SlideShare uma empresa Scribd logo

Quantificação de óxido de cálcio e magnésio em cimento

L
L
Lucas Wallace Sousa AlvesAluno na Faculdade de Tecnologia de Mauá

Relatório a respeito da quantificação feita em laboratório de óxido de cálcio e magnésio em uma amostra de cimento

Quantificação de óxido de cálcio e magnésio em cimento

1 de 9
Baixar para ler offline
CENTRO PAULA SOUZA
ETEC DE RIBEIRÃO PIRES
Ailton Santos Nº:01
Andressa Reis Nº:03
Andrezza Garcia Nº:04
Fabio Stevanin Nº:13
Lucas Wallace Nº:23
Victor Pessutte Nº:37
Walter Nezi Nº:40
DETERMINAÇÃO DO TEOR DE CaO E MgO EM UMA AMOSTRA
Ribeirão Pires
2014
Ailton Santos Nº:01
Andressa Reis Nº:03
Andrezza Garcia Nº:04
Fabio Stevanin Nº:13
Lucas Wallace Nº:23
Victor Pessutte Nº:37
Walter Nezi Nº:40
DETERMINAÇÃO DO TEOR DE CaO E MgO EM UMA AMOSTRA
Para cada experimento realizado em
laboratório, tanto no curso técnico como
nas empresas,deve-se ser criado um
relatório afim de que nossos superiores
possam sempre estar atualizados sobre o
processo de produção e seus resultados.
Professores: Vilson Cipriano e Carlos
Eduardo.
Ribeirão Pires
2014
INTRODUÇÃO
A titulação com formação de complexos ou complexometria baseia-se em
reações abrangendo um íon metálico e um gente ligante desenvolvendo um
complexo suficientemente estável. Muitos íons metálicos compõem complexos
estáveis, solúveis em água, com um amplo número de aminas terciárias contendo
grupos carboxílicos. A formação desses complexos serve como base para a
titulação complexometria de uma variedade de íons metálicos.
O agente complexante de maior importância é o EDTA (ácido
etilenodiaminotetracético), que formam complexos muito estáveis com vários íons
metálicos. Sendo assim o agente mais amplamente utilizado na química analítica
quantitativa
Objetivos
Em laboratório, foi feita a padronização do EDTA através do processo de
titulação, feito em duplicata para resultados mais precisos, e após a
padronização, foram feitas mais duas titulações, uma para a determinação de
Óxido de Cálcio e outra para a determinação de Óxido de Magnésio em uma
amostra diluída de cimento.
MATERIAIS
Balão volumétrico;
Bureta;
Béquer;
Garra;
Proveta;
Pisseta;
Espátula;
Balança Analítica;
Suporte Universal;
Pipeta;
Pera;
Erlenmeyer.
Reagentes
Carboanto de Calcio (CaCO3);
EDTA;
Acido clorídrico (HCl);
Hidróxido de sódio (NaOH);
Negro de eriocromo;
Murexida;
Cimento.
PADRONIZAÇÃO DO EDTA 0,1M
Para realizar a padronização, foi necessário realizar duas etapas, o cálculo da
massa de padrão primário necessária de CaCO3 e da massa necessária de EDTA
para colocar em 250mL de concentração teórica de 0,1M.
Para preparar a solução de EDTA, realizou-se o cálculo a seguir.
N =
m
Eq × V L
→ 0,1 =
m
372 × 0,250
→ m = 9,3g
Visto que foi necessário pesar na balança analítica 9,3g de EDTA, com auxílio
de uma espátula e um béquer, porém foi pesado um valor de 9,3035g; depois disso,
foi solubilizado uma parte no béquer, e transferido ao balão volumétrico, avolumando
até 250mL com água destilada.
Depois da solução feita, foi transferido á bureta 50mL da solução; e com essa
etapa feita, realizou-se a seguinte, que consiste em calcular a massa do padrão
primário de CaCO3 (usando um volume teórico de 30mL)
N =
m
Eq × V L
→ 0,1 =
m
100 × 0,030
→ m = 0,3g
Visto que foi necessário pesar na balança analítica 0,3g de CaCO3 com
auxílio de uma espátula e um erlenmeyer. Já que este composto não é muito solúvel
na água, colocou-se algumas gotas de HCl (na capela) para ajudar a dissolver
completamente o sal; feito isso, adicionou-se uma solução tampão de pH 10, para
alcalinizar a solução de CaCO3 pois o indicador Negro de Eriocromo só age nessa
faixa de pH.
A seguir, há uma tabela indicando a quantidade dos compostos pesados e o
volume gasto da solução de EDTA na bureta (dois valores para cada massa pesada
e volume gasto, pois realizou-se a padronização em duplicata).

