SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 16
A Variação dos Factores doMeio –sua
InfluêncianoComportamento dos Animais
Ciências Naturais, 5º ano
2015/2016
Maria João
EXPERIMENTANDO
1. O fator do meio que variou na experiência foi a água (humidade)
2. No final da experiência, os bichos-de-conta na caixa com algodão
húmido estão na zona com água.
3. Os bichos-de-conta reagem positivamente à presença de água e
dirigem-se para a zona com humidade.
Fatores do meio
ou fatores abióticos
Luz
Água
Temperatura
A alteração de factores como
a LUZ,
a TEMPERATURA e
a HUMIDADE
podem provocar alterações no
comportamento dos animais.
Página 159 (66) – Sabes
interpretar
Página 159 – Sabes interpretar
1.1. Revestimento . quitina
1.2. A quitina é impermeável à água, logo diminui a perda de água
existente no organismo.
2. Gerbo e escorpião - durante a altura do dia em que a temperatura é
maior o gerbo e o escorpião escondem-se em locais mais fresco.
3. O dromedário consegue transformar a gordura existente na sua
bossa em água. Desta forma, quando, em locais onde a água não existe,
o dromedário tem sempre disponível este nutriente. Além disso o seu
pelo protege-o do calor.
A água - humidade - é um factor decisivo. Todos necessitam
dela para o seu organismo funcionar.
Alguns sobrevivem em regiões secas devido:
•Impermeabilização do revestimento;
•Diminuição da quantidade de urina;
•Diminuição da transpiração;
•Reduzem a sua actividade nas horas de maior secura;
•Acumulam água no interior do corpo.
.
Pág. 160.
•Dá exemplo de como o organismo do caracol se adaptou para reagir
à temperatura alta.
•Qual o comportamento do pinguim para sobreviver ao inverno
rigoroso da Antártida?
A temperatura varia desde os pólos ao equador.
Na maioria dos animais a temperatura corporal varia com a
temperatura dos ambiente. Outros desenvolveram a capacidade de
regular a sua temperatura independentemente da temperatura
ambiental.
Quando a temperatura é desfavorável o animal defende-se
modificando o seu comportamento ou adaptando o seu organismo.
Hibernação:
Estado de dormência em que a actividade dos animais é reduzida
ao mínimo na estação mais fria. Ex: morcego, urso, ouriço-
cacheiro, esquilo, tartaruga.
Pág. 160
•Lê com atenção a
legenda da figura 104 e diz
quais os comportamentos
dos animais no Inverno.
Estivação: quando os
animais entram em
inactividade na época
quente. Ex: caracol, algumas
espécies de rãs, crocodilos.
A luz influencia a atividade dos
animais.
Existem animais diurnos, ou seja,
são mais activos no período de luz.
Enquanto outros, como a
coruja e a lontra desenvolvem a
sua atividade de noite –
animais noturnos.
Pág. 161 (68) Questões aula.
Página 161 – Questões de aula
1. A luz é o fator que influência a muda da pelagem.
2. A toupeira tem os órgãos dos sentidos muito desenvolvidos com
exceção da visão.
Em algumas espécies a cor do revestimento do corpo depende da
quantidade de luz que recebem. Conforme a estação do ano mudam de
cor.
Migração:
quando os animais se deslocam periodicamente para
regiões onde encontrem alimento ou locais mais
adequados para se reproduzirem. Ex: andorinha,
salmão.
Pág. 162 (70)
Sabes interpretar?
1. As cegonhas migram da Europa e da Ásia para
África.
2. O principal fator do meio é a luz
Já pensaste que além dos factores do ambiente ( luz, temperatura e humidade) as
actividades do ser humano também podem influenciar o comportamento e a vida
dos animais?
Incêndios florestais, caça ilegal, comércio de
animais, agricultura intensiva, abate de florestas,
poluição…..
Página 163 (71) – Verifica o que aprendeste
1.1. A figura que representa a raposa-ártica no inverno é a figura A.
1.2. Apresenta revestimento de cor branca para se camuflar e o seu pelo
é mais espesso para a proteger do frio.
1.3..O fator do meio responsável pela mudança do pelo da raposa é a luz.
1.4. Humidade e temperatura.
2.1. As deslocações periódicas das aves denominam-se migrações.
2.2. O principal fator do meio responsável pelo movimento das aves é a
luz.
2.3. Andorinhas e cegonhas.
2.4. Melhor temperatura e mais alimento.
3. Hibernação é um estado de dormência na estação fria e a estivação é
um estado de dormência mas na estação quente..
Página 164 – Verifica o que aprendeste
4.1. Por exemplo “A rota das baleias”
4.2. Migração é a deslocação dos animais de uma região para outra, na
procura de um habitat mais favorável à sua sobrevivência.
4.3. Andorinhas. 4.4. B.
5.1..Hibernação.
7.1. LUZ.
8.1. Água.
5.2..Temperatura.
6..Estivação.
7.2. REDUZIDO. 7.3. REDUZEM - MÍNIMO.
7.4. MAIS FRIA. 7.5. SECAS. 7.6. DIMINUI.
8.2. na parte em que o solo se encontra humedecido.
8.3. A minhoca prefere ambientes húmidos pois encontra-se adaptada a este
tipo de ambiente.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

