SlideShare uma empresa Scribd logo
Atividade de Biologia Tecidual
Nome: Manoela Lorentzen Harms
Sobre tecido epitelial:
1) Quais são as características do tecido epitelial?
O epitélio ou tecido epitelial é composto por células epiteliais e pela lâmina basal,
que é uma camada de glicoproteínas e proteoglicanas secretadas pelas células
epiteliais, fica localizada na base do tecido, ela permite adesão entre epitélio e
tecido conjuntivo e forma uma barreira de filtração. O epitélio tem como principal
característica a justaposição das células e a presença de pouca matriz
extracelular. As células apresentam muito citoplasma, com citoesqueleto bem
desenvolvido e polaridade, a região da célula voltada para a superfície livre é o
polo apical e o lado oposto é o polo basal. Fica localizado sobre o tecido
conjuntivo.
2) Quais são as funções do tecido epitelial?
Principalmente revestimento, ele cobre a superfície de nossos corpos,
conferindo proteção, além disso, ele reveste os tratos digestório, respiratório e
urogenital, e também as cavidades corporais e os vasos sanguíneos e linfáticos.
Realizando absorção (nos intestinos), excreção (nos túbulos renais), secreção
(nas glândulas), função sensorial (nos órgãos dos sentidos) e germinativa (nos
testículos). De acordo com a função que desempenham, as células podem ter
micro vilosidades para absorver melhor como no intestino delgado e nos túbulos
renais, ou estereocílios que são microvilos longos presentes no trato reprodutor
masculino e nas células pilosas das orelhas, ou placas de membrana que
suportam a osmolaridade da urina estando presentes no trato urinário, ou pregas
basolaterais que possuem invaginações e estão presentes nos ductos das
glândulas salivares, ou cílios que são projeções maiores que os microvilos como
as presentes na traqueia que agem no transporte, ou ainda flagelos que são
semelhantes a um cílio mas são mais longos como o presente nos
espermatozoides que atua na mobilidade deles.
3) Classifique o tecido epitelial, justifique as denominações e
exemplifique sua ocorrência.
Os epitélios são classificados de acordo com a sua função em epitélio de
revestimento e epitélio glandular.
No epitélio de revestimento a justaposição das células epiteliais permite a
formação de uma camada celular contínua que reveste superfícies como a
superfície externa do corpo, a superfície dos órgãos e das cavidades, vasos e
ductos. Pode ser classificado de acordo com a forma da célula e o número de
camadas celulares. Uma camada de células é dito simples mais de uma camada
o epitélio é estratificado.
Quando a largura e o comprimento da célula são maiores que a altura ela é dita
pavimentosa, que facilitam a passagem de substâncias como nos vasos
sanguíneos que são classificados como simples, já um estratificado temos no
esôfago.
Quando a altura é igual à largura e comprimento ela é dita cúbica, como nos
túbulos renais que são simples e como estratificado temos os ductos das
glândulas sudoríparas.
Quando a altura é maior que a largura e comprimento ela é dita colunar como é
o caso dos intestinos que são simples também, já o estratificado está presente
em ductos das glândulas salivares.
Já no epitélio pseudoestratificado há diferentes tamanhos de células fazendo
parecer que há mais camadas mas é apenas uma, e há ainda o epitélio de
transição que também é pseudoestratificado.
Já no epitélio glandular há presença de células excretoras, as glândulas podem
ser exócrinas que liberam a secreção para fora ou endócrinas que liberam a
secreção nos vasos sanguíneos. Há uma extensa classificação dessas
glândulas que não vou descrever aqui mas envolvem secreção de saliva, de
suor, de leite, de sebo e outros.
Os epitélios não são vascularizados com exceção do epitélio estratificado da
orelha interna, portanto a nutrição é por difusão a partir dos vasos sanguíneos
do tecido conjuntivo e alguns epitélios contém células neuroepiteliais que nos
dão os sentidos.
Sobre tecido conjuntivo:
4) Quais são as características do tecido conjuntivo?
Caracteriza-se pela grande variedade de células e pela abundância de matriz
extracelular. O tecido conjuntivo possui vasos sanguíneos e linfáticos e
pequenas fibras nervosas.
5) Quais são as funções do tecido conjuntivo?
O tecido conjuntivo une tecidos, servindo de conexão, sustentação e
preenchimento. Possui uma composição diferente na matriz extracelular que
permite a absorção de impactos, resistência à tração e possui elasticidade. Pode
armazenar gordura, é responsável pela defesa do organismo, pela coagulação
sanguínea e cicatrização, além de transporte de gases, nutrientes e catabólitos.
6) Classifique o tecido conjuntivo, justifique as denominações e
exemplifique sua ocorrência.
Segundo a composição de células e de matriz extracelular, o tecido conjuntivo é
classificado em:
Tecido conjuntivo frouxo: tem abundância em células e não há predomínio de
nenhuma delas: células mesenquimais, fibroblastos, macrófagos, mastócitos,
plasmócitos, leucócitos e células adiposas, e riqueza em matriz extracelular:
fibras colágenas, elásticas e reticulares e substância fundamental. As fibras
estão organizadas frouxamente de maneira que o tecido fica flexível, sendo
também pouco resistente às trações. Ele fica subjacente ao epitélio, servindo de
apoio para esse tecido, preenche os espaços entre órgãos, tecidos e unidades
secretoras de glândulas, inerva e nutre órgãos e tecidos avascularizados, como
o epitélio, armazena água e eletrólitos e tem um papel na defesa, pois contém
macrófagos, mastócitos, plasmócitos e leucócitos e uma matriz extracelular
viscosa, de difícil penetração pelos organismos invasores.
Tecido conjuntivo denso modelado e não modelado: este tecido é rico em
fibras colágenas, também tem as fibras elásticas e a substância fundamental