Recomendados

Gravimetria dos precipitados, Química analitica
Gravimetria dos precipitados, Química analiticaGravimetria dos precipitados, Química analitica
Gravimetria dos precipitados, Química analiticaEmanuel Fraca
 
Acidez do leite
Acidez do leiteAcidez do leite
Acidez do leitefcanico
 
Relatório - Volumetria de Precipitação
Relatório - Volumetria de PrecipitaçãoRelatório - Volumetria de Precipitação
Relatório - Volumetria de PrecipitaçãoDhion Meyg Fernandes
 
Relatório de preparo e padronização de HCl e H2SO4
Relatório de preparo e padronização de HCl e H2SO4Relatório de preparo e padronização de HCl e H2SO4
Relatório de preparo e padronização de HCl e H2SO4Ivys Antônio
 
Relatório experimento 11 e 12 - volumetria de neutralização.docx
Relatório experimento 11 e 12 - volumetria de neutralização.docxRelatório experimento 11 e 12 - volumetria de neutralização.docx
Relatório experimento 11 e 12 - volumetria de neutralização.docxFernanda Borges de Souza
 
Métodos térmoanalíticos de análise (TG, DTG, DTA, DSC)
Métodos térmoanalíticos de análise (TG, DTG, DTA, DSC)Métodos térmoanalíticos de análise (TG, DTG, DTA, DSC)
Métodos térmoanalíticos de análise (TG, DTG, DTA, DSC)Luis Henrique Bembo Filho
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Solubilidade e Miscibilidade - Relatório
Solubilidade e Miscibilidade - RelatórioSolubilidade e Miscibilidade - Relatório
Solubilidade e Miscibilidade - RelatórioGabriela Begalli
 
Lista de exercício (termodinâmica) com gabarito
Lista de exercício (termodinâmica) com gabaritoLista de exercício (termodinâmica) com gabarito
Lista de exercício (termodinâmica) com gabaritohainner2
 
Relatorio analitica 2 determinação de cloro ativo em produto para piscina
Relatorio analitica 2 determinação de cloro ativo em produto para piscinaRelatorio analitica 2 determinação de cloro ativo em produto para piscina
Relatorio analitica 2 determinação de cloro ativo em produto para piscinaarceariane87
 
Reações Ácido-Base para Separação de Compostos Orgânicos
Reações Ácido-Base para Separação de Compostos OrgânicosReações Ácido-Base para Separação de Compostos Orgânicos
Reações Ácido-Base para Separação de Compostos OrgânicosLuís Rita
 
Texto nº 3 Volumetria de Neutralização
Texto nº 3   Volumetria de NeutralizaçãoTexto nº 3   Volumetria de Neutralização
Texto nº 3 Volumetria de NeutralizaçãoMarta Pinheiro
 
Relatório de Refratometria
Relatório de RefratometriaRelatório de Refratometria
Relatório de RefratometriaRailane Freitas
 
Calor específico dos sólidos
Calor específico dos sólidosCalor específico dos sólidos
Calor específico dos sólidosLDuarte2
 
Umidade em alimentos
Umidade em alimentosUmidade em alimentos
Umidade em alimentosKevyn Lotas
 
Exercícios Resolvidos Quimica
Exercícios Resolvidos QuimicaExercícios Resolvidos Quimica
Exercícios Resolvidos QuimicaLuiz Fabiano
 
Relatório prática 1 volumetria de neutralização
Relatório prática 1 volumetria de neutralizaçãoRelatório prática 1 volumetria de neutralização
Relatório prática 1 volumetria de neutralizaçãoAna Morais Nascimento
 
Química Geral 2016/1 Aula 18
Química Geral 2016/1 Aula 18Química Geral 2016/1 Aula 18
Química Geral 2016/1 Aula 18Ednilsom Orestes
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: ESTEQUIOMETRIA DE REAÇÃO DE PRECIPITAÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: ESTEQUIOMETRIA DE REAÇÃO DE PRECIPITAÇÃORELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: ESTEQUIOMETRIA DE REAÇÃO DE PRECIPITAÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: ESTEQUIOMETRIA DE REAÇÃO DE PRECIPITAÇÃOEzequias Guimaraes
 
