SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
História da
  Música
Um dos fenômenos mais intrigantes
         da humanidade
O que é música?
♫ De um modo geral, música é a arte de combinar sons.
  Até o século XX procurava-se distinguir a música do
  barulho, mas hoje qualquer coisa é música, assim
  como qualquer lixo é chamado de obra de arte.
  Decorrência do século.
   Cada vez que alguém fazia uma inovação havia sempre
  uma corrente de estudiosos e entendidos para
  proclamar que "isso não é música!". Todos os grandes
  compositores foram ignorados por seu tempo,
  criticados, atacados e mesmo esquecidos. Isto é
  justamente o que os fez grandes.
♫ História da Música é estudo das origens e evolução
  da Música ao longo do tempo. Como disciplina
  histórica insere-se em artes e no estudo da evolução
  cultural dos povos. Como disciplina musical,
  normalmente é uma divisão da musicologia e da
  teoria musical. Seu estudo, como qualquer área da
  história, é trabalho dos historiadores, porém
  também é freqüentemente realizado pelos
  musicólogos.

 *Musicologia: é o estudo científico ou mesmo a ciência da música.
 *teoria musical:é o nome dado a qualquer sistema ou conjunto de sistemas
  destinado a analisar, classificar, compor, compreender e se comunicar a
  respeito da música.
História da
          Música Ocidental
♫ Pré - História: até ao Nascimento de Cristo
♫ Música da Antiguidade: do Nasci. de Cristo até
  400 D.C.
♫ Música Medieval: 400 – 1450
♫ Música Renascentista: 1450 – 1600
♫ Música Barroca: 1600 – 1750
♫ Música Clássica: 1750 – 1810
♫ Romantismo: 1810 – 1910
♫ Música do século XX: a partir de 1900
Pré - História
♫ Podemos imaginar que o homem primitivo comunicou, desde muito cedo,
  usando sinais sonoros. Muito antes do aparecimento dos primeiros
  instrumentos, o homem já fazia a sua música, imitando os sons da Natureza:
  com gritos, sons corporais, batendo com paus,ramos, pedras, conchas...
  Foi quando o homem começou a produzir sons intencionalmente que se
  iniciou a longa caminhada à qual chamamos História da Música.
  Há vestígios - nas pinturas das cavernas - de que o homem utilizava a música
  nas cerimônias rituais de encorajamento para a caça, evocação das forças da
  natureza, cultos dos mortos...
  Primeiro usaria somente a voz e outros sons do corpo; mas, ao longo do
  tempo, foi construindo instrumentos e com eles acompanhou essas músicas e
  danças, para as
  tornar mais ricas e assim agradar mais aos seus deuses.
Música da Antiguidade
♫ Nas grandes civilizações antigas - Egipto, Grécia, Roma - a música tinha um
  papel fundamental em todas as atividades do dia-a-dia.
  No Egipto, havia música tanto no palácio do Faraó como a acompanhar o
  trabalho dos campos. Os músicos eram normalmente mulheres. A música
  tinha origem divina e estava muito ligada ao culto dos deuses. A harpa, a
  lira e o alaúde eram muito usados.
  Na Grécia - Atenas -. todos os anos se realizava um concurso de canto. As
  peças de teatro eram acompanhadas por música. Os gregos cultivavam a
  música como arte e como ciência. Era uma das quatro disciplinas
  fundamentais da educação dos jovens. O órgão é uma invenção grega.
  Em Roma, as lutas dos gladiadores eram acompanhadas por trombetas. Os
  ricos aprendiam música e realizavam concertos nas suas casas. Na rua,
  malabaristas e acrobatas representavam, acompanhados por flautas e
  pandeiretas.Grupos de músicos obtinham licenças especiais do Imperador
  para percorrerem as províncias do Império, dando o primeiro exemplo de
  Tournée.
Música Medieval
♫ Com a decadência do Império Romano e a implantação do cristianismo, a Igreja passa a ter
  um papel decisivo na evolução da música.
  São os monges que, nos mosteiros, continuam o trabalho iniciado pelos Gregos,
  desenvolvendo a teoria e a escrita da música. Começa a haver uma grande separação entre
  a música religiosa e a música popular. Uma das grandes diferenças entre estes dois tipos de
  música, está nos instrumentos usados.
  Na Igreja, apenas o órgão era permitido enquanto que na música popular ;música
  profana (não religiosa), havia a Rabeca, o saltério, o alaúde, a charamela, a sanfona, o
  realejo, etc.
  A língua usada nos cantos da igreja era o Latim, enquanto que na música popular eram
  usados dialetos próprios de cada região.
  A música da Igreja era inicialmente monódica tendo evoluído no sentido da polifonia.
  Os Menestréis eram músicos que andavam de terra em terra, juntamente com os
  saltimbancos, levavam as notícias nas suas andanças e apregoavam-nas cantando.
  Os Trovadores eram nobres que compunham música e poesia, tendo como tema o
  amor de um cavalheiro por uma bela dama.
  A escrita musical, tal como hoje a conhecemos, deve muito aos mil anos da Idade Média,
  pois foi durante esse período que ela foi evoluindo até chegar ao código atual.
Música Renascentista
♫ Foi uma época de grandes mudanças na Europa. O
  homem do Renascimento já não vive apenas dominado
  pelos valores da Igreja, mas encontra valores nele
  próprio e na natureza. A Igreja tornou-se menos rígida,
  permitindo uma aproximação entre a música
  sacra e a música profana.
  Os governantes e os homens ricos desempenham a
  partir de agora um papel muito importante na
  evolução da música, concedendo aos compositores