mas em menores quantidades. As células são esparsas, e o principal tipo
existente é o fibroblasto.
No tecido conjuntivo denso modelado as fibras colágenas estão paralelas em
resposta à tração exercida em um determinado sentido, como nos tendões e
ligamentos, ele dá resistência às forças de tração e ao estiramento, envolve
órgãos, glândulas e outros tecidos, formando cápsulas e envoltórios; penetra o
seu interior, dando sustentação e levando vasos e nervos. Os tendões não
possuem vasos sanguíneos e recebem os nutrientes por difusão do tecido
conjuntivo denso não modelado.
No tecido conjuntivo denso não modelado as fibras colágenas foram dispostas
em diferentes direções, dando ao tecido resistência às trações exercidas em
qualquer sentido, como na derme, em cápsulas de órgãos e na submucosa do
sistema digestório.
Tecido elástico: é constituído pelas fibras elásticas, presente nos ligamentos
amarelos da coluna vertebral, no ligamento nucal do pescoço, no ligamento
suspensor do pênis e nas artérias de grande calibre. Confere elasticidade
cedendo à força aplicada (no caso das artérias, a pressão do sangue) e depois
de cessar a pressão retorna à sua forma original.
Tecido reticular (ou linfóide): este tecido contém uma grande quantidade de
fibras reticulares, sintetizadas pelas células reticulares que estão presentes
neste tecido, além delas há células de defesa, como os macrófagos, os linfócitos
e os plasmócitos. Está presente na medula óssea, no baço e nos linfonodos.
Tecido mucoso: há um predomínio da substância fundamental, especialmente
de ácido hialurônico, o que dá uma consistência gelatinosa. As células
assemelham-se às células mesenquimais. Está presente no cordão umbilical e
na polpa dentária jovem.
Tecido adiposo: é composto pelas células adiposas e pela matriz extracelular,
que consiste na lâmina externa e nas fibras reticulares. Suas células são muito
grandes e esféricas quando isoladas, mas tornam-se poliédricas no tecido pela
compressão recíproca. As várias gotículas lipídicas se juntam em uma grande
vesícula que comprime o núcleo contra a parede da célula. Ocorre subjacente à
pele, na hipoderme, onde evita a perda excessiva de calor (isolamento térmico)
e absorve impactos, especialmente na palma das mãos, na planta dos pés e nas
nádegas. Preenche os espaços entre tecidos e órgãos, contribuindo para mantê-
los em suas posições. Depois de formadas, as células adiposas não se dividem
e também não desaparecem.
Tecido cartilaginoso: as células são os condroblastos e os condrócitos. A
cartilagem é desprovida de vasos sanguíneos e linfáticos e de nervos, embora
vasos sanguíneos possam atravessá-la. Os gases e nutrientes difundem-se dos
vasos do tecido conjuntivo vizinho ou do líquido sinovial das articulações. Os
condrócitos estão adaptados à baixa tensão de oxigênio (realizam glicólise
anaeróbica). Existem diversos tipos que possuem diferentes composições.
Tecido ósseo: é caracterizado pela rigidez e dureza, mas é dinâmico,
adaptando-se às demandas impostas ao organismo durante o seu crescimento.
Além da sustentação, os ossos, associados aos músculos, possibilitam o
movimento do corpo. Alojam a medula óssea e os órgãos vitais, protegendo-os.
Armazenam íons, como o cálcio e o fosfato, contribuindo para a homeostase dos
seus níveis sanguíneos. As células do tecido ósseo são: as células
osteoprogenitoras, os osteoblastos, os osteócitos e os osteoclastos.
Tecido mielóide (ou hematopoético): é denominado tecido mielóide por se
localizar na medula óssea e tecido hematopoético por produzir as células
sanguíneas. A medula óssea é encontrada no canal medular dos ossos longos
e nas cavidades dos ossos esponjosos. A medula óssea do recém-nascido é
chamada medula óssea vermelha, por causa do grande número de eritrócitos
formados, com o avançar da idade, a maior parte da medula não é mais ativa e
é rica em células adiposas, sendo designada medula óssea amarela. Aos 20
anos, o canal medular dos ossos longos possui somente medula óssea amarela
e a medula óssea vermelha ocupa os ossos do crânio, as clavículas, as
vértebras, as costelas, o esterno e a pelve.
Tecido sanguíneo: por circular pelo corpo, o sangue é o veículo ideal para o
transporte dos gases, como o O2 e o CO2, os nutrientes absorvidos pelas células
do sistema digestório, os catabólitos excretados pelas células, os hormônios, os
eletrólitos, o calor e as células de defesa. Com o transporte de calor, contribui
para a regulação da temperatura corporal e, com o transporte de substâncias
mantém o equilíbrio osmótico e ácido-básico. O tecido sanguíneo é constituído
pelas células sanguíneas: os eritrócitos (hemácias ou glóbulos vermelhos), as
plaquetas, os leucócitos (ou glóbulos brancos), que são os neutrófilos,
eosinófilos, basófilos, monócitos e linfócitos, e pelo plasma, um líquido com
compostos orgânicos e inorgânicos. Os eritrócitos (ou hemácias) são anucleados
nos mamíferos e, no humano, têm a forma de disco bicôncavo por causa do
citoesqueleto isso aumenta a área de superfície para as trocas de gases e
também permite a deformação da célula para passar pelos estreitos capilares.
Sobre tecido nervoso:
7) Quais são as características do tecido nervoso?
O tecido nervoso encontra-se distribuído pelo organismo, mas está interligado
formando o sistema nervoso. Forma órgãos como o encéfalo e a medula espinal,
que compõem o sistema nervoso central. O tecido nervoso localizado além do
sistema nervoso central é denominado sistema nervoso periférico e é constituído
por aglomerados de neurônios, os gânglios nervosos, e por feixes de
prolongamentos dos neurônios, os nervos. O tecido nervoso apresenta
abundância e variedade de células, mas é pobre em matriz extracelular.
8) Quais são as funções do tecido nervoso?
