SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 7
Baixar para ler offline
* 5 Dramaturgos ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Aderbal Freire Aderbal Freire Filho (Fortaleza CE 1941). Diretor. Fundador do Grêmio Dramático Brasileiro, 1973, e do Centro de Demolição e Construção do Espetáculo, 1989, Aderbal Freire Filho assina, entre outros,  Apareceu a Margarida;   A Morte de Danton;   A Mulher Carioca aos 22 Anos  e  Tiradentes . Distingue-se entre os diretores brasileiros por aliar a busca constante por novas formas de teatralismo a uma encenação que prioriza o ator como agente principal da linguagem e da comunicação das idéias do texto.  Na década de 80, realiza experiências com teatro de rua, em grandes montagens de dramas sacros e também com adaptações para Machado de Assis (1839 - 1908) e Carlos Drummond de Andrade (1902 - 1987). Com  Moço em Estado de Sítio , 1981, de Oduvaldo Vianna Filho, montado com jovens atores, inicia-se uma fase criativa em que o diretor associa a busca pela teatralidade a um processo de montagem que, com a participação do elenco, toma o texto teatral como eixo da criação.
Alcides Nogueira Em  1977 , escreve sua primeira  peça teatral , chamada  A Farsa da Noiva Bombardeada , a qual lhe rende problemas com a  Censura . No ano de  1981  acontece o primeiro sucesso,  Lua de Cetim , ganhadora de dezesseis prêmios. Porém, o primeiro grande sucesso vem mesmo a ser a adaptação para teatro que Alcides faz do livro  Feliz Ano Velho , de  Marcelo Rubens Paiva .  Os primeiros trabalhos de Alcides para a televisão foram em programas educativos e em textos para o  Caso Verdade  e para a  série   Joana  ( 1984 ). Sua estréia em telenovelas acontece neste mesmo ano, como colaborador de  Walter Negrão  em  Livre Para Voar . No ano seguinte, faz sua estréia como autor-solo em  De Quina pra Lua . Ainda na  década de 1980  é co-autor de  Direito de Amar  ( 1987 ) e  O Salvador da Pátria  ( 1989 ).  No teatro, outras obras de Alcides são  Pólvora e Poesia , pela qual recebeu o Prêmio Shell de melhor autor,  Paris Belfort ,  Gertrude Stein, Alice Toklas & Pablo Picasso ,  A Javanesa  e  Ópera Joyce .
Artur Azevedo O contista, poeta, teatrólogo e jornalista Artur Azevedo (Artur Nabantino Gonçalves de Azevedo) nascido em São Luís (MA), em sete de julho de 1855, é considerado o pai do teatro musicado brasileiro. Filho de David Gonçalves de Azevedo e Emília Amália Pinto de Magalhães, aos oito anos demonstrou gosto para o teatro e fez adaptações de textos de autores como Joaquim Manuel de Macedo. Escreveu as peças dramáticas como a opereta francesa  La Filie de Madame Angot ; fez a paródia  A filha de Madame Angu  (1876), que chamou as atenções gerais e criou as oportunidades para o começo de sua carreira teatral;  O Liberato  e  A Família Salazar , que sofreu censura imperial e foi publicada mais tarde em volume, com o título de  O escravocrata . Escreveu mais de quatro mil artigos sobre eventos artísticos, principalmente sobre teatro (figura ao lado: chamada para peça " O Bilontra":  O Mequetrefe  - Rio de Janeiro - 1885).
Augusto Boal Augusto Boal nasceu no Rio de Janeiro em Março de 1931, filho de pai português. Formou-se em Química pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e na década de 1950, enquanto realizava estudos de doutoramento em Engenharia Química, na Universidade de Columbia, em Nova Iorque, estudou também dramaturgia na School of Dramatics Arts com John Gassner, professor de Tennessee Williams e de Arthur Miller.   No Teatro de Arena de São Paulo criou o Teatro do Oprimido, que lhe deu reconhecimento internacional por aliar arte dramática e acção social. "Todos os seres humanos são actores - porque actuam - e espectadores - porque observam. Somos todos espect-actores", afirmava. E este conceito ajuda as pessoas a inserirem-se na sociedade, acreditava.  Foi preso e durante a ditadura militar (de 1964 e 1985) esteve exilado em vários países e também em Portugal. Nos anos 70, trabalhou durante dois anos com A Barraca, onde assinou a peça Barraca Conta Tiradentes (1977) e escreveu com Chico Buarque Mulheres de Atenas, uma adaptação de Lisístrata, de Aristófanes. 
Antônio Bivar Antonio Bivar ( São Paulo ,  1939 ) é um  escritor  e  dramaturgo   brasileiro . É autor de diversas  peças  de sucesso, como a premiada  Cordélia Brasil , que lhe valeu o  prêmio  Molière  de  1970 .Participou intensamente da agitação inovadora dos movimentos de  contracultura  dos  anos 60 ,  70  e começo  dos 80 . Na obra  Verdes vales do fim do mundo , escreveu um relato  biográfico  da sua estada de um ano e uma semana na  Europa .Residiu em  Londres , onde conviveu outros nomes da cena cultural brasileira então exilados pela  ditadura militar .No campo da dramaturgia escreveu outras obras premiadas como  Alzira Power  e  Abre a janela e deixa entrar o ar puro e o sol da manhã .
Trabalho de   teatro Nome: Amanda de Barros Pacheco Turma:C24 Data:27/04/2011