Aula sobre tcc estágio a docência mestrado
Aula sobre tcc estágio a docência mestradoAula sobre tcc estágio a docência mestrado
Aula sobre tcc estágio a docência mestradoJuno Dio
 
Cromatografia gasosa exercícios
Cromatografia gasosa exercíciosCromatografia gasosa exercícios
Cromatografia gasosa exercíciosBrunowwf
 

Mais procurados (20)

Solubilidade e Miscibilidade - Relatório
Solubilidade e Miscibilidade - RelatórioSolubilidade e Miscibilidade - Relatório
Solubilidade e Miscibilidade - Relatório
 
Aula 02
Aula 02Aula 02
Aula 02
 
Lista de exercício (termodinâmica) com gabarito
Lista de exercício (termodinâmica) com gabaritoLista de exercício (termodinâmica) com gabarito
Lista de exercício (termodinâmica) com gabarito
 
Relatorio analitica 2 determinação de cloro ativo em produto para piscina
Relatorio analitica 2 determinação de cloro ativo em produto para piscinaRelatorio analitica 2 determinação de cloro ativo em produto para piscina
Relatorio analitica 2 determinação de cloro ativo em produto para piscina
 
Precipitação.ppt
 Precipitação.ppt  Precipitação.ppt
Precipitação.ppt
 
Reações Ácido-Base para Separação de Compostos Orgânicos
Reações Ácido-Base para Separação de Compostos OrgânicosReações Ácido-Base para Separação de Compostos Orgânicos
Reações Ácido-Base para Separação de Compostos Orgânicos
 
Texto nº 3 Volumetria de Neutralização
Texto nº 3   Volumetria de NeutralizaçãoTexto nº 3   Volumetria de Neutralização
Texto nº 3 Volumetria de Neutralização
 
Relatório de Refratometria
Relatório de RefratometriaRelatório de Refratometria
Relatório de Refratometria
 
Relatório ii calor de neutralização
Relatório ii calor de neutralizaçãoRelatório ii calor de neutralização
Relatório ii calor de neutralização
 
Aula de gravimetria
Aula de gravimetriaAula de gravimetria
Aula de gravimetria
 
Calor específico dos sólidos
Calor específico dos sólidosCalor específico dos sólidos
Calor específico dos sólidos
 
Umidade em alimentos
Umidade em alimentosUmidade em alimentos
Umidade em alimentos
 
Exercícios Resolvidos Quimica
Exercícios Resolvidos QuimicaExercícios Resolvidos Quimica
Exercícios Resolvidos Quimica
 
Relatório prática 1 volumetria de neutralização
Relatório prática 1 volumetria de neutralizaçãoRelatório prática 1 volumetria de neutralização
Relatório prática 1 volumetria de neutralização
 
Analise conformacional
Analise conformacionalAnalise conformacional
Analise conformacional
 
Química Geral 2016/1 Aula 18
Química Geral 2016/1 Aula 18Química Geral 2016/1 Aula 18
Química Geral 2016/1 Aula 18
 
Aula gravimetria
Aula gravimetriaAula gravimetria
Aula gravimetria
 
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: ESTEQUIOMETRIA DE REAÇÃO DE PRECIPITAÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: ESTEQUIOMETRIA DE REAÇÃO DE PRECIPITAÇÃORELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: ESTEQUIOMETRIA DE REAÇÃO DE PRECIPITAÇÃO
RELATÓRIO DE AULA PRÁTICA: ESTEQUIOMETRIA DE REAÇÃO DE PRECIPITAÇÃO
 
Aula sobre tcc estágio a docência mestrado
Aula sobre tcc estágio a docência mestradoAula sobre tcc estágio a docência mestrado
Aula sobre tcc estágio a docência mestrado
 
Cromatografia gasosa exercícios
Cromatografia gasosa exercíciosCromatografia gasosa exercícios
Cromatografia gasosa exercícios
 

Destaque

Questões de provas e simulados probabilidade e estatística junho 2014
Questões de provas e simulados probabilidade e estatística junho 2014Questões de provas e simulados probabilidade e estatística junho 2014
Questões de provas e simulados probabilidade e estatística junho 2014Nina Silva
 
9 Best Practices for Global Recognition
9 Best Practices for Global Recognition9 Best Practices for Global Recognition
9 Best Practices for Global RecognitionO.C. Tanner
 
