Jornal do sertao 97 web

714 visualizações

Publicada em

Para você leitor, mais uma edição jornalística para o deleite de sua leitura. A cada publicação de uma nova edição nos motivamos no trabalho. Conscientes da responsabilidade que nos cabe, seguimos nosso caminho em busca de fatos e acontecimentos para transformá-los em notícia e informação que possam contribuir com o desenvolvimento e integrem a região sertaneja. Temos como propósito, mostrar jornalisticamente as potencialidades dessa exuberante região e, apontar, nela, exemplos de sucesso que possam ser seguidos. O Sertão se auto-define naturalmente. Uma região pujante, obediente à sua vocação econômica. Como vocação econômica, destacamos aqui alguns projetos consolidados: o Sertão do São Francisco se projeta com a implantação do Pólo da Fruticultura Irrigada em Petrolina, o Sertão do Araripe com o Pólo Gesseiro em Araripina, o Sertão Central com o Pólo Logístico em Salgueiro, o Sertão do Pajeú com o Pólo Educacional e Médico em Serra Talhada e, no Sertão do Moxotó o Pólo Comercial e Industrial que se projeta em Arcoverde. Podemos citar alguns municípios com vocação turísticas, como Triunfo e Petrolândia. Nesta edição, trazemos, entre outras, uma matéria jornalística sobre a fábrica de “Cimento Pajeú” localizada no município de Carnaiba no Sertão do Pajeú. A decisão de sua implantação, entre outros, foi uma mina de “calcáreo” existente na região (matéria prima básica para o cimento). Isso configura a vocação industrial do município que já vem obtendo benefícios com a chegada desse novo empreendimento. Aproveitando o link da Semana Santa, mostramos um pouco do potencial vinícola sertanejo e as encenações da Paixão de Cristo em alguns municípios de Pernambuco.
Antônio José Bezerra de Melo
Diretor

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
714
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal do sertao 97 web

  1. 1. Sertão de Pernambuco - Março 2014 Ano VIII - Número 97 Vinhos do São Francisco se consolidam no mercado brasileiro As sete vinícolas existentes na região tornaram a área a segunda maior produtora de vinhos, espumantes e sucos naturais de uva no Brasil. As vinícolas do vale são franciscano ainda movimentam o turismo na região. A Vinibrasil, integrante da Rota do Vinho, recebe em média mil visitantes por mês. Pags 18 e 19 No Dia da Mulher, Sertão luta por menos violênciaPág. 9 Novas culturas agrícolas são destaque na Fenagri 2014Pág. 3 Cidadania Agricultura Paixão de Cristo Fábrica de óleo gera empregos em Serra Talhada Pág. 7 Economia Projeto Pedala Arcoverde é retomado em março Pág. 12 Esportes Em Nova Jerusalém, maior teatro ao ar livre do mundo encena de 12 e 19 de abril Pág. 30
  2. 2. Ascensão e queda do anedotário 2 O único povo no mundo que é capaz de rir de si mes- mo com toda emoção e feli- cidade, está assistindo a der- rocada – por decreto judicial – da sua mais cativante ativi- dade. Pela troca de gozações inteligentes, formava-se um canal de interação entre imi- grantes portugueses e os seus descendentes; os sulistas e os nordestinos; pretos e brancos, metropolitanos e matutos, entre cabras-machos e as bi- chinhas saltitantes. Isto acon- teceu até que alguém decretou a falência múltipla da inspira- desde 2006 Ano VIII Nº 97 Março 2014 Antônio Bezerra de Melo Diretor Geral Fique por Dentro Jornal do Sertão - Março de 2014 / Edição 97 P ara você leitor, mais uma edi- ção jornalística para o delei- te de sua leitura. A cada pu- blicação de uma nova edição nos motivamos no trabalho. Conscientes da responsabili- dade que nos cabe, seguimos nosso caminho em busca de fatos e acontecimentos para transformá-los em notícia e informação que possam con- tribuir com o desenvolvimen- to e integrem a região serta- neja. Temos como propósito, mostrar jornalisticamente as potencialidades dessa exube- rante região e, apontar, nela, exemplos de sucesso que pos- sam ser seguidos. O Sertão se auto-define naturalmente. Uma região pujante, obedien- te à sua vocação econômica. Como vocação econômica, destacamos aqui alguns pro- jetos consolidados: o Sertão do São Francisco se projeta com a implantação do Pólo da Fruticultura Irrigada em Petrolina, o Sertão do Arari- pe com o Pólo Gesseiro em Araripina, o Sertão Central com o Pólo Logístico em Sal- gueiro, o Sertão do Pajeú com o Pólo Educacional e Médico em Serra Talhada e, no Sertão do Moxotó o Pólo Comercial e Industrial que se projeta em Arcoverde. Podemos citar alguns municípios com voca- ção turísticas, como Triunfo e Petrolândia. Nesta edição, trazemos, entre outras, uma matéria jornalística sobre a fábrica de “Cimento Pajeú” localizada no município de Carnaiba no Sertão do Pajeú. A decisão de sua implantação, entre outros, foi uma mina de “calcáreo” existente na região (matéria prima básica para o cimento). Isso configura a vocação industrial do muni- cípio que já vem obtendo be- nefícios com a chegada desse novo empreendimento. Apro- veitando o link da Semana Santa, mostramos um pouco do potencial vinícola sertane- jo e as encenações da Paixão de Cristo em alguns municí- pios de Pernambuco. ção do piadista, promulgan- do leis fundamentadas numa consciência social capenga. Isto é uma ameaça ao “homo humorista desocupadu”, pois a Lei diz que é para acabar com piadas de sulistas e de baianos, do pessoal de Pelo- tas, de negros e de branque- los. Brasileiro não pode mais gozar brasileiro? Ôxe, Charles Chaplin, um comediante cuja inteligência nunca foi supera- da, demonstrou sua preocu- pação com o comportamento da humanidade: Tenho a im- pressão de que a humanidade está perdendo o dom de rir. E ele estava tão certo sobre a eficácia desse dom que, mo- dernamente, surgiu uma tera- pia para enfrentar o stress: A RISOTERAPIA, aplicada até em hospitais. Mas, tudo pode vir por água à baixo ante as proibições dos nossos ilustres causídicos. Para que tudo seja conforme a Lei, não teremos mais humor em mesa de bar e voltaremos à fase magistral- mente descrita pelo Vinícius de Moraes: “Neste momen- to, os bares estão cheios de homens vazios”. Coitado dos notívagos de agora. Eu é que era feliz e não sabia. Quantas José Artur Paes Vieira de Melo japvm@jornaldosertaope.com.br Observatório JS Divulgação Distribuição: Marcos Vasquez de Azevedo Fone (87) 9665-3535 Impressão: Plural Indústria Gráfica Fone (81) 3311-3201 - Suape - PE Tiragem: 10.000 exemplares Formato: 27 x 31 cm | 32 páginas Circulação: Sertão de Pernambuco | Arcoverde, Sertâ- nia, Custódia, Serra Talhada, São José do Egito, Afogados da Ingazeira, Floresta, Petrolândia, Salguei­ro, Ara- ripina, Petrolina, Triunfo, Sta. Cruz da Baixa Verde Recife | Governo do Estado - Assembléia Legislativa Secretarias de Estado | Brasília-DF | Ministério da In- tegração Nacional Distribuição gratuita Produtor Gráfico Daniel Sigal Depto. Financeiro financeiro@jornaldosertaope.com.br José Bezerra Colaboradores: Alberto Ursulino, Helena Conserva, Dárcio Rabêlo, Antônio Faria, Francys Maya, José Artur Paes Vieira de Melo, Isabella Linhares e Adalbério Mota. E-mail: jornaldosertaope@ jornaldosertaope.com.br www.facebook.com/Jornaldosertao O Jornal do Sertão é uma publicação mensal da Edicom Editora Comunicação Ltda. Av. João Gomes de Lucena, 4105 - Centro - Serra Talhada-PE Sucursal: Av. Caxangá, 205 sl. 903/904 - Fone (081) 3052.2719 Recife - Pernambuco Os textos, fotos ou ilustrações nos espa- ços das colunas são de inteira responsa- bilidade dos respectivos colaboradores. Editor Antonio@jornaldosertaope.com.br Antônio Jose Bezerra de Melo Redação redacao@jornaldosertaope.com.br Dayane Albuquerque Cinara Marques - DRT/PB1070 Depto. de Marketing marketing@jornaldosertaope.com.br Hélida Enes Contato Publicitário contato@jornaldosertaope.com.br noites nos bares de Copacaba- na, tomando chope em tulipas mal lavadas e comendo ovos coloridos, como tira-gosto. Era fácil encontrar esse espí- rito carioca até na placa do bo- teco: “A mais alta tecnologia em refrigeração garante a temperatura e a qualidade do chope, enquanto a competên- cia no serviço garante a exce- lência do nosso atendimento”. Era nesses bares que esperá- vamos o amanhecer, para dar vaia no Sol. Sertânia doa alimentos arrecadados em Baile Municipal Petrolina realiza encontro religioso E m Sertânia, município serta- nejo pernambucano, o car- naval rendeu bons frutos sociais. Durante o Baile Municipal da cida- de, foram arrecadados 700 Kg de alimentos não perecíveis, os quais foram doados para 60 famílias das comunidades de Piões, Vila do Ferro Novo e Rua 13 de Maio. A cesta básica chegou em boa hora. Estou sem trabalho e te- nho sete filhos. Já não tinha mais nada em casa. A cesta foi tão boa que dividi com minha irmã, dis- se Gersino Batista da Silva, mora- dor da Vila do Ferro Novo. Os alimentos, que foram agrupados formando cestas bá- sicas, foram doados pelo secre- tário de Juventude, Esportes, Cultura e Turismo, João Lúcio, e o Coordenador da Casa dos Espíritas de Sertânia, André Pi- nheiro. Esse foi o segundo Baile Mu- nicipal Beneficente realizado no município de Sertânia. A festa, na Casa de Shows Marajoara, foi animada pela Orquestra Ma- rajoara, Santa Dose e Grupo de Dança Prof. Elizabete Freie. A entrada foi uma cesta básica. E ntre os dias 29 e 30 de março estará acontecen- do em Petrolina um encontro de louvor e adoração, o even- to ‘Crê no Senhor Jesus e será salvo tu e tua família’, no gi- násio do Colégio Dom Bosco (Matriz), Centro da cidade. O encontro religioso con- tará com a participação do Padre Adilson Simões, fun- dador do Santuário da Di- vina Misericórdia. Ele mora em Arcoverde, no Sertão do Moxotó de Pernambuco, e percorre todo o país evange- lizando e divulgando a pala- vra de Deus. Dentro da programação do evento, haverá o lança- mento do livro sobre a vida de Padre Adilson, marcado para o dia 28 de março, às 19h30, no Sesc de Petrolina. A obra é da escritora Maria Creusa de Sá e Britto. Para participar do en- contro, os interessados de- verão doar um quilo de ali- mento. Outras informações pelos telefones (87) 8855- 0461/8835-1978.
  3. 3. Divulgação 3Jornal do Sertão - Março de 2014 / Edição 97 Agricultura Romã, um dos frutos que terá destaque na feira Fenagri 2014 destaca cultivo de espécies de climas subtropical e temperado J á começaram os prepara- tivos para a 25ª edição da Feira Nacional da Agricultura Irrigada, a Fenagri 2014, que esse ano foca na produção em escala comercial de novas cul- turas agrícolas – como maçã, caqui, pera, pitaya, romã e figo. O evento acontecerá no Centro de Convenções Sena- dor Nilo Coelho, em Petrolina, de 28 a 31 de maio. Tradicionalmente, a Fe- nagri enfatiza as culturas da manga e uva de mesa do Vale do São Francisco, que respon- dem respectivamente por 85% e 98% das exportações brasi- leiras de frutas. Porém, esse ano resolveu fazer diferente, vai destacar o cultivo de es- pécies de climas subtropical e temperado, a exemplo da maçã que, em dezembro do ano pas- sado, foi responsável por uma colheita de 40 toneladas com resultados muito satisfatórios numa área de 0.4 hectares, localizada no Núcleo 3 do Pe- rímetro Senador Nilo Coelho, zona rural de Petrolina. De acordo com o secre- tário municipal de Ciência e Tecnologia e coordenador do evento, Newton Matsumoto, o objetivo principal da feira é aumentar a eficiência das pro- priedades, ampliar as áreas e difundir as tecnologias para um número maior de produto- res, viabilizando assim a oferta de vários produtos em diferen- tes épocas do ano. A Fenagri 2014 vai traba- lhar vários aspectos do tema “Novas Culturas Agrícolas”, através de uma diversificada programação, que inclui mi- nicursos, workshops, seminá- rio, rodada de negócios e um espaço destinado à agricultura familiar. “Vamos destacar também os citrus, a exemplo do pomelo, que vem sendo produ- zido comercialmente, e as uvas para suco, pois já temos algumas fábri- cas na região e inclusive duas que se instalaram recentemente. Além de alternativas que já estão em fase mais adiantada, a exemplo das uvas para vinho e uma fábrica de suco concentrado, que também já é uma reali- dade”, destacou Newton. Considerado o maior evento da agri- cultura irrigada da América Latina, a Fe- nagri 2014 objetiva também a promoção e realização de negócios, transferência de tecnologias e a divulgação, em todo o mundo, das po- tencialidades do Vale do São Francisco. A feira, que é uma realização da prefeitura, do Sindicato dos Trabalhado- res Rurais de Petrolina e da Câmara de Fruticultura, vai ocupar uma área de 12 mil metros quadrados com aces- so livre ao público, das 18h às 23h.
