SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 29
Mª João 5º ano
Reprodução: capacidade
que os seres vivos têm de
originar seres com
características semelhantes.
Esta função tem como
finalidade dar continuidade
às espécies , impedindo a
sua extinção.
Reprodução
Sexuada Assexuada
São necessários 2 Um único ser
seres vivos para divide-se e dá
dar origem a outros. origem a descen-
dentes.
Ex: estrela-do-mar.
Procura no teu livro, na página 146, dois exemplos
de animais que possuam reprodução assexuada.
Multiplicação vegetativa
A REPRODUÇÃO SEXUADA nos
animais caracteriza-se pelo
acasalamento de um macho com
uma fêmea, permitindo a
fecundação.
Os machos produzem células
sexuais masculinas –
espermatozóides – e as fêmeas as
células sexuais femininas – óvulos.
Da união destes dois tipos de
células resulta o ovo.
Reprodução
sexuada
Macho
Espermatozoides
Fêmea
Óvulos
OVO
Existem espécies em que é possível
distinguir perfeitamente os
indivíduos dos dois sexos –
Dimorfismo sexual.
Dimorfismo sexual pouco acentuado.
As tartarugas só alcançam a
maturidade sexual aos 3 anos;
Garras nos machos são muito mais
largas;
As garras das fêmeas podem ser
grandes mas proporcionais;
A cauda do macho é mais espessa e
longa;
A carapaça dos machos tem uma
curvatura ligeiramente maior
A época de reprodução
é altura do ano em que os animais
acasalam.
O macho e a fêmea envolvem-se
numa série de comportamentos –
parada nupcial – que tem como
finalidade o reconhecimento dos
animais da mesma espécie.
Que resultará novos seres.
ETAPAS DO COMPORTAMENTO ANIMAL
Comunicação
•Sinais sonoros
(Ex: sapo, o cuco, o gato)
•Sinais odoríferos
( Ex: Insectos)
•Sinais visuais
( Ex: pavão)
Reconhecimento
Se a aceitação for mutua existe
por vezes a oferta de presentes,
bailados, gestos de amor e
combates.
Acasalamento.
A este conjunto de comportamentos
chamamos Parada Nupcial
Comportamento dos animais na
época da reprodução
Época de reprodução: época do ano em que
os animais acasalam.
Geralmente a altura do nascimento das crias
coincide com a época em que o alimento é
mais abundante, necessário à sobrevivência
das crias.
Parada nupcial: conjunto de comportamentos
antes, durante e após o acasalamento.
Os animais utilizam os órgãos dos sentidos para comunicar.
Sabes interpretar? Página 147
Relaciona. Página 148
No interior do corpo da mãe e
alimenta-se das substâncias
que a mãe lhe fornece.
Pág. 149 – Questões aula.
Dá exemplos de animais vivíparos.
O embrião desenvolve-se no exterior do corpo da mãe, num
ovo e alimenta-se das substâncias que o ovo contém.
•Postura
•Eclosão
•Incubação
Quando o novo ser se desenvolve dentro de um ovo que está dentro do
corpo materno e se alimenta das reservas alimentares que estão no
ovo.
x: São ovovíparos numerosos insetos, alguns gastrópodes,
peixes, e alguns sáurios (lagarto) e ofídios (cobra).
O desenvolvimento do novo ser inicia-se logo a seguir da
