SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
Baixar para ler offline
Princípios e propriedades da água
Densidade relativa

Flutuação

Resistência do fluido

Pressão hidrostática
Densidade relativa
             (gravidade específica)
É a propriedade que determina se um objeto irá flutuar.

É a relação entre a massa do objeto e a igual massa de
volume de água deslocado.
  < 1 o objeto irá flutuar

  > 1 o objeto irá afundar

  = 1 o objeto flutuará logo abaixo da superfície da água
Densidade relativa
A gravidade específica também indica a porção do volume de

um objeto que irá flutuar sob a água.

Exemplo:

Se uma pessoa em flutuação tem gravidade específica de 0,96

como será seu comportamento na água? Densidade da

gordura, ossos e massa magra: 0,8 /1,5/ 1,0

4% do corpo estará sobre a superfície da água e 96% abaixo.
Densidade relativa
Diferenças entre massa corporal

  Pessoa magra X pessoa obesa

Diferenças entre sexo

Diferenças entre idades

  Adultos X idosos

Diferença entre membro sadio X lesionado?
Flutuação
Princípio de Archimedes:

Quando um corpo esta total ou parcialmente imerso em
um fluido em repouso, ele experimenta um empuxo de
baixo para cima igual ao volume de fluido deslocado.
Flutuação




A força de flutuação é igual ao volume de água deslocado pelo nadador
                          (força de gravidade).
Flutuação
Assistência (assistiva)

Resistência (resistiva)

Apoio (suporte)
Podem ser aumentados com o uso de equipamentos de
flutuação.
Flutuação
Centro de flutuação
É o ponto pelo qual a força de flutuação atua.
  É um empuxo de baixo para cima que atua na direção
  oposta à força da gravidade.

Um corpo na água esta sujeito a duas forças opostas:
    Gravidade atuando através do centro de gravidade

    Flutuação atuando no centro de flutuação
Centro de flutuação/Centro de gravidade
Flutuação como momento de força
 Quando é considerado a quantidade de assistência ou

 resistência que um equipamento produz.

 É definido como efeito rotatório da força em torno de

 um ponto.
Alavanca curta
Alavanca longa




           Equipamento
           de flutuação
Os efeitos da flutuação na
         sustentação do peso

A redução das forças na sustentação do peso é uma das
principais vantagens dos exercícios aquáticos terapêuticos.

Pacientes se sentem mais “leves”, os movimentos são
facilitados e sentem menos peso nas articulações graças à
flutuação.
Sustentação do peso na água

         C7
                             Porcentagem do
Apêndice xifóide              peso corporal
                             suportado pelos
   Crista ilíaca                 MMII.
Resistência do fluido
Coesão
  Força de atração entre as moléculas vizinhas do mesmo
  tipo de matéria.
Adesão
  Força de atração entre as moléculas vizinhas de diferentes
  tipos de matéria.
Tensão superficial
  Força de atração entre as moléculas da superfície de um
  fluido.
Movimento através da água
                     O fluxo turbulento absorve
                     energia a uma taxa muito
                     maior do que o fluxo em
                     correnteza (linha reta).


               Taxa de absorção de energia é
               determinada pelo atrito interno do
               líquido.
Pressão Hidrostática
Lei de Pascal
 A pressão do fluido é exercida igualmente sobre todas as
 áreas de um corpo imerso a uma dada profundidade.
 A pressão é diretamente proporcional a profundidade e
 a densidade do fluido.
 Vantagem:
     Redução do edema
     Estabilização de articulações instáveis
 Desvantagem:
     DPOC (85% imersão)
Princípios físicos da água

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Hidroterapia aquecimento
Hidroterapia   aquecimentoHidroterapia   aquecimento
Hidroterapia aquecimentoDenise Monteiro
 
Exercícios aquáticos terapêuticos 2019.pdf
Exercícios aquáticos terapêuticos 2019.pdfExercícios aquáticos terapêuticos 2019.pdf
Exercícios aquáticos terapêuticos 2019.pdfthomasjefferson50
 