  4. 4. 4 AMMA orienta sobre plantio de árvores em Petrolina A equipe de Educação Am- biental da Agência Mu- nicipal do Meio Ambiente de Petrolina (AMMA) auxilia a população desde o plantio de uma árvore até à sua substi- tuição no meio ambiente. Se- gundo o educador ambiental da AMMA, Vitório Rodrigues, esta é a missão do setor, orien- tar o plantio adequado de vá- rias espécies de árvores na cidade. “É importante que as pes- soas saibam quais são as es- pécies mais adequadas para a nossa região, estejam atentas para o espaço que vai ser des- tinado à planta, saibam como deve ser feito o processo de plantio, adubação, conserva- ção. Tudo isso representa tem- po e também investimento”, frisou Vitório Rodrigues. Conforme o educador am- biental, o objetivo principal é fazer com que o processo de arborização seja efetuado e Um dos objetivos da orientação é evitar problemas como a quebra de calçadas Divulgação Jornal do Sertão - Março de 2014 / Edição 97 Meio Ambiente que problemas vistos cons- tantemente sejam evitados, como calçadas quebradas, plantas que invadem residên- cias, tubulações, plantas que não resistem ao tempo, den- tre outros. O ambientalista destaca que espécies nativas são as mais indicadas para o processo de arborização do município, a exemplo de ca- raibeiras, ipês, angico, aro- eira, mulungu, apenas para citar algumas. “Quando são as espécies exóticas, orientamos que se- jam espécies que comprova- damente já se deram bem em nossa região. Sugerimos, por exemplo, acácias amarelas, chuva-de-ouro, sombreiro, oitis etc. Mas o importante mesmo é que as pessoas se conscientizem que é um pro- cesso demorado, requer mui- tos cuidados e dedicação. Mas quando dá certo tem um saldo positivo, de valor incalculável para o meio ambiente”, explica Rodrigues. Processo inverso - Da mes- ma maneira que o plantio deve ser orientado, assim também deve acontecer com a retirada de uma árvore. Por vários mo- tivos, pessoas solicitam a reti- rada de plantas de suas áreas de moradia ou trabalho. “Quando chega uma so- licitação desse tipo para a AMMA, vamos até o local para verificarmos a situação e emi- tirmos um laudo. Se de fato a planta tiver que ser retirada, a pessoa tem que fazer ou uma substituição ou doar o dobro em mudas para a AMMA, para que outros cidadãos pos- sam adotar. Recomendamos também, que as pessoas não eliminem plantas que este- jam localizadas em calçadas, praças, canteiros de avenidas ou qualquer outro espaço pú- blico, pois isso poderá impli- car em multa que varia de R$ 100 a R$ 1 mil por planta eli- minada ou mutilada, previsto na Lei Federal nº 9.605/98, regulamentada pelo Decreto Federal nº 6.514/08”, acres- centou o ambientalista da AMMA, Vitório Rodrigues. Quem tiver qualquer dúvi- da sobre o plantio de árvores, pode acionar a equipe de Edu- cação Ambiental da AMMA, na Rua Tobias Barreto, 279, térreo, centro de Petrolina. O telefone para contato é o 87 3866 2779.
  5. 5. 5 Colheita de algodão já começou em Serra Talhada O s agricultores da zona rural de Serra Talhada, no Sertão per- nambucano, estão esperançosos com o início da produção do algodão. O plan- tio já começou, logo após as chuvas que caíram na região. Esse momento é resultado do pro- jeto “Algodão Aroeira”, criado em 2013 pela Secretaria municipal de Agricultu- ra, que busca devolver ao município a condição de grande produtor de algo- dão do Estado – posição que o muni- cípio ocupou até o início dos anos 80. Para ter sucesso com o projeto, a prefeitura prepara a terra dos agricul- tores, fornece a semente e garante a comercialização do produto, além de disponibilizar técnicos para o acompa- nhamento diário da plantação. Dos 50 produtores inscritos, 45 já plantaram o algodão. Segundo o secre- tário municipal de Agricultura, José Pereira, serão cultivados 50 hectares ao todo, o que dá em média uma pro- dução de 80 toneladas. A previsão é de que a colheita ocorra no mês de julho. De acordo com José Pereira, o algo- dão impulsionou o desenvolvimento da Agricultura Jornal do Sertão - Março de 2014 / Edição 97 região. Contudo, com o surgimento da “praga do bicudo”, inseto que infesta a floração da planta, tornou-se inviável e toda a plantação foi destruída. Ainda que não tenha sido possível acabar com o inseto, foram desenvol- Plantio começou após primeiras chuvas na região vidas técnicas de convívio, através da produção de algodão orgânico em con- junto com outras culturas, como o mi- lho e feijão. Dessa forma, cria-se uma barreira que não possibilita a prolifera- ção do bicudo pela plantação. Divulgação Segundo o prefeito do município, Luciano Duque, esse é um trabalho piloto que deve crescer aos poucos. “Com o tempo, a demanda irá crescer também, junto com o comércio incen- tivado pela retomada dessa cultura im- portantíssima para a região. Chegará o tempo, e espero que seja ainda na mi- nha gestão, que vamos resgatar a nos- sa pujança algodoeira perdida diante da guerra contra a praga do bicudo há décadas atrás”, comentou Duque, com otimismo. Praga do Bicudo Dos anos de 1950 até o início de 1980, Serra Talhada figurava como um dos maiores produtores de algodão aro- eira do Estado. A cultura algodoeira mo- vimentava a economia da região e colo- cou a cidade em posição de destaque. A partir de meados de 1980 a praga do bicudo devastou boa parte da plan- tação de algodão do Nordeste dando um abalo significativo na economia local, principalmente para milhares de famílias de agricultores que tinha na atividade seu sustento.
  6. 6. 6 Agricultura Jornal do Sertão - Março de 2014 / Edição 97 DivulgaçãoDivulgação O objetivo do investimento é incluir mais famílias na produção do mel A Embrapa está estudando a possibilidade do cultivo Manari e Petrolândia recebem investimentos na produção do mel A s cidades de Manari e Petrolândia, ambas no Sertão de Pernambuco, estão recebendo um investimento de R$ 690 mil para ampliar e construir Casas de Mel, assim reforçando a renda de fa- mílias de agricultores que sofrem com os efeitos da estiagem na região. A ação visa melhorar as condições de vida de famí- lias com renda média mensal de até R$ 70 por pessoa. O apoio vem da Compa- nhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), através do Plano Brasil sem Miséria. Manari, no Sertão do Moxotó, recebe o investimento de R$ 215,6 mil para am- pliar a sua unidade, que está localizada no Sítio Saquinho. Novos equipamentos uti- lizados para o desenvolvimento adequado da atividade, praticada por 18 famílias, também serão adquiridos. O prazo para execução da obra é de 150 dias. O prédio ganhará uma melhor estrutura e equipa- mentos como centrífuga, mesa desoper- culadora, decantadores e baldes inox. “A ideia é que, com essas obras, mais famílias passem a ser incluídas na atividade. Com a ampliação dessa uni- Vale do São Francisco pode cultivar café U ma região concentrada na fruti- cultura, sobretudo nas plantações de manga e uva, o Vale do São Fran- cisco agora é alvo de uma pesquisa da Embrapa Semiárido para saber a via- bilidade do cultivo irrigado de café na região. O projeto tem o patrocínio do Banco do Nordeste (BNB), que desti- nou R$ 90 mil dos seus fundos de pes- quisa não reembolsáveis. José Maria Pinto, pesquisador da Embrapa, explicou que o café foi esco- lhido como objeto da pesquisa por se tratar de uma commodity importante para o agronegócio brasileiro e pelo fato do país já ter uma posição consolidada de líder mundial na produção cafeeira. dade em Manari, haverá um aumento da quantidade de mel beneficiado, pas- sando de 15 para 40 toneladas ao mês”, revelou o analista de desenvolvimento regional da Unidade de Desenvolvi- mento Territorial da Codevasf em Pe- trolina, Antônio Paulo Lopes. De acordo com ele, está prevista tam- bém a estruturação da atividade com kits de apicultura. Até o momento, 500 kits já foram entregues aos apicultores da lo- calidade. Os kits incluem colmeia, supor- te metálico, cera alveolada, fumigador, indumentária completa (chapéu, roupa, bota e luvas), carretilha e formão. “Todos os envolvidos na atividade recebem trei- namento após receberem os kits”, frisou. Já em Petrolândia, a Codevasf vai investir R$ 468,4 mil para construção de duas Casas de Mel. A ação atende de- manda da Associação dos Apicultores e Produtores Rurais do Projeto Irrigado Icó-Mandantes (Apima) e Associação dos Meliponicultores e Apicultores de Petrolândia (Amap). A obra vai estimular a atividade para 40 famílias nas duas comuni- “O agronegócio do café é dinâmico e bastante atrativo em termos de ge- ração de emprego e renda, o que seria muito positivo para o desenvolvimento do Vale do São Francisco. Além disso, há uma demanda crescente pelo café conillon, que é cultivado no Espírito Santo. Petrolina pode ser uma opção viável de área de cultivo para o produ- tor”, disse. Os ensaios foram instalados na Es- tação Experimental do perímetro Be- bedouro. A ideia é analisar o cultivo irrigado de 53 ‘filhos’ da variedade de café arábica e 23 clones da variedade de café canéfora, considerando as con- dições edafoclimáticas da região. dades. O prazo médio para a conclu- são da obra também é de 150 dias a contar da assinatura da ordem de serviço, que foi dada no início de março. Além de executar obras de melho- rias, construção e aquisição de equi- pamentos para as Casas de Mel, a Co- devasf leva acompanhamento e apoio técnico aos apicultores por meio de treinamentos para que as famílias pos- sam melhor exercer a atividade. Se- gundo Antônio Paulo, o mel é comer- cializado em pequenas embalagens ou vendido em volumes maiores a com- pradores de outros estados. Atualmente, as plantas encon- tram-se carregadas de frutos que deverão ser colhidos e avaliados em abril deste ano. Na ocasião se- rão analisados a produtividade de grãos, a qualidade da bebida e o rendimento econômico. Ao final do projeto, espera-se identificar as po- tencialidades e restrições dos genó- tipos testados ao estresse térmico. Para o também pesquisador da Embrapa, Flávio Souza, ter alterna- tivas para diversificar a matriz pro- dutiva regional é uma ação estratégi- ca. “Nesse sentido, o projeto poderá fornecer informações importantes para o estabelecimento de uma nova alter- nativa de cultivo para a região, a partir de um estudo de viabilidade técnica e econômica”, afirmou.
