SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Realismo e Naturalismo
O Realismo surgiu na França em oposição ao Romantismo e influenciou muitos artistas de língua portuguesa.
Enquanto os românticos estavam interessados no mundo interior subjetivo, os realistas centravam-se na
objetividade do mundo exterior.
O Naturalismo é uma derivação do Realismo motivada pelo positivismo científico da época. O Naturalismo
pretende dotar o Realismo de maior valor objetivo, analisando a conduta humana e social mediante as leis de
herança, o influxo do meio ambiente e o método experimental.
O Realismo e o Naturalismo apresentam semelhanças e diferenças entre si. O primeiro retrata o homem
interagindo com o meio social, e o segundo, o homem como produto desse meio.
Características do Realismo
Baseando-se nos procedimentos científicos, os autores realistas recorriam à observação como ponto de partida
do processo criativo. O romance realista torna-se assim um documento social importante.
As obras literárias e artísticas deveriam retratar o seu momento presente. Assim, os personagens heroicos, a
pátria idealizada, a mulher inatingível e o passado histórico, tão caros ao Romantismo, são agora relegados. A
literatura realista autoproclama-se instrumento de transformação social e moral; retratar os problemas
do presente é sua missão.
Os escritores realistas franceses propunham uma literatura antiburguesa, antimonárquica e anticlerical. Por
meio de uma atitude racional e de uma postura crítica diante dos fatos, o artista deveria fazer um retrato fiel,
objetivo e imparcial da sociedade da época. Suas metas eram a busca da verdade e a dissecação da sociedade
burguesa. Assim, temas como a traição, o adultério, a dissimulação, a falta de ética e os jogos de interesses
são recorrentes nas obras realistas. No brasil, os autores assumiram uma defesa clara do ideal republicano.
Autores e obras
A estética realista, que teve sua origem na França com o romance Madame Bovary (1857), de Flaubert,
expandiu-se pela Europa e exerceu grande influência nos artistas de língua portuguesa. Em Portugal, os
grandes nomes do Realismo foram Antero de Quental (1842-1891) e Cesário Verde (1855-1886), na poesia, e
Eça de Queirós (1845-1900), na prosa. No Brasil, o maior destaque do Realismo foi o escritor Machado de
Assis (1839-1908), além de Raul Pompeia (1863-1895).
Veja os principais romances do Realismo: O Crime do Padre Amaro, O Primo Basílio, A Ilustre Casa de
Ramires, Dom Casmurro, Memórias póstumas de Brás Cubas, Quincas Borba, Esaú e Jacó e Memorial de
Aires.
Saiba mais:
 Características do Realismo
 Realismo em Portugal
 Realismo no Brasil
Características do Naturalismo
Considerado um prolongamento do Realismo, o Naturalismo acrescenta à sua estética uma visão
predominantemente cientificista da existência, assumindo os preceitos do evolucionismo, da
hereditariedade biológica, do positivismo e da medicina experimental.
As principais características desse movimento são a radicalização dos conceitos desenvolvidos pelos realistas,
o cientificismo exagerado e sua forte inclinação para temas de patologia social, como taras, adultério,
homossexualidade, criminalidade etc.
As personagens são também animalizadas, tendo suas atitudes ou características físicas comparadas às de
animais, como ocorre frequentemente em O cortiço.
A estética naturalista, portanto, propõe às obras literárias a função de representar o homem por uma visão
determinista, ou seja, o meio, a herança genética, a fisiologia ou o momento influenciam o caráter e as atitudes
da pessoa. Além disso, propõe uma análise social, psicológica e física de grupos marginalizados da sociedade,
preferencialmente, tratando de questões como miséria, adultério, crimes, taras sexuais, exploração no trabalho
etc.
Autores e obras
O francês Émile Zola (1840-1902) foi o autor da obra considerada o marco inicial da estética naturalista:
Thérèse Raquin (1867). Essa publicação não só chocou a sociedade da época como causou polêmica imediata.
No Brasil, Aluísio Azevedo (1857-1913) é considerado o pioneiro do Naturalismo. Destacam-se também
Adolfo Caminha (1867-1897), Júlio Ribeiro (1845-1890) e Inglês de Souza (1853-1918).
Veja os principais romances do Naturalismo: O Mulato, O Cortiço, O Ateneu, Casa de pensão, A Carne e
Bom-Crioulo.
As principais diferenças:
Realismo Naturalismo
Retrato Fiel do Personagem Visão determinista e mecanicista do homem
Lentidão Narrativa Cientificismo
Interpretação do Caráter Personagens patológicas
Materialização do amor
Incorporação de termos científicos e
profissionais
Determinismo e relação entre causa efeito Determinista, Evolucionista, Positivista
Veracidade Instrumento de denúncia social
Detalhes Específicos Análise, documentação e dissecação.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Realismo no brasil 5
Realismo no brasil 5Realismo no brasil 5
Realismo no brasil 5
 
