais e precisam ser implantados na unidade escolar criando oportunidade para que todos possam participar ativamente de tais modalidades oferecidas; (PCN, Artes,2001, p.54) Para que a aprendizagem da música possa ser fundamental na formação de cidadãos é necessário que todos tenham a oportunidade de participar ativamente como ouvintes, intérpretes, compositores e improvisadores, dentro e fora da sala de aula.
  3. 3. O ensino de música nas escolas de educação básica no país através da Lei nº 11.769/08, publicada no Diário Oficial da União no dia 19 de agosto de 2008, gera algumas indagações e muitas discussões. Com a lei da obrigatoriedade do ensino da música, pergunta-se: quem vai ensinar música nas escolas e como se dará esse tipo de ensino? Uma coisa é certa, de alguma forma a música deve ser introduzida na grade curricular, não como disciplina obrigatória, mas como um complemento a mais de maneira que possa ser executado por professores tanto de arte, como de outras disciplinas. Portanto, cabe à gestão escolar proporcionar meios e mecanismo suficientes para tornar essa lei válida no ambiente escolar. OBJETIVOS: Geral Este projeto tem por objetivo principal trabalhar a música na escola através da criação de um Grupo Musical que irá executar músicas tanto vocal como instrumental, com repertório diversificado, dinâmico e atrativo contribuindo assim, na aquisição de valores musicais populares, sacros, eruditos e folclóricos produzindo resultados positivos no ensino e na aprendizagem. Específico 1. Estudar elementos musicais em teoria e prática. 2. Elaborar um repertório musical vocal e instrumental diversificado 3. Desenvolver o gosto musical 4. Trabalhar a percepção auditiva 5. Promover ensaios semanais na unidade escolar 6. Estimular a prática e o domínio de instrumentos musicais populares 7. Confeccionar instrumentos de percussão com materiais recicláveis 8. Fazer apresentações musicais na escola e em outros lugares público 9. Estimular os talentos na arte musical; 10. Montar um coral na escola.
  4. 4. METODOLOGIA A formação do Grupo Musical da Escola Eunice, se dará a principio, por alunos que já saibam executar algum tipo de instrumento musical. Após divulgação na escola, haverá uma reunião com tais alunos para a criação do grupo, como também para elaboração do planejamento e cronograma dos ensaios que serão realizados na própria unidade escolar com duração de uma a duas horas, acontecendo uma vez por semana. Cada aluno deverá trazer seu próprio instrumento musical. A escola cederá o instrumento de corda (violão) apenas para os ensaios e os mesmos não poderão ser levados para casa, exceto com autorização prévia da gestão escolar e do CDCE. As flautas utilizadas pertencem a Igreja de Deus no Brasil e poderão ser levadas pelos alunos mediante termo de compromisso assinado pelos pais ou responsáveis. Para a aquisição de compras de matérias, caso haja necessidade, os mesmos serão adquiridos com recursos do PDE( Plano de Desenvolvimento de Educação). Este projeto será executado e acompanhado pelo professor-Coordenador Raimundo Soares de Andrade. Caso algum professor queira tornar-se parceiro, deverá procurar a gestão/coordenação e integrar-se ao Grupo. RECURSOS Materiais didáticos: caderno comum, cadernos de partitura, caneta, lápis, borracha e pasta catálogo. Espaço Físico: Sala de Articulação, sala de aula, sala de informática e pátio. Instrumentos Musicais: Flauta, violão, pandeiro, etc. REFERÊNCIAS ALTERAÇÃO da lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Disponível em> tp://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2007-2010/2008/lei/L11769.htm, acesso em 05/04/2014 BENEFÍCIOS DA MÚSICA. Disponível em: http://escola-musica.com/beneficios-da- musica.html, acesso em 21/04/2014 ESTER Beyer e Patrícia Kebach. Pedagogia da música: experiências de apreciação musical. Cap 4 e 7. Porto alegre, Mediação, 2009
  5. 5. FERREIRA, Martins. Como usar a música em sala de aula. Cap 1, p, 13 à 26. São Paulo. Contexto, 2009 GUAPO, Milton Pereira de Pinho. Remedeia co que tem: p, 157 à 167. Guapo, Cuiabá,2010 LOUREIRO, Alicia Maria Almeida. O Ensino da música na escola fundamental. Campinas, SP. Papirus, 2003. O ENSINO DE MÚSICA. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index. acesso em 21/04/201 ORIENTAÇÕES Curriculares do estado de Mato Grosso. Área de Linguagens. Educação Básica, Defanti, Cuiabá-MT, 2010 PARÂMETROS Curriculares Nacionais: arte/ Ministério da educação, Secretaria de Educação Fundamental, vol 6. Brasília: A secretaria, 2001 SCHAFER, R. Murray. Educação Sonora, Melhoramentos, São Paulo 2009 Raimundo Soares de Andrade Formado em Música e Teologia pelo Instituto Teológico Boa Terra, Curitiba-PR, 1997 Formado em Licenciatura Plena em Música pela UFPR. Curitiba, 2000 Especialista em Coordenação Pedagógica pela UFMT, Rondonópolis-MT, 2014

×