SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
Baixar para ler offline
OS MAIAS
E P I S Ó D I O S DA V I DA R O M Â N T I C A
Episódio da Corneta do Diabo e Jornal A Tarde
Trabalho realizado por:
Cristina Dias; Nicole Santos; Oxana Marian; Paulo Caetano; Stefanie Wacek
NARRATIVA
 Narrador: heterodiegético.
 Focalização do narrador (Corneta do Diabo): interna.
 Focalização do narrador ( Jornal a Tarde): omnisciente.
 Nível de ação: crónica de costumes.
 Função Cardinal 6: encontro de Maria Eduarda com Guimarães.
 Tempo: Outono de 1876.
 Espaço físico: Lisboa.
CORNETA DO DIABO E
JORNAL A TARDE
 Capitulo: XV.
 Elemento da tragédia: peripécia.
 Temas abordados no capitulo XV:
• A vida e educação de Maria Eduarda;
• O encontro de Maria Eduarda com Guimarães;
• O episódio da Corneta do Diabo e Jornal A Tarde.
 Episódio da Corneta do Diabo
 Resumo do episódio
 Personagens
 Caracterização das personagens
 Crítica
ÍNDICE
 Episodio do Jornal a Tarde
 Resumo do episódio
 Personagens
 Caracterização das personagens
 Critica
CORNETA DO DIABO
RESUMO
 Carlos recebe a Carta de Ega;
 Ega informa Carlos sobre a Corneta do Diabo, jornal de escândalos;
 No jornal aparece um artigo sobre a relação de Carlos e Maria Eduarda ;
 Carlos e Ega compram a tiragem do artigo;
 Palma revela o nome do autor da carta (Dâmaso );
 Palma aceitou publicar o artigo que Dâmaso encomendou em troca de 100 mil reis.
PERSONAGENS
CA R A CTERIZA ÇÃ O DA S PER SONA GENS
Caracterização física e psicológica
 Carlos da Maia
 João da Ega
 Palma Cavalão
 Dâmaso Salcede
CRÍTICA
 decadência do jornalismo português:
 - corrupto
 - desprovido de ética
 - sensacionalista
 - interesses políticos e económicos.
JORNAL A TARDE
RESUMO
 Ega e Cruges vão a casa de Dâmaso;
 Ega confronta-o com duas hipóteses para compensar a carta da Corneta do Diabo;
 Dâmaso assina a carta em que se declara bêbedo;
 Após algumas hesitações Ega decide publicar a carta no jornal d’A Tarde
 Editor Neves recusa a publicação por ter confundido Dâmaso Salcede com o político
Dâmaso Guedes;
 Publicação da carta na primeira página da edição seguinte.
PERSONAGENS
CA R A CTERIZA ÇÃ O DA S PER SONA GENS
Caracterização física e psicológica:
 João da Ega
 Dâmaso Salcede
 Neves
 Vitorino Cruges
CRÍTICA
 Decadência do jornalismo português
 corrupto
 desprovido de ética
 sensacionalista
 interesses políticos e económicos
ESTILO QUEIROSIANO
 As personagens-tipo : Neves, Palma Cavalão e Dâmaso Salcede.
 Advérbio: “ Primeiramente”; “ Lentamente”; “Significativamente”;
“Irresistivelmente”; “Desesperadamente”.
 Adjetivação: “Um cavalheiro, gordo e carrancudo”; “O pobre Dâmaso escutava-
o, esmagado, enervado sem compreender (..)”; “ aquele fim de outono ia escuro e
agreste”.
 Os Verbos: “ Aqui para nós, eu prometei-lhe dois estalos na cara, e ele embuchou.”;
“(…) sentindo-se remoçar, como ele dizia (…)”.
ESTILO QUEIROSIANO
 Hipálage: “luz suja de saguão”; “grogue frio”; monóculo sôfrego”;
“subindo a escada lobrega”.
 Diminutivo: Sim, fora em Sintra, com o Eusebiozinho e duas espanholas(… )“; Porque
artiguinhos como este da Corneta(…)”.
 Comparação: (…) como um cão abandonado.”
 Estrangeirismos: “adiós”; “coupé”; “High Life”; “Royal Mail”; “Mesageries”; “ La Gazette”;
“Cigarettes”; “Sportsman”.
 Neologismo : “ gordafulho”
ESTILO QUEIROSIANO
 Anáfora: “O Palma nada sabia de Carlos, nem de Maria, nem da casa da Rua de
S. Francisco, nem da Toca…”; (…) inspirador da Corneta devia ser alguém familiar
com Castro Gomes; alguém frequentador da Rua de S. Francisco; alguém conhecedor da
Toca; alguém que tinha, por ciúme uma vingança, um desejo ferrenho de magoar Carlos;
alguém que sabia a história de Maria; e enfim alguém que era um cobarde…”
 Ironia: “ E chamei eu aquele homem “meu amigo” “( Dâmaso). “ No entanto, Ega
escrevia muito lentamente, com amor”.
 Enumeração: “Planos, ideias, títulos…”
FIM DA APRESENTAÇÃO