15 -amplitude_de_movimento
15  -amplitude_de_movimento15  -amplitude_de_movimento
15 -amplitude_de_movimentoJohnny Martins
 
fisioterapia preventiva nos 3 níveis de atenção a saúde publica
fisioterapia preventiva nos 3 níveis de atenção a saúde publicafisioterapia preventiva nos 3 níveis de atenção a saúde publica
fisioterapia preventiva nos 3 níveis de atenção a saúde publicaDelainy Batista
 
Alongamento muscular
Alongamento  muscularAlongamento  muscular
Alongamento muscularlcinfo
 
Op aula 01 - introdução ortese prótese
Op   aula 01 - introdução ortese próteseOp   aula 01 - introdução ortese prótese
Op aula 01 - introdução ortese próteseeduardo alves medina
 
Manual Tens-Fes Clínico HTM
Manual Tens-Fes Clínico HTMManual Tens-Fes Clínico HTM
Manual Tens-Fes Clínico HTMAmericanFisio
 
Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)
Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)
Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)FUAD HAZIME
 
Williams, mackenzie, klapp e feldenkrais
Williams, mackenzie, klapp e feldenkraisWilliams, mackenzie, klapp e feldenkrais
Williams, mackenzie, klapp e feldenkraisThalita Tassiani
 
Hidroterapia programa de exercícios aquáticos terapêuticos - Aula 2
Hidroterapia programa de exercícios aquáticos terapêuticos - Aula 2Hidroterapia programa de exercícios aquáticos terapêuticos - Aula 2
Hidroterapia programa de exercícios aquáticos terapêuticos - Aula 2Cleanto Santos Vieira
 
Recursos terapeuticos manuais introducao
Recursos terapeuticos manuais introducaoRecursos terapeuticos manuais introducao
Recursos terapeuticos manuais introducaoNay Ribeiro
 
Hidroterapia exercícios de aquecimento para parte inferior do corpo - Aula 5
Hidroterapia exercícios de aquecimento para parte inferior do corpo - Aula 5Hidroterapia exercícios de aquecimento para parte inferior do corpo - Aula 5
Hidroterapia exercícios de aquecimento para parte inferior do corpo - Aula 5Cleanto Santos Vieira
 
Aula introdução à disciplina de mecanoterapia
Aula introdução à disciplina de mecanoterapiaAula introdução à disciplina de mecanoterapia
Aula introdução à disciplina de mecanoterapiaJaqueline Mancini
 
Eletroterapia - corrente russa - capitulo 7 aula 17
Eletroterapia - corrente russa - capitulo 7 aula 17Eletroterapia - corrente russa - capitulo 7 aula 17
Eletroterapia - corrente russa - capitulo 7 aula 17Cleanto Santos Vieira
 

Mais procurados (20)

Cinesioterapia
CinesioterapiaCinesioterapia
Cinesioterapia
 
Hidroterapia aquecimento
Hidroterapia   aquecimentoHidroterapia   aquecimento
Hidroterapia aquecimento
 
Biomecanica do pé e tornozelo
Biomecanica do pé e tornozeloBiomecanica do pé e tornozelo
Biomecanica do pé e tornozelo
 
Tônus muscular
Tônus muscularTônus muscular
Tônus muscular
 
Exercícios aquáticos terapêuticos 2019.pdf
Exercícios aquáticos terapêuticos 2019.pdfExercícios aquáticos terapêuticos 2019.pdf
Exercícios aquáticos terapêuticos 2019.pdf
 
15 -amplitude_de_movimento
15  -amplitude_de_movimento15  -amplitude_de_movimento
15 -amplitude_de_movimento
 
fisioterapia preventiva nos 3 níveis de atenção a saúde publica
fisioterapia preventiva nos 3 níveis de atenção a saúde publicafisioterapia preventiva nos 3 níveis de atenção a saúde publica
fisioterapia preventiva nos 3 níveis de atenção a saúde publica
 
