SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 11
Baixar para ler offline
Autor: CIBELE MENEZES DOS ANJOS
VIGIA/PA
LOCALIZAÇÃO DO MUNICÍPIO
O Município de São Caetano de Odivelas está localizado, no
nordeste paraense, na região do Salgado, e conta com forte atrativo cultural
como potencial a ser explorado e preservado. Dentre os vários eventos
turísticos e culturais, está o Festival do Caranguejo, que é realizado
anualmente desde 1978. E destaca-se por ser o principal evento econômico,
social, turístico e cultural de São Caetano.
A principal fonte de renda do Município é a pesca, porém muitas
famílias, principalmente da zona rural, vivem da extração do caranguejo,
fazendo deste seguimento, uma das principais referências econômicas e
culturais da região.
O FESTIVAL DO CARANGUEJO E SEU SURGIMENTO.
O Festival do Caranguejo, é o maior evento sócio econômico-turístico
e cultural de São Caetano de Odivelas e foi idealizado e promovido pela
primeira vez por Raimundo de Sousa Rodrigues, popularmente conhecido
por “Castilho”, nos dias 15,16 e 17 de dezembro de 1978, na Praça da Igreja
Matriz.
Ele reuniu cerca de 30 mil pessoas no ano de 2014,o evento já está
em sua 37º edição no ano de 2016.
O PRIMEIRO FESTIVAL DE CARANGUEJO.
•A realização do primeiro Festival do Caranguejo, ficou marcado pelo
prejuízo financeiro de Cr$ 10.000,00 (dez mil cruzeiros) e pela iniciativa
corajosa e audácia do Castilho e seus amigos.
•Uma pequena aparelhagem sonora fazia a cobertura musical do evento e
hoje em dias bandas famosas do brasil fazem o show de encerramento do
Festival.
O OBJETIVO DO EVENTO.
O evento foi criado com o principal objetivo de promover o potencial
turístico cultural e gastronômico do Município de São Caetano de
Odivelas. Grupos como os tradicionais Boi Tinga, Boi Faceiro e o Grupo
Sauatá, além das bandas de música Rodrigue dos Santos e Milícia
Odivelense, são presença garantida na programação cultural do evento.
Que conta ainda com restaurantes e barracas onde são comercializadas
comidas a base do famoso crustáceo.
Local do Evento
No final da década de 90, foi construída a área que atualmente
abriga o Festival do Caranguejo, que já tomou proporções regionais
sendo conhecido em todo o Estado do Pará, as grandes atrações
regionais e nacionais fazem parte da programação. Grupos como
Banda Calypso, Aviões do Forró, Chiclete com Banana, é o Tchan,
entre outros já estiveram no palco principal do evento além dos
principais grupos culturais locais.
Público que frequentam o Festival de Caranguejo.
O evento é marcado pela presença de um grande número de visitantes
de cidades próximas como, Vigia de Nazaré, Santo Antônio do Tauá, Colares,
Santa Izabel, Castanhal, Ananindeua e Belém, que vem a São Caetano
participar da festa. Atualmente o evento é promovido pela Secretaria Municipal
e Cultura com patrocínio da Prefeitura Municipal, Governo do Estado, além de
patrocinadores da iniciativa privada.
A L E I Nº 8.063, DE 30 DE SETEMBRO DE 2014.
Reconhece o “Festival do Caranguejo de São Caetano de Odivelas”
como integrante do patrimônio cultural de natureza imaterial do Estado do Pará.
• Art. 1º Fica reconhecido o “Festival do Caranguejo de São Caetano de
Odivelas”, realizado, anualmente, na segunda semana do mês de dezembro,
como integrante do patrimônio cultural de natureza imaterial para o Estado do
Pará, nos termos do art. 286, da Constituição Estadual.
•Art. 2º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
REFERÊNCIAS
Relatos de um morador local Rodinell Palheta.
http://www.agenciapara.com.br acessado em:17/05/2016.
http://www.jusbrasil.com.br/diarios/77535697/doepa-caderno-1-01-10-
2014-pg-5 acessado em: 18/05/2016.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Relatório de acompanhamento do professor de aee
Relatório de acompanhamento do professor de aeeRelatório de acompanhamento do professor de aee
Relatório de acompanhamento do professor de aeeAugusto Bertotto
 