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo BrancoAmor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo BrancoLurdes Augusto
 
Crónica de Costumes - Jantar dos Gouvarinho
Crónica de Costumes - Jantar dos Gouvarinho Crónica de Costumes - Jantar dos Gouvarinho
Crónica de Costumes - Jantar dos Gouvarinho Marisa Ferreira
 
Estrutura do Texto de Apreciação Crítica
Estrutura do Texto de Apreciação CríticaEstrutura do Texto de Apreciação Crítica
Estrutura do Texto de Apreciação CríticaVanda Sousa
 
Narrativa e estilo n' Os Maias
Narrativa e estilo n' Os MaiasNarrativa e estilo n' Os Maias
Narrativa e estilo n' Os MaiasDina Baptista
 
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António VieiraCapítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António VieiraAlexandra Madail
 
Uma análise da obra amor de perdição de
Uma análise da obra amor de perdição deUma análise da obra amor de perdição de
Uma análise da obra amor de perdição deFernanda Pantoja
 
Corrida De Cavalos - Os Maias
Corrida De Cavalos - Os MaiasCorrida De Cavalos - Os Maias
Corrida De Cavalos - Os Maiasmauro dinis
 
Alberto caeiro biografia e caracteristicas
Alberto caeiro biografia e caracteristicasAlberto caeiro biografia e caracteristicas
Alberto caeiro biografia e caracteristicasAnabela Fernandes
 
Corrida de cavalos2
Corrida de cavalos2Corrida de cavalos2
Corrida de cavalos2Paula Rebelo
 
Características poéticas de Ricardo Reis
Características poéticas de Ricardo ReisCaracterísticas poéticas de Ricardo Reis
Características poéticas de Ricardo ReisDina Baptista
 
Power point "Frei Luís de Sousa"
Power point "Frei Luís de Sousa"Power point "Frei Luís de Sousa"
Power point "Frei Luís de Sousa"gracacruz
 
Álvaro de Campos
Álvaro de CamposÁlvaro de Campos
Álvaro de CamposAna Isabel
 
Os Maias - Capitulos XII, XV e XVI.
Os Maias - Capitulos XII, XV e XVI. Os Maias - Capitulos XII, XV e XVI.
Os Maias - Capitulos XII, XV e XVI. Rita Magalhães
 
Amor de Perdição - Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição - Camilo Castelo BrancoAmor de Perdição - Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição - Camilo Castelo BrancoClaudia Ribeiro
 

Mais procurados (20)

Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo BrancoAmor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição (exceto cap. VI, VII, VIII) de Camilo Castelo Branco
 
Crónica de Costumes - Jantar dos Gouvarinho
Crónica de Costumes - Jantar dos Gouvarinho Crónica de Costumes - Jantar dos Gouvarinho
Crónica de Costumes - Jantar dos Gouvarinho
 
