SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 21
ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA 1
Ide e Pregai o Evangelho
a todas as Criaturas 2
MÍSTICA E ESPIRITUALIDADE
MISSIONÁRIA (PÁG. 215 – 247) 3
ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIAS
 Espiritualidade dos
missionários/as: o que é isso?
 Discípulos/as missionários/as
de Jesus Cristo, para que n’Ele
todos tenham vida.
 Como nós missionários/as
devemos cultivar esta
espiritualidade?
ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA
“O impulso missionário sempre é um
sinal de vitalidade, tal como sua
diminuição constitui um sinal de crise
de fé”. RM n.2
A espiritualidade não é algo que se
opõe ao material e ao histórico, não é
“fuga do mundo”...
É algo que tempera a vida, que a
orienta e lhe dá sentido.
É um sabor, mais do que um saber.
ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA
É o que orienta e dá sentido e sabor ao
compromisso missionário.
É como a água que mantém verde e torna
fecundo o chão...
Olhar a Cristo missionário.
Uma 1ª fonte de espiritualidade missionária é
fixar o olhar em Cristo Bom Pastor e
Missionário, a fim de poder caminhar com Ele e
assumir.
ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA
Dom Hélder Câmara afirmava que a
espiritualidade deve ser como a cruz:
um braço estendido horizontalmente
(paixão pelos pobres) e outro erguido
na vertical: braços que se unem e se
exigem.
ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA
Uma espiritualidade inspiradora da
missão deve também cultivar uma forte
relação de amor obediente e
profético com a Igreja particular. A missão
torna-se uma visita respeitosa aos
amigos...
Quem mais viveu esta espiritualidade foi
Maria, Estrela da Evangelização,
“pedagoga do Evangelho”: ela projeta
uma grande luz sobre a caminhada de
ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA
É viver “segundo o Espírito” e não “segundo
a carne” (Rm 8, 1-17).
É antes de tudo, um estilo de vida.
A espiritualidade e a mística cristã geram a
missão.
Porém, não é qualquer tipo de missão.
Quem abraça essa mística e a
espiritualidade cristã vive uma nova maneira
de ver, sentir e viver o cotidiano.
ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA
A espiritualidade segundo o Espírito de Jesus é estar
“cheio do Espírito e educado pelo Espírito” (Lc 4,10),
que nos conduz também a:
Viver com Ele: é fundamental e indispensável,
compreendê-lo, (RM 88). Isso exige de nós, comunhão
íntima com Cristo, nos vários sinais do Reino e,
sobretudo, na liturgia Eucarística;
Viver como Ele: em mentalidade, critérios, maneira de
sentir e atuar em atitudes e em ações. Com humildade e
obediência, entregamos nossa vida ao estilo de Jesus.
Isto exige ser “discípulo” e “testemunha”, pôr à
disposição de Jesus nossa pessoa, vida, coração,
mente e bens;
ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA
Unirmo-nos a Ele: Jesus prometeu está
no meio de nós, guiando, ensinando e
atuando como Bom Pastor. Exige de nós
compartilhar a palavra, a fraternidade e o
serviço à Igreja missionária;
Ir com Ele: disponibilidade missionária. Ir
com Ele, em seu nome, com seu poder;
Dar a vida com Ele: O Bom Pastor dá a
vida pelas suas ovelhas com amor até as
últimas consequências.
ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA
Traços da Espiritualidade do Missionário
O missionário de Jesus não se pertence,
mas pertence à missão, a mesma missão de
Jesus.
É alguém que anda pelos caminhos do povo.
Ama, sobretudo os mais pobres, defende e
valoriza a vida, a exemplo de Jesus.
É aquele que aprende a relacionar-se de
forma igualitária. Conhece suas fragilidades
e demonstra a capacidade de perdão.
ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA
Não é um sujeito fechado, autoritário,
interesseiro nem mesmo usa o nome de
Jesus em proveito próprio. Ele sabe que a
melhor maneira de anunciar Jesus é
testemunhá-lo no cotidiano da vida,
lutando, acreditando.