Termo de suspensão escolas
Termo de suspensão   escolasTermo de suspensão   escolas
Termo de suspensão escolasMaria Sandra
 
Plano de curso de matemática ensino médio
Plano de curso de matemática ensino médioPlano de curso de matemática ensino médio
Plano de curso de matemática ensino médioTammi Kirk
 
Relatório de estagio supervisionado ii joseane
Relatório de estagio supervisionado ii joseaneRelatório de estagio supervisionado ii joseane
Relatório de estagio supervisionado ii joseaneFranck Lima
 
Trabalhando a lógica Matemática através dos Contos de Fadas Infantis
Trabalhando a lógica Matemática através dos Contos de Fadas InfantisTrabalhando a lógica Matemática através dos Contos de Fadas Infantis
Trabalhando a lógica Matemática através dos Contos de Fadas InfantisRafaela Siqueira
 
Apresentação estágio final
Apresentação estágio finalApresentação estágio final
Apresentação estágio finalfamiliaestagio
 
PEDAGOGIA- 150 DE 809 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS DE PEDAGOGIA PARA ESTUDANTE ...
PEDAGOGIA- 150 DE 809 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS DE PEDAGOGIA PARA ESTUDANTE ...PEDAGOGIA- 150 DE 809 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS DE PEDAGOGIA PARA ESTUDANTE ...
PEDAGOGIA- 150 DE 809 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS DE PEDAGOGIA PARA ESTUDANTE ...Rosane Domingues
 
Plano de aula matemática
Plano de aula   matemáticaPlano de aula   matemática
Plano de aula matemáticaAmanda Freitas
 
PNAIC - Operações na resolução de problema – Caderno/ unidade 4
PNAIC - Operações na resolução de problema – Caderno/ unidade 4PNAIC - Operações na resolução de problema – Caderno/ unidade 4
PNAIC - Operações na resolução de problema – Caderno/ unidade 4Amanda Nolasco
 
Reunião de pais 3º bimestre
Reunião de pais   3º bimestreReunião de pais   3º bimestre
Reunião de pais 3º bimestreflaviacrm
 
Roteiro para o conselho de classe
Roteiro para o conselho de classeRoteiro para o conselho de classe
Roteiro para o conselho de classeElisângela Chaves
 
As causas da evasão escolar 240904
As causas da evasão escolar 240904As causas da evasão escolar 240904
As causas da evasão escolar 240904Maria Helena Gavino
 
Projeto de aceleração
Projeto de aceleraçãoProjeto de aceleração
Projeto de aceleraçãoMônix Sousa
 
Parecer de uma aluno com dificuldade em matemática
Parecer de uma aluno com dificuldade em matemáticaParecer de uma aluno com dificuldade em matemática
Parecer de uma aluno com dificuldade em matemáticaSimoneHelenDrumond
 
Caderno de boas práticas diretores
Caderno de boas práticas diretoresCaderno de boas práticas diretores
Caderno de boas práticas diretores842203966
 
Diário de bordo capa
Diário de bordo    capaDiário de bordo    capa
Diário de bordo capaMarilia Paula
 
Plano de atendimento educacional especializado para aluno tgd
Plano de atendimento educacional especializado para aluno tgdPlano de atendimento educacional especializado para aluno tgd
Plano de atendimento educacional especializado para aluno tgdLucinaldo Tenório
 

Mais procurados (20)

Relatório de acompanhamento do professor de aee
Relatório de acompanhamento do professor de aeeRelatório de acompanhamento do professor de aee
Relatório de acompanhamento do professor de aee
 
Termo de suspensão escolas
Termo de suspensão   escolasTermo de suspensão   escolas
Termo de suspensão escolas
 
Plano de curso de matemática ensino médio
Plano de curso de matemática ensino médioPlano de curso de matemática ensino médio
Plano de curso de matemática ensino médio
 
Relatorio final pronto!
Relatorio final pronto!Relatorio final pronto!
Relatorio final pronto!
 
