SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 14
Baixar para ler offline
É PERMITIDO REPREENDER OS
         OUTROS?




Se eu não sou perfeito, será que eu tenho
  direito de repreender o meu próximo?
Cada um de nós deve trabalhar pelo progreso
de todos. (filhos, pais, amigos, afetos,
desafetos, irmãos de sangue e de ideal,…)
           “Fazei tudo como se fosse para o Senhor.”

Deveis fazer com moderação para um fim útil,
e não, pelo prazer de denegrir.

OBS: Nós temos que aprender a divergir sem
dissentir(sentir diferente)

OBS: Temos o péssimo hábito de somente nos
aproximarmos do “amigo” que sempre
concorda conosco.
Livro Fonte Viva-
Emmanuel

“ Cada qual tem o
seu enigma, a
sua necessidade
e a sua dor e não
é justo aumentar
as aflições do
vizinho com a
carga de nossas
inquietações.”
Ex: Dr. Adão Nonato, quando vou
parar de ser castigada por Deus?
Nunca. Porque Ele não castiga,
Ele educa por mil meios e modos.
A exteriorização da queixa desencoraja;
  O verbo áspero castiga;
  A observação maldizente confunde. Emmanuel
Discutir com                                        95% de todo
quem perdeu                                         Dinheiro no
A cabeça é                                          Mundo está nas
perder a                                            Mãos de 1% das
cabeça                                              pessoas
também




NÃO PEÇA A DEUS FARDOS MAIS LEVES, MAS SIM OMBROS MAIS FORTES
Quando você se
reporta a
tragédia, você a
revitaliza.
Joanna de Ângelis
Livro Filho de Deus
Será repreensível notarem-se as imperfeições
  dos outros, quando daí nenhum proveito
          possa resultar para eles?

 Tudo depende da intenção.

 O erro está na observação que
 redunde em detrimento do
 próximo, desacreditando-o e
 expandindo um sentimento de
 malevolência e a satisfação de
 apanhar os outros em falta.
O falatório infeliz exala um miasma pestilencial como um vaso pútrido.
Joanna de Ângelis
Haverá casos em que convenha se
       desvende o mal de outrem?
  É muito delicada esta questão
  e, para resolvê-la, necessário
  se torna apelar para a
  caridade bem compreendida.

  Desmascarar a hipocrisia e a
  mentira pode constituir um
  dever, mas antes é prudente
  pesar a soma das vantagens
  e dos inconvenientes.
Exemplo do meu chefe que roubava ferramentas
LIVRO PAULO E ESTEVÃO
A criatura envenenada no
mal é qual recipiente de
vinagre, que necessita
ser esvaziado pouco a
pouco.
É necessário voltar atrás
e transpor abismos,
porque os grandes
sentimentos nunca
povoam a alma de uma
só vez, em sua beleza
integral.
COMO ABIGAIL REPREENDEU PAULO
 QUANDO ESTE SENTIU-SE SÓ, AFLITO E
  REJEITADO PELA FAMÍLIA E AMIGOS?
“Paulo, não te detenhas no
passado.Quem haverá no Mundo
isento de erros?Só Jesus foi puro”

É preciso ser fiel a Deus com a
CONFIANÇA INESGOTÁVEL E
FÉ ATIVA ao serviço do TODO
PODEROSO, ainda que o Mundo
inteiro se volte contra ti, possuirias
o tesouro inesgotável do coração
fiel.
Continuação…
Quanto mais esvaziar-te dos pensamentos do
Mundo, mais Jesus encherá teu espírito de
claridades imortais.

Concorda com Jesus e trabalha.

Toda elevação é difícil, mas somente aí
encontramos a vitória real.

Para a certeza da vitória é preciso:
DAR - AMAR - TRABALHAR - ESPERAR -
 PERDOAR
Estevão, o amigo de todos os minutos,
     também repreendeu Paulo de Tarso
           orientando-o e dizendo:
 →Se paralisarmos a marcha nos lances difíceis,
 ficaremos com os tropeços e não com o Cristo.

→Ninguém encontrará fechada as portas da
 oportunidade, porque é o próprio Todo-
 Poderoso quem no-las abre.