InfluêNcia Do Meio Nos Animais
InfluêNcia Do Meio Nos AnimaisInfluêNcia Do Meio Nos Animais
InfluêNcia Do Meio Nos AnimaisTânia Reis
 
1.1 diversidade dos animais - forma e revestimento - ficha informativa
1.1   diversidade dos animais - forma e revestimento - ficha informativa1.1   diversidade dos animais - forma e revestimento - ficha informativa
1.1 diversidade dos animais - forma e revestimento - ficha informativaHugo Esteves
 
III - FATORES ABIÓTICOS II
III - FATORES ABIÓTICOS IIIII - FATORES ABIÓTICOS II
III - FATORES ABIÓTICOS IIsandranascimento
 
Factores Abióticos - Luz
Factores Abióticos - LuzFactores Abióticos - Luz
Factores Abióticos - LuzCatir
 
Protocolo do trabalho prático - fatores abióticos luz e água
Protocolo do trabalho prático -  fatores abióticos luz e águaProtocolo do trabalho prático -  fatores abióticos luz e água
Protocolo do trabalho prático - fatores abióticos luz e águaLuís Filipe Marinho
 
Ficha factores-abioticos
Ficha factores-abioticosFicha factores-abioticos
Ficha factores-abioticosMINEDU
 
Fatores do meio_Sua influência no comportamento dos animais
Fatores do meio_Sua influência no comportamento dos animaisFatores do meio_Sua influência no comportamento dos animais
Fatores do meio_Sua influência no comportamento dos animaisSandra Soeiro
 
Fatores abióticos - água e luz (continuação
Fatores abióticos - água e luz (continuaçãoFatores abióticos - água e luz (continuação
Fatores abióticos - água e luz (continuaçãoLuís Filipe Marinho
 
Factores Abióticos - Água
Factores Abióticos - ÁguaFactores Abióticos - Água
Factores Abióticos - ÁguaCatir
 
Ciências Naturais 8º Ficha de preparação para o segundo teste
Ciências Naturais 8º Ficha de preparação para o segundo testeCiências Naturais 8º Ficha de preparação para o segundo teste
Ciências Naturais 8º Ficha de preparação para o segundo testeEspaço Crescer Centro de Estudos
 
Revestimento dos animais 5º ano
Revestimento dos animais 5º anoRevestimento dos animais 5º ano
Revestimento dos animais 5º anoIsabel Ribeiro
 
8ºano cn teste fatores abióticos
8ºano cn teste fatores abióticos8ºano cn teste fatores abióticos
8ºano cn teste fatores abióticossilvia_lfr
 