5 Tips for Embracing Change at Work
5 Tips for Embracing Change at Work5 Tips for Embracing Change at Work
5 Tips for Embracing Change at WorkO.C. Tanner
 
A Call to Greatness: Why Chasing Employee Engagement is Thinking Too Small
A Call to Greatness: Why Chasing Employee Engagement is Thinking Too SmallA Call to Greatness: Why Chasing Employee Engagement is Thinking Too Small
A Call to Greatness: Why Chasing Employee Engagement is Thinking Too SmallO.C. Tanner
 
How to Make Friends at Work
How to Make Friends at WorkHow to Make Friends at Work
How to Make Friends at WorkO.C. Tanner
 
Questões Corrigidas, em Word: Temperatura e Dilatação - Conteúdo vinculado ...
Questões Corrigidas, em Word: Temperatura e Dilatação   - Conteúdo vinculado ...Questões Corrigidas, em Word: Temperatura e Dilatação   - Conteúdo vinculado ...
Questões Corrigidas, em Word: Temperatura e Dilatação - Conteúdo vinculado ...Rodrigo Penna
 

Destaque (7)

Questões de provas e simulados probabilidade e estatística junho 2014
Questões de provas e simulados probabilidade e estatística junho 2014Questões de provas e simulados probabilidade e estatística junho 2014
Questões de provas e simulados probabilidade e estatística junho 2014
 
Terremotos GEO
Terremotos GEOTerremotos GEO
Terremotos GEO
 
9 Best Practices for Global Recognition
9 Best Practices for Global Recognition9 Best Practices for Global Recognition
9 Best Practices for Global Recognition
 
5 Tips for Embracing Change at Work
5 Tips for Embracing Change at Work5 Tips for Embracing Change at Work
5 Tips for Embracing Change at Work
 
A Call to Greatness: Why Chasing Employee Engagement is Thinking Too Small
A Call to Greatness: Why Chasing Employee Engagement is Thinking Too SmallA Call to Greatness: Why Chasing Employee Engagement is Thinking Too Small
A Call to Greatness: Why Chasing Employee Engagement is Thinking Too Small
 
How to Make Friends at Work
How to Make Friends at WorkHow to Make Friends at Work
How to Make Friends at Work
 
Questões Corrigidas, em Word: Temperatura e Dilatação - Conteúdo vinculado ...
Questões Corrigidas, em Word: Temperatura e Dilatação   - Conteúdo vinculado ...Questões Corrigidas, em Word: Temperatura e Dilatação   - Conteúdo vinculado ...
Questões Corrigidas, em Word: Temperatura e Dilatação - Conteúdo vinculado ...
 

Semelhante a Quantificação de óxido de cálcio e magnésio em cimento

Relatório - complexometria determinação de zinco e de magnésio com edta
Relatório - complexometria determinação de zinco e de magnésio com edtaRelatório - complexometria determinação de zinco e de magnésio com edta
Relatório - complexometria determinação de zinco e de magnésio com edtaFernanda Borges de Souza
 
Relatorio 3 leite de magnésia
Relatorio 3  leite de magnésiaRelatorio 3  leite de magnésia
Relatorio 3 leite de magnésiaDianna Grandal
 
Padronização de HCl e teor de NaOH
Padronização de HCl e teor de NaOHPadronização de HCl e teor de NaOH
Padronização de HCl e teor de NaOHRodrigo Henrique
 
Relatório - volumetria de óxido-redução permanganometria
Relatório - volumetria de óxido-redução permanganometriaRelatório - volumetria de óxido-redução permanganometria
Relatório - volumetria de óxido-redução permanganometriaFernanda Borges de Souza
 
Relatório - volumetria de óxido-redução iodometria
Relatório - volumetria de óxido-redução iodometriaRelatório - volumetria de óxido-redução iodometria
Relatório - volumetria de óxido-redução iodometriaFernanda Borges de Souza
 
Titulação Potenciométrica
Titulação PotenciométricaTitulação Potenciométrica
Titulação PotenciométricaPriscila Siqueira
 
Relatório - complexometria determinação de cálcio e da dureza da água
Relatório - complexometria determinação de cálcio e da dureza da água Relatório - complexometria determinação de cálcio e da dureza da água
Relatório - complexometria determinação de cálcio e da dureza da água Fernanda Borges de Souza
 
