Apres.conferencias.ambientais

5.661 visualizações

Publicada em

Resumo sobre as conferências de Estocolmo, Rio92 e Rio+20.

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.661
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
109
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
232
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apres.conferencias.ambientais

  1. 1. Abordagens que sustentam nossa esperança Educ. Ambiental - Prof. Albano 1 Novaes
  2. 2. Deveria ser normalbuscarmos informações sobre as questões ambientais. Educ. Ambiental - Prof. Albano Novaes 2
  3. 3. Pois também fazemos parte deste sistema integrado de vida. Educ. Ambiental - Prof. Albano Novaes 3
  4. 4. Somos os animais mais evoluídos, conquistamos o ambiente, mas não somoscapazes ainda de tirar dele apenas o necessário para nossa subsistência. Educ. Ambiental - Prof. Albano Novaes 4
  5. 5. Todas as vezes que nos reportamos sobre o tema subsistência, sempre devemostambém nos reportar a uma forma de vida sustentável. Educ. Ambiental - Prof. Albano 5 Novaes
  6. 6. Mas o que seria uma forma de vida sustentável?Educ. Ambiental - Prof. Albano 6 Novaes
  7. 7. Os meios de comunicação,das mais variadas formas e procedências, estão constantemente falando sobre sustentabilidade. Educ. Ambiental - Prof. Albano 7 Novaes
  8. 8. Sustentabilidade tem origem em sustentável, quesignifica: conservar, manter,defender, cuidar, sustentar, favorecer. Educ. Ambiental - Prof. Albano 8 Novaes
  9. 9. Então, por analogia, podemosdizer que: vida sustentável possui ou apresenta distintossignificados, conforme o ponto de vista que se deseja como referência. Educ. Ambiental - Prof. Albano 9 Novaes
  10. 10. Para nos auxiliar, vamos tentar compreender as explicações de um conferencista. Educ. Ambiental - Prof. Albano 10 Novaes
  11. 11. Sustentabilidade também pode ser definida como a capacidade do ser humano interagir com o mundopreservando o meio ambiente para não comprometer os recursos naturais das gerações futuras. Educ. Ambiental - Prof. Albano 11 Novaes
  12. 12. A partir do entendimento da dimensão do termosustentabilidade, verificou-se a sua importância em relação, principalmente,sobre as questões ambientais proporcionadas por fatores antropogênicos. Educ. Ambiental - Prof. Albano 12 Novaes
  13. 13. Acredita-se que muitosconservacionistas, ambientalistas, ecologistas, acadêmicos ou não,travavam lutas pioneiras isoladassobre as questões que envolviam a degradação e a destruição dosambientes naturais, na busca sem freios de recursos para manter o “modus de viver” da espécie humana. Educ. Ambiental - Prof. Albano 13 Novaes
  14. 14. A esses pioneiros, se uniram pesquisadores, professores, autoridades governamentais etantos outros; e, ao longo de muitasdiscussões, reuniões, debates, todoschegaram enfim a um denominador comum, elaboraram uma forma planejada e bem organizada para atender aos anseios de toda uma sociedade. Educ. Ambiental - Prof. Albano 14 Novaes
  15. 15. Criou-se as Conferências sobre as questões ambientais e humanas. Conferência pode ser designadacomo: [1] Conversação entre duas ou mais pessoas sobre negóciosde interesse comum, ou também: [2] Preleção pública sobre assunto de interesse comum. Educ. Ambiental - Prof. Albano 15 Novaes
  16. 16. Algumas Conferências sedestacam, não apenas pelo teorqualitativo, mas também pelos impactos sociais que obteve e mesmo sem conquistar níveis elevados de confiabilidade em determinadas sociedades, conseguiram promover alterações significativas. Educ. Ambiental - Prof. Albano 16 Novaes
  17. 17. Em 1972, foi realizada a primeira conferência  Conferência deEstocolmo  em Estocolmo, capital da Suécia, com o objetivo de conscientizar a sociedade a melhorar a relação com o meio ambiente e assim atender as necessidades da população presente sem comprometer as gerações futuras. Educ. Ambiental - Prof. Albano 17 Novaes