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

C:\José Gomes Ferreira
C:\José Gomes Ferreira C:\José Gomes Ferreira
C:\José Gomes Ferreira Rosário Cunha
 
Temáticas de vinícius de moraes
Temáticas de vinícius de moraesTemáticas de vinícius de moraes
Temáticas de vinícius de moraesGraziela Costa
 
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 50
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 50Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 50
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 50luisprista
 
TEATRO DO OPRIMIDO
TEATRO DO OPRIMIDOTEATRO DO OPRIMIDO
TEATRO DO OPRIMIDONeena Gomes
 
Vinicius de Moraes: Biografia
Vinicius de Moraes: Biografia Vinicius de Moraes: Biografia
Vinicius de Moraes: Biografia Fernando Pereira
 
Vinicius de Moraes - Vida e Obra
Vinicius de Moraes - Vida e ObraVinicius de Moraes - Vida e Obra
Vinicius de Moraes - Vida e ObraSara Guerra
 
Biografia de jc serroni
Biografia de jc serroniBiografia de jc serroni
Biografia de jc serronileticiag94
 
Amália rodrigues arte
Amália rodrigues  arteAmália rodrigues  arte
Amália rodrigues artePTAI
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - VINÍCIUS DE MORAES
SEMINÁRIO DE LITERATURA - VINÍCIUS DE MORAESSEMINÁRIO DE LITERATURA - VINÍCIUS DE MORAES
SEMINÁRIO DE LITERATURA - VINÍCIUS DE MORAESMarcelo Fernandes
 

Mais procurados (18)

Manoel Oliveira
Manoel OliveiraManoel Oliveira
Manoel Oliveira
 
C:\José Gomes Ferreira
C:\José Gomes Ferreira C:\José Gomes Ferreira
C:\José Gomes Ferreira
 
O Medo, Al Berto
O Medo, Al BertoO Medo, Al Berto
O Medo, Al Berto
 
Agostini, angelo
Agostini, angeloAgostini, angelo
Agostini, angelo
 
Vinicius de Moraes
Vinicius de MoraesVinicius de Moraes
Vinicius de Moraes
 
Escritores
EscritoresEscritores
Escritores
 
Vinícius de Moraes
Vinícius de MoraesVinícius de Moraes
Vinícius de Moraes
 
Temáticas de vinícius de moraes
Temáticas de vinícius de moraesTemáticas de vinícius de moraes
Temáticas de vinícius de moraes
 
Arte moderna..
Arte moderna..Arte moderna..
Arte moderna..
 
Lupicinio rodrigues
Lupicinio rodriguesLupicinio rodrigues
Lupicinio rodrigues
 
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 50
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 50Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 50
Apresentação para décimo ano de 2011 2, aula 50
 
TEATRO DO OPRIMIDO
TEATRO DO OPRIMIDOTEATRO DO OPRIMIDO
TEATRO DO OPRIMIDO
 
Vinicius de Moraes: Biografia
Vinicius de Moraes: Biografia Vinicius de Moraes: Biografia
Vinicius de Moraes: Biografia
 
Vinicius de Moraes - Vida e Obra
Vinicius de Moraes - Vida e ObraVinicius de Moraes - Vida e Obra
Vinicius de Moraes - Vida e Obra
 
Eugênio de castro
Eugênio de castroEugênio de castro
Eugênio de castro
 
Biografia de jc serroni
Biografia de jc serroniBiografia de jc serroni
Biografia de jc serroni
 
Amália rodrigues arte
Amália rodrigues  arteAmália rodrigues  arte
Amália rodrigues arte
 