O tecido nervoso recebe informações do meio ambiente através dos sentidos
(visão, audição, olfato, gosto e tato) e do meio interno, como temperatura,
estiramento e níveis de substâncias. Ele processa essas informações e elabora
uma resposta que pode resultar em ações, como a contração muscular e a
secreção de glândulas, em sensações, como dor e prazer, ou em informações
cognitivas, como o pensamento, o aprendizado e a criatividade. Ele é ainda
capaz de armazenar essas informações para uso posterior: é a memória.”
9) Descreva as células do tecido nervoso quanto à sua morfologia,
função e localização.
Os neurônios são responsáveis pela transmissão da informação através da
diferença de potencial elétrico na sua membrana. Os neurônios possuem um
corpo celular com o núcleo e outras organelas e do qual partem os
prolongamentos, que são os dendritos (recebem estímulos do ambiente das
células epiteliais sensoriais e de outros neurônios) e o axônio (prolongamento do
neurônio que conduz os impulsos para outro neurônio ou células musculares ou
glandulares). A forma do corpo celular varia conforme a localização e a atividade
funcional do neurônio, podendo ser piramidal, estrelada, fusiforme, piriforme ou
esférica. Além das proteínas necessárias para manter a sua estrutura e o seu
metabolismo, o neurônio produz neurotransmissores peptídicos. As mitocôndrias
presentes nessas células possuem grande necessidade energética.
As células da neuróglia (ou glia), sustentam os neurônios e podem participar da
atividade neuronal ou da defesa. No sistema nervoso central, essas células são
os astrócitos, os oligodendrócitos, as células da micróglia e as células
ependimárias. No sistema nervoso periférico são as células-satélites e as células
de Schwann.
Astrócitos – são as maiores e mais numerosas células da glia, possuem
morfologia estrelada com um núcleo grande e irregular, fornecem suporte físico
e metabólico para os neurônios. Os seus prolongamentos formam uma camada
relativamente impermeável na superfície do cérebro.
Oligodendrócitos – localizados na substância cinzenta e na branca, menores
que os anteriores e com menos prolongamentos.
Células microgliais – são as menores células da glia e também estão presentes
na substância cinzenta e na branca, são macrófagos especializados, são
alongados e têm predominância de lisossomos.
Células ependimárias – células cúbicas ou colunares com microvilos e cílios.
Reveste as cavidades cerebrais e o canal central da medula espinal.
Células satélites e células de Schwann - as primeiras ficam ao redor dos
neurônios e dos gânglios nervosos, são células pequenas e achatadas,
permitem isolamento elétrico. As segundas são alongadas com complexo de
Golgi desenvolvido e poucas mitocôndrias, envolvem o axônio e formam a fibra
nervosa mielínica.
Sobre tecido muscular:
10) Quais são as características do tecido muscular?
Possui células ou fibras musculares que são alongadas e ricas em filamentos
contráteis, ricas em actina e miosina que são responsáveis pela contração. A
matriz extracelular consiste na lâmina basal e nas fibras reticulares. As células
musculares lisas secretam colágeno, elastina, proteoglicanas e fatores de
crescimento, sendo que alguns desses elementos ajudam na adesão entre as
células.
11) Quais são as funções do tecido muscular?
O tecido muscular é responsável pelo movimento do nosso corpo, pois ele se
contrai e movimenta as estruturas que estão ligadas a ele, como os ossos, além
disso ele permite movimento de substâncias através dele, como sangue, linfa e
alimentos.
12) Classifique o tecido muscular, justifique as denominações e
exemplifique sua ocorrência.
Músculo estriado esquelético - As células deste músculo são originadas da
fusão de centenas de células precursoras, os mioblastos, tornando-as alongadas
e multinucleadas. Ele está ligado ao esqueleto e é um músculo de controle
voluntário, ele armazena glicogênio e gotículas lipídicas. A contração das fibras
musculares esqueléticas é estimulada por terminações das fibras nervosas
motoras. Próximo à superfície da célula muscular, o axônio perde a bainha de
mielina e dilata-se, formando a junção neuromuscular (ou placa motora) e o
impulso nervoso é transmitido com a liberação de acetilcolina do terminal
axônico.
Músculo estriado cardíaco - também apresenta estriações devido ao arranjo
dos filamentos contráteis mas está localizado no coração. Quase metade do
volume celular são mitocôndrias, o que reflete dependência de metabolismo
aeróbio e necessidade contínua de ATP, é armazenado glicogênio e gotículas
lipídicas para suprimento energético. Como o consumo de oxigênio é alto, há
uma abundante quantidade de mioglobina. O músculo estriado cardíaco
apresenta contração involuntária e há células especializadas na geração e
condução do estímulo cardíaco, conectadas por junções comunicantes. As
células do nodo sinoatrial despolarizam-se espontaneamente 70 vezes por
minuto, criando um impulso que se espalha para o nodo atrioventricular e para o
feixe atrioventricular e assim para todo o coração. O coração recebe nervos do
sistema nervoso autônomo que formam plexos na base do órgão, influenciando
o ritmo cardíaco: a inervação parassimpática diminui os batimentos cardíacos,
enquanto a estimulação do simpático acelera.
Músculo liso – as células são fusiformes e têm comprimento variado, presentes
nos pequenos vasos sanguíneos, no intestino e no útero. A disposição dos feixes
de filamentos contráteis em diferentes planos faz com que as células não
apresentem estriações, por isso a denominação de músculo liso. A contração
desse músculo é involuntária e lenta, que pode ser parcial e é controlada pelo
sistema nervoso autônomo.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Atividade de Biologia Tecidual .pdf