→É preciso caminhar para onde se encontre os
 obstáculos e vencê-los, para que o Mestre seja
 conhecido e glorificado, pois estamos numa
 batalha e é necessário não desprezar as
Até Jesus fez a Paulo uma advertência
         serena e carinhosa
 “Não temas,
 prossegue
 ensinando a
 verdade e não
 te cales,
 porque eu
 estarei
 contigo.”
é Permitido Repreender Os Outros

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioGraça Maciel
 
Indulgencia www.forumespirita.net
Indulgencia www.forumespirita.netIndulgencia www.forumespirita.net
Indulgencia www.forumespirita.netFórum Espírita
 
Falsos Profetas da Erraticidade
Falsos Profetas da ErraticidadeFalsos Profetas da Erraticidade
Falsos Profetas da Erraticidadeigmateus
 
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.Denise Aguiar
 
Cap 12 Amar os vossos Inimigos
Cap 12 Amar os vossos InimigosCap 12 Amar os vossos Inimigos
Cap 12 Amar os vossos Inimigosgmo1973
 
Bem aventurados os que são misericordiosos
Bem aventurados os que são misericordiososBem aventurados os que são misericordiosos
Bem aventurados os que são misericordiososEduardo Ottonelli Pithan
 
Palestra beneficência
Palestra beneficênciaPalestra beneficência
Palestra beneficênciaDenise Tamaê
 
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmoCap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmogmo1973
 
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dorTormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dorDanilo Galvão
 
Amai vossos inimigos_versão final
Amai vossos inimigos_versão finalAmai vossos inimigos_versão final
Amai vossos inimigos_versão finalgrupodepaisceb
 
Trabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima HoraTrabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima HoraSergio Menezes
 

Mais procurados (20)

O homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafioO homem de bem, grande desafio
O homem de bem, grande desafio
 
Causas anteriores das aflições
Causas anteriores das afliçõesCausas anteriores das aflições
Causas anteriores das aflições
 
Indulgencia www.forumespirita.net
Indulgencia www.forumespirita.netIndulgencia www.forumespirita.net
Indulgencia www.forumespirita.net
 
Falsos Profetas da Erraticidade
Falsos Profetas da ErraticidadeFalsos Profetas da Erraticidade
Falsos Profetas da Erraticidade
 
Perdão na visão espírita
Perdão na visão espíritaPerdão na visão espírita
Perdão na visão espírita
 
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
Ensaio teórico das sensações e percepções dos Espíritos.
 
Cap 12 Amar os vossos Inimigos
Cap 12 Amar os vossos InimigosCap 12 Amar os vossos Inimigos
Cap 12 Amar os vossos Inimigos
 
Sede perfeitos
Sede perfeitosSede perfeitos
Sede perfeitos
 
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DORO CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
 
Palestra mágoa
Palestra mágoaPalestra mágoa
Palestra mágoa
 
Os Inimigos Desencarnados(Ese)
Os Inimigos Desencarnados(Ese)Os Inimigos Desencarnados(Ese)
Os Inimigos Desencarnados(Ese)
 
Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2
 
Bem aventurados os que são misericordiosos
Bem aventurados os que são misericordiososBem aventurados os que são misericordiosos
Bem aventurados os que são misericordiosos
 
Palestra beneficência
Palestra beneficênciaPalestra beneficência
Palestra beneficência
 
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmoCap xi Amar ao proximo como a si mesmo
Cap xi Amar ao proximo como a si mesmo
 
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dorTormentos voluntários - Quando buscamos a dor
Tormentos voluntários - Quando buscamos a dor
 
Palestra Espírita - Os falsos profetas
Palestra Espírita - Os falsos profetasPalestra Espírita - Os falsos profetas
Palestra Espírita - Os falsos profetas
 
Palestra reforma íntima
Palestra   reforma íntimaPalestra   reforma íntima
Palestra reforma íntima
 
Amai vossos inimigos_versão final
Amai vossos inimigos_versão finalAmai vossos inimigos_versão final
Amai vossos inimigos_versão final
 
Trabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima HoraTrabalhadores Da úLtima Hora
Trabalhadores Da úLtima Hora
 