fecundação. E conforme a espécie pode ocorrer fora ou
dentro do corpo da mãe.
•Ovíparo: quando o novo ser se desenvolve dentro de
um ovo e o seu alimento é as reservas que estão no ovo.
•Vivíparo: quando o novo ser se desenvolve dentro do
corpo da materno e se alimenta de substâncias que a
mãe lhe fornece.
•Ovovivíparo: quando o novo ser se desenvolve dentro
de um ovo que está dentro do corpo materno e se
alimenta das reservas alimentares que estão no ovo.
Dá exemplo de um animal que seja ovíparo.
Define animal ovíparo.
Existem animais como o bicho-da-seda e a rã que nascem com um aspeto muito
diferente dos progenitores. – Desenvolvimento Indireto.
Assim só depois de sofrerem transformações internas e externas – Metamorfoses - é
que ficam semelhantes aos seus pais.
A metamorfose é completa quando os animais passam por 3 fases:
•LARVA
•NINFA
•ADULTO
Sabes interpretar Pág. 60
1. As metamorfoses da rã ocorrem no ambiente aquático.
2. Girino.
3.1. Primeiro formam-se os membros posteriores e a seguir os membros
anteriores.
3.2. A cauda inicialmente comprida vai diminuindo à medida que a rã
cresce e acaba por desaparecer.
3.3. Inicialmente, a rã respira por brânquias e, no estado adulto, respira
por pulmões.
Relaciona Pág.153
1 – D; 2 – C; 3 – B; 4 – E; 5 - A
1.1. Guppy, pardal e veado.
Verifica o que aprendeste – Pág.155
1.2.1. C 1.2.2. C 1.3. Pavão e
galo.
3.1. As metamorfoses da joaninha são completas, porque passa por alterações
profundas com fases distintas: ovo, larva, pupa e forma adulta.
3.2. O ambiente em que acontecem as metamorfoses da rã é o ambiente
aquático.
3.3. A – Joaninha adulta B – Ovos C – Eclosão D - Larva
E – Pupa F - Joaninha jovem G - Acasalamento
3.5. C
3.4. A – Acasalamento B – Ovos C – Larva D - Girino com cauda
E - Girino com membros posteriores F - Girino com membros posteriores e
anteriores G - Jovem rã H - Rã adulta
2.1. A – 3; B – 2; C – 5; D – 4; E - 1
2.2. Reprodução ovípara. 2.3. A (“…ventre vermelho-vivo…”)
4.1. Parada nupcial é o conjunto de comportamentos que acontecem antes,
durante e após o acasalamento.
4.2. A – fêmea da abetarda B - macho de abetarda
4.3. “Começam por levantar a cauda e pôr o pescoço para trás”, ou “Incham o
pescoço como um balão, de tal forma que a cabeça a funda nas penas, exibindo
ao mesmo tempo os longos e brilhantes bigodes.”, ou “ Vira as penas brancas
como a neve da cauda e das asas.
4.4. A ave fragata, ou lince, ou gralha ou cegonha.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Metabolismo energético II | Fermentação, respiração e fotossíntese
Metabolismo energético II | Fermentação, respiração e fotossínteseMetabolismo energético II | Fermentação, respiração e fotossíntese
Metabolismo energético II | Fermentação, respiração e fotossíntese
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Fatores bióticos e abióticos
Fatores bióticos e abióticosFatores bióticos e abióticos
Fatores bióticos e abióticos
mmbbss
 