Relatório de estagio supervisionado ii joseane
Relatório de estagio supervisionado ii joseaneRelatório de estagio supervisionado ii joseane
Relatório de estagio supervisionado ii joseane
 
Trabalhando a lógica Matemática através dos Contos de Fadas Infantis
Trabalhando a lógica Matemática através dos Contos de Fadas InfantisTrabalhando a lógica Matemática através dos Contos de Fadas Infantis
Trabalhando a lógica Matemática através dos Contos de Fadas Infantis
 
A turma do
A turma doA turma do
A turma do
 
Apresentação estágio final
Apresentação estágio finalApresentação estágio final
Apresentação estágio final
 
Plano de ação 6 ano
Plano de ação 6 anoPlano de ação 6 ano
Plano de ação 6 ano
 
PEDAGOGIA- 150 DE 809 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS DE PEDAGOGIA PARA ESTUDANTE ...
PEDAGOGIA- 150 DE 809 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS DE PEDAGOGIA PARA ESTUDANTE ...PEDAGOGIA- 150 DE 809 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS DE PEDAGOGIA PARA ESTUDANTE ...
PEDAGOGIA- 150 DE 809 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS DE PEDAGOGIA PARA ESTUDANTE ...
 
Plano de aula matemática
Plano de aula   matemáticaPlano de aula   matemática
Plano de aula matemática
 
PNAIC - Operações na resolução de problema – Caderno/ unidade 4
PNAIC - Operações na resolução de problema – Caderno/ unidade 4PNAIC - Operações na resolução de problema – Caderno/ unidade 4
PNAIC - Operações na resolução de problema – Caderno/ unidade 4
 
Reunião de pais 3º bimestre
Reunião de pais   3º bimestreReunião de pais   3º bimestre
Reunião de pais 3º bimestre
 
Roteiro para o conselho de classe
Roteiro para o conselho de classeRoteiro para o conselho de classe
Roteiro para o conselho de classe
 
As causas da evasão escolar 240904
As causas da evasão escolar 240904As causas da evasão escolar 240904
As causas da evasão escolar 240904
 
Projeto de aceleração
Projeto de aceleraçãoProjeto de aceleração
Projeto de aceleração
 
Parecer de uma aluno com dificuldade em matemática
Parecer de uma aluno com dificuldade em matemáticaParecer de uma aluno com dificuldade em matemática
Parecer de uma aluno com dificuldade em matemática
 
Caderno de boas práticas diretores
Caderno de boas práticas diretoresCaderno de boas práticas diretores
Caderno de boas práticas diretores
 
Diário de bordo capa
Diário de bordo    capaDiário de bordo    capa
Diário de bordo capa
 
Plano de atendimento educacional especializado para aluno tgd
Plano de atendimento educacional especializado para aluno tgdPlano de atendimento educacional especializado para aluno tgd
Plano de atendimento educacional especializado para aluno tgd
 

Destaque

Casamento Tradicional REGRAS
Casamento Tradicional REGRASCasamento Tradicional REGRAS
Casamento Tradicional REGRASCibele Menezes
 
Turismo de sol e praia apresentação1
Turismo de sol e praia apresentação1Turismo de sol e praia apresentação1
Turismo de sol e praia apresentação1Cibele Menezes
 
Roteiro de visita VIGIA DE NAZARÉ
Roteiro de visita VIGIA DE NAZARÉ Roteiro de visita VIGIA DE NAZARÉ
Roteiro de visita VIGIA DE NAZARÉ Cibele Menezes
 
Seminário qualidade em serviços
Seminário qualidade em serviçosSeminário qualidade em serviços
Seminário qualidade em serviçosCibele Menezes
 
Relatório bragançaa apdff
Relatório bragançaa apdffRelatório bragançaa apdff
Relatório bragançaa apdffCibele Menezes
 
Consumação mínima trabalho
Consumação mínima trabalhoConsumação mínima trabalho
Consumação mínima trabalhoCibele Menezes
 
Segurança em eventos
Segurança em eventos Segurança em eventos
Segurança em eventos Cibele Menezes
 
Consumação minima e covert artístico
Consumação minima e covert artísticoConsumação minima e covert artístico
Consumação minima e covert artísticoCibele Menezes
 