Padronização naoh e h cl
Padronização naoh e h clPadronização naoh e h cl
Padronização naoh e h clLeandra Alencar
 
RELATÓRIO PRÁTICA 03 LAB ANALITICA.pdf
RELATÓRIO PRÁTICA 03 LAB ANALITICA.pdfRELATÓRIO PRÁTICA 03 LAB ANALITICA.pdf
RELATÓRIO PRÁTICA 03 LAB ANALITICA.pdfIarllaSoares
 
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docx
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docxResolução comentada de exercícios de química analítica.docx
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docxRômulo Alexandrino Silva
 
Preparação de soluçoes maiane
Preparação de soluçoes maianePreparação de soluçoes maiane
Preparação de soluçoes maianeMaiane Estevam
 

Semelhante a Quantificação de óxido de cálcio e magnésio em cimento (20)

DETERMINAÇÃO DE ÁLCALIS NAS CINZAS
DETERMINAÇÃO DE ÁLCALIS NAS CINZAS DETERMINAÇÃO DE ÁLCALIS NAS CINZAS
DETERMINAÇÃO DE ÁLCALIS NAS CINZAS
 
Analítica
AnalíticaAnalítica
Analítica
 
Relatório - complexometria determinação de zinco e de magnésio com edta
Relatório - complexometria determinação de zinco e de magnésio com edtaRelatório - complexometria determinação de zinco e de magnésio com edta
Relatório - complexometria determinação de zinco e de magnésio com edta
 
Prática 01
Prática 01Prática 01
Prática 01
 
Relatorio 3 leite de magnésia
Relatorio 3  leite de magnésiaRelatorio 3  leite de magnésia
Relatorio 3 leite de magnésia
 
Padronização de HCl e teor de NaOH
Padronização de HCl e teor de NaOHPadronização de HCl e teor de NaOH
Padronização de HCl e teor de NaOH
 
Relatório - volumetria de óxido-redução permanganometria
Relatório - volumetria de óxido-redução permanganometriaRelatório - volumetria de óxido-redução permanganometria
Relatório - volumetria de óxido-redução permanganometria
 
Relatório - volumetria de óxido-redução iodometria
Relatório - volumetria de óxido-redução iodometriaRelatório - volumetria de óxido-redução iodometria
Relatório - volumetria de óxido-redução iodometria
 
Titulação Potenciométrica
Titulação PotenciométricaTitulação Potenciométrica
Titulação Potenciométrica
 
Relatório - complexometria determinação de cálcio e da dureza da água
Relatório - complexometria determinação de cálcio e da dureza da água Relatório - complexometria determinação de cálcio e da dureza da água
Relatório - complexometria determinação de cálcio e da dureza da água
 
Potenciometria relat
Potenciometria relatPotenciometria relat
Potenciometria relat
 
fotometria de chama
fotometria de chamafotometria de chama
fotometria de chama
 
Resultados titulação
Resultados titulaçãoResultados titulação
Resultados titulação
 
Estequiometria - Apresentação
Estequiometria - ApresentaçãoEstequiometria - Apresentação
Estequiometria - Apresentação
 
Determinação de-cloretos
Determinação de-cloretosDeterminação de-cloretos
Determinação de-cloretos
 
Padronização naoh e h cl
Padronização naoh e h clPadronização naoh e h cl
Padronização naoh e h cl
 
Aas (infantil).docx
Aas (infantil).docxAas (infantil).docx
Aas (infantil).docx
 
RELATÓRIO PRÁTICA 03 LAB ANALITICA.pdf
RELATÓRIO PRÁTICA 03 LAB ANALITICA.pdfRELATÓRIO PRÁTICA 03 LAB ANALITICA.pdf
RELATÓRIO PRÁTICA 03 LAB ANALITICA.pdf
 
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docx
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docxResolução comentada de exercícios de química analítica.docx
Resolução comentada de exercícios de química analítica.docx
 
Preparação de soluçoes maiane
Preparação de soluçoes maianePreparação de soluçoes maiane
Preparação de soluçoes maiane
 

Mais de Lucas Wallace Sousa Alves (14)

Determinação de Ácido Ascórbico
Determinação de Ácido AscórbicoDeterminação de Ácido Ascórbico
Determinação de Ácido Ascórbico
 
Empresa de pao de queijo
Empresa de pao de queijoEmpresa de pao de queijo
Empresa de pao de queijo
 