Alongamento muscular
Alongamento  muscularAlongamento  muscular
Alongamento muscular
 
Op aula 01 - introdução ortese prótese
Op   aula 01 - introdução ortese próteseOp   aula 01 - introdução ortese prótese
Op aula 01 - introdução ortese prótese
 
Manual Tens-Fes Clínico HTM
Manual Tens-Fes Clínico HTMManual Tens-Fes Clínico HTM
Manual Tens-Fes Clínico HTM
 
Reabilitação cardíaca
Reabilitação cardíacaReabilitação cardíaca
Reabilitação cardíaca
 
Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)
Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)
Estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS)
 
Williams, mackenzie, klapp e feldenkrais
Williams, mackenzie, klapp e feldenkraisWilliams, mackenzie, klapp e feldenkrais
Williams, mackenzie, klapp e feldenkrais
 
Hidroterapia programa de exercícios aquáticos terapêuticos - Aula 2
Hidroterapia programa de exercícios aquáticos terapêuticos - Aula 2Hidroterapia programa de exercícios aquáticos terapêuticos - Aula 2
Hidroterapia programa de exercícios aquáticos terapêuticos - Aula 2
 
Recursos terapeuticos manuais introducao
Recursos terapeuticos manuais introducaoRecursos terapeuticos manuais introducao
Recursos terapeuticos manuais introducao
 
Hidroterapia exercícios de aquecimento para parte inferior do corpo - Aula 5
Hidroterapia exercícios de aquecimento para parte inferior do corpo - Aula 5Hidroterapia exercícios de aquecimento para parte inferior do corpo - Aula 5
Hidroterapia exercícios de aquecimento para parte inferior do corpo - Aula 5
 
Aula introdução à disciplina de mecanoterapia
Aula introdução à disciplina de mecanoterapiaAula introdução à disciplina de mecanoterapia
Aula introdução à disciplina de mecanoterapia
 
Eletroterapia - corrente russa - capitulo 7 aula 17
Eletroterapia - corrente russa - capitulo 7 aula 17Eletroterapia - corrente russa - capitulo 7 aula 17
Eletroterapia - corrente russa - capitulo 7 aula 17
 
Aula Eletroterapia
Aula EletroterapiaAula Eletroterapia
Aula Eletroterapia
 
Tônus Muscular
Tônus MuscularTônus Muscular
Tônus Muscular
 

Destaque

TÉCNICAS DE HIDROTERAPIA
TÉCNICAS DE HIDROTERAPIATÉCNICAS DE HIDROTERAPIA
TÉCNICAS DE HIDROTERAPIAOPAZDL
 
Biofisica - propriedades fisicas e quimicas da agua
Biofisica - propriedades fisicas e quimicas da aguaBiofisica - propriedades fisicas e quimicas da agua
Biofisica - propriedades fisicas e quimicas da aguaMarcelo Silva
 
Hidroterapia
HidroterapiaHidroterapia
Hidroterapiasannyzia
 
Exercicios fisicos computador
Exercicios fisicos computadorExercicios fisicos computador
Exercicios fisicos computadorLIVIA L.LAGE
 
Hidroterapia
HidroterapiaHidroterapia
HidroterapiaElyed
 
Propriedades da água
Propriedades da águaPropriedades da água
Propriedades da águaTales Junior
 
Reabilitação através da Hidroterapia em paciente com AVE Isquêmico: Relato de...
Reabilitação através da Hidroterapia em paciente com AVE Isquêmico: Relato de...Reabilitação através da Hidroterapia em paciente com AVE Isquêmico: Relato de...
Reabilitação através da Hidroterapia em paciente com AVE Isquêmico: Relato de...Thais Benicio
 
Experiencias com a água
Experiencias com a águaExperiencias com a água
Experiencias com a águaFatima Duarte
 
O Beneficio Da Hidroterapia Para Gestantes Com Apresentacao De Dor Lombar
O Beneficio Da Hidroterapia Para Gestantes Com Apresentacao De Dor LombarO Beneficio Da Hidroterapia Para Gestantes Com Apresentacao De Dor Lombar
O Beneficio Da Hidroterapia Para Gestantes Com Apresentacao De Dor LombarAcquanews
 