A espiritualidade do missionário reflete a
experiência de despojamento de João
Batista: “É preciso que Ele cresça e eu
diminua” (Jo 3, 30).
ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA
Jesus dá razões de sua missão, através de três
parábolas que falam do amor e misericórdia do Pai
para com os últimos, os marginalizados (Lc 15, 1-32).
Ovelha perdida - Não quer dizer que Deus prefere o
pecador ao justo, ou que os justos sejam hipócritas.
Ela ressalta o mistério do amor do Pai que se alegra
em acolher o pecador arrependido ao lado do justo
que persevera;
Moeda perdida - A mulher é pobre e precisa da
moeda para sobreviver. O amor de Deus torna-o
vitalmente necessitado de encontrar a pessoa
perdida, para leva-la à alegria da comunhão no amor;
ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA
Filho pródigo - Mostra que o processo de conversão
começa com a tomada de consciência: o filho mais
novo sente-se perdido econômica e moralmente. A
acolhida do pai e as medidas tomadas mostram não
só o perdão, mas também o restabelecimento da
dignidade de filho. O filho mais velho é justo e
perseverante, mas é incapaz de aceitar a volta do
irmão e o amor do pai que o acolheu. Recusa-se a
participar da alegria. Com esta parábola, Jesus faz
apelo supremo para que os doutores da Lei e os
fariseus aceitem partilhar da alegria de Deus pela
volta dos pecadores à dignidade da vida.
ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA
A espiritualidade missionária exige confronto com
algumas tentações:
a) A tentação do protagonismo: não querer ser
estrela. Evitar aparecer muito. Ser fermento na
massa, ser “fogo de monturo”. Lembrar-se que a
Igreja é de Cristo. Sou mero instrumento. Evitar
personalismo...
b) A tentação do fatalismo: Conformismo, desânimo
diante da rotina ou da falta de resultados visíveis.
Jesus pode fazer também das crises e dos fracassos
ocasiões de crescimento. Vontade de largar tudo.
Lembrar que um planta e outro colhe... Os resultados
não vêem a curto prazo. Lançar sementes.
ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA
c) A tentação do narcisismo: Eu faço e
aconteço... Sei que falo bem e transformo-me
num sedutor pela palavra e não pelo
testemunho.
d) A tentação do ativismo: Agir sem
motivações de fé e sem impregnar a ação
com a contemplação. Descuidar da oração.
Transformar-se numa “lata vazia” que só faz
barulho. Dar “show”. Sem: conteúdo, sentido,
conversão, reconhecimento das próprias
fraquezas.
ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA
A Mística é o “esteio do meio” da Missão!
A mística diz respeito ao mistério, ao absoluto. Ela
tem múltiplas “raízes que brotam do mesmo tronco”.
Na mística cristã, a pessoa caminha para a
transformação e união com Deus, sem perder a sua
humanidade, emais buscando a plenificação.
Todo cristão, agente de pastoral não apenas é o
pastor, mas tem a possibilidade e a inestimável
oportunidade de viver seu ministério como uma
experiência mística continua. Este é dom de Deus e
também é uma tarefa, uma vez que requer a nossa
colaboração.
ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA
Perfil do Missionário (a) em FORMAÇÃO
PERMANENTE - Continuada
1.MOTIVADO
2.OUSADO
3.OTIMISTA
4.EMPOLGADO
5.ENTUSIASMADO
6.ANIMADO
7.CONVICTO.
ESTUDO DO EVANGELHO
1° momento
SINTONIZAR
2° momento
ESCUTAR
3° momento
ILUMINAR
4° momento
AGIR
Copiar o texto
antes da reunião
ou pedir que
alguém leia.
Depois, contá-lo
com as próprias
palavras.
Perguntas:
1) Onde e quando
se dá a cena?
Quem aparece?
2) Que diz / ou faz
Jesus?
3) Quais
sentimentos,
posturas, atitudes,
opções aparecem
em Jesus?
(Tudo isso para
nós é Palavra de
Deus.)
Perguntas:
1) Conhecemos
ou ouvimos falar
de alguém que
está procurando
viver essa Palavra
de Deus? Como
foi
concretamente?
Contar algum fato.
2) Para quais
luzes e chamados
e Palavra de Deus
presente no texto
nos alerta hoje?
Perguntas:
1) O que fazer
concretamente?
2) Quando?
Como? Com
quem?
A VIDA É MISSÃO
SEMPRE .... 21