Os diferentes tipos de plantas das cidades
Os diferentes tipos de plantas das cidadesOs diferentes tipos de plantas das cidades
Os diferentes tipos de plantas das cidadesrmmpr
 
Influência dos Factores Abióticos
Influência dos Factores AbióticosInfluência dos Factores Abióticos
Influência dos Factores AbióticosClara Abegão
 

Mais procurados (20)

Geografia 8º ano Setores de Atividade Económica
Geografia 8º ano Setores de Atividade EconómicaGeografia 8º ano Setores de Atividade Económica
Geografia 8º ano Setores de Atividade Económica
 
InfluêNcia Do Meio Nos Animais
InfluêNcia Do Meio Nos AnimaisInfluêNcia Do Meio Nos Animais
InfluêNcia Do Meio Nos Animais
 
1.1 diversidade dos animais - forma e revestimento - ficha informativa
1.1   diversidade dos animais - forma e revestimento - ficha informativa1.1   diversidade dos animais - forma e revestimento - ficha informativa
1.1 diversidade dos animais - forma e revestimento - ficha informativa
 
III - FATORES ABIÓTICOS II
III - FATORES ABIÓTICOS IIIII - FATORES ABIÓTICOS II
III - FATORES ABIÓTICOS II
 
Factores Abióticos - Luz
Factores Abióticos - LuzFactores Abióticos - Luz
Factores Abióticos - Luz
 
Protocolo do trabalho prático - fatores abióticos luz e água
Protocolo do trabalho prático -  fatores abióticos luz e águaProtocolo do trabalho prático -  fatores abióticos luz e água
Protocolo do trabalho prático - fatores abióticos luz e água
 
Ciencias naturais 2
Ciencias naturais 2Ciencias naturais 2
Ciencias naturais 2
 
Ficha factores-abioticos
Ficha factores-abioticosFicha factores-abioticos
Ficha factores-abioticos
 
Fatores do meio_Sua influência no comportamento dos animais
Fatores do meio_Sua influência no comportamento dos animaisFatores do meio_Sua influência no comportamento dos animais
Fatores do meio_Sua influência no comportamento dos animais
 
Fatores abióticos - água e luz (continuação
Fatores abióticos - água e luz (continuaçãoFatores abióticos - água e luz (continuação
Fatores abióticos - água e luz (continuação
 
Fatores abióticos - água e luz
Fatores abióticos - água e luzFatores abióticos - água e luz
Fatores abióticos - água e luz
 
Factores Abióticos - Água
Factores Abióticos - ÁguaFactores Abióticos - Água
Factores Abióticos - Água
 
A Agricultura
A AgriculturaA Agricultura
A Agricultura
 
A Pesca
A PescaA Pesca
A Pesca
 
Ciências Naturais 8º Ficha de preparação para o segundo teste
Ciências Naturais 8º Ficha de preparação para o segundo testeCiências Naturais 8º Ficha de preparação para o segundo teste
Ciências Naturais 8º Ficha de preparação para o segundo teste
 
Revestimento dos animais 5º ano
Revestimento dos animais 5º anoRevestimento dos animais 5º ano
Revestimento dos animais 5º ano
 
Fatores abióticos - solo e vento
Fatores abióticos - solo e ventoFatores abióticos - solo e vento
Fatores abióticos - solo e vento
 
8ºano cn teste fatores abióticos
8ºano cn teste fatores abióticos8ºano cn teste fatores abióticos
8ºano cn teste fatores abióticos
 
Os diferentes tipos de plantas das cidades
Os diferentes tipos de plantas das cidadesOs diferentes tipos de plantas das cidades
Os diferentes tipos de plantas das cidades
 
Influência dos Factores Abióticos
Influência dos Factores AbióticosInfluência dos Factores Abióticos
Influência dos Factores Abióticos
 

Destaque

4 Processos Reprodutivos nos animais 2016
4 Processos Reprodutivos nos animais 20164 Processos Reprodutivos nos animais 2016
4 Processos Reprodutivos nos animais 2016MariaJoão Agualuza
 