  7. 7. 7 Economia Jornal do Sertão - Março de 2014 / Edição 97 Expectativa é gerar 180 empregos até junho Divulgação Fábrica de óleo em Serra Talhada já gerou 120 empregos Itapetim ganha fábrica de confecçõesA fábrica de óleo inaugura- da nesse mês de março em Serra Talhada, a unidade de envasamento do Óleo Gra- ziella, já movimenta a econo- mia da cidade com a geração de 120 empregos diretos e indiretos. E a expectativa é aumentar, o previsto é que ainda neste semestre outras 180 oportunidades sejam ofer- tadas. De acordo com o Geren- te Geral do Grupo Ripon (ao qual pertence a fábrica de óleo), Jonas Bertioti, com o aumento de funcionários, a fábrica saltará das atuais 50.400 caixas de óleo em gar- rafas pet produzidas mensal- mente, para 151 mil caixas em garrafas pet e mais 100 mil caixas em lata. O empreendimento con- tou com apoio do governo do Estado através do PRODEPE A través de uma parceria público-privada, o muni- cípio de Itapetim, no Sertão de Pernambuco, vai ganhar uma nova fábrica de confecções. O anúncio foi feito em fevereiro e o prefeito da cidade, Arqui- medes Machado, já fez visitas técnicas no local onde será ins- talada. De acordo com Arquime- des Machado, o espaço, que fica localizado no Centro da cidade, será cedido pela Pre- feitura e passará pelas devi- das adequações antes de dar início às atividades.“Também vamos comprar algumas má- quinas para auxiliar na pro- dução. E, quanto às vagas de empregos, inicialmente va- mos gerar cerca de 100 em- pregos, mas nossa intenção é (programa de incentivo fis- cal), Prefeitu- ra Municipal e com recursos privados da or- dem de R$ 6 mi- lhões, e já está funcionando às margens da BR 232 saída para Salgueiro-PE. Outra gran- de notícia apresentada por Jonas Bertioti e comemorada pelo Prefeito Luciano Duque e todos os serra-talhadenses é que o Centro de Destruição do Grupo Ripon que atualmente localiza-se em Paulista, na Re- gião Metropolitana do Recife, em breve também será trazido para Capital do Xaxado. “É isso o que a gente de- seja, cada vez mais emparcei- rar com os empresários dessa beneficiar 500 famílias”, re- velou o prefeito. Em reunião realizada para ajustar os detalhes da implan- tação da fábrica na cidade, a representante da empresa KL Camisaria, Silvia Clemente, disse que escolheu o municí- pio de Itapetim por conta do apoio que a prefeitura está oferecendo. “Viemos pedir o apoio do prefeito e conseguimos. De início nosso objetivo é empre- gar algumas mulheres, mas o nosso projeto é muito grande”, contou Silvia. Também tem interesse em investir no local as empresas KL Camisaria, Bicho Radikal e Sea Board. Ainda não foram definidos prazos de início e término das obras. terra e com aqueles que aqui aportam. Tenho certeza ab- soluta que essa construção de mãos dadas dos empresários que chegam, dos que estão aqui acreditando nessa terra, farão de Serra Talhada uma cidade sólida no seu desen- volvimento, gerando emprego e renda e fundamentalmente transformando a vida das pes- soas”, disse o Prefeito Luciano Duque.
  8. 8. 8 Antonio Faria de Freitas Neto Advogado (antoniofaria@antoniofaria.com.br) Fone: (81) 3423-3695 | 3423-4976 Coluna Jurídica Mesmo sendo os juros, a multa e a correção monetária, fartamente utilizados no dia-a-dia em geral - seja por pesso- as jurídicas ou mesmo físicas, nas mais simples às mais com- plexas contratações - muitas vezes os próprios contraentes desconhecem o seu conceito técnico, se utilizando deles sem verdadeiramente entender o seu sentido e a sua fina- lidade jurídicos. Apesar de se tratar de institutos de Direito Civil e neste Código estarem ancorados, eles possuem claras distinções legais, doutrinárias e jurisprudenciais, que ora serão breve- mente por nós comentadas. Os juros, em palavras simples, correspondem a um prê- mio pelo uso do dinheiro, com permissão da própria Lei. É, assim, o fruto obtido pela utilização de certo capital por de- terminado tempo, em recompensa à sua privação por parte do credor em tal período. Os juros podem ser classificados entre compensatórios e moratórios. No primeiro caso, a remuneração do credor se dá pelo emprego do dinheiro, ou seja, por ter impedido o credor ao acesso a seu próprio capital; no segundo, sua com- pensação advém pelo não pagamento do dinheiro devido, ou seja, pelo risco que o credor passou da possibilidade de não o receber de volta. Já a multa, ao revés dos juros, advém de uma idéia de penalidade propriamente dita. A multa é um castigo dado a quem deixa de cumprir certa obrigação contratual ou le- gal. No momento em que há a transgressão do ora ajustado, abre-se à outra parte o direito dereceber uma pena pecuniá- ria, ou seja, uma cláusula penal. Assim, deixando de cumprir culposamente a obrigação, ou for constituído em mora, o responsável incorrerá no pagamento da multa penal. Por seu turno, a correção monetária, não se trata nem de preço do dinheiro, nem penalidade, mas, tão somente, a atualização financeira do capital baseada na inflação do país. Considerando que a inflação corrói o capital no decorrer do tempo, a correção monetária irá, apenas, manter o poder de compra do dinheiro, evitando que o mesmo se decom- ponha. Não se trata, destarte, de um plus, já que na sua ausên- cia ocorreria a desvalorização do dinheiro e o conseqüente prejuízo do credor. Assim, a correção monetária não traz aumento real ao capital, já que a sua função é apenas a de manter intacto e preservado o poder da moeda. A diferenciação jurídica do conceito dos juros, da multa e da correção monetária Divulgação A tenção aos contribuintes. A declaração do impos- to de renda relativo ao exer- cício 2014 já começou e pode ser feita até o dia 30 de abril. Os dados devem ser enviados pelo programa Receitanet, disponível no site da Receita Federal (www.receita.fazenda. gov.br/). Esse ano será possí- vel enviar a declaração por dis- positivos móveis, como tablets e smartphones, que possuam o aplicativo m-IRPF. Quem não fizer a declara- ção no prazo, o Fisco aceita receber o documento depois, pelo mesmo programa e em mídias removíveis, nas unida- des do órgão. Contudo, o con- tribuinte pagará multa. Confira quem deve entregar a declaração de ajuste anual ●  Quem recebeu rendimentos tributáveis cujo valor seja su- perior a R$ 25.661,70; ●  Quem recebeu rendimen- tos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cujo valor seja superior a R$ 40.000; ●  Quem obteve, em qualquer mês, ganho de capital na alie- nação de bens ou direitos su- jeitos à incidência de IR; ●  Quem realizou operações em bolsa de valores, de mercado- rias, de futuros e assemelhadas; ●  Quem, no dia 31 de dezem- bro de 2013, teve posse ou pro- priedade de bens e direitos, in- clusive na terra nua, de valor total acima de R$ 300 mil; ●  Quem passou a condição de residente no Brasil em qual- quer mês e encontrava-se nessa condição em 31 de dezembro; ●  Quem optou pela isenção do imposto sobre a renda in- cidente de ganho de capital auferido na venda de imó- veis residenciais, cujo pro- duto de venda seja aplicado na aquisição de imóveis resi- denciais localizados no País no prazo de 180 dias conta- dos da celebração do contra- to de venda; ●  Quem obteve receita bru- ta em valor superior a R$ 128.308,50 com atividade rural; ●  Quem pretende compensar, também no âmbito de ativida- de rural, no ano-calendário de 2013 ou posteriores, prejuízos de anos-calendário anteriores ou do próprio ano-calendário de 2013. Contribuinte tem até 30 de abril para declarar o imposto de renda Economia Jornal do Sertão - Março de 2014 / Edição 97
  9. 9. 9 Divulgação Jornal do Sertão - Março de 2014 / Edição 97 Em Serra Talhada, caminhada abriu o Dia Internacional da Mulher Dia da Mulher no Sertão: mais cultura, saúde, beleza e menos violência Cidadania O dia 8 de março é comemorado o Dia Internacional da Mulher. E para essa data tão significante, muni- cípios do Sertão de Pernambuco prepa- raram uma programação voltada para as mulheres no mês de março, promo- vendo cultura, saúde, beleza e ações contra a violência. Em Serra Talhada, a prefeitura, junto com a Secretaria da Mulher, rea- lizou palestras sobre a violência contra a mulher, avaliação de glicemia e pres- são arterial, distribuiu preservativo fe- minino e explicou sobre como usar. Também houve apresentação cultu- ral e rodas de diálogo sobre a explora- ção e tráfico de mulheres. A Secretaria de Saúde ofereceu massoterapia, testa- gem e aconselhamento de DST´s /HIV, exames de prevenção de colo, mamo- grafia e consultas. No município de Sertânia, a banda Sebas Mariano percorreu as principais ruas e avenidas da cidade. Também foram oferecidos exames preventivos e planejamento familiar. As mulheres tiveram orientações jurídicas, com foco na violência doméstica e um dia de be- leza, com corte de cabelo e escova, as- sim como manicure e limpeza de pele. Houve também uma programação cultural na cidade. Alunos da Escola Municipal Etelvino Lins de Albuquer- que declamaram poemas alusivos ao Dia Internacional da Mulher. Para fechar as comemorações na cidade, foi realizada uma exposição de fotos com as mulheres que atuam na educação do município. Outra cidade do Sertão que realizou atividades foi Santa Cruz da Baixa Ver- de que, além de contar com a aferição de pressão, de glicose e sessão de em- belezamento, realizou palestras e cele- brou uma missa dedicada às mulheres. Já Petrolina realizou palestras so- bre empreendedorismo, exames de saúde e emissão de documentos. A Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) e parceiros promoveram o “Dia da Transformação”, com corte de cabelo, maquiagem e sorteios de brinde com atrações culturais. As ações em Petrolina iniciaram no 1° de março, durante o carnaval da cidade, com distribuição de panfletos, falando sobre a violência doméstica, exploração de crianças e adolescentes e desfile do bloco “Quem disse que a gente não vinha – Violência contra a mulher é coisa de outra cultura”.
  10. 10. 10 DárcioRabêlo/DivulgaçãoDárcioRabêlo/Divulgação DárcioRabêlo/Divulgação Divulgação Divulgação Divulgação Jornal do Sertão - Março de 2014 / Edição 97 Estefânia Nogueira e Cecílio Tiburtino comemorado aniversário de casamento ALEGRIA DE CARNAVAL Juca Barroso, Kalyne Ribeiro, este colunista e o empresário Jardel Andrade no clima amigos que brincam unidos no Azul e Branco NOVA GERAÇÃO Toda beleza das primas Marina e Ingridy Rabêlo PARABÉNS PRA VOCÊ João Henrique ladeado pelos pais Nando e Silvana em sua festa de 15 anos pra lá de animada BOI DO MANGANGÁ Dão Novaes recebe sua amiga Evilazia Arcoverde no mais animado bloco de rua de Arcoverde PRODUÇÃO Ivan Neves e Xu Oliveira sempre trazendo nomes badalados da TV para os principais eventos do Recife
  11. 11. Dárcio Rabélo darciorabelo@hotmail.com 87 9159.3661 “Não é o mais forte que sobrevive, nem o mais inteligente, mas o que melhor se adapta às mudanças”. Charles Darwin 11Jornal do Sertão - Março de 2014 / Edição 97 FESTA DE JOÃO O jovem João Henrique comemo- rou em grande estilo seus 15 anos ao lado de uma turma das mais anima- das. A party rolou no Sítio do Pica Pau, que ficou com o dance lotado ao receber cerca de 150 convidados. A reunião, animada com sucessos to- cados pela Banda Forró Estigado foi regada aos quitutes da Cláudia Festas. O diferencial do encontro foram as cenas de carinho e amor, com beijos apaixonados trocados a noite inteira entre o aniversariante e sua namora- da. Nota 10! Quem deu uma canja no palco mostrando todo seu talento como can- tor foi o papai Nando da Retifica. Essa foi uma farra gostosa e muito animada que rolou até às 2h da matina. FORRÓ VIP 2014 O Forró VIP deste ano terá um sa- bor todo especial, afinal são 14 anos de sucesso interruptos. O evento está marcado para acontecer no dia 17 de maio, a partir das 22h, no Esporte Clube de Arcoverde . As reservas de mesas já podem ser feitas pelo telefo- ne (87) 9159-3661. Logo, logo divul- garemos as atrações que prometem fazer o maior sucesso, como sempre. Aguardem! MULHERES O Democrático Esporte Clube foi palco para a homenagem as mulhe- res empresárias de Arcoverde. Com o apoio de vários parceiros, para reali- zação desse evento, a Associação Co- mercial de Arcoverde - ACA realizou sorteio de brindes. Mais de 180 mu- lheres marcaram presença. HORIZONTE DA PAIXÃO Quem acha que a Paixão de Cris- to em Pernambuco se resume à ci- dade de Nova Jerusalém está muito enganado. O município de Arcoverde também fará seu próprio espetáculo: e este ano vem repleto de novidades que quebram os paradigmas da ima- gem conservadora que se tem da mon- tagem. Buscando inovar na produção, os diretores Miro Carvalho, Romualdo Freitas e Claudiney Mendes prome- tem surpreender quem está na plateia e também quem trabalha na organi- zação com uma montagem mais mo- derna. Ao todo, a montagem percorre cinco palcos diferentes espalhados pela área central da cidade. Com 150 atores, e figurantes o percurso de dois quilômetros começa no Pátio do Ceco- ra e termina na Estação Ferroviária. BOI, BOI ,BOI Dão Novaes espalhou alegria pelas ruas de Arcoverde com o seu Bloco Boi do Mangangá. Nem mesmo com o carnaval tendo já passado a folia deixou de ser animada, teve gosto de bota fora. E esse ano não faltaram ce- lebridades para prestigiar o Bloco do Boi do Mangangá, por lá os ex-BBBs Daniel Rolim e Rodrigo Portuga. A festa foi animada por Júnior Saigon, Orquestra de Frevo e Bandas Caras e Bocas com participação de Alan Maia. BOM DE MARKETING Em tempos de crise e seca na re- gião não é nada fácil comercializar, mas Felipe Andriel Amaro tem mos- trado competência fazendo um ex- celente trabalho no marketing da TV Jornal/SBT no interior. JORNADA LITERÁRIA De 19 a 30 de março, o Sesc Per- nambuco cria um verdadeiro corredor literário entre o Agreste e o Sertão pernambucano com a quinta edição da Jornada Literária Portal do Ser- tão. A Jornada passa por oito cidades: Buíque, Arcoverde, Tupanatinga, Pes- queira, Sanharó, Tacaimbó, São Bento do Una e Belo Jardim, e visita ainda Carneiro (distrito de Buíque) e Mimo- so (distrito de Pesqueira). São cerca de 100 convidados, entre escritores, críticos e estudiosos da literatura, grupos da tradição popular e atores, em uma programação gratuita com oficinas, conversas, rodas de leitura, recitais, apresentações artísticas e ex- posição de livros e de artes visuais.