Estrutura do Texto de Apreciação Crítica
Estrutura do Texto de Apreciação CríticaEstrutura do Texto de Apreciação Crítica
Estrutura do Texto de Apreciação Crítica
 
Narrativa e estilo n' Os Maias
Narrativa e estilo n' Os MaiasNarrativa e estilo n' Os Maias
Narrativa e estilo n' Os Maias
 
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António VieiraCapítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António Vieira
Capítulo V Sermão Santo António aos Peixes Padre António Vieira
 
Uma análise da obra amor de perdição de
Uma análise da obra amor de perdição deUma análise da obra amor de perdição de
Uma análise da obra amor de perdição de
 
Corrida De Cavalos - Os Maias
Corrida De Cavalos - Os MaiasCorrida De Cavalos - Os Maias
Corrida De Cavalos - Os Maias
 
Memorial do convento
Memorial do conventoMemorial do convento
Memorial do convento
 
Frei Luís de Sousa
Frei Luís de Sousa  Frei Luís de Sousa
Frei Luís de Sousa
 
Fernando Pessoa-Ortónimo
Fernando Pessoa-OrtónimoFernando Pessoa-Ortónimo
Fernando Pessoa-Ortónimo
 
Alberto caeiro biografia e caracteristicas
Alberto caeiro biografia e caracteristicasAlberto caeiro biografia e caracteristicas
Alberto caeiro biografia e caracteristicas
 
Corrida de cavalos2
Corrida de cavalos2Corrida de cavalos2
Corrida de cavalos2
 
Os Maias
Os MaiasOs Maias
Os Maias
 
Memorial do convento
Memorial do conventoMemorial do convento
Memorial do convento
 
Características poéticas de Ricardo Reis
Características poéticas de Ricardo ReisCaracterísticas poéticas de Ricardo Reis
Características poéticas de Ricardo Reis
 
Power point "Frei Luís de Sousa"
Power point "Frei Luís de Sousa"Power point "Frei Luís de Sousa"
Power point "Frei Luís de Sousa"
 
Álvaro de Campos
Álvaro de CamposÁlvaro de Campos
Álvaro de Campos
 
Frei Luís de Sousa, síntese
Frei Luís de Sousa, sínteseFrei Luís de Sousa, síntese
Frei Luís de Sousa, síntese
 
Os Maias - Capitulos XII, XV e XVI.
Os Maias - Capitulos XII, XV e XVI. Os Maias - Capitulos XII, XV e XVI.
Os Maias - Capitulos XII, XV e XVI.
 
Amor de Perdição - Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição - Camilo Castelo BrancoAmor de Perdição - Camilo Castelo Branco
Amor de Perdição - Camilo Castelo Branco
 

Semelhante a Os Maias em 40

os-maias-capitulo-final (1).pptx
os-maias-capitulo-final (1).pptxos-maias-capitulo-final (1).pptx
os-maias-capitulo-final (1).pptxMartaMendes81
 
Os maias jornalismo português
Os maias  jornalismo portuguêsOs maias  jornalismo português
Os maias jornalismo portuguêsTiago Ferreira
 
Diapositivo do dia do autor sem música
Diapositivo do dia do autor sem músicaDiapositivo do dia do autor sem música
Diapositivo do dia do autor sem músicacarlosmonteirolp3
 
O tempo e o vento érico veríssimo - resumo
O tempo e o vento   érico veríssimo - resumoO tempo e o vento   érico veríssimo - resumo
O tempo e o vento érico veríssimo - resumoRosangelaCruz18
 
Trabalho de literatura
Trabalho de literaturaTrabalho de literatura
Trabalho de literaturaAlaor
 
Os Maias, Eça de Queirós
Os Maias, Eça de QueirósOs Maias, Eça de Queirós
Os Maias, Eça de QueirósCristina Martins
 
"O Cortiço" - Aluísio de Azevedo
"O Cortiço" - Aluísio de Azevedo"O Cortiço" - Aluísio de Azevedo
"O Cortiço" - Aluísio de AzevedoFabio Lemes
 