Reprodução dos animais
Reprodução dos animaisReprodução dos animais
Reprodução dos animais
Paulo_Jorge
 
[Palestra] Phibro - João Paulo Bastos: Sistema de produção recria intensiva...
[Palestra] Phibro - João Paulo Bastos: Sistema de produção recria intensiva...[Palestra] Phibro - João Paulo Bastos: Sistema de produção recria intensiva...
[Palestra] Phibro - João Paulo Bastos: Sistema de produção recria intensiva...
AgroTalento
 
Plano de aula 2 platelmintos e nematelmintos
Plano de aula 2 platelmintos e nematelmintosPlano de aula 2 platelmintos e nematelmintos
Plano de aula 2 platelmintos e nematelmintos
familiaestagio
 
Aula 7º ano - Reino Monera
Aula 7º ano - Reino MoneraAula 7º ano - Reino Monera
Aula 7º ano - Reino Monera
Leonardo Kaplan
 
Aula Classificação dos Seres Vivos
Aula Classificação dos Seres VivosAula Classificação dos Seres Vivos
Aula Classificação dos Seres Vivos
Plínio Gonçalves
 

Mais procurados (20)

Neodarwinismo
NeodarwinismoNeodarwinismo
Neodarwinismo
 
Metabolismo energético II | Fermentação, respiração e fotossíntese
Metabolismo energético II | Fermentação, respiração e fotossínteseMetabolismo energético II | Fermentação, respiração e fotossíntese
Metabolismo energético II | Fermentação, respiração e fotossíntese
 
Zoologia dos Vertebrados
Zoologia dos VertebradosZoologia dos Vertebrados
Zoologia dos Vertebrados
 
Pleiotropia
PleiotropiaPleiotropia
Pleiotropia
 
Os Vertebrados
Os VertebradosOs Vertebrados
Os Vertebrados
 
Fatores bióticos e abióticos
Fatores bióticos e abióticosFatores bióticos e abióticos
Fatores bióticos e abióticos
 
Reprodução dos animais
Reprodução dos animaisReprodução dos animais
Reprodução dos animais
 
Classificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivosClassificação dos seres vivos
Classificação dos seres vivos
 
animais oviparos viviparo
animais oviparos viviparoanimais oviparos viviparo
animais oviparos viviparo
 
Aves
AvesAves
Aves
 
[Palestra] Phibro - João Paulo Bastos: Sistema de produção recria intensiva...
[Palestra] Phibro - João Paulo Bastos: Sistema de produção recria intensiva...[Palestra] Phibro - João Paulo Bastos: Sistema de produção recria intensiva...
[Palestra] Phibro - João Paulo Bastos: Sistema de produção recria intensiva...
 
Plano de aula 2 platelmintos e nematelmintos
Plano de aula 2 platelmintos e nematelmintosPlano de aula 2 platelmintos e nematelmintos
Plano de aula 2 platelmintos e nematelmintos
 
Reprodução sexuada e assexuada
Reprodução sexuada e assexuadaReprodução sexuada e assexuada
Reprodução sexuada e assexuada
 
Répteis
RépteisRépteis
Répteis
 
Seleção natural e adaptação
Seleção natural e adaptaçãoSeleção natural e adaptação
Seleção natural e adaptação
 
BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)
BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)
BIOLOGIA: Os peixes (COMPLETO)
 
Protozoários
ProtozoáriosProtozoários
Protozoários
 
Aula 7º ano - Reino Monera
Aula 7º ano - Reino MoneraAula 7º ano - Reino Monera
Aula 7º ano - Reino Monera
 
Taxonomia, morfologia e sistemática de insetos-pragas
Taxonomia, morfologia e sistemática de insetos-pragasTaxonomia, morfologia e sistemática de insetos-pragas
Taxonomia, morfologia e sistemática de insetos-pragas
 
Aula Classificação dos Seres Vivos
Aula Classificação dos Seres VivosAula Classificação dos Seres Vivos
Aula Classificação dos Seres Vivos
 

Destaque

Multiplicação e divisão de números racionais
Multiplicação e divisão de números racionaisMultiplicação e divisão de números racionais
Multiplicação e divisão de números racionais
MariaJoão Agualuza
 

Destaque (20)

Reprodução animal
Reprodução animal Reprodução animal
Reprodução animal
 
Resumo da Luana
Resumo da LuanaResumo da Luana
Resumo da Luana
 
Reprodução Animal
Reprodução AnimalReprodução Animal
Reprodução Animal
 
Influência dos fatores abióticos na morfologia e comportamento animal
Influência dos fatores abióticos na morfologia e comportamento animalInfluência dos fatores abióticos na morfologia e comportamento animal
Influência dos fatores abióticos na morfologia e comportamento animal
 
Alimentos e Nutrientes
Alimentos e NutrientesAlimentos e Nutrientes
Alimentos e Nutrientes
 
PP Sistema Digestivo -Parte1
PP Sistema Digestivo -Parte1PP Sistema Digestivo -Parte1
PP Sistema Digestivo -Parte1
 
Sistema reprodutor
Sistema reprodutorSistema reprodutor
Sistema reprodutor
 
Multiplicação e divisão de números racionais
Multiplicação e divisão de números racionaisMultiplicação e divisão de números racionais
Multiplicação e divisão de números racionais
 
