SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
“A cobiça é a raiz da qual
surge todo pecado contra o
próximo, tanto em
pensamento como na prática.”
Êx 20.17
17 Não cobiçarás a casa do teu próximo; não cobiçarás a mulher do
teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem
o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo.
1Rs 21.1-5, 9, 10, 15, 16
1 E sucedeu, depois destas coisas, tendo Nabote, o jezreelita, uma
vinha que em Jezreel estava junto ao palácio de Acabe, rei de
Samaria,
2 que Acabe falou a Nabote, dizendo: Dá-me a tua vinha, para que
me sirva de horta, pois está vizinha, ao pé da minha casa; e te darei
por ela outra vinha melhor do que ela; ou, se parece bem aos teus
olhos, dar-te-ei a sua valia em dinheiro.
3 Porém Nabote disse a Acabe: Guarde-me o SENHOR de que eu
te dê a herança de meus pais.
4 Então, Acabe veio desgostoso e indignado à sua casa, por causa da palavra
que Nabote, o jezreelita, lhe falara, dizendo: Não te darei a herança de meus
pais. E deitou-se na sua cama, e voltou o rosto, e não comeu pão.
5 Porém, vindo a ele Jezabel, sua mulher, lhe disse: Que há, que está tão
desgostoso o teu espírito, e não comes pão?
9 E escreveu nas cartas, dizendo: Apregoai um jejum e ponde Nabote acima do
povo.
10 E ponde defronte dele dois homens, filhos de Belial, que testemunhem contra
ele, dizendo: Blasfemaste contra Deus e contra o rei; e trazei-o fora e apedrejai-o
para que morra.
15 E sucedeu que, ouvindo Jezabel que já fora apedrejado Nabote e morrera,
disse Jezabel a Acabe: Levanta-te e possui a vinha de Nabote, o jezreelita, a qual
ele te recusou dar por dinheiro; porque Nabote não vive, mas é morto.
16 E sucedeu que, ouvindo Acabe que já Nabote era morto, Acabe se levantou,
para descer para a vinha de Nabote, o jezreelita, para a possuir.
O décimo mandamento envolve atos
e sentimentos. O sétimo
mandamento proíbe o adultério, e
aqui Deus proíbe o desejo de
adulterar. O Senhor Jesus foi direto
ao ponto: "qualquer que atentar
numa mulher para a cobiçar já em
seu coração cometeu adultério com
ela" (Mt 5.28). O último
mandamento protege o ser humano
de ambições erradas. A cobiça
infecta pobres e ricos nas suas mais
diversas formas.
1. Abrangência. O tema diz respeito à
proibição da concupiscência da carne, da
concupiscência dos olhos e da soberba
da vida (Gn 3.6; 1 Jo 2.16). Isso envolve
muitos tipos de pecado como
sensualidade, luxúria, busca desenfreada
por possessões ilícitas, obsessão pelo
poder, ostentação esnobe e orgulho.
Esse mal continua no gênero humano
desde a sua queda até a atualidade
Objetivo.
O propósito divino é estabelecer limites
à vontade humana, para que haja
respeito mútuo entre as pessoas e seus
bens. Muitos outros vícios acompanham
a cobiça, como lascívia, concupiscência,
inveja e avareza, entre outros (Gl
5.20,21; Tg 4.2). Não pode haver paz
num contexto como esse. É necessário
que cada pessoa se controle para viver
uma vida virtuosa, e isso é fundamental
na construção de uma sociedade justa e
feliz.
Significado.
O verbo hebraico hamad indica o ato
de desejar aquilo que é gerado pela
emoção, que começa com a
impressão visual pela coisa ou pessoa
desejada. Tudo isso se resume a
"desejar, tentar adquirir, almejar,
cobiçar". O termo é usado para
"encontrar prazer em.
Hamad aparece duas vezes aqui no
décimo mandamento (Êx 20.17). A
Septuaginta traduz literalmente, "fixar
desejo sobre
Cobiçar. Desejar o que pertence a
outro é o pecado que o décimo
mandamento condena. O Novo
Testamento menciona esse último
mandamento do Decálogo .Trata-se
de cobiçar a casa do outro, a mulher
do próximo e em seguida o
mandamento inclui servo e serva, boi e
jumento, e termina com as palavras
"nem coisa alguma do teu próximo".
A cobiça é o desejo excessivo de
possuir aquilo que pertence ao outro. A
descrição deixa claro que não se trata
de simplesmente almejar uma casa ou
um boi, mas de desejos incontroláveis
de possuir a casa e o boi que já tem
dono, e isso por meio ilícito (At 20.33 )
“E sucedeu depois destas coisas que,
Nabote, o jizreelita, tinha uma vinha em
Jizreel junto ao palácio de Acabe, rei de
Samaria.Então Acabe falou a Nabote,
dizendo: Dá-me a tua vinha, para que me
sirva de horta, pois está vizinha ao lado
da minha casa; e te darei por ela outra
vinha melhor: ou, se for do teu agrado,
dar-te-ei o seu valor em dinheiro.Porém
Nabote disse a Acabe: Guarde-me o
SENHOR de que eu te dê a herança de
meus pais. 1 Reis 21:1-3
Proposta recusada. O relato bíblico do
confisco criminoso da vinha de Nabote
é um dos mais chocantes da Bíblia e
serve como amostra do que a cobiça é
capaz de fazer. A vinha de Nabote era
uma propriedade vizinha ao palácio
do rei Acabe, em Samaria. O rei
apresentou uma proposta de compra
ou troca aparentemente justa. Mas
Nabote recusou a oferta do rei:
"Guarde-me o SENHOR de que eu te dê
a herança de meus pais" (vv. 1-3).
Havia nessa recusa uma questão
familiar, cultural e religiosa. A
propriedade era um bem sagrado que
não se transferia definitivamente para
outra família Lv 25.23-25; Nm 36.7
O direito de propriedade. O rei ficou
"desgostoso e indignado [...] deitou-se
na sua cama, e voltou o rosto, e não
comeu pão" (v. 4). O rei Acabe
adoeceu, pois a cobiça por algo que
não lhe pertencia o havia dominado. A
Bíblia diz que a medida da impiedade
de Acabe se completou quando ele se
casou com Jezabel, uma princesa
fenícia de origem pagã, devota de
Baal. Ela era filha de Etbaal, rei de
Sidom .Jezabel não respeitava o
sagrado direito de estabelecido por
Deus na lei de Moisés. Ela não hesitou
em elaborar um plano criminoso para
condenar Nabote à morte e confiscar
sua vinha (vv.9,10).
4. O casal não contava com uma
testemunha verdadeira. Estava tudo
acabado e benfeito social e
juridicamente. Ao saber da notícia,
Acabe ficou curado de sua enfermidade
e foi tomar posse da vinha de Nabote (vv.
15, 16). Eles violaram o sexto
mandamento, "não matarás"; o oitavo,
"não furtarás"; o nono, "não dirás falso
testemunho contra o teu próximo"; e o
décimo, "não cobiçarás" (Dt 5.17, 19-
20,21). Isso sem contar os três primeiros
mandamentos que já vinham violando,
com sua idolatria, desde o princípio. Mas
Acabe e Jezabel não contavam com
uma testemunha que sabia de tudo e
tinha autoridade para se vingar dessas
barbaridades (1 Rs 21.19).
Deuteronômio 5:17
Não matarás.
Não furtarás.
Não dirás falso testemunho contra o
teu próximo.
Não cobiçarás a mulher do teu
próximo; e não desejarás a casa do
teu próximo, nem o seu campo, nem o
seu servo, nem a sua serva, nem o seu
boi, nem o seu jumento, nem coisa
alguma do teu próximo.
Deuteronômio 5:19-21
E falar-lhe-ás, dizendo: Assim diz o Senhor:
Porventura não mataste e tomaste a
herança? Falar-lhe-ás mais, dizendo: Assim
diz o Senhor: No lugar em que os cães
lamberam o sangue de Nabote lamberão
também o teu próprio sangue
1 Reis 21:19
A cobiça de Acabe por uma vinha
A cobiça de Acabe por uma vinha