2 Os diversos tipos de eventos e suas principais Profª Drª Rita C. Giraldi
2  Os diversos tipos de eventos e suas principais Profª Drª Rita C. Giraldi2  Os diversos tipos de eventos e suas principais Profª Drª Rita C. Giraldi
2 Os diversos tipos de eventos e suas principais Profª Drª Rita C. GiraldiRita de Cássia GIRALDI
 

Destaque (13)

Casamento Tradicional REGRAS
Casamento Tradicional REGRASCasamento Tradicional REGRAS
Casamento Tradicional REGRAS
 
Turismo de sol e praia apresentação1
Turismo de sol e praia apresentação1Turismo de sol e praia apresentação1
Turismo de sol e praia apresentação1
 
Etiqueta à mesa aula
Etiqueta à mesa aulaEtiqueta à mesa aula
Etiqueta à mesa aula
 
Roteiro de visita VIGIA DE NAZARÉ
Roteiro de visita VIGIA DE NAZARÉ Roteiro de visita VIGIA DE NAZARÉ
Roteiro de visita VIGIA DE NAZARÉ
 
Tipo de eventos
Tipo de eventosTipo de eventos
Tipo de eventos
 
Seminário qualidade em serviços
Seminário qualidade em serviçosSeminário qualidade em serviços
Seminário qualidade em serviços
 
Relatório bragançaa apdff
Relatório bragançaa apdffRelatório bragançaa apdff
Relatório bragançaa apdff
 
Consumação mínima trabalho
Consumação mínima trabalhoConsumação mínima trabalho
Consumação mínima trabalho
 
Segurança em eventos
Segurança em eventos Segurança em eventos
Segurança em eventos
 
Consumação minima e covert artístico
Consumação minima e covert artísticoConsumação minima e covert artístico
Consumação minima e covert artístico
 
QUALIDADE E SERVIÇO
QUALIDADE E SERVIÇO QUALIDADE E SERVIÇO
QUALIDADE E SERVIÇO
 
2 Os diversos tipos de eventos e suas principais Profª Drª Rita C. Giraldi
2  Os diversos tipos de eventos e suas principais Profª Drª Rita C. Giraldi2  Os diversos tipos de eventos e suas principais Profª Drª Rita C. Giraldi
2 Os diversos tipos de eventos e suas principais Profª Drª Rita C. Giraldi
 
Foot Notes
Foot NotesFoot Notes
Foot Notes
 

Semelhante a Festival do Caranguejo de São Caetano de Odivelas: história e importância cultural e econômica do evento

Revista FESTA DOS PESCADORES 2015
Revista FESTA DOS PESCADORES 2015Revista FESTA DOS PESCADORES 2015
Revista FESTA DOS PESCADORES 2015Pedro Nascimento
 
Balanço carnaval Recife 2012
Balanço carnaval Recife 2012Balanço carnaval Recife 2012
Balanço carnaval Recife 2012Jamildo Melo
 
Caraguá Verão nº 12/ 18 fevereiro 2010
Caraguá Verão nº 12/ 18 fevereiro 2010Caraguá Verão nº 12/ 18 fevereiro 2010
Caraguá Verão nº 12/ 18 fevereiro 2010Comunicação Caraguá
 
Miniguia Turístico - Joinville
Miniguia Turístico - JoinvilleMiniguia Turístico - Joinville
Miniguia Turístico - JoinvilleTurismoJoinville
 
Balanço carnaval multicultural recife 2012 (1)
Balanço carnaval multicultural recife 2012 (1)Balanço carnaval multicultural recife 2012 (1)
Balanço carnaval multicultural recife 2012 (1)Helder Lopes
 
A Marca da Miscigenação Cultural na História de Parauapebas
A Marca da Miscigenação Cultural na História de ParauapebasA Marca da Miscigenação Cultural na História de Parauapebas
A Marca da Miscigenação Cultural na História de ParauapebasAdilson P Motta Motta
 
Boletim trimestral n.º 21
Boletim trimestral n.º 21Boletim trimestral n.º 21
Boletim trimestral n.º 2111102001
 
Festa das Tradições - Joinville/SC
Festa das Tradições - Joinville/SCFesta das Tradições - Joinville/SC
Festa das Tradições - Joinville/SCMurilo Gagliardi
 