  12. 12. DivulgaçãoMarcelloPires/Divulgação 12 Por Francys Maya - E-mail francysmaya@hotmail.com Sertão Esportivo Yane Marques conquista o ouro no Sul-Americano de Pentatlo Moderno A pernambucana e sertaneja de Afo- gados da Ingazeira, Yane Marques, con- quistou nesse mês de março, dia oito, meda- lha de ouro no penta- tlo moderno dos Jogos Sul-Americanos, de Santiago no Chile. Nas últimas duas temporadas, Yane ga- nhou a medalha de bronze nas Olimpíadas de Londres, em 2012, e a prata no Mundial que aconteceu em Taiwan, em 2013. A atleta atualmen- te está entre as quatro melhores na modalida- de. Os números da pernam- bucana são impressionantes. Ela é a única do mundo a se manter no top 5 nos últimos três anos. Associação agradece Nossos agradecimentos ao presidente do Serra Talhada, José Raimundo, pelo patrocínio de um belíssimo padrão es- portivo do Cangaceiro para a Associação Amigos do Maia. O material é realmente muito bonito como dá pra ver na foto. Yane começou a sua car- reira há 11 anos no Recife, ca- pital de Pernambuco, quando foi convidada a fazer parte da equipe de um esporte pouco Jornal do Sertão - Março de 2014 / Edição 97 Esportes conhecido e difundido na épo- ca, o pentatlo moderno que é composto por cinco modalida- des: hipismo, corrida, natação, tiro e esgrima. M ais esportes e mais saúde para os arcover- denses a partir des- se mês de março. É que a Prefeitura Municipal, em par- ceria com a Autar- quia de Trânsito de Arcoverde (Arco- trans), retomou o Projeto Pedala Ar- coverde no último dia 09. A finalidade do projeto é incentivar práticas e hábitos saudáveis na popu- lação local. A Aveni- da Antônio Japiassú está com uma das vias interditadas para que os ciclistas, skatistas, os adeptos de patins e patinetes façam seu percurso com segurança. Yane conquistou mais um ouro no Dia da Mulher, no Chile O Pedala Arcoverde ainda voltou com uma novidade: a formação de mesas e cadeiras para a realização de ginástica Pedala Arcoverde retoma atividades laboral, jogos de damas, xa- drez e dominó com a equipe do Sesc Arcoverde, parceira da Prefeitura da cidade. Projeto de volta com novidades Copa Rural mais competitiva A liga Desportiva Serratalhadense acertou quando resol- veu enxugar a quantidade de times participantes da Copa Rural. Este ano a mentora do futebol amador de Serra Ta- lhada resolveu primar pela qualidade e não pela quantidade, que acaba diminuindo o nível técnico da competição. Apenas cinco equipes disputam a taça este ano: Fazenda Nova, Con- ceição, Piau, Bonsucesso e Tabuleiro. Presidente reconduzido Pelo excelente trabalho à frente da liga desportiva de Serra Talhada, Erivaldo Genuíno foi reeleito para o cargo de Presidente da entidade. Não houve nem concorrente. Tuparetama define calendário Atendendo solicitação da Diretoria Municipal de Esportes e dos representantes de times de futebol do município, o prefeito de Tuparetama, Dêva Pessoa, recebeu o grupo no seu gabine- te para tratar de assuntos da área. Na reunião, Dêva Pessoa reafirmou o compromisso do governo em continuar apoiando e valorizando as iniciativas de promoção do esporte nas comu- nidades, em especial do segmento representado pela comitiva, ou seja, futebol e futsal. Ficou confirmado na reunião o calen- dário esportivo de futebol para 2014, a suspensão de treinos no Estádio Lucena Chalega visando conservar o gramado do local (os treinos serão realizados no Campo de Futebol Josias Pes- soa, que passará por melhorias na estrutura). Discutiram-se também as datas e premiações para os campeonatos anuais, tanto para o futsal como para o de campo, bem como a garantia de transportes para os times da zona rural.
  13. 13. Divulgação 13 Capacitação Jornal do Sertão - Março de 2014 / Edição 97 Senac oferece qualificação em Salgueiro Inscrições para concurso da Receita Federal seguem abertas até dia 27 S eguem abertas até o dia 27 de março as inscrições do concurso público para o cargo de auditor fiscal da Receita Federal. Ao todo, são 278 vagas, sendo 14 destinadas a pessoas com deficiência. A remuneração do posto é de R$ 14.965,44. As inscrições devem ser feitas pelo site da banca or- ganizadora, a Escola de Administração Fazendária (Esaf). A taxa de participa- ção é de R$ 130. Para concorrer, o candidato deve ter graduação em qualquer curso de nível superior. A seleção será feita em duas etapas. A primeira é referente à aplicação das provas objetivas de co- nhecimentos gerais e conhecimentos específicos, além da discursiva. A se- gunda etapa é a sindicância de vida pregressa. Os exames serão aplicados nos dias 10 e 11 de maio, nas capitais dos estados e no Distrito Federal. O município de Salgueiro, locali- zado no Sertão Central de Per- nambuco, está com uma boa oportu- nidade para quem busca qualificação profissional. A cidade receberá dois cursos gratuitos do Senac, através do programa Novos Talentos, da Se- cretaria de Trabalho, Qualificação e Empreendedorismo (STQE) de Per- nambuco. A prova de conhecimentos gerais terá questão de língua portuguesa, espanhol ou inglês, raciocínio lógico, administração geral e pública, direito constitucional e direito administrativo. Já para o exame de conhecimentos es- pecíficos o candidato deve ter domínio em direito tributário, auditoria, con- tabilidade geral e avançada, legislação tributária e comércio internacional e legislação aduaneira. Na prova discur- siva, as duas questões serão sobre di- reito tributário e comércio internacio- nal e legislação aduaneira. De acordo com o documento, os aprovados serão lotados nas unidades centrais, em Brasília/DF, ou nas unida- des descentralizadas da Secretaria da Receita Federal do Brasil. O concurso é válido por seis meses, a contar da data de homologação, podendo ser prorro- gado por mais seis meses. As oportunidades são para os cursos de ‘higienista em serviço de saúde’, com 20 vagas, e ‘auxiliar de recursos huma- nos’, também com 20 vagas. As inscrições já estão abertas e podem ser feitas no site da Secretaria (www.stqe.pe.gov.br/) ou pessoalmente na Casa Acessuas, em Sal- gueiro, até o preenchimento das vagas. No curso de ‘higienista em serviço de saúde’, o aluno vai aprender a rea- lizar a higienização adequada do am- biente de saúde de acordo com a legis- lação vigente e com os procedimentos das instituições, contribuindo para a segurança e saúde dos trabalhadores, pacientes e visitantes. Este curso destina-se a pessoas que desejam atuar no processo de limpeza e higienização em unidades básicas de saúde, laboratórios clínicos, consultó- rios odontológicos e demais serviços de saúde. Já em ‘auxiliar de recursos huma- nos’, as orientações são voltadas para a execução de rotinas de processos ad- ministrativos do setor de Recursos Hu- manos de uma empresa, atuando junto a assistentes e supervisores de RH em rotinas relativas à área, a fim de atingir resultados para a empresa. As provas serão aplicadas nos dias 10 e 11 de maio. Remuneração é de R$ 14.965,44
  14. 14. 14 Por Helena Conserva E-mail hconserva@gd.com.br blog: http://escrevehelena.blogspot.com Cabrobó inaugura primeira creche em tempo integral Ministério da Educação altera regras do Prouni e FIES Educação Jornal do Sertão - Março de 2014 / Edição 97 Divulgação Creche tem vagas para 125 crianças com idades de seis meses à três anos D urante a semana em que se comemorou o Dia In- ternacional da Mulher, no mês de março, cerca de 120 mães de Cabrobó, no Sertão de São Francisco, foram beneficiadas com a inauguração da Creche Ansberto Júlio Vidal, no bair- ro da Tempera. O local tem disponibilida- de para atender 125 crianças com idades de 6 meses a 3 anos, que serão assistidas em período integral – das 7h30 às17h30. O espaço conta com dois berçários, quatro salas de jardinagem, além de possuir área de recreação, refeitório e parquinho. Essa é a primei- ra creche em tempo integral do município, construída por meio de uma parceria com o N esse mês de março saiu uma informação mui- to importante para os alunos universitários. O Ministério da Educação (MEC) alterou este ano algumas regras do Progra- ma Universidade para Todos (Prouni) e do Fundo de Finan- ciamento Estudantil (FIES). No FIES, o contrato passa a ser em conjunto com o Fundo de Garantia de Operações de Crédito Educativo (Fgeduc). Anteriormente era opcional. Março, mês da poesia No Prouni, a isenção fiscal passa a ser feita com base nas vagas ocupadas e não mais nas vagas ofertadas, como era até o fim do ano passado. O Fgeduc existe desde 2009. O fundo cobre a par- tir de 80% dos contratos não cumpridos. Para isso, a man- tenedora precisa pagar uma taxa de 5,63% sobre o total do financiamento mensalmente ou 6,25% da parcela das ope- rações de financiamento. Sem o Fgeduc, caso o estudante ficasse inadimplente, a insti- tuição precisava pagar 15% do valor. Para os estudantes, a ade- são ao fundo faz com que seja dispensada a necessidade de fiador, o que facilita a contra- tação do Fundo de Financia- mento Estudantil. Para as ins- tituições, os custos aumentam, contudo, segundo entidades do setor, os dois programas ainda são atrativos. Governo Federal e o programa “Pró-Infância”. Segundo a secretária muni- cipal de Educação, Maria Eliete, no local, as crianças terão toda a assistência necessária para o desenvolvimento infantil. “Possuímos profissionais ca­pa­citadas para cuidar destas crianças e, temos toda a estru- tura montada, especialmente para assegurar o desenvolvi- mento desses pequenos”, des- tacou Eliete. Nesse mês de março, no dia 14, foi comemorado o Dia da Poesia. A data foi escolhida para homenagear um de nossos maiores poetas, Antônio Frederico de Castro Alves, considera- do um dos mais brilhantes poetas românticos, responsável por uma nova concepção de amor na Literatura, além de um notável entusiasmo por grandes causas sociais, como a abolição da escra- vatura. Essa coluna homenageia, portanto, nesse mês, a poesia e o grande poeta Castro Alves com um de seus poemas. Cansaço O NÁUFRAGO nadou por longas horas... Na praia dorme frio num desmaio. A força após a luta abandonou-o, Do sol queimou-lhe a face ardente raio. Pois eu sou como o nauta... Após a luta Meu amor dorme lânguido no peito. Cansado... talvez morto, dorme e dorme Da indiferença no gelado leito. Sobre as asas velozes a andorinha Maneira se lançou nos puros ares... Veio após o tufão... lutou debalde, Mas em breve boiou por sobre os mares. Eu sou como a andorinha... Ergui meu vôo Sobre as asas gentis da fantasia. A descrença nublou-me o céu da vida... E a crença estrebuchou numa agonia. Como as flores de estufa que emurchecem Lembrando o céu azul do seu país, Minha alma vai morrendo, suspirando Por seus perdidos sonhos tão gentis. E que durma ... E que durma ... ó virgem santa, Que criou sempre pura a fantasia, Só a ti é que eu quero que te sentes Ao meu lado na última agonia. Castro Alves