Semelhante a Atividade de Biologia Tecidual .pdf (20)

Tecido Conjuntivo
Tecido ConjuntivoTecido Conjuntivo
Tecido Conjuntivo
 
Tecido conjuntivo
Tecido conjuntivoTecido conjuntivo
Tecido conjuntivo
 
Histo copy
Histo copyHisto copy
Histo copy
 
Histologia humana GAP 2023.pdf
Histologia humana GAP 2023.pdfHistologia humana GAP 2023.pdf
Histologia humana GAP 2023.pdf
 
Noções de Histologia
Noções de HistologiaNoções de Histologia
Noções de Histologia
 
Histologia humana
Histologia humanaHistologia humana
Histologia humana
 
Diferenciação celular e histologia 2014
Diferenciação celular e histologia 2014Diferenciação celular e histologia 2014
Diferenciação celular e histologia 2014
 
HISTOLOGIA - TEC. EPITELIAL E CONJUNTIVO
HISTOLOGIA - TEC. EPITELIAL E CONJUNTIVOHISTOLOGIA - TEC. EPITELIAL E CONJUNTIVO
HISTOLOGIA - TEC. EPITELIAL E CONJUNTIVO
 
Tecido epitelial
Tecido epitelialTecido epitelial
Tecido epitelial
 
Resumo histologia 2
Resumo   histologia 2Resumo   histologia 2
Resumo histologia 2
 
Resumo histologia 2
Resumo   histologia 2Resumo   histologia 2
Resumo histologia 2
 
Tecido Conjuntivo
Tecido ConjuntivoTecido Conjuntivo
Tecido Conjuntivo
 
Aula 08 histologia
Aula 08   histologiaAula 08   histologia
Aula 08 histologia
 
Tecido conjuntivo e ósseo 2o b
Tecido conjuntivo e ósseo 2o bTecido conjuntivo e ósseo 2o b
Tecido conjuntivo e ósseo 2o b
 