  audições e oportunidades de trabalho, promovendo
  festas e acontecimentos culturais.
Música Barroca
♫ O Barroco é um período em que a música instrumental
  atinge, pela primeira vez, a mesma importância que a
  música vocal.
   O Violino afirma-se e a orquestra vai tomando uma
  forma mais estruturada. Surge a Ópera e o Balé. Os
  instrumentos de tecla têm uma grande evolução e o
  cravo aparece como instrumento solista, e não apenas
  acompanhante.
   A música do Barroco é exuberante, de ritmo e frases
  melódicas extensas, fluentes e muito ornamentadas.
  São usados contrastes de timbres e de intensidades.
Música Clássica
♫ No período Clássico, a música torna-se mais leve e menos complicada que
  no Barroco. Predomina a melodia com acompanhamento de acordes, as
  frases são bem delineadas e mais curtas que anteriormente.
   A dinâmica das obras torna-se mais variada, aparece o Sforzato
  (acentuação forte
  numa nota), o crescendo (aumento gradual da intensidade do som) e o
  diminuendo (diminuição gradual da intensidade do som). A música é
  tonal.
  O cravo cai em desuso e é substituído pelo piano. A orquestra cresce em
  tamanho e acolhe um diversificado número de instrumentos.
   A Ópera conhece um grande desenvolvimento e popularidade e começa a
  tratar temas do dia-a-dia.
   É uma época extremamente fértil em grandes compositores e talvez a
  mais produtiva de todos os períodos da história da música. Viena de
  Áustria é considerada a capital da música clássica, pois foi lá que se
  concentraram a maioria dos compositores.
Romantismo
♫ É o período da liberdade de expressão de sentimentos e paixões.
   Paris junta-se a Viena e tornam-se os principais centros de música da Europa. Os
  compositores libertam-se da tutela dos nobres que os empregavam e passam a
  compor livremente. Os concertos públicos tornam-se mais freqüentes e começam
  a aparecer as grandes salas de espetáculos.
   A fantasia, a imaginação e o espírito de aventura desempenham um papel
  importante
  na música deste período. Surge a Música Descritiva com os poemas sinfônicos. A
  literatura
  exerce uma enorme influência na música romântica, que está demonstrada na
  grande
  quantidade de Lied - Tipo de cação que floresceu neste período.
   Os músicos interessaram-se pela música folclórica, indo aí buscar material para
  compor.
   É dado ênfase às melodias líricas. As harmonias são ricas e contrastantes,
  explorando uma gama maior de sonoridades, dinâmicas e timbres.
  As obras tomam proporções grandiosas e a orquestra atinge uma dimensão
  gigantesca.
Música do século XX
♫   O Romantismo explorou até ao limite as possibilidades da música tonal.
    O século xx surge como o século das experiências, da procura de novos caminhos na música e nas artes
    em geral.
    É o demonstrar das formas convencionais e a valorização de novas perspectivas, a procura de novos
    materiais e a utilização de recursos trazidos pelos avanços tecnológicos.
    Acentua-se a tendência para valorizar culturas até então esquecidas. Os novos meios
    de transporte e comunicação facilitam as trocas culturais e fazem com que se conheça na
    música moderna influências muito variadas.
    O aparecimento da gravação sonora abre um mundo novo à produção musical.A procura de novas
    sonoridades faz com que os compositores explorem sons produzidos por objetos, transformando-os em
    instrumentos musicais. Os instrumentos convencionais são transformados e preparados de forma a alargar
    as suas possibilidades tímbricas. O timbre, nesta época, é talvez o parâmetro mais valorizado na música.
    Surgem os primeiros instrumentos eletrônicos, que ficarão para sempre ligados à música Pop Rock,
    embora também estejam presentes noutros gêneros musicais.
    O piano é um instrumento muito usado em experiências no campo da investigação
    tímbrica. Têm sido usadas técnicas muito simples, como seja: tocar agregados sonoros
    (clusters), usando o cotovelo, o antebraço ou mesmo a mão aberta sobre as teclas, tocar
    diretamente nas cordas do piano com os dedos, como se tratasse de uma harpa. Há
    compositores que para obter novas sonoridades, colocam folhas de papel entre as cordas do
    piano ou objetos sobre as cordas (bolas de ping pong).
    Das tendências e técnicas mais relevantes da música do séc. XX, encontram-se os
    seguintes sistemas musicais:
SISTEMAS MUSICAIS
♫ PENTATONISMO
  É um sistema baseado na escala pentatônica. Kodaly, compositor Húngaro, escreve
  com uma estrutura pentatônica, baseado nas origens do Folclore Húngaro. É
  também a
  Kodaly que se deve a linguagem dos vocábulos (Vocábulos Kodaly) utilizada no
  ensino de
  música a crianças:
     h Tá-á,
     q Tá ,
     e Ti, etc.
♫ TONALISMO
  Interdependência em que se encontram os diferentes graus da escala
  relativamente a uma tónica que é o centro de todos os movimentos melódicos. A
  tonalidade, define-se pela hierarquia dos graus tonais: 1º, 4º e 5º graus.
♫ MODALISMO
  É a maneira como se dispõem os intervalos de tom e meio-tom e que definem o
  que se chama modo.
♫ POLITONALISMO
É um fenômeno harmônico que consiste na sobreposição de melodias ou acordes
pertencentes a tonalidades diferentes. Este sistema foi utilizado por Ravel e Strawinsky.