  18. 18. A conferência das NaçõesUnidas que aconteceu na capital da Suécia,Estocolmo, foi a primeiraatitude mundial a tentar preservar o meio ambiente. Educ. Ambiental - Prof. Albano 18 Novaes
  19. 19. Naquela época acreditava-se que o meio ambiente era uma fonteinesgotável e a relação homem com anatureza era desigual. De um lado os seres humanos gananciosos tentando satisfazer seus desejos de conforto e consumo; do outro, a natureza com toda a sua riqueza eexuberância, sendo a fonte principal para as ações dos homens. Educ. Ambiental - Prof. Albano 19 Novaes
  20. 20. Essa conferência foi de extrema importância para controlar o uso dos recursos naturais pelo homem, e lembrar que grande parte destes recursos além de não serem renováveis, quando removidos da natureza em grandes quantidades, deixam uma lacuna, ás vezesirreversível, cujas consequências virãoe serão sentidas nas gerações futuras. Educ. Ambiental - Prof. Albano 20 Novaes
  21. 21. A segunda Conferência de grande impacto foi a Conferência das Nações Unidas para o Meio Ambiente e o Desenvolvimento,popularmente chamada de Rio 92 ou Eco 92. Educ. Ambiental - Prof. Albano 21 Novaes
  22. 22. Educ. Ambiental - Prof. Albano 22 Novaes
  23. 23. O objetivo da conferência era a buscade meios que permitisse o desenvolvimento socioeconômico aliado à conservação danatureza. Ficou amadurecido o conceito de desenvolvimento sustentável, a Eco 92 ajudou a popularizar as questõesambientais no Brasil e em diversos países, conscientizando as nações ricas aajudarem os países em desenvolvimento na implementação de uma economia sustentável. Educ. Ambiental - Prof. Albano 23 Novaes
  24. 24. A Eco 92 foi responsável porestruturar uma responsabilidade comum sobre o planeta, principalmente por parte das nações desenvolvidas, gerando uma mudança de percepção perante à complexidade dasquestões ambientais por parte dos governos e da opinião pública. Educ. Ambiental - Prof. Albano 24 Novaes
  25. 25. Ficou nítida a necessidade de se planejar para associedades a possibilidade da gestão de uma economia sustentável através de um modelo econômico menosconsumista e equilibrado com as necessidades ambientais. Educ. Ambiental - Prof. Albano 25 Novaes
  26. 26. A Eco 92 gerou importantes documentos como a “Carta daTerra”; “Declaração do Rio sobre Ambiente e Desenvolvimento”, “Agenda 21”, “Declaração de Princípios sobre florestas” e as convenções da biodiversidade, desertificação e mudanças climáticas. Educ. Ambiental - Prof. Albano 26 Novaes
  27. 27. Um dos documentos maisrelevantes, a Agenda 21, era referente à implementação do desenvolvimento sustentável nos países, até os dias atuais. Educ. Ambiental - Prof. Albano 27 Novaes
  28. 28. Conferência dasNações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável – a Rio+20 Educ. Ambiental - Prof. Albano 28 Novaes
  29. 29. A Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, será realizada de 13 a 22 de junho de 2012, na cidade do Rio de Janeiro. A Rio+20 é assim conhecida porque marca os vinte anos de realização da Conferência das Nações Unidas sobreMeio Ambiente e Desenvolvimento (Rio-92)e deverá contribuir para definir a agenda do desenvolvimento sustentável para as próximas décadas. Educ. Ambiental - Prof. Albano 29 Novaes
  30. 30. O desenvolvimento econômico é um fenômeno histórico que passa aocorrer nos países que realizam sua revolução capitalista, e se caracteriza pelo aumentosustentado da produtividade ou darenda por habitante, acompanhado por sistemático processo de acumulação de capital e incorporação de progresso técnico. Educ. Ambiental - Prof. Albano 30 Novaes
  31. 31. Desenvolvimento econômico difere de crescimento econômico,crescimento é a riqueza material de um país, o desenvolvimentoeconômico evidencia a qualidade de vida de uma população, embora diferentes, o desenvolvimento depende do crescimento. Educ. Ambiental - Prof. Albano 31 Novaes
