Internação domiciliar

913 visualizações

Publicada em

Internação domiciliar

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
913
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Internação domiciliar

  1. 1. Docente:Maria Carmo Coutinho
  2. 2. Discentes:Nancy de AraújoFernanda SouzaJane KellyJosilena CoutoRhuan
  3. 3. Política Nacional deInternação DomiciliarO Ministério da Saúde está propondo a implantação daPolítica Nacional de Internação domiciliar como umaalternativa de atenção. Considerando a necessidade doaprimoramento do cuidado ofertado aos usuários dosistema de saúde, e a implementação de alternativasde cuidado que contribuem para a integralidade na redede serviços de saúde.
  4. 4. É o conjunto de atividadesprestadas no domicílio,a pacientesque exijam uma atenção maisintensa, mas que possam sermantidos em casa,desde quedisponham dos cuidados de umaequipe multiprofissional.Internação Domiciliar:
  5. 5. Disponibilizar a população um conjunto de atividadesprestadas no domicílio, caracterizadas pela atenção aopaciente com quadro clínico que exijam cuidados enecessidade de tecnologia especializada, mas que nãonecessitam de internação hospitalar.
  6. 6. ◆ Evitar hospitalização desnecessária, ofertando umamelhor alternativa assistencial;◆ Humanização do Cuidado;◆ Resgate da autonomia do usuário/família;◆ Processos de “alta assistida”;◆ Períodos maiores livres de intercorrências hospitalaresem pacientes crônicos;◆ Redução do sofrimento de forma humanizada emsituação de cuidados paliativos.
  7. 7. Núcleo mínimo :◆Médicos;◆Enfermeiros;◆Auxiliares ou técnicos deenfermagem.◆Os demais profissionais, a critério do gestorlocal, considerando o perfil dos pacientes a serematendidos.◆As equipes devem ser vinculadas a uma unidadehospitalar ou pré-hospitalar fixo.
  8. 8. Capacidade de atendimento da equipe:◆30 internações domiciliares/mês, com média depermanência de 30 dias;◆ Uma equipe para uma base populacional deaté 200 mil habitantes;EQUIPE
  9. 9. A equipe de internação domiciliar podeser acionada por:◆ Hospital de referência;◆ Rede básica (PSF ou outras estratégias);◆ Serviços de urgência e emergência.
  10. 10. 2. Casos eletivos:◆ Rede básica◆ Complexos reguladores (central de marcação etc.)Referências para internação domiciliar:1. Caso de urgência:◆ Samu;◆ Hospital de referência.FLUXOS DE REFERÊNCIA
  11. 11. Clínicos:◆Idosos;◆Pessoas portadoras de doenças crônico-degenerativas;◆Pessoas que necessitam de cuidados paliativos;◆Pessoas com incapacidade funcional provisória oupermanente, com internações prolongadas oureinternações.
  12. 12. ◆ Apresentar condições seguras de acesso ao domicílio dousuário;◆ Residir na área coberta pelo serviço;◆ Ter cuidador/responsável, que deverá assinar um termode compromisso e responsabilidade.Administrativos:Assistenciais:◆possuir um responsável que exerça a função de cuidador;◆possuir no domicílio recursos mínimos de infra-estrutura;◆Ter um médico que se responsabilize pela sua indicação.CRITÉRIOS DE INCLUSÃO
  13. 13. 1.Gestão:Critérios para seleção dos municípios e estados:◆Possuir SAMU, ou fazer parte de SAMU regional;◆Existir Sistema de Referência e Contra-referência com arede;◆Apresentar projeto, que contenha os protocolos clínicos ede gestão do cuidado.◆ Formalizar o Projeto de Implantação junto a SES apósaprovação no conselho, comvistas à apreciação pela CIB;
  14. 14. ◆Ter hospital público ou filantrópico de referência paravinculação das equipes e seus usuários;◆Adesão à Política Nacional de Humanização.Os projetos de implantação da Internação Domiciliardevem:◆Apresentar os mecanismos de garantia de acesso dosusuários, dos Serviços de Internação Domiciliar, àsespecialidades;GESTÃO E FINACIAMENTO
  15. 15. ◆Apresentar referência hospitalar para internação;◆ Apresentar mecanismos de garantia de fornecimentode D.O. em situação de óbito no domicílio;◆Estabelecer a forma de transporte sanitário a serutilizado nos deslocamentos,atendendo às necessidadesem tempo ótimo;GESTÃO E FINACIAMENTO◆ Apresentar grade de referência com asrespectivas disponibilidades;
  16. 16. 2.Financiamento:Ministério da Saúde:Custeio:◆ R$ 20.000,00 por equipe/mês - Repasse realizado porincentivo Fundo - a -Fundo para os Municípios queaderirem a esta Política.Investimento:◆R$ 50.000,00 por equipe-Repasse para investimentoinicial realizado em cota única.GESTÃO E FINACIAMENTO
  17. 17. Municípios ou Estados:Custeio:◆ co- financiamento das equipes disponibilizandoos recursos necessários à implantação e manutençãodesta Política, inclusive medicamentos e insumos.Investimento:◆Recursos destinados à aquisição de equipamentosnecessários ao funcionamento da equipe tais como:◆Estetoscópio, esfigmomanômetro, glicosímetro,otoscópio;◆Caixa com equipamentos para atendimento de urgência;◆Oxímetro de pulso e nebulizador portátil;GESTÃO E FINACIAMENTO
  18. 18. ◆Durante a avaliação do processo de implantação,há quese buscar o levantamento do perfil e prevalência dapopulação,através de estudos e pesquisas,para que oparâmetro utilizado seja baseado nas necessidades e nãona demanda;◆Deve ser feita uma discussão aprofundada, a partir dossistemas de informação existentes,com objetivo deadequar um instrumento de coleta de dados mínimosnecessários para o acompanhamento da política a nívelnacional;
  19. 19. ◆É fundamental o cadastro dos usuários daInternação Domiciliar no Cartão Nacional de Saúde;◆O instrumento a ser utilizado será AIH deInternação Domiciliar.AVALIAÇÃO E MONITORAMENTO

×