Destaque

Comportamento do próximo
Comportamento do próximoComportamento do próximo
Comportamento do próximogrupodepaisceb
 
Indulgencia - Apresentação
Indulgencia - ApresentaçãoIndulgencia - Apresentação
Indulgencia - ApresentaçãoLauro K. Saito
 
Estudos do evangelho "Bem aventurados os misericordiosos "resumo"
Estudos do evangelho "Bem aventurados os misericordiosos "resumo"Estudos do evangelho "Bem aventurados os misericordiosos "resumo"
Estudos do evangelho "Bem aventurados os misericordiosos "resumo"Leonardo Pereira
 
Bem aventurados aqueles que são misericordiosos
Bem aventurados aqueles que são misericordiososBem aventurados aqueles que são misericordiosos
Bem aventurados aqueles que são misericordiososgrupodepaisceb
 
Capítulo XVI - Evangelho Segundo o Espiritismo
Capítulo XVI - Evangelho Segundo o EspiritismoCapítulo XVI - Evangelho Segundo o Espiritismo
Capítulo XVI - Evangelho Segundo o Espiritismogrupodepaisceb
 
Palestra ESE cap 10 Bem-aventurados os misericordiosos
Palestra ESE cap 10 Bem-aventurados os misericordiososPalestra ESE cap 10 Bem-aventurados os misericordiosos
Palestra ESE cap 10 Bem-aventurados os misericordiososTiburcio Santos
 
As 7 Verdades Do Bambu
As 7 Verdades Do BambuAs 7 Verdades Do Bambu
As 7 Verdades Do BambuAnjovison .
 

Destaque (12)

Comportamento do próximo
Comportamento do próximoComportamento do próximo
Comportamento do próximo
 
Indulgencia - Apresentação
Indulgencia - ApresentaçãoIndulgencia - Apresentação
Indulgencia - Apresentação
 
Nao julgueis-nao-julgados
Nao julgueis-nao-julgadosNao julgueis-nao-julgados
Nao julgueis-nao-julgados
 
Indulgencia
IndulgenciaIndulgencia
Indulgencia
 
Estudos do evangelho "Bem aventurados os misericordiosos "resumo"
Estudos do evangelho "Bem aventurados os misericordiosos "resumo"Estudos do evangelho "Bem aventurados os misericordiosos "resumo"
Estudos do evangelho "Bem aventurados os misericordiosos "resumo"
 
Paz e Lutas
Paz e LutasPaz e Lutas
Paz e Lutas
 
Indulgência
IndulgênciaIndulgência
Indulgência
 
Na luz da indulgência
Na luz da indulgênciaNa luz da indulgência
Na luz da indulgência
 
Bem aventurados aqueles que são misericordiosos
Bem aventurados aqueles que são misericordiososBem aventurados aqueles que são misericordiosos
Bem aventurados aqueles que são misericordiosos
 
Capítulo XVI - Evangelho Segundo o Espiritismo
Capítulo XVI - Evangelho Segundo o EspiritismoCapítulo XVI - Evangelho Segundo o Espiritismo
Capítulo XVI - Evangelho Segundo o Espiritismo
 
Palestra ESE cap 10 Bem-aventurados os misericordiosos
Palestra ESE cap 10 Bem-aventurados os misericordiososPalestra ESE cap 10 Bem-aventurados os misericordiosos
Palestra ESE cap 10 Bem-aventurados os misericordiosos
 
As 7 Verdades Do Bambu
As 7 Verdades Do BambuAs 7 Verdades Do Bambu
As 7 Verdades Do Bambu
 

Semelhante a é Permitido Repreender Os Outros

Minutos desabedoria
Minutos desabedoriaMinutos desabedoria
Minutos desabedoriajmpcard
 
Francisco cândido xavier emmanuel - assim vencerás
Francisco cândido xavier   emmanuel - assim vencerásFrancisco cândido xavier   emmanuel - assim vencerás
Francisco cândido xavier emmanuel - assim vencerásFrancisco Baptista
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 107 - Piedade
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 107 - PiedadeSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 107 - Piedade
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 107 - PiedadeRicardo Azevedo
 
