Trabalho de literatura

13.199 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação, Turismo, Tecnologia
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
13.199
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
100
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
118
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho de literatura

  1. 1. Trabalho de Literatura Alunos (a): Carolina P. N°4 Henrique n ° 13 Kimberly n° 17 Mika n° 20 Milena n° 21 Vanessa n° 30 Série: 2° A 18/06/10 Dourados -MS
  2. 2. José de Alencar 18/06/10 Dourados -MS
  3. 3. Tópicos de discussão <ul><li>Biografia; </li></ul><ul><li>Obras. </li></ul>18/06/10 Dourados -MS
  4. 4. Biografia <ul><li>1829: No dia primeiro de Maio nasce José de Alencar em Mecejana, Ceará, Brasil. </li></ul>18/06/10 Dourados -MS
  5. 5. - 1830: A família Alencar muda-se para o Rio de Janeiro. <ul><li>O pai de José de Alencar assume o cargo de senador do Rio de Janeiro em 1830, obrigando a família a se mudar para a capital federal. </li></ul>18/06/10 Dourados -MS
  6. 6. - 1846: José de Alencar matricula-se na Faculdade de Direito do Rio de Janeiro. <ul><li>Na escola de Direito , tudo é discutido: Política, Arte, Filosofia, Direito e, sobretudo, Literatura . É a fase alta do Romantismo , novo estilo artístico e literário importado da França. O autor lê principalmente os grandes romancistas franceses da época. </li></ul>18/06/10 Dourados -MS
  7. 7. - 1854: No Correio Mercantil , assina o folhetim Ao Correr da Pena; apaixona-se por Chiquinha Nogueira. <ul><li>Aos vinte e cinco anos, Alencar apaixona-se pela jovem Chiquinha Nogueira da Gama , herdeira de uma das grandes riquezas da época. No entanto o interesse da moça é outro: um rapaz carioca também vindo da burguesia. Desprezado pela moça, custa muito ao altivo Alencar recuperar-se do orgulho ferido. Somente aos trinta e cinco anos ele irá sentir o sabor, de fato, da plenitude amorosa que tão bem soube criar para o final de muitos dos seus romances. </li></ul>18/06/10 Dourados -MS
  8. 8. -1856: No Diário do Rio de Janeiro, com o folhetim Cinco Minutos, e logo a seguir com A Viuvinha, estreia-se como romancista; polêmica a propósito do livro A Confederação dos Tamoios, de Gonçalves de Magalhães. 18/06/10 Dourados -MS
  9. 9. – 1857: Publica o romance O Guarani. Estreia-se como autor teatral com a peça Verso e Reverso. 18/06/10 É a obra prima de José de Alencar pois nos dá uma idéia histórica e poética dos primeiros passos do nosso imenso Brasil. O autor nos mostra o nascimento da hoje internacional Metrópole do Rio de Janeiro, mas também nos joga dentro do emaranhado de emoções envolvendo os indígenas, a família de colonizadores portugueses e a vida inicial na colônia lusa. Carlos Gomes (1836-1896), o maior compositor clássico do Brasil e quiçá do mundo lusófono, baseando-se na obra de Alencar, em 1870 criou a ópera O Guarani , que por sinal se tornou famosa na Europa, e foi apresentada em vários teatros europeus. Recentemente o teatro de Sofia na Bulgária mostrou uma montagem da ópera na qual Plácido Domingo fazia o papel do índio Peri. No mesmo ano a ópera foi mostrada em Nova Iorque no Metropolitan Opera House, também com Plácido no papel central. Seria uma maravilha se uma rede de televisão brasileira juntamente com a televisão portuguesa produzisse uma série baseada no livro O Guarani usando atores brasileiros e portugueses.
  10. 10. – 1860: É encenado o seu drama Mãe. <ul><li>“ Escrevi-o com o pensamento em ti, cheio de tua imagem, bebendo em tua alma perfumes que nos vêm do céu pelos lábios maternos. Se, pois, encontrares ai uma dessas palavras que dizendo nada exprimem tanto, deves sorrir-te; porque foste tu, sem o querer e sem o saber quem me ensinou a compreender essa linguagem.” </li></ul>18/06/10 Dourados -MS
  11. 11. – 1861: É publicado o seu romance Lucíola 18/06/10 Dourados -MS
  12. 12. - 1864: Casa-se com Georgina Cochrane. <ul><li>Após ser desprezada pela Chiquinha Nogueira, sua paixão é correspondida, o namoro e matrimônio são rápidos. A moça é Georgina Cochrane , filha de um rico inglês. Conheceram-se no bairro da Tijuca , para onde o escritor se retirara para se recuperar de uma das crises de tuberculose que teve na época. Casam-se em 20 de junho de 1864. </li></ul>18/06/10 Dourados -MS
  13. 13. - 1865 : Publica o romance Iracema. <ul><li>A odisséia da musa Tupiniquim combina um perfeito encontro do colonizador português com os nativos da terra. Iracema é uma bela virgem tabajara e esta tribo é amiga dos franceses na luta contra os portugueses que tem como aliados os índios pitiguaras. Porém Martim, o guerreiro português, nas suas investidas dentro da mata descobre Iracema, e ambos são dominados pela paixão. </li></ul>18/06/10 Dourados -MS
