Política econ. pombalina

1.861 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.861
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
31
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Política econ. pombalina

  1. 1. Ano Lectivo: 2010/11 História B Ano: 10-º Ficha n.º 11 Professora: Cândida Calado Conteúdo: Política Económica e Social Pombalina POLÍTICA ECONÓMICA Suster a crise económica (redução do défice e nacionalização do sistema comercial• Objectivos Libertar o país da dependência económica• 1.ª FASE Fomento Comercial: • 1755 – Fundação da Junta do Comércio, órgão com amplos poderes: • Combate ao contrabando • Enfraquecimento do comércio livre com o Brasil • Aplicação do Pacto Colonial • Fundação de Companhias Monopolistas • Constituídas apenas com capitais nacionais (burgueses e nobres) • Foram decisivas para a emancipação da economia nacional, contribuindo para a revitalização do comércio, sentida até 1808 • Manutenção da neutralidade nos conflitos internacionais• 2.ª FASE Fomento Manufactureiro • Sectores têxtil (Lisboa, Fundão, Covilhã e Portalegre), chapelaria, cutelaria, cordoaria, etc. • Contratação de técnicos estrangeiros • Muitas das empresas eram manufacturas do Estado • Outras eram privadas Recebiam privilégios  isenções fiscais, financiamentos e direitos de exclusivo 1- Saneamento Fiscal e Financeiro• BALANÇO 2- Diminuição das importações 3- De 1796 a 1807 a balança comercial foi positiva, beneficiando das guerras entre a França e a Inglaterra; 4- Promoção da grande burguesia 5- Mas a política económica pombalina foi orientada pelas pressões do momento, pelo que : • Predominavam as pequenas unidades de produção
  2. 2. • A energia humana continuava a ser a principal força motriz POLÍTICA SOCIAL- 2.ª Metade do século XVIII  verificam- se algumas alterações sociais, devido a: • Absolutismo Régio (controlo das ordens privilegiadas) • Reformas do Marquês de Pombal: - 1759 – Fundação da Aula de Comércio; - 2.º Surto mercantilista; - Comércio é considerado uma actividade nobre e necessária; - Burgueses podem participar nos capitais das companhias monopolistas; - Burgueses podem constituir morgadios; - Inquisição é colocada ao serviço do Estado – pelo que a burguesia investe mais “afoitamente”; - Em 1773 é abolida a distinção entre cristãos-novos e cristãos-velhos.- Como efeito destas medidas verifica- se : • Um fortalecimento da burguesia; • Afirmação de um novo conceito de nobreza (inspirado nas ideias iluministas), em que mais do que a pureza de sangue se valorizam as virtudes; • Uma maior mobilidade social.

×