Esquema de Histologia animal
Esquema de Histologia animalEsquema de Histologia animal
Esquema de Histologia animal
 
Histologiaanimal 131019202849-phpapp01
Histologiaanimal 131019202849-phpapp01Histologiaanimal 131019202849-phpapp01
Histologiaanimal 131019202849-phpapp01
 
Histologiahumana completa
Histologiahumana completaHistologiahumana completa
Histologiahumana completa
 
Aula de Histologia Animal (Power Point)
Aula de Histologia Animal (Power Point)Aula de Histologia Animal (Power Point)
Aula de Histologia Animal (Power Point)
 
Tecido epitelial 2o b
Tecido epitelial 2o bTecido epitelial 2o b
Tecido epitelial 2o b
 
Histol tecidos conjuntivos
Histol tecidos conjuntivosHistol tecidos conjuntivos
Histol tecidos conjuntivos
 

Último

clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaLuanaAlves940822
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfLeandroTelesRocha2
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfManuais Formação
 
O carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
O carteiro chegou - Janet & Allan AhlbergO carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
O carteiro chegou - Janet & Allan AhlbergBrenda Fritz
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalcarlaOliveira438
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosbiancaborges0906
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorRecurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorCasa Ciências
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfssuserbb4ac2
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaCludiaRodrigues693635
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...LuizHenriquedeAlmeid6
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxMartin M Flynn
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-carloseduardogonalve36
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfrarakey779
 

Último (20)

clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importânciaclubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
clubinho-bio-2.pdf vacinas saúde importância
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
O carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
O carteiro chegou - Janet & Allan AhlbergO carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
O carteiro chegou - Janet & Allan Ahlberg
 
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 finalPPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
PPP6_ciencias final 6 ano ano de 23/24 final
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anosFotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
Fotossíntese para o Ensino médio primeiros anos
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/AcumuladorRecurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
Recurso da Casa das Ciências: Bateria/Acumulador
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
Os Tempos Verbais em Inglês-tempos -dos-
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdfHans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
Hans Kelsen - Teoria Pura do Direito - Obra completa.pdf
 