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 14 o selo de deus e o sinal da besta
Lição 14   o selo de deus e o sinal da bestaLição 14   o selo de deus e o sinal da besta
Lição 14 o selo de deus e o sinal da bestaAdão Bueno
 
26 a mensagem do segundo anjo. apoc. 14.8
26   a mensagem do segundo anjo. apoc. 14.826   a mensagem do segundo anjo. apoc. 14.8
26 a mensagem do segundo anjo. apoc. 14.8Diego Fortunatto
 
A vinha de Nabote e a viúva de Sarepta JIN
A vinha de Nabote e a viúva de Sarepta JINA vinha de Nabote e a viúva de Sarepta JIN
A vinha de Nabote e a viúva de Sarepta JINJeronimo Nunes
 
A meretriz do meu coração
A meretriz do meu coraçãoA meretriz do meu coração
A meretriz do meu coraçãoFatimo Junior
 
Casamento Com a Lei
Casamento Com a LeiCasamento Com a Lei
Casamento Com a Leilucena
 
17. o inferno parte 1-slaid
17. o inferno parte 1-slaid17. o inferno parte 1-slaid
17. o inferno parte 1-slaidJose Costa
 
Estudo sobre a mulher e a besta de apoc 17
Estudo sobre a mulher e a besta de apoc 17Estudo sobre a mulher e a besta de apoc 17
Estudo sobre a mulher e a besta de apoc 17Diego Fortunatto
 