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Liturgia breve histórico
Liturgia   breve históricoLiturgia   breve histórico
Liturgia breve histórico
Núccia Ortega
 
A música litúrgica formação
A música litúrgica formaçãoA música litúrgica formação
A música litúrgica formação
mbsilva1971
 
Formação em Liturgia
Formação em LiturgiaFormação em Liturgia
Formação em Liturgia
iaymesobrino
 
Ano liturgico
Ano liturgicoAno liturgico
Ano liturgico
Jean
 
A pessoa do catequista
A pessoa do catequistaA pessoa do catequista
A pessoa do catequista
Bruno Costa
 

Mais procurados (20)

Formação de Liturgia - 03/11/2013
Formação de Liturgia - 03/11/2013Formação de Liturgia - 03/11/2013
Formação de Liturgia - 03/11/2013
 
A santa missa parte por parte
A santa missa parte por parteA santa missa parte por parte
A santa missa parte por parte
 
Capítulo 1 O Grupo de Oração
Capítulo 1  O Grupo de OraçãoCapítulo 1  O Grupo de Oração
Capítulo 1 O Grupo de Oração
 
Liturgia breve histórico
Liturgia   breve históricoLiturgia   breve histórico
Liturgia breve histórico
 
A música litúrgica formação
A música litúrgica formaçãoA música litúrgica formação
A música litúrgica formação
 
Formação em Liturgia
Formação em LiturgiaFormação em Liturgia
Formação em Liturgia
 
Ano liturgico
Ano liturgicoAno liturgico
Ano liturgico
 
Formação para Ministros Extraordinário da Palavra 17° encontro pps
Formação para Ministros Extraordinário da Palavra 17° encontro ppsFormação para Ministros Extraordinário da Palavra 17° encontro pps
Formação para Ministros Extraordinário da Palavra 17° encontro pps
 
Missa parte por parte
Missa parte por parteMissa parte por parte
Missa parte por parte
 
Curso de liturgia
Curso de liturgiaCurso de liturgia
Curso de liturgia
 
Catequistas: missão na comunidade
Catequistas: missão na comunidadeCatequistas: missão na comunidade
Catequistas: missão na comunidade
 
Missa parte por parte março 2015
Missa parte por parte março 2015Missa parte por parte março 2015
Missa parte por parte março 2015
 
Capitulo 3 o caminho da oração
Capitulo 3   o caminho da oraçãoCapitulo 3   o caminho da oração
Capitulo 3 o caminho da oração
 
A historia da catequese
A historia da catequeseA historia da catequese
A historia da catequese
 
Lectio divina
Lectio divinaLectio divina
Lectio divina
 
A espiritualidade do catequista
A espiritualidade do catequistaA espiritualidade do catequista
A espiritualidade do catequista
 
Sacramento da eucaristia
Sacramento da eucaristiaSacramento da eucaristia
Sacramento da eucaristia
 
A pessoa do catequista
A pessoa do catequistaA pessoa do catequista
A pessoa do catequista
 
formação para catequistas
formação para catequistasformação para catequistas
formação para catequistas
 
Catecumenato
CatecumenatoCatecumenato
Catecumenato
 

Semelhante a SANTAS MISSÕES POPULARES - ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA

Diretrizes 2011 2015
Diretrizes  2011  2015Diretrizes  2011  2015
Diretrizes 2011 2015
MNEstudio
 

Semelhante a SANTAS MISSÕES POPULARES - ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA (20)

Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora 2011-2015 (DGAE 2011-2015)
Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora 2011-2015 (DGAE 2011-2015) Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora 2011-2015 (DGAE 2011-2015)
Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora 2011-2015 (DGAE 2011-2015)
 
Perfil do catequista
Perfil do catequistaPerfil do catequista
Perfil do catequista
 
Diretrizes
Diretrizes Diretrizes
Diretrizes
 
Diretrizes 2011 2015
Diretrizes  2011  2015Diretrizes  2011  2015
Diretrizes 2011 2015
 
Adv apresentação-2014
Adv   apresentação-2014Adv   apresentação-2014
Adv apresentação-2014
 
Julgar I - Assembléia Arquiocesana de Niterói 2014
Julgar I - Assembléia Arquiocesana de Niterói 2014Julgar I - Assembléia Arquiocesana de Niterói 2014
Julgar I - Assembléia Arquiocesana de Niterói 2014
 
Aula 8 missoes e a educação crista
Aula 8   missoes e a educação cristaAula 8   missoes e a educação crista
Aula 8 missoes e a educação crista
 
Dimensões da pastoral
Dimensões da pastoralDimensões da pastoral
Dimensões da pastoral
 
Santa Terezinha: Retornar ao Evangelho
Santa Terezinha: Retornar ao EvangelhoSanta Terezinha: Retornar ao Evangelho
Santa Terezinha: Retornar ao Evangelho
 