Projeto turismo gastronômico
Projeto turismo gastronômicoProjeto turismo gastronômico
Projeto turismo gastronômicoelianeramosrosa
 
Jornal A Cidade Edição Digital Completa. Edição n. 1093 - 13.11.2015
Jornal A Cidade Edição Digital Completa. Edição n. 1093 - 13.11.2015 Jornal A Cidade Edição Digital Completa. Edição n. 1093 - 13.11.2015
Jornal A Cidade Edição Digital Completa. Edição n. 1093 - 13.11.2015 JornalACidade
 
Caragua Verão 15/10 de março de 2011
Caragua Verão 15/10 de março de 2011Caragua Verão 15/10 de março de 2011
Caragua Verão 15/10 de março de 2011Comunicação Caraguá
 
E o que é que Belém tem - Alvaro Machado
E o que é que Belém tem - Alvaro MachadoE o que é que Belém tem - Alvaro Machado
E o que é que Belém tem - Alvaro MachadoParatur
 
Roteiro de estudos_autoral_13_17_julho
Roteiro de estudos_autoral_13_17_julhoRoteiro de estudos_autoral_13_17_julho
Roteiro de estudos_autoral_13_17_julhoescolacaiosergio
 
Caragua Verao 12/17 de fevereiro de 2011
Caragua Verao 12/17 de fevereiro de 2011Caragua Verao 12/17 de fevereiro de 2011
Caragua Verao 12/17 de fevereiro de 2011Comunicação Caraguá
 
Boletim trimestral n.º 20
Boletim trimestral n.º 20Boletim trimestral n.º 20
Boletim trimestral n.º 2011102001
 

Semelhante a Festival do Caranguejo de São Caetano de Odivelas: história e importância cultural e econômica do evento (20)

Revista FESTA DOS PESCADORES 2015
Revista FESTA DOS PESCADORES 2015Revista FESTA DOS PESCADORES 2015
Revista FESTA DOS PESCADORES 2015
 
Balanço carnaval Recife 2012
Balanço carnaval Recife 2012Balanço carnaval Recife 2012
Balanço carnaval Recife 2012
 
Caraguá Verão nº 12/ 18 fevereiro 2010
Caraguá Verão nº 12/ 18 fevereiro 2010Caraguá Verão nº 12/ 18 fevereiro 2010
Caraguá Verão nº 12/ 18 fevereiro 2010
 
Miniguia Turístico - Joinville
Miniguia Turístico - JoinvilleMiniguia Turístico - Joinville
Miniguia Turístico - Joinville
 
Balanço carnaval multicultural recife 2012 (1)
Balanço carnaval multicultural recife 2012 (1)Balanço carnaval multicultural recife 2012 (1)
Balanço carnaval multicultural recife 2012 (1)
 
Januária - Cultura
Januária - CulturaJanuária - Cultura
Januária - Cultura
 
A Marca da Miscigenação Cultural na História de Parauapebas
A Marca da Miscigenação Cultural na História de ParauapebasA Marca da Miscigenação Cultural na História de Parauapebas
A Marca da Miscigenação Cultural na História de Parauapebas
 
Boletim trimestral n.º 21
Boletim trimestral n.º 21Boletim trimestral n.º 21
Boletim trimestral n.º 21
 
Festa das Tradições - Joinville/SC
Festa das Tradições - Joinville/SCFesta das Tradições - Joinville/SC
Festa das Tradições - Joinville/SC
 
Projeto turismo gastronômico
Projeto turismo gastronômicoProjeto turismo gastronômico
Projeto turismo gastronômico
 
Jornal A Cidade Edição Digital Completa. Edição n. 1093 - 13.11.2015
Jornal A Cidade Edição Digital Completa. Edição n. 1093 - 13.11.2015 Jornal A Cidade Edição Digital Completa. Edição n. 1093 - 13.11.2015
Jornal A Cidade Edição Digital Completa. Edição n. 1093 - 13.11.2015
 
Caragua Verão 15/10 de março de 2011
Caragua Verão 15/10 de março de 2011Caragua Verão 15/10 de março de 2011
Caragua Verão 15/10 de março de 2011
 