♫ POLIMODALISMO
É um fenômeno que consiste na sobreposição de melodias pertencentes a modos
diferentes. É o sistema utilizado nas Escalas-Mistas.

♫ ATONALISMO
Sistema harmônico que foge ao princípio fundamental da tonalidade central e que se deve
ao compositor Austríaco Schomberg. Os intervalos fundamentais na música atonal são a 4ª
aumentada e o meio-tom cromático.

♫ DODECAFONIA
É o emprego contínuo do cromatismo, alterando o sentido tonal. neste sistema,
empregam-se livremente os 12 sons da escala temperada. Wagner pode considerar-se o
percursor do decafonismo.

♫ SERIALISMO
É um sistema mais alargado que a dodecafonia. Utilizam-se as “séries” que são
grupos de 4 ou 5 sons. Foi preconizado por shonberg que o definiu de: “Método de
compor com 12 sons que só entre si são aparentados”.
Notação musical           Piano de Calda

                                                         Balalaica




                       Cravo




                                                Alaúde
Shofar
Rabeca
                     Harpa antiga
                     e nova




         Charamela

                           Realejo
Gêneros musicais
♫   Cantata - Originariamente uma peça cantada, na qual uma pessoa recitava um drama em verso
    acompanhada por um único instrumento.No século 18, as cantatas passaram a ser escritas para coros com
    diversos solistas.
    Concerto - qualquer performance pública de musica.- peça musical, de grande escala, que opõe um ou
    mais instrumentos solistas à orquestra.A idéia moderna do concerto deriva, em boa parcela, das árias e
    cenas operística, com papel dramático e musical do cantor assumido pelo instrumento solista.
    Oratório - gênero musical dramático, de tema religiosos, com coro e orquestra.

♫   Prelúdio - No barroco, era a peça instrumental que antecedia uma "fuga"; depois, tornou-se uma peça de
    estilo livre.
    Fuga- forma complexa de composição polifônica com base em um tema, que é apresentado sob várias
    formas.
    Rapsódia - composição musical sobre temas de melodias folclóricas.
    Réquiem - música sacra destinada às missas pelas almas dos mortos.

♫   Sinfonia - a palavra vem do grego e significa "reunião de vozes".A sinfonia clássica é um gênero público,
    por oposição à música de câmara , privada.
    Sonata - a sua forma é mais propriamente uma forma de pensar a composição do que um molde
    específico onde a maneira como as possibilidades narrativas e dramáticas da tonalidade são
    desencadeadas.
    Suíte - na Renascença, uma sequência de danças executadas por conjuntos musicais, todos no mesmo
    tom.Progressivamente se tornaram menos dançáveis.
    Tocata - designação antiga de composição musical, em forma livre, para instrumentos de teclado.
Integrantes
♫ Shinnayder Carlos
♫ Samuel Fiúza
♫ Gabriel Bonfim
      e
♫ Caio Alves
História da Música: Origens e Evolução ao Longo do Tempo

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Períodos Da Música Ocidental
Períodos Da Música OcidentalPeríodos Da Música Ocidental
Períodos Da Música Ocidentalcecilianoclaro
 
Educação musical, métodos ativos. Dalcroze, Kodaly, Orff, Willems e Suzuki
Educação musical, métodos ativos. Dalcroze, Kodaly, Orff, Willems e SuzukiEducação musical, métodos ativos. Dalcroze, Kodaly, Orff, Willems e Suzuki
Educação musical, métodos ativos. Dalcroze, Kodaly, Orff, Willems e SuzukiAlexandro Rodrigues
 
Slide música – estilos e gêneros musicais diversos
Slide música – estilos e gêneros musicais diversosSlide música – estilos e gêneros musicais diversos
Slide música – estilos e gêneros musicais diversosNatália Matos
 
História da música
História da músicaHistória da música
História da músicaMeire Falco
 
Exercícios sobre o teatro grego
Exercícios sobre o teatro gregoExercícios sobre o teatro grego
Exercícios sobre o teatro gregoSilvana Chaves
 
MÚSICA – História da música moderna e contemporânea.pptx
MÚSICA – História da música moderna e contemporânea.pptxMÚSICA – História da música moderna e contemporânea.pptx
MÚSICA – História da música moderna e contemporânea.pptxMariaMarques385773
 