Recrutamento de artistas
Recrutamento de artistasRecrutamento de artistas
Recrutamento de artistas
 
2 cn5 2013_14_final
2 cn5 2013_14_final2 cn5 2013_14_final
2 cn5 2013_14_final
 
1652
16521652
1652
 
Diamundialdaalimentao2011 ges
Diamundialdaalimentao2011 gesDiamundialdaalimentao2011 ges
Diamundialdaalimentao2011 ges
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Taxonomia
 
Trabalhos da Luana - Seres unicelulares e pluricelulares
Trabalhos da Luana - Seres unicelulares e pluricelularesTrabalhos da Luana - Seres unicelulares e pluricelulares
Trabalhos da Luana - Seres unicelulares e pluricelulares
 
Plantas Célia
Plantas CéliaPlantas Célia
Plantas Célia
 
Trabalhos da Luana - Microscópio
Trabalhos da Luana - MicroscópioTrabalhos da Luana - Microscópio
Trabalhos da Luana - Microscópio
 
Trabalho Áreas Protegidas
Trabalho Áreas ProtegidasTrabalho Áreas Protegidas
Trabalho Áreas Protegidas
 
2 Algebra
2 Algebra2 Algebra
2 Algebra
 
1 exercicios
1 exercicios1 exercicios
1 exercicios
 
3 Preparação Geometria
3 Preparação Geometria3 Preparação Geometria
3 Preparação Geometria
 

Semelhante a 4 Processos Reprodutivos nos animais 2016

ReproduçãO Nos Animais 5º Ano
ReproduçãO Nos Animais 5º AnoReproduçãO Nos Animais 5º Ano
ReproduçãO Nos Animais 5º Ano
MariaJoão Agualuza
 
Reprodução nos-animais
Reprodução nos-animaisReprodução nos-animais
Reprodução nos-animais
Carla Gomes
 
ReproduçãO Nos Animais
ReproduçãO Nos AnimaisReproduçãO Nos Animais
ReproduçãO Nos Animais
ilda
 
Reprodução Nos Animais
Reprodução Nos AnimaisReprodução Nos Animais
Reprodução Nos Animais
visiense
 
Reprodução dos animais
Reprodução dos animaisReprodução dos animais
Reprodução dos animais
Joaquim André
 
Reprodução dos animais (alterada)
Reprodução dos animais (alterada)Reprodução dos animais (alterada)
Reprodução dos animais (alterada)
Isabel Ribeiro
 
04 como se reproduzem os animais
04 como se reproduzem os animais04 como se reproduzem os animais
04 como se reproduzem os animais
Carla Gomes
 
04 como se reproduzem os animais
04 como se reproduzem os animais04 como se reproduzem os animais
04 como se reproduzem os animais
Carla Gomes
 

Semelhante a 4 Processos Reprodutivos nos animais 2016 (20)

Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º anoReprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
 
Reprodução nos Animais
 Reprodução nos Animais Reprodução nos Animais
Reprodução nos Animais
 
Reprodução dos animais
Reprodução dos animaisReprodução dos animais
Reprodução dos animais
 
ReproduçãO Nos Animais 5º Ano
ReproduçãO Nos Animais 5º AnoReproduçãO Nos Animais 5º Ano
ReproduçãO Nos Animais 5º Ano
 
Reprodução nos-animais
Reprodução nos-animaisReprodução nos-animais
Reprodução nos-animais
 
ReproduçãO Nos Animais
ReproduçãO Nos AnimaisReproduçãO Nos Animais
ReproduçãO Nos Animais
 
Reprodução Nos Animais
Reprodução Nos AnimaisReprodução Nos Animais
Reprodução Nos Animais
 
reproducao 2.ppt
reproducao 2.pptreproducao 2.ppt
reproducao 2.ppt
 
Reprodução dos animais Poppy
Reprodução dos animais PoppyReprodução dos animais Poppy
Reprodução dos animais Poppy
 
ciencias_-_8o_ano_aula_6.pdf
ciencias_-_8o_ano_aula_6.pdfciencias_-_8o_ano_aula_6.pdf
ciencias_-_8o_ano_aula_6.pdf
 