SEMINÁRIO DE LITERATURA - VINÍCIUS DE MORAES
SEMINÁRIO DE LITERATURA - VINÍCIUS DE MORAESSEMINÁRIO DE LITERATURA - VINÍCIUS DE MORAES
SEMINÁRIO DE LITERATURA - VINÍCIUS DE MORAES
 

Semelhante a 5 Dramaturgos Brasileiros

Alguns riscos da caricatura no teatro de revista
Alguns riscos da caricatura no teatro de revistaAlguns riscos da caricatura no teatro de revista
Alguns riscos da caricatura no teatro de revista+ Aloisio Magalhães
 
Ana e rodrigo
Ana e rodrigoAna e rodrigo
Ana e rodrigonaliniram
 
Panorama Do Teatro Ocidental Br
Panorama Do Teatro Ocidental BrPanorama Do Teatro Ocidental Br
Panorama Do Teatro Ocidental BrClaudia Venturi
 
Modernismo em Portugal
Modernismo em PortugalModernismo em Portugal
Modernismo em PortugalThayne Moura
 
Almada Negreiros
Almada NegreirosAlmada Negreiros
Almada NegreirosPaulo Dias
 
trabalho de literatura sobre Mário de Andrade
trabalho de literatura sobre Mário de Andradetrabalho de literatura sobre Mário de Andrade
trabalho de literatura sobre Mário de Andradearthuremilioholdefer
 
Arte 3º ano 2º bim 2011
Arte 3º ano 2º bim 2011Arte 3º ano 2º bim 2011
Arte 3º ano 2º bim 2011Profº Ferreira
 
3º Ano - Conteúdo do Provão
3º Ano - Conteúdo do Provão3º Ano - Conteúdo do Provão
3º Ano - Conteúdo do ProvãoProfº Ferreira
 
CóPia De ApresentaçãO
CóPia De ApresentaçãOCóPia De ApresentaçãO
CóPia De ApresentaçãORita Pereira
 
artescnicas-210920150554001.pdf
artescnicas-210920150554001.pdfartescnicas-210920150554001.pdf
artescnicas-210920150554001.pdfhevellin1
 
O Cinema E O Teatro Nos Anos 20
O Cinema E O Teatro Nos Anos 20O Cinema E O Teatro Nos Anos 20
O Cinema E O Teatro Nos Anos 20valdeniDinamizador
 
Destaques Enciclopédia 24-05-2015 a 30-05-2015
Destaques Enciclopédia 24-05-2015 a 30-05-2015Destaques Enciclopédia 24-05-2015 a 30-05-2015
Destaques Enciclopédia 24-05-2015 a 30-05-2015Umberto Neves
 
Portugueses ilustres ( artes e letras) do sec xx
Portugueses ilustres ( artes e letras) do sec xx Portugueses ilustres ( artes e letras) do sec xx
Portugueses ilustres ( artes e letras) do sec xx pr_afsalbergaria
 
Panorama do teatro brasileiro
Panorama do teatro brasileiroPanorama do teatro brasileiro
Panorama do teatro brasileiroMaristela Cardoso
 
Casamento Aberto, Quase Escancarado
Casamento Aberto, Quase EscancaradoCasamento Aberto, Quase Escancarado
Casamento Aberto, Quase Escancaradoguestb614871
 

Semelhante a 5 Dramaturgos Brasileiros (20)

Teatro brasileiro
Teatro brasileiroTeatro brasileiro
Teatro brasileiro
 
Alguns riscos da caricatura no teatro de revista
Alguns riscos da caricatura no teatro de revistaAlguns riscos da caricatura no teatro de revista
Alguns riscos da caricatura no teatro de revista
 
Biografias
BiografiasBiografias
Biografias
 
Ana e rodrigo
Ana e rodrigoAna e rodrigo
Ana e rodrigo
 
Panorama Do Teatro Ocidental Br
Panorama Do Teatro Ocidental BrPanorama Do Teatro Ocidental Br
Panorama Do Teatro Ocidental Br
 
Modernismo em Portugal
Modernismo em PortugalModernismo em Portugal
Modernismo em Portugal
 
Almada Negreiros
Almada NegreirosAlmada Negreiros
Almada Negreiros
 
trabalho de literatura sobre Mário de Andrade
trabalho de literatura sobre Mário de Andradetrabalho de literatura sobre Mário de Andrade
trabalho de literatura sobre Mário de Andrade
 
Arte 3º ano 2º bim 2011
Arte 3º ano 2º bim 2011Arte 3º ano 2º bim 2011
Arte 3º ano 2º bim 2011
 
3º Ano - Conteúdo do Provão
3º Ano - Conteúdo do Provão3º Ano - Conteúdo do Provão
3º Ano - Conteúdo do Provão
 