Matéria qorpo santo gladis
Matéria qorpo santo gladisMatéria qorpo santo gladis
Matéria qorpo santo gladisGladis Maia
 
Questões sobre sagarana
Questões sobre sagaranaQuestões sobre sagarana
Questões sobre sagaranama.no.el.ne.ves
 
Capítulos V a VI d' Os Maias
Capítulos V a VI d' Os MaiasCapítulos V a VI d' Os Maias
Capítulos V a VI d' Os MaiasDina Baptista
 
D. Carlos
D. CarlosD. Carlos
D. Carlossmdsm
 
D.Carlos (Lacrimosa)
D.Carlos (Lacrimosa)D.Carlos (Lacrimosa)
D.Carlos (Lacrimosa)Helena
 
Viagens na minha terra
Viagens na minha terraViagens na minha terra
Viagens na minha terrarafabebum
 
Érico Veríssimo Vida e Obra
Érico Veríssimo Vida e ObraÉrico Veríssimo Vida e Obra
Érico Veríssimo Vida e ObraJuSiilvah
 
A morte-e-a-morte-e-quincas-berro-dagua
A morte-e-a-morte-e-quincas-berro-daguaA morte-e-a-morte-e-quincas-berro-dagua
A morte-e-a-morte-e-quincas-berro-daguaMelyssa Queiroz
 
Portugues - PRÉ-MODERNISMO. LICEU CUIABANO 3ºC
Portugues - PRÉ-MODERNISMO. LICEU CUIABANO 3ºCPortugues - PRÉ-MODERNISMO. LICEU CUIABANO 3ºC
Portugues - PRÉ-MODERNISMO. LICEU CUIABANO 3ºCliceuterceiroc
 

Semelhante a Os Maias em 40 (20)

os-maias-capitulo-final (1).pptx
os-maias-capitulo-final (1).pptxos-maias-capitulo-final (1).pptx
os-maias-capitulo-final (1).pptx
 
Episodios maias
Episodios maiasEpisodios maias
Episodios maias
 
Os maias jornalismo português
Os maias  jornalismo portuguêsOs maias  jornalismo português
Os maias jornalismo português
 
Diapositivo do dia do autor sem música
Diapositivo do dia do autor sem músicaDiapositivo do dia do autor sem música
Diapositivo do dia do autor sem música
 
O Uraguai
O UraguaiO Uraguai
O Uraguai
 
O tempo e o vento érico veríssimo - resumo
O tempo e o vento   érico veríssimo - resumoO tempo e o vento   érico veríssimo - resumo
O tempo e o vento érico veríssimo - resumo
 
Arcadismo 2010
Arcadismo 2010Arcadismo 2010
Arcadismo 2010
 
Trabalho de literatura
Trabalho de literaturaTrabalho de literatura
Trabalho de literatura
 
Os Maias, Eça de Queirós
Os Maias, Eça de QueirósOs Maias, Eça de Queirós
Os Maias, Eça de Queirós
 
"O Cortiço" - Aluísio de Azevedo
"O Cortiço" - Aluísio de Azevedo"O Cortiço" - Aluísio de Azevedo
"O Cortiço" - Aluísio de Azevedo
 
Matéria qorpo santo gladis
Matéria qorpo santo gladisMatéria qorpo santo gladis
Matéria qorpo santo gladis
 
Questões sobre sagarana
Questões sobre sagaranaQuestões sobre sagarana
Questões sobre sagarana
 
Capítulos V a VI d' Os Maias
Capítulos V a VI d' Os MaiasCapítulos V a VI d' Os Maias
Capítulos V a VI d' Os Maias
 
D. Carlos
D. CarlosD. Carlos
D. Carlos
 
D.Carlos (Lacrimosa)
D.Carlos (Lacrimosa)D.Carlos (Lacrimosa)
D.Carlos (Lacrimosa)
 
Viagens na minha terra
Viagens na minha terraViagens na minha terra
Viagens na minha terra
 