Realismo na França
Realismo na FrançaRealismo na França
Realismo na França
 
Realismo Vs Naturalismo
Realismo Vs NaturalismoRealismo Vs Naturalismo
Realismo Vs Naturalismo
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Realismo naturalismo 01
Realismo naturalismo 01Realismo naturalismo 01
Realismo naturalismo 01
 
Naturalismo
NaturalismoNaturalismo
Naturalismo
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Realismo/Naturalismo
Realismo/NaturalismoRealismo/Naturalismo
Realismo/Naturalismo
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
REALISMO E NATURALISMO
REALISMO E NATURALISMOREALISMO E NATURALISMO
REALISMO E NATURALISMO
 
Realismo e naturalismo
Realismo e naturalismoRealismo e naturalismo
Realismo e naturalismo
 
Realismo em Portugal
Realismo em Portugal Realismo em Portugal
Realismo em Portugal
 
Realismo e naturalismo
Realismo e naturalismoRealismo e naturalismo
Realismo e naturalismo
 
Trabalho portugues realismo naturalismo
Trabalho portugues realismo naturalismoTrabalho portugues realismo naturalismo
Trabalho portugues realismo naturalismo
 
História da literatura brasileira realismo
História da literatura brasileira realismoHistória da literatura brasileira realismo
História da literatura brasileira realismo
 
Naturalismo...
Naturalismo...Naturalismo...
Naturalismo...
 
Literatura realismo naturalismo
Literatura realismo naturalismoLiteratura realismo naturalismo
Literatura realismo naturalismo
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Realismo naturalismo
Realismo   naturalismoRealismo   naturalismo
Realismo naturalismo
 
Slide realismo naturalismo 09 ago 13
Slide realismo  naturalismo 09 ago 13Slide realismo  naturalismo 09 ago 13
Slide realismo naturalismo 09 ago 13
 

Semelhante a Realismo e naturalismo

Realismo narturalismo 2016
Realismo narturalismo 2016Realismo narturalismo 2016
Realismo narturalismo 2016Josi Motta
 
Realismofinal 100118094323-phpapp01 (1)
Realismofinal 100118094323-phpapp01 (1)Realismofinal 100118094323-phpapp01 (1)
Realismofinal 100118094323-phpapp01 (1)Silmara Braz
 
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie (1).ppt
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie (1).pptrealismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie (1).ppt
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie (1).pptANDRESSASILVADESOUSA
 
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.ppt
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.pptrealismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.ppt
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.pptAliceEmanuelladeOliv
 
realismo-naturalismo resumo slides.ppt
realismo-naturalismo resumo slides.pptrealismo-naturalismo resumo slides.ppt
realismo-naturalismo resumo slides.pptCarlos100coliCoimbra
 
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.ppt
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.pptrealismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.ppt
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.pptLeandroBolivar1
 
O Realismo E O Simbolismo
O Realismo E O SimbolismoO Realismo E O Simbolismo
O Realismo E O SimbolismoBeatriz Dias
 
2ª série - LP 19.pptx
2ª série - LP 19.pptx2ª série - LP 19.pptx
2ª série - LP 19.pptxGoisTec
 