Biologia do sono
Biologia do sonoBiologia do sono
Biologia do sono
 
PRODUÇÃO DE ÁLCOOL DA MANDIOCA E DA CANA
PRODUÇÃO DE ÁLCOOL DA MANDIOCA E DA CANA PRODUÇÃO DE ÁLCOOL DA MANDIOCA E DA CANA
PRODUÇÃO DE ÁLCOOL DA MANDIOCA E DA CANA
 
Produção de Cerveja
Produção de CervejaProdução de Cerveja
Produção de Cerveja
 
DETERMINAÇÃO DE ÁCIDO ASCÓRBICO
DETERMINAÇÃO DE ÁCIDO ASCÓRBICO DETERMINAÇÃO DE ÁCIDO ASCÓRBICO
DETERMINAÇÃO DE ÁCIDO ASCÓRBICO
 
Titulação potenciométrica
Titulação potenciométricaTitulação potenciométrica
Titulação potenciométrica
 
Frankfurt
FrankfurtFrankfurt
Frankfurt
 
Os dois lados do carrapato
Os dois lados do carrapatoOs dois lados do carrapato
Os dois lados do carrapato
 
Os alimentos do futuro
Os alimentos do futuroOs alimentos do futuro
Os alimentos do futuro
 
Reciclagem do pvc
Reciclagem do pvcReciclagem do pvc
Reciclagem do pvc
 
Reservatórios apresentação oupi
Reservatórios   apresentação oupiReservatórios   apresentação oupi
Reservatórios apresentação oupi
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 
Pesquisa Sobre Dengue
Pesquisa Sobre DenguePesquisa Sobre Dengue
Pesquisa Sobre Dengue
 

Último

2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...pj989014
 
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptxSlides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Q20 - Reações fotoquímicas.pdf
Q20 - Reações fotoquímicas.pdfQ20 - Reações fotoquímicas.pdf
Q20 - Reações fotoquímicas.pdfPedroGual4
 
Apresentação Aula Usabilidade Web Jogos e Apps
Apresentação Aula Usabilidade Web Jogos e AppsApresentação Aula Usabilidade Web Jogos e Apps
Apresentação Aula Usabilidade Web Jogos e AppsAlexandre Oliveira
 
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...AaAssessoriadll
 
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdfkeiciany
 
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdfApresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdfAndreiaSilva852193
 
PLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docx
PLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docxPLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docx
PLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docxfran50171
 
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdfCosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdfalexandrerodriguespk
 
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...manoelaarmani
 
A extensão universitária do curso de Ciências Contábeis, por meio do Programa...
A extensão universitária do curso de Ciências Contábeis, por meio do Programa...A extensão universitária do curso de Ciências Contábeis, por meio do Programa...
A extensão universitária do curso de Ciências Contábeis, por meio do Programa...Colaborar Educacional
 
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...manoelaarmani
 
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 
Relatório Ação Saberes Indígenas na Escola - Grupo de Pesquisa Unã Baina
Relatório Ação Saberes Indígenas na Escola - Grupo de Pesquisa Unã BainaRelatório Ação Saberes Indígenas na Escola - Grupo de Pesquisa Unã Baina
Relatório Ação Saberes Indígenas na Escola - Grupo de Pesquisa Unã Bainaifacasie
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdfkeiciany
 
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEISCIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEISColaborar Educacional
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba InicialTeresaCosta92
 
RUGAS: MARCAS DE EXPRESSÃO DA VIDA (UM ULTIMATO SOBRE O TEMPO!)
RUGAS: MARCAS DE EXPRESSÃO DA VIDA (UM ULTIMATO SOBRE O TEMPO!)RUGAS: MARCAS DE EXPRESSÃO DA VIDA (UM ULTIMATO SOBRE O TEMPO!)
RUGAS: MARCAS DE EXPRESSÃO DA VIDA (UM ULTIMATO SOBRE O TEMPO!)Adriano De Souza Sobrenome
 

Último (20)

2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
2024 Tec Subsequente em Adm Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnolog...
 