CóPia De ApresentaçãO
CóPia De ApresentaçãOCóPia De ApresentaçãO
CóPia De ApresentaçãO
 
Teatro brasileiro
Teatro brasileiroTeatro brasileiro
Teatro brasileiro
 
artescnicas-210920150554001.pdf
artescnicas-210920150554001.pdfartescnicas-210920150554001.pdf
artescnicas-210920150554001.pdf
 
Artes cênicas: Tempo e espaço
Artes cênicas: Tempo e espaçoArtes cênicas: Tempo e espaço
Artes cênicas: Tempo e espaço
 
O Cinema E O Teatro Nos Anos 20
O Cinema E O Teatro Nos Anos 20O Cinema E O Teatro Nos Anos 20
O Cinema E O Teatro Nos Anos 20
 
Destaques Enciclopédia 24-05-2015 a 30-05-2015
Destaques Enciclopédia 24-05-2015 a 30-05-2015Destaques Enciclopédia 24-05-2015 a 30-05-2015
Destaques Enciclopédia 24-05-2015 a 30-05-2015
 
Portugueses ilustres ( artes e letras) do sec xx
Portugueses ilustres ( artes e letras) do sec xx Portugueses ilustres ( artes e letras) do sec xx
Portugueses ilustres ( artes e letras) do sec xx
 
Cor na teatro
Cor na teatroCor na teatro
Cor na teatro
 
Panorama do teatro brasileiro
Panorama do teatro brasileiroPanorama do teatro brasileiro
Panorama do teatro brasileiro
 
Casamento Aberto, Quase Escancarado
Casamento Aberto, Quase EscancaradoCasamento Aberto, Quase Escancarado
Casamento Aberto, Quase Escancarado
 

Mais de neusarocha

Capoeira no brasil
Capoeira no brasilCapoeira no brasil
Capoeira no brasilneusarocha
 
Complemento de teatro
Complemento de teatroComplemento de teatro
Complemento de teatroneusarocha
 
William shakespeare
William shakespeareWilliam shakespeare
William shakespeareneusarocha
 
William Shakespeare
William ShakespeareWilliam Shakespeare
William Shakespeareneusarocha
 
Introdução ao Teatro
Introdução ao TeatroIntrodução ao Teatro
Introdução ao Teatroneusarocha
 
Pesquisa Teatral III Ciclo
Pesquisa Teatral III Ciclo Pesquisa Teatral III Ciclo
Pesquisa Teatral III Ciclo neusarocha
 

Mais de neusarocha (8)

Capoeira no brasil
Capoeira no brasilCapoeira no brasil
Capoeira no brasil
 
Complemento de teatro
Complemento de teatroComplemento de teatro
Complemento de teatro
 
William shakespeare
William shakespeareWilliam shakespeare
William shakespeare
 
William Shakespeare
William ShakespeareWilliam Shakespeare
William Shakespeare
 
Dramaturgos
DramaturgosDramaturgos
Dramaturgos
 
Dramaturgos
DramaturgosDramaturgos
Dramaturgos
 
Introdução ao Teatro
Introdução ao TeatroIntrodução ao Teatro
Introdução ao Teatro
 
Pesquisa Teatral III Ciclo
Pesquisa Teatral III Ciclo Pesquisa Teatral III Ciclo
Pesquisa Teatral III Ciclo
 

Último

TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptxpamelacastro71
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxDeyvidBriel
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024SamiraMiresVieiradeM
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 

Último (20)

TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptxAula 1, 2  Bacterias Características e Morfologia.pptx
Aula 1, 2 Bacterias Características e Morfologia.pptx
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptxÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
ÁREA DE FIGURAS PLANAS - DESCRITOR DE MATEMATICA D12 ENSINO MEDIO.pptx
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
PLANO ANUAL 1ª SÉRIE - Língua portuguesa 2024
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 