Aula 06 naturalismo e realismo
Aula 06 naturalismo e realismoAula 06 naturalismo e realismo
Aula 06 naturalismo e realismoMarcio Duarte
 
O realismo
O realismoO realismo
O realismomiovi
 
Realismo naturalismo
Realismo   naturalismoRealismo   naturalismo
Realismo naturalismonagelaviana
 
Literaturas sobre realismo (2)
Literaturas sobre realismo (2)Literaturas sobre realismo (2)
Literaturas sobre realismo (2)Equipemundi2014
 
apostila segundo ano.docx
apostila   segundo ano.docxapostila   segundo ano.docx
apostila segundo ano.docxAndrea Parlen
 

Semelhante a Realismo e naturalismo (20)

Realismo narturalismo 2016
Realismo narturalismo 2016Realismo narturalismo 2016
Realismo narturalismo 2016
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Realismofinal 100118094323-phpapp01 (1)
Realismofinal 100118094323-phpapp01 (1)Realismofinal 100118094323-phpapp01 (1)
Realismofinal 100118094323-phpapp01 (1)
 
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie (1).ppt
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie (1).pptrealismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie (1).ppt
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie (1).ppt
 
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.ppt
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.pptrealismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.ppt
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.ppt
 
realismo-naturalismo resumo slides.ppt
realismo-naturalismo resumo slides.pptrealismo-naturalismo resumo slides.ppt
realismo-naturalismo resumo slides.ppt
 
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.ppt
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.pptrealismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.ppt
realismo-naturalismo-2c2aa-sc3a9rie.ppt
 
O Realismo
O RealismoO Realismo
O Realismo
 
O Realismo E O Simbolismo
O Realismo E O SimbolismoO Realismo E O Simbolismo
O Realismo E O Simbolismo
 
Naturalismo( apostila)
Naturalismo( apostila)Naturalismo( apostila)
Naturalismo( apostila)
 
2ª série - LP 19.pptx
2ª série - LP 19.pptx2ª série - LP 19.pptx
2ª série - LP 19.pptx
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Aula 06 naturalismo e realismo
Aula 06 naturalismo e realismoAula 06 naturalismo e realismo
Aula 06 naturalismo e realismo
 
Realismo - Naturalismo
Realismo - NaturalismoRealismo - Naturalismo
Realismo - Naturalismo
 
O realismo
O realismoO realismo
O realismo
 
Realismo naturalismo
Realismo   naturalismoRealismo   naturalismo
Realismo naturalismo
 
Literaturas sobre realismo (2)
Literaturas sobre realismo (2)Literaturas sobre realismo (2)
Literaturas sobre realismo (2)
 
apostila segundo ano.docx
apostila   segundo ano.docxapostila   segundo ano.docx
apostila segundo ano.docx
 
Realismo
RealismoRealismo
Realismo
 
Naturalismo e realismo
Naturalismo e realismoNaturalismo e realismo
Naturalismo e realismo
 

Último

13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................mariagrave
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................mariagrave
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialDouglasVasconcelosMa
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfGisellySobral
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Pauloririg29454
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Centro Jacques Delors
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaREGIANELAURALOUREIRO1
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfFbioFerreira207918
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024azulassessoria9
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na Áfricajuekfuek
 

Último (20)

13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................13_mch9_hormonal.pptx............................
13_mch9_hormonal.pptx............................
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
Sopa de letras | Dia da Europa 2024 (nível 1)
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 