Embriologia e desenvovimento comparado grupos animais
Embriologia e desenvovimento comparado grupos animaisEmbriologia e desenvovimento comparado grupos animais
Embriologia e desenvovimento comparado grupos animais
 
Insetos e Crustáceos by Ernandez Oliveira
Insetos e Crustáceos by Ernandez OliveiraInsetos e Crustáceos by Ernandez Oliveira
Insetos e Crustáceos by Ernandez Oliveira
 
Reprodução
ReproduçãoReprodução
Reprodução
 
Reprodução dos animais
Reprodução dos animaisReprodução dos animais
Reprodução dos animais
 
Reprodução dos animais (alterada)
Reprodução dos animais (alterada)Reprodução dos animais (alterada)
Reprodução dos animais (alterada)
 
REPRODUÇÃO NOS ANIMAIS.pptx
REPRODUÇÃO NOS ANIMAIS.pptxREPRODUÇÃO NOS ANIMAIS.pptx
REPRODUÇÃO NOS ANIMAIS.pptx
 
segundo W Inglesh trablho Sifa.docx
segundo  W Inglesh trablho Sifa.docxsegundo  W Inglesh trablho Sifa.docx
segundo W Inglesh trablho Sifa.docx
 
67347132 sesi-texto-sobre-reproducao
67347132 sesi-texto-sobre-reproducao67347132 sesi-texto-sobre-reproducao
67347132 sesi-texto-sobre-reproducao
 
04 como se reproduzem os animais
04 como se reproduzem os animais04 como se reproduzem os animais
04 como se reproduzem os animais
 
04 como se reproduzem os animais
04 como se reproduzem os animais04 como se reproduzem os animais
04 como se reproduzem os animais
 

Mais de MariaJoão Agualuza

Mais de MariaJoão Agualuza (20)

Locomoção dos animais - Ciências Naturais
Locomoção dos animais - Ciências NaturaisLocomoção dos animais - Ciências Naturais
Locomoção dos animais - Ciências Naturais
 
4 FormasSimetriaRevestimento
4 FormasSimetriaRevestimento4 FormasSimetriaRevestimento
4 FormasSimetriaRevestimento
 
3 Revestimento.pptx
3 Revestimento.pptx3 Revestimento.pptx
3 Revestimento.pptx
 
Sistema cardiovascular
Sistema cardiovascularSistema cardiovascular
Sistema cardiovascular
 
Diversidade Animal 5D
Diversidade Animal 5DDiversidade Animal 5D
Diversidade Animal 5D
 
Diversidade Animal 5D
Diversidade Animal 5DDiversidade Animal 5D
Diversidade Animal 5D
 
Animais Reprodução 5F
Animais Reprodução 5F Animais Reprodução 5F
Animais Reprodução 5F
 
Alimentacao 5F
 Alimentacao 5F Alimentacao 5F
Alimentacao 5F
 
Revestimento 5ºF
Revestimento 5ºFRevestimento 5ºF
Revestimento 5ºF
 
Forma dos animais 5F
Forma dos animais 5FForma dos animais 5F
Forma dos animais 5F
 
Animal Reproducao
Animal ReproducaoAnimal Reproducao
Animal Reproducao
 
Animais
Animais Animais
Animais
 
Animais Locomoção
Animais LocomoçãoAnimais Locomoção
Animais Locomoção
 
Animais Revestimento
Animais RevestimentoAnimais Revestimento
Animais Revestimento
 
Animais Revestimento
Animais RevestimentoAnimais Revestimento
Animais Revestimento
 
Formas dos Animais
Formas dos AnimaisFormas dos Animais
Formas dos Animais
 
Grelha Animais de Portugal
Grelha Animais de Portugal Grelha Animais de Portugal
Grelha Animais de Portugal
 