  32. 32. O objetivo da Conferência é arenovação do compromisso políticocom o desenvolvimento sustentável,por meio da avaliação do progresso e das lacunas na implementação das decisões adotadas pelasprincipais cúpulas sobre o assunto e do tratamento de temas novos e emergentes. Educ. Ambiental - Prof. Albano 32 Novaes
  33. 33. A Conferência terá dois temas principais: [1] A economia verde no contexto do desenvolvimentosustentável e da erradicação da pobreza; e [2] A estrutura institucional para o desenvolvimento sustentável. Educ. Ambiental - Prof. Albano 33 Novaes
  34. 34. A “economia verde” constitui um instrumento para a aplicação de políticas e programas com vistas afortalecer a implementação dos compromissos dedesenvolvimento sustentável em todos os países da ONU. Educ. Ambiental - Prof. Albano 34 Novaes
  35. 35. É importante relembrar que a redução das desigualdades – em nível nacional einternacional – é fundamental para a plena realização do desenvolvimento sustentável no mundo. Educ. Ambiental - Prof. Albano 35 Novaes
  36. 36. As discussões sobre a estrutura institucional têm buscado formas para melhorar a coordenação e a eficácia das atividades desenvolvidas pelas diversas instituições que se dedicam aos diferentes pilaresdo desenvolvimento sustentável(econômico, social e ambiental). Educ. Ambiental - Prof. Albano 36 Novaes
  37. 37. Os países têm debatido, principalmente, maneiras pelas quais os programas voltados aodesenvolvimento econômico, ao bem-estar social e à proteção ambientalpodem ser organizados em esforços conjuntos, que realmente correspondam às aspirações do desenvolvimento sustentável. Educ. Ambiental - Prof. Albano 37 Novaes
  38. 38. A reforma da estrutura institucional para odesenvolvimento sustentáveldeverá observar o equilíbrio entre as questões sociais, econômicas e ambientais. Educ. Ambiental - Prof. Albano 38 Novaes
  39. 39. Não existe na verdade umaamplitude real da totalidade de ações implantadas e implementadas para o desenvolvimento sustentável, pois ainda um conjunto destas atividades são isoladas e sem divulgação, tanto no âmbito governamental como privado. Educ. Ambiental - Prof. Albano 39 Novaes
  40. 40. O nosso ambiente, a nossa casa planetária não pode esperar mais do que vem sofrendoirrefreavelmente com os desmandos do consumo; como também aqueles que possuem consciência de suas atitudes não podem e nem devem mais esperar. O momento de agir é de cada indivíduo, começando em seu próprio habitat. Educ. Ambiental - Prof. Albano 40 Novaes
  41. 41. Começamos as mudançasinicialmente por nós mesmos. Educ. Ambiental - Prof. Albano 41 Novaes
  42. 42. Em nenhum período conhecido da históriahumana ela necessitou tanto de uma mudança de paradigma, de uma Educação renovadora e libertadora. Educ. Ambiental - Prof. Albano 42 Novaes
  43. 43. Precisamos muito mais do que produzir painéis solares maisbaratos, reciclar e dotar os carros de células de combustível, em vez de petróleo; necessitamos de umprocesso mais completo, que promova o desenvolvimento de umacompreensão mais realista do mundo; pois, no século XX, o ser humano involuiu de forma ética e espiritual. Educ. Ambiental - Prof. Albano Novaes 43
  44. 44. É inevitável a sensibilização de cada indivíduo, de sua coletividade, principalmente, daqueles que alicerçaramem si o conhecimento e assumiram serviços públicos, onde direta ou indiretamente comunidades sofrem com o descaso e a desatenção, onde são afetados pela globalização também dos problemas socioambientais e por uma via de mão dupla, promovem ou proporcionam situações que também debilitam o ambiente. Educ. Ambiental - Prof. Albano 44 Novaes
  45. 45. Nossa luta está além da vida. Nossa luta é pela sobrevivência de nossa espécie. Somos os únicos a usar oambiente contra nós mesmos. Educ. Ambiental - Prof. Albano 45 Novaes
  46. 46. Por: Prof. Albano Novaes. Educ. Ambiental - Prof. Albano Novaes 46

×