O Anúncio de Jesus Cristo na Catequese.pptx
O Anúncio de Jesus Cristo na Catequese.pptxO Anúncio de Jesus Cristo na Catequese.pptx
O Anúncio de Jesus Cristo na Catequese.pptx
 
Lição 2 - O comunicador e a mensagem de Salvação
Lição 2 - O comunicador e a mensagem de SalvaçãoLição 2 - O comunicador e a mensagem de Salvação
Lição 2 - O comunicador e a mensagem de Salvação
 
K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11
K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11
K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11
 
Definitivo missão
Definitivo   missãoDefinitivo   missão
Definitivo missão
 
blog do irmão pedro magalhaes
blog do irmão pedro magalhaesblog do irmão pedro magalhaes
blog do irmão pedro magalhaes
 
Ano Vocacional 2023.pptx
Ano Vocacional 2023.pptxAno Vocacional 2023.pptx
Ano Vocacional 2023.pptx
 
Dízimo no Ano da Fé
Dízimo no Ano da Fé Dízimo no Ano da Fé
Dízimo no Ano da Fé
 
Gaudete et Exsultate - Cap 1 - O CHIAMATA ALLA SANTITÀ (2 ed).pptx
Gaudete et Exsultate - Cap 1 - O CHIAMATA ALLA SANTITÀ  (2 ed).pptxGaudete et Exsultate - Cap 1 - O CHIAMATA ALLA SANTITÀ  (2 ed).pptx
Gaudete et Exsultate - Cap 1 - O CHIAMATA ALLA SANTITÀ (2 ed).pptx
 
Ecovida set-out 2108
Ecovida   set-out 2108Ecovida   set-out 2108
Ecovida set-out 2108
 
Diretrizes da Igreja no Brasil 2015 a 2019
Diretrizes da Igreja no Brasil 2015 a 2019Diretrizes da Igreja no Brasil 2015 a 2019
Diretrizes da Igreja no Brasil 2015 a 2019
 
Mística Missionária - Diocese de Guarulhos
Mística Missionária - Diocese de GuarulhosMística Missionária - Diocese de Guarulhos
Mística Missionária - Diocese de Guarulhos
 

Mais de Paulo David

Mais de Paulo David (20)

GRITO 2023 COM OBJETIVOS, EIXOS E PROPOSTA DIA 30.09.2023.pptx
GRITO 2023 COM OBJETIVOS,  EIXOS E PROPOSTA DIA 30.09.2023.pptxGRITO 2023 COM OBJETIVOS,  EIXOS E PROPOSTA DIA 30.09.2023.pptx
GRITO 2023 COM OBJETIVOS, EIXOS E PROPOSTA DIA 30.09.2023.pptx
 
Grito 2023.pptx
Grito 2023.pptxGrito 2023.pptx
Grito 2023.pptx
 
Peregrinação da vela celebrativa dos 180 anos da IAM 2023.pdf
Peregrinação da vela celebrativa dos 180 anos da IAM 2023.pdfPeregrinação da vela celebrativa dos 180 anos da IAM 2023.pdf
Peregrinação da vela celebrativa dos 180 anos da IAM 2023.pdf
 
COMEMORAÇÃO DOS 180 ANOS DA IAM.pptx
COMEMORAÇÃO DOS 180 ANOS DA IAM.pptxCOMEMORAÇÃO DOS 180 ANOS DA IAM.pptx
COMEMORAÇÃO DOS 180 ANOS DA IAM.pptx
 
COMSEAN + CAMPANHA DA FRATERNIDADE.pptx
COMSEAN + CAMPANHA DA FRATERNIDADE.pptxCOMSEAN + CAMPANHA DA FRATERNIDADE.pptx
COMSEAN + CAMPANHA DA FRATERNIDADE.pptx
 
SÍNODO DOS BISPOS - GRÁFICOS DAS RESPOSTAS DAS ESCUTAS.pptx
SÍNODO DOS BISPOS - GRÁFICOS DAS RESPOSTAS DAS ESCUTAS.pptxSÍNODO DOS BISPOS - GRÁFICOS DAS RESPOSTAS DAS ESCUTAS.pptx
SÍNODO DOS BISPOS - GRÁFICOS DAS RESPOSTAS DAS ESCUTAS.pptx
 