Pre modernismo.lima&euclides
Pre modernismo.lima&euclidesPre modernismo.lima&euclides
Pre modernismo.lima&euclides
 
Érico Veríssimo Vida e Obra
Érico Veríssimo Vida e ObraÉrico Veríssimo Vida e Obra
Érico Veríssimo Vida e Obra
 
A morte-e-a-morte-e-quincas-berro-dagua
A morte-e-a-morte-e-quincas-berro-daguaA morte-e-a-morte-e-quincas-berro-dagua
A morte-e-a-morte-e-quincas-berro-dagua
 
Portugues - PRÉ-MODERNISMO. LICEU CUIABANO 3ºC
Portugues - PRÉ-MODERNISMO. LICEU CUIABANO 3ºCPortugues - PRÉ-MODERNISMO. LICEU CUIABANO 3ºC
Portugues - PRÉ-MODERNISMO. LICEU CUIABANO 3ºC
 

Mais de Oxana Marian

Estratégias de industrialização da América Latina
Estratégias de industrialização da América LatinaEstratégias de industrialização da América Latina
Estratégias de industrialização da América LatinaOxana Marian
 
A gestão do espaço marítimo
A gestão do espaço marítimoA gestão do espaço marítimo
A gestão do espaço marítimoOxana Marian
 
Agricultura Transmontana
Agricultura TransmontanaAgricultura Transmontana
Agricultura TransmontanaOxana Marian
 
"Cansa sentir quando se pensa" - Fernando Pessoa Ortónimo
"Cansa sentir quando se pensa" - Fernando Pessoa Ortónimo"Cansa sentir quando se pensa" - Fernando Pessoa Ortónimo
"Cansa sentir quando se pensa" - Fernando Pessoa OrtónimoOxana Marian
 
Poema Apontamento de Álvaro de Campos
Poema Apontamento de Álvaro de CamposPoema Apontamento de Álvaro de Campos
Poema Apontamento de Álvaro de CamposOxana Marian
 

Mais de Oxana Marian (7)

Estratégias de industrialização da América Latina
Estratégias de industrialização da América LatinaEstratégias de industrialização da América Latina
Estratégias de industrialização da América Latina
 
Jogos olímpicos
Jogos olímpicosJogos olímpicos
Jogos olímpicos
 
A gestão do espaço marítimo
A gestão do espaço marítimoA gestão do espaço marítimo
A gestão do espaço marítimo
 
Agricultura Transmontana
Agricultura TransmontanaAgricultura Transmontana
Agricultura Transmontana
 
Renascimento
Renascimento  Renascimento
Renascimento
 
"Cansa sentir quando se pensa" - Fernando Pessoa Ortónimo
"Cansa sentir quando se pensa" - Fernando Pessoa Ortónimo"Cansa sentir quando se pensa" - Fernando Pessoa Ortónimo
"Cansa sentir quando se pensa" - Fernando Pessoa Ortónimo
 
Poema Apontamento de Álvaro de Campos
Poema Apontamento de Álvaro de CamposPoema Apontamento de Álvaro de Campos
Poema Apontamento de Álvaro de Campos
 