  15. 15. 15 Escolas de Juazeiro-BA selecionadas no programa Mais Cultura nas Escolas Jornal do Sertão - Março de 2014 / Edição 97 Educação A través da parceria do Ministério da Cultura e Ministério da Edu- cação, o programa “Mais Cultura nas Escolas” divulgou uma nova lista de cidades selecionadas para desenvolver o programa e 15 escolas municipais de Juazeiro estão entre elas. Duas listas haviam sido divulgadas em janeiro e fevereiro. Mas só agora, na terceira lis- ta, a cidade de Juazeiro foi selecionada. Entre os objetivos do Programa es- tão: desenvolver atividades culturais nas escolas, com um investimento de R$ 100 milhões; promover a escola como espaço de circulação e produção da diversidade cultural brasileira; valo- rizar o diálogo entre saberes escolares e comunitários; promover o reconhe- cimento do processo educativo como construção cultural em constante for- mação e transformação; e fomentar o comprometimento de professores e alunos com os saberes culturais locais. Seguindo a orientação da Secretaria de Educação, cada unidade de ensino fez o seu projeto e enviou ao Programa. Para participar, as unidades de ensi- no deveriam fazer parte do Programa Mais Educação. De acordo com a Diretora de Pro- gramas e Projetos da Secretaria de Educação e Esportes do Município, Renata Carla Gouveia, cada escola vai receber entre R$ 20 mil e R$ 22 mil do Programa Dinheiro Direto na Escola, do Fundo Nacional de Desenvolvimen- to da Educação. “Esse valor será calculado de acordo com o número de alunos matriculados na escola. E o recurso só pode ser investido na contratação de atividades culturais durante o ano letivo”, explicou Renata. Os recursos, que serão repassados diretamente às escolas, por meio do Programa Dinheiro Direto nas Esco- las do Fundo Nacional do Desenvol- vimento da Educação (PDDE/FNDE), deverão ser investidos na contratação de serviços culturais relacionados às atividades artísticas e pedagógicas em ● Escola Municipal Raimundo Medra- do Primo ● Escola Municipal Professor Jose Pe- reira da Silva ● Escola Municipal Mandacaru ● Escola Municipal Argemiro Jose da Cruz ● Escola Municipal Paulo VI ● Escola Municipal Piloto Mandacaru ● Escola Municipal Americo Tanuri - Abobora ● Escola Municipal Professora Carmen Costa Santos ● Escola Municipal Professora Antoni- la da Franca Cardoso ● Escola Municipal Presidente Tancre- do Neves ● Escola Municipal de 1º Grau Profes- sora Maria de Lourdes Duarte ● Escola Municipal de 1º Grau 2 de Julho ● Ee - Colegio Estadual Jutahy Maga- lhaes ● Escola Municipal Judite Leal Costa ● Escola Municipal Manoel de Souza Bonfim ● Escola Municipal José Padilha de Souza Confira a lista das escolas selecionadas: 2014. Cada gestor fará a administração do recurso, mas haverá uma coordena- ção e fiscalização feita pela SEDUC. Com mais essa conquista para a educação municipal, os alunos ganham uma nova oportunidade de ter conta- to com a música, a dança, a pintura, o canto, a produção de animação infantil e muitos outros. Expressões artísticas que lhes darão maior bagagem cultural e poderão ser responsáveis por sua for- mação futura. O Mais Cultura Nas Escolas preten- de potencializar processos de ensino e aprendizado por meio da democratiza- ção do acesso à cultura e da integração de práticas criativas e da diversidade cul- tural brasileira à educação integral.
  16. 16. 18 Jornal do Sertão - Março de 2014 / Edição 97 Botticelli é pioneira em produzir vinhos finos Divulgação Divulgação A área produz 7 milhões de litros de vinho por ano, 80% tinto e 20% branco Botticelli está no mercado há 28 anos Especial Vinhos do Vale do São Francisco se consolidam no mercado brasileiro U m oásis em pleno à Caatinga. As- sim pode ser melhor definido o Polo Vitivinícola do Vale do São Fran- cisco, que reúne entre o Sertão de Per- nambuco e o Norte da Bahia, sete vi- nícolas que tornaram a área a segunda maior produtora de vinhos, espuman- tes e sucos natural de uva no Brasil. O Polo ocupa uma área de mais de 10 mil hectares entre os municípios pernam- bucanos de Lagoa Grande (a capital da uva e do vinho do Nordeste) e Santa Maria da Boa Vista (que sedia a viníco- la pioneira no negócio), além de Casa Nova (cidade baiana que incrementou o enoturismo na região). A área produz 7 milhões de litros de vinho/ano, sendo 80% vinho tinto e 20% branco. A vinicultura nordestina já detém 15% do mercado nacional. A Viní- cola Vinibrasil, situada em Lagoa Gran- de, está no polo produtor desde 2002. Possui grande aceitação entre os apre- ciadores da bebida e as marcas Paralelo 8, top com premiações internacionais, e os espumantes Rio Sol, são carro chefe entre os rótulos da indústria. A Vinibrasil trouxe de Portugal, por meio do Grupo Dão Sul, toda a tecnolo- gia para se transformar numa das mais conhecidas e prestigiadas vinícolas do polo produtor do Vale do São Francisco P ioneiro em produzir uva e vinho do Sertão pernambucano, o em- presário e hoje vice-prefeito de Santa Maria da Boa Vista, José Gualberto Almeida é um otimista. Ele sabe que muito caminho ainda será percorrido para que a região esteja consolidada no mercado vinícola nacional e mundial e como destino do enoturismo no País. “Uma região vinícola leva tempo para se firmar. Nos grandes centros produtores, varia de 50 a 100 anos. Nós estamos evoluindo bem. A nossa mar- ca, os vinhos Botticelli, é pioneira. Es- tamos no mercado há 28 anos e sempre buscando evoluir”, observou Gualberto que também preside o Vinhovasf (Ins- tituto de Vinhos do Vale do São Fran- cisco). “O Instituto tem buscado sempre melhorar os nossos vinhos e toda a produção vinícola em nossa região, e nacional. O investimento tecnológico conquistou prêmios importantes no se- tor, devido a excelência no investimen- to. Todo o trabalho de primeiro mundo do grupo Dão Sul teve reconhecimen- to ainda maior esse ano, pois a sede da vinícola serviu de cenário para as principais cenas da minissérie Amores pesquisando novas variedades, trazen- do especialistas e firmando parceria com instituições como a Embrapa Uva e Vinho, que fica no Sul do Brasil. Tudo que vem se destacando em nossa região produtora foi fruto de muita pesquisa e de muito trabalho. Hoje somos respei- tados e reconhecidos nesse mercado”, concluiu Jose Gualberto. A região ainda tem as vinícolas Bia- chetti e Garziera. A primeira tem foca- do em produzir vinho fino orgânico. Já essa última é pioneira no receptivo turístico do vinho e na produção de suco natural de uva com a marca Sol do Sertão. O seu fundador, o enólogo e ex- -prefeito de Lagoa Grande, Jorge Gar- ziera, foi o primeiro a trazer uva para o Vale do São Francisco e foi em sua segunda gestão, em 2001, que o Polo Vitivinícola do Vale do São Francisco foi criado oficialmente. Roubados, da Rede Globo, exibida em janeiro. “Foi bastante positivo pra gente a exibição da minissérie. Isso permitiu um maior interesse para que quem não conhece queira ver de perto como o se- miárido nordestino consegue produzir vinhos finos e espumantes de padrão internacional e com uma vantagem do Sul do País, dispor de duas safras e meia por ano, o que permite uma pro- dução maior, com vinhos jovens de grande aceitação no mercado”, disse o diretor administrativo da Vinibrasil, André Arruda. Arruda frisa que a vinícola dispõe de uma verba para reforçar o marke- ting dos seus produtos, com patrocí- nios em festas, eventos e demais ativi- dades promocionais na região e fora do estado. Hoje os estados de Pernambu- co, Bahia, Alagoas, Sergipe, Maranhão, Santa Catarina, Minas Gerais e Espírito Santo sãos os principais consumidores da marca e dos vinhos da Vinibrasil. Dos cerca de 7 milhões de litros pro- duzidos por ano, a Vinibrasil é responsá- vel por aproximadamente 1,5 milhão de litros. Além do Rio Sol e do Paralelo 8, a Vinibrasil disponibiliza para o mercado as marcas Rendeiras, Adega do Vale, Vinha- maria e o frisante, Bliss. A indústria gera 110 empregos diretos e 250 indiretos. O diretor comercial da Vinibrasil, João Santos, revela outras ações de marketing da indústria que é a presen- ça em feiras, congressos, palestras e degustações “como forma de divulgar a nossa marca e estar sempre próximo dos consumidores”.
  17. 17. 19 Substância faz muito bem à saúde A vinícola recebe média de mil visitas/mês Divulgação Jornal do Sertão - Março de 2014 / Edição 97 Turismo do vinho na região vem crescendo Vinhos do vale tem cinco vezes mais resveratrol C omo parte da Rota do Vinho que ainda espera maior incentivo do governo estadual para se tornar de fato destino turístico em Pernambuco, a Vi- nibrasil incrementa suas ações do eno- turismo. “Temos um receptivo turístico na fazenda em que o visitante pode co- nhecer todo o processo de produção de vinhos e inclusive almoçar na sede e passear de barco no rio São Francisco, além de degustar um bom vinho ou es- pumante”, conta João Santos. A vinícola recebe média de mil vi- sitas/mês. O pacote completo custa R$ 130. A empresa tem uma parceria com a agência Opção Turismo, em Petroli- na, para a comercialização dos pacotes. Para 2014 o grupo planeja lançar um espumante premium da linha Rio Sol, ampliando a sua carta de especialida- des das vinhas do vale banhado pelo Velho Chico. Em Casa Nova, no Norte baiano, o polo produtor de vinhos do vale são franciscano tem na Vinícola Miolo ex- celência em produzir marcas tradicio- nais como Terranova e a conceituada Especial O diretor da Vinibrasil, An- dré Arruda, destacou ou- tro ponto que traz vantagem aos vinhos produzidos no Vale do São Francisco. “Nossas vinhas da variedade shirah, para tintos, produzem cinco vezes mais res- veratrol que em outras regiões tradicionais produtoras do mun- do. Já foi comprovado que essa substância faz muito bem a nossa saúde”, revelou. André conta que pesquisas já comprovaram os benefícios do resveratrol no organismo huma- no. O resveratrol está presente em uvas para vinhos tintos. O seu uso permite combater entre outros danos, o mau colesterol; retarda o envelhecimento; é bom para a memória; e ajuda no fun- cionamento do coração. “A própria Sociedade Brasi- leira de Cardiologia recomenda o consumo de uma taça de vinho tinto por dia. Então vinho não é bebida, é alimento e faz bem à saúde. Isso torna o produto ainda mais espe- cial na nossa região, com eficácia ainda entre os amantes do vinho, Testadi tinto. A vinícola produz anualmente 2 milhões de litros entre vinhos e espu- mantes e gera 150 empregos diretos. O turismo do vinho tem cada vez mais tomando corpo na Fazenda Ouro Verde, sede da Miolo em Casa Nova. O grupo lançou há cerca de dois anos o ‘Vapor do Vinho’, uma agradável pas- seio pelo rio São Francisco, passando pela barragem de Sobradinho/BA até chegar nas terras férteis das vinhas que fazem os vinhos conhecidos internacio- nalmente. O turista é recebido por enólogos que fazem todo o roteiro com os visi- tantes. Cantina, engarrafamento, desti- laria, sala de degustação e varejo onde o turista encontra todos os produtos da Miolo. “Ainda é oferecido degusta- ções/demonstrações gratuitas de al- guns produtos de nossos fornecedores e parceiros”, destacou Rafhael Loura, coordenador de turismo e comercial da Vinícola Miolo. O grupo Miolo trabalha com 11 marcas de vinhos. “Produzida aqui na região, temos a marca Terranova e en- maior do resveratrol, vale muito a pena ser consumido”, finaliza o diretor da Vinibrasil. tre a que mais se destaca com relação à produção e venda, está o espuman- te Terranova Moscatel”, conta Loura. Apesar de qualidade, os vinhos do Vale do São Francisco ainda sofrem com a alta carga tributária que representa quase 60% das despesas das empresas, mesmo assim as perspectivas de cresci- mento sempre existem. “A perspectiva é de aumento na produção e consequentemente nas vendas em torno de 15%. Temos difi- culdades mas estamos conseguindo entrar no mercado”, conta o coorde- nador. E como no Brasil a tendência é se consumir mais vinho em datas comemorativas, a Miolo acredita em crescimento para períodos como o da Semana Santa. “Nós brasileiros ainda temos o cos- tume de beber vinho em datas comemo- rativas como semana santa, natal, ano novo. É por isso que nessas datas au- menta as vendas e o consumo de vinhos. Com relação ao percentual acho que au- menta uma média de 15% a 20%. Lem- brando que é uma media só do Varejo e não é oficial”, acrescentou Rafhael.