06. a estrategia do inimigo (apocalipse 17)
06. a estrategia do inimigo (apocalipse 17)06. a estrategia do inimigo (apocalipse 17)
06. a estrategia do inimigo (apocalipse 17)Adão Bueno
 
A Chegada Do Anticristo
A Chegada Do AnticristoA Chegada Do Anticristo
A Chegada Do Anticristodilima20
 
Evangelho de Mateus traduzido do Grego e seus erros de tradução
Evangelho de Mateus traduzido do Grego e seus erros de traduçãoEvangelho de Mateus traduzido do Grego e seus erros de tradução
Evangelho de Mateus traduzido do Grego e seus erros de traduçãoASD Remanescentes
 

Mais procurados (20)

Lição 14 o selo de deus e o sinal da besta
Lição 14   o selo de deus e o sinal da bestaLição 14   o selo de deus e o sinal da besta
Lição 14 o selo de deus e o sinal da besta
 
Não troque sua vinha por uma horta
Não troque sua vinha por uma hortaNão troque sua vinha por uma horta
Não troque sua vinha por uma horta
 
Ultimos dias elaine martins
Ultimos dias   elaine martinsUltimos dias   elaine martins
Ultimos dias elaine martins
 
26 a mensagem do segundo anjo. apoc. 14.8
26   a mensagem do segundo anjo. apoc. 14.826   a mensagem do segundo anjo. apoc. 14.8
26 a mensagem do segundo anjo. apoc. 14.8
 
Cartaz evento gileade
Cartaz evento gileadeCartaz evento gileade
Cartaz evento gileade
 
Apocaipse 17 e 18
Apocaipse 17 e 18Apocaipse 17 e 18
Apocaipse 17 e 18
 
A vinha de Nabote e a viúva de Sarepta JIN
A vinha de Nabote e a viúva de Sarepta JINA vinha de Nabote e a viúva de Sarepta JIN
A vinha de Nabote e a viúva de Sarepta JIN
 
A meretriz do meu coração
A meretriz do meu coraçãoA meretriz do meu coração
A meretriz do meu coração
 
As Colunas da Verdade
As Colunas da VerdadeAs Colunas da Verdade
As Colunas da Verdade
 
Apocalipse 017
Apocalipse   017Apocalipse   017
Apocalipse 017
 
Casamento Com a Lei
Casamento Com a LeiCasamento Com a Lei
Casamento Com a Lei
 
Conquiste Sua Liberdade Financeira
Conquiste Sua Liberdade FinanceiraConquiste Sua Liberdade Financeira
Conquiste Sua Liberdade Financeira
 
04 a estratégia do inimigo
04   a estratégia do inimigo04   a estratégia do inimigo
04 a estratégia do inimigo
 
BASES DO PAGANISMO
BASES DO PAGANISMOBASES DO PAGANISMO
BASES DO PAGANISMO
 
17. o inferno parte 1-slaid
17. o inferno parte 1-slaid17. o inferno parte 1-slaid
17. o inferno parte 1-slaid
 
Estudo sobre a mulher e a besta de apoc 17
Estudo sobre a mulher e a besta de apoc 17Estudo sobre a mulher e a besta de apoc 17
Estudo sobre a mulher e a besta de apoc 17
 
06. a estrategia do inimigo (apocalipse 17)
06. a estrategia do inimigo (apocalipse 17)06. a estrategia do inimigo (apocalipse 17)
06. a estrategia do inimigo (apocalipse 17)
 
Perdão
PerdãoPerdão
Perdão
 
A Chegada Do Anticristo
A Chegada Do AnticristoA Chegada Do Anticristo
A Chegada Do Anticristo
 
Evangelho de Mateus traduzido do Grego e seus erros de tradução
Evangelho de Mateus traduzido do Grego e seus erros de traduçãoEvangelho de Mateus traduzido do Grego e seus erros de tradução
Evangelho de Mateus traduzido do Grego e seus erros de tradução
 

Destaque

Lição 10 deveres civis morais e espirituais
Lição 10 deveres civis morais e espirituaisLição 10 deveres civis morais e espirituais
Lição 10 deveres civis morais e espirituaisantonio vieira
 
O poder da evangelizao na familia
O poder da evangelizao na familiaO poder da evangelizao na familia
O poder da evangelizao na familiaantonio vieira
 
Lição 13 a igreja e a lei de Deus
Lição 13 a igreja e a lei de DeusLição 13 a igreja e a lei de Deus
Lição 13 a igreja e a lei de Deusantonio vieira
 
LIÇÃO 1- O EVANGELIO SEGUNDO LUCAS
LIÇÃO 1- O EVANGELIO SEGUNDO LUCASLIÇÃO 1- O EVANGELIO SEGUNDO LUCAS
LIÇÃO 1- O EVANGELIO SEGUNDO LUCASantonio vieira
 