Região Sudeste
Região SudesteRegião Sudeste
Região Sudeste
 
E o que é que Belém tem - Alvaro Machado
E o que é que Belém tem - Alvaro MachadoE o que é que Belém tem - Alvaro Machado
E o que é que Belém tem - Alvaro Machado
 
Roteiro de estudos_autoral_13_17_julho
Roteiro de estudos_autoral_13_17_julhoRoteiro de estudos_autoral_13_17_julho
Roteiro de estudos_autoral_13_17_julho
 
Santa catarina
Santa catarinaSanta catarina
Santa catarina
 
Caragua Verao 12/17 de fevereiro de 2011
Caragua Verao 12/17 de fevereiro de 2011Caragua Verao 12/17 de fevereiro de 2011
Caragua Verao 12/17 de fevereiro de 2011
 
Boletim trimestral n.º 20
Boletim trimestral n.º 20Boletim trimestral n.º 20
Boletim trimestral n.º 20
 
Adufe
AdufeAdufe
Adufe
 
Edição 163.
Edição 163.Edição 163.
Edição 163.
 

Mais de Cibele Menezes

VARIAÇÕES LINGUÍTICA UM ESTUDO SOBRE AS EXPRESSÕES PARAENSE NAS PRINCIPAIS RE...
VARIAÇÕES LINGUÍTICA UM ESTUDO SOBRE AS EXPRESSÕES PARAENSE NAS PRINCIPAIS RE...VARIAÇÕES LINGUÍTICA UM ESTUDO SOBRE AS EXPRESSÕES PARAENSE NAS PRINCIPAIS RE...
VARIAÇÕES LINGUÍTICA UM ESTUDO SOBRE AS EXPRESSÕES PARAENSE NAS PRINCIPAIS RE...Cibele Menezes
 
Cibele Menezes dos Anjosversão aprovada oficial.pdf
Cibele Menezes dos Anjosversão aprovada oficial.pdfCibele Menezes dos Anjosversão aprovada oficial.pdf
Cibele Menezes dos Anjosversão aprovada oficial.pdfCibele Menezes
 
Etiqueta e profissional
Etiqueta e profissionalEtiqueta e profissional
Etiqueta e profissionalCibele Menezes
 
Classifição e tipologia de eventos
Classifição e tipologia de eventosClassifição e tipologia de eventos
Classifição e tipologia de eventosCibele Menezes
 
Postura profissional parte 1
Postura profissional  parte 1Postura profissional  parte 1
Postura profissional parte 1Cibele Menezes
 

Mais de Cibele Menezes (7)

VARIAÇÕES LINGUÍTICA UM ESTUDO SOBRE AS EXPRESSÕES PARAENSE NAS PRINCIPAIS RE...
VARIAÇÕES LINGUÍTICA UM ESTUDO SOBRE AS EXPRESSÕES PARAENSE NAS PRINCIPAIS RE...VARIAÇÕES LINGUÍTICA UM ESTUDO SOBRE AS EXPRESSÕES PARAENSE NAS PRINCIPAIS RE...
VARIAÇÕES LINGUÍTICA UM ESTUDO SOBRE AS EXPRESSÕES PARAENSE NAS PRINCIPAIS RE...
 
CIBELE MENEZES.pptx
CIBELE MENEZES.pptxCIBELE MENEZES.pptx
CIBELE MENEZES.pptx
 
Cibele Menezes dos Anjosversão aprovada oficial.pdf
Cibele Menezes dos Anjosversão aprovada oficial.pdfCibele Menezes dos Anjosversão aprovada oficial.pdf
Cibele Menezes dos Anjosversão aprovada oficial.pdf
 
Etiqueta e profissional
Etiqueta e profissionalEtiqueta e profissional
Etiqueta e profissional
 
Classifição e tipologia de eventos
Classifição e tipologia de eventosClassifição e tipologia de eventos
Classifição e tipologia de eventos
 
Projeto de eventos
Projeto de eventosProjeto de eventos
Projeto de eventos
 
Postura profissional parte 1
Postura profissional  parte 1Postura profissional  parte 1
Postura profissional parte 1
 