Teoria Musical - Conceitos Estruturais
Teoria Musical  - Conceitos EstruturaisTeoria Musical  - Conceitos Estruturais
Teoria Musical - Conceitos EstruturaisAndrea Dressler
 
Apostila de educação musical 8º ano ensino fundamental
Apostila de educação musical   8º ano ensino fundamentalApostila de educação musical   8º ano ensino fundamental
Apostila de educação musical 8º ano ensino fundamentalPartitura de Banda
 
Música e Instrumentos Musicais
Música e Instrumentos MusicaisMúsica e Instrumentos Musicais
Música e Instrumentos MusicaisNara Lindiinha
 
DANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEA
DANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEADANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEA
DANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEAVIVIAN TROMBINI
 
História da Música Brasileira
História da Música BrasileiraHistória da Música Brasileira
História da Música BrasileiraCarlos Zaranza
 
Questões sobre música e sobre dança no enem
Questões sobre música e sobre dança no enemQuestões sobre música e sobre dança no enem
Questões sobre música e sobre dança no enemma.no.el.ne.ves
 

Mais procurados (20)

Arte e música
Arte e músicaArte e música
Arte e música
 
Instrumentos musicais
Instrumentos musicaisInstrumentos musicais
Instrumentos musicais
 
MúSica
MúSicaMúSica
MúSica
 
Períodos Da Música Ocidental
Períodos Da Música OcidentalPeríodos Da Música Ocidental
Períodos Da Música Ocidental
 
Educação musical, métodos ativos. Dalcroze, Kodaly, Orff, Willems e Suzuki
Educação musical, métodos ativos. Dalcroze, Kodaly, Orff, Willems e SuzukiEducação musical, métodos ativos. Dalcroze, Kodaly, Orff, Willems e Suzuki
Educação musical, métodos ativos. Dalcroze, Kodaly, Orff, Willems e Suzuki
 
A Importância da Musica nas Nossas Vidas
A Importância da Musica nas Nossas VidasA Importância da Musica nas Nossas Vidas
A Importância da Musica nas Nossas Vidas
 
Slide música – estilos e gêneros musicais diversos
Slide música – estilos e gêneros musicais diversosSlide música – estilos e gêneros musicais diversos
Slide música – estilos e gêneros musicais diversos
 
História da música
História da músicaHistória da música
História da música
 
Dança
DançaDança
Dança
 
Exercícios sobre o teatro grego
Exercícios sobre o teatro gregoExercícios sobre o teatro grego
Exercícios sobre o teatro grego
 
História da dança
História da dançaHistória da dança
História da dança
 
MÚSICA – História da música moderna e contemporânea.pptx
MÚSICA – História da música moderna e contemporânea.pptxMÚSICA – História da música moderna e contemporânea.pptx
MÚSICA – História da música moderna e contemporânea.pptx
 
Teoria Musical - Conceitos Estruturais
Teoria Musical  - Conceitos EstruturaisTeoria Musical  - Conceitos Estruturais
Teoria Musical - Conceitos Estruturais
 
Hip hop
Hip hopHip hop
Hip hop
 
Apostila de educação musical 8º ano ensino fundamental
Apostila de educação musical   8º ano ensino fundamentalApostila de educação musical   8º ano ensino fundamental
Apostila de educação musical 8º ano ensino fundamental
 
Música e Instrumentos Musicais
Música e Instrumentos MusicaisMúsica e Instrumentos Musicais
Música e Instrumentos Musicais
 
DANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEA
DANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEADANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEA
DANÇA - CONCEITOS E DANÇA CONTEMPORÂNEA
 
Musica
MusicaMusica
Musica
 
História da Música Brasileira
História da Música BrasileiraHistória da Música Brasileira
História da Música Brasileira
 
Questões sobre música e sobre dança no enem
Questões sobre música e sobre dança no enemQuestões sobre música e sobre dança no enem
Questões sobre música e sobre dança no enem
 

Destaque

Estilos Musicais
Estilos MusicaisEstilos Musicais
Estilos MusicaisMarilia
 
Natalia alves, vanusa, luana, lileys, gabriel, maria claudia
Natalia alves, vanusa, luana, lileys, gabriel, maria claudiaNatalia alves, vanusa, luana, lileys, gabriel, maria claudia
Natalia alves, vanusa, luana, lileys, gabriel, maria claudiaVanuza Maria
 
Gêneros Musicais
Gêneros MusicaisGêneros Musicais
Gêneros MusicaisAurelio1
 
Características da música gospel
Características da música gospelCaracterísticas da música gospel
Características da música gospelSeduc MT
 
Trabalho gêneros musicais - Adenilso e Pablo - Gospel
Trabalho gêneros musicais - Adenilso e Pablo - GospelTrabalho gêneros musicais - Adenilso e Pablo - Gospel
Trabalho gêneros musicais - Adenilso e Pablo - Gospelescolafranciscozilli
 
Ritmos musicais luana , maria eduarda , francisco
Ritmos musicais luana , maria eduarda , franciscoRitmos musicais luana , maria eduarda , francisco
Ritmos musicais luana , maria eduarda , francisconacirbertini
 