Lição 5 - A maravilhosa graça
Lição 5 - A maravilhosa graçaLição 5 - A maravilhosa graça
Lição 5 - A maravilhosa graçaAilton da Silva
 
licao 3 A infancia de jesus
licao 3  A infancia de jesus licao 3  A infancia de jesus
licao 3 A infancia de jesus antonio vieira
 
LIÇÃO 1- O EVANGELIO DE LUCAS
LIÇÃO 1- O EVANGELIO DE LUCASLIÇÃO 1- O EVANGELIO DE LUCAS
LIÇÃO 1- O EVANGELIO DE LUCASantonio vieira
 
lição 4 A tentação de Jesus
lição 4  A tentação de Jesuslição 4  A tentação de Jesus
lição 4 A tentação de Jesusantonio vieira
 
lição 4 A tentação de Jesus
lição 4 A tentação de Jesuslição 4 A tentação de Jesus
lição 4 A tentação de Jesusantonio vieira
 
Lição 1 - A sobrevivência em tempos de crise
Lição 1 - A sobrevivência em tempos de criseLição 1 - A sobrevivência em tempos de crise
Lição 1 - A sobrevivência em tempos de criseAilton da Silva
 
Lição 6 - Paciênca: evitando as dissensões
Lição 6 - Paciênca: evitando as dissensõesLição 6 - Paciênca: evitando as dissensões
Lição 6 - Paciênca: evitando as dissensõesAilton da Silva
 
Lição 5 - Paz de Deus: antídoto contras as inimizades
Lição 5 - Paz de Deus: antídoto contras as inimizadesLição 5 - Paz de Deus: antídoto contras as inimizades
Lição 5 - Paz de Deus: antídoto contras as inimizadesAilton da Silva
 
LIÇÃO 11 - VIVENDO DE FORMA MODERADA
LIÇÃO 11 - VIVENDO DE FORMA MODERADALIÇÃO 11 - VIVENDO DE FORMA MODERADA
LIÇÃO 11 - VIVENDO DE FORMA MODERADALourinaldo Serafim
 
aula 10 mansidão torna o crente apto para evitar pelejas
aula 10 mansidão torna o crente apto para evitar pelejasaula 10 mansidão torna o crente apto para evitar pelejas
aula 10 mansidão torna o crente apto para evitar pelejasantonio vieira
 
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfiasLição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfiasAilton da Silva
 
Vivendo de Forma Moderada.
Vivendo de Forma Moderada.Vivendo de Forma Moderada.
Vivendo de Forma Moderada.Márcio Martins
 
Aula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominical
Aula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominicalAula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominical
Aula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominicalantonio vieira
 

Destaque (20)

Lição 10 deveres civis morais e espirituais
Lição 10 deveres civis morais e espirituaisLição 10 deveres civis morais e espirituais
Lição 10 deveres civis morais e espirituais
 
O poder da evangelizao na familia
O poder da evangelizao na familiaO poder da evangelizao na familia
O poder da evangelizao na familia
 
Lição 13 a igreja e a lei de Deus
Lição 13 a igreja e a lei de DeusLição 13 a igreja e a lei de Deus
Lição 13 a igreja e a lei de Deus
 
LIÇÃO 1- O EVANGELIO SEGUNDO LUCAS
LIÇÃO 1- O EVANGELIO SEGUNDO LUCASLIÇÃO 1- O EVANGELIO SEGUNDO LUCAS
LIÇÃO 1- O EVANGELIO SEGUNDO LUCAS
 
Lição 5 - A maravilhosa graça
Lição 5 - A maravilhosa graçaLição 5 - A maravilhosa graça
Lição 5 - A maravilhosa graça
 
licao 3 A infancia de jesus
licao 3  A infancia de jesus licao 3  A infancia de jesus
licao 3 A infancia de jesus
 
LIÇÃO 1- O EVANGELIO DE LUCAS
LIÇÃO 1- O EVANGELIO DE LUCASLIÇÃO 1- O EVANGELIO DE LUCAS
LIÇÃO 1- O EVANGELIO DE LUCAS
 
lição 4 A tentação de Jesus
lição 4  A tentação de Jesuslição 4  A tentação de Jesus
lição 4 A tentação de Jesus
 
lição 4 A tentação de Jesus
lição 4 A tentação de Jesuslição 4 A tentação de Jesus
lição 4 A tentação de Jesus
 
Lição 1 - A sobrevivência em tempos de crise
Lição 1 - A sobrevivência em tempos de criseLição 1 - A sobrevivência em tempos de crise
Lição 1 - A sobrevivência em tempos de crise
 
