Os maias jornalismo português

876 visualizações

Publicada em

O Jornalismo Português, criticado em "Os Maias" de Eça de Queiroz na Cronica de Costumes.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
876
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Os maias jornalismo português

  1. 1. OOss MMaaiiaass CCrróónniiccaa ddee CCoossttuummeess -- OO JJoorrnnaalliissmmoo Autor: PPoorrttuugguuêêss -- Tiago Ferreira nº23 11ºB
  2. 2. O JJOORRNNAALL ““CCOORRNNEETTAA DDOO DDIIAABBOO““ • A Corneta do Diabo aparece em Os Maias, de Eça de Queirós, como um jornal de maledicência e de escândalos. • O narrador afirma que "na impressão, no papel, na abundância dos itálicos, no tipo gasto, todo ele revelava imundície e malandrice“ • • O Diretor e principal redator é Palma Cavalão, um jornalista corrupto. • • É nesta publicação que Dâmaso Salcede publica um artigo a satirizar a intimidade da relação de Carlos da Maia e Maria Eduarda.
  3. 3. O JJOORRNNAALL ““CCOORRNNEETTAA DDOO DDIIAABBOO““ • Retrata a parcialidade do jornalismo da época e mostra a corrupção quando o Palma Cavalão aceita, por dinheiro, denunciar o autor da carta comprometedora para Carlos. • O propósito queirosiano de denunciar a vida portuguesa da sociedade da época percebe-se também quando Carlos da Maia considera que “só Lisboa, só a horrível Lisboa, com o seu apodrecimento moral, o seu rebaixamento social, a perda inteira de bom senso, o desvio profundo do bom gosto, a sua pulhice e o seu calão, podia produzir uma Corneta do Diabo.”
  4. 4. Personagens • Proprietário e redator do Jornal “A Corneta do Diabo” • Jornalista Corrupto • Sem carácter, publica artigos injuriosos ou retira-os • É baixo e gordo • Símbolo do Jornalismo de escândalo feito por jornalistas imorais e corruptos.
  5. 5. OO JJOORRNNAALL ""AA TTAARRDDEE““ • Ega estava na posse da carta de retratação de Dâmaso. • • Junto com Carlos, decidem não a publicar, pois isso só suscitaria a curiosidade da sociedade lisboeta relativamente à relação de Carlos e Maria. • • No entanto, Ega vê Dâmaso com “a sua” Raquel Cohen. Dominado pelo ciúme, resolve humilhar Dâmaso publicamente. • • Dirige-se à redação do jornal A Tarde e tenta convencer o diretor, o Neves, a publicar a carta de Dâmaso. •
  6. 6. OO JJOORRNNAALL ""AA TTAARRDDEE““ • Este, inicialmente recusa, pois pensa tratar-se de Dâmaso Guedes, um correligionário político. • • Mas quando percebe que se trata do Salcede, acede a publicar a carta, para se vingar do “manganão” que os “entalara na eleição passada”. • • Na sequência da humilhação pública, Dâmaso parte de férias para Itália, e o assunto cai no esquecimento.
  7. 7. • Em suma, no episódio do jornal "A Tarde" (pp. 57l - 579) revelam-se os vícios mais degradantes do jornalismo português: A parcialidade (os favores prestados aos correligionários, aos membros do partido - p. 577 ); A dependência política; Os compadrios. § OO JJOORRNNAALL ""AA TTAARRDDEE““
  8. 8. Personagens • Diretor do Jornal “A Tarde” • • Influencia politicamente os leitores • Revela parcialidade na publicação e na rejeição dos artigos
  9. 9. EEmm SSuummaa…… Em Suma…
  10. 10. EEmm SSuummaa…… Em Suma…

×