SINODALIDADE. PROF. PAULO DAVID.pptx
SINODALIDADE. PROF. PAULO DAVID.pptxSINODALIDADE. PROF. PAULO DAVID.pptx
SINODALIDADE. PROF. PAULO DAVID.pptx
 
PILAR DA AÇÃO MISSIONÁRIA DGAE 2019-2023. PROF. PAULO DAVID.pptx
PILAR DA AÇÃO MISSIONÁRIA DGAE 2019-2023. PROF. PAULO DAVID.pptxPILAR DA AÇÃO MISSIONÁRIA DGAE 2019-2023. PROF. PAULO DAVID.pptx
PILAR DA AÇÃO MISSIONÁRIA DGAE 2019-2023. PROF. PAULO DAVID.pptx
 
MISSÃO HOJE. Pe. GILDENOR PINHEIRO.pptx
MISSÃO HOJE. Pe. GILDENOR PINHEIRO.pptxMISSÃO HOJE. Pe. GILDENOR PINHEIRO.pptx
MISSÃO HOJE. Pe. GILDENOR PINHEIRO.pptx
 
PASTORAL DA ECOLOGIA INTEGRAL.pptx
PASTORAL DA ECOLOGIA INTEGRAL.pptxPASTORAL DA ECOLOGIA INTEGRAL.pptx
PASTORAL DA ECOLOGIA INTEGRAL.pptx
 
LAUDATO SI - ECOLOGIA.pptx
LAUDATO SI - ECOLOGIA.pptxLAUDATO SI - ECOLOGIA.pptx
LAUDATO SI - ECOLOGIA.pptx
 
CAMPANHA MISSIONÁRIA 2022.pptx
CAMPANHA MISSIONÁRIA 2022.pptxCAMPANHA MISSIONÁRIA 2022.pptx
CAMPANHA MISSIONÁRIA 2022.pptx
 
LIVRO DE JOSUÉ: Em Busca da Terra Livre.pptx
LIVRO DE JOSUÉ: Em Busca da Terra Livre.pptxLIVRO DE JOSUÉ: Em Busca da Terra Livre.pptx
LIVRO DE JOSUÉ: Em Busca da Terra Livre.pptx
 
MÊS DA BÍBLIA 2022: LIVRO DE JOSUÉ.ppt
MÊS DA BÍBLIA 2022: LIVRO DE JOSUÉ.pptMÊS DA BÍBLIA 2022: LIVRO DE JOSUÉ.ppt
MÊS DA BÍBLIA 2022: LIVRO DE JOSUÉ.ppt
 
APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTICA - LIDUINA.pptx
APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTICA - LIDUINA.pptxAPRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTICA - LIDUINA.pptx
APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTICA - LIDUINA.pptx
 
APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTCA - MARTHA BISPO.pptx
APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTCA - MARTHA BISPO.pptxAPRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTCA - MARTHA BISPO.pptx
APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTCA - MARTHA BISPO.pptx
 
APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTICA. AFINAL O QUE É POLÍTICA - GUILHER...
APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTICA. AFINAL O QUE É POLÍTICA - GUILHER...APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTICA. AFINAL O QUE É POLÍTICA - GUILHER...
APRESENTAÇÃO SEMINÁRIO ENCANTAR A POLÍTICA. AFINAL O QUE É POLÍTICA - GUILHER...
 
CARTA COMPROMISSO GRANDE S.M. SANTA LUZIA DO PARUÁ-MA 2022.pdf
CARTA COMPROMISSO GRANDE S.M. SANTA LUZIA DO PARUÁ-MA 2022.pdfCARTA COMPROMISSO GRANDE S.M. SANTA LUZIA DO PARUÁ-MA 2022.pdf
CARTA COMPROMISSO GRANDE S.M. SANTA LUZIA DO PARUÁ-MA 2022.pdf
 
SITUAÇÃO HISTÓRICA LOCAL, SOCIAL, ECONÔMICA,.pptx
SITUAÇÃO HISTÓRICA LOCAL, SOCIAL, ECONÔMICA,.pptxSITUAÇÃO HISTÓRICA LOCAL, SOCIAL, ECONÔMICA,.pptx
SITUAÇÃO HISTÓRICA LOCAL, SOCIAL, ECONÔMICA,.pptx
 
