SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
A maior parte dos tecidos conjuntivos origina-se das células
do folheto germinativo intermediário dos tecidos
embrionários conhecido como mesoderme, especialmente
do mesênquima. As células mesenquimais são alongadas,
têm um núcleo oval, com cromatina fina
e nucléolo proeminente. Estas células possuem muitos
prolongamentos citoplasmáticos e são imersas em uma
matriz extracelular abundante e viscosa com poucas fibras.
As células mesenquimais migram de seu lugar de origem e
envolvem e penetram nos órgãos em desenvolvimento e dão
origem também a tecidos epiteliais.
As principais funções são:
 Suporte estrutural;
 Amortecer impactos;
 Transportar nutrientes;
 Espalhar células de defesa pelo
corpo;
 Armazenar gordura.
Matriz
A matriz extracelular é formada por 3 partes:
Substância fundamental
 Glicosaminoglicanos
 Proteoglicano
 Glicoproteínas
 Glicosmatiaínas
Fibras
 Colágenas
 Elásticas
 Reticulares
Camada de solvatação
 Água
Os componentes do tecido conjuntivo podem ser divididos em
três classes: Células, fibras e substância fundamental. Além
de desempenhar uma evidente função estrutural, a grande
variedade de tecidos conjuntivos reflete a variedade de
composição e na quantidade de seus três componentes, os
quais são responsáveis pela notável diversidade estrutural,
funcional e patológica do tecido conjuntivo.
Matriz extracelular
Diferente de outros tecidos que são formados principalmente
por células (epitelial, muscular e nervoso), o principal
constituinte do conjuntivo é a matriz extracelular
(especialmente substância fundamental).
As matrizes extracelulares consistem em diferentes combinações
de proteínas fibrosas e de substância fundamental. Substância
fundamental é um complexo viscoso e altamente hidrofílico de
macromoléculas aniônicas (glicosaminoglicanos e proteoglicanos)
e glicoproteínas multi adesivas (laminina, fribonectina, entre
outras) que se ligam a proteínas receptoras (integrinas) presente
na superfície das células bem como a outros componentes da
matriz, fornecendo, desse modo, força tênsil e rigidez à matriz.
As células do tecido conjuntivo ficam imersas em grande
quantidade de substâncias intercelular denominada matriz, ou
seja, ficam localizados entre células.
Fibras
Fibras predominantemente diversos tipos de colágenos,
constituem os tendões, aponeuroses, cápsulas de órgãos, e
membranas que envolvem o sistema nervoso central (meninges).
As fibras também constituem as trabéculas e "paredes" que
existem dentro de vários órgãos, formando o componente mais
resistente do estroma(tecido de sustentação) dos órgãos.
Tecido conjuntivo propriamente
dito (não especializado)
 Tecido conjuntivo frouxo ou laxo
 Tecido conjuntivo denso
 Tecido conjuntivo denso
modelado
 Tecido conjuntivo denso não
modelado
Tecido conjuntivo especializado
 Tecido ósseo
 Tecido cartilaginoso
 Tecido sanguíneo
Tecido conjuntivo de
propriedades especiais
 Tecido adiposo;
 Tecido elástico;
 Tecido hematopoético;
 Tecido mucoso.
O tecido conjuntivo propriamente dito é, dos tecidos
conjuntivos, o menos diferenciado e mais genérico,
preenchendo todos os espaços entre os restantes tecidos, logo
presente em todos os órgãos, e abaixo da derme,
estabelecendo a ligação entre eles. Permite igualmente o
transporte de metabólitos e participa na defesa do organismo.
É constituído por vários tipos de células que encontram-se
imersas em uma substância intercelular, designada
como matriz extracelular.
O tecido conjuntivo propriamente dito pode ser classificado em:
Tecido conjuntivo frouxo
O tecido conjuntivo frouxo é o de maior distribuição no organismo.
Nele não há predominância de qualquer um de seus componentes,
todos estão em quantidades iguais: pouca quantidade defibras
colágenas, as quais se apresentam delicadas e delgadas,
apresenta espaços cheios, flexibilidade e pouca resistência às
trações. Preenche espaços não ocupados por outros tecidos,
apóia e nutre células epiteliais, envolve nervos, músculos, vasos
sangüíneos e linfáticos. Faz parte da estrutura de muitos órgãos e
desempenha importante papel no isolamento
de infecçõeslocalizadas e nos processos da cicatrização. É
importante relatar que nenhum tipo de tecido conjuntivo é
encontrado no cérebro ou medula espinhal, sendo estes os únicos
lugares onde este não está presente. São encontrados logo abaixo
do epitélio.
Tecido
conjuntivo
frouxo:
Tecido Conjuntivo Denso
É mais resistente, devido à abundância de fibras, que podem ser
colágenas, elásticas (presentes nos grandes vasos sanguíneos)
ou reticulares. Está presente nos tendões e ligamentos, e é pobre
em células. Pode ser classificado em denso modelado e em denso
não modelado.
Podem formar tendões.
Tecido rico em fibras e, por conseguinte, mais resistente. Pode
formar uma cápsula protetora ao redor dos órgãos como o
figado; nos tendões, ligado o músculo ao osso; e nos ligamentos,
unido os ossos entre si.
Tecido adiposo
É composto por células adiposas que atuam como reserva
energética. Essas células possuem um vacúolo central e podem
mudar de tamanho de acordo com o metabolismo do organismo.
Ao microscópio óptico aparecem como células bastante
arredondadas. O núcleo dessas células é empurrado para a
periferia por causa do acúmulo de gotículas lipídicas.
Células do tecido conjuntivo
Existem várias células em cada tecido conjuntivo, dentre elas :
Fibroblastos: Produzem fibras e a substância fundamental e
estão envolvidos na produção de fatores de crescimento;
Linfócitos: Um tipo de leucócito responsável por detectar a
natureza do invasor e a reação necessária para eliminá-lo;
Adipócitos: Armazenam gordura, formam grandes capas capazes
de proteger órgãos de impacto e do frio que também servem
como fonte de energia, vitaminas lipossolúveis e água.
Macrófagos: Envolvem e digerem substâncias estranhas
(fagocitose);
Mastócitos: Células responsáveis pelo processo inflamatório,
reações alérgicas e na expulsão de parasitas.
Plasmócitos: Produzem imunoglobulinas como resposta a
partículas estranhas (antígeno).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tecido epitelial
Tecido epitelialTecido epitelial
Tecido epitelial
letyap
 