Você sabe como surgiram as letras de músicas gospel ?
Você sabe como surgiram as letras de músicas gospel ?Você sabe como surgiram as letras de músicas gospel ?
Você sabe como surgiram as letras de músicas gospel ?Eralda Cruz
 
Apostila de Arte Ensino Fundamental I
Apostila de Arte Ensino Fundamental IApostila de Arte Ensino Fundamental I
Apostila de Arte Ensino Fundamental IEliane Sanches
 

Destaque (12)

Estilos Musicais
Estilos MusicaisEstilos Musicais
Estilos Musicais
 
Natalia alves, vanusa, luana, lileys, gabriel, maria claudia
Natalia alves, vanusa, luana, lileys, gabriel, maria claudiaNatalia alves, vanusa, luana, lileys, gabriel, maria claudia
Natalia alves, vanusa, luana, lileys, gabriel, maria claudia
 
Gêneros Musicais
Gêneros MusicaisGêneros Musicais
Gêneros Musicais
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Estilos musicais
Estilos musicaisEstilos musicais
Estilos musicais
 
Julia M E JúLia C
Julia M E JúLia CJulia M E JúLia C
Julia M E JúLia C
 
Características da música gospel
Características da música gospelCaracterísticas da música gospel
Características da música gospel
 
Trabalho gêneros musicais - Adenilso e Pablo - Gospel
Trabalho gêneros musicais - Adenilso e Pablo - GospelTrabalho gêneros musicais - Adenilso e Pablo - Gospel
Trabalho gêneros musicais - Adenilso e Pablo - Gospel
 
Ritmos musicais luana , maria eduarda , francisco
Ritmos musicais luana , maria eduarda , franciscoRitmos musicais luana , maria eduarda , francisco
Ritmos musicais luana , maria eduarda , francisco
 
Você sabe como surgiram as letras de músicas gospel ?
Você sabe como surgiram as letras de músicas gospel ?Você sabe como surgiram as letras de músicas gospel ?
Você sabe como surgiram as letras de músicas gospel ?
 
Musicas Gospel
Musicas GospelMusicas Gospel
Musicas Gospel
 
Apostila de Arte Ensino Fundamental I
Apostila de Arte Ensino Fundamental IApostila de Arte Ensino Fundamental I
Apostila de Arte Ensino Fundamental I
 

Semelhante a História da Música: Origens e Evolução ao Longo do Tempo

História da Música
História da MúsicaHistória da Música
História da Músicabe23ceb
 
Powerpoint bibliomusica
Powerpoint bibliomusicaPowerpoint bibliomusica
Powerpoint bibliomusicaRuteFolhas
 
Artigo-História da Música
Artigo-História da MúsicaArtigo-História da Música
Artigo-História da Músicajoohnfer
 
A HistóRia Da MúSic1
A HistóRia Da MúSic1A HistóRia Da MúSic1
A HistóRia Da MúSic1HOME
 
Música mais um pouco de história
Música   mais um pouco de históriaMúsica   mais um pouco de história
Música mais um pouco de históriaDimithry Sousa
 
Historia da musica
Historia da musicaHistoria da musica
Historia da musicadiogo_lopes
 
A Música no período de Da Vinci e o seu Desenvolvimento
A Música no período de Da Vinci e o seu DesenvolvimentoA Música no período de Da Vinci e o seu Desenvolvimento
A Música no período de Da Vinci e o seu DesenvolvimentoJofran Lirio
 
Historia da música clássica
Historia da música clássicaHistoria da música clássica
Historia da música clássicaUmberto Pacheco
 
História da música 2.ª p b
História da música 2.ª p bHistória da música 2.ª p b
História da música 2.ª p bDenise Compasso
 
O meu tema preferido é a música, trabalho sobre este tema
O meu tema preferido é a música, trabalho sobre este temaO meu tema preferido é a música, trabalho sobre este tema
O meu tema preferido é a música, trabalho sobre este temaSónia Ferreira
 
A história da música (resumo)
A história da música (resumo)A história da música (resumo)
A história da música (resumo)Musician
 
História da Música - FVJ
História da Música - FVJ História da Música - FVJ
História da Música - FVJ Jonas Martins
 
Eletivas de para apresentação musica.pptx
Eletivas de  para apresentação musica.pptxEletivas de  para apresentação musica.pptx
Eletivas de para apresentação musica.pptxBrandoneLeeOficial
 

Semelhante a História da Música: Origens e Evolução ao Longo do Tempo (20)

História da Música
História da MúsicaHistória da Música
História da Música
 
Powerpoint bibliomusica
Powerpoint bibliomusicaPowerpoint bibliomusica
Powerpoint bibliomusica
 
Powerpoint bibliomusica
Powerpoint bibliomusicaPowerpoint bibliomusica
Powerpoint bibliomusica
 
Artigo-História da Música
Artigo-História da MúsicaArtigo-História da Música
Artigo-História da Música
 
A HistóRia Da MúSic1
A HistóRia Da MúSic1A HistóRia Da MúSic1
A HistóRia Da MúSic1
 
Música mais um pouco de história
Música   mais um pouco de históriaMúsica   mais um pouco de história
Música mais um pouco de história
 