ReproduçãO Nos Animais
ReproduçãO Nos AnimaisReproduçãO Nos Animais
ReproduçãO Nos Animaisilda
 
25308997 1201271912-cia-fact-meio
25308997 1201271912-cia-fact-meio25308997 1201271912-cia-fact-meio
25308997 1201271912-cia-fact-meioPelo Siro
 
BSEE-J.Smith 2016 Penn State
BSEE-J.Smith 2016 Penn StateBSEE-J.Smith 2016 Penn State
BSEE-J.Smith 2016 Penn StateJeremy Smith
 
Aula batonica
Aula batonica Aula batonica
Aula batonica David Neto
 
Factoresabiticosluz 1208049288362030-9
Factoresabiticosluz 1208049288362030-9Factoresabiticosluz 1208049288362030-9
Factoresabiticosluz 1208049288362030-9Pelo Siro
 
Trabalho de pesquisa - Ouriço - carolina miranda
Trabalho de pesquisa - Ouriço - carolina mirandaTrabalho de pesquisa - Ouriço - carolina miranda
Trabalho de pesquisa - Ouriço - carolina mirandaprofgaspar
 
InfluêNcia Da Temperaturanosseresvivos(20039
InfluêNcia Da Temperaturanosseresvivos(20039InfluêNcia Da Temperaturanosseresvivos(20039
InfluêNcia Da Temperaturanosseresvivos(20039Ana Reis
 
Fatores abióticos: temperatura
Fatores abióticos: temperaturaFatores abióticos: temperatura
Fatores abióticos: temperaturaAna Castro
 
Morfologia das angiospermas
Morfologia das angiospermasMorfologia das angiospermas
Morfologia das angiospermasalinesantana1422
 
Fator abiótico luz (animais e plantas)
Fator abiótico luz (animais e plantas)Fator abiótico luz (animais e plantas)
Fator abiótico luz (animais e plantas)biogeopoetaalberto
 
Trabalhos da Luana - Seres unicelulares e pluricelulares
Trabalhos da Luana - Seres unicelulares e pluricelularesTrabalhos da Luana - Seres unicelulares e pluricelulares
Trabalhos da Luana - Seres unicelulares e pluricelularesMariaJoão Agualuza
 
Trabalhos da Luana - Microscópio
Trabalhos da Luana - MicroscópioTrabalhos da Luana - Microscópio
Trabalhos da Luana - MicroscópioMariaJoão Agualuza
 

Destaque (20)

Reprodução animal
Reprodução animal Reprodução animal
Reprodução animal
 
Resumo da Luana
Resumo da LuanaResumo da Luana
Resumo da Luana
 
4 Processos Reprodutivos nos animais 2016
4 Processos Reprodutivos nos animais 20164 Processos Reprodutivos nos animais 2016
4 Processos Reprodutivos nos animais 2016
 
ReproduçãO Nos Animais
ReproduçãO Nos AnimaisReproduçãO Nos Animais
ReproduçãO Nos Animais
 
25308997 1201271912-cia-fact-meio
25308997 1201271912-cia-fact-meio25308997 1201271912-cia-fact-meio
25308997 1201271912-cia-fact-meio
 
BSEE-J.Smith 2016 Penn State
BSEE-J.Smith 2016 Penn StateBSEE-J.Smith 2016 Penn State
BSEE-J.Smith 2016 Penn State
 
Aula batonica
Aula batonica Aula batonica
Aula batonica
 
Factoresabiticosluz 1208049288362030-9
Factoresabiticosluz 1208049288362030-9Factoresabiticosluz 1208049288362030-9
Factoresabiticosluz 1208049288362030-9
 
Recrutamento de artistas
Recrutamento de artistasRecrutamento de artistas
Recrutamento de artistas
 
Trabalho de pesquisa - Ouriço - carolina miranda
Trabalho de pesquisa - Ouriço - carolina mirandaTrabalho de pesquisa - Ouriço - carolina miranda
Trabalho de pesquisa - Ouriço - carolina miranda
 