Os Maias em 40

  • 1. OS MAIAS E P I S Ó D I O S DA V I DA R O M Â N T I C A Episódio da Corneta do Diabo e Jornal A Tarde Trabalho realizado por: Cristina Dias; Nicole Santos; Oxana Marian; Paulo Caetano; Stefanie Wacek
  • 2. NARRATIVA  Narrador: heterodiegético.  Focalização do narrador (Corneta do Diabo): interna.  Focalização do narrador ( Jornal a Tarde): omnisciente.  Nível de ação: crónica de costumes.  Função Cardinal 6: encontro de Maria Eduarda com Guimarães.  Tempo: Outono de 1876.  Espaço físico: Lisboa.
  • 3. CORNETA DO DIABO E JORNAL A TARDE  Capitulo: XV.  Elemento da tragédia: peripécia.  Temas abordados no capitulo XV: • A vida e educação de Maria Eduarda; • O encontro de Maria Eduarda com Guimarães; • O episódio da Corneta do Diabo e Jornal A Tarde.
  • 4.  Episódio da Corneta do Diabo  Resumo do episódio  Personagens  Caracterização das personagens  Crítica ÍNDICE  Episodio do Jornal a Tarde  Resumo do episódio  Personagens  Caracterização das personagens  Critica
  • 6. RESUMO  Carlos recebe a Carta de Ega;  Ega informa Carlos sobre a Corneta do Diabo, jornal de escândalos;  No jornal aparece um artigo sobre a relação de Carlos e Maria Eduarda ;  Carlos e Ega compram a tiragem do artigo;  Palma revela o nome do autor da carta (Dâmaso );  Palma aceitou publicar o artigo que Dâmaso encomendou em troca de 100 mil reis.
  • 8. CA R A CTERIZA ÇÃ O DA S PER SONA GENS Caracterização física e psicológica  Carlos da Maia  João da Ega  Palma Cavalão  Dâmaso Salcede
  • 9. CRÍTICA  decadência do jornalismo português:  - corrupto  - desprovido de ética  - sensacionalista  - interesses políticos e económicos.
  • 11. RESUMO  Ega e Cruges vão a casa de Dâmaso;  Ega confronta-o com duas hipóteses para compensar a carta da Corneta do Diabo;  Dâmaso assina a carta em que se declara bêbedo;  Após algumas hesitações Ega decide publicar a carta no jornal d’A Tarde  Editor Neves recusa a publicação por ter confundido Dâmaso Salcede com o político Dâmaso Guedes;  Publicação da carta na primeira página da edição seguinte.
  • 13. CA R A CTERIZA ÇÃ O DA S PER SONA GENS Caracterização física e psicológica:  João da Ega  Dâmaso Salcede  Neves  Vitorino Cruges
  • 14. CRÍTICA  Decadência do jornalismo português  corrupto  desprovido de ética  sensacionalista  interesses políticos e económicos
  • 15. ESTILO QUEIROSIANO  As personagens-tipo : Neves, Palma Cavalão e Dâmaso Salcede.  Advérbio: “ Primeiramente”; “ Lentamente”; “Significativamente”; “Irresistivelmente”; “Desesperadamente”.  Adjetivação: “Um cavalheiro, gordo e carrancudo”; “O pobre Dâmaso escutava- o, esmagado, enervado sem compreender (..)”; “ aquele fim de outono ia escuro e agreste”.  Os Verbos: “ Aqui para nós, eu prometei-lhe dois estalos na cara, e ele embuchou.”; “(…) sentindo-se remoçar, como ele dizia (…)”.
  • 16. ESTILO QUEIROSIANO  Hipálage: “luz suja de saguão”; “grogue frio”; monóculo sôfrego”; “subindo a escada lobrega”.  Diminutivo: Sim, fora em Sintra, com o Eusebiozinho e duas espanholas(… )“; Porque artiguinhos como este da Corneta(…)”.  Comparação: (…) como um cão abandonado.”  Estrangeirismos: “adiós”; “coupé”; “High Life”; “Royal Mail”; “Mesageries”; “ La Gazette”; “Cigarettes”; “Sportsman”.  Neologismo : “ gordafulho”
  • 17. ESTILO QUEIROSIANO  Anáfora: “O Palma nada sabia de Carlos, nem de Maria, nem da casa da Rua de S. Francisco, nem da Toca…”; (…) inspirador da Corneta devia ser alguém familiar com Castro Gomes; alguém frequentador da Rua de S. Francisco; alguém conhecedor da Toca; alguém que tinha, por ciúme uma vingança, um desejo ferrenho de magoar Carlos; alguém que sabia a história de Maria; e enfim alguém que era um cobarde…”  Ironia: “ E chamei eu aquele homem “meu amigo” “( Dâmaso). “ No entanto, Ega escrevia muito lentamente, com amor”.  Enumeração: “Planos, ideias, títulos…”