Triangulo angulointerno5ano
Triangulo angulointerno5anoTriangulo angulointerno5ano
Triangulo angulointerno5ano
 
W 5 c_n5
W 5 c_n5W 5 c_n5
W 5 c_n5
 
Triangulos paralelogramos
Triangulos paralelogramosTriangulos paralelogramos
Triangulos paralelogramos
 

Último

ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
azulassessoria9
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
azulassessoria9
 

Último (20)

Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptxSlides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
Slides Lição 7, CPAD, O Perigo Da Murmuração, 2Tr24.pptx
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdfMissa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
Missa catequese para o dia da mãe 2025.pdf
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da provaESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
ESPANHOL PARA O ENEM (2).pdf questões da prova
 
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)Quiz | Dia da Europa 2024  (comemoração)
Quiz | Dia da Europa 2024 (comemoração)
 
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdfMESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
MESTRES DA CULTURA DE ASSARÉ Prof. Francisco Leite.pdf
 
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
Apresentação | Dia da Europa 2024 - Celebremos a União Europeia!
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da CapivaraPré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
Pré-História do Brasil, Luzia e Serra da Capivara
 
Novena de Pentecostes com textos de São João Eudes
Novena de Pentecostes com textos de São João EudesNovena de Pentecostes com textos de São João Eudes
Novena de Pentecostes com textos de São João Eudes
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
ATIVIDADE 3 - DESENVOLVIMENTO E APRENDIZAGEM MOTORA - 52_2024
 
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptxRENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
RENASCIMENTO E HUMANISMO_QUIZ 7º ANO.pptx
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth RochaQuando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
Quando a escola é de vidro, de Ruth Rocha
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdfVIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
VIDA E OBRA , PRINCIPAIS ESTUDOS ARISTOTELES.pdf
 