InfluêNcia Da Temperaturanosseresvivos(20039
InfluêNcia Da Temperaturanosseresvivos(20039InfluêNcia Da Temperaturanosseresvivos(20039
InfluêNcia Da Temperaturanosseresvivos(20039
 
Fatores abióticos: temperatura
Fatores abióticos: temperaturaFatores abióticos: temperatura
Fatores abióticos: temperatura
 
Diamundialdaalimentao2011 ges
Diamundialdaalimentao2011 gesDiamundialdaalimentao2011 ges
Diamundialdaalimentao2011 ges
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Taxonomia
 
Morfologia das angiospermas
Morfologia das angiospermasMorfologia das angiospermas
Morfologia das angiospermas
 
Fator abiótico luz (animais e plantas)
Fator abiótico luz (animais e plantas)Fator abiótico luz (animais e plantas)
Fator abiótico luz (animais e plantas)
 
Trabalhos da Luana - Seres unicelulares e pluricelulares
Trabalhos da Luana - Seres unicelulares e pluricelularesTrabalhos da Luana - Seres unicelulares e pluricelulares
Trabalhos da Luana - Seres unicelulares e pluricelulares
 
Plantas Célia
Plantas CéliaPlantas Célia
Plantas Célia
 
Trabalhos da Luana - Microscópio
Trabalhos da Luana - MicroscópioTrabalhos da Luana - Microscópio
Trabalhos da Luana - Microscópio
 
2 Algebra
2 Algebra2 Algebra
2 Algebra
 

Semelhante a Influência dos fatores abióticos na morfologia e comportamento animal

Influência dos factores do meio nos animais
Influência dos factores do meio nos animaisInfluência dos factores do meio nos animais
Influência dos factores do meio nos animaisJoaquim André
 
Influência dos factores do meio nos animais
Influência dos factores do meio nos animaisInfluência dos factores do meio nos animais
Influência dos factores do meio nos animaisJoaquim André
 
Dinâmica dos ecossistemas factores abióticos parte2-cn8ano
Dinâmica dos ecossistemas   factores abióticos parte2-cn8anoDinâmica dos ecossistemas   factores abióticos parte2-cn8ano
Dinâmica dos ecossistemas factores abióticos parte2-cn8anoJean Dos Santos Souza
 
8ºano cn ficha factores-abioticos
8ºano cn ficha factores-abioticos8ºano cn ficha factores-abioticos
8ºano cn ficha factores-abioticossilvia_lfr
 
8ºano fq ficha factores-abioticos
8ºano fq ficha factores-abioticos8ºano fq ficha factores-abioticos
8ºano fq ficha factores-abioticossilvia_lfr
 
Ficha factores-abioticos
Ficha factores-abioticosFicha factores-abioticos
Ficha factores-abioticosTeresa Cardoso
 
Influencia Factores Do Meio
Influencia Factores Do MeioInfluencia Factores Do Meio
Influencia Factores Do MeioRute Guilherme
 
Factores abioticos
Factores abioticosFactores abioticos
Factores abioticosRita Pereira
 
Ficha factores-abioticos
Ficha factores-abioticosFicha factores-abioticos
Ficha factores-abioticosJoana Faria
 
InfluêNcia Da Temperaturanosseresvivos(2003)
InfluêNcia Da Temperaturanosseresvivos(2003)InfluêNcia Da Temperaturanosseresvivos(2003)
InfluêNcia Da Temperaturanosseresvivos(2003)Ana Reis
 
1201271912 influencia fact_meio
1201271912 influencia fact_meio1201271912 influencia fact_meio
1201271912 influencia fact_meioPelo Siro
 
Influncia dos-factores-do-meio-no-comportamento-dos-1232318973861176-2
Influncia dos-factores-do-meio-no-comportamento-dos-1232318973861176-2Influncia dos-factores-do-meio-no-comportamento-dos-1232318973861176-2
Influncia dos-factores-do-meio-no-comportamento-dos-1232318973861176-2Pelo Siro
 