Lição 6 - Paciênca: evitando as dissensões
Lição 6 - Paciênca: evitando as dissensõesLição 6 - Paciênca: evitando as dissensões
Lição 6 - Paciênca: evitando as dissensões
 
Lição 5 - Paz de Deus: antídoto contras as inimizades
Lição 5 - Paz de Deus: antídoto contras as inimizadesLição 5 - Paz de Deus: antídoto contras as inimizades
Lição 5 - Paz de Deus: antídoto contras as inimizades
 
LIÇÃO 11 - VIVENDO DE FORMA MODERADA
LIÇÃO 11 - VIVENDO DE FORMA MODERADALIÇÃO 11 - VIVENDO DE FORMA MODERADA
LIÇÃO 11 - VIVENDO DE FORMA MODERADA
 
aula 10 mansidão torna o crente apto para evitar pelejas
aula 10 mansidão torna o crente apto para evitar pelejasaula 10 mansidão torna o crente apto para evitar pelejas
aula 10 mansidão torna o crente apto para evitar pelejas
 
LBA Lição 11 - Vivendo de forma moderda
LBA Lição 11 - Vivendo de forma moderdaLBA Lição 11 - Vivendo de forma moderda
LBA Lição 11 - Vivendo de forma moderda
 
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfiasLição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
 
LIÇÃO 11 - VIVENDO DE FORMA MODERADA
LIÇÃO 11 - VIVENDO DE FORMA MODERADALIÇÃO 11 - VIVENDO DE FORMA MODERADA
LIÇÃO 11 - VIVENDO DE FORMA MODERADA
 
Vivendo de Forma Moderada.
Vivendo de Forma Moderada.Vivendo de Forma Moderada.
Vivendo de Forma Moderada.
 
LBJ Lição 11 - A igreja e a política
LBJ Lição 11 - A igreja e a políticaLBJ Lição 11 - A igreja e a política
LBJ Lição 11 - A igreja e a política
 
Aula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominical
Aula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominicalAula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominical
Aula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominical
 

Semelhante a A cobiça de Acabe por uma vinha

Semelhante a A cobiça de Acabe por uma vinha (20)

Lição 12
Lição 12Lição 12
Lição 12
 
A vinha de nabote
A vinha de naboteA vinha de nabote
A vinha de nabote
 
A vinha de Nabote
A vinha de NaboteA vinha de Nabote
A vinha de Nabote
 
O espírito do mundo a vinha de nabote
O espírito do mundo    a vinha de naboteO espírito do mundo    a vinha de nabote
O espírito do mundo a vinha de nabote
 
2013 1o tri lição 7_a vinha de nabote
2013 1o tri lição 7_a vinha de nabote2013 1o tri lição 7_a vinha de nabote
2013 1o tri lição 7_a vinha de nabote
 
Lição 7 a vinha de nabote
Lição 7 a vinha de naboteLição 7 a vinha de nabote
Lição 7 a vinha de nabote
 
10 mandamento não cobiçaras final
10 mandamento não cobiçaras  final10 mandamento não cobiçaras  final
10 mandamento não cobiçaras final
 
Expiação: oferta da purificação_Lição_original com textos_542013
 Expiação: oferta da purificação_Lição_original com textos_542013 Expiação: oferta da purificação_Lição_original com textos_542013
Expiação: oferta da purificação_Lição_original com textos_542013
 
a-besta.pdf
a-besta.pdfa-besta.pdf
a-besta.pdf
 
A sexualidade dentro do casamento
A sexualidade dentro do casamentoA sexualidade dentro do casamento
A sexualidade dentro do casamento
 
Ezequiel
EzequielEzequiel
Ezequiel
 
20131otrilio7avinhadenabote 130131163041-phpapp01
20131otrilio7avinhadenabote 130131163041-phpapp0120131otrilio7avinhadenabote 130131163041-phpapp01
20131otrilio7avinhadenabote 130131163041-phpapp01
 
Causas de maldicao 17
Causas de maldicao 17Causas de maldicao 17
Causas de maldicao 17
 
Apocalipse 17
Apocalipse 17Apocalipse 17
Apocalipse 17
 
Cobiça na Bíblia.docx
Cobiça na Bíblia.docxCobiça na Bíblia.docx
Cobiça na Bíblia.docx
 
O Número 2 e suas referências
O Número 2 e suas referênciasO Número 2 e suas referências
O Número 2 e suas referências
 
Lição 13 juvenis - diga não a corrupção
Lição 13 juvenis - diga não a corrupçãoLição 13 juvenis - diga não a corrupção
Lição 13 juvenis - diga não a corrupção
 
Ezequiel
EzequielEzequiel
Ezequiel
 
A verdade sobre o dizimo
A verdade sobre o dizimoA verdade sobre o dizimo
A verdade sobre o dizimo
 