Luzes do amanhecer 01 - tia neiva com som
Luzes do amanhecer   01 - tia neiva com somLuzes do amanhecer   01 - tia neiva com som
Luzes do amanhecer 01 - tia neiva com somCristiano Patricio
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 75 - Murmurações
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 75 - MurmuraçõesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 75 - Murmurações
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 75 - MurmuraçõesRicardo Azevedo
 
Felicidade E Infelicidade Relativa
Felicidade E  Infelicidade  RelativaFelicidade E  Infelicidade  Relativa
Felicidade E Infelicidade RelativaSergio Menezes
 
Aflito, Porem Bem Aventurado
Aflito,  Porem Bem Aventurado Aflito,  Porem Bem Aventurado
Aflito, Porem Bem Aventurado Clea Alves
 
Incompatibilidade de genios
Incompatibilidade de geniosIncompatibilidade de genios
Incompatibilidade de geniosHome
 
Minutos de sabedoria 2
Minutos de sabedoria 2Minutos de sabedoria 2
Minutos de sabedoria 2José Queirós
 
Minutos de sabedoria
Minutos de sabedoriaMinutos de sabedoria
Minutos de sabedoriaGi Menezes
 
(Raio De Luz) Dom Por Excelencia
(Raio De Luz) Dom Por Excelencia(Raio De Luz) Dom Por Excelencia
(Raio De Luz) Dom Por ExcelenciaCorolário .
 
Memoria do coracao kssf
Memoria do coracao kssfMemoria do coracao kssf
Memoria do coracao kssfClea Alves
 

Semelhante a é Permitido Repreender Os Outros (20)

é Permitido Repreender Os Outros
é Permitido Repreender Os Outrosé Permitido Repreender Os Outros
é Permitido Repreender Os Outros
 
Minutos desabedoria
Minutos desabedoriaMinutos desabedoria
Minutos desabedoria
 
163 chico-xavier-emmanuel-assim vencerás
163 chico-xavier-emmanuel-assim vencerás163 chico-xavier-emmanuel-assim vencerás
163 chico-xavier-emmanuel-assim vencerás
 
Francisco cândido xavier emmanuel - assim vencerás
Francisco cândido xavier   emmanuel - assim vencerásFrancisco cândido xavier   emmanuel - assim vencerás
Francisco cândido xavier emmanuel - assim vencerás
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 107 - Piedade
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 107 - PiedadeSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 107 - Piedade
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 107 - Piedade
 
Luzes do amanhecer 01 - tia neiva com som
Luzes do amanhecer   01 - tia neiva com somLuzes do amanhecer   01 - tia neiva com som
Luzes do amanhecer 01 - tia neiva com som
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 75 - Murmurações
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 75 - MurmuraçõesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 75 - Murmurações
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 75 - Murmurações
 
Decepções
DecepçõesDecepções
Decepções
 
Felicidade E Infelicidade Relativa
Felicidade E  Infelicidade  RelativaFelicidade E  Infelicidade  Relativa
Felicidade E Infelicidade Relativa
 
Aflito, Porem Bem Aventurado
Aflito,  Porem Bem Aventurado Aflito,  Porem Bem Aventurado
Aflito, Porem Bem Aventurado
 
Incompatibilidade de genios
Incompatibilidade de geniosIncompatibilidade de genios
Incompatibilidade de genios
 
( Espiritismo) # - africa espirita - doutrina espirita e consolo
( Espiritismo)   # - africa espirita - doutrina espirita e consolo( Espiritismo)   # - africa espirita - doutrina espirita e consolo
( Espiritismo) # - africa espirita - doutrina espirita e consolo
 
Minutos de sabedoria - Clic e Leia a Sua Mensagem de Hoje
Minutos de sabedoria - Clic e Leia a Sua Mensagem de HojeMinutos de sabedoria - Clic e Leia a Sua Mensagem de Hoje
Minutos de sabedoria - Clic e Leia a Sua Mensagem de Hoje
 
Não estás deprimido
Não estás deprimidoNão estás deprimido
Não estás deprimido
 
Minutos de sabedoria 2
Minutos de sabedoria 2Minutos de sabedoria 2
Minutos de sabedoria 2
 
Minutos de sabedoria
Minutos de sabedoriaMinutos de sabedoria
Minutos de sabedoria
 