Parcial 1 maricela laguado
Parcial 1 maricela laguadoParcial 1 maricela laguado
Parcial 1 maricela laguadomaricela8506
 
Oficina 10 flutua ou afunda
Oficina 10 flutua ou afundaOficina 10 flutua ou afunda
Oficina 10 flutua ou afundaProfessora Cida
 
Hidrostática e Hidrodinâmica - FÍSICA
Hidrostática e Hidrodinâmica - FÍSICAHidrostática e Hidrodinâmica - FÍSICA
Hidrostática e Hidrodinâmica - FÍSICAdanf97
 
Clase 6 hidroterapia
Clase 6 hidroterapiaClase 6 hidroterapia
Clase 6 hidroterapiaismaelcuya
 

Destaque (20)

TÉCNICAS DE HIDROTERAPIA
TÉCNICAS DE HIDROTERAPIATÉCNICAS DE HIDROTERAPIA
TÉCNICAS DE HIDROTERAPIA
 
Hidroterapia
HidroterapiaHidroterapia
Hidroterapia
 
Hidroterapia
HidroterapiaHidroterapia
Hidroterapia
 
Biofisica - propriedades fisicas e quimicas da agua
Biofisica - propriedades fisicas e quimicas da aguaBiofisica - propriedades fisicas e quimicas da agua
Biofisica - propriedades fisicas e quimicas da agua
 
Hidroterapia
HidroterapiaHidroterapia
Hidroterapia
 
Hidroterapia
HidroterapiaHidroterapia
Hidroterapia
 
Exercicios fisicos computador
Exercicios fisicos computadorExercicios fisicos computador
Exercicios fisicos computador
 
Hidroterapia
Hidroterapia Hidroterapia
Hidroterapia
 
Hidroterapia
HidroterapiaHidroterapia
Hidroterapia
 
Propriedades da água
Propriedades da águaPropriedades da água
Propriedades da água
 
Reabilitação através da Hidroterapia em paciente com AVE Isquêmico: Relato de...
Reabilitação através da Hidroterapia em paciente com AVE Isquêmico: Relato de...Reabilitação através da Hidroterapia em paciente com AVE Isquêmico: Relato de...
Reabilitação através da Hidroterapia em paciente com AVE Isquêmico: Relato de...
 
Experiencias com a água
Experiencias com a águaExperiencias com a água
Experiencias com a água
 
Hidroterapia
HidroterapiaHidroterapia
Hidroterapia
 
O Beneficio Da Hidroterapia Para Gestantes Com Apresentacao De Dor Lombar
O Beneficio Da Hidroterapia Para Gestantes Com Apresentacao De Dor LombarO Beneficio Da Hidroterapia Para Gestantes Com Apresentacao De Dor Lombar
O Beneficio Da Hidroterapia Para Gestantes Com Apresentacao De Dor Lombar
 
Parcial 1 maricela laguado
Parcial 1 maricela laguadoParcial 1 maricela laguado
Parcial 1 maricela laguado
 
Análise Arquitetônicas da Piscina - Hidroterapia
Análise Arquitetônicas da Piscina - Hidroterapia Análise Arquitetônicas da Piscina - Hidroterapia
Análise Arquitetônicas da Piscina - Hidroterapia
 
Oficina 10 flutua ou afunda
Oficina 10 flutua ou afundaOficina 10 flutua ou afunda
Oficina 10 flutua ou afunda
 
Hidrostática e Hidrodinâmica - FÍSICA
Hidrostática e Hidrodinâmica - FÍSICAHidrostática e Hidrodinâmica - FÍSICA
Hidrostática e Hidrodinâmica - FÍSICA
 
Clase 6 hidroterapia
Clase 6 hidroterapiaClase 6 hidroterapia
Clase 6 hidroterapia
 
