CRISE DO FEUDALISMO EPARTICULARIDADES DOABSOLUTIMSO INGLES
CARACTERISTICAS DE RUPTURASEnfraquecimento politico e social da Nobreza emdecorrência de:• Das guerras (guerra dos cem ano...
CARACTERISTICAS DE RUPTURAS• A Reforma Protestante quebrando um dospilares da Nobreza, o CLERO.• A Reforma reitera o poder...
CARACTERISTICAS DE RUPTURAS• Desapropriação das terras e posses daNobreza.• “Essas terras eram vendidas fundamentalmente a...
CLASES SOCIAISIsso fortalecia de uma novaclasse social , os Gentry.• Este era o nobre ou aburguesia, a alta classesocial.•...
TOMADA DE TERRA• No século XV existe um movimento decerceamento por parte dos grandesproprietários de terras.• Expulsão do...
DESFECHODesfecho que ocasionou a conhecida Revolução agrícola.• Processo no qual os grandesarrendatários capitalistaspassa...
PUTTING-OUT• O novo capital comercial vai lutar contra o podercorporativo, investindo na produção artesanal docampo.• Era ...
ÍNDICES DE DESENVOLVIMENTOEXTERNO• Mercantilização da Produção Agrária;• Disseminação do Putting-Out no campo;• O processo...
A revolução e as politicasmercantilistas inglesas
CARACTERISTICAS DO SÉCULO XVII• Dominação da pequena produção, tanto nocampo como na cidade.• Alinhamento entre pequenos p...
Divisão social inglesaRei.Gentry, Arrendatárioscapitalistas, pequenocomércio, capitalistas demanufatura.Camponeses, artesã...
SOCIEDADE• A gentry dominava o parlamento. Dominandoassim, setores prejudicados pela politicaabsolutista.
SOCIEDADETemos assim uma distinção de interesses:ReiOligarquias ComerciaisNobreza da corteRegiões menos afetadas pelamerca...
CARACTERÍSTICAS DA TOMADA DEPODER• O controle do parlamento sobre as finanças,ajustiça e o exercito.• Condição de estabele...
RESULTADOS DA REVOLUÇÃO• Avanço do capitalismo.• Grande parte dos pequenos produtores foramlevado a miséria.• Novas formas...
CONFLITO ENTRE GRUPOS SOCIAIS• Este momento de gênese do capitalismo, pode ser entendidocom um espaço de lutas entre dois ...
CARACTERÍSTICAS DO SISTEMAMERCANTILISTAAntes da revoluçãoera uma politicaimposta pelogoverno aosinteressescomerciais.A pol...
NOVOS RUMOS• Após 1640, tratava-se não mais de beneficiar umúnico grupo burguês, e sim desenhar uma politicadefensora dos ...
NOVOS RUMOS• Monopólio de crédito e emissão de moedaescritural na região de Londres e controledosa bancos provinciais pelo...
POLITICA PÓS REVOUCIONÁRIA• Limitação de privilégios e monopólios,reduzindo a interferência do Estado, aumentoda importânc...
DISPOSIÇÕES FINAIS• Todo o processo gerou o fortalecimento daMarinha.• O processo de revolução foi conduzido sobre ocontro...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Crise do feudalismo e particularidades do absolutimso ingles

504 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
504
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Crise do feudalismo e particularidades do absolutimso ingles