Dor e bênção
Dor e bênçãoDor e bênção
Dor e bênção
 
Pensar Diferente
Pensar DiferentePensar Diferente
Pensar Diferente
 
(Raio De Luz) Dom Por Excelencia
(Raio De Luz) Dom Por Excelencia(Raio De Luz) Dom Por Excelencia
(Raio De Luz) Dom Por Excelencia
 
Memoria do coracao kssf
Memoria do coracao kssfMemoria do coracao kssf
Memoria do coracao kssf
 

Mais de Grupo Espírita Cristão (20)

SeparaçãO Da Alma E Do Corpo
SeparaçãO Da Alma E Do CorpoSeparaçãO Da Alma E Do Corpo
SeparaçãO Da Alma E Do Corpo
 
Retribuir O Mal Com O Bem
Retribuir O Mal Com O BemRetribuir O Mal Com O Bem
Retribuir O Mal Com O Bem
 
DiáLogo E DedicaçãO
DiáLogo E DedicaçãODiáLogo E DedicaçãO
DiáLogo E DedicaçãO
 
ProgressãO Dos EspíRitos Palestra 11 7 9
ProgressãO Dos EspíRitos Palestra 11 7 9ProgressãO Dos EspíRitos Palestra 11 7 9
ProgressãO Dos EspíRitos Palestra 11 7 9
 
Finalidade Da EncarnaçãO
Finalidade Da EncarnaçãOFinalidade Da EncarnaçãO
Finalidade Da EncarnaçãO
 
Fraternidade E Ecumenismo
Fraternidade E EcumenismoFraternidade E Ecumenismo
Fraternidade E Ecumenismo
 
Ante Os Pequeninos
Ante Os PequeninosAnte Os Pequeninos
Ante Os Pequeninos
 
A BençãO Do Trabalho
A BençãO Do TrabalhoA BençãO Do Trabalho
A BençãO Do Trabalho
 
A AçãO Da Amizade
A AçãO Da AmizadeA AçãO Da Amizade
A AçãO Da Amizade
 
A Cura Pelas Virtudes
A Cura Pelas VirtudesA Cura Pelas Virtudes
A Cura Pelas Virtudes
 
Anjos E DemôNios
Anjos E DemôNiosAnjos E DemôNios
Anjos E DemôNios
 
Os Valores Da Vida
Os Valores Da VidaOs Valores Da Vida
Os Valores Da Vida
 
Chico Xavier
Chico XavierChico Xavier
Chico Xavier
 
Um Grande Homem
Um Grande HomemUm Grande Homem
Um Grande Homem
 
Senhor
SenhorSenhor
Senhor
 
Chico Xavier
Chico XavierChico Xavier
Chico Xavier
 
O P E S C A D O R E O B A N Q U E I R O
O  P E S C A D O R  E  O  B A N Q U E I R OO  P E S C A D O R  E  O  B A N Q U E I R O
O P E S C A D O R E O B A N Q U E I R O
 
O L I V R O D A V I D A
O  L I V R O  D A  V I D AO  L I V R O  D A  V I D A
O L I V R O D A V I D A
 
G E N E S I S
G E N E S I SG E N E S I S
G E N E S I S
 
M E D I C I N A E E S P I R I T I S M O
M E D I C I N A  E  E S P I R I T I S M OM E D I C I N A  E  E S P I R I T I S M O
M E D I C I N A E E S P I R I T I S M O
 

Último

Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivoInsituto Propósitos de Ensino
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxCelso Napoleon
 
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familiaRESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familiamaysa997520
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptxPIB Penha
 
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxCelso Napoleon
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - IntroduçãoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - IntroduçãoInsituto Propósitos de Ensino
 
Oração Alma De Cristo
Oração Alma De CristoOração Alma De Cristo
Oração Alma De CristoNilson Almeida
 

Último (11)

O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdfO Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02
 
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familiaRESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
 
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - IntroduçãoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
 
Oração Alma De Cristo
Oração Alma De CristoOração Alma De Cristo
Oração Alma De Cristo
 