Realismo e naturalismo

  • 1. Realismo e Naturalismo O Realismo surgiu na França em oposição ao Romantismo e influenciou muitos artistas de língua portuguesa. Enquanto os românticos estavam interessados no mundo interior subjetivo, os realistas centravam-se na objetividade do mundo exterior. O Naturalismo é uma derivação do Realismo motivada pelo positivismo científico da época. O Naturalismo pretende dotar o Realismo de maior valor objetivo, analisando a conduta humana e social mediante as leis de herança, o influxo do meio ambiente e o método experimental. O Realismo e o Naturalismo apresentam semelhanças e diferenças entre si. O primeiro retrata o homem interagindo com o meio social, e o segundo, o homem como produto desse meio. Características do Realismo Baseando-se nos procedimentos científicos, os autores realistas recorriam à observação como ponto de partida do processo criativo. O romance realista torna-se assim um documento social importante. As obras literárias e artísticas deveriam retratar o seu momento presente. Assim, os personagens heroicos, a pátria idealizada, a mulher inatingível e o passado histórico, tão caros ao Romantismo, são agora relegados. A literatura realista autoproclama-se instrumento de transformação social e moral; retratar os problemas do presente é sua missão. Os escritores realistas franceses propunham uma literatura antiburguesa, antimonárquica e anticlerical. Por meio de uma atitude racional e de uma postura crítica diante dos fatos, o artista deveria fazer um retrato fiel, objetivo e imparcial da sociedade da época. Suas metas eram a busca da verdade e a dissecação da sociedade burguesa. Assim, temas como a traição, o adultério, a dissimulação, a falta de ética e os jogos de interesses são recorrentes nas obras realistas. No brasil, os autores assumiram uma defesa clara do ideal republicano. Autores e obras A estética realista, que teve sua origem na França com o romance Madame Bovary (1857), de Flaubert, expandiu-se pela Europa e exerceu grande influência nos artistas de língua portuguesa. Em Portugal, os grandes nomes do Realismo foram Antero de Quental (1842-1891) e Cesário Verde (1855-1886), na poesia, e Eça de Queirós (1845-1900), na prosa. No Brasil, o maior destaque do Realismo foi o escritor Machado de Assis (1839-1908), além de Raul Pompeia (1863-1895). Veja os principais romances do Realismo: O Crime do Padre Amaro, O Primo Basílio, A Ilustre Casa de Ramires, Dom Casmurro, Memórias póstumas de Brás Cubas, Quincas Borba, Esaú e Jacó e Memorial de Aires. Saiba mais:  Características do Realismo  Realismo em Portugal  Realismo no Brasil
  • 2. Características do Naturalismo Considerado um prolongamento do Realismo, o Naturalismo acrescenta à sua estética uma visão predominantemente cientificista da existência, assumindo os preceitos do evolucionismo, da hereditariedade biológica, do positivismo e da medicina experimental. As principais características desse movimento são a radicalização dos conceitos desenvolvidos pelos realistas, o cientificismo exagerado e sua forte inclinação para temas de patologia social, como taras, adultério, homossexualidade, criminalidade etc. As personagens são também animalizadas, tendo suas atitudes ou características físicas comparadas às de animais, como ocorre frequentemente em O cortiço. A estética naturalista, portanto, propõe às obras literárias a função de representar o homem por uma visão determinista, ou seja, o meio, a herança genética, a fisiologia ou o momento influenciam o caráter e as atitudes da pessoa. Além disso, propõe uma análise social, psicológica e física de grupos marginalizados da sociedade, preferencialmente, tratando de questões como miséria, adultério, crimes, taras sexuais, exploração no trabalho etc. Autores e obras O francês Émile Zola (1840-1902) foi o autor da obra considerada o marco inicial da estética naturalista: Thérèse Raquin (1867). Essa publicação não só chocou a sociedade da época como causou polêmica imediata. No Brasil, Aluísio Azevedo (1857-1913) é considerado o pioneiro do Naturalismo. Destacam-se também Adolfo Caminha (1867-1897), Júlio Ribeiro (1845-1890) e Inglês de Souza (1853-1918). Veja os principais romances do Naturalismo: O Mulato, O Cortiço, O Ateneu, Casa de pensão, A Carne e Bom-Crioulo. As principais diferenças: Realismo Naturalismo Retrato Fiel do Personagem Visão determinista e mecanicista do homem Lentidão Narrativa Cientificismo Interpretação do Caráter Personagens patológicas Materialização do amor Incorporação de termos científicos e profissionais Determinismo e relação entre causa efeito Determinista, Evolucionista, Positivista Veracidade Instrumento de denúncia social Detalhes Específicos Análise, documentação e dissecação.