Embriologia - Super Super Med
Embriologia - Super Super MedEmbriologia - Super Super Med
Embriologia - Super Super Med
emanuel
 
Raiz, caule e folha aula alex ppt
Raiz, caule e folha   aula alex pptRaiz, caule e folha   aula alex ppt
Raiz, caule e folha aula alex ppt
Gaspar Neto
 
Tecido sanguineo
Tecido sanguineoTecido sanguineo
Tecido sanguineo
letyap
 
Aula 1º Ano Ensino Médio: Histologia animal/humana
Aula 1º Ano Ensino Médio: Histologia animal/humanaAula 1º Ano Ensino Médio: Histologia animal/humana
Aula 1º Ano Ensino Médio: Histologia animal/humana
Ronaldo Santana
 
Citoplasma e organelas
Citoplasma e organelasCitoplasma e organelas
Citoplasma e organelas
profatatiana
 

Mais procurados (20)

Tecidos conjuntivos
Tecidos conjuntivosTecidos conjuntivos
Tecidos conjuntivos
 
Tecido conjuntivo
Tecido conjuntivoTecido conjuntivo
Tecido conjuntivo
 
Histologia humana
Histologia humanaHistologia humana
Histologia humana
 
Slide tecido conjuntivo
Slide tecido conjuntivoSlide tecido conjuntivo
Slide tecido conjuntivo
 
Tecido epitelial
Tecido epitelialTecido epitelial
Tecido epitelial
 
Célula vegetal e Parede Celular
Célula vegetal e Parede CelularCélula vegetal e Parede Celular
Célula vegetal e Parede Celular
 
Tecidos vegetais
Tecidos vegetaisTecidos vegetais
Tecidos vegetais
 
Embriologia - Super Super Med
Embriologia - Super Super MedEmbriologia - Super Super Med
Embriologia - Super Super Med
 
Raiz, caule e folha aula alex ppt
Raiz, caule e folha   aula alex pptRaiz, caule e folha   aula alex ppt
Raiz, caule e folha aula alex ppt
 
Histologia humana epitelial e conjuntivo
Histologia humana   epitelial e conjuntivoHistologia humana   epitelial e conjuntivo
Histologia humana epitelial e conjuntivo
 