O Talarico
O TalaricoO Talarico
O Talarico
 

Mais de antonio vieira

Lição 8 - A Teologia de Zofar: O Justo não Passa por Tribulação?
Lição 8 - A Teologia de Zofar: O Justo não Passa por Tribulação?Lição 8 - A Teologia de Zofar: O Justo não Passa por Tribulação?
Lição 8 - A Teologia de Zofar: O Justo não Passa por Tribulação?antonio vieira
 
Lição 5 a obra salvífica de jesus cristo
Lição 5  a obra salvífica de jesus cristo Lição 5  a obra salvífica de jesus cristo
Lição 5 a obra salvífica de jesus cristo antonio vieira
 
Lição 4, salvação o amor e a misericórdia de Deus escola biblica dominical ...
Lição 4, salvação   o amor e a misericórdia de Deus escola biblica dominical ...Lição 4, salvação   o amor e a misericórdia de Deus escola biblica dominical ...
Lição 4, salvação o amor e a misericórdia de Deus escola biblica dominical ...antonio vieira
 
Lição 3 a salvação e o advento do salvador
Lição 3   a salvação e o advento do salvador Lição 3   a salvação e o advento do salvador
Lição 3 a salvação e o advento do salvador antonio vieira
 
Lição 12 quem ama cumpre plenamente a lei
Lição 12  quem ama cumpre plenamente a lei Lição 12  quem ama cumpre plenamente a lei
Lição 12 quem ama cumpre plenamente a lei antonio vieira
 
Lição 08° a bondade que confere a vida
Lição 08°   a bondade que confere a vida Lição 08°   a bondade que confere a vida
Lição 08° a bondade que confere a vida antonio vieira
 
Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tangua
 Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tangua Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tangua
Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tanguaantonio vieira
 
Liçao 7 JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇAS
Liçao 7 JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇASLiçao 7 JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇAS
Liçao 7 JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇASantonio vieira
 
Lição 5 as consequências das escolhas precipitadas
Lição 5   as consequências das escolhas precipitadasLição 5   as consequências das escolhas precipitadas
Lição 5 as consequências das escolhas precipitadasantonio vieira
 
Lição 4 A provisão de Deus no monte do sacrifício
Lição 4   A  provisão de Deus no monte do sacrifícioLição 4   A  provisão de Deus no monte do sacrifício
Lição 4 A provisão de Deus no monte do sacrifícioantonio vieira
 
liçao 3 Abraão, a esperança do pai da fé
 liçao 3  Abraão, a esperança do pai da fé liçao 3  Abraão, a esperança do pai da fé
liçao 3 Abraão, a esperança do pai da féantonio vieira
 
Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS antonio vieira
 
Liçaqo 13 A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA
Liçaqo 13  A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA Liçaqo 13  A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA
Liçaqo 13 A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA antonio vieira
 
lição 2- O nascimento de jesus
lição 2- O nascimento de jesus lição 2- O nascimento de jesus
lição 2- O nascimento de jesus antonio vieira
 

Mais de antonio vieira (15)

Lição 8 - A Teologia de Zofar: O Justo não Passa por Tribulação?
Lição 8 - A Teologia de Zofar: O Justo não Passa por Tribulação?Lição 8 - A Teologia de Zofar: O Justo não Passa por Tribulação?
Lição 8 - A Teologia de Zofar: O Justo não Passa por Tribulação?
 
Adao e eva
Adao e eva Adao e eva
Adao e eva
 
Lição 5 a obra salvífica de jesus cristo
Lição 5  a obra salvífica de jesus cristo Lição 5  a obra salvífica de jesus cristo
Lição 5 a obra salvífica de jesus cristo
 
Lição 4, salvação o amor e a misericórdia de Deus escola biblica dominical ...
Lição 4, salvação   o amor e a misericórdia de Deus escola biblica dominical ...Lição 4, salvação   o amor e a misericórdia de Deus escola biblica dominical ...
Lição 4, salvação o amor e a misericórdia de Deus escola biblica dominical ...
 
Lição 3 a salvação e o advento do salvador
Lição 3   a salvação e o advento do salvador Lição 3   a salvação e o advento do salvador
Lição 3 a salvação e o advento do salvador
 
Lição 12 quem ama cumpre plenamente a lei
Lição 12  quem ama cumpre plenamente a lei Lição 12  quem ama cumpre plenamente a lei
Lição 12 quem ama cumpre plenamente a lei
 
Lição 08° a bondade que confere a vida
Lição 08°   a bondade que confere a vida Lição 08°   a bondade que confere a vida
Lição 08° a bondade que confere a vida
 
Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tangua
 Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tangua Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tangua
Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tangua
 
Liçao 7 JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇAS
Liçao 7 JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇASLiçao 7 JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇAS
Liçao 7 JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇAS
 