CAMINHADA DA SMP NA PARÓQUIA SANTA LUZIA.pptx
CAMINHADA DA SMP NA PARÓQUIA SANTA LUZIA.pptxCAMINHADA DA SMP NA PARÓQUIA SANTA LUZIA.pptx
CAMINHADA DA SMP NA PARÓQUIA SANTA LUZIA.pptx
 

Último

O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
ssuserbb4ac2
 

Último (20)

ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdfExercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
Exercícios de Clima no brasil e no mundo.pdf
 
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantilApresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
Apresentação sobre as etapas do desenvolvimento infantil
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_AssisMemórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
Memórias_póstumas_de_Brás_Cubas_ Machado_de_Assis
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco LeiteOs Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
Os Padres de Assaré - CE. Prof. Francisco Leite
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 

SANTAS MISSÕES POPULARES - ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA

  • 2. Ide e Pregai o Evangelho a todas as Criaturas 2
  • 4. ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIAS  Espiritualidade dos missionários/as: o que é isso?  Discípulos/as missionários/as de Jesus Cristo, para que n’Ele todos tenham vida.  Como nós missionários/as devemos cultivar esta espiritualidade?
  • 5. ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA “O impulso missionário sempre é um sinal de vitalidade, tal como sua diminuição constitui um sinal de crise de fé”. RM n.2 A espiritualidade não é algo que se opõe ao material e ao histórico, não é “fuga do mundo”... É algo que tempera a vida, que a orienta e lhe dá sentido. É um sabor, mais do que um saber.
  • 6. ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA É o que orienta e dá sentido e sabor ao compromisso missionário. É como a água que mantém verde e torna fecundo o chão... Olhar a Cristo missionário. Uma 1ª fonte de espiritualidade missionária é fixar o olhar em Cristo Bom Pastor e Missionário, a fim de poder caminhar com Ele e assumir.
  • 7. ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA Dom Hélder Câmara afirmava que a espiritualidade deve ser como a cruz: um braço estendido horizontalmente (paixão pelos pobres) e outro erguido na vertical: braços que se unem e se exigem.
  • 8. ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA Uma espiritualidade inspiradora da missão deve também cultivar uma forte relação de amor obediente e profético com a Igreja particular. A missão torna-se uma visita respeitosa aos amigos... Quem mais viveu esta espiritualidade foi Maria, Estrela da Evangelização, “pedagoga do Evangelho”: ela projeta uma grande luz sobre a caminhada de
  • 9. ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA É viver “segundo o Espírito” e não “segundo a carne” (Rm 8, 1-17). É antes de tudo, um estilo de vida. A espiritualidade e a mística cristã geram a missão. Porém, não é qualquer tipo de missão. Quem abraça essa mística e a espiritualidade cristã vive uma nova maneira de ver, sentir e viver o cotidiano.
  • 10. ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA A espiritualidade segundo o Espírito de Jesus é estar “cheio do Espírito e educado pelo Espírito” (Lc 4,10), que nos conduz também a: Viver com Ele: é fundamental e indispensável, compreendê-lo, (RM 88). Isso exige de nós, comunhão íntima com Cristo, nos vários sinais do Reino e, sobretudo, na liturgia Eucarística; Viver como Ele: em mentalidade, critérios, maneira de sentir e atuar em atitudes e em ações. Com humildade e obediência, entregamos nossa vida ao estilo de Jesus. Isto exige ser “discípulo” e “testemunha”, pôr à disposição de Jesus nossa pessoa, vida, coração, mente e bens;
  • 11. ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA Unirmo-nos a Ele: Jesus prometeu está no meio de nós, guiando, ensinando e atuando como Bom Pastor. Exige de nós compartilhar a palavra, a fraternidade e o serviço à Igreja missionária; Ir com Ele: disponibilidade missionária. Ir com Ele, em seu nome, com seu poder; Dar a vida com Ele: O Bom Pastor dá a vida pelas suas ovelhas com amor até as últimas consequências.
  • 12. ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA Traços da Espiritualidade do Missionário O missionário de Jesus não se pertence, mas pertence à missão, a mesma missão de Jesus. É alguém que anda pelos caminhos do povo. Ama, sobretudo os mais pobres, defende e valoriza a vida, a exemplo de Jesus. É aquele que aprende a relacionar-se de forma igualitária. Conhece suas fragilidades e demonstra a capacidade de perdão.