  18. 18. 20 DivulgaçãoCarlosCajueiro/Divulgação Leopoldo Nóbrega em preparativos para desfile dos Ativistas da Moda. Roupa em Casa de Abelha com restos de tela Ortofônica. Conceitos sustentáveis na coleção Evoé Nabuco Governador entregou 75 tablets aos alunos da escola Jornal do Sertão - Março de 2014 / Edição 97 A conteceu em Caruaru, cidade do Agreste pernambucano, nesse mês de março, a segunda edição da AgresteTex 2014 – Feira de Máquinas, Serviços e Tecnologia para a Indústria Têxtil. O evento, que aconteceu entre os dias 18 e 21, contou com uma pro- gramação especial para a cadeia pro- dutiva têxtil da região. Durante o evento, acon- teceu a abertura oficial do 2° Ciclo Pernambucano de Moda, Arte e Sustentabili- dade, que contou com pales- tras, workshops, Eco galerias digitais e uma mesa redonda composta por expressivos representantes da moda como Ro- naldo Fraga e Re- nato Kherlakian, das artes, da economia, meio ambiente e instituições governamentais. Também foi gravado durante a fei- ra parte do documentário #Pernambuco Sustentável assinado pelo coletivo ‘Ati- vistas da Moda’. O Ciclo é uma iniciati- va do Espaço Multicultural Arte Plenna, com direção do artista plástico e consultor de moda Leopoldo Nóbre- ga e da artista plástica e arte Caruaru sediou feira para a indústria têxtil e ciclo de moda, arte e sustentabilidade educadora Maria do Carmo da Silvei- ra Xavier, que buscam unir de forma transdisciplinar a arte e a moda sob o viés da sustentabilidade, visando no- vos rumos para o desenvolvimento de Pernambuco. “Temos como meta aproximar em- presários, estilistas, artistas plásticos, designers, produtores, gestores cul- turais, governamentais, educa- dores, estudantes e público em geral para discutir novos mo- delos de desenvolvimento, no- vas tecnologias e práticas mais conscientes no meio criativo e in- dustrial, tendo como principal ce- nário o polo de moda do agreste pernambucano, que se destaca como o segundo maior produ- tor de denim do Brasil”, expli- cou Nóbrega. “Diante de tantas promes- sas de expansão do parque industrial desse polo, cres- ce também a preocupação com os impactos ambien- tais, a inclusão social e a necessidade de preparar a sociedade para essa nova realidade”, completou. Para completar a pro- gramação da AgresteTex 2014, foi organizado um Seminário Tecnológico re- alizado em parceria com a ABTT – Associação Brasi- leira de Tecidos Técnicos, entidade que promove o intercâmbio de ideias e ex- periências entre todos os profissionais atuantes na cadeia produtiva têxtil do Brasil e do exterior. O Ciclo, que em sua primeira edi- ção 2012, aconteceu de forma piloto durante três dias em Recife, expande suas atividades nesta segunda edição Bonito ganha primeira Escola Técnica Estadual O município de Bonito, no Agreste de Pernambuco, ganhou nesse mês de março a primeira Escola Téc- nica Estadual (ETE). A unidade ho- menageia Célia de Souza Leão Arraes de Alencar, a primeira esposa do ex- -governador de Pernambuco, Miguel Arraes. Durante a solenidade, o gover- nador Eduardo Campos também entre- gou tablets aos 75 alunos da ETE. “Célia de Souza Leão Arraes de Alencar foi uma mulher de coração ge- neroso, que nunca teve a oportunidade de ser professora, mas ensinou muito a todos nós”, declarou o governador. Além de Bonito, serão beneficiados os municípios de Camocim de São Fe- lix, Barra de Guabiraba, Agrestina e São Joaquim do Monte, todos no Agreste. A ETE oferece cursos (presenciais) de ad- ministração e redes de computadores, ambos integrados ao ensino médio. Além disso, a unidade oferece cursos, à distância, em serviços de restaurante e bar, logística, recursos humanos, segu- rança no trabalho e administração. O secretário de Educação, Ricardo Dantas, detalhou que o prédio está lo- calizado em um terreno de 15 mil me- tros quadrados e tem seis mil metros quadrados de área construída. “A uni- dade tem o padrão das demais escolas construídas pelo Governo. São 12 salas de aula, oito laboratórios, auditório, biblioteca, quadra poliesportiva, refei- tório, cantina e área de convivência”, explicou, informando que foram inves- tidos R$ 8,3 milhões. 2014, que acontecerá durante sete me- ses consecutivos. Ao todo serão cerca de 40 ações gratuitas com direito a cer- tificado de participação. O projeto foi contemplado pelo Sistema de Incenti- vo a Cultura – FUNCULTURA e entre as principais novidades o Ciclo inclui o eixo agreste, na cidade de Caruaru em sua programação.
  19. 19. 21Jornal do Sertão - Março de 2014 / Edição 97 Divulgação Gestão Pública Congresso da AMUPE supera expectativas ra. Para a terceira, de 20%, será ne- cessário que a prefeitura apresente a declaração de aplicação dos recursos. Já a quarta, também de 20%, somen- te mediante apresentação ao Governo do Estado, por parte da administração municipal, do Termo de Recebimento da obra. A Associação Municipalista de Per- nambuco (AMUPE) promoveu entre os dias 17,18 e 19 de março o Con- gresso Pernambucano de Municípios no Centro de Convenções de Olinda, com o tema “O Desenvolvimento dos Municípios Sustenta o Crescimento do Brasil”. O evento reuniu prefeitos, gestores públicos e a população inte- ressada no tema, além do governador Eduardo Campos. No evento, o governador Eduardo Campos (PSB) anunciou a liberação de R$ 241 milhões do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Munici- pal (FEM), cerca de 6% a mais do que o que foi destinado no ano passado, R$ 228 milhões; garantindo auxílio financeiro às prefeituras em Pernam- buco, que passam por um período de dificuldades após a grande estiagem de 2013. O FEM foi construído pelo esforço do Estado, que encontrou um caminho de vencer a burocracia sem perder o O município de Arco- verde, no Sertão do Estado, esteve representado no con- gresso pela Prefeita Mada- lena Britto (PTB), pelo Vice- -Prefeito Wellington Araújo, além do Presidente da Au- tarquia de Trânsito e Trans- portes de Arcoverde – Arco- trans, Vladimir Cavalcanti e por técnicos do órgão. O ór- gão participou com um stand onde apresentou o resultado das ações e atividades prati- cadas na cidade, concorren- do também à Premiação das Práticas Inovadoras de Gestão. A programação do evento contou com palestras, conferências e discus- sões sobre o Cenário Econômico Bra- sileiro, além de exposições de presta- dores de serviços e fornecedores. Os municípios mostraram suas potencia- lidades através de estandes e atrações culturais. controle, respeitando a de- mocracia. Quem escolhe as prioridades é quem está perto do povo. O FEM pos- sibilita que a decisão local chegue à vida de milhões de pernambucanos, afirmou o governador. O fundo vai garantir a manutenção de empregos, gerando renda, aquecendo o comércio dos municípios. São ações e obras que dialo- gam com a qualidade de vida da população e com o desen- volvimento dos municípios. Os recursos não podem ser usados em gastos de custeio, explicou o secretário da Fazenda, Paulo Câmara. A primeira parcela, de 30% do to- tal destinado ao município, será libe- rada até junho de 2014, ou seja, após a aprovação dos planos de trabalho. A segunda parcela, do mesmo per- centual, sairá 60 dias após a primei- Eduardo Campos anunciou liberação de R$ 241 milhões do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento Municipal Cimpajeú já apresentou Plano de Gestão para Resíduos Sólidos e Betânia, eles juntos tratarão do lixo produzido em toda região. “Não esperamos e financiamos nos- so Plano de Gestão, bem como também já cadastramos projetos em busca de recursos para implantação dos aterros junto a Funasa (Fundação Nacional de Saúde) e Codevasf (Companhia de De- senvolvimento do Vale do São Francis- co)”, declarou Luciano Duque. Sertânia e Custódia podem ter aterro Na mesma reunião em o Cimpajeú apresentou o plano, o prefeito de Sertâ- O s municípios brasileiros têm até o próximo dia 04 de agosto para se adequarem à legislação e cumprirem o que determina a lei referente ao trata- mento dos resíduos sólidos. O Cimpa- jeú, consórcio que reúne todos os mu- nicípios do Sertão do Pajeú e alguns do Moxotó, portanto, já entrou em ação e apresentou o Plano Intermunicipal de Gestão de Resíduos Sólidos. O Consórcio do Pajeú (CIMPAJEÚ), que congrega 21 cidades, antecipou-se e, com recursos próprios, financiou a elaboração do Plano para região que foi apresentado em reunião pelo dire- nia, Guga Lins, recebeu o Plano Intermu- nicipal de Resíduos Sólidos elaborado pelo Instituto de Tecnologia de Pernam- buco (ITEP). O estudo apontou como melhor alternativa um aterro sanitário consorciado entre Sertânia e Custódia. O Plano foi enviando para a Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) e para o Ministério do Meio Ambiente para aprovação. O próximo passo será o projeto executivo e, em seguida, as obras de execução. Os municípios, por meio do Cimpajeú, estão se articulando para ga- rantir recursos federais e estaduais para a implantação do aterro sanitário. tor do ITEP (Instituto de Tecnologia de Pernambuco), Bertrand Sampaio. Segundo o presidente do consór- cio, o prefeito Luciano Duque, o Plano define onde serão implantadas as cen- trais de triagem e as composteiras, bem como orienta sobre coletas seletivas e logísticas de capacitação do lixo. De acordo com o Plano Intermu- nicipal de Gestão e Resíduos Sólidos, deverão ser instalados quatro grandes aterros sanitários,em Serra Talhada, Afogados da Ingazeira, São José do Egito e Sertânia. Além disso, mais dois aterros de porte médio em Mirandiba
  20. 20. 22 Jornal do Sertão - Março de 2014 / Edição 97 Resultado é fruto de novas estratégias adotadas para o trabalho Policiais serão alocados nas áreas mais problemáticas do Pacto Pela Vida DivulgaçãoDivulgação Segurança Proerd retomou atividades no Pajeú O Proerd (Programa Educacional de Resistência às Drogas e a Violên- cia) retomou as atividades no Sertão do Pajeú nesse mês de março. De acordo com o Coordenador do Proerd na região, o Sargento Diolino Neto, a didática apli- cada nas unidades escolares pela Polícia Militar vai aliar conhecimento aos jovens sobre os malefícios do uso de drogas. A Coordenação Técnica do Proerd do Pajeú é subordinada ao 23º Bata- lhão, com sede em Carnaíba, mas com responsabilidade nas cidades de Santa Terezinha, Solidão, Afogados da In- gazeira, Ingazeira, Carnaíba, Triunfo, Serra Talhada, Betânia, São José do Belmonte, Santa Cruz da Baixa Verde, Petrolândia e Jatobá. O programa é realizado com alu- nos do 5º ano das escolas da rede municipal, estadual e particular. A didática feita com os jovens em sala de aula busca esclarecer e mostrar os malefícios e consequências físicas e sociais decorrentes do uso de drogas. A formação é promovida pela Polícia Militar. Petrolina reduz homicídio em 600% Governo de PE convoca mil PMs aprovados em 2009 E m fevereiro desse ano, no município de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, ape- nas um caso de homicídio foi registrado. Desde a fundação do Programa Pacto Pela Vida, do Governo do Estado, esse é o menor índice registrado. No ano passado, em 2013, sete homicídios foram registra- dos no mesmo mês. “Foi um fato histórico nestes sete anos, de apenas um caso”, afirmou o co- mandante da 1ª Companhia de Polícia, capitão Marcos Costa. Esse resultado, de acordo com a PM de Petrolina, é fruto N a abertura da reunião do Comitê Gestor do Pacto Pela Vida, nesse mês de março, o governador de Per- nambuco, Eduardo Campos, assinou um ato que autoriza a convocação de mil aprovados no último concurso da Polícia Militar, realizado em 2009. De acordo com o coman- dante geral da Polícia Militar, Carlos Pereira, após nomeados, os mil policiais serão alocados nas áreas mais problemáticas do Pacto Pela Vida. A assinatura das novas estratégias adotadas para o trabalho nos municí- pios de Petrolina, Afrânio e Dormentes, todas no Sertão de Pernambuco. “Nos aproxima- mos da comunidade através de reuniões, ouvindo críticas e sugestões dos moradores e trabalhamos nas necessidades expostas sempre em busca de melhoras e resultados positi- vos”, disse o capitão. Existe um cronograma se- manal a ser seguindo. Faz par- te da estratégia do comando. São reuniões, palestras, visitas e operações especiais com os representantes de comunida- des, sejam elas da Zona Rural ou da Zona Urbana. São 26 viaturas, entre carros e motos, e um efetivo de 553 policiais que monitoram diariamente os municípios de cobertura do 5ª Batalhão de Polícia Militar. No município de Petrolina, as regiões consideradas mais críticas pela Polícia Militar são os bairros José e Maria, na Zona Leste; João de Deus, na Zona Norte; São Gonçalo e Cohab Massangano, na Zona Oeste e Izacolância, na Zona Rural. dos atos aconteceu no início da manhã, na sede da Secretaria de Planejamento e Gestão do esta- do, na área central do Recife. Os mil convocados terão que passar pela segunda etapa do certame e, em seguida, pelo curso de formação. Somente depois é que serão nomeados. Os policiais contratados vão completar o efetivo, substi- tuindo aqueles que estão dei- xando a corporação. O presidente da Associa- ção Pernambucana dos Cabos e Soldados, Renílson Bezerra, reconheceu a conquista, mas afirmou que a quantidade de convocados ainda é pequena. Pacto pela Vida O Pacto pela Vida é uma política pública de segurança, transversal e integrada, cons- truída de forma pactuada com a sociedade, em articulação permanente com o Poder Ju- diciário, o Ministério Público, a Assembleia Legislativa, os municípios e a União.