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptxSlides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
 
Q20 - Reações fotoquímicas.pdf
Q20 - Reações fotoquímicas.pdfQ20 - Reações fotoquímicas.pdf
Q20 - Reações fotoquímicas.pdf
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
 
Apresentação Aula Usabilidade Web Jogos e Apps
Apresentação Aula Usabilidade Web Jogos e AppsApresentação Aula Usabilidade Web Jogos e Apps
Apresentação Aula Usabilidade Web Jogos e Apps
 
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
 
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
3° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 7º ANO.pdf
 
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdfApresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
 
PLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docx
PLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docxPLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docx
PLANEJAMENTO ANUAL LINGUA ESPANHOLA 2024 3 ANOS PRONTO.docx
 
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdfCosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
Cosmologia Modelo Matemático do Universo 5.pdf
 
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
Desafie-se Como Estabelecer Metas de Fitness Realistas e Alcançáveis em Casa ...
 
A extensão universitária do curso de Ciências Contábeis, por meio do Programa...
A extensão universitária do curso de Ciências Contábeis, por meio do Programa...A extensão universitária do curso de Ciências Contábeis, por meio do Programa...
A extensão universitária do curso de Ciências Contábeis, por meio do Programa...
 
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
 
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
2° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 
Relatório Ação Saberes Indígenas na Escola - Grupo de Pesquisa Unã Baina
Relatório Ação Saberes Indígenas na Escola - Grupo de Pesquisa Unã BainaRelatório Ação Saberes Indígenas na Escola - Grupo de Pesquisa Unã Baina
Relatório Ação Saberes Indígenas na Escola - Grupo de Pesquisa Unã Baina
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 8º ANO.pdf
 
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEISCIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
 
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba InicialDomínio da Linguagem  Oral Classificação Sílaba Inicial
Domínio da Linguagem Oral Classificação Sílaba Inicial
 
RUGAS: MARCAS DE EXPRESSÃO DA VIDA (UM ULTIMATO SOBRE O TEMPO!)
RUGAS: MARCAS DE EXPRESSÃO DA VIDA (UM ULTIMATO SOBRE O TEMPO!)RUGAS: MARCAS DE EXPRESSÃO DA VIDA (UM ULTIMATO SOBRE O TEMPO!)
RUGAS: MARCAS DE EXPRESSÃO DA VIDA (UM ULTIMATO SOBRE O TEMPO!)
 