Atividade de Biologia Tecidual .pdf

  • 1. Atividade de Biologia Tecidual Nome: Manoela Lorentzen Harms Sobre tecido epitelial: 1) Quais são as características do tecido epitelial? O epitélio ou tecido epitelial é composto por células epiteliais e pela lâmina basal, que é uma camada de glicoproteínas e proteoglicanas secretadas pelas células epiteliais, fica localizada na base do tecido, ela permite adesão entre epitélio e tecido conjuntivo e forma uma barreira de filtração. O epitélio tem como principal característica a justaposição das células e a presença de pouca matriz extracelular. As células apresentam muito citoplasma, com citoesqueleto bem desenvolvido e polaridade, a região da célula voltada para a superfície livre é o polo apical e o lado oposto é o polo basal. Fica localizado sobre o tecido conjuntivo. 2) Quais são as funções do tecido epitelial? Principalmente revestimento, ele cobre a superfície de nossos corpos, conferindo proteção, além disso, ele reveste os tratos digestório, respiratório e urogenital, e também as cavidades corporais e os vasos sanguíneos e linfáticos. Realizando absorção (nos intestinos), excreção (nos túbulos renais), secreção (nas glândulas), função sensorial (nos órgãos dos sentidos) e germinativa (nos testículos). De acordo com a função que desempenham, as células podem ter micro vilosidades para absorver melhor como no intestino delgado e nos túbulos renais, ou estereocílios que são microvilos longos presentes no trato reprodutor masculino e nas células pilosas das orelhas, ou placas de membrana que suportam a osmolaridade da urina estando presentes no trato urinário, ou pregas basolaterais que possuem invaginações e estão presentes nos ductos das glândulas salivares, ou cílios que são projeções maiores que os microvilos como as presentes na traqueia que agem no transporte, ou ainda flagelos que são semelhantes a um cílio mas são mais longos como o presente nos espermatozoides que atua na mobilidade deles. 3) Classifique o tecido epitelial, justifique as denominações e exemplifique sua ocorrência. Os epitélios são classificados de acordo com a sua função em epitélio de revestimento e epitélio glandular. No epitélio de revestimento a justaposição das células epiteliais permite a formação de uma camada celular contínua que reveste superfícies como a superfície externa do corpo, a superfície dos órgãos e das cavidades, vasos e ductos. Pode ser classificado de acordo com a forma da célula e o número de camadas celulares. Uma camada de células é dito simples mais de uma camada o epitélio é estratificado. Quando a largura e o comprimento da célula são maiores que a altura ela é dita pavimentosa, que facilitam a passagem de substâncias como nos vasos sanguíneos que são classificados como simples, já um estratificado temos no esôfago.
  • 2. Quando a altura é igual à largura e comprimento ela é dita cúbica, como nos túbulos renais que são simples e como estratificado temos os ductos das glândulas sudoríparas. Quando a altura é maior que a largura e comprimento ela é dita colunar como é o caso dos intestinos que são simples também, já o estratificado está presente em ductos das glândulas salivares. Já no epitélio pseudoestratificado há diferentes tamanhos de células fazendo parecer que há mais camadas mas é apenas uma, e há ainda o epitélio de transição que também é pseudoestratificado. Já no epitélio glandular há presença de células excretoras, as glândulas podem ser exócrinas que liberam a secreção para fora ou endócrinas que liberam a secreção nos vasos sanguíneos. Há uma extensa classificação dessas glândulas que não vou descrever aqui mas envolvem secreção de saliva, de suor, de leite, de sebo e outros. Os epitélios não são vascularizados com exceção do epitélio estratificado da orelha interna, portanto a nutrição é por difusão a partir dos vasos sanguíneos do tecido conjuntivo e alguns epitélios contém células neuroepiteliais que nos dão os sentidos. Sobre tecido conjuntivo: 4) Quais são as características do tecido conjuntivo? Caracteriza-se pela grande variedade de células e pela abundância de matriz extracelular. O tecido conjuntivo possui vasos sanguíneos e linfáticos e pequenas fibras nervosas. 5) Quais são as funções do tecido conjuntivo? O tecido conjuntivo une tecidos, servindo de conexão, sustentação e preenchimento. Possui uma composição diferente na matriz extracelular que permite a absorção de impactos, resistência à tração e possui elasticidade. Pode armazenar gordura, é responsável pela defesa do organismo, pela coagulação sanguínea e cicatrização, além de transporte de gases, nutrientes e catabólitos. 6) Classifique o tecido conjuntivo, justifique as denominações e exemplifique sua ocorrência. Segundo a composição de células e de matriz extracelular, o tecido conjuntivo é classificado em: Tecido conjuntivo frouxo: tem abundância em células e não há predomínio de nenhuma delas: células mesenquimais, fibroblastos, macrófagos, mastócitos, plasmócitos, leucócitos e células adiposas, e riqueza em matriz extracelular: fibras colágenas, elásticas e reticulares e substância fundamental. As fibras estão organizadas frouxamente de maneira que o tecido fica flexível, sendo também pouco resistente às trações. Ele fica subjacente ao epitélio, servindo de apoio para esse tecido, preenche os espaços entre órgãos, tecidos e unidades secretoras de glândulas, inerva e nutre órgãos e tecidos avascularizados, como o epitélio, armazena água e eletrólitos e tem um papel na defesa, pois contém macrófagos, mastócitos, plasmócitos e leucócitos e uma matriz extracelular viscosa, de difícil penetração pelos organismos invasores.