InfluêNcia Dos Factores Do Meio No Comportamento Dos
InfluêNcia Dos Factores Do Meio No Comportamento DosInfluêNcia Dos Factores Do Meio No Comportamento Dos
InfluêNcia Dos Factores Do Meio No Comportamento Dosvisiense
 
391929950-7-fatores-abioticos.pptx
391929950-7-fatores-abioticos.pptx391929950-7-fatores-abioticos.pptx
391929950-7-fatores-abioticos.pptxmariagrave
 

Semelhante a Influência dos fatores abióticos na morfologia e comportamento animal (20)

Influência dos factores do meio nos animais
Influência dos factores do meio nos animaisInfluência dos factores do meio nos animais
Influência dos factores do meio nos animais
 
Influência dos factores do meio nos animais
Influência dos factores do meio nos animaisInfluência dos factores do meio nos animais
Influência dos factores do meio nos animais
 
Dinâmica dos ecossistemas factores abióticos parte2-cn8ano
Dinâmica dos ecossistemas   factores abióticos parte2-cn8anoDinâmica dos ecossistemas   factores abióticos parte2-cn8ano
Dinâmica dos ecossistemas factores abióticos parte2-cn8ano
 
8ºano cn ficha factores-abioticos
8ºano cn ficha factores-abioticos8ºano cn ficha factores-abioticos
8ºano cn ficha factores-abioticos
 
8ºano fq ficha factores-abioticos
8ºano fq ficha factores-abioticos8ºano fq ficha factores-abioticos
8ºano fq ficha factores-abioticos
 
Ficha factores-abioticos
Ficha factores-abioticosFicha factores-abioticos
Ficha factores-abioticos
 
Influencia Factores Do Meio
Influencia Factores Do MeioInfluencia Factores Do Meio
Influencia Factores Do Meio
 
Factores abioticos
Factores abioticosFactores abioticos
Factores abioticos
 
Ficha factores-abioticos
Ficha factores-abioticosFicha factores-abioticos
Ficha factores-abioticos
 
Relacoes abioticas
Relacoes abioticasRelacoes abioticas
Relacoes abioticas
 
Ft7
Ft7Ft7
Ft7
 
Animais no Inverno
Animais no InvernoAnimais no Inverno
Animais no Inverno
 
InfluêNcia Da Temperaturanosseresvivos(2003)
InfluêNcia Da Temperaturanosseresvivos(2003)InfluêNcia Da Temperaturanosseresvivos(2003)
InfluêNcia Da Temperaturanosseresvivos(2003)
 
1201271912 influencia fact_meio
1201271912 influencia fact_meio1201271912 influencia fact_meio
1201271912 influencia fact_meio
 
Influncia dos-factores-do-meio-no-comportamento-dos-1232318973861176-2
Influncia dos-factores-do-meio-no-comportamento-dos-1232318973861176-2Influncia dos-factores-do-meio-no-comportamento-dos-1232318973861176-2
Influncia dos-factores-do-meio-no-comportamento-dos-1232318973861176-2
 
InfluêNcia Dos Factores Do Meio No Comportamento Dos
InfluêNcia Dos Factores Do Meio No Comportamento DosInfluêNcia Dos Factores Do Meio No Comportamento Dos
InfluêNcia Dos Factores Do Meio No Comportamento Dos
 
Factores do meio
Factores do meioFactores do meio
Factores do meio
 
Ciencias naturais 3
Ciencias naturais 3Ciencias naturais 3
Ciencias naturais 3
 
Ficha Informativa 3
Ficha Informativa 3Ficha Informativa 3
Ficha Informativa 3
 
391929950-7-fatores-abioticos.pptx
391929950-7-fatores-abioticos.pptx391929950-7-fatores-abioticos.pptx
391929950-7-fatores-abioticos.pptx
 