Slides agua
Slides   aguaSlides   agua
Slides agua
 

Semelhante a Princípios físicos da água

Semelhante a Princípios físicos da água (20)

Manual do Módulo II
Manual do Módulo IIManual do Módulo II
Manual do Módulo II
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
AULA 02 - PRINCÍPIOS E PROPRIEDADES FÍSICAS DA ÁGUA.pdf
AULA 02 - PRINCÍPIOS E PROPRIEDADES FÍSICAS DA ÁGUA.pdfAULA 02 - PRINCÍPIOS E PROPRIEDADES FÍSICAS DA ÁGUA.pdf
AULA 02 - PRINCÍPIOS E PROPRIEDADES FÍSICAS DA ÁGUA.pdf
 
A impulsão
A impulsão A impulsão
A impulsão
 
Resumos físico química (3º teste)
Resumos físico química (3º teste)Resumos físico química (3º teste)
Resumos físico química (3º teste)
 
Resumos físico química (3º teste)
Resumos físico química (3º teste)Resumos físico química (3º teste)
Resumos físico química (3º teste)
 
mecanica dos fluidos
mecanica dos fluidosmecanica dos fluidos
mecanica dos fluidos
 
Hidroterapia PIP
Hidroterapia PIPHidroterapia PIP
Hidroterapia PIP
 
Treinamento em hidroginática
Treinamento em hidrogináticaTreinamento em hidroginática
Treinamento em hidroginática
 
6º ano cap 14 a água uma subst especial
6º ano cap 14 a água uma subst especial6º ano cap 14 a água uma subst especial
6º ano cap 14 a água uma subst especial
 
Impulsão
ImpulsãoImpulsão
Impulsão
 
Aula 1- Mecânica dos Fluidos
Aula 1- Mecânica dos Fluidos Aula 1- Mecânica dos Fluidos
Aula 1- Mecânica dos Fluidos
 
Apost hidraulica final
Apost hidraulica finalApost hidraulica final
Apost hidraulica final
 
Aula 7
Aula 7Aula 7
Aula 7
 
Mecânica dos fluidos (parte 1)
Mecânica dos fluidos (parte 1)Mecânica dos fluidos (parte 1)
Mecânica dos fluidos (parte 1)
 
Hidrostática resumo
Hidrostática resumoHidrostática resumo
Hidrostática resumo
 
Força de atrito
Força de atritoForça de atrito
Força de atrito
 
2. Propriedades físicas da água.pdf
2. Propriedades físicas da água.pdf2. Propriedades físicas da água.pdf
2. Propriedades físicas da água.pdf
 
A água uma subst especial
A água uma subst especialA água uma subst especial
A água uma subst especial
 
Fluidos
Fluidos Fluidos
Fluidos
 

Mais de FUAD HAZIME

A Lenda do Valor P
A Lenda do Valor PA Lenda do Valor P
A Lenda do Valor PFUAD HAZIME
 
A randomised, placebo controlled trial of low level laser therapy for activat...
A randomised, placebo controlled trial of low level laser therapy for activat...A randomised, placebo controlled trial of low level laser therapy for activat...
A randomised, placebo controlled trial of low level laser therapy for activat...FUAD HAZIME
 
Systematic review and meta analysis comparing land and aquatic exercise for p...
Systematic review and meta analysis comparing land and aquatic exercise for p...Systematic review and meta analysis comparing land and aquatic exercise for p...
Systematic review and meta analysis comparing land and aquatic exercise for p...FUAD HAZIME
 
Voluntary activation and decreased force production of the qs after total kne...
Voluntary activation and decreased force production of the qs after total kne...Voluntary activation and decreased force production of the qs after total kne...
Voluntary activation and decreased force production of the qs after total kne...FUAD HAZIME
 
Preoperative physical therapy in primary total knee arthroplasty
Preoperative physical therapy in primary total knee arthroplastyPreoperative physical therapy in primary total knee arthroplasty
Preoperative physical therapy in primary total knee arthroplastyFUAD HAZIME
 