Aula tecidos vegetais
Aula tecidos vegetaisAula tecidos vegetais
Aula tecidos vegetais
 
Tecido sanguineo
Tecido sanguineoTecido sanguineo
Tecido sanguineo
 
Aula 06 citoplasma
Aula 06   citoplasmaAula 06   citoplasma
Aula 06 citoplasma
 
Aula sobre histologia
Aula sobre   histologiaAula sobre   histologia
Aula sobre histologia
 
Anatomia - sistema tegumentar
Anatomia -  sistema tegumentarAnatomia -  sistema tegumentar
Anatomia - sistema tegumentar
 
Aula 1º Ano Ensino Médio: Histologia animal/humana
Aula 1º Ano Ensino Médio: Histologia animal/humanaAula 1º Ano Ensino Médio: Histologia animal/humana
Aula 1º Ano Ensino Médio: Histologia animal/humana
 
Tecido conjuntivo
Tecido conjuntivoTecido conjuntivo
Tecido conjuntivo
 
Células e Tecidos
Células e TecidosCélulas e Tecidos
Células e Tecidos
 
As bases químicas da vida
As bases químicas da vidaAs bases químicas da vida
As bases químicas da vida
 
Citoplasma e organelas
Citoplasma e organelasCitoplasma e organelas
Citoplasma e organelas
 

Destaque

Tecido conjuntivo(tcpd)-2012
Tecido conjuntivo(tcpd)-2012Tecido conjuntivo(tcpd)-2012
Tecido conjuntivo(tcpd)-2012
edu.biologia
 
Biomoléculas aminoácidos
Biomoléculas aminoácidosBiomoléculas aminoácidos
Biomoléculas aminoácidos
Cibele Castro
 
Noçoes basicas de anatomia
Noçoes basicas de anatomiaNoçoes basicas de anatomia
Noçoes basicas de anatomia
Wallace Silva
 
Tecidos
TecidosTecidos
Tecidos
3a2011
 
Tecido conjuntivo I
Tecido conjuntivo ITecido conjuntivo I
Tecido conjuntivo I
emanuel
 

Destaque (19)

Tecido conjuntivo(tcpd)-2012
Tecido conjuntivo(tcpd)-2012Tecido conjuntivo(tcpd)-2012
Tecido conjuntivo(tcpd)-2012
 
Tecido conjuntivo 1 parte 2015
Tecido conjuntivo   1 parte 2015Tecido conjuntivo   1 parte 2015
Tecido conjuntivo 1 parte 2015
 
Tecido conjuntivo
Tecido conjuntivoTecido conjuntivo
Tecido conjuntivo
 
Biomoléculas aminoácidos
Biomoléculas aminoácidosBiomoléculas aminoácidos
Biomoléculas aminoácidos
 
Curso de passe 2016 - Módulo 2 - Anatomia Humana e Anatomia Energética
Curso de passe 2016 -  Módulo 2 - Anatomia Humana e Anatomia EnergéticaCurso de passe 2016 -  Módulo 2 - Anatomia Humana e Anatomia Energética
Curso de passe 2016 - Módulo 2 - Anatomia Humana e Anatomia Energética
 
Noçoes basicas de anatomia
Noçoes basicas de anatomiaNoçoes basicas de anatomia
Noçoes basicas de anatomia
 
Aula 1 anatomia planos
Aula 1 anatomia planosAula 1 anatomia planos
Aula 1 anatomia planos
 
Introdução à anatomia
Introdução à anatomiaIntrodução à anatomia
Introdução à anatomia
 
Anatomia e fisiologia
Anatomia e  fisiologiaAnatomia e  fisiologia
Anatomia e fisiologia
 
Matriz extracelular
Matriz extracelularMatriz extracelular
Matriz extracelular
 
Anatomia humana
Anatomia humanaAnatomia humana
Anatomia humana
 
Fisiologia vegetal
Fisiologia vegetalFisiologia vegetal
Fisiologia vegetal
 
Biomecânica Básica
Biomecânica BásicaBiomecânica Básica
Biomecânica Básica
 
Tecidos
TecidosTecidos
Tecidos
 
Tecido conjuntivo I
Tecido conjuntivo ITecido conjuntivo I
Tecido conjuntivo I
 
1. aula 1 anatomia e fisiologia
1. aula 1 anatomia e fisiologia1. aula 1 anatomia e fisiologia
1. aula 1 anatomia e fisiologia
 
Aula 01 introdução a anatomia - posição, planos, cortes e divisões do corpo...
Aula 01   introdução a anatomia - posição, planos, cortes e divisões do corpo...Aula 01   introdução a anatomia - posição, planos, cortes e divisões do corpo...
Aula 01 introdução a anatomia - posição, planos, cortes e divisões do corpo...
 