  14. 14. - 1869 : O Imperador D. Pedro II recusa-se a indicar José de Alencar para o Senado. <ul><li>Eleito deputado e depois nomeado ministro da Justiça, Alencar conseguiu irritar tanto o imperador que este, um dia, teria explodido: ''É um teimoso esse filho de padre''. Só quem conhecia a polidez de D. Pedro seria capaz de avaliar como o imperador estava furioso para referir-se assim ao ministro José de Alencar. </li></ul><ul><li>Enquanto era ministro da Justiça, contrariando ainda a opinião de D. Pedro II, Alencar resolveu candidatar-se ao senado. E foi o mais votado dos candidatos de uma lista tríplice. Ocorre que, de acordo com a constituição da época, a indicação definitiva estava nas mãos do imperador. E o nome de Alencar foi vetado. </li></ul>Dourados -MS
  15. 15. <ul><li>1870: Baseando-se no romance de José de Alencar, o compositor Carlos Gomes apresenta a ópera O Guarani no Scala de Milão. - De 1870 a 1877 : José de Alencar publica os livros Guerra dos Mascates, Til, O Tronco do Ipê, Sonhos D'Ouro, O Gaúcho, A Pata da Gazela, Senhora. </li></ul>18/06/10 Dourados -MS
  16. 16. - 1873: Polêmica de Alencar com Joaquim Nabuco. <ul><li>Parece que os escritores novos no começo da década de 70, para afirmar-se, sentiam necessidade de demolir o gigante que era o chefe da literatura nacional àquele instante.  É que, pouco antes já Franklin Távora, em 1871, em companhia de José Feliciano de Castilho, se lançara contra o autor de Iracema , sob as máscaras de Semprônio e Cincinato, na série das Questões do Dia . </li></ul>18/06/10 Dourados -MS
  17. 17. - 1876 : Buscando tratamento para a sua tuberculose, Alencar vende tudo o que tem e com Georgina e os seus filhos viaja para a Europa . <ul><li>O ano de 1876, Alencar vende tudo o que tem e vai com Georgina e os seus filhos para a Europa , buscando tratamento para sua saúde precária. Tinha programado uma estada de dois anos. Durante oito meses visita a Inglaterra , a França e Portugal . Seu estado de saúde se agrava e, mais cedo do que pensava, retorna ao Brasil . </li></ul>18/06/10 Dourados -MS
  18. 18. - 1877: Tuberculoso, a 12 de Dezembro, no Rio de Janeiro, morre José de Alencar. <ul><li>O escritor já com a saúde um tanto abalada, morre no Rio de Janeiro , no dia 12 de dezembro de 1877. Alencar além de ser o nosso maior romancista e um dos maiores do mundo lusófono, foi também a base do que podemos chamar hoje: Literatura Brasileira. </li></ul>18/06/10 Dourados -MS
  19. 19. Obras Dourados -MS Romances Cinco minutos , 1856 A viuvinha , 1857 O guarani , 1857 Lucíola , 1862 Diva , 1864 Iracema , 1865 As minas de prata - 1º vol., 1865 As minas de prata - 2.º vol., 1866 O gaúcho , 1870 A pata da gazela , 1870 O tronco do ipê, 1871 Guerra dos mascates - 1º vol.,1871 Til , 1871 Sonhos d'ouro , 1872 Alfarrábios , 1873 Guerra dos mascates - 2º vol.,1873 Ubirajara , 1874 O sertanejo , 1875 Senhora , 1875 Encarnação , 1893
  20. 20. 18/06/10 Dourados -MS Teatro O crédito , 1857 Verso e reverso , 1857 O Demônio Familiar , 1857 As asas de um anjo , 1858 Mãe , 1860 A expiação , 1867 O jesuíta , 1875 Crítica e polêmica Cartas sobre a confederação dos tamoios , 1856 Ao imperador:cartas políticas de Erasmo e Novas cartas políticas de Erasmo , 1865 Ao povo:cartas políticas de Erasmo , 1866 O sistema representativo , 1866 Crônica Ao correr da pena , 1874 Autobiografia Como e por que sou romancista , 1873
  21. 21. Conclusão: <ul><li>Neste trabalho podemos concluir que José de Alencar foi um escritor muito importante e famoso do Brasil, que nasceu em 1829 no Ceará e foi para o Rio de janeiro ainda criança; na década de 1840 se mudou para São Paulo onde foi aluno na faculdade de direito. Mais tarde ele se destacou no cenário político. A obra de Alencar, no entanto, é muito diversificada, e nela existem romances das mais diferentes tendências: há livros regionalistas, urbanos e históricos. Também escreveu crônicas e peças de teatro.A obra de Alencar destaca-se por sua qualidade técnica, suas inovações no uso da língua portuguesa e seu nacionalismo. Ele foi um dos principais responsáveis por criar uma literatura autenticamente brasileira, repleta de símbolos e valores autenticamente nacionais, seguindo os princípios do Romantismo. </li></ul>18/06/10 Dourados -MS
  22. 22. Bibliografia <ul><li>http://www.vidaslusofonas.pt/jose_alencar.htm </li></ul><ul><li>http://pt.wikipedia.org/wiki/Jos%C3%A9_de_Alencar </li></ul><ul><li>http://www.mundovestibular.com.br/articles/371/1/LUCIOLA---Jose-de-Alencar--Resumo/Paacutegina1.html </li></ul>18/06/10 Dourados -MS

×