Historia da musica
Historia da musicaHistoria da musica
Historia da musica
 
POS.pptx
POS.pptxPOS.pptx
POS.pptx
 
A clave setembro 10
A clave setembro 10A clave setembro 10
A clave setembro 10
 
Música
MúsicaMúsica
Música
 
A Música no período de Da Vinci e o seu Desenvolvimento
A Música no período de Da Vinci e o seu DesenvolvimentoA Música no período de Da Vinci e o seu Desenvolvimento
A Música no período de Da Vinci e o seu Desenvolvimento
 
Historia da música clássica
Historia da música clássicaHistoria da música clássica
Historia da música clássica
 
História da música 2.ª p b
História da música 2.ª p bHistória da música 2.ª p b
História da música 2.ª p b
 
O meu tema preferido é a música, trabalho sobre este tema
O meu tema preferido é a música, trabalho sobre este temaO meu tema preferido é a música, trabalho sobre este tema
O meu tema preferido é a música, trabalho sobre este tema
 
Artes1
Artes1Artes1
Artes1
 
A história da música (resumo)
A história da música (resumo)A história da música (resumo)
A história da música (resumo)
 
História da Música - FVJ
História da Música - FVJ História da Música - FVJ
História da Música - FVJ
 
Xp Renans
Xp RenansXp Renans
Xp Renans
 
Eletivas de para apresentação musica.pptx
Eletivas de  para apresentação musica.pptxEletivas de  para apresentação musica.pptx
Eletivas de para apresentação musica.pptx
 
Música clássica
Música clássicaMúsica clássica
Música clássica
 

Último

A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxfabiolalopesmartins1
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresLilianPiola
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalJacqueline Cerqueira
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesMary Alvarenga
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...LizanSantos1
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdfJorge Andrade
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfAnaGonalves804156
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 

Último (20)

A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
 
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolaresALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
ALMANANHE DE BRINCADEIRAS - 500 atividades escolares
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem OrganizacionalGerenciando a Aprendizagem Organizacional
Gerenciando a Aprendizagem Organizacional
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
Intolerância religiosa. Trata-se de uma apresentação sobre o respeito a diver...
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 