Predictive risk factors for stif knees in total knee arthroplasty
Predictive risk factors for stif knees in total knee arthroplastyPredictive risk factors for stif knees in total knee arthroplasty
Predictive risk factors for stif knees in total knee arthroplastyFUAD HAZIME
 
Management of extensor mechanism deficit as a consequence of patellar tendon ...
Management of extensor mechanism deficit as a consequence of patellar tendon ...Management of extensor mechanism deficit as a consequence of patellar tendon ...
Management of extensor mechanism deficit as a consequence of patellar tendon ...FUAD HAZIME
 
Knee strenght after total knee arthroplasty
Knee strenght after total knee arthroplastyKnee strenght after total knee arthroplasty
Knee strenght after total knee arthroplastyFUAD HAZIME
 
In hospital complications after total joint arthroplasty
In hospital complications after total joint arthroplastyIn hospital complications after total joint arthroplasty
In hospital complications after total joint arthroplastyFUAD HAZIME
 
Full thicness burn formation after the use of electrical stimulation for reha...
Full thicness burn formation after the use of electrical stimulation for reha...Full thicness burn formation after the use of electrical stimulation for reha...
Full thicness burn formation after the use of electrical stimulation for reha...FUAD HAZIME
 
Factors affecting length of stay and need for rehabilitation after hip and kn...
Factors affecting length of stay and need for rehabilitation after hip and kn...Factors affecting length of stay and need for rehabilitation after hip and kn...
Factors affecting length of stay and need for rehabilitation after hip and kn...FUAD HAZIME
 
Effectiveness of pt artro systematic review and metanalysis
Effectiveness of pt artro systematic review and metanalysisEffectiveness of pt artro systematic review and metanalysis
Effectiveness of pt artro systematic review and metanalysisFUAD HAZIME
 
Effectiveness of physiotherapy exercise after knee arthroplasty for oa.
Effectiveness of physiotherapy exercise after knee arthroplasty for oa.Effectiveness of physiotherapy exercise after knee arthroplasty for oa.
Effectiveness of physiotherapy exercise after knee arthroplasty for oa.FUAD HAZIME
 
Effectiveness of cpm and conventional physical therapy after total knee arthr...
Effectiveness of cpm and conventional physical therapy after total knee arthr...Effectiveness of cpm and conventional physical therapy after total knee arthr...
Effectiveness of cpm and conventional physical therapy after total knee arthr...FUAD HAZIME
 
EENM vs voluntary exercise
EENM vs voluntary exerciseEENM vs voluntary exercise
EENM vs voluntary exerciseFUAD HAZIME
 
Does shortened length of hospital stay affect total knee arthroplasty rehabil...
Does shortened length of hospital stay affect total knee arthroplasty rehabil...Does shortened length of hospital stay affect total knee arthroplasty rehabil...
Does shortened length of hospital stay affect total knee arthroplasty rehabil...FUAD HAZIME
 
Does a standard outpatient physiotherapy regime improve the range of knee mot...
Does a standard outpatient physiotherapy regime improve the range of knee mot...Does a standard outpatient physiotherapy regime improve the range of knee mot...
Does a standard outpatient physiotherapy regime improve the range of knee mot...FUAD HAZIME
 
Determinants of function knee arthroplasty
Determinants of function knee arthroplastyDeterminants of function knee arthroplasty
Determinants of function knee arthroplastyFUAD HAZIME
 
Cryotherapy for postoperative pain relief following knee arthroplasty
Cryotherapy for postoperative pain relief following knee arthroplastyCryotherapy for postoperative pain relief following knee arthroplasty
Cryotherapy for postoperative pain relief following knee arthroplastyFUAD HAZIME
 

Mais de FUAD HAZIME (20)

Us
UsUs
Us
 
A Lenda do Valor P
A Lenda do Valor PA Lenda do Valor P
A Lenda do Valor P
 
A randomised, placebo controlled trial of low level laser therapy for activat...
A randomised, placebo controlled trial of low level laser therapy for activat...A randomised, placebo controlled trial of low level laser therapy for activat...
A randomised, placebo controlled trial of low level laser therapy for activat...
 