Anatomia humana slides
Anatomia humana slidesAnatomia humana slides
Anatomia humana slides
 
Aula01:INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE ANATOMIA
Aula01:INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE ANATOMIAAula01:INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE ANATOMIA
Aula01:INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE ANATOMIA
 

Semelhante a Tecido Conjuntivo

Histol tecidos conjuntivos
Histol tecidos conjuntivosHistol tecidos conjuntivos
Histol tecidos conjuntivos
ANA LUCIA FARIAS
 
Histologiahumana completa
Histologiahumana completaHistologiahumana completa
Histologiahumana completa
Roberta Lemos
 
Anatomia e histologia dos tecidos
Anatomia e histologia dos tecidosAnatomia e histologia dos tecidos
Anatomia e histologia dos tecidos
Nathanael Amparo
 
Biologia - Histologia Animal
Biologia - Histologia AnimalBiologia - Histologia Animal
Biologia - Histologia Animal
Carson Souza
 
Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02
Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02
Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02
Marcia Moreira
 
Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02
Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02
Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02
Marcia Moreira
 
Noções de Histologia
Noções de HistologiaNoções de Histologia
Noções de Histologia
emanuel
 

Semelhante a Tecido Conjuntivo (20)

Tecido conjuntivo 2o a
Tecido conjuntivo 2o aTecido conjuntivo 2o a
Tecido conjuntivo 2o a
 
Tecido Conjuntivo - Ciências
Tecido Conjuntivo - CiênciasTecido Conjuntivo - Ciências
Tecido Conjuntivo - Ciências
 
Tecido conjuntivo
Tecido conjuntivoTecido conjuntivo
Tecido conjuntivo
 
Aula 4 Tecido conjuntivo, tecido adiposo e pele.pdf
Aula 4 Tecido conjuntivo, tecido adiposo e pele.pdfAula 4 Tecido conjuntivo, tecido adiposo e pele.pdf
Aula 4 Tecido conjuntivo, tecido adiposo e pele.pdf
 
Atividade de Biologia Tecidual .pdf
Atividade de Biologia Tecidual .pdfAtividade de Biologia Tecidual .pdf
Atividade de Biologia Tecidual .pdf
 
Histol tecidos conjuntivos
Histol tecidos conjuntivosHistol tecidos conjuntivos
Histol tecidos conjuntivos
 
Histologiahumana completa
Histologiahumana completaHistologiahumana completa
Histologiahumana completa
 
tecido conjuntivo- pptx
tecido conjuntivo- pptxtecido conjuntivo- pptx
tecido conjuntivo- pptx
 
Tecidos animais
Tecidos animais Tecidos animais
Tecidos animais
 
Tecido Conjuntivo
Tecido ConjuntivoTecido Conjuntivo
Tecido Conjuntivo
 
Lista de Histologia Animal
Lista de Histologia AnimalLista de Histologia Animal
Lista de Histologia Animal
 
Tecido conjuntivo
Tecido conjuntivoTecido conjuntivo
Tecido conjuntivo
 
Anatomia e histologia dos tecidos
Anatomia e histologia dos tecidosAnatomia e histologia dos tecidos
Anatomia e histologia dos tecidos
 
Biologia - Histologia Animal
Biologia - Histologia AnimalBiologia - Histologia Animal
Biologia - Histologia Animal
 
Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02
Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02
Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02
 
Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02
Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02
Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02
 
Aula tecidos simplificado
Aula tecidos   simplificadoAula tecidos   simplificado
Aula tecidos simplificado
 
Noções de Histologia
Noções de HistologiaNoções de Histologia
Noções de Histologia
 
Aula 08 histologia
Aula 08   histologiaAula 08   histologia
Aula 08 histologia
 
aula sobre Histologia animal ensino fundamental.pptx
aula sobre Histologia animal ensino fundamental.pptxaula sobre Histologia animal ensino fundamental.pptx
aula sobre Histologia animal ensino fundamental.pptx
 

Mais de Rodolfo Ferreira de Oliveira

Mais de Rodolfo Ferreira de Oliveira (20)

Preconceito Linguístico
Preconceito LinguísticoPreconceito Linguístico
Preconceito Linguístico
 
Um Tubarão Gigantesco do Cretáceo Inferior na Formação do Duck Creek do Texas.
Um Tubarão Gigantesco do Cretáceo Inferior na Formação do Duck Creek do Texas.Um Tubarão Gigantesco do Cretáceo Inferior na Formação do Duck Creek do Texas.
Um Tubarão Gigantesco do Cretáceo Inferior na Formação do Duck Creek do Texas.
 