5 Dramaturgos Brasileiros

  • 1.
  • 2. Aderbal Freire Aderbal Freire Filho (Fortaleza CE 1941). Diretor. Fundador do Grêmio Dramático Brasileiro, 1973, e do Centro de Demolição e Construção do Espetáculo, 1989, Aderbal Freire Filho assina, entre outros, Apareceu a Margarida; A Morte de Danton; A Mulher Carioca aos 22 Anos e Tiradentes . Distingue-se entre os diretores brasileiros por aliar a busca constante por novas formas de teatralismo a uma encenação que prioriza o ator como agente principal da linguagem e da comunicação das idéias do texto. Na década de 80, realiza experiências com teatro de rua, em grandes montagens de dramas sacros e também com adaptações para Machado de Assis (1839 - 1908) e Carlos Drummond de Andrade (1902 - 1987). Com Moço em Estado de Sítio , 1981, de Oduvaldo Vianna Filho, montado com jovens atores, inicia-se uma fase criativa em que o diretor associa a busca pela teatralidade a um processo de montagem que, com a participação do elenco, toma o texto teatral como eixo da criação.
  • 3. Alcides Nogueira Em 1977 , escreve sua primeira peça teatral , chamada A Farsa da Noiva Bombardeada , a qual lhe rende problemas com a Censura . No ano de 1981 acontece o primeiro sucesso, Lua de Cetim , ganhadora de dezesseis prêmios. Porém, o primeiro grande sucesso vem mesmo a ser a adaptação para teatro que Alcides faz do livro Feliz Ano Velho , de Marcelo Rubens Paiva . Os primeiros trabalhos de Alcides para a televisão foram em programas educativos e em textos para o Caso Verdade e para a série Joana ( 1984 ). Sua estréia em telenovelas acontece neste mesmo ano, como colaborador de Walter Negrão em Livre Para Voar . No ano seguinte, faz sua estréia como autor-solo em De Quina pra Lua . Ainda na década de 1980 é co-autor de Direito de Amar ( 1987 ) e O Salvador da Pátria ( 1989 ). No teatro, outras obras de Alcides são Pólvora e Poesia , pela qual recebeu o Prêmio Shell de melhor autor, Paris Belfort , Gertrude Stein, Alice Toklas & Pablo Picasso , A Javanesa e Ópera Joyce .
  • 4. Artur Azevedo O contista, poeta, teatrólogo e jornalista Artur Azevedo (Artur Nabantino Gonçalves de Azevedo) nascido em São Luís (MA), em sete de julho de 1855, é considerado o pai do teatro musicado brasileiro. Filho de David Gonçalves de Azevedo e Emília Amália Pinto de Magalhães, aos oito anos demonstrou gosto para o teatro e fez adaptações de textos de autores como Joaquim Manuel de Macedo. Escreveu as peças dramáticas como a opereta francesa La Filie de Madame Angot ; fez a paródia A filha de Madame Angu (1876), que chamou as atenções gerais e criou as oportunidades para o começo de sua carreira teatral; O Liberato e A Família Salazar , que sofreu censura imperial e foi publicada mais tarde em volume, com o título de O escravocrata . Escreveu mais de quatro mil artigos sobre eventos artísticos, principalmente sobre teatro (figura ao lado: chamada para peça " O Bilontra": O Mequetrefe - Rio de Janeiro - 1885).
  • 5. Augusto Boal Augusto Boal nasceu no Rio de Janeiro em Março de 1931, filho de pai português. Formou-se em Química pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e na década de 1950, enquanto realizava estudos de doutoramento em Engenharia Química, na Universidade de Columbia, em Nova Iorque, estudou também dramaturgia na School of Dramatics Arts com John Gassner, professor de Tennessee Williams e de Arthur Miller.  No Teatro de Arena de São Paulo criou o Teatro do Oprimido, que lhe deu reconhecimento internacional por aliar arte dramática e acção social. "Todos os seres humanos são actores - porque actuam - e espectadores - porque observam. Somos todos espect-actores", afirmava. E este conceito ajuda as pessoas a inserirem-se na sociedade, acreditava.  Foi preso e durante a ditadura militar (de 1964 e 1985) esteve exilado em vários países e também em Portugal. Nos anos 70, trabalhou durante dois anos com A Barraca, onde assinou a peça Barraca Conta Tiradentes (1977) e escreveu com Chico Buarque Mulheres de Atenas, uma adaptação de Lisístrata, de Aristófanes. 
  • 6. Antônio Bivar Antonio Bivar ( São Paulo , 1939 ) é um escritor e dramaturgo brasileiro . É autor de diversas peças de sucesso, como a premiada Cordélia Brasil , que lhe valeu o prêmio Molière de 1970 .Participou intensamente da agitação inovadora dos movimentos de contracultura dos anos 60 , 70 e começo dos 80 . Na obra Verdes vales do fim do mundo , escreveu um relato biográfico da sua estada de um ano e uma semana na Europa .Residiu em Londres , onde conviveu outros nomes da cena cultural brasileira então exilados pela ditadura militar .No campo da dramaturgia escreveu outras obras premiadas como Alzira Power e Abre a janela e deixa entrar o ar puro e o sol da manhã .
  • 7. Trabalho de teatro Nome: Amanda de Barros Pacheco Turma:C24 Data:27/04/2011