Systematic review and meta analysis comparing land and aquatic exercise for p...
Systematic review and meta analysis comparing land and aquatic exercise for p...Systematic review and meta analysis comparing land and aquatic exercise for p...
Systematic review and meta analysis comparing land and aquatic exercise for p...
 
Voluntary activation and decreased force production of the qs after total kne...
Voluntary activation and decreased force production of the qs after total kne...Voluntary activation and decreased force production of the qs after total kne...
Voluntary activation and decreased force production of the qs after total kne...
 
Preoperative physical therapy in primary total knee arthroplasty
Preoperative physical therapy in primary total knee arthroplastyPreoperative physical therapy in primary total knee arthroplasty
Preoperative physical therapy in primary total knee arthroplasty
 
Predictive risk factors for stif knees in total knee arthroplasty
Predictive risk factors for stif knees in total knee arthroplastyPredictive risk factors for stif knees in total knee arthroplasty
Predictive risk factors for stif knees in total knee arthroplasty
 
Management of extensor mechanism deficit as a consequence of patellar tendon ...
Management of extensor mechanism deficit as a consequence of patellar tendon ...Management of extensor mechanism deficit as a consequence of patellar tendon ...
Management of extensor mechanism deficit as a consequence of patellar tendon ...
 
Knee strenght after total knee arthroplasty
Knee strenght after total knee arthroplastyKnee strenght after total knee arthroplasty
Knee strenght after total knee arthroplasty
 
In hospital complications after total joint arthroplasty
In hospital complications after total joint arthroplastyIn hospital complications after total joint arthroplasty
In hospital complications after total joint arthroplasty
 
Full thicness burn formation after the use of electrical stimulation for reha...
Full thicness burn formation after the use of electrical stimulation for reha...Full thicness burn formation after the use of electrical stimulation for reha...
Full thicness burn formation after the use of electrical stimulation for reha...
 
Factors affecting length of stay and need for rehabilitation after hip and kn...
Factors affecting length of stay and need for rehabilitation after hip and kn...Factors affecting length of stay and need for rehabilitation after hip and kn...
Factors affecting length of stay and need for rehabilitation after hip and kn...
 
Effectiveness of pt artro systematic review and metanalysis
Effectiveness of pt artro systematic review and metanalysisEffectiveness of pt artro systematic review and metanalysis
Effectiveness of pt artro systematic review and metanalysis
 
Effectiveness of physiotherapy exercise after knee arthroplasty for oa.
Effectiveness of physiotherapy exercise after knee arthroplasty for oa.Effectiveness of physiotherapy exercise after knee arthroplasty for oa.
Effectiveness of physiotherapy exercise after knee arthroplasty for oa.
 
Effectiveness of cpm and conventional physical therapy after total knee arthr...
Effectiveness of cpm and conventional physical therapy after total knee arthr...Effectiveness of cpm and conventional physical therapy after total knee arthr...
Effectiveness of cpm and conventional physical therapy after total knee arthr...
 
EENM vs voluntary exercise
EENM vs voluntary exerciseEENM vs voluntary exercise
EENM vs voluntary exercise
 
Does shortened length of hospital stay affect total knee arthroplasty rehabil...
Does shortened length of hospital stay affect total knee arthroplasty rehabil...Does shortened length of hospital stay affect total knee arthroplasty rehabil...
Does shortened length of hospital stay affect total knee arthroplasty rehabil...
 
Does a standard outpatient physiotherapy regime improve the range of knee mot...
Does a standard outpatient physiotherapy regime improve the range of knee mot...Does a standard outpatient physiotherapy regime improve the range of knee mot...
Does a standard outpatient physiotherapy regime improve the range of knee mot...
 