Quantificação de óxido de cálcio e magnésio em cimento

  • 1. CENTRO PAULA SOUZA ETEC DE RIBEIRÃO PIRES Ailton Santos Nº:01 Andressa Reis Nº:03 Andrezza Garcia Nº:04 Fabio Stevanin Nº:13 Lucas Wallace Nº:23 Victor Pessutte Nº:37 Walter Nezi Nº:40 DETERMINAÇÃO DO TEOR DE CaO E MgO EM UMA AMOSTRA Ribeirão Pires 2014
  • 2. Ailton Santos Nº:01 Andressa Reis Nº:03 Andrezza Garcia Nº:04 Fabio Stevanin Nº:13 Lucas Wallace Nº:23 Victor Pessutte Nº:37 Walter Nezi Nº:40 DETERMINAÇÃO DO TEOR DE CaO E MgO EM UMA AMOSTRA Para cada experimento realizado em laboratório, tanto no curso técnico como nas empresas,deve-se ser criado um relatório afim de que nossos superiores possam sempre estar atualizados sobre o processo de produção e seus resultados. Professores: Vilson Cipriano e Carlos Eduardo. Ribeirão Pires 2014
  • 3. INTRODUÇÃO A titulação com formação de complexos ou complexometria baseia-se em reações abrangendo um íon metálico e um gente ligante desenvolvendo um complexo suficientemente estável. Muitos íons metálicos compõem complexos estáveis, solúveis em água, com um amplo número de aminas terciárias contendo grupos carboxílicos. A formação desses complexos serve como base para a titulação complexometria de uma variedade de íons metálicos. O agente complexante de maior importância é o EDTA (ácido etilenodiaminotetracético), que formam complexos muito estáveis com vários íons metálicos. Sendo assim o agente mais amplamente utilizado na química analítica quantitativa
  • 4. Objetivos Em laboratório, foi feita a padronização do EDTA através do processo de titulação, feito em duplicata para resultados mais precisos, e após a padronização, foram feitas mais duas titulações, uma para a determinação de Óxido de Cálcio e outra para a determinação de Óxido de Magnésio em uma amostra diluída de cimento.
  • 5. MATERIAIS Balão volumétrico; Bureta; Béquer; Garra; Proveta; Pisseta; Espátula; Balança Analítica; Suporte Universal; Pipeta; Pera; Erlenmeyer. Reagentes Carboanto de Calcio (CaCO3); EDTA; Acido clorídrico (HCl); Hidróxido de sódio (NaOH); Negro de eriocromo; Murexida; Cimento.
  • 6. PADRONIZAÇÃO DO EDTA 0,1M Para realizar a padronização, foi necessário realizar duas etapas, o cálculo da massa de padrão primário necessária de CaCO3 e da massa necessária de EDTA para colocar em 250mL de concentração teórica de 0,1M. Para preparar a solução de EDTA, realizou-se o cálculo a seguir. N = m Eq × V L → 0,1 = m 372 × 0,250 → m = 9,3g Visto que foi necessário pesar na balança analítica 9,3g de EDTA, com auxílio de uma espátula e um béquer, porém foi pesado um valor de 9,3035g; depois disso, foi solubilizado uma parte no béquer, e transferido ao balão volumétrico, avolumando até 250mL com água destilada. Depois da solução feita, foi transferido á bureta 50mL da solução; e com essa etapa feita, realizou-se a seguinte, que consiste em calcular a massa do padrão primário de CaCO3 (usando um volume teórico de 30mL) N = m Eq × V L → 0,1 = m 100 × 0,030 → m = 0,3g Visto que foi necessário pesar na balança analítica 0,3g de CaCO3 com auxílio de uma espátula e um erlenmeyer. Já que este composto não é muito solúvel na água, colocou-se algumas gotas de HCl (na capela) para ajudar a dissolver completamente o sal; feito isso, adicionou-se uma solução tampão de pH 10, para alcalinizar a solução de CaCO3 pois o indicador Negro de Eriocromo só age nessa faixa de pH. A seguir, há uma tabela indicando a quantidade dos compostos pesados e o volume gasto da solução de EDTA na bureta (dois valores para cada massa pesada e volume gasto, pois realizou-se a padronização em duplicata).
  • 7. Massa Pesada de CaCO3 Volume Gasto de EDTA 0,3066g 30,2mL 0,3042g 30,7mL Depois de anotar os valores, foi realizado o cálculo do fator de correção para chegar em uma média do resultado da duplicata. fc = m mVg × mEq → fc = 0,3066 30,2 × 0,1 × 0,1 → fc = 0,3066 0,302 → = , fc = m mVg × mEq → fc = 0,3042 30,7 × 0,1 × 0,1 → fc = 0,3042 0,307 → = , mfc = 1,0153 + 0,99087 2 → = , Com os resultados em mãos, e uma solução de EDTA com concentração bem próxima de 0,1M, foi possível passar para a próxima etapa da análise.
  • 8. DETERMINAÇÃO DE CaO E MgO EM UMA AMOSTRA DE CIMENTO Foi preparada uma solução de cimento 0,4g por litro de água; e com o auxilio de uma proveta foi pego 100mL da mesma solução conseguindo 0,04g de concentração na amostra. Determinação de MgO A amostra de 100mL foi colocada em um erlenmeyer, para depois adicionar na mesma 5mL da solução tampão de pH 10 e o um pouco do indicador negro de eriocromo. Com a solução no erlenmeyer já pronta, realizou-se a titulação com o EDTA padronizado; resultando em um volume gasto da solução de 4,7mL Cálculo da verificação do teor de MgO. Vg × N × fc × mEq Vol. ou m. da Am. × 100 → 4,7 × 0,1 × 1,003 × 0,04 0,04 × 100 → = 47,141% Na amostra de cimento analisada, verificou-se que há 47,141% de MgO. Determinação de CaO Nessa análise, foi pego também 100mL da amostra de cimento, e adicionou- se na mesma, 5mL de uma solução de NaOH 2%, para alcalinizar a amostra pegada, pois o indicador murexida só funciona nessa faixa de pH. Depois da solução preparada, realizou-se a titulação com o EDTA padronizado; resultando em um volume gasto de 6mL. Vg × N × fc × mEq. Vol. ou m. da Am. × 100 → 6 × 0,1 × 1,003 × 0,056 0,04 × 100 → = 84,252% Na amostra de cimento analisada, verificou-se que há 84,252% de CaO.
  • 9. CONCLUSÃO A aula realizada aperfeiçoou as habilidades dos alunos na área de realizar análises em amostras de diferentes produtos . O produto analisado e suas diferentes quantidades de diversos compostos, trouxe a possibilidade de realizarmos titulações e cálculos . Além disso, o grupo pôde realizar pesagens e determinações de valores de concentração, sendo assim , uma aula de grande importância para todos.