  21. 21. Divulgação DivulgaçãoDivulgação 23Jornal do Sertão - Março de 2014 / Edição 97 Infraestrutura Informe Asfalto recuperado na entrada de Carnaíba A pós mais de dois anos de o as- falto estar quebrado, o Departa- mento de Estradas e Rodagens (DER), através da empresa ESSE Engenha- ria, decidiu recuperar a rua que liga o Centro da cidade de Carnaíba, no Sertão de Pernambuco, à PE – 320, a partir do Posto de Combustível Nossa Senhora Aparecida. A cobrança da recuperação da via veio por meio de uma solicitação de audiência realizada com o diretor do DER, Carlos Júnior, pelo prefeito Zé Mario Cassiano juntamente com o se- cretário executivo das Cidades, Anchie- ta Patriota e do vereador Neudo da Itã. A Companhia de Pernambucana de Saneamento (Compesa) quebrou o asfalto há dois anos para a troca de algumas tubulações no municí- pio, porém os serviços não foram concluídos. C om o objetivo de orien- tar e evitar que o despe- jo irregular de lixo continue acontecendo indevidamente em terrenos baldios da cidade, a Prefeitura de Petrolina está dando andamento ao processo de disciplinamento dos carro- ceiros na cidade. O trabalho, que consiste no emplacamen- to dos veículos de tração ani- mal, terá ainda a colocação de faixas refletivas e mobilização com trabalho de conscientiza- ção e educação ambiental. Juntas, as Secretarias de Infraestrutura e Mobilida- O Sertão de Pernambuco confirma sua potencialidade industrial com a implantação de uma indústria de cimento no município de Carnaíba, no Sertão do Pajeú. A Cimento Pajeú é uma indústria pernambucana, que acreditou e investiu na região e hoje é uma realidade. A empresa iniciou suas operações em 2013 e já opera com 100% da sua capacidade instalada, pro- duzindo três mil sacos de cimento de 50kg diários. A meta é duplicar sua ca- pacidade e elevar a produção para seis mil sacos diários, projeto que já está em andamento. A Cimento Pajeú trás como filosofia recrutar e treinar para o seu quadro de funcionários pessoas da própria região. Hoje a indústria proporciona uma mé- dia de 90 empregos diretos e mais 250 de Urbana; Cidade; Saúde e a Empresa Petrolinense de Trânsito e Transporte Coleti- vo (EPTTC), que estão sendo parceiras nessa ação, irão re- alizar ainda a identificação de áreas para o despejo adequado de material e palestras educa- tivas; além da conversa com a população através dos agentes de saúde. “É costumeiro encontrar lixo em terrenos, sejam pú- blicos ou particulares, mas é uma situação contra a lei, além de ser desrespeitosa com o cidadão. Hoje, mesmo com indiretos. Sendo 90% do quadro de funcionários da re- gião. Os outros 10% são compostos por pessoas que vieram de outras regiões e trazem experiên- cias indispensáveis ao segmento. Com o aumento da produção pre- vista, surge a necessidade de ampliar o quadro de funcionários e incrementar a fábrica com a instalação de um novo forno até o primeiro semestre de 2015. Apesar da quantidade de cimento pro- duzida por dia, a quantidade não é su- ficiente para atender a demanda da re- gião. A empresa atua comercialmente em um raio de 50 Km da fábrica. Projeto pretende evitar o despejo irregular do lixo Asfalto foi recuperado após 2 anos estar quebrado Petrolina tem projeto para disciplinar uso de carroças Cimento Pajeú vai ampliar quadro de funcionários Além de contri- buir para o cresci- mento econômico de Carnaíba, a Ci- mento Pajeú tem um compromisso social com o mu- nicípio. A empresa treina todo o pes- soal e tem plano de cargos e carreias. “Nós temos funcioná- rios que chegaram aqui como ajudante de terraplanagem na implantação da indús- tria e hoje operam o painel central. Ficam numa sala, com um computador, operan- do a fábrica toda”, diz Humberto Araújo. A indústria, também visando dar oportunidades à população local, firma parcerias com as instituições de ensino da região. “Já tivemos aqui estagiários do IF-Sertão de Afogados da Ingazeira, da Escola Técnica de Carnaíba. Nossa intenção é que eles se formem, se de- senvolvam e fiquem na região. Não queremos que eles saiam. Esse é o nosso compromisso”, conclui o Geren- te Industrial da fábrica de cimentos, Humberto Araújo. A Cimento Pajeú foi planejada em 2005, mas só saiu do papel em 2011. A decisão de montar essa fábrica na cida- de surgiu por causa de duas jazidas de calcário (a matéria prima principal do cimento) existentes no local. Represen- tantes da empresa foram, então, atrás do apoio do município, que deu todo o apoio necessário para a implantação da indústria. Em agosto do ano passado foi comercializado o primeiro saco de cimento. as equipes realizando o tra- balho de limpeza na praça da rua Antônio Raposo, no bair- ro Gersino Coelho, elas foram interrompidas para que um carroceiro despejasse no mes- mo local o lixo; um completo absurdo. Por isso, estamos cui- dando para que o projeto de disciplinamento através do emplacamento e outras ações seja executado e aja com efi- ciência na cidade”, afirmou o Secretário de Infraestrutura e Mobilidade Urbana, Ricardo Rocha.
  22. 22. 24 Jornal do Sertão - Março de 2014 / Edição 97 Saúde Divulgação Como cuidar do umbigo do bebê Arcoverde inaugura Caps de álcool e outras drogas A prefeitura de Arcoverde, através da Secretaria de Saúde, inaugu- rou nesse mês de março, dia 08, o Cen- tro de Especialização em Recuperação de Dependentes Químicos (Caps AD III – Álcool e Droga). Localizado no Sítio Mimoso, o Cen- tro oferece uma abrangência regional atendendo a 13 municípios da região do Moxotó: Arcoverde, Manari, Inajá, Tacaratu, Jatobá, Petrolândia, Custó- dia, Venturosa, Buíque, Sertânia, Pe- dra e Tupanatinga. Esse é o primeiro estabelecimento da região a oferecer esse tipo de servi- ço. A previsão é que, inicialmente, haja cerca de 80 atendimentos pelo SUS (40 manhã e 40 tarde) realizados por uma equipe multidisciplinar composta por psicanalistas, psiquiatra, clínico geral, enfermeiros, terapeutas ocupacionais, fisioterapeutas, assistentes sócias, en- tre outros profissionais. Serão 12 leitos, em caso de interna- ção, porém a princípio com funciona- mento diurno e posteriormente com o noturno, quando o paciente, por lei, pode permanecer albergado por 14 dias. O estabelecimento é destinado a proporcionar atenção integral e contínua a pessoas com transtornos decorrentes do uso abusivo e da de- pendência de álcool e outras drogas, com funcionamento durante 24 horas do dia, inclusive, feriados e finais de semana. Em Arcoverde, na rede de saúde existe um Caps de transtorno e um ambulatório municipal. Em relação à região, existe uma carência da cober- tura também desse tipo de serviço, que somente cinco dos 13 municípios, que compõe a VI Geres, apresentam essa modalidade de assistência, sendo eles Arcoverde, Ibimirim, Buíque, Sertânia e Pedra. “O funcionamento da rede de saú- de mental instalada era insuficiente para o acolhimento e tratamento lo- cal da demanda de usuários de álcool e outras drogas, sendo necessários encaminhamentos e acompanha- mentos em outros setores e outros municípios”, diz a prefeita Madalena Britto (PTB). Parceria O Caps AD III será gerenciado pela Fundação Terra capitaneado pelo Pe. Airton Freire, o mentor inicial de insta- lação dos serviços de auxílio a usuário de droga na região. A lguns cuidados com o umbigo do recém – nas- cido são essenciais até mesmo depois da queda para se evitar complicações, entre elas a in- fecção do coto umbilical. Geral- mente se leva em torno de 7 até 10 dias para que ocorra a queda do coto umbilical e 7 dias para a total cicatrização após a queda do mesmo. A Dra. Bianca Parente, pe- diatra e neonatologista, expli- ca que o umbigo é gelatinoso e muitas mães temem em fazer a limpeza com álcool 70 % por pensarem que a criança sente dor durante o procedimento . “O Umbi- go não dói, não arde e não queima. Na verdade, o álcool incomoda a criança porque dá uma sensação de desconfor- to pois deixa a pele refrescada e geladi- nha no momento em que é colocado”, diz Parente. A pediatra dá algumas dicas de como tratar o umbigo de um recém- nascido: 1 Aplicar o álcool 70% com hastes fle- xíveis (cotonete ou até mesmo com um algodão) no coto umbilical de 4 a 6 vezes por dia; 2 Deixar o umbigo exposto, cober- to apenas com a fralda usada pelo bebê e não usar as conhecidas “um- bigueiras”, que não permitem a ventilação dessa área e podem con- Por Isabella Linhares Estudante de Gastronomia e Jornalista Contato: isabella_linhares@hotmail.com Cheiro Verde C omo não poderia ser diferente, o tempo tem voado e mal aca- bamos de foliar no carnaval já vem chegando a Semana Santa. Devido à tradição religiosa, nesse período é comum evitar o consumo de carnes vermelhas e dar preferência aos pei- xes. Mas, você sabe como escolher corretamente o peixe que irá consu- mir? E prepará-lo? Para ter a garantia de que está comprando um peixe fresco de qua- lidade, na hora da compra, ele deve ter os olhos com aspecto vivo e bri- lhante; as guelras laterais rosadas; o lombo com uma textura firme ao toque; as escamas presas ao corpo; a carne com cor branca ou rosada, textura firme e aparência brilhante e cheiro agradável. As mesmas dicas servem para filés e postas. Se preferir comprar peixes res- friados ou congelados, observe se estão acondicionados em embala- gens apropriadas, bem lacradas e de preferência transparentes para que você possa ver o produto. Ele não deve conter manchas na carne e nem gelo em excesso. Depois de escolhido o peixe, al- gumas dicas podem ser observadas na hora de prepará-lo. A carne dos peixes é suave e tem sabor delicado. Por isso, evite usar limão ou tempe- ros fortes para não descaracterizar esse gosto. Prefira temperá-los com sal e pimenta-do-reino. É importante também, antes de escolher que peixe comprar, saber que prato irá cozinhar, pois os pei- xes podem ficar mais suculentos ou mais ressecados dependendo de como será preparado. Se quiser cozinhá-lo no vapor, prefira peixes como linguado, namorado, tainha. Já nos casos de ensopados ou cal- deiradas, prefira peixes mais en- corpados, como cação ou robalo. Quando for assá-lo, opte por atum, anchova, tainha, salmão. Para gre- lhar, as melhores opções são as carnes de linguado branco, salmão, tilápia, badejo. No caso do tradi- cional peixe frito, você pode optar pelo badejo ou o namorado por se- rem mais leves e conterem menos gordura. Seja em qualquer tipo de preparo e ocasião, o peixe sempre será uma ótima opção a ser posta em mesa pe- los seus vários benefícios à saúde e seus sabores e aromas que engran- decem qualquer refeição. Boa Pás- coa e bom apetite! duzir a uma proliferação de germes que trarão ao seu bebê uma infec- ção umbilical. 3 Após a queda do coto a limpeza diária deve seguir a mesma rotina e o coto em uma semana estará cicatrizado. Bianca também alerta para que an- tes ou após a queda do coto umbilical pode haver um pequeno sangramento. E alerta os pais sobre os sintomas, que são: Vermelhidão, inchaço e /ou odor forte em região umbilical; Secreção amarelada persistente; Sangramento persistente após a queda do coto; For- mação de granuloma umbilical (coto pequeno endurecido mal cicatrizado) após a queda com saída de secreção di- ária; e Hernia Umbilical (estufamento do coto). A parceria foi concretizada via a provação do Ministério da Saúde, que repassa o recurso de R$105 mil mensal para a prefeitura para a manutenção da unidade. O espaço possui seis quilômetros de extensão e abrigará também a Terra Terapêutica. São duas casas diferentes. Uma para pacientes do SUS e a outra com atendimentos privados. No local, haverá atividades agrí- colas e pecuárias em parceria com UFRPE, assim como, atividades es- portivas e oficinas de arte. “Esse é um novo modelo de assistência. A união do tratamento terapêutico com ativi- dades laborais, esportivas e, se for da preferência do paciente, tratamento espiritual também”, acredita a coor- denadora do estabelecimento, Graça Barros. É tempo de peixe na mesa!