Lição 5 as consequências das escolhas precipitadas
Lição 5   as consequências das escolhas precipitadasLição 5   as consequências das escolhas precipitadas
Lição 5 as consequências das escolhas precipitadas
 
Lição 4 A provisão de Deus no monte do sacrifício
Lição 4   A  provisão de Deus no monte do sacrifícioLição 4   A  provisão de Deus no monte do sacrifício
Lição 4 A provisão de Deus no monte do sacrifício
 
liçao 3 Abraão, a esperança do pai da fé
 liçao 3  Abraão, a esperança do pai da fé liçao 3  Abraão, a esperança do pai da fé
liçao 3 Abraão, a esperança do pai da fé
 
Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
 
Liçaqo 13 A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA
Liçaqo 13  A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA Liçaqo 13  A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA
Liçaqo 13 A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA
 
lição 2- O nascimento de jesus
lição 2- O nascimento de jesus lição 2- O nascimento de jesus
lição 2- O nascimento de jesus
 

Último

Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfAnaGonalves804156
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfErasmo Portavoz
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfangelicass1
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira partecoletivoddois
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptxErivaldoLima15
 
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mentalADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mentalSilvana Silva
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 

Último (20)

Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppttreinamento brigada incendio 2024 no.ppt
treinamento brigada incendio 2024 no.ppt
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
 
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdfO guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
O guia definitivo para conquistar a aprovação em concurso público.pdf
 
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdfMapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
Mapas Mentais - Português - Principais Tópicos.pdf
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parteDança Contemporânea na arte da dança primeira parte
Dança Contemporânea na arte da dança primeira parte
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
 
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mentalADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
ADJETIVO para 8 ano. Ensino funda.mental
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO4_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 