Festival do Caranguejo de São Caetano de Odivelas: história e importância cultural e econômica do evento

  • 1. Autor: CIBELE MENEZES DOS ANJOS VIGIA/PA
  • 2.
  • 3. LOCALIZAÇÃO DO MUNICÍPIO O Município de São Caetano de Odivelas está localizado, no nordeste paraense, na região do Salgado, e conta com forte atrativo cultural como potencial a ser explorado e preservado. Dentre os vários eventos turísticos e culturais, está o Festival do Caranguejo, que é realizado anualmente desde 1978. E destaca-se por ser o principal evento econômico, social, turístico e cultural de São Caetano. A principal fonte de renda do Município é a pesca, porém muitas famílias, principalmente da zona rural, vivem da extração do caranguejo, fazendo deste seguimento, uma das principais referências econômicas e culturais da região.
  • 4. O FESTIVAL DO CARANGUEJO E SEU SURGIMENTO. O Festival do Caranguejo, é o maior evento sócio econômico-turístico e cultural de São Caetano de Odivelas e foi idealizado e promovido pela primeira vez por Raimundo de Sousa Rodrigues, popularmente conhecido por “Castilho”, nos dias 15,16 e 17 de dezembro de 1978, na Praça da Igreja Matriz. Ele reuniu cerca de 30 mil pessoas no ano de 2014,o evento já está em sua 37º edição no ano de 2016.
  • 5. O PRIMEIRO FESTIVAL DE CARANGUEJO. •A realização do primeiro Festival do Caranguejo, ficou marcado pelo prejuízo financeiro de Cr$ 10.000,00 (dez mil cruzeiros) e pela iniciativa corajosa e audácia do Castilho e seus amigos. •Uma pequena aparelhagem sonora fazia a cobertura musical do evento e hoje em dias bandas famosas do brasil fazem o show de encerramento do Festival.
  • 6. O OBJETIVO DO EVENTO. O evento foi criado com o principal objetivo de promover o potencial turístico cultural e gastronômico do Município de São Caetano de Odivelas. Grupos como os tradicionais Boi Tinga, Boi Faceiro e o Grupo Sauatá, além das bandas de música Rodrigue dos Santos e Milícia Odivelense, são presença garantida na programação cultural do evento. Que conta ainda com restaurantes e barracas onde são comercializadas comidas a base do famoso crustáceo.
  • 7. Local do Evento No final da década de 90, foi construída a área que atualmente abriga o Festival do Caranguejo, que já tomou proporções regionais sendo conhecido em todo o Estado do Pará, as grandes atrações regionais e nacionais fazem parte da programação. Grupos como Banda Calypso, Aviões do Forró, Chiclete com Banana, é o Tchan, entre outros já estiveram no palco principal do evento além dos principais grupos culturais locais.
  • 8. Público que frequentam o Festival de Caranguejo. O evento é marcado pela presença de um grande número de visitantes de cidades próximas como, Vigia de Nazaré, Santo Antônio do Tauá, Colares, Santa Izabel, Castanhal, Ananindeua e Belém, que vem a São Caetano participar da festa. Atualmente o evento é promovido pela Secretaria Municipal e Cultura com patrocínio da Prefeitura Municipal, Governo do Estado, além de patrocinadores da iniciativa privada.
  • 9. A L E I Nº 8.063, DE 30 DE SETEMBRO DE 2014. Reconhece o “Festival do Caranguejo de São Caetano de Odivelas” como integrante do patrimônio cultural de natureza imaterial do Estado do Pará. • Art. 1º Fica reconhecido o “Festival do Caranguejo de São Caetano de Odivelas”, realizado, anualmente, na segunda semana do mês de dezembro, como integrante do patrimônio cultural de natureza imaterial para o Estado do Pará, nos termos do art. 286, da Constituição Estadual. •Art. 2º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
  • 10.
  • 11. REFERÊNCIAS Relatos de um morador local Rodinell Palheta. http://www.agenciapara.com.br acessado em:17/05/2016. http://www.jusbrasil.com.br/diarios/77535697/doepa-caderno-1-01-10- 2014-pg-5 acessado em: 18/05/2016.