  • 13. ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA Não é um sujeito fechado, autoritário, interesseiro nem mesmo usa o nome de Jesus em proveito próprio. Ele sabe que a melhor maneira de anunciar Jesus é testemunhá-lo no cotidiano da vida, lutando, acreditando. A espiritualidade do missionário reflete a experiência de despojamento de João Batista: “É preciso que Ele cresça e eu diminua” (Jo 3, 30).
  • 14. ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA Jesus dá razões de sua missão, através de três parábolas que falam do amor e misericórdia do Pai para com os últimos, os marginalizados (Lc 15, 1-32). Ovelha perdida - Não quer dizer que Deus prefere o pecador ao justo, ou que os justos sejam hipócritas. Ela ressalta o mistério do amor do Pai que se alegra em acolher o pecador arrependido ao lado do justo que persevera; Moeda perdida - A mulher é pobre e precisa da moeda para sobreviver. O amor de Deus torna-o vitalmente necessitado de encontrar a pessoa perdida, para leva-la à alegria da comunhão no amor;
  • 15. ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA Filho pródigo - Mostra que o processo de conversão começa com a tomada de consciência: o filho mais novo sente-se perdido econômica e moralmente. A acolhida do pai e as medidas tomadas mostram não só o perdão, mas também o restabelecimento da dignidade de filho. O filho mais velho é justo e perseverante, mas é incapaz de aceitar a volta do irmão e o amor do pai que o acolheu. Recusa-se a participar da alegria. Com esta parábola, Jesus faz apelo supremo para que os doutores da Lei e os fariseus aceitem partilhar da alegria de Deus pela volta dos pecadores à dignidade da vida.
  • 16. ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA A espiritualidade missionária exige confronto com algumas tentações: a) A tentação do protagonismo: não querer ser estrela. Evitar aparecer muito. Ser fermento na massa, ser “fogo de monturo”. Lembrar-se que a Igreja é de Cristo. Sou mero instrumento. Evitar personalismo... b) A tentação do fatalismo: Conformismo, desânimo diante da rotina ou da falta de resultados visíveis. Jesus pode fazer também das crises e dos fracassos ocasiões de crescimento. Vontade de largar tudo. Lembrar que um planta e outro colhe... Os resultados não vêem a curto prazo. Lançar sementes.
  • 17. ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA c) A tentação do narcisismo: Eu faço e aconteço... Sei que falo bem e transformo-me num sedutor pela palavra e não pelo testemunho. d) A tentação do ativismo: Agir sem motivações de fé e sem impregnar a ação com a contemplação. Descuidar da oração. Transformar-se numa “lata vazia” que só faz barulho. Dar “show”. Sem: conteúdo, sentido, conversão, reconhecimento das próprias fraquezas.
  • 18. ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA A Mística é o “esteio do meio” da Missão! A mística diz respeito ao mistério, ao absoluto. Ela tem múltiplas “raízes que brotam do mesmo tronco”. Na mística cristã, a pessoa caminha para a transformação e união com Deus, sem perder a sua humanidade, emais buscando a plenificação. Todo cristão, agente de pastoral não apenas é o pastor, mas tem a possibilidade e a inestimável oportunidade de viver seu ministério como uma experiência mística continua. Este é dom de Deus e também é uma tarefa, uma vez que requer a nossa colaboração.
  • 19. ESPIRITUALIDADE MISSIONÁRIA Perfil do Missionário (a) em FORMAÇÃO PERMANENTE - Continuada 1.MOTIVADO 2.OUSADO 3.OTIMISTA 4.EMPOLGADO 5.ENTUSIASMADO 6.ANIMADO 7.CONVICTO.
  • 20. ESTUDO DO EVANGELHO 1° momento SINTONIZAR 2° momento ESCUTAR 3° momento ILUMINAR 4° momento AGIR Copiar o texto antes da reunião ou pedir que alguém leia. Depois, contá-lo com as próprias palavras. Perguntas: 1) Onde e quando se dá a cena? Quem aparece? 2) Que diz / ou faz Jesus? 3) Quais sentimentos, posturas, atitudes, opções aparecem em Jesus? (Tudo isso para nós é Palavra de Deus.) Perguntas: 1) Conhecemos ou ouvimos falar de alguém que está procurando viver essa Palavra de Deus? Como foi concretamente? Contar algum fato. 2) Para quais luzes e chamados e Palavra de Deus presente no texto nos alerta hoje? Perguntas: 1) O que fazer concretamente? 2) Quando? Como? Com quem?
  • 21. A VIDA É MISSÃO SEMPRE .... 21