O olhar imperial e a invenção da África
O olhar imperial e a invenção da ÁfricaO olhar imperial e a invenção da África
O olhar imperial e a invenção da África
 
Marie Curie
Marie CurieMarie Curie
Marie Curie
 
Estrelas
EstrelasEstrelas
Estrelas
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Café
CaféCafé
Café
 
Origem e evolução do ser humano
Origem e evolução do ser humanoOrigem e evolução do ser humano
Origem e evolução do ser humano
 
Cabo Verde
Cabo VerdeCabo Verde
Cabo Verde
 
Conhecimento Empírico
Conhecimento EmpíricoConhecimento Empírico
Conhecimento Empírico
 
Globalização Política
Globalização PolíticaGlobalização Política
Globalização Política
 
Feitorias
FeitoriasFeitorias
Feitorias
 
O trabalho escravo no brasil
O trabalho escravo no brasilO trabalho escravo no brasil
O trabalho escravo no brasil
 
As Leis de Newton
As Leis de NewtonAs Leis de Newton
As Leis de Newton
 
A linguagem visual
A linguagem visualA linguagem visual
A linguagem visual
 
Gametogênese
GametogêneseGametogênese
Gametogênese
 
Células tronco embrionárias
Células tronco embrionáriasCélulas tronco embrionárias
Células tronco embrionárias
 
Raça e etnia
Raça e etniaRaça e etnia
Raça e etnia
 
Unidade
UnidadeUnidade
Unidade
 
Movimento uniforme
Movimento uniformeMovimento uniforme
Movimento uniforme
 

Último

ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
azulassessoria9
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
WelitaDiaz1
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
profbrunogeo95
 

Último (20)

QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - GeoprocessamentoDados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
Dados espaciais em R - 2023 - UFABC - Geoprocessamento
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
[2.3.3] 100%_CN7_CAP_[FichaAvaliacao3].docx
 