A cobiça de Acabe por uma vinha

  • 1.
  • 2.
  • 3.
  • 4. “A cobiça é a raiz da qual surge todo pecado contra o próximo, tanto em pensamento como na prática.”
  • 5. Êx 20.17 17 Não cobiçarás a casa do teu próximo; não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo. 1Rs 21.1-5, 9, 10, 15, 16 1 E sucedeu, depois destas coisas, tendo Nabote, o jezreelita, uma vinha que em Jezreel estava junto ao palácio de Acabe, rei de Samaria, 2 que Acabe falou a Nabote, dizendo: Dá-me a tua vinha, para que me sirva de horta, pois está vizinha, ao pé da minha casa; e te darei por ela outra vinha melhor do que ela; ou, se parece bem aos teus olhos, dar-te-ei a sua valia em dinheiro. 3 Porém Nabote disse a Acabe: Guarde-me o SENHOR de que eu te dê a herança de meus pais.
  • 6. 4 Então, Acabe veio desgostoso e indignado à sua casa, por causa da palavra que Nabote, o jezreelita, lhe falara, dizendo: Não te darei a herança de meus pais. E deitou-se na sua cama, e voltou o rosto, e não comeu pão. 5 Porém, vindo a ele Jezabel, sua mulher, lhe disse: Que há, que está tão desgostoso o teu espírito, e não comes pão? 9 E escreveu nas cartas, dizendo: Apregoai um jejum e ponde Nabote acima do povo. 10 E ponde defronte dele dois homens, filhos de Belial, que testemunhem contra ele, dizendo: Blasfemaste contra Deus e contra o rei; e trazei-o fora e apedrejai-o para que morra. 15 E sucedeu que, ouvindo Jezabel que já fora apedrejado Nabote e morrera, disse Jezabel a Acabe: Levanta-te e possui a vinha de Nabote, o jezreelita, a qual ele te recusou dar por dinheiro; porque Nabote não vive, mas é morto. 16 E sucedeu que, ouvindo Acabe que já Nabote era morto, Acabe se levantou, para descer para a vinha de Nabote, o jezreelita, para a possuir.
  • 7. O décimo mandamento envolve atos e sentimentos. O sétimo mandamento proíbe o adultério, e aqui Deus proíbe o desejo de adulterar. O Senhor Jesus foi direto ao ponto: "qualquer que atentar numa mulher para a cobiçar já em seu coração cometeu adultério com ela" (Mt 5.28). O último mandamento protege o ser humano de ambições erradas. A cobiça infecta pobres e ricos nas suas mais diversas formas.
  • 8. 1. Abrangência. O tema diz respeito à proibição da concupiscência da carne, da concupiscência dos olhos e da soberba da vida (Gn 3.6; 1 Jo 2.16). Isso envolve muitos tipos de pecado como sensualidade, luxúria, busca desenfreada por possessões ilícitas, obsessão pelo poder, ostentação esnobe e orgulho. Esse mal continua no gênero humano desde a sua queda até a atualidade
  • 9. Objetivo. O propósito divino é estabelecer limites à vontade humana, para que haja respeito mútuo entre as pessoas e seus bens. Muitos outros vícios acompanham a cobiça, como lascívia, concupiscência, inveja e avareza, entre outros (Gl 5.20,21; Tg 4.2). Não pode haver paz num contexto como esse. É necessário que cada pessoa se controle para viver uma vida virtuosa, e isso é fundamental na construção de uma sociedade justa e feliz.
  • 10. Significado. O verbo hebraico hamad indica o ato de desejar aquilo que é gerado pela emoção, que começa com a impressão visual pela coisa ou pessoa desejada. Tudo isso se resume a "desejar, tentar adquirir, almejar, cobiçar". O termo é usado para "encontrar prazer em. Hamad aparece duas vezes aqui no décimo mandamento (Êx 20.17). A Septuaginta traduz literalmente, "fixar desejo sobre
  • 11. Cobiçar. Desejar o que pertence a outro é o pecado que o décimo mandamento condena. O Novo Testamento menciona esse último mandamento do Decálogo .Trata-se de cobiçar a casa do outro, a mulher do próximo e em seguida o mandamento inclui servo e serva, boi e jumento, e termina com as palavras "nem coisa alguma do teu próximo". A cobiça é o desejo excessivo de possuir aquilo que pertence ao outro. A descrição deixa claro que não se trata de simplesmente almejar uma casa ou um boi, mas de desejos incontroláveis de possuir a casa e o boi que já tem dono, e isso por meio ilícito (At 20.33 )
  • 12.
  • 13. “E sucedeu depois destas coisas que, Nabote, o jizreelita, tinha uma vinha em Jizreel junto ao palácio de Acabe, rei de Samaria.Então Acabe falou a Nabote, dizendo: Dá-me a tua vinha, para que me sirva de horta, pois está vizinha ao lado da minha casa; e te darei por ela outra vinha melhor: ou, se for do teu agrado, dar-te-ei o seu valor em dinheiro.Porém Nabote disse a Acabe: Guarde-me o SENHOR de que eu te dê a herança de meus pais. 1 Reis 21:1-3
  • 14. Proposta recusada. O relato bíblico do confisco criminoso da vinha de Nabote é um dos mais chocantes da Bíblia e serve como amostra do que a cobiça é capaz de fazer. A vinha de Nabote era uma propriedade vizinha ao palácio do rei Acabe, em Samaria. O rei apresentou uma proposta de compra ou troca aparentemente justa. Mas Nabote recusou a oferta do rei: "Guarde-me o SENHOR de que eu te dê a herança de meus pais" (vv. 1-3). Havia nessa recusa uma questão familiar, cultural e religiosa. A propriedade era um bem sagrado que não se transferia definitivamente para outra família Lv 25.23-25; Nm 36.7
  • 15. O direito de propriedade. O rei ficou "desgostoso e indignado [...] deitou-se na sua cama, e voltou o rosto, e não comeu pão" (v. 4). O rei Acabe adoeceu, pois a cobiça por algo que não lhe pertencia o havia dominado. A Bíblia diz que a medida da impiedade de Acabe se completou quando ele se casou com Jezabel, uma princesa fenícia de origem pagã, devota de Baal. Ela era filha de Etbaal, rei de Sidom .Jezabel não respeitava o sagrado direito de estabelecido por Deus na lei de Moisés. Ela não hesitou em elaborar um plano criminoso para condenar Nabote à morte e confiscar sua vinha (vv.9,10).
  • 16. 4. O casal não contava com uma testemunha verdadeira. Estava tudo acabado e benfeito social e juridicamente. Ao saber da notícia, Acabe ficou curado de sua enfermidade e foi tomar posse da vinha de Nabote (vv. 15, 16). Eles violaram o sexto mandamento, "não matarás"; o oitavo, "não furtarás"; o nono, "não dirás falso testemunho contra o teu próximo"; e o décimo, "não cobiçarás" (Dt 5.17, 19- 20,21). Isso sem contar os três primeiros mandamentos que já vinham violando, com sua idolatria, desde o princípio. Mas Acabe e Jezabel não contavam com uma testemunha que sabia de tudo e tinha autoridade para se vingar dessas barbaridades (1 Rs 21.19). Deuteronômio 5:17 Não matarás. Não furtarás. Não dirás falso testemunho contra o teu próximo. Não cobiçarás a mulher do teu próximo; e não desejarás a casa do teu próximo, nem o seu campo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo. Deuteronômio 5:19-21 E falar-lhe-ás, dizendo: Assim diz o Senhor: Porventura não mataste e tomaste a herança? Falar-lhe-ás mais, dizendo: Assim diz o Senhor: No lugar em que os cães lamberam o sangue de Nabote lamberão também o teu próprio sangue 1 Reis 21:19