História da Música: Origens e Evolução ao Longo do Tempo

  • 1. História da Música Um dos fenômenos mais intrigantes da humanidade
  • 2. O que é música? ♫ De um modo geral, música é a arte de combinar sons. Até o século XX procurava-se distinguir a música do barulho, mas hoje qualquer coisa é música, assim como qualquer lixo é chamado de obra de arte. Decorrência do século. Cada vez que alguém fazia uma inovação havia sempre uma corrente de estudiosos e entendidos para proclamar que "isso não é música!". Todos os grandes compositores foram ignorados por seu tempo, criticados, atacados e mesmo esquecidos. Isto é justamente o que os fez grandes.
  • 3. ♫ História da Música é estudo das origens e evolução da Música ao longo do tempo. Como disciplina histórica insere-se em artes e no estudo da evolução cultural dos povos. Como disciplina musical, normalmente é uma divisão da musicologia e da teoria musical. Seu estudo, como qualquer área da história, é trabalho dos historiadores, porém também é freqüentemente realizado pelos musicólogos. *Musicologia: é o estudo científico ou mesmo a ciência da música. *teoria musical:é o nome dado a qualquer sistema ou conjunto de sistemas destinado a analisar, classificar, compor, compreender e se comunicar a respeito da música.
  • 4. História da Música Ocidental ♫ Pré - História: até ao Nascimento de Cristo ♫ Música da Antiguidade: do Nasci. de Cristo até 400 D.C. ♫ Música Medieval: 400 – 1450 ♫ Música Renascentista: 1450 – 1600 ♫ Música Barroca: 1600 – 1750 ♫ Música Clássica: 1750 – 1810 ♫ Romantismo: 1810 – 1910 ♫ Música do século XX: a partir de 1900
  • 5. Pré - História ♫ Podemos imaginar que o homem primitivo comunicou, desde muito cedo, usando sinais sonoros. Muito antes do aparecimento dos primeiros instrumentos, o homem já fazia a sua música, imitando os sons da Natureza: com gritos, sons corporais, batendo com paus,ramos, pedras, conchas... Foi quando o homem começou a produzir sons intencionalmente que se iniciou a longa caminhada à qual chamamos História da Música. Há vestígios - nas pinturas das cavernas - de que o homem utilizava a música nas cerimônias rituais de encorajamento para a caça, evocação das forças da natureza, cultos dos mortos... Primeiro usaria somente a voz e outros sons do corpo; mas, ao longo do tempo, foi construindo instrumentos e com eles acompanhou essas músicas e danças, para as tornar mais ricas e assim agradar mais aos seus deuses.
  • 6. Música da Antiguidade ♫ Nas grandes civilizações antigas - Egipto, Grécia, Roma - a música tinha um papel fundamental em todas as atividades do dia-a-dia. No Egipto, havia música tanto no palácio do Faraó como a acompanhar o trabalho dos campos. Os músicos eram normalmente mulheres. A música tinha origem divina e estava muito ligada ao culto dos deuses. A harpa, a lira e o alaúde eram muito usados. Na Grécia - Atenas -. todos os anos se realizava um concurso de canto. As peças de teatro eram acompanhadas por música. Os gregos cultivavam a música como arte e como ciência. Era uma das quatro disciplinas fundamentais da educação dos jovens. O órgão é uma invenção grega. Em Roma, as lutas dos gladiadores eram acompanhadas por trombetas. Os ricos aprendiam música e realizavam concertos nas suas casas. Na rua, malabaristas e acrobatas representavam, acompanhados por flautas e pandeiretas.Grupos de músicos obtinham licenças especiais do Imperador para percorrerem as províncias do Império, dando o primeiro exemplo de Tournée.
  • 7. Música Medieval ♫ Com a decadência do Império Romano e a implantação do cristianismo, a Igreja passa a ter um papel decisivo na evolução da música. São os monges que, nos mosteiros, continuam o trabalho iniciado pelos Gregos, desenvolvendo a teoria e a escrita da música. Começa a haver uma grande separação entre a música religiosa e a música popular. Uma das grandes diferenças entre estes dois tipos de música, está nos instrumentos usados. Na Igreja, apenas o órgão era permitido enquanto que na música popular ;música profana (não religiosa), havia a Rabeca, o saltério, o alaúde, a charamela, a sanfona, o realejo, etc. A língua usada nos cantos da igreja era o Latim, enquanto que na música popular eram usados dialetos próprios de cada região. A música da Igreja era inicialmente monódica tendo evoluído no sentido da polifonia. Os Menestréis eram músicos que andavam de terra em terra, juntamente com os saltimbancos, levavam as notícias nas suas andanças e apregoavam-nas cantando. Os Trovadores eram nobres que compunham música e poesia, tendo como tema o amor de um cavalheiro por uma bela dama. A escrita musical, tal como hoje a conhecemos, deve muito aos mil anos da Idade Média, pois foi durante esse período que ela foi evoluindo até chegar ao código atual.
  • 8. Música Renascentista ♫ Foi uma época de grandes mudanças na Europa. O homem do Renascimento já não vive apenas dominado pelos valores da Igreja, mas encontra valores nele próprio e na natureza. A Igreja tornou-se menos rígida, permitindo uma aproximação entre a música sacra e a música profana. Os governantes e os homens ricos desempenham a partir de agora um papel muito importante na evolução da música, concedendo aos compositores audições e oportunidades de trabalho, promovendo festas e acontecimentos culturais.
  • 9. Música Barroca ♫ O Barroco é um período em que a música instrumental atinge, pela primeira vez, a mesma importância que a música vocal. O Violino afirma-se e a orquestra vai tomando uma forma mais estruturada. Surge a Ópera e o Balé. Os instrumentos de tecla têm uma grande evolução e o cravo aparece como instrumento solista, e não apenas acompanhante. A música do Barroco é exuberante, de ritmo e frases melódicas extensas, fluentes e muito ornamentadas. São usados contrastes de timbres e de intensidades.
  • 10. Música Clássica ♫ No período Clássico, a música torna-se mais leve e menos complicada que no Barroco. Predomina a melodia com acompanhamento de acordes, as frases são bem delineadas e mais curtas que anteriormente. A dinâmica das obras torna-se mais variada, aparece o Sforzato (acentuação forte numa nota), o crescendo (aumento gradual da intensidade do som) e o diminuendo (diminuição gradual da intensidade do som). A música é tonal. O cravo cai em desuso e é substituído pelo piano. A orquestra cresce em tamanho e acolhe um diversificado número de instrumentos. A Ópera conhece um grande desenvolvimento e popularidade e começa a tratar temas do dia-a-dia. É uma época extremamente fértil em grandes compositores e talvez a mais produtiva de todos os períodos da história da música. Viena de Áustria é considerada a capital da música clássica, pois foi lá que se concentraram a maioria dos compositores.