4 Processos Reprodutivos nos animais 2016

  • 2. Reprodução: capacidade que os seres vivos têm de originar seres com características semelhantes. Esta função tem como finalidade dar continuidade às espécies , impedindo a sua extinção. Reprodução Sexuada Assexuada São necessários 2 Um único ser seres vivos para divide-se e dá dar origem a outros. origem a descen- dentes. Ex: estrela-do-mar.
  • 3. Procura no teu livro, na página 146, dois exemplos de animais que possuam reprodução assexuada.
  • 5. A REPRODUÇÃO SEXUADA nos animais caracteriza-se pelo acasalamento de um macho com uma fêmea, permitindo a fecundação. Os machos produzem células sexuais masculinas – espermatozóides – e as fêmeas as células sexuais femininas – óvulos. Da união destes dois tipos de células resulta o ovo.
  • 6.
  • 8. Existem espécies em que é possível distinguir perfeitamente os indivíduos dos dois sexos – Dimorfismo sexual.
  • 9.
  • 10.
  • 11.
  • 12. Dimorfismo sexual pouco acentuado. As tartarugas só alcançam a maturidade sexual aos 3 anos; Garras nos machos são muito mais largas; As garras das fêmeas podem ser grandes mas proporcionais; A cauda do macho é mais espessa e longa; A carapaça dos machos tem uma curvatura ligeiramente maior
  • 13. A época de reprodução é altura do ano em que os animais acasalam. O macho e a fêmea envolvem-se numa série de comportamentos – parada nupcial – que tem como finalidade o reconhecimento dos animais da mesma espécie.
  • 14. Que resultará novos seres. ETAPAS DO COMPORTAMENTO ANIMAL Comunicação •Sinais sonoros (Ex: sapo, o cuco, o gato) •Sinais odoríferos ( Ex: Insectos) •Sinais visuais ( Ex: pavão) Reconhecimento Se a aceitação for mutua existe por vezes a oferta de presentes, bailados, gestos de amor e combates. Acasalamento. A este conjunto de comportamentos chamamos Parada Nupcial
  • 15. Comportamento dos animais na época da reprodução Época de reprodução: época do ano em que os animais acasalam. Geralmente a altura do nascimento das crias coincide com a época em que o alimento é mais abundante, necessário à sobrevivência das crias.
  • 16. Parada nupcial: conjunto de comportamentos antes, durante e após o acasalamento. Os animais utilizam os órgãos dos sentidos para comunicar.
  • 17.
  • 18. Sabes interpretar? Página 147 Relaciona. Página 148
  • 19. No interior do corpo da mãe e alimenta-se das substâncias que a mãe lhe fornece. Pág. 149 – Questões aula. Dá exemplos de animais vivíparos.
  • 20. O embrião desenvolve-se no exterior do corpo da mãe, num ovo e alimenta-se das substâncias que o ovo contém. •Postura •Eclosão •Incubação
  • 21. Quando o novo ser se desenvolve dentro de um ovo que está dentro do corpo materno e se alimenta das reservas alimentares que estão no ovo. x: São ovovíparos numerosos insetos, alguns gastrópodes, peixes, e alguns sáurios (lagarto) e ofídios (cobra).
  • 22. O desenvolvimento do novo ser inicia-se logo a seguir da fecundação. E conforme a espécie pode ocorrer fora ou dentro do corpo da mãe. •Ovíparo: quando o novo ser se desenvolve dentro de um ovo e o seu alimento é as reservas que estão no ovo. •Vivíparo: quando o novo ser se desenvolve dentro do corpo da materno e se alimenta de substâncias que a mãe lhe fornece. •Ovovivíparo: quando o novo ser se desenvolve dentro de um ovo que está dentro do corpo materno e se alimenta das reservas alimentares que estão no ovo.
  • 23. Dá exemplo de um animal que seja ovíparo. Define animal ovíparo.
  • 24. Existem animais como o bicho-da-seda e a rã que nascem com um aspeto muito diferente dos progenitores. – Desenvolvimento Indireto. Assim só depois de sofrerem transformações internas e externas – Metamorfoses - é que ficam semelhantes aos seus pais. A metamorfose é completa quando os animais passam por 3 fases: •LARVA •NINFA •ADULTO
  • 25. Sabes interpretar Pág. 60 1. As metamorfoses da rã ocorrem no ambiente aquático. 2. Girino. 3.1. Primeiro formam-se os membros posteriores e a seguir os membros anteriores. 3.2. A cauda inicialmente comprida vai diminuindo à medida que a rã cresce e acaba por desaparecer. 3.3. Inicialmente, a rã respira por brânquias e, no estado adulto, respira por pulmões.
  • 26.
  • 27. Relaciona Pág.153 1 – D; 2 – C; 3 – B; 4 – E; 5 - A
  • 28. 1.1. Guppy, pardal e veado. Verifica o que aprendeste – Pág.155 1.2.1. C 1.2.2. C 1.3. Pavão e galo. 3.1. As metamorfoses da joaninha são completas, porque passa por alterações profundas com fases distintas: ovo, larva, pupa e forma adulta. 3.2. O ambiente em que acontecem as metamorfoses da rã é o ambiente aquático. 3.3. A – Joaninha adulta B – Ovos C – Eclosão D - Larva E – Pupa F - Joaninha jovem G - Acasalamento 3.5. C 3.4. A – Acasalamento B – Ovos C – Larva D - Girino com cauda E - Girino com membros posteriores F - Girino com membros posteriores e anteriores G - Jovem rã H - Rã adulta 2.1. A – 3; B – 2; C – 5; D – 4; E - 1 2.2. Reprodução ovípara. 2.3. A (“…ventre vermelho-vivo…”)
  • 29. 4.1. Parada nupcial é o conjunto de comportamentos que acontecem antes, durante e após o acasalamento. 4.2. A – fêmea da abetarda B - macho de abetarda 4.3. “Começam por levantar a cauda e pôr o pescoço para trás”, ou “Incham o pescoço como um balão, de tal forma que a cabeça a funda nas penas, exibindo ao mesmo tempo os longos e brilhantes bigodes.”, ou “ Vira as penas brancas como a neve da cauda e das asas. 4.4. A ave fragata, ou lince, ou gralha ou cegonha.