é Permitido Repreender Os Outros

  • 1. É PERMITIDO REPREENDER OS OUTROS? Se eu não sou perfeito, será que eu tenho direito de repreender o meu próximo?
  • 2. Cada um de nós deve trabalhar pelo progreso de todos. (filhos, pais, amigos, afetos, desafetos, irmãos de sangue e de ideal,…) “Fazei tudo como se fosse para o Senhor.” Deveis fazer com moderação para um fim útil, e não, pelo prazer de denegrir. OBS: Nós temos que aprender a divergir sem dissentir(sentir diferente) OBS: Temos o péssimo hábito de somente nos aproximarmos do “amigo” que sempre concorda conosco.
  • 3. Livro Fonte Viva- Emmanuel “ Cada qual tem o seu enigma, a sua necessidade e a sua dor e não é justo aumentar as aflições do vizinho com a carga de nossas inquietações.” Ex: Dr. Adão Nonato, quando vou parar de ser castigada por Deus? Nunca. Porque Ele não castiga, Ele educa por mil meios e modos.
  • 4. A exteriorização da queixa desencoraja; O verbo áspero castiga; A observação maldizente confunde. Emmanuel Discutir com 95% de todo quem perdeu Dinheiro no A cabeça é Mundo está nas perder a Mãos de 1% das cabeça pessoas também NÃO PEÇA A DEUS FARDOS MAIS LEVES, MAS SIM OMBROS MAIS FORTES
  • 5. Quando você se reporta a tragédia, você a revitaliza. Joanna de Ângelis Livro Filho de Deus
  • 6. Será repreensível notarem-se as imperfeições dos outros, quando daí nenhum proveito possa resultar para eles? Tudo depende da intenção. O erro está na observação que redunde em detrimento do próximo, desacreditando-o e expandindo um sentimento de malevolência e a satisfação de apanhar os outros em falta.
  • 7. O falatório infeliz exala um miasma pestilencial como um vaso pútrido. Joanna de Ângelis
  • 8. Haverá casos em que convenha se desvende o mal de outrem? É muito delicada esta questão e, para resolvê-la, necessário se torna apelar para a caridade bem compreendida. Desmascarar a hipocrisia e a mentira pode constituir um dever, mas antes é prudente pesar a soma das vantagens e dos inconvenientes. Exemplo do meu chefe que roubava ferramentas
  • 9. LIVRO PAULO E ESTEVÃO A criatura envenenada no mal é qual recipiente de vinagre, que necessita ser esvaziado pouco a pouco. É necessário voltar atrás e transpor abismos, porque os grandes sentimentos nunca povoam a alma de uma só vez, em sua beleza integral.
  • 10. COMO ABIGAIL REPREENDEU PAULO QUANDO ESTE SENTIU-SE SÓ, AFLITO E REJEITADO PELA FAMÍLIA E AMIGOS? “Paulo, não te detenhas no passado.Quem haverá no Mundo isento de erros?Só Jesus foi puro” É preciso ser fiel a Deus com a CONFIANÇA INESGOTÁVEL E FÉ ATIVA ao serviço do TODO PODEROSO, ainda que o Mundo inteiro se volte contra ti, possuirias o tesouro inesgotável do coração fiel.
  • 11. Continuação… Quanto mais esvaziar-te dos pensamentos do Mundo, mais Jesus encherá teu espírito de claridades imortais. Concorda com Jesus e trabalha. Toda elevação é difícil, mas somente aí encontramos a vitória real. Para a certeza da vitória é preciso: DAR - AMAR - TRABALHAR - ESPERAR - PERDOAR
  • 12. Estevão, o amigo de todos os minutos, também repreendeu Paulo de Tarso orientando-o e dizendo: →Se paralisarmos a marcha nos lances difíceis, ficaremos com os tropeços e não com o Cristo. →Ninguém encontrará fechada as portas da oportunidade, porque é o próprio Todo- Poderoso quem no-las abre. →É preciso caminhar para onde se encontre os obstáculos e vencê-los, para que o Mestre seja conhecido e glorificado, pois estamos numa batalha e é necessário não desprezar as
  • 13. Até Jesus fez a Paulo uma advertência serena e carinhosa “Não temas, prossegue ensinando a verdade e não te cales, porque eu estarei contigo.”