Determinants of function knee arthroplasty
Determinants of function knee arthroplastyDeterminants of function knee arthroplasty
Determinants of function knee arthroplasty
 
Cryotherapy for postoperative pain relief following knee arthroplasty
Cryotherapy for postoperative pain relief following knee arthroplastyCryotherapy for postoperative pain relief following knee arthroplasty
Cryotherapy for postoperative pain relief following knee arthroplasty
 

Último

Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAEdioFnaf
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURADouglasVasconcelosMa
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 

Último (20)

Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptxSlides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
Slides Lição 01, Central Gospel, Os Sinais do Fim dos Tempos 2Tr24.pptx
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZAAVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
AVALIAÇÃO INTEGRADA 1ª SÉRIE - EM - 1º BIMESTRE ITINERÁRIO CIÊNCIAS DAS NATUREZA
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 

Princípios físicos da água

  • 1.
  • 2. Princípios e propriedades da água Densidade relativa Flutuação Resistência do fluido Pressão hidrostática
  • 3. Densidade relativa (gravidade específica) É a propriedade que determina se um objeto irá flutuar. É a relação entre a massa do objeto e a igual massa de volume de água deslocado. < 1 o objeto irá flutuar > 1 o objeto irá afundar = 1 o objeto flutuará logo abaixo da superfície da água
  • 4. Densidade relativa A gravidade específica também indica a porção do volume de um objeto que irá flutuar sob a água. Exemplo: Se uma pessoa em flutuação tem gravidade específica de 0,96 como será seu comportamento na água? Densidade da gordura, ossos e massa magra: 0,8 /1,5/ 1,0 4% do corpo estará sobre a superfície da água e 96% abaixo.
  • 5. Densidade relativa Diferenças entre massa corporal Pessoa magra X pessoa obesa Diferenças entre sexo Diferenças entre idades Adultos X idosos Diferença entre membro sadio X lesionado?
  • 6. Flutuação Princípio de Archimedes: Quando um corpo esta total ou parcialmente imerso em um fluido em repouso, ele experimenta um empuxo de baixo para cima igual ao volume de fluido deslocado.
  • 7. Flutuação A força de flutuação é igual ao volume de água deslocado pelo nadador (força de gravidade).
  • 8. Flutuação Assistência (assistiva) Resistência (resistiva) Apoio (suporte) Podem ser aumentados com o uso de equipamentos de flutuação.
  • 10. Centro de flutuação É o ponto pelo qual a força de flutuação atua. É um empuxo de baixo para cima que atua na direção oposta à força da gravidade. Um corpo na água esta sujeito a duas forças opostas: Gravidade atuando através do centro de gravidade Flutuação atuando no centro de flutuação
  • 12. Flutuação como momento de força Quando é considerado a quantidade de assistência ou resistência que um equipamento produz. É definido como efeito rotatório da força em torno de um ponto.
  • 13. Alavanca curta Alavanca longa Equipamento de flutuação
  • 14. Os efeitos da flutuação na sustentação do peso A redução das forças na sustentação do peso é uma das principais vantagens dos exercícios aquáticos terapêuticos. Pacientes se sentem mais “leves”, os movimentos são facilitados e sentem menos peso nas articulações graças à flutuação.
  • 15. Sustentação do peso na água C7 Porcentagem do Apêndice xifóide peso corporal suportado pelos Crista ilíaca MMII.
  • 16. Resistência do fluido Coesão Força de atração entre as moléculas vizinhas do mesmo tipo de matéria. Adesão Força de atração entre as moléculas vizinhas de diferentes tipos de matéria. Tensão superficial Força de atração entre as moléculas da superfície de um fluido.
  • 17. Movimento através da água O fluxo turbulento absorve energia a uma taxa muito maior do que o fluxo em correnteza (linha reta). Taxa de absorção de energia é determinada pelo atrito interno do líquido.
  • 18. Pressão Hidrostática Lei de Pascal A pressão do fluido é exercida igualmente sobre todas as áreas de um corpo imerso a uma dada profundidade. A pressão é diretamente proporcional a profundidade e a densidade do fluido. Vantagem: Redução do edema Estabilização de articulações instáveis Desvantagem: DPOC (85% imersão)