  • 3. Tecido conjuntivo denso modelado e não modelado: este tecido é rico em fibras colágenas, também tem as fibras elásticas e a substância fundamental mas em menores quantidades. As células são esparsas, e o principal tipo existente é o fibroblasto. No tecido conjuntivo denso modelado as fibras colágenas estão paralelas em resposta à tração exercida em um determinado sentido, como nos tendões e ligamentos, ele dá resistência às forças de tração e ao estiramento, envolve órgãos, glândulas e outros tecidos, formando cápsulas e envoltórios; penetra o seu interior, dando sustentação e levando vasos e nervos. Os tendões não possuem vasos sanguíneos e recebem os nutrientes por difusão do tecido conjuntivo denso não modelado. No tecido conjuntivo denso não modelado as fibras colágenas foram dispostas em diferentes direções, dando ao tecido resistência às trações exercidas em qualquer sentido, como na derme, em cápsulas de órgãos e na submucosa do sistema digestório. Tecido elástico: é constituído pelas fibras elásticas, presente nos ligamentos amarelos da coluna vertebral, no ligamento nucal do pescoço, no ligamento suspensor do pênis e nas artérias de grande calibre. Confere elasticidade cedendo à força aplicada (no caso das artérias, a pressão do sangue) e depois de cessar a pressão retorna à sua forma original. Tecido reticular (ou linfóide): este tecido contém uma grande quantidade de fibras reticulares, sintetizadas pelas células reticulares que estão presentes neste tecido, além delas há células de defesa, como os macrófagos, os linfócitos e os plasmócitos. Está presente na medula óssea, no baço e nos linfonodos. Tecido mucoso: há um predomínio da substância fundamental, especialmente de ácido hialurônico, o que dá uma consistência gelatinosa. As células assemelham-se às células mesenquimais. Está presente no cordão umbilical e na polpa dentária jovem. Tecido adiposo: é composto pelas células adiposas e pela matriz extracelular, que consiste na lâmina externa e nas fibras reticulares. Suas células são muito grandes e esféricas quando isoladas, mas tornam-se poliédricas no tecido pela compressão recíproca. As várias gotículas lipídicas se juntam em uma grande vesícula que comprime o núcleo contra a parede da célula. Ocorre subjacente à pele, na hipoderme, onde evita a perda excessiva de calor (isolamento térmico) e absorve impactos, especialmente na palma das mãos, na planta dos pés e nas nádegas. Preenche os espaços entre tecidos e órgãos, contribuindo para mantê- los em suas posições. Depois de formadas, as células adiposas não se dividem e também não desaparecem. Tecido cartilaginoso: as células são os condroblastos e os condrócitos. A cartilagem é desprovida de vasos sanguíneos e linfáticos e de nervos, embora vasos sanguíneos possam atravessá-la. Os gases e nutrientes difundem-se dos vasos do tecido conjuntivo vizinho ou do líquido sinovial das articulações. Os condrócitos estão adaptados à baixa tensão de oxigênio (realizam glicólise anaeróbica). Existem diversos tipos que possuem diferentes composições.
  • 4. Tecido ósseo: é caracterizado pela rigidez e dureza, mas é dinâmico, adaptando-se às demandas impostas ao organismo durante o seu crescimento. Além da sustentação, os ossos, associados aos músculos, possibilitam o movimento do corpo. Alojam a medula óssea e os órgãos vitais, protegendo-os. Armazenam íons, como o cálcio e o fosfato, contribuindo para a homeostase dos seus níveis sanguíneos. As células do tecido ósseo são: as células osteoprogenitoras, os osteoblastos, os osteócitos e os osteoclastos. Tecido mielóide (ou hematopoético): é denominado tecido mielóide por se localizar na medula óssea e tecido hematopoético por produzir as células sanguíneas. A medula óssea é encontrada no canal medular dos ossos longos e nas cavidades dos ossos esponjosos. A medula óssea do recém-nascido é chamada medula óssea vermelha, por causa do grande número de eritrócitos formados, com o avançar da idade, a maior parte da medula não é mais ativa e é rica em células adiposas, sendo designada medula óssea amarela. Aos 20 anos, o canal medular dos ossos longos possui somente medula óssea amarela e a medula óssea vermelha ocupa os ossos do crânio, as clavículas, as vértebras, as costelas, o esterno e a pelve. Tecido sanguíneo: por circular pelo corpo, o sangue é o veículo ideal para o transporte dos gases, como o O2 e o CO2, os nutrientes absorvidos pelas células do sistema digestório, os catabólitos excretados pelas células, os hormônios, os eletrólitos, o calor e as células de defesa. Com o transporte de calor, contribui para a regulação da temperatura corporal e, com o transporte de substâncias mantém o equilíbrio osmótico e ácido-básico. O tecido sanguíneo é constituído pelas células sanguíneas: os eritrócitos (hemácias ou glóbulos vermelhos), as plaquetas, os leucócitos (ou glóbulos brancos), que são os neutrófilos, eosinófilos, basófilos, monócitos e linfócitos, e pelo plasma, um líquido com compostos orgânicos e inorgânicos. Os eritrócitos (ou hemácias) são anucleados nos mamíferos e, no humano, têm a forma de disco bicôncavo por causa do citoesqueleto isso aumenta a área de superfície para as trocas de gases e também permite a deformação da célula para passar pelos estreitos capilares. Sobre tecido nervoso: 7) Quais são as características do tecido nervoso? O tecido nervoso encontra-se distribuído pelo organismo, mas está interligado formando o sistema nervoso. Forma órgãos como o encéfalo e a medula espinal, que compõem o sistema nervoso central. O tecido nervoso localizado além do sistema nervoso central é denominado sistema nervoso periférico e é constituído por aglomerados de neurônios, os gânglios nervosos, e por feixes de prolongamentos dos neurônios, os nervos. O tecido nervoso apresenta abundância e variedade de células, mas é pobre em matriz extracelular. 8) Quais são as funções do tecido nervoso? O tecido nervoso recebe informações do meio ambiente através dos sentidos (visão, audição, olfato, gosto e tato) e do meio interno, como temperatura, estiramento e níveis de substâncias. Ele processa essas informações e elabora uma resposta que pode resultar em ações, como a contração muscular e a