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 

Tecido Conjuntivo

  • 1.
  • 2. A maior parte dos tecidos conjuntivos origina-se das células do folheto germinativo intermediário dos tecidos embrionários conhecido como mesoderme, especialmente do mesênquima. As células mesenquimais são alongadas, têm um núcleo oval, com cromatina fina e nucléolo proeminente. Estas células possuem muitos prolongamentos citoplasmáticos e são imersas em uma matriz extracelular abundante e viscosa com poucas fibras. As células mesenquimais migram de seu lugar de origem e envolvem e penetram nos órgãos em desenvolvimento e dão origem também a tecidos epiteliais.
  • 3. As principais funções são:  Suporte estrutural;  Amortecer impactos;  Transportar nutrientes;  Espalhar células de defesa pelo corpo;  Armazenar gordura.
  • 4. Matriz A matriz extracelular é formada por 3 partes: Substância fundamental  Glicosaminoglicanos  Proteoglicano  Glicoproteínas  Glicosmatiaínas Fibras  Colágenas  Elásticas  Reticulares Camada de solvatação  Água
  • 5. Os componentes do tecido conjuntivo podem ser divididos em três classes: Células, fibras e substância fundamental. Além de desempenhar uma evidente função estrutural, a grande variedade de tecidos conjuntivos reflete a variedade de composição e na quantidade de seus três componentes, os quais são responsáveis pela notável diversidade estrutural, funcional e patológica do tecido conjuntivo. Matriz extracelular Diferente de outros tecidos que são formados principalmente por células (epitelial, muscular e nervoso), o principal constituinte do conjuntivo é a matriz extracelular (especialmente substância fundamental).
  • 6. As matrizes extracelulares consistem em diferentes combinações de proteínas fibrosas e de substância fundamental. Substância fundamental é um complexo viscoso e altamente hidrofílico de macromoléculas aniônicas (glicosaminoglicanos e proteoglicanos) e glicoproteínas multi adesivas (laminina, fribonectina, entre outras) que se ligam a proteínas receptoras (integrinas) presente na superfície das células bem como a outros componentes da matriz, fornecendo, desse modo, força tênsil e rigidez à matriz. As células do tecido conjuntivo ficam imersas em grande quantidade de substâncias intercelular denominada matriz, ou seja, ficam localizados entre células. Fibras Fibras predominantemente diversos tipos de colágenos, constituem os tendões, aponeuroses, cápsulas de órgãos, e membranas que envolvem o sistema nervoso central (meninges). As fibras também constituem as trabéculas e "paredes" que existem dentro de vários órgãos, formando o componente mais resistente do estroma(tecido de sustentação) dos órgãos.
  • 7. Tecido conjuntivo propriamente dito (não especializado)  Tecido conjuntivo frouxo ou laxo  Tecido conjuntivo denso  Tecido conjuntivo denso modelado  Tecido conjuntivo denso não modelado Tecido conjuntivo especializado  Tecido ósseo  Tecido cartilaginoso  Tecido sanguíneo Tecido conjuntivo de propriedades especiais  Tecido adiposo;  Tecido elástico;  Tecido hematopoético;  Tecido mucoso.
  • 8. O tecido conjuntivo propriamente dito é, dos tecidos conjuntivos, o menos diferenciado e mais genérico, preenchendo todos os espaços entre os restantes tecidos, logo presente em todos os órgãos, e abaixo da derme, estabelecendo a ligação entre eles. Permite igualmente o transporte de metabólitos e participa na defesa do organismo. É constituído por vários tipos de células que encontram-se imersas em uma substância intercelular, designada como matriz extracelular.
  • 9. O tecido conjuntivo propriamente dito pode ser classificado em: Tecido conjuntivo frouxo O tecido conjuntivo frouxo é o de maior distribuição no organismo. Nele não há predominância de qualquer um de seus componentes, todos estão em quantidades iguais: pouca quantidade defibras colágenas, as quais se apresentam delicadas e delgadas, apresenta espaços cheios, flexibilidade e pouca resistência às trações. Preenche espaços não ocupados por outros tecidos, apóia e nutre células epiteliais, envolve nervos, músculos, vasos sangüíneos e linfáticos. Faz parte da estrutura de muitos órgãos e desempenha importante papel no isolamento de infecçõeslocalizadas e nos processos da cicatrização. É importante relatar que nenhum tipo de tecido conjuntivo é encontrado no cérebro ou medula espinhal, sendo estes os únicos lugares onde este não está presente. São encontrados logo abaixo do epitélio.
  • 11. Tecido Conjuntivo Denso É mais resistente, devido à abundância de fibras, que podem ser colágenas, elásticas (presentes nos grandes vasos sanguíneos) ou reticulares. Está presente nos tendões e ligamentos, e é pobre em células. Pode ser classificado em denso modelado e em denso não modelado. Podem formar tendões. Tecido rico em fibras e, por conseguinte, mais resistente. Pode formar uma cápsula protetora ao redor dos órgãos como o figado; nos tendões, ligado o músculo ao osso; e nos ligamentos, unido os ossos entre si.
  • 12. Tecido adiposo É composto por células adiposas que atuam como reserva energética. Essas células possuem um vacúolo central e podem mudar de tamanho de acordo com o metabolismo do organismo. Ao microscópio óptico aparecem como células bastante arredondadas. O núcleo dessas células é empurrado para a periferia por causa do acúmulo de gotículas lipídicas.
  • 13. Células do tecido conjuntivo Existem várias células em cada tecido conjuntivo, dentre elas : Fibroblastos: Produzem fibras e a substância fundamental e estão envolvidos na produção de fatores de crescimento; Linfócitos: Um tipo de leucócito responsável por detectar a natureza do invasor e a reação necessária para eliminá-lo; Adipócitos: Armazenam gordura, formam grandes capas capazes de proteger órgãos de impacto e do frio que também servem como fonte de energia, vitaminas lipossolúveis e água. Macrófagos: Envolvem e digerem substâncias estranhas (fagocitose); Mastócitos: Células responsáveis pelo processo inflamatório, reações alérgicas e na expulsão de parasitas. Plasmócitos: Produzem imunoglobulinas como resposta a partículas estranhas (antígeno).