  • 11. Romantismo ♫ É o período da liberdade de expressão de sentimentos e paixões. Paris junta-se a Viena e tornam-se os principais centros de música da Europa. Os compositores libertam-se da tutela dos nobres que os empregavam e passam a compor livremente. Os concertos públicos tornam-se mais freqüentes e começam a aparecer as grandes salas de espetáculos. A fantasia, a imaginação e o espírito de aventura desempenham um papel importante na música deste período. Surge a Música Descritiva com os poemas sinfônicos. A literatura exerce uma enorme influência na música romântica, que está demonstrada na grande quantidade de Lied - Tipo de cação que floresceu neste período. Os músicos interessaram-se pela música folclórica, indo aí buscar material para compor. É dado ênfase às melodias líricas. As harmonias são ricas e contrastantes, explorando uma gama maior de sonoridades, dinâmicas e timbres. As obras tomam proporções grandiosas e a orquestra atinge uma dimensão gigantesca.
  • 12. Música do século XX ♫ O Romantismo explorou até ao limite as possibilidades da música tonal. O século xx surge como o século das experiências, da procura de novos caminhos na música e nas artes em geral. É o demonstrar das formas convencionais e a valorização de novas perspectivas, a procura de novos materiais e a utilização de recursos trazidos pelos avanços tecnológicos. Acentua-se a tendência para valorizar culturas até então esquecidas. Os novos meios de transporte e comunicação facilitam as trocas culturais e fazem com que se conheça na música moderna influências muito variadas. O aparecimento da gravação sonora abre um mundo novo à produção musical.A procura de novas sonoridades faz com que os compositores explorem sons produzidos por objetos, transformando-os em instrumentos musicais. Os instrumentos convencionais são transformados e preparados de forma a alargar as suas possibilidades tímbricas. O timbre, nesta época, é talvez o parâmetro mais valorizado na música. Surgem os primeiros instrumentos eletrônicos, que ficarão para sempre ligados à música Pop Rock, embora também estejam presentes noutros gêneros musicais. O piano é um instrumento muito usado em experiências no campo da investigação tímbrica. Têm sido usadas técnicas muito simples, como seja: tocar agregados sonoros (clusters), usando o cotovelo, o antebraço ou mesmo a mão aberta sobre as teclas, tocar diretamente nas cordas do piano com os dedos, como se tratasse de uma harpa. Há compositores que para obter novas sonoridades, colocam folhas de papel entre as cordas do piano ou objetos sobre as cordas (bolas de ping pong). Das tendências e técnicas mais relevantes da música do séc. XX, encontram-se os seguintes sistemas musicais:
  • 13. SISTEMAS MUSICAIS ♫ PENTATONISMO É um sistema baseado na escala pentatônica. Kodaly, compositor Húngaro, escreve com uma estrutura pentatônica, baseado nas origens do Folclore Húngaro. É também a Kodaly que se deve a linguagem dos vocábulos (Vocábulos Kodaly) utilizada no ensino de música a crianças: h Tá-á, q Tá , e Ti, etc. ♫ TONALISMO Interdependência em que se encontram os diferentes graus da escala relativamente a uma tónica que é o centro de todos os movimentos melódicos. A tonalidade, define-se pela hierarquia dos graus tonais: 1º, 4º e 5º graus. ♫ MODALISMO É a maneira como se dispõem os intervalos de tom e meio-tom e que definem o que se chama modo.
  • 14. ♫ POLITONALISMO É um fenômeno harmônico que consiste na sobreposição de melodias ou acordes pertencentes a tonalidades diferentes. Este sistema foi utilizado por Ravel e Strawinsky. ♫ POLIMODALISMO É um fenômeno que consiste na sobreposição de melodias pertencentes a modos diferentes. É o sistema utilizado nas Escalas-Mistas. ♫ ATONALISMO Sistema harmônico que foge ao princípio fundamental da tonalidade central e que se deve ao compositor Austríaco Schomberg. Os intervalos fundamentais na música atonal são a 4ª aumentada e o meio-tom cromático. ♫ DODECAFONIA É o emprego contínuo do cromatismo, alterando o sentido tonal. neste sistema, empregam-se livremente os 12 sons da escala temperada. Wagner pode considerar-se o percursor do decafonismo. ♫ SERIALISMO É um sistema mais alargado que a dodecafonia. Utilizam-se as “séries” que são grupos de 4 ou 5 sons. Foi preconizado por shonberg que o definiu de: “Método de compor com 12 sons que só entre si são aparentados”.
  • 15. Notação musical Piano de Calda Balalaica Cravo Alaúde Shofar
  • 16. Rabeca Harpa antiga e nova Charamela Realejo
  • 17. Gêneros musicais ♫ Cantata - Originariamente uma peça cantada, na qual uma pessoa recitava um drama em verso acompanhada por um único instrumento.No século 18, as cantatas passaram a ser escritas para coros com diversos solistas. Concerto - qualquer performance pública de musica.- peça musical, de grande escala, que opõe um ou mais instrumentos solistas à orquestra.A idéia moderna do concerto deriva, em boa parcela, das árias e cenas operística, com papel dramático e musical do cantor assumido pelo instrumento solista. Oratório - gênero musical dramático, de tema religiosos, com coro e orquestra. ♫ Prelúdio - No barroco, era a peça instrumental que antecedia uma "fuga"; depois, tornou-se uma peça de estilo livre. Fuga- forma complexa de composição polifônica com base em um tema, que é apresentado sob várias formas. Rapsódia - composição musical sobre temas de melodias folclóricas. Réquiem - música sacra destinada às missas pelas almas dos mortos. ♫ Sinfonia - a palavra vem do grego e significa "reunião de vozes".A sinfonia clássica é um gênero público, por oposição à música de câmara , privada. Sonata - a sua forma é mais propriamente uma forma de pensar a composição do que um molde específico onde a maneira como as possibilidades narrativas e dramáticas da tonalidade são desencadeadas. Suíte - na Renascença, uma sequência de danças executadas por conjuntos musicais, todos no mesmo tom.Progressivamente se tornaram menos dançáveis. Tocata - designação antiga de composição musical, em forma livre, para instrumentos de teclado.
  • 18. Integrantes ♫ Shinnayder Carlos ♫ Samuel Fiúza ♫ Gabriel Bonfim e ♫ Caio Alves