  • 5. secreção de glândulas, em sensações, como dor e prazer, ou em informações cognitivas, como o pensamento, o aprendizado e a criatividade. Ele é ainda capaz de armazenar essas informações para uso posterior: é a memória.” 9) Descreva as células do tecido nervoso quanto à sua morfologia, função e localização. Os neurônios são responsáveis pela transmissão da informação através da diferença de potencial elétrico na sua membrana. Os neurônios possuem um corpo celular com o núcleo e outras organelas e do qual partem os prolongamentos, que são os dendritos (recebem estímulos do ambiente das células epiteliais sensoriais e de outros neurônios) e o axônio (prolongamento do neurônio que conduz os impulsos para outro neurônio ou células musculares ou glandulares). A forma do corpo celular varia conforme a localização e a atividade funcional do neurônio, podendo ser piramidal, estrelada, fusiforme, piriforme ou esférica. Além das proteínas necessárias para manter a sua estrutura e o seu metabolismo, o neurônio produz neurotransmissores peptídicos. As mitocôndrias presentes nessas células possuem grande necessidade energética. As células da neuróglia (ou glia), sustentam os neurônios e podem participar da atividade neuronal ou da defesa. No sistema nervoso central, essas células são os astrócitos, os oligodendrócitos, as células da micróglia e as células ependimárias. No sistema nervoso periférico são as células-satélites e as células de Schwann. Astrócitos – são as maiores e mais numerosas células da glia, possuem morfologia estrelada com um núcleo grande e irregular, fornecem suporte físico e metabólico para os neurônios. Os seus prolongamentos formam uma camada relativamente impermeável na superfície do cérebro. Oligodendrócitos – localizados na substância cinzenta e na branca, menores que os anteriores e com menos prolongamentos. Células microgliais – são as menores células da glia e também estão presentes na substância cinzenta e na branca, são macrófagos especializados, são alongados e têm predominância de lisossomos. Células ependimárias – células cúbicas ou colunares com microvilos e cílios. Reveste as cavidades cerebrais e o canal central da medula espinal. Células satélites e células de Schwann - as primeiras ficam ao redor dos neurônios e dos gânglios nervosos, são células pequenas e achatadas, permitem isolamento elétrico. As segundas são alongadas com complexo de Golgi desenvolvido e poucas mitocôndrias, envolvem o axônio e formam a fibra nervosa mielínica. Sobre tecido muscular: 10) Quais são as características do tecido muscular? Possui células ou fibras musculares que são alongadas e ricas em filamentos contráteis, ricas em actina e miosina que são responsáveis pela contração. A matriz extracelular consiste na lâmina basal e nas fibras reticulares. As células musculares lisas secretam colágeno, elastina, proteoglicanas e fatores de
  • 6. crescimento, sendo que alguns desses elementos ajudam na adesão entre as células. 11) Quais são as funções do tecido muscular? O tecido muscular é responsável pelo movimento do nosso corpo, pois ele se contrai e movimenta as estruturas que estão ligadas a ele, como os ossos, além disso ele permite movimento de substâncias através dele, como sangue, linfa e alimentos. 12) Classifique o tecido muscular, justifique as denominações e exemplifique sua ocorrência. Músculo estriado esquelético - As células deste músculo são originadas da fusão de centenas de células precursoras, os mioblastos, tornando-as alongadas e multinucleadas. Ele está ligado ao esqueleto e é um músculo de controle voluntário, ele armazena glicogênio e gotículas lipídicas. A contração das fibras musculares esqueléticas é estimulada por terminações das fibras nervosas motoras. Próximo à superfície da célula muscular, o axônio perde a bainha de mielina e dilata-se, formando a junção neuromuscular (ou placa motora) e o impulso nervoso é transmitido com a liberação de acetilcolina do terminal axônico. Músculo estriado cardíaco - também apresenta estriações devido ao arranjo dos filamentos contráteis mas está localizado no coração. Quase metade do volume celular são mitocôndrias, o que reflete dependência de metabolismo aeróbio e necessidade contínua de ATP, é armazenado glicogênio e gotículas lipídicas para suprimento energético. Como o consumo de oxigênio é alto, há uma abundante quantidade de mioglobina. O músculo estriado cardíaco apresenta contração involuntária e há células especializadas na geração e condução do estímulo cardíaco, conectadas por junções comunicantes. As células do nodo sinoatrial despolarizam-se espontaneamente 70 vezes por minuto, criando um impulso que se espalha para o nodo atrioventricular e para o feixe atrioventricular e assim para todo o coração. O coração recebe nervos do sistema nervoso autônomo que formam plexos na base do órgão, influenciando o ritmo cardíaco: a inervação parassimpática diminui os batimentos cardíacos, enquanto a estimulação do simpático acelera. Músculo liso – as células são fusiformes e têm comprimento variado, presentes nos pequenos vasos sanguíneos, no intestino e no útero. A disposição dos feixes de filamentos contráteis em diferentes planos faz com que as células não apresentem estriações, por isso a denominação de músculo liso. A contração desse músculo é involuntária e lenta, que pode ser parcial e é controlada pelo sistema nervoso autônomo.