  23. 23. 25 Divulgação Jornal do Sertão - Março de 2014 / Edição 97 CIÊNCIA Cérebros humano e canino têm a mesma reação a vozes Exame de sangue é capaz de prever Alzheimer D onos de cachorros costumam afirmar que seus animais de es- timação conseguem entendê-los. Um novo estudo publicado no periódico Current Biology sugere que essas pes- soas podem estar certas. Ao colocar cães em um equipamento de ressonân- cia magnética, pesquisadores húnga- ros descobriram que o cérebro desses animais reage da mesma forma que um cérebro humano a vozes de pessoas. Outros sons carregados de emoção, como choro ou risadas, também gera- ram reações parecidas, o que talvez ex- plica o fato de cachorros conseguirem se sintonizar às emoções de seus do- nos, afirmam os pesquisadores. Sintonia A pesquisa envolveu onze cães de estimação e comparou seus re- sultados aos de 22 voluntários huma- nos. Para ambos os grupos, os cientistas tocaram 200 tipos de diferentes sons, desde ruídos comuns, como o barulho de carros e de apitos, a sons emitidos por humanos (sem palavras) e por cães. Os pesquisadores descobriram que uma região semelhante do cérebro – o polo temporal, que faz parte do lobo temporal – é ativada quando cães e pessoas ouvem vozes humanas. O mesmo aconteceu quando sons como risadas e choros foram ouvidos. Uma área do cérebro conhecida como córtex auditivo primário foi ativada tan- to em cachorros quanto em humanos. Ao mesmo tempo, vocalizações ca- ninas carregadas de emoção – como ganidos e latidos ferozes – também ge- raram uma reação parecida em todos os voluntários. No entanto, apesar dos cachorros reagirem à voz humana, suas reações foram bem mais fortes em relação aos sons caninos. Os cães também parecem ser menos capazes de distinguir entre ruídos e sons vocais em comparação com humanos. Palavras Próximo passo do estudo é checar como o cérebro de cães reage quando eles ouvem palavras. Ao comentar so- bre a pesquisa, Sophie Scott, do Insti- tuto de Neurociência Cognitiva da Uni- versidade College London, disse: Os cães são animais muito interessantes de se investigar porque muitos de seus traços os tornam dóceis em relação aos humanos. Alguns estudos mostram que eles entendem muitas palavras e o que queremos dizer quando aponta- mos para alguma coisa. FONTE: BBC Brasil U m exame de sangue pode prever com precisão o aparecimento da doença de Alzheimer, de acordo com pesquisadores americanos. Eles mos- traram que testes de nível de 10 gor- duras no sangue permitiria detectar - com 90% de precisão – o risco de uma pessoa desenvolver a doença nos pró- ximos três anos. Os resultados, publicados na revis- ta Nature Medicine, agora passarão por testes clínicos maiores. Especia- listas dizem que os resultados ainda precisam ser confirmados, mas que tal exame seria um verdadeiro passo em frente. Há 44 milhões de pessoas vivendo com demência em todo o mundo, nú- mero que deve triplicar até 2050. A do- ença ataca o cérebro silenciosamente por mais de uma década antes que os sintomas surjam. Os médicos acredi- tam que tratamentos com remédios es- tão falhando porque os pacientes estão sendo submetidos a eles tarde demais. É por isso que a descoberta de um tes- te que prevê o risco de demência é uma das principais prioridades para o campo. Pistas no sangue Cientistas da Universidade de Geor- getown, em Washington D.C., analisa- ram amostras de sangue de 525 pesso- as com idade superior a 70 anos, como parte de um estudo de cinco anos. Eles compararam os exames de 53 deles que desenvolveram Alzheimer, ou algum comprometimento cogniti- vo leve, com os de 53 que permanece- ram mentalmente ágeis. Os pesquisa- dores encontraram diferenças nos ní- veis de lipídos, ou 10 gorduras, entre os dois grupos. E quando a equipe olhou as outras amostras de sangue, esses 10 marcado- res de Alzheimer permitiam prever em quem era provável que o declínio men- tal surgisse nos anos seguintes. Agora os pesquisadores estão in- vestigando se o exame funciona para prever a doença com ainda mais ante- cedência do que três anos. Não está cla- ro exatamente o que está causando as mudanças de gorduras no sangue, mas poderia ser um resíduo das primeiras mudanças no cérebro. FONTE: BBC Brasil
  24. 24. 26 As 10 pessoas mais ricas da tecnologia de 2014 A Forbes, conhecida no mundo todo como a revista que divulga a lista das pessoas mais ricas do mundo, divulgou essa semana o ranking com 1.645 nomes e suas fortunas. Dos nomes divulgados, 123 têm sua riqueza pro- veniente do ramo da tecnologia. Para quem acha que Bill Gates, fundador da Microsoft, é o número 1 da lista, está correto. Ele continua sendo o homem mais rico do mundo com uma fortuna estimada em 76 bilhões de dólares. Para se ter uma ideia, a megasena da virada pagou 224,6 milhões de reais e isso representa aproxima- damente 12% da fortu- na de Bill Gates. Logo depois de Bill Gates, vem o CEO (Diretor executivo) da Oracle Larry Ellison. Mas a fortuna do exe- cutivo ainda precisaria aumentar quase US$ 30 bilhões para alcançar Gates. Ocupando o segundo lugar dos bilionários de tecnologia desde 2013, Ellison contabili- za cerca de US$ 48 bilhões. Um dado interessante é que o fundador do Facebook, Mark Zuckerberg, foi considerado o maior ganhador de dinheiro da lista de bilionários de tecnologia. Ele saiu da nona para a sexta posição, com quase o dobro da fortuna anterior, chegando a US$ 28,5 bilhões. Conheça o ranking dos 10 mais ricos da tecnologia: 1. Bill Gates – Microsoft 2. Larry Ellison – Oracle 3. Larry Page - Google 4. Jeff Bezos – Amazon 5, Sergey Brin – Google 6. Zucerberg – Facebook 7. Steve Ballmer – Microsoft 8. Michael Dell – Dell 9. Paul Allen – Microsoft 10. Azim Premji – Software O único brasileiro da lista é Eduardo Severin, ex-sócio do Facebook com US$ 4,1 bilhões Jornal do Sertão - Março de 2014 / Edição 97 Tecnologia Alberto Ursulino albertoursulino@visatecnologia.com Espaço Ciência oferece cursos on-line Projetos devem ser entregues até dia 31 na Invasf A Plataforma Interativa em Ciências e Engenharia – APICE oferece dois cursos on-line para professores e es- tudantes da educação básica (ensino fundamental e médio) e ensino técnico. São eles: Me- todologia de Pesquisa e Orien- tação de Projetos de Iniciação Científica, e Organização e Realização de Feiras de Ciên- cias e Engenharia. Com uma linguagem dinâmica (fotos e vídeos) e atividades interati- vas, a APICE oferece conteúdo para apoiar o desenvolvimen- to de projetos de iniciação científica nas escolas. No curso de Metodologia de Pesquisa e Orientação de Projetos, professores e estu- dantes conhecerão os passos para iniciar e desenvolver um projeto de pesquisa e para apresentá-lo em feiras e mos- tras científicas nacionais e in- ternacionais. No curso de Organização e O s interessados em inscre- ver projetos para o pro- grama de incubação da Invasf, a Incubadora de Empresas de Base Tecnológica do Vale do São Francisco, em Petrolina, só têm até dia 31 de março. Vin- culada ao Instituto de Tecnolo- gia de Pernambuco (Itep), a In- vasf está disponibilizando seis vagas para projetos inovado- res, em áreas como Tecnologia Ambiental, Metal-Mecânica, Realização de Feiras de Ciên- cias, professores e/ou gestores vão entender os diferentes as- pectos da organização e reali- zação de uma feira de ciências nos padrões de feiras nacio- nais. A formação tem duração estimada de 30 horas cada um, incluindo a interação com o seguinte material didático oferecido: On-line: oferece conceitos de aprendizagem e exercícios in- terativos. Plano de Ação: trabalho in- dividual em que os cursistas refletem sobre os conceitos abordados, planejam aplicar os conceitos na sua prática es- colar e conduzem atividades na sala de aula realizando o Plano de Ação preparado (for- mulário em DOC disponibili- zado na plataforma). Discussões em grupo: os cursistas compartilham ideias com outros professores e es- Engenharia Civil, Tecnologias da Informação e Comunicação e Energias Alternativas. Os interessados devem acessar o site do Itep (www. itep.br/incubatepsis), para o preenchimento dos devidos formulários e orientações so- bre envio do projeto. A Invasf busca apoiar em- preendedores no desenvolvi- mento de inovações e estimu- lar a evolução do empreendi- tudantes sobre o seu Plano de Ação. O curso de Metodologia da Pesquisa e Orientação de Pro- jetos de Iniciação Científica é composto de 14 módulos. As atividades on-line terão dura- ção de 10 horas, a preparação do Plano de Ação e sua execu- ção e a discussão com colegas de trabalho está estimada em 20 horas. O curso de Organização e Realização de Feiras de Ciên- cias e Engenharia é composto de 7 módulos. As atividades on-line têm duração estimada de 10 horas. A preparação do Plano de Ação e sua execução têm tempo estimado em 20 horas. O Espaço Ciência fica no Complexo de Salgadinho, no Parque Memorial Arcoverde, em Olinda. Mais informações pelo número (81) 3183-5524 ou pelo email comunicacao- ec@gmail.com. mento convencional, fazendo com que absorva um diferen- cial tecnológico que o eleve em relação à concorrência. Os seis projetos seleciona- dos terão espaço físico locali- zado na Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petroli- na (Facape), parceira do Itep na Invasf. Os aprovados re- ceberão assessorias técnicas de projetos, planejamento em comunicação, entre outros.

×