  1. 1. CRISE DO FEUDALISMO EPARTICULARIDADES DOABSOLUTIMSO INGLES
  2. 2. CARACTERISTICAS DE RUPTURASEnfraquecimento politico e social da Nobreza emdecorrência de:• Das guerras (guerra dos cem anos e guerra dasduas rosas, entre os séculos XIV e XV).• Crescimento do poder do rei e “submissão” daburguesia.• Articulação entre o trabalho serviu e ocomercio, garantindo direito aos camponeses(revolta camponesa, 1381).
  3. 3. CARACTERISTICAS DE RUPTURAS• A Reforma Protestante quebrando um dospilares da Nobreza, o CLERO.• A Reforma reitera o poder do rei,centralizando o poder do rei, afirmando anacionalidade e rompendo com a estrutura depoder da Igreja Católica Romana.• A realeza protegia a burguesia mercantilnacional, expulsando comerciantesestrangeiros.
  4. 4. CARACTERISTICAS DE RUPTURAS• Desapropriação das terras e posses daNobreza.• “Essas terras eram vendidas fundamentalmente anovas classes de comerciantes e usuários que seenriqueciam nas cidades, mas também algunscamponeses acomodados puderam se beneficiar desseprocesso por meio de aquisições em segunda mão, ouseja, comprando terras dos grandes especuladores quetinham acesso ao rei.” (OLIVEIRA, s.d, p. 128)
  5. 5. CLASES SOCIAISIsso fortalecia de uma novaclasse social , os Gentry.• Este era o nobre ou aburguesia, a alta classesocial.• Estes seriam uma “novanobreza aburguesada ”.Cujos os interessesconvergiam aos propósitosda burguesia e a antiganobreza inseridas no novosistema.Assim como os Yeomen.• Classe social destinada aoscamponeses.
  6. 6. TOMADA DE TERRA• No século XV existe um movimento decerceamento por parte dos grandesproprietários de terras.• Expulsão dos camponeses pobres.• Criação de uma demanda de mão de obraassalariada.
  7. 7. DESFECHODesfecho que ocasionou a conhecida Revolução agrícola.• Processo no qual os grandesarrendatários capitalistaspassaram a utilizar novastécnicas de produçãoagrícola, tornando oprocesso apto a absorver oinvestimento de capital.
  8. 8. PUTTING-OUT• O novo capital comercial vai lutar contra o podercorporativo, investindo na produção artesanal docampo.• Era oferecido aos artesão ferramentasnecessárias para produção dentro do próprioambiente familiar.• Assim, a Gentry mantinha o domínio sobre aprodução artesanal, decentralizando o poder dascorporações e abrindo espaço para novos ramosde produção.
  9. 9. ÍNDICES DE DESENVOLVIMENTOEXTERNO• Mercantilização da Produção Agrária;• Disseminação do Putting-Out no campo;• O processo de urbanização;• Crescimento de Londres no século XVI.• Domínio do monopólio de exportação pelosingleses.• Apoio da monarquia a companhiasmonopolistas.
  10. 10. A revolução e as politicasmercantilistas inglesas
  11. 11. CARACTERISTICAS DO SÉCULO XVII• Dominação da pequena produção, tanto nocampo como na cidade.• Alinhamento entre pequenos produtores e oParlamento.• Inclusão da produção camponesa inglesa nacirculação mercantil, ligando o campo acidade.
  12. 12. Divisão social inglesaRei.Gentry, Arrendatárioscapitalistas, pequenocomércio, capitalistas demanufatura.Camponeses, artesãos e assalariados.
  13. 13. SOCIEDADE• A gentry dominava o parlamento. Dominandoassim, setores prejudicados pela politicaabsolutista.
  14. 14. SOCIEDADETemos assim uma distinção de interesses:ReiOligarquias ComerciaisNobreza da corteRegiões menos afetadas pelamercantilizaçãoParlamentoGentry e YomenArtesãosPequenos produtores capitalistasMercadores ProdutoresPequenos comerciantesClasses mercantis não privilegiadas
  15. 15. CARACTERÍSTICAS DA TOMADA DEPODER• O controle do parlamento sobre as finanças,ajustiça e o exercito.• Condição de estabelecimento de novaspoliticas que afetariam de forma desigualdistintos setores da sociedade.• O abandono das regulamentaçõescorporativas beneficiou os capitalistas demanufatura e apressou a dissolução deartesanato.
  16. 16. RESULTADOS DA REVOLUÇÃO• Avanço do capitalismo.• Grande parte dos pequenos produtores foramlevado a miséria.• Novas formas de organização da produção.
  17. 17. CONFLITO ENTRE GRUPOS SOCIAIS• Este momento de gênese do capitalismo, pode ser entendidocom um espaço de lutas entre dois grupos:Gentry.Arrendatárioscapitalistas.Produtores Capitalistas.Mercadores produtores.Comerciantes nãoprivilegiados.Camponeses depequena produção.Artesãos.Oligarquia comercial efinanceira.Nobreza e corte.NovasclassesmédiasGruposminoritários
  18. 18. CARACTERÍSTICAS DO SISTEMAMERCANTILISTAAntes da revoluçãoera uma politicaimposta pelogoverno aosinteressescomerciais.A politicaabsolutista visava oprioritariamente ofortalecimento dopróprio Estado.Se converte numapolitica impostapelos interessescomerciais aogoverno.Tratava-se agorade atender aosinteressesburgueses.O absolutismo se inclinava a favor da burguesia.
  19. 19. NOVOS RUMOS• Após 1640, tratava-se não mais de beneficiar umúnico grupo burguês, e sim desenhar uma politicadefensora dos interesses das classes mercantis eindustriais.• Maturidade do sistema para regulagem domercado interno, assim como sua produção.• Introdução de novos critérios na administraçãoda divida publica, da politica tributária, da politicaprotecionista, da politica externa, etc.
  20. 20. NOVOS RUMOS• Monopólio de crédito e emissão de moedaescritural na região de Londres e controledosa bancos provinciais pelo Banco daInglaterra.• Inicio da subordinação do capital a juros antesdas atividades capitalistas, garantido assim, aestabilidade ao moderno sistema de crédito.
  21. 21. POLITICA PÓS REVOUCIONÁRIA• Limitação de privilégios e monopólios,reduzindo a interferência do Estado, aumentoda importância da concorrência entre asdistintas atividades mercantis.• Grande redução dos privilégios dascompanhias, e o comercio exterior passou aser comandado pelo capital comercialnacional e não pelos interesses do rei ou dealgumas companhias.
  22. 22. DISPOSIÇÕES FINAIS• Todo o processo gerou o fortalecimento daMarinha.• O processo de revolução foi conduzido sobre ocontrole da burguesia, na qual os interessesda aristocracia não faziam mais parte.• O sistema tributário e o da divida publicaforam armas decisivas no esforço bélico.Defendendo interesses mercantis.

×