Mais de MariaJoão Agualuza (20)

Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º anoReprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
 
Locomoção dos animais - Ciências Naturais
Locomoção dos animais - Ciências NaturaisLocomoção dos animais - Ciências Naturais
Locomoção dos animais - Ciências Naturais
 
4 FormasSimetriaRevestimento
4 FormasSimetriaRevestimento4 FormasSimetriaRevestimento
4 FormasSimetriaRevestimento
 
3 Revestimento.pptx
3 Revestimento.pptx3 Revestimento.pptx
3 Revestimento.pptx
 
Sistema cardiovascular
Sistema cardiovascularSistema cardiovascular
Sistema cardiovascular
 
Diversidade Animal 5D
Diversidade Animal 5DDiversidade Animal 5D
Diversidade Animal 5D
 
Diversidade Animal 5D
Diversidade Animal 5DDiversidade Animal 5D
Diversidade Animal 5D
 
Animais Reprodução 5F
Animais Reprodução 5F Animais Reprodução 5F
Animais Reprodução 5F
 
Alimentacao 5F
 Alimentacao 5F Alimentacao 5F
Alimentacao 5F
 
Revestimento 5ºF
Revestimento 5ºFRevestimento 5ºF
Revestimento 5ºF
 
Forma dos animais 5F
Forma dos animais 5FForma dos animais 5F
Forma dos animais 5F
 
Animal Reproducao
Animal ReproducaoAnimal Reproducao
Animal Reproducao
 
Animais
Animais Animais
Animais
 
Animais Locomoção
Animais LocomoçãoAnimais Locomoção
Animais Locomoção
 
Animais Revestimento
Animais RevestimentoAnimais Revestimento
Animais Revestimento
 
Animais Revestimento
Animais RevestimentoAnimais Revestimento
Animais Revestimento
 
Formas dos Animais
Formas dos AnimaisFormas dos Animais
Formas dos Animais
 
Grelha Animais de Portugal
Grelha Animais de Portugal Grelha Animais de Portugal
Grelha Animais de Portugal
 
Triangulo angulointerno5ano
Triangulo angulointerno5anoTriangulo angulointerno5ano
Triangulo angulointerno5ano
 
W 5 c_n5
W 5 c_n5W 5 c_n5
W 5 c_n5
 

Último

Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasBibliotecaViatodos
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfGisellySobral
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptorlando dias da silva
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................mariagrave
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Pauloririg29454
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialDouglasVasconcelosMa
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...WelitaDiaz1
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 

Último (20)

Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................Histogramas.pptx...............................
Histogramas.pptx...............................
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 

Influência dos fatores abióticos na morfologia e comportamento animal

  • 1. A Variação dos Factores doMeio –sua InfluêncianoComportamento dos Animais Ciências Naturais, 5º ano 2015/2016 Maria João
  • 2. EXPERIMENTANDO 1. O fator do meio que variou na experiência foi a água (humidade) 2. No final da experiência, os bichos-de-conta na caixa com algodão húmido estão na zona com água. 3. Os bichos-de-conta reagem positivamente à presença de água e dirigem-se para a zona com humidade.
  • 3. Fatores do meio ou fatores abióticos Luz Água Temperatura
  • 4. A alteração de factores como a LUZ, a TEMPERATURA e a HUMIDADE podem provocar alterações no comportamento dos animais. Página 159 (66) – Sabes interpretar
  • 5. Página 159 – Sabes interpretar 1.1. Revestimento . quitina 1.2. A quitina é impermeável à água, logo diminui a perda de água existente no organismo. 2. Gerbo e escorpião - durante a altura do dia em que a temperatura é maior o gerbo e o escorpião escondem-se em locais mais fresco. 3. O dromedário consegue transformar a gordura existente na sua bossa em água. Desta forma, quando, em locais onde a água não existe, o dromedário tem sempre disponível este nutriente. Além disso o seu pelo protege-o do calor.
  • 6. A água - humidade - é um factor decisivo. Todos necessitam dela para o seu organismo funcionar. Alguns sobrevivem em regiões secas devido: •Impermeabilização do revestimento; •Diminuição da quantidade de urina; •Diminuição da transpiração; •Reduzem a sua actividade nas horas de maior secura; •Acumulam água no interior do corpo.
  • 7. . Pág. 160. •Dá exemplo de como o organismo do caracol se adaptou para reagir à temperatura alta. •Qual o comportamento do pinguim para sobreviver ao inverno rigoroso da Antártida? A temperatura varia desde os pólos ao equador. Na maioria dos animais a temperatura corporal varia com a temperatura dos ambiente. Outros desenvolveram a capacidade de regular a sua temperatura independentemente da temperatura ambiental. Quando a temperatura é desfavorável o animal defende-se modificando o seu comportamento ou adaptando o seu organismo.
  • 8. Hibernação: Estado de dormência em que a actividade dos animais é reduzida ao mínimo na estação mais fria. Ex: morcego, urso, ouriço- cacheiro, esquilo, tartaruga. Pág. 160 •Lê com atenção a legenda da figura 104 e diz quais os comportamentos dos animais no Inverno.
  • 9. Estivação: quando os animais entram em inactividade na época quente. Ex: caracol, algumas espécies de rãs, crocodilos.
  • 10. A luz influencia a atividade dos animais. Existem animais diurnos, ou seja, são mais activos no período de luz. Enquanto outros, como a coruja e a lontra desenvolvem a sua atividade de noite – animais noturnos. Pág. 161 (68) Questões aula.
  • 11. Página 161 – Questões de aula 1. A luz é o fator que influência a muda da pelagem. 2. A toupeira tem os órgãos dos sentidos muito desenvolvidos com exceção da visão.
  • 12. Em algumas espécies a cor do revestimento do corpo depende da quantidade de luz que recebem. Conforme a estação do ano mudam de cor.
  • 13. Migração: quando os animais se deslocam periodicamente para regiões onde encontrem alimento ou locais mais adequados para se reproduzirem. Ex: andorinha, salmão. Pág. 162 (70) Sabes interpretar? 1. As cegonhas migram da Europa e da Ásia para África. 2. O principal fator do meio é a luz
  • 14. Já pensaste que além dos factores do ambiente ( luz, temperatura e humidade) as actividades do ser humano também podem influenciar o comportamento e a vida dos animais? Incêndios florestais, caça ilegal, comércio de animais, agricultura intensiva, abate de florestas, poluição…..
  • 15. Página 163 (71) – Verifica o que aprendeste 1.1. A figura que representa a raposa-ártica no inverno é a figura A. 1.2. Apresenta revestimento de cor branca para se camuflar e o seu pelo é mais espesso para a proteger do frio. 1.3..O fator do meio responsável pela mudança do pelo da raposa é a luz. 1.4. Humidade e temperatura. 2.1. As deslocações periódicas das aves denominam-se migrações. 2.2. O principal fator do meio responsável pelo movimento das aves é a luz. 2.3. Andorinhas e cegonhas. 2.4. Melhor temperatura e mais alimento. 3. Hibernação é um estado de dormência na estação fria e a estivação é um estado de dormência mas na estação quente..
  • 16. Página 164 – Verifica o que aprendeste 4.1. Por exemplo “A rota das baleias” 4.2. Migração é a deslocação dos animais de uma região para outra, na procura de um habitat mais favorável à sua sobrevivência. 4.3. Andorinhas. 4.4. B. 5.1..Hibernação. 7.1. LUZ. 8.1. Água. 5.2..Temperatura. 6..Estivação. 7.2. REDUZIDO. 7.3. REDUZEM - MÍNIMO. 7.4. MAIS FRIA. 7.5. SECAS. 7.6. DIMINUI. 8.2. na parte em que o solo se encontra humedecido. 8.3. A minhoca prefere ambientes húmidos pois